Adolfo bezerra de menezes

5.719 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
2 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.719
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
324
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
294
Comentários
2
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adolfo bezerra de menezes

  1. 1. Médico dos pobres<br />Adolfo Bezerra de Menezes<br />
  2. 2. A missão futura do Brasil: “Se a luta vai ser grande, considera que não será menor a compreensão do Senhor, que é o caminho, a verdade e a vida.”<br />Reunião Cósmica <br />
  3. 3. A 29 de Agosto de 1831, este missionário nascia no Riacho de Sangue, recebendo o nome de Adolfo Bezerra de Menezes;<br />
  4. 4. Adolfo foi então criado num clima de severa dignidade, respeito e religiosidade, não tendo qualquer contacto com o espiritismo;<br />Porém, antes de Bezerra de Menezes assumir o posto que lhe fora indicado na reunião cósmica, era necessário que ele se impusesse na Corte de então. Tinha de entrar no seio da sociedade, como patriota, médico, jornalista, político e escritor.<br />
  5. 5. Desde muito pequeno revelou-se um espírito amadurecido e determinado;<br />Aos treze anos era capaz de substituir o professor de Latim nos seus impedimentos, ensinando aos colegas.<br />
  6. 6. A 5 de Fevereiro de 1851, com 19 anos e meio de idade, com a quantia de quatrocentos mil réis, que seus parentes lhe deram para pagar a viagem, partiu para o Rio de Janeiro, para fazer o seu curso de Medicina.<br />Doutorou-se em 1858, com a tese “Diagnóstico do cancro”.<br />
  7. 7. Viu-se em pouco tempo rodeado de numerosa clientela. Mas os colegas da época não lhe invejavam o sucesso. Pois tudo era gente pobre, e Bezerra nunca pediu dinheiro a pessoa alguma. Já aqui Adolfo delineava os seus contornos interiores.<br />
  8. 8. Em 6 de Novembro de 1858, casou-se com a Sra. Maria Cândida de Lacerda, que faleceu a 24 de Março de 1863, deixando-lhe dois filhos, um de 3 anos e o outro de 1.<br />
  9. 9. Em 1860 começa a sua vida na politica;<br />O seu partido viu-o sempre incansável a lutar, quer nos comícios, quer na imprensa. Depois retirou-se algum tempo da política mas para servir ao país, criando a Companhia de Estrada de Ferro Macaé a Campos e uma outra companhia para a construção da via-férrea de Santo António de Pádua.<br />
  10. 10. A 21 de Janeiro de 1865 casara-se novamente, com a Sra. Cândida Augusta de Lacerda Machado, irmã materna de sua primeira mulher, e de quem teve sete filhos. <br />Também neste ano, pela quarta vez, é novamente candidatado, obtendo grande triunfo.<br />
  11. 11. A morte da primeira esposa, provocou-lhe um grande abalo físico e moral. Neste momento difícil, leu toda a bíblia <br />e quando acabou, sentiu necessidade de crer, não numa crença imposta à fé, mas numa crença consolidada na razão e na consciência. Mas onde iria ele descobrir a fonte dessa crença?<br />
  12. 12. Um dia o Dr. Joaquim Carlos Travassos, que traduziu O Livro dos Espíritos, ofereceu-lhe um exemplar deste livro; <br />Leu, mas não encontrava nada de novo para o seu espírito e no entanto tudo aquilo era novo para ele! Já tinha lido e ouvido tudo o que se encontrava n’O Livro dos Espíritos, mas tinha a certeza de nunca haver lido uma obra espírita.<br />
  13. 13. A 16 de Agosto de 1886 proclamou,num auditório com cerca de duas mil pessoas da melhor sociedade, a sua adesão ao espiritismo. Essa sua filiação foi uma transfusão de sangue novo para a Doutrina no Brasil, a qual daí por diante entrou em ritmo mais acelerado.<br />Em 1884 foi fundada a Federação Espírita Brasileira e Bezerra de Menezes ocupou o cargo de presidência em 1889 e em 1895, e a vice-presidência em 1890 e 1891.<br />
  14. 14. Quando no Governo Provisório da República, foi publicado o Código criminal do Brasil, condenando as práticas espíritas, Bezerra de Menezes não hesitou em lançar pelas colunas de O Paiz, onde também publicou muitos artigos espíritas, o que julgou por bem expender a respeito dessa falsa e intempestiva apreciação do Espiritismo.<br />
  15. 15. Cinco anos mais tarde, a 11 de Abril de 1900, Bezerra de Menezes morre, depois de três meses acamado, devido a um acidente vascular cerebral.<br />Muitos espíritos amigos fizeram um verdadeiro corredor, onde Bezerra de Menezes era consagrado espiritualmente como um apóstolo do bem. Ismael, defensor espiritual do Brasil, veio recebê-lo, para conduzi-lo às esferas espirituais mais evoluídas.<br />
  16. 16. “Para progredirmos, para subirmos, precisamos ter, igualmente fortificadas, as duas asas – o conhecimento das leis morais, e o conhecimento das leis do mundo físico ou Ciência.”<br />
  17. 17. Escreveu algumas obras como:<br />“A doutrina Espírita como Filosofia Teogônica”;<br />“A Loucura sob Novo Prisma”;<br />“Os Carneiros de Panúrgio”;<br />“Espiritismo (Estudos Filosóficos)”;<br />“Os Mortos que Vivem”;<br />“Segredos da Natura”;<br />“A Pérola Negra”; <br />“Evangelho do Futuro”;<br />“Lázaro, o Leproso”;<br />“História de Um Sonho”;<br />“O Bandido”;<br />“A Casa Assombrada”.<br />
  18. 18. Hoje, no Planeta Terra, a sua obra está em todos os locais como, orfanatos, asilos, hospitais, casas de socorro, albergues, centros espíritas, casas de orações…<br />"Enquanto na Terra existir um único irmão em dor e sofrimento, eu solicito a devida permissão de continuar meu trabalho, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo".<br />
  19. 19.
  20. 20. http://www.cplec.com.br/bezerra.htm;<br />http://www.oespiritismo.com.br/mensagens/bezerra.php;<br />SOARES, Sylvio. Vida e Obra de Bezerra de Menezes. Federação Espírita Brasileira, Departamento Editorial;<br />Bibliografia<br />

×