O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Inovação 100 limites

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 9 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Anúncio

Semelhante a Inovação 100 limites (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Inovação 100 limites

  1. 1. Pensando sobre Design Thinking Afinal, o que é Design Thinking? Para resumir em poucas palavras, Design Thinking se refere a maneira do designer de pensar, que utiliza um tipo de raciocínio pouco convencional no meio empresarial, o pensamento abdutivo. Nesse tipo de pensamento,busca-se formular questionamentos através da apreensão ou compreensão dos fenômenos, ou seja, são formuladas perguntas a serem respondidas a partir das informações coletadas durante a observação. Foi buscando novos caminhos para a inovação que se criou o design thinking, uma abordagem focada no ser humano que vê na multidisciplinaridade, colaboração e tangibilização de pensamentos e processos, caminhos que levam a soluções inovadoras para negócios. Os princípios do Design Thinking incluem: • Foco no usuário • Colaboração • Comunicação e apresentação das ideias visualmente • Seguir um processo criativo
  2. 2. Pensando sobre Design Thinking Inovação Empresarial Entendemos que no século 21 precisamos ser mais criativos do que nunca, é necessário ter um olhar diferenciado sobre o problema e ter habilidade para gerar e desenvolver novas ideias colocando em prática novos pontos de vistas. Como podemos criar uma cultura de inovação empresarial? No Brasil, poucas empresas entenderam o real significado do design thinking e como essa “nova” prática pode oferecer benefícios tangíveis e intangíveis para as mesmas. Precisamos refletir se o ambiente empresarial que estamos inseridos oferece um ambiente de colaboração, este é o primeiro passo para o processo ser iniciado. Dentro de um ambiente colaborativo, podemos criar um novo modelo de mudança, olhar para o problema e resolvê-lo conjuntamente em grupos multidisciplinares. Os diferentes pontos de vista podem trazes soluções inovadoras que servirão para problemas imediatos e/ou futuros.
  3. 3. Pensando sobre Design Thinking Um dos papéis do designer no meio empresarial deve ser apresentar e implementar esse novo modelo de negócios, aos poucos faremos uma revolução em design nos negócios. As pessoas não precisam entender melhor os designers, elas precisam “se tornar designers”, diz Roger Martin da Rotman School of Management. Embora o nome “design” seja frequentemente associado a qualidade e/ou aparência estética de produtos, o design como disciplina tem por objetivo máximo promover bem-estar na vida das pessoas. No entanto, a maneira como o designer percebe as coisas e age sobre elas que chamou a atenção de gestores, abrindo novos caminhos para a inovação empresarial. O designer enxerga como um problema tudo aquilo que prejudica ou impede a experiência (emocional, cognitiva, estética) e o bem-estar na vida das pessoas (considerando todos os aspectos da vida, como trabalho, lazer, relacionamentos, cultura etc.). Isso faz com que sua principal tarefa seja identificar problemas e gerar soluções.
  4. 4. Pensando sobre Design Thinking Ele entende que problemas que afetam o bem-estar das pessoas são de natureza diversa, e que é preciso mapear a cultura, os contextos, as experiências pessoais e os processos na vida dos indivíduos para ganhar uma visão mais completa e assim melhor identificar as barreiras e gerar alternativas para transpô-las. Ao investir esforços nesse mapeamento, o designer consegue identificar as causas e as consequências das dificuldades e ser mais assertivo na busca por soluções. O designer sabe que para identificar os reais problemas e soluciona-los de maneira mais efetiva, é preciso aborda-los sob diversas perspectivas e ângulos. Assim, prioriza o trabalho colaborativo entre equipes multidisciplinares, que trazem olhares diversificados e oferecem interpretações variadas sobre a questão e, assim, soluções inovadoras. Nos Estados Unidos, o design thinking é um dos tópicos mais falados no âmbito empresarial e é proclamado como “ uma nova arma de competição e um novo direcionador de inovação.”
  5. 5. Achar e definir problemas Um aspecto importante da criatividade é a oportunidade em achar problemas. Todo designer deve gostar de resolver problemas. "Problem finding involves, one might say, thinking about what to think about.“ Robert J. Sternberg. Os métodos para descobrir problemas são baseados em foco no usuário, colaboração, observação, experiências e pesquisas. No campo da observação é importante o designer saber como o indivíduo se relaciona com produtos e serviços, como eles vivem, o que pensam e que lugar os produtos/serviços ocupam em suas vidas. O campo da experiência é outro método para achar/definir problemas. O designer tentará ter a mesma experiência do usuário. Pesquisa é fazer perguntas, pode ser em forma de entrevistas, questionários etc. É importante fazer perguntas que levem o usuário a contar histórias. Procure por inconsistências.
  6. 6. Achar e definir problemas Algumas vezes, o que pessoas falam e fazem são diferentes. Essas inconsistências quando descobertas, trazem insights muito interessantes. Fique atento na linguagem corporal e nas emoções do entrevistado. Converse com especialistas e novatos. A pesquisa etnográfica – ou de campo – consiste no estudo de hábitos e comportamentos de pessoas através de observação participante, técnica de pesquisa qualitativa oriunda da antropologia social. É uma pesquisa qualitativa, e por isso não serve para quantificar, nem estabelecer comparativos numéricos, mas para conhecer pessoas, suas demandas e necessidades latentes. É preciso buscar por qualidade e não quantidade. Design Thinking, articula necessidades, anseios e oportunidades ao aproximar empresas às experiências de seus usuários. O designer busca qualidade na informação, as informações das entrelinhas.
  7. 7. Referências Fraser, H. 2006. Rotman Management Alumni Magazine Runco, M. 1994. Problem Finding, Problem Solving, and Creativity. Ablex Publishing Co. Sternberg, R.J. 1999. Handbook of Creativity. New York: Cambridge University Press. MJV. 2012. Caderno de Introdução. MJV. 2012. Design Thinking, Inovação em negócios. MJV Press. The NCIIA 13th Annual Meeting. 2009. Innovations Unlimited.
  8. 8. Amplie seus horizontes Busque soluções inovadoras para agregar valor sustentável ao seu negócio. Contato: Agatha Garibe garibe.agatha@gmail.com Muito Obrigada. 55+21+8153-0646

×