Jornal Cidadão - 1ª edição 2011

579 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal Cidadão - 1ª edição 2011

  1. 1. Jornal-laboratório produzido pelos alunos de Jornalismo da Universidade Cruzeiro do Sul Ano XII - Número 37 - Abril de 2011 Danilo Cardoso Bruno Dionísio Reality show registra queda no Ibope O Big Brother Brasil 11 amargou os pioresnúmeros de audiência de sua história. Agora só nos resta convidar você para dar aquela espiadinha na nossa matéria. Página 2 Redes sociais no mercado de Campanha contra Aids distribui Expansão do Metrô trabalhoO caso Sarney reacendeu a preservativos O Ministério da Saúde reali- chega até o Anália Francodiscussão em relação ao uso zou campanha de prevençãodas redes sociais no local antes, durante e após o Car- Governo estuda possibilidade de expansão da nova linha 6-laranja dode trabalho. Especialistas naval distribuindo preserva- Metrô até a Zona Leste. Novo trecho beneficiará universitários,e usuários expõem suas tivos, folhetos e divulgando comerciantes e moradores da região do Anália Franco. Página 3opiniões: alguns contra, vídeos na TV e internet paraoutros a favor. Entre eles, alertar os foliões em relação Universidade Cruzeiro do SulAlan Dubner, especialista à prevenção das DSTs, alémem web, Henrique Calixto de incentivar quem passouGomes, advogado traba- por alguma situação de vul-lhista, e a coordenadora de nerabilidade à infecção dorecursos humanos, Daniela vírus HIV que faça o testeMaria Moreno. Página 6 de diagnóstico. Página 4 Vasco Guimarães Das salas de cinema Lar Anália Franco é parte do para a sala da sua casa patrimônio histórico da Zona Leste A tecnologia de imagens em 3D ganha mobilidade e chega ao ambiente doméstico. TVs, computadores, Em memória ao aniversário de morte da educadora Anália Franco,games e celulares com tecnologia 3D já são encontrados o Cidadão relembra a representatividade da Associação Feminina com boa variedade no mercado. Página 5 Beneficente e Instrutiva, o Lar Anália Franco, para a Zona Leste. Página 8
  2. 2. PÁGINA 2 - ABRIL DE 2011 DE OLHO NA IMPRENSAAudiência diminuiu no Big Brother Brasil 11 Queda no Ibope causou polêmica nacional e dividiu anunciantes e produtores do programa Danilo Cardoso Danilo Cardoso A audiência do programa BigBrother Brasil teve o menor índice(23 pontos) entre todas as edições,conforme dados publicados peloIbope entre os meses de janeiro efevereiro de 2011, índice inferior secomparado às edições anteriores,cujo pico de audiência chegava a30 pontos. A última edição do BBBapresentou queda de 26,2%. Com a queda de audiência doBig Brother Brasil 11, muitos questio-namentos foram levantados pelostelespectadores do programa e es-pecialistas no assunto. O jornalistae escritor Francisco Reginaldo deSá Menezes, conhecido como XicoSá, analisa a queda da audiência doBBB11: “O que acontece é que algunsparticipantes apresentados pelo BBBproduzem mais dramaturgia (intrigas,conflitos, amores) do que outros. Aaudiência da televisão também temsofrido uma queda natural no país,mas também não sou daqueles queatribuem a pouca educação dos bra-sileiros ao sucesso dos BBBs. Fosse A falta de opção e a guerra pela audiênciaverdadeira essa premissa, o formatonão teria êxito espetacular em países Danilo Cardoso/Tiago Plazado chamado Primeiro Mundo”. “O que acontece, é que alguns EDITORIAL Enquanto Xico Sá assume a queda participantes apresentadosda audiência como um indício natural pelo BBB produzem mais De cara novada evolução da televisão, a diretora decomunicação da agência de publicida- dramaturgia (intrigas, conflitos, Bem-vindos a mais uma ediçãode DM9DDB, Lana Pinheiro, evita amores) do que outros. do jornal Cidadão, produzida comfalar em queda de audiência e possí- A audiência da televisão muito esforço e dedicação pelosveis consequências para os inúmeros também tem sofrido uma alunos do curso de Jornalismo daanunciantes do programa: “Ainda é Universidade Cruzeiro do Sul.cedo para falar sobre a audiência do queda natural no país, mas Esta edição vem renovada, comprograma. Além do que, a audiência também não sou daqueles que novas editorias e temas modernos.na TV é só um dos resultados do BBB. atribuem a pouca educação Porque quisemos escrever paraEle continua sendo o 7º programa de dos brasileiros ao sucesso dos vocês, sobre o mundo de vocês.maior audiência no Brasil e ainda tem BBBs. Fosse verdadeira essa Para começar, vamos viajar peloTV paga e Internet”. mundo da informação e do entre- premissa, o formato não teria tenimento. Sim, estamos De olho na A visão do telespectador êxito espetacular em países do mídia na página 2, temos uma re- chamado Primeiro Mundo.” portagem sobre reality shows e sobre Entre os telespectadores, a opi- “O BBB é um programa fantástico, ele um absurdo as pessoas criticarem, elas a atual situação desses programas.nião se divide. Para o analista de cré- permite ao telespectador imaginar-se não estão lá para entender as emoções “Creio que seja um desperdício E já que estamos falando dedito Diego Reis Ribeiro, o programa é convivendo durante três meses com dos participantes”. de dinheiro e de tempo. As viajar, que tal um tour Urbano? Mas,previsível e não traz variações em seus pessoas totalmente estranhas, onde O Cidadão entrou em contato se vamos passear pela cidade, que situações mudam e o interessequadros. O web-master Tiago Lima você terá que conviver integralmente com a assessoria de imprensa do seja de modo ecológico. Falamos,Santos foi incisivo: “Creio que seja um com elas vinte e quatro horas por dia, grupo Endemol Brasil (produtora por determinados programas na página 3, sobre o lançamento dadesperdício de dinheiro e de tempo. concorrendo a um prêmio de um mi- do BBB) e da emissora Rede Globo, de televisão como, por Eco Frota na Zona Leste e sobre aAs situações mudam e o interesse por lhão e meio de reais em dinheiro. Não mas ambas preferiram não comentar exemplo, um BBB de casais possibilidade de o metrô chegar nadeterminados programas de televisão, é uma situação de fácil adaptação. É o assunto. ou de famílias seria bem mais região do Anália Franco.como, por exemplo, um BBB E se vocês querem ficar infor- interessante.”de casais ou de famílias, seria mados a respeito de Saúde e bem-estar, Divulgaçãobem mais interessante. Para a encontrem na página 4 tudo sobreprofessora de educação infan- “Ainda não dá para falar que a campanha institucional do Estadotil Isabel dos Santos: “O BBB o índice é o mais baixo, por para o uso da camisinha. Na páginaé um programa que nos faz que o programa não acabou. 5, Ciência e Tecnologia não foramrelembrar valores que hoje na esquecidas, e vocês poderão saber É preciso esperar o programa mais sobre a tecnologia 3D.sociedade foram praticamenteesquecidos, como respeito ao acabar para fazer tal análise. Na página 6, nossa Página Midiá-próximo, trabalho em equipe Além do que, a audiência na tica, a polêmica desponta. As redese conviver com as diferenças TV é só um dos resultados do sociais, usadas no trabalho, atrapa-sociais de cada um dos par- BBB. Ele continua sendo o 7º lham ou são benéficas? Proibi-lasticipantes, o que torna uma ou aproveitá-las, eis a questão feita programa de maior audiência por todas as empresas.experiência que só quem par-ticipa sabe”. O analista jurídico no Brasil e ainda tem TV E, na página 7, vocês descobremWilson César Plaza menciona paga e Internet.” mais sobre essas redes sociais, de umsua admiração pelo reality show: Perfil - Os 11 participantes do reality show modo leve e simples no Infografando. Na página 8, alguns fatos sobre o prédio Anália Franco da Univer- Professores-orientadores sidade Cruzeiro do Sul. Afinal, há Dirceu Roque de Sousa, coisas que merecem ser guardadas Jornal-laboratório do Curso de Jornalismo Flávia Serralvo e Regina Tavares. Reitora Pró-Reitor de Extensão e na Memória, não é mesmo? da Universidade Cruzeiro do Sul Também participaram Profª. Drª. Sueli Cristina Marquesi Assuntos Comunitários desta edição os alunos: Esperamos que gostem de rece- Pró-Reitor de Graduação Prof. Dr. Renato Padovese Ano XII - Número 37 - Abril de 2011 Telefone para contato: (11) 2037-5706 Adriana Nascimento, Douglas ber essas informações, tanto quanto Prof. Dr. Luiz Henrique Amaral Coordenador do Fernandes, Ingrid Taveira, Tiragem: 3 mil exemplares apreciamos poder levá-las até vocês. Pró-Reitor de Pós-graduação e Pesquisa Curso de Jornalismo Juliana Veloso, Larissa Leonardi Impressão: Jornal Última Hora (11) 4226-7272 e Tatiane Francisquetti. Curtam bastante! Prof. Dr. Danilo Antonio Duarte Prof. Ms. Carlos Barros Monteiro
  3. 3. URBANO ABRIL DE 2011 - PÁGINA 3Linha 6 do Metrô pode beneficiar estudantes Nova linha que inicialmente iria até o centro, em sua segunda fase, deve atingir Anália Franco Elizabeth Costa lômetros de extensão e 17 estações. Divulgação O trajeto tem início na estação São Em sua primeira fase, a linha Joaquim e percorre as estações 13 de6-laranja do Metrô de São Paulo Maio/14 Bis, Higienópolis/Macken-vai ligar a Estação São Joaquim da zie, Angélica, Cardoso de Almeida,linha 1-azul até a Vila Brasilândia, Perdizes, Pompéia, Água Branca, San-na Zona Norte. Além de diminuir ta Marina, Freguesia do Ó, João Pauloa atual saturação da linha 2-verde, a I, Itaberaba, Cardoso e Brasilândia.futura linha pretende se estender e Moradores e comerciantes dopassar por bairros como Cambuci, Jardim Anália Franco e Vila FormosaIpiranga e Mooca, seguindo até serão muito beneficiados caso hajacruzar com a futura linha 15-branca a expansão: “Se o projeto sair do(Vila Prudente-Tiquatira), na altura papel irá beneficiar muito a regiãoda Estação Anália Franco. e as pessoas que moram por aqui e A extensão do projeto até a Zona também irá valorizar o bairro”, dizLeste será apresentada ao governador Horário Santos, morador da regiãoGeraldo Alckmin (PSDB) que dará o há 60 anos. Na visão comercial deaval sobre as mudanças. De acordo Robson Eduardo Frederico, gerentecom Reginaldo Seixas, responsável de loja no Shopping Anália Franco,da área de comunicação e imprensa estima-se que a produtividade de suado Metrô, há um estudo sobre a loja aumentaria em torno de 70%. Jápossibilidade da expansão da linha na opinião de outra gerente tambémpara a Zona Leste até Anália Franco do Shopping Anália Franco, Jéssicae depois até Pirituba. Como o projeto dos Humildes, o metrô não trariaainda está no início, não é possível mudanças nos negócios, porque oprever os locais exatos das estações público-alvo de sua loja são pessoasnem o número de desapropriações, de classe média alta que moram nopois todas estas decisões demandam bairro e não precisam do metrô paratempo e estudo de solo. “Não há ain- se deslocar.da como se projetar tais dados, visto Por passar próximo a diversasque todo o projeto será reavaliado faculdades, como FMU, PUC e Ma-por nossa nova gestão”, diz Seixas. ckenzie, a linha laranja foi apelidada Com as obras previstas para de “linha das universidades”. De2013 e término em 2017, a demanda acordo com a companhia, historiado-prevista é de 600 mil passageiros por res irão ajudar a nomear as estaçõesdia. Quando concluída, terá 18,4 qui- Projeção para 2014 do mapa do transporte metropolitano de São Paulo no futuro. Ecofrota começa a circular na Zona Leste Projeto piloto da Prefeitura de SP coloca em circulação 1.200 ônibus movidos com 20% de biodiesel Fernanda Ricardo veicular e a conversão dos gases pro- Bruno Dionísio duzidos nos aterros em energia limpa Desde fevereiro está circulando também ajudarão no cumprimentopela cidade de São Paulo a frota de das metas. Os paulistanos atualmenteônibus que pretende reduzir aproxi- pagam a tarifa de ônibus mais cara domadamente 22% dos poluentes. O Brasil. De acordo com a prefeitura,combustível utilizado é uma mistura mesmo que este novo combustívelde 20% de biodiesel, produzido com tenha maior custo que os tradicionais,sementes de algodão, soja e milho. os gastos extras não serão repassadosCom 80% do diesel utilizado na à população.capital, o S50 já é considerado “mais Iniciativas como essa têm porlimpo” do que o usado em outras objetivo a melhora na qualidade doregiões do país. ar e, consequentemente, na vida A nova frota será usada em dos paulistanos. De acordo comaproximadamente 200 linhas que dados da Faculdade de Medicina daprestam serviço na Zona Leste, o USP (Universidade de São Paulo),que corresponde a cerca de 10% da aproximadamente 12 mil interna-frota total. A nova mistura foi homo- ções e 875 mortes são anualmentelogada pela ANP (Agência Nacional registradas na cidade em decor-de Petróleo), especificamente para a rência de partículas inaláveis eutilização da empresa VIP (Viação ozônio. Segundo os pesquisadores,Itaim Paulista). Segundo informações as doenças oriundas da poluiçãoobtidas com a assessoria de imprensa custam cerca de US$ 190 milhõesda Sptrans, a empresa possuía uma aos cofres públicos por ano.frota de veículos que se adequavacom a tecnologia B20, por isso foi apioneira. Ainda de acordo com a as- Terminal Parque Dom Pedro já possui veículos menos poluentes Emissômetrosessoria, a expansão desta tecnologiapara outras regiões de São Paulo irá dos novos veículos e diz que são bus abastecidos com etanol e novos objetivo atender às exigências da Lei Em tempo real é possível acom-depender da adequação dos veículos muito confortáveis e silenciosos. testes com um veículo híbrido que Estadual de Mudanças Climáticas panhar os ganhos ambientais com adas empresas de ônibus para receber Maria do Socorro vive na região de funciona com baterias enquanto está (2009), que define que nos próximos redução da emissão de poluentes nacombustíveis não-poluentes. São Miguel Paulista, outro bairro parado nos pontos ou circulando a nove anos o Estado consiga reduzir atmosfera. O Emissômetro mede, Os veículos terão adesivos beneficiado pela Ecofrota. “Gostei menos de 20 km/h. A Secretaria 20% das emissões de CO 2 e que segundo a segundo, os índices decom a inscrição “ecofrota”, essa muito dos veículos. São confortáveis de Transportes também mantém a todo o sistema de transporte público redução da poluição obtidos comdenominação é uma marca que será e têm cheirinho de novo. Acho muito renovação permanente de sua frota. use combustível renovável até 2018. a renovação da frota do transporteutilizada para todos os veículos que importante esta preocupação da pre- Dos 15 mil ônibus em circulação, Somente com a Ecofrota atinge-se público da cidade. Desde 2005, 9forem movidos a energia limpa, ou feitura com a preservação do ar que 9.684 são novos, enquanto dos 200 15% da meta anual de redução de mil toneladas de gases poluentesseja, ela identificará a matriz ener- respiramos. Espero que o projeto se trólebus da cidade, 140 estão sendo combustíveis fósseis. deixaram de ser emitidos. Acesse:gética utilizada. amplie pela cidade”, conclui Socorro. renovados. Este número representa Em declaração recente ao jornal www.sptrans.com.br/sptrans_ Paulo Afonso Silva, morador do Está previsto, para o próximo a renovação de 64% da frota. O Estado de S. Paulo, o prefeito Gil- acao/emissometro.aspx.bairro do Itaim Paulista, já utilizou mês, o início da operação de 50 ôni- Todos esses projetos têm por berto Kassab afirmou que a inspeção
  4. 4. PÁGINA 4 - ABRIL DE 2011 SAÚDE Prevenir para não remediar Ministério da Saúde incentiva o teste de diagnóstico do vírus HIV em foliões Eliene Santana drogas; Fique Sabendo – programa Divulgação Rafael Biazão de mobilização social de incentivo a testagem sorológica voluntária, pes- O Ministério da Saúde realizou a soal e sigilosa, para que as pessoascampanha de prevenção à Aids antes, saibam se vivem ou não com HIV/durante e após o Carnaval em todo Aids; População privada de liberda-o país, distribuindo preservativos de – em que são realizadas atividadese folhetos e divulgando vídeos na de prevenção, conscientização e dis-televisão e internet com o intuito de tribuição de insumos de prevenção,alertar os foliões em relação à preven- como camisinhas, além do incentivoção das DSTs (doenças sexualmente à testagem voluntária, pessoal etransmissíveis) e para que façam teste sigilosa. Há também duas grandesde diagnóstico do vírus HIV. campanhas realizadas anualmente, “Sem camisinha não dá. Seja qual sendo uma no Carnaval e outra nofor a fantasia, use sempre camisi- Dia Mundial de Luta Contra a Aidsnha”, este foi o slogan utilizado pelo (1º de dezembro) e o atendimentoMinistério da Saúde na campanha de diário às demandas da imprensa e asprevenção a DST/Aids no Carnaval campanhas para grupos específicos.de 2011. O trabalho foi realizado em O Ministério da Saúde aindatrês etapas: houve uma campanha declara que um dos maiores desafiosantes do Carnaval, quando foram para prevenção está em convencer asdistribuídos preservativos e materiais pessoas a adotarem atitudes segurasinformativos; uma durante as festi- durante as relações sexuais, seja comvidades, que incentivou as pessoas parceiros fixos ou casuais. O Ministé-a terem um preservativo sempre à rio também declara que a resistênciamão; e a terceira, que orientou os ao uso do preservativo é maior porfoliões a realizarem o teste de diag- parte das pessoas mais velhas.nóstico do HIV. Em contato feito com o diretor- A estudante Aryane Gabriella adjunto do departamento de DST,Andrade, de Fortaleza, é integrante Aids e Hepatites Virais do Ministé-da RNAJVHA (Rede Nacional de rio da Saúde, Eduardo Luiz Barbosa,Adolescentes e Jovens Vivendo declarou: “Sempre que a campanhacom HIV/Aids) e afirma que o ou alguma matéria é veiculada naMinistério da Saúde é falho em suas televisão, há maior procura paracampanhas de prevenção. Quanto à testagem, um aumento de quasecampanha realizada neste Carnaval, 60%. O que significa que precisamosAryane afirma: “Foi péssima. A le- estimular que as pessoas façam otra da música era ruim. A campanha teste”. Barbosa ainda faz um alertaestava fora de foco, que seriam os para as pessoas que se expuseramjovens.” Nos vídeos produzidos em relações não protegidas oupelo Ministério da Saúde como compartilharam seringas: “O vírusparte da campanha, são retratados demora cerca de 30 dias ou maiscasais que simulam situações onde para se manifestar no organismo. Éo preservativo deve estar presente. importante que a pessoa espere este“A menina tira uma camisinha tempo para fazer o teste”.masculina, excluindo a existênciada camisinha feminina”. Arquivo pessoal Já o estudante José Rayan deOliveira, de Manaus, também inte-grante da RNAJVHA, afirma que namaioria das vezes o Ministério realiza Cartaz de divulgação da Campanha de Prevenção do Ministério da Saúdeboas campanhas, mas acredita queeste ano houve algumas falhas, como resistência, por vários fatores, um disso é a distribuição em postos de as principais ações do Ministérioa falta de um trabalho mais efetivo deles é o medo do resultado positivo saúde o ano todo, e não apenas no da Saúde visam à prevenção daspessoalmente. “Há pessoas que não para o HIV, o outro é por não saber a período carnavalesco. Durante as doenças sexualmente transmissíveis.acessam a internet por não saber me- quem procurar e, às vezes, a demora festas foram distribuídas camisinhas Entre elas estão o Programa Saúdexer no computador, outras que não no serviço”. para os foliões em todas as regiões do e Prevenção nas Escolas, em queassistem televisão por falta de tempo. Segundo o Ministério da Saúde, país, mas o servidor público federal, mais de 61 mil escolas de todo oSeria ótimo ter campanha nas ruas, o trabalho realizado na campanha Carlos Melo Júnior, que passou o Brasil desenvolvem atividades depraças, empresas, órgãos públicos e de prevenção do Carnaval 2011 foi Carnaval em Correntina, na Bahia, educação, conscientização e preven-privados”, afirma Oliveira. Quanto à boa, levando em consideração que afirma que não foi abordado por ne- ção em DST, Aids, hepatites virais,campanha pós-Carnaval, ele diz: “A conquistaram um amplo espaço de nhum agente, no entanto, viu algumas gravidez na adolescência e uso de Barbosa: “estimular o teste”campanha é maravilhosa no sentido divulgação na mídia, além da rea- pessoas com preservativos e folhetosde estimular a pessoa a fazer o teste. lização de inúmeras atividades de informativos. Já o auxiliar técnico emO serviço também é muito bom, oque falta são profissionais com mais prevenção e testagem em todo país. O Ministério da Saúde vem traba- apropriação e trabalho, Robson Mar- cos da Silva, passou o Carnaval em Casos de Aids em 2010 no Brasilcompetência”. Em relação à resistên- lhando para que o uso do preserva- Caldas Novas, e ressalta que houve Dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificaçãocia da população em fazer o teste, o tivo torne-se um hábito nas práticas distribuição de muitas camisinhas. Aestudante declara: “Ainda há muita sexuais da população. Um exemplo paulista Miriã Xavier de Souza passou Ignorados* 3.194 o Carnaval em Mongaguá e declara: 5.342 “Distribuição de preservativos era o Arquivo pessoal Arquivo pessoal que mais tinha lá, mas não vi nenhum Usuários de 47 informativo sobre DSTs”. Drogas Injetáveis (UDI) 192 Ao longo do ano, o número de preservativos distribuídos pelo 0 Mulheres governo vem crescendo. O Depar- Bissexuais tamento de DST, Aids e Hepatites 288 Homens Virais declara que em 2005 foram distribuídos 202 milhões de camisi- 0 Homossexuais nhas. Já em 2009, ano mais recente 761 atualizado no site do departamento, foram 467 milhões de unidades. * Pessoas que não 2.008 realizaram o teste De acordo com relatório en- Heterossexuais de HIV. Ignoraram a viado pelo Departamento de DST, 1.596 possíbilidade de estar com o vírus.Campanha é alvo de críticas de estudantes, como Aryane e Oliveira Aids e Hepatites Virais ao Cidadão,
  5. 5. CIÊNCIA E TECNOLOGIA ABRIL DE 2011 - PÁGINA 5 3D cresce no Brasil e preocupa médicos Oftalmologistas alertam para os riscos desta tecnologia em franca evolução Carolina Fortunato efeitos em longo prazo da exposição Vasco Guimarães Vasco Guimarães às imagens em 3D por consideráveis espaços de tempo. O Nintendo 3DS Enquanto alguns sofrem com é o primeiro videogame de bolso 3Denjoos, tonturas e vertigens quando que dispensa o uso de óculos parasão expostos à tecnologia 3D, outros ver as imagens em três dimensões,têm se interessado cada vez mais por mas a tecnologia desenvolvida para oessa inovação na indústria da infor- console portátil ainda não é definitiva.mação e do entretenimento. Uma pesquisa realizada pelos desen- Relatos de dor nos olhos, cansaço, volvedores divulgou que em apenastonturas, dores de cabeça e até um dez minutos os usuários já começamcaso de aneurisma em Taiwan são fre- a sentir a vista cansada. Enquanto aquentemente associados a tecnologia tecnologia não se aperfeiçoa, os mé-3D. Pessoas que sofrem de problemas dicos sugerem que se pare de jogarcomuns, como estrabismo e visão toda vez que começarem a sentir amonocular, não podem enxergar as visão cansada ou tontura.imagens de forma a compor o efeito O mercado 3D tem crescido cada3D. Esse é o caso da gerente Marcia vez mais impulsionado pelo cine-Lorea, que tem apenas 20% da visão ma, que no momento é o que atraido olho esquerdo e há anos não vê a maior parte do público. Marcelomais imagens tridimensionais. “Não Castilho, sócio-proprietário da redever em 3D não muda quase nada de cinemas CineSystem, declara que ano meu dia a dia, mas em relação expansão do mercado só foi possívelao cinema 3D eu sinto como se não graças aos novos projetores digitaistivesse sido feito para mim”, afirma a que modernizaram o mercado, tantogerente. Marcia também diz não valer na forma de exibição quanto na qua-a pena pagar tão caro por um filme lidade de imagem dos filmes.que para ela não tem diferença nenhu- Castilho ainda afirma que todama, comparado a um filme comum. grande estreia do cinema, sendo ou Emerson Castro, oftamologista Televisor 3D: a tecnologia do cinema chega aos lares brasileiros não em 3D, movimenta o mercado.chefe de equipe cirúrgica no Hospital “Esses filmes em 3D são mais carosdas Clínicas, esclarece que a visão Existem objetos que estão próximos, disso, a sensação de movimento pode O próximo passo desta tecnolo- e, por isso, são mais rentáveis para ashumana automaticamente ajusta o os que estão mais distantes e todos provocar crises de tontura em pes- gia, que representa um filão multibi- redes de cinema, porém a pirataria éfoco dos objetos em diferentes dis- estão projetados numa tela plana”, soas predispostas e a visão de objetos lionário para a indústria do entreteni- o grande mal, não somente para atâncias usando os músculos óticos e explica Castro. Segundo o especialista, movimentando-se em alta velocidade mento, é desenvolver produtos que indústria cinematográfica, mas parao córtex cerebral. “Na tela de cinema, o desconforto é causado pela desas- diante dos olhos pode causar enjoo e não necessitem dos óculos especiais, já todo o mercado intelectual e digitalo cérebro sente estar sendo enganado. sociação do foco dos objetos. “Além até crises de epilepsia.” que existe uma preocupação real dos mundial”, lamenta Castilho. Como funciona o sistema 3D Bianca Rodrigues A captação de imagens em três Para se projetar as imagens na larizados que permitem que cadadimensões tem que usar duas câme- sala de cinema, a luz viaja do pro- olho capte um quadro.ras para simular o efeito que se tem jetor em espiral, e os quadros se É como se o espectador visseao ver um objeto na vida real, uma alternam porque metade gira para a mesma imagem por dois focoscapturando imagens para o olho um sentido e outra metade para o diferentes, como ocorreria diantedireito, e a outra, para o esquerdo. sentido contrário. de um objeto comum do dia aQuanto maior a distância entre Uma tela prateada ajuda a devol- dia, enganando o cérebro graçaselas, mais a imagem saltará da tela, ver essa luz para o público, refletin- à distância entre os dois olhos, ocriando uma ilusão de perspectiva. do mais do que uma tela normal. espectador vê a mesma imagem de Como usa duas câmeras, o fil- A projeção 3D simula o olho ângulos diferentes. A partir dessasme 3D tem 48 quadros por segun- humano, tanto na captação quanto duas imagens, o cérebro processado, em vez dos 24 característicos na projeção, sendo necessárias uma terceira, proporcionando umada maioria dos filmes em 2D. duas imagens geradas simultanea- noção de profundidade em três Um aparelho acoplado ao pro- mente, que, vistas através de uma dimensões. Castilho comenta a expansão do mercado 3Djetor garante que os quadros sejam lente no próprio monitor de cristallançados de forma alternada, ouseja, em um segundo o espectador líquido, fazem o cérebro entender como sendo uma única imagem. Como surgiu a tecnologia 3D Mulher dizvê 24 imagens com o olho direito Os óculos especiais usados ter engravidadoe 24 com o esquerdo. pelos espectadores têm filtros po- Vasco Guimarães feira na Alemanha que introduziu as após ver filme novas tecnologias e a estrela foi o Em 1828, o cientista escocês Char- 3D. Computadores com telas 3D e pornô em 3D Vasco Guimarães les Wheatstone inventou o estereos- videogames como o Nintendo 3DS, cópio e iniciou uma revolução que jogo de bolso em 3D, sem a necessi- Bianca Rodrigues vingaria apenas 180 anos depois. A dade de óculos para ver as imagens tecnologia passou por várias fases, do em três dimensões e que dispõe de Essa história foi transmitida por View Master, de William Gruber, em duas câmeras, uma interna e outra vários veículos nacionais e interna- 1939, até sua consagração com a estreia externa que captam imagens em 3D. cionais como sendo real. Retratava de Avatar em novembro de 2008. Já estão à venda câmeras domés- um casal branco americano e seu Em 2009, a televisão também se ticas com esta tecnologia, munida de filho recém nascido, negro. O pai, aproveitou da nova onda. O canal dois obturadores que captam a ima- soldado que estava servindo no por assinatura Warner lançou um gem duas vezes ao mesmo tempo, pos- Iraque, recebeu a implausível notícia episódio da famosa série Chuck em 3 sibilitando fazer filmes 3D domésticos, de que seu filho havia sido gerado dimensões no horário nobre, Chuck além de programas de computador quando sua esposa assistia um filme vs the third dimension, batendo recordes que convertem imagens e arquivos de 3D, cujas imagens eram tão reais que de audiência. vídeo para o formato causaram a dita gravidez, e, ainda Agora a tecnologia dá o próximo em três dimen- por cima, o menino realmente se passo, saindo das salas de cinema e sões. parecia muito com o ator. indo até a casa dos consumidores. Tudo isso foi criado por um site Banco de imagens A televisão com imagens em brasileiro, considerado sensacionalista, 3D hoje já é realidade e está conhecido por criar notícias humo- disponível nas lojas, mas o rísticas que muitas vezes se espalham mercado ainda não acabou na internet e são repassadas como de mostrar as novidades. verdadeiras por veículos de prestígioÓculos 3D tradicionais Em janeiro ocorreu uma tanto nacionais como internacionais.
  6. 6. PÁGINA 6 - ABRIL DE 2011 PÁGINA MIDIÁTICARedes sociais invadem mercado de trabalho Quando o assunto é internet, as empresas se embaraçam e tentam decidir entre permitir e bloquear Felipe Accacio o curso de direito eletrônico que Walace Toledo João Pontaltti aborda o tema internet e estuda os casos em relação a isto, e agora há al- Um fato polêmico, ocorrido em guns projetos de lei para isso, mesmofevereiro deste ano, reacendeu a assim, você consegue jurisprudência,discussão sobre as relações manti- que são algumas saídas dentro dasdas entre empregado e empregador leis”, afirma a coordenadora de RH,quando o assunto é internet. Daniela Maria Moreno. Uma funcionária terceirizada do As empresas possuem a opção deSTF (Supremo Tribunal Federal) pos- utilizar as redes sociais como recur-tou a seguinte publicação na página sos para o seu desenvolvimento naoficial da instituição: “Ouvi por aí: comunicação. Algumas já têm essaagora que o Ronaldo se aposentou, postura e acreditam que é uma saídaquando será que o Sarney vai resolver mais prática e rápida que traz ganhos.pendurar as chuteiras?”. Logo em “As redes sociais são o termô-seguida, o STF, em nota oficial, pediu metro do que está sendo conversadodesculpas ao presidente do Senado no mercado pelos clientes/consumi-pelo ocorrido. José Sarney respondeu dores, fornecedores, funcionários,à afronta com um curto vídeo em que parceiros e toda cadeia de interaçãocomenta, bem humorado: “Me com- da empresa. O maior benefício éparar ao Ronaldo como um fenô- quando a empresa aprende a ouvirmeno também, eu fico muito feliz”. bem as mídias sociais e consegueMesmo a pedido de Sarney para não agir ao invés de reagir às demandastomarem medida contra a servidora, de todo tipo. Uma cultura de mídiaela foi substituída no cargo. social precisa ser muito bem tra- O caso ilustra bem um impasse balhada pela empresa, para que elavivido pelo direito brasileiro. O advo-possa colher benefícios ao invés degado trabalhista Henrique Calixto prejuízos. Uma empresa que proíbeGomes diz que “o uso das redes sociais o uso das redes sociais no horárioé proibido no mercado de trabalho, de trabalho está na contramão damesmo não estando declarado no nova economia e, se não se ajustarregimento interno da empresa ou no logo, pagará caro por esse erro.contrato dos funcionários. As pessoas Ao mesmo tempo deve monitorarestão lá para trabalhar, e não para na-abertamente o uso com ferramentasmorar ou fazer qualquer outro tipo de bem simples e baratas”, comenta ouso particular. Isso é motivo para justa especialista em web, Alan Dubner.causa, há legislação no artigo182 da CLT.” O advogado Arquivo pessoalconta também o caso deuma funcionária de recursoshumanos que acessava sem O uso de redes sociais no trabalho envolve bom sensopermissão um programa demensagens instantâneas naempresa. “Tinha uma meni- Para um processo seletivona aqui, do RH, que ficavano MSN direto, e não pode, “É bom para o RH. Suponhamos, ciente de que suas redes sociais pode- apenas para os funcionários”, diz oela estava aqui para trabalhar se estou com um candidato e preciso rão ser acessadas pelos selecionadores analista de sistemas, Douglas Alves.e não para ficar conversando Alan Dubner, especialista em Web saber o seu perfil, utilizo o recurso a qualquer momento. Pensando nisto, O especialista em web, Alancom seus colegas. Chegava das redes sociais e acesso as páginas saber como se comportar online é Dubner, aposta no acesso livre àsdia 5 e estava tudo atrasado, “Uma empresa que proíbe o uso dele. Querendo ou não, as redes so- fundamental. É necessário selecionar redes sociais por parte das empresas.ela tomou advertência e foi das redes sociais no horário de ciais deixam as pessoas mais expostas boas comunidades, atentar aos posts “A comunicação acelerou os proces-dispensada”. e mostram sua verdadeira face. E hoje e às informações pessoais. Em uma sos todos e obrigou as empresas a “Para internet não existe trabalho está na contramão da é muito útil para o processo seletivo”, breve enquete realizada com alunos se adaptarem à cultura das mídiaslei que defenda os crimes nova economia” diz a coordenadora de RH. do campus Anália Franco, da Universi- sociais. No início dessa década jávirtuais, porém está tendo O candidato precisa estar cons- dade Cruzeiro do Sul, foi possível no- percebemos que são poucos setores tar que as opiniões se dividem quanto que ainda proíbem o uso das redes à permissão do acesso às redes sociais sociais. Geralmente é por ignorância Walace Toledo no ambiente de trabalho. Alguns da direção e inabilidade dos gestores. acreditam que, apesar da vontade de Com certeza, no final dessa década navegar nas páginas, o correto é não não haverá mais empresas distantes usar, outros já acham que o acesso das mídias sociais, seja por adaptação deveria ser liberado. ou extinção”, diz o especialista. “Eu acho correto bloquear, por- que como sou tele-atendente em uma empresa, fica complicado atender ao Use melhor telefone e usar as redes sociais ao mesmo tempo, causa distração e não  Conheça as regras internas realizo um bom atendimento. Poderia da empresa para a utilização do haver um break para ter acesso, mas acesso à internet; como não tem, acho que deve ser  Se permitido, aproveite o horá- bloqueado no horário de trabalho”, rio das refeições ou dos intervalos diz o estudante Caio Ferreira. para acessar as redes sociais; Já a professora Cláudia dos Santos  Não faça comentários que de- acha que “depende da área de atuação notem preconceito, injúria, calúnia da pessoa no trabalho, se o acesso for ou ofensa de qualquer ordem; no escritório, na área administrativa eu  Jamais deixe seu trabalho de acredito que não prejudica o trabalho, lado para se dedicar às suas redes pelo menos o MSN não, mas na minha sociais; área sim, porque eu tenho que ficar  Não utilize apelidos, dimi- na sala de aula e não condiz com meu nutivos, endereços de e-mail trabalho acessar os sites”. ou qualquer denominação que “Na empresa onde trabalho, usa- venha a denegrir sua imagem mos uma ferramenta para comunica- em Twitter, Facebook, Orkut e ção interna. Ela é bem parecida com o outras redes sociais.Para Alves, as empresas devem investir em outras formas de comunicação MSN, porém, a comunicação é restrita
  7. 7. INFOGRAFANDO ABRIL DE 2011 - PÁGINA 7
  8. 8. PÁGINA 8 - ABRIL DE 2011 MEMÓRIA Jornal Cidadão relembra Lar Anália Franco Fundadora e líder da Associação Feminina Beneficente e Instrutiva é lembrada no início deste ano Carolina Campos Universidade Cruzeiro do Sul José Roberto Pessoto Roberta Galvão Neste começo de ano foi co-memorado mais um aniversário demorte da educadora Anália Franco.Ela é fundadora e foi líder da AFBI(Associação Feminina Beneficente eInstrutiva). A Associação teve comosede de 1911 a 1934 o antigo Solar doRegente Feijó, comprado por ele em1829. O Solar localizava-se em umachácara com 75 alqueires, o qual atéos dias atuais encontra-se na avenidaRegente Feijó, no bairro Anália Fran-co, na Zona Leste de São Paulo. “Não se sabe quem construiu acasa, mas que eu saiba não foi casabandeirista. Ali era inacessível”, dizo historiador Pedro Abarca sobre asconstruções do antigo terreno de Feijó. Anália fundou em 17 de novembrode 1901 sua pri-meira associaçãobeneficente, a As- “Nosso fim é procurarsociação Femini- diminuir cada vez mais emna Beneficente e nosso meio a necessidade deInstrutiva, que se esmola, pelo desenvolvimentolocalizava no Lar- Imagem da AFBI antes da restauração propiciada pela Universidade Cruzeiro do Sulgo do Arouche. da educação e do trabalho, Após a pri- eduquemos e amparamos as dutos das oficinas venceu mulheres da alta sociedade a tral do Solar como sede para as meni- haviam contraído gripe espanhola,meira sede, outras pobres crianças que necessitam de costura, flores financiarem e buscarem recursos para nas. Nas laterais, onde se encontravam Anália contraiu a doença. Faleceuassociações como de nosso auxílio, arrancando-as que eram ven- a Associação. Ela liderou, mas todas a estrebaria e senzala, foram colocados em 10 de janeiro de 1919, sendocreches e asilos didas pelas pró- trabalharam”, ressalta o historiador. os dormitórios e as salas de aula para substituída por Eleonora Cintra, que das trilhas dos vícios,foram construí- prias internas no Em 1911 a Associação de Anália abrigar 400 alunas. assumiu a presidência da Associação.das na cidade de tornando-as cidadãs úteis e centro da cidade Franco comprou o Solar do Regente O Lar sempre contou com a Os presidentes seguintes foram CléoSão Paulo sob o dignas para o engrandecimento e no Cemitério que, na época, já não pertencia mais colaboração de senhoras voluntárias. Duarte, Silvino Canuto Abreu e, odirecionamento de nossa pátria” da Quarta Parada, ao Regente Feijó, e sim ao coronel Anália Franco era espírita e sofreu último, Hugo Paulo Braga.de Anália. As as- Anália Franco chapéus, tipogra- Serafim Leme da Silva. muita discriminação por este fato. Anália Franco foi uma educadora,sociações tinham fia e ingressos de “Quando eles se colocaram neste Atualmente a antiga sede é con- jornalista e pedagoga muito importan-como objetivo teatros infantis, a local e fizeram a sede deles ali, colo- siderada um patrimônio histórico te. Nasceu em Rezende, no Estado doproteger e educar crianças das classes educadora foi aumentando o número caram o nome Lar Dom Romualdo tombado pelo CONDEPHAAT Rio de Janeiro, em 29 de fevereiro demenos favorecidas e cuidar de idosos de Associações mantidas pela AFBI. Seixas. Romualdo foi um padre espí- (Conselho de Defesa do Patrimônio 1853. Em 1861 mudou-se com suadesamparados. “Não podemos falar somente da rita baiano muito amigo de Anália”, Histórico, Arqueológico, Artístico e mãe para São Paulo. Fundou mais de Com ajuda do governo, taxas Anália Franco, temos que falar da relata Abarca. Turístico do Estado). 70 escolas e mais de 20 asilos parapagas pelos sócios, vendas dos pro- Anália Franco e as senhoras. Ela con- No começo foi usada a parte cen- Ajudando a curar meninas que crianças órfãs.Novo projeto arquitetônico pretendia abrigar a AFBI Roberta Galvão o interior de São Paulo. nas antigas sedes. Havia cursos de fício recebe o nome de Anália Franco “Eu cheguei a ver o fogão de “Eu cheguei a visitar o prédio, mas odontologia, tipografia, uma banda e e funciona como um dos campi da lenha, a pia onde o Regente Feijó ba- Em 1930 foi projetada uma nova já não era ocupado pelo Lar, o prédio orquestra denominadas Banda e Or- Universidade Cruzeiro do Sul. O tea- tizava as crianças no Solar. Ainda bemsede por Ramos de Azevedo. A cons- ficou vazio por muito tempo. Quando questra Feminina Regente Feijó, um tro não existe mais e serve como sala que o prédio do fundo foi tombado.trução foi concluída em 1934. O local fiz a visita, já haviam desmontado magnífico teatro e revistas femininas de aula. Uma sala com pinturas feitas Eles dizem que tinha parede de taipa,abrigou as órfãs e mães solteiras que tudo”, diz o historiador Pedro Abarca. dedicadas à educação que tinham por crianças, as quais Anália educava, mas eu não vi. Eu vi tijolos grandes eforam beneficiadas pelo projeto até A área construída por Ramos de como intuito orientar as meninas e permanece no prédio e lendas ainda antigos”, relembra Abarca.que a associação foi transferida para Azevedo possuía tudo do que havia profissionalizá-las. Atualmente o edi- são contadas por funcionários antigos. Em 1997, a Universidade Cruzeiro Muitas alunas de Anália foram do Sul adquiriu parte da propriedade. para o interior do Estado e para outras Depois de longos anos abandonada, Roberta Galvão cidades do país. Com os ensinamentos havia infiltrações nos cômodos, picha- da Associação, foram criados outros ções, mato no pátio central e vitrais lares para órfãs sob o olhar daquelas quebrados. A instituição contratou o que se espelharam na educadora e suas arquiteto Samuel Kruchin para realizar colaboradoras. “Houve um grande a intervenção que inseriu elementos trabalho posterior a ela, pois Anália modernos sem ofuscar o edifício faleceu em 1919 e o seu trabalho histórico, intercalando passado e pre- permanece até os dias atuais. Quando sente numa só edificação, tornando-a eu visitei o senhor Hugo Paulo Braga, um importante símbolo urbano e o último presidente da Associação, bastante representativo para a região. ele estava lá e o Lar estava vazio, ele Hoje, o Lar Beneficente está locali- parecia um fantasma ali dentro, eu zado em uma fazenda em Itapetininga, presenciei o fim da Associação em interior de São Paulo. O lar dá conti- São Paulo”, revela Abarca. nuidade ao trabalho de Anália Franco. O local possuía 75 alqueires, mas o terreno foi desmembrado progressiva- mente. De acordo com o historiador, Associação Feminina Bene- o desmembramento do terreno foi ficiente e Instrutiva Anália realizado “por baixo dos panos”, Franco - Rodovia SP-127, s/n° por meio de mudanças de cláusulas - Jardim Novo Aeroporto - CEP realizada pelo filho de Hugo Paulo 18215-310 - Itapetininga - SP - Braga, que era advogado e possuía as Tel: (15) 3275-9333.Em 1997, a Cruzeiro do Sul comprou a sede da Associação Feminina Beneficente e Instrutiva ferramentas para tanto.

×