LimiteséticosemReprodução Humana Assistida<br />Juliana Lelis S. Amato<br />www.fertilidade.org<br />
Definição<br />InfertilidadexEsterelidade<br />Classificação:<br />Primária<br />Secundária<br />
Infertilidade<br />
Detecção de defeitos<br />genéticos no embrião<br />antes de implantado<br />1˚ bebê<br />nascido de<br />embrião<br />FIV...
Resolução  CFM n 1358 /92<br /><ul><li>Consentimento informado obrigatório para pacientes e doadores; casados ou em união ...
Não deve ser utilizado com intenção de selecionar sexo ou qualquer outra característica biológica , exceto para evitar doe...
Número de embriões ou oócitos transferidos para a receptora não deve ser superior a quatro
 Em caso de gravidez múltipla , é proibida técnica de redução embrionária
As clinicas é necessário um responsável médico , registro das gestações, nascimentos e mal formações e registro das provas...
 Sigilo na identidade de doadores e receptores, em situações especiais, por motivo de saúde , a identidade deve ser fornec...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ethical Limits in the Assisted Human Reproduction

2.316 visualizações

Publicada em

Techniques of Human Reproduction seek the treatment of couple’s infertility. It is considered a medical specialty that has developed a lot in a short period of time, so there are still no sufficient laws for its regulation. Political, economic and religious aspects creates unprecedented ethical discussions about the many faces of treatment.
Read more www.fertilidade.org

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
530
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ethical Limits in the Assisted Human Reproduction

  1. 1. LimiteséticosemReprodução Humana Assistida<br />Juliana Lelis S. Amato<br />www.fertilidade.org<br />
  2. 2. Definição<br />InfertilidadexEsterelidade<br />Classificação:<br />Primária<br />Secundária<br />
  3. 3. Infertilidade<br />
  4. 4. Detecção de defeitos<br />genéticos no embrião<br />antes de implantado<br />1˚ bebê<br />nascido de<br />embrião<br />FIV<br />1˚ fertilização<br />de oócitos<br />humanos <br />“in Vitro”<br />Criopreser-vação<br />de embrião<br />1˚ ICSI<br />
  5. 5. Resolução CFM n 1358 /92<br /><ul><li>Consentimento informado obrigatório para pacientes e doadores; casados ou em união estável é necessário a aprovação do cônjuge
  6. 6. Não deve ser utilizado com intenção de selecionar sexo ou qualquer outra característica biológica , exceto para evitar doenças
  7. 7. Número de embriões ou oócitos transferidos para a receptora não deve ser superior a quatro
  8. 8. Em caso de gravidez múltipla , é proibida técnica de redução embrionária
  9. 9. As clinicas é necessário um responsável médico , registro das gestações, nascimentos e mal formações e registro das provas diagnósticas a que é submetido o material biológico.</li></li></ul><li>Resolução CFM n 1358/92<br /><ul><li>Doação de gametas ou pré embriões não deverá ter fins lucrativos
  10. 10. Sigilo na identidade de doadores e receptores, em situações especiais, por motivo de saúde , a identidade deve ser fornecida exclusivamente a médicos
  11. 11. Importante o registro das gestações para assegurar que um doador não tenha </li></ul>mais que 2 gestações numa área de 1 milhão de habitantes.<br /><ul><li> A escolha do doador é de responsabilidade da unidade garantindo que este tenha maior semelhança fenotípica e imunológica com o receptor
  12. 12. As clínicas podem criopreservar os pré embriões, óvulos e espermatozóides .
  13. 13. Os embriões não podem ser descartados ou destruídos</li></li></ul><li>Resolução CFM n 1358/92<br /><ul><li>Tempo máximo de desenvolvimento de pré embriões “in vitro” é de 14 dias.
  14. 14. Toda intervenção em pré embriões “in vitro”com fins diagnósticos deve ter o consentimento do casal
  15. 15. As doadoras de substituição devem pertencer a família da doadora genética, em parentesco até segundo grau
  16. 16. “Barriga de Aluguel “sem fins lucrativos.</li></li></ul><li>Lei n 11.105 de 2005<br />É permitido o uso de células tronco embrionárias desde que:<br /><ul><li>Sejam embriões inviáveis
  17. 17. Estejam congelados ha 3 anos ou mais.
  18. 18. É necessário o consentimento dos genitores
  19. 19. A Instituição de pesquisa deve obter aprovação do Comitê de ética em pesquisa
  20. 20. Vedada a comercialização de material biológico , implicando crime.
  21. 21. Proibido:
  22. 22. Engenharia genética em célula germinal humana, zigoto e embrião humano
  23. 23. Clonagem Humana.</li></li></ul><li>

×