SlideShare uma empresa Scribd logo

IHOP-KC Apocalipse 19.7 "A noiva se preparando - Dwayne Roberts

adson232
adson232

O documento descreve a preparação da Igreja como a noiva de Cristo. Aponta que a Igreja deve ter Jesus como o foco central, acima de qualquer outra coisa. Cita exemplos bíblicos como Paulo, que considerava todos os prazeres terrenos como perda em comparação com o conhecimento de Cristo. A Igreja deve imitar esta paixão apostólica por Jesus.

1 de 7
Baixar para ler offline
Ap. 19:7 – A Noiva se preparando – Dwayne Roberts


I - A IGREJA SE PREPARANDO

      “Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas
águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor,
nosso Deus, o Todo-Poderoso. Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a
glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si
mesma já se ataviou. (Ap. 19: 6-7)



  A. Apocalipse 19:6-7 descreve um evento real e futuro. Um dia, nós, a
     Noiva de Cristo, estaremos unidos a Jesus para sempre. Nós
     estaremos diante dEle e O veremos como Ele é, face a face, com os
     nossos olhos desvelados. Isto nos dá esperança enquanto
     esperamos ansiosamente pelo retorno do nosso Noivo.

  B.   Apocalipse 19:6-7 também é uma declaração do nosso estado atual.
       Deus sabia que estaríamos preparando ativamente os nossos
       corações na terra e vivendo um estilo de vida digno das bodas do
       Cordeiro. Sabendo disto, Ele mostrou de antemão, numa visão ao
       Apóstolo João, como seria a Igreja no fim dos tempos.

  C. Uma abordagem é a interpretação destes versículos como se o
     Espírito Santo fosse Aquele que preparou a Igreja como a Noiva de
     Cristo para aquele dia. É verdade que devemos confiar no nosso
     Conselheiro     para  nos    ajudar  nesta    peregrinação,  mas
     inequivocamente, a Noiva é quem deve levantar-se para a ocasião e
     tornar-se vitoriosa.

  D.    A Igreja, a Noiva de Cristo, também tomará as medidas necessárias
       para nos tornar santos e irrepreensíveis, sem rugas, manchas, ou
qualquer outro defeito (Ef.5:27). Jesus será a maior paixão da
       Igreja quando rasgar os céus e voltar.

  E.   A principal agenda da Igreja deve ser a preparação como uma Noiva
       que se encontrará com Jesus. Portanto, Jesus deve ser o centro de
       nossa afeição e a nossa única busca. Tudo o que a Igreja é e faz
       deve ser para exaltação e adoração de uma única pessoa, Jesus
       Cristo.

  F.   A discussão não é se o foco da Igreja deve ser o primeiro
       mandamento ou o segundo mandamento. A Grande Comissão
       realmente é nosso mandato, mas Jesus é o nosso alvo. Ele será a
       prioridade e a paixão que inspira a Igreja, que habilita a Igreja e
       que define a Igreja.

     “Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus,
reuniram-se em conselho. E um deles, intérprete da lei, experimentando-
o lhe perguntou: Mestre, qual é o grande mandamento da Lei?
Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu
coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o
grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos
dependem toda a Lei e os Profetas.” (Mt. 22:34-40).

  G. O primeiro mandamento vai ter destaque na próxima década, o Pai
    está comprometido de a Igreja ter o Seu Filho como o tema central
    de suas vidas.

  II – CENTRALIDADE DE JESUS NA SUA IGREJA

       A.    O apóstolo Paulo, o escritor predominante do Novo Testamento,
            iniciou o primeiro movimento missionário cristão e o primeiro
            movimento de plantação de igrejas na terra. Ele focou na
            supremacia de Jesus para a Igreja dos gentios, a quem, no
            primeiro século, ainda não fora dada a conhecer esta verdade.

       “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o
       reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão
       dos pecados. Esta é a imagem do Deus invisível, o primogênito de
       toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e
       sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam
       soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por
meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo
subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o
primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a
primazia. (Cl. 1:13-18).

B.    Restaurar Jesus como o cabeça da Igreja e a Sua preeminência
     ou primazia em relação a todas as coisas é inquestionavelmente a
     nossa responsabilidade. Jesus, a Sua Pessoa e as Suas obras,
     devem ser o foco de cada Cristão.

C.    Ministérios devem ser centrados em Jesus, e não no homem.
     Paulo nunca se preocupou com a expansão do seu ministério, mas
     somente focou em fazer conhecer Jesus. Na formação inicial da
     Igreja, os líderes espirituais da nação judaica focavam no
     dinheiro, reconhecimento e reputação perante o homem. Pelo
     contrário, Paulo não estava preocupado com o crescimento do seu
     ministério ou fama. Ele não se comoveu com estas coisas, mas se
     alegrou quando Jesus estava sendo pregado.

“Alguns, efetivamente, proclamavam a Cristo por inveja e porfia;
outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo
que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo,
pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar
tribulação às minhas cadeias. Todavia, que importa? Uma vez que
Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto,
quer por verdade, também com isto me regozijo, sim sempre me
regozijarei. Porque estou certo de que isto mesmo, pela vossa
súplica e pela provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará
em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de
que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como
sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo,
quer pela vida, quer pela morte. (Fp. 1: 15-20)

D.    Neste momento, eu posso experimentar o Cristo ressuscitado.
     Agora, o meu coração pode se alegrar com a formosura deste
     homem Jesus. MORRER, é melhor! Eu não posso esperar para
     experimentar este Homem na Eternidade!

“Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. (Fp.
1:21)
E. Depois de Paulo    pensar ao longo de sua vida, olhando para esta era e
  tudo aquilo que     tem a oferecer ao coração, ele declarou que não
  estava apegado      ao ministério. Ele não estava preocupado com a
  expansão do seu     ministério, mas viveu por um chamado superior.

     “Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não
     sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou
     constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é
     incomparavelmente melhor.” (Fp. 1:22-23)



F.    A visão de vida de Paulo será professada novamente pela Igreja no
     mundo inteiro. Mais uma vez, os líderes da Igreja serão cativados e
     fascinados com a formosura de Jesus. Jesus será a única motivação
     consumidora para a Igreja, que será revestida de humildade e
     consumida pelo Seu amor.

G. Paulo enfrentou um desafio semelhante em sua época como agora
  estamos enfrentando hoje, a questão de como um ministro de Jesus
  deve viver o seu coração diante do Senhor.

     “Porque a ninguém tenho de igual sentimento que, sinceramente,
     cuide dos vossos interesses; pois todos eles buscam o que é próprio,
     não o que é de Cristo Jesus. E conheceis o seu caráter provado, pois
     serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai. (Filipenses
     2:20-22)

H.    A confissão de João Batista demonstrou que ele e o apóstolo Paulo
     compartilhavam uma alegria idêntica: quando Cristo fora dado a
     conhecer a outros, a sua alegria se completava. João Batista também
     colocou a dedicação a Jesus antes de sua própria popularidade. A
     graça do amigo do noivo que em João Batista operava, será dada
     novamente à Igreja. A Igreja encontrará a sua alegria em ouvir a voz
     do Noivo e fazê-Lo a supremacia de todas as coisas.

     “O que tem a noiva é o noivo; o amigo do noivo que está presente e
     ouve muito se regozija por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já
     se cumpriu em mim.” (João 3:29)
III – A PAIXÃO APOSTÓLICA

  A. Paulo relembrou a igreja de Filipos sobre suas mensagens
     anteriores.

  “Quanto ao mais, irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não
  me desgosta e é segurança para vós outros que eu escreva a
  mesmas coisas.” (Fp. 3:11)

  B. Confiança diante de Deus não é derivada da confiança na carne.
    Está baseada em completar bem a carreira, o que só é possível
    quando Jesus é mantido no centro. A centralidade de Jesus foi
    uma verdade que Paulo exortou a igreja de Filipos que
    retornasse. Jesus tem tudo a ver com a carreira da vida.

  “Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro
  pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao
  oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de
  hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da
  igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que,
  para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.” (Fp.
  3:4-7)

  C.    Os tesouros e as perseguições desta era não tinham apego ao
       coração de Paulo. Ele considerava-os como refugo, ou uma perda,
       quando os comparou com o deleite de encontrar os mistérios de
       Jesus.

  “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade
  do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual
  perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a
  Cristo.” (Fp. 3:8)

  D. Paulo não considerava que tenha alcançado o seu objetivo de
    vida ou que já tenha alcançado a perfeição. Ele pode mesmo ter
    pensado que ele havia tido uma perda enorme em seguir suas
    convicções, mas independentemente disto, não havia outra opção
    para ele. Tudo na vida era como lixo para ele em comparação
    com a riqueza do encontro com Jesus.

  “ Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição;
  mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui
  conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo
havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas
que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão.”
(Fp. 3:12-13)

E.    Nada iria prender Paulo de experimentar as profundezas de
     Jesus. A mesma energia que ele usou para perseguir a igreja, ele
     agora está focado em seguir Jesus e o seu chamado.

“...prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de
Deus em Cristo Jesus. Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos
este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também
isto Deus vos esclarecerá. Todavia, andemos de acordo com o que
já alcançamos. Irmãos, sede imitadores meus e observai os que
andam segundo o modelo que tendes em nós.” (Fp. 3:14-17)

F.    Paulo chamou os crentes de Filipos para pensar como ele
     pensava. Se eles falhassem em atingir o que ele tinham recebido,
     então Deus, o Pai, revelaria isto a eles. Da mesma forma, Deus
     nos revelará as nossas falhas. Não é porque Deus, o Pai, ama
     mostrar a nossa insuficiência, mas Ele está muito comprometido
     em moldar uma noiva que ama o Seu Filho, sem qualquer
     concessão.

“Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos
dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de
Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a
glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as
coisas terrenas.” (Fp. 3:18-19)

G. Os prazeres terrenos muitas vezes têm roubado a paixão do
  coração do crente. Aqueles que põem a sua mente nas coisas
  terrenas vão se perder pelo caminho.

“Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o
Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo
de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a
eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as
coisas.” (Fp. 3:20-21)

H.    Nós não somos cidadãos de qualquer nação terrena, mas
     pertencemos a um reino eterno. Portanto, não devemos viver nos

Recomendados

Ihop ministração de corey russel
Ihop ministração de corey russelIhop ministração de corey russel
Ihop ministração de corey russeladson232
 
O DEUS NOIVO E O MOVIMENTO DE ORAÇÃO DO FINAL DOS TEMPOS - Mike Bickle
O DEUS NOIVO E O MOVIMENTO DE ORAÇÃO DO FINAL DOS TEMPOS - Mike BickleO DEUS NOIVO E O MOVIMENTO DE ORAÇÃO DO FINAL DOS TEMPOS - Mike Bickle
O DEUS NOIVO E O MOVIMENTO DE ORAÇÃO DO FINAL DOS TEMPOS - Mike Bickleadson232
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãobaixarlivros1
 
IHOP - LONDON "Harpa e taça"
IHOP - LONDON "Harpa e taça"IHOP - LONDON "Harpa e taça"
IHOP - LONDON "Harpa e taça"adson232
 
“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”JUERP
 
“Para que todos sejam um”
“Para que todos sejam um”“Para que todos sejam um”
“Para que todos sejam um”JUERP
 
“Buscarás ao Senhor teu Deus”
“Buscarás ao Senhor teu Deus”“Buscarás ao Senhor teu Deus”
“Buscarás ao Senhor teu Deus”JUERP
 
Lição 13 - Orando sem Cessar
Lição 13 - Orando sem CessarLição 13 - Orando sem Cessar
Lição 13 - Orando sem CessarHamilton Souza
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTO
A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTOA NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTO
A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTOibpd
 
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃOO PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃOPastor Cerqueira
 
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”JUERP
 
"Somos mais que vencedores"
"Somos mais que vencedores""Somos mais que vencedores"
"Somos mais que vencedores"JUERP
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoraçãoguest3e2535
 
“Purifica-me Senhor”
“Purifica-me Senhor”“Purifica-me Senhor”
“Purifica-me Senhor”JUERP
 
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação""A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"JUERP
 
Igreja, lugar de adoração
Igreja, lugar de adoraçãoIgreja, lugar de adoração
Igreja, lugar de adoraçãoSeduc MT
 
“Perseveravam na oração”
“Perseveravam na oração”“Perseveravam na oração”
“Perseveravam na oração”JUERP
 
2021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 102021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 10Joel Silva
 
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”JUERP
 
O poder do lugar secreto de oração (david Wikerson
O poder do lugar secreto de oração (david WikersonO poder do lugar secreto de oração (david Wikerson
O poder do lugar secreto de oração (david WikersonJhonatan Guilherme
 
Modelo novo tempo da criação
Modelo novo tempo da criaçãoModelo novo tempo da criação
Modelo novo tempo da criaçãoLeonardoMoraisJr
 
O Deus que liberta através do louvor
O Deus  que liberta através do louvorO Deus  que liberta através do louvor
O Deus que liberta através do louvorIpb Ananindeua
 

Mais procurados (20)

A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTO
A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTOA NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTO
A NECESSIDADE DE ORDEM NO CULTO
 
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃOO PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO
O PODER DA ORAÇÃO- 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO
 
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”
“Atende a oração de teu servo, ó Senhor”
 
"Somos mais que vencedores"
"Somos mais que vencedores""Somos mais que vencedores"
"Somos mais que vencedores"
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoração
 
“Purifica-me Senhor”
“Purifica-me Senhor”“Purifica-me Senhor”
“Purifica-me Senhor”
 
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação""A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
"A súplica de um justo pode muito na sua atuação"
 
Lição 9ª Comportamento no culto público
Lição 9ª Comportamento no culto públicoLição 9ª Comportamento no culto público
Lição 9ª Comportamento no culto público
 
Igreja, lugar de adoração
Igreja, lugar de adoraçãoIgreja, lugar de adoração
Igreja, lugar de adoração
 
“Perseveravam na oração”
“Perseveravam na oração”“Perseveravam na oração”
“Perseveravam na oração”
 
Apostila restaurando o altar
Apostila  restaurando o altarApostila  restaurando o altar
Apostila restaurando o altar
 
2021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 102021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 10
 
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
“Os homens começaram a invocar o nome de Deus”
 
Manual do-discipulado
Manual do-discipuladoManual do-discipulado
Manual do-discipulado
 
O poder do lugar secreto de oração (david Wikerson
O poder do lugar secreto de oração (david WikersonO poder do lugar secreto de oração (david Wikerson
O poder do lugar secreto de oração (david Wikerson
 
Modelo novo tempo da criação
Modelo novo tempo da criaçãoModelo novo tempo da criação
Modelo novo tempo da criação
 
Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2
 
O Deus que liberta através do louvor
O Deus  que liberta através do louvorO Deus  que liberta através do louvor
O Deus que liberta através do louvor
 
Reencontrando a Estrela
Reencontrando a EstrelaReencontrando a Estrela
Reencontrando a Estrela
 
Lição 6 Mulheres na Bíblia Raabe e eu
Lição 6 Mulheres na Bíblia Raabe e euLição 6 Mulheres na Bíblia Raabe e eu
Lição 6 Mulheres na Bíblia Raabe e eu
 

Semelhante a IHOP-KC Apocalipse 19.7 "A noiva se preparando - Dwayne Roberts

Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaAula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaIBC de Jacarepaguá
 
“Prossigo para o alvo”
“Prossigo para o alvo”“Prossigo para o alvo”
“Prossigo para o alvo”JUERP
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Ricardo Gondim
 
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado.
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado. Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado.
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado. Rafaelpedro25
 
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉHISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉjoaquim2010_2011
 
Manual De Orações E Da Vida Cristã
Manual De Orações E Da Vida CristãManual De Orações E Da Vida Cristã
Manual De Orações E Da Vida CristãNilson Almeida
 
23. como estudar a biblía iii
23. como estudar a biblía iii23. como estudar a biblía iii
23. como estudar a biblía iiipohlos
 
A igreja que deus deseja pedro júnior
A igreja que deus deseja   pedro júniorA igreja que deus deseja   pedro júnior
A igreja que deus deseja pedro júniorPedro Júnior
 

Semelhante a IHOP-KC Apocalipse 19.7 "A noiva se preparando - Dwayne Roberts (20)

Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103
 
Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaAula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
 
“Prossigo para o alvo”
“Prossigo para o alvo”“Prossigo para o alvo”
“Prossigo para o alvo”
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
 
Boletim IPC Limeira 14/01/18
Boletim IPC Limeira 14/01/18Boletim IPC Limeira 14/01/18
Boletim IPC Limeira 14/01/18
 
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado.
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado. Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado.
Carta aos filipenses o verdadeiro evangelho explicado.
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉHISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
HISTÓRIA DO MINISTÉRIO PENTECOSTAL ROMPENDO EM FÉ
 
Novena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo EudesNovena de sâo Joâo Eudes
Novena de sâo Joâo Eudes
 
Novena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes ptNovena de São João Eudes pt
Novena de São João Eudes pt
 
Apocalipse 01/07/2012
Apocalipse 01/07/2012Apocalipse 01/07/2012
Apocalipse 01/07/2012
 
Manual De Orações E Da Vida Cristã
Manual De Orações E Da Vida CristãManual De Orações E Da Vida Cristã
Manual De Orações E Da Vida Cristã
 
Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014
 
Subsídio espiritual para o tempo da quaresma.
Subsídio espiritual para o tempo da quaresma.Subsídio espiritual para o tempo da quaresma.
Subsídio espiritual para o tempo da quaresma.
 
Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011
 
23. como estudar a biblía iii
23. como estudar a biblía iii23. como estudar a biblía iii
23. como estudar a biblía iii
 
éFeso a igreja do amor decadente
éFeso a igreja do amor decadenteéFeso a igreja do amor decadente
éFeso a igreja do amor decadente
 
Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017Boletim IPC Limeira 151017
Boletim IPC Limeira 151017
 
Cat04
Cat04Cat04
Cat04
 
A igreja que deus deseja pedro júnior
A igreja que deus deseja   pedro júniorA igreja que deus deseja   pedro júnior
A igreja que deus deseja pedro júnior
 

Mais de adson232

Tornado em macapa
Tornado em macapaTornado em macapa
Tornado em macapaadson232
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseadson232
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)adson232
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começou
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começouCAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começou
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começouadson232
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfleto
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - PanfletoCAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfleto
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfletoadson232
 
Mitologia Dupla biografia de Archimínia Barreto (autora)
Mitologia Dupla   biografia de Archimínia Barreto (autora)Mitologia Dupla   biografia de Archimínia Barreto (autora)
Mitologia Dupla biografia de Archimínia Barreto (autora)adson232
 
Anibal pereira reis milagres e cura divina
Anibal pereira reis   milagres e cura divinaAnibal pereira reis   milagres e cura divina
Anibal pereira reis milagres e cura divinaadson232
 
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesus
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesusDepois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesus
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesusadson232
 
Visão geral da campanha mundial de oração 2012
Visão geral da campanha mundial de oração 2012Visão geral da campanha mundial de oração 2012
Visão geral da campanha mundial de oração 2012adson232
 
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012adson232
 
90 dias abençoando campanha mundial de oração 2012
90 dias abençoando   campanha mundial de oração 201290 dias abençoando   campanha mundial de oração 2012
90 dias abençoando campanha mundial de oração 2012adson232
 
Concurso cgu 2012 edital-de-abertura
Concurso cgu 2012   edital-de-aberturaConcurso cgu 2012   edital-de-abertura
Concurso cgu 2012 edital-de-aberturaadson232
 
Ordenação de mulheres ao ministério da palavra
Ordenação de mulheres ao ministério da palavraOrdenação de mulheres ao ministério da palavra
Ordenação de mulheres ao ministério da palavraadson232
 
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino lima
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino limaMinisterio feminino por alan rennê alexandrino lima
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino limaadson232
 
Ordenação feminina augustus nicodemos lopes
Ordenação feminina augustus nicodemos lopesOrdenação feminina augustus nicodemos lopes
Ordenação feminina augustus nicodemos lopesadson232
 
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUM
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUMORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUM
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUMadson232
 
Campanha mundial de oração para crianças
Campanha mundial de oração para criançasCampanha mundial de oração para crianças
Campanha mundial de oração para criançasadson232
 
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTEadson232
 

Mais de adson232 (18)

Tornado em macapa
Tornado em macapaTornado em macapa
Tornado em macapa
 
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipseIHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
IHOP-KC Guia de-estudo-do-livro-de-apocalipse
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 em MACAPÁ (AP)
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começou
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começouCAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começou
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO - Como tudo começou
 
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfleto
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - PanfletoCAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfleto
CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2012 - Panfleto
 
Mitologia Dupla biografia de Archimínia Barreto (autora)
Mitologia Dupla   biografia de Archimínia Barreto (autora)Mitologia Dupla   biografia de Archimínia Barreto (autora)
Mitologia Dupla biografia de Archimínia Barreto (autora)
 
Anibal pereira reis milagres e cura divina
Anibal pereira reis   milagres e cura divinaAnibal pereira reis   milagres e cura divina
Anibal pereira reis milagres e cura divina
 
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesus
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesusDepois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesus
Depois de muitos_anos_como_padre_encontrei_jesus
 
Visão geral da campanha mundial de oração 2012
Visão geral da campanha mundial de oração 2012Visão geral da campanha mundial de oração 2012
Visão geral da campanha mundial de oração 2012
 
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012
Guia para os 10 dias da campanha mundial de oração 2012
 
90 dias abençoando campanha mundial de oração 2012
90 dias abençoando   campanha mundial de oração 201290 dias abençoando   campanha mundial de oração 2012
90 dias abençoando campanha mundial de oração 2012
 
Concurso cgu 2012 edital-de-abertura
Concurso cgu 2012   edital-de-aberturaConcurso cgu 2012   edital-de-abertura
Concurso cgu 2012 edital-de-abertura
 
Ordenação de mulheres ao ministério da palavra
Ordenação de mulheres ao ministério da palavraOrdenação de mulheres ao ministério da palavra
Ordenação de mulheres ao ministério da palavra
 
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino lima
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino limaMinisterio feminino por alan rennê alexandrino lima
Ministerio feminino por alan rennê alexandrino lima
 
Ordenação feminina augustus nicodemos lopes
Ordenação feminina augustus nicodemos lopesOrdenação feminina augustus nicodemos lopes
Ordenação feminina augustus nicodemos lopes
 
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUM
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUMORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUM
ORIENTAÇÕES SOBRE OS 40 DIAS DE JEJUM
 
Campanha mundial de oração para crianças
Campanha mundial de oração para criançasCampanha mundial de oração para crianças
Campanha mundial de oração para crianças
 
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE
30 DIAS DE ORAÇÃO PELA COREIA DO NORTE
 

IHOP-KC Apocalipse 19.7 "A noiva se preparando - Dwayne Roberts

  • 1. Ap. 19:7 – A Noiva se preparando – Dwayne Roberts I - A IGREJA SE PREPARANDO “Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso. Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou. (Ap. 19: 6-7) A. Apocalipse 19:6-7 descreve um evento real e futuro. Um dia, nós, a Noiva de Cristo, estaremos unidos a Jesus para sempre. Nós estaremos diante dEle e O veremos como Ele é, face a face, com os nossos olhos desvelados. Isto nos dá esperança enquanto esperamos ansiosamente pelo retorno do nosso Noivo. B. Apocalipse 19:6-7 também é uma declaração do nosso estado atual. Deus sabia que estaríamos preparando ativamente os nossos corações na terra e vivendo um estilo de vida digno das bodas do Cordeiro. Sabendo disto, Ele mostrou de antemão, numa visão ao Apóstolo João, como seria a Igreja no fim dos tempos. C. Uma abordagem é a interpretação destes versículos como se o Espírito Santo fosse Aquele que preparou a Igreja como a Noiva de Cristo para aquele dia. É verdade que devemos confiar no nosso Conselheiro para nos ajudar nesta peregrinação, mas inequivocamente, a Noiva é quem deve levantar-se para a ocasião e tornar-se vitoriosa. D. A Igreja, a Noiva de Cristo, também tomará as medidas necessárias para nos tornar santos e irrepreensíveis, sem rugas, manchas, ou
  • 2. qualquer outro defeito (Ef.5:27). Jesus será a maior paixão da Igreja quando rasgar os céus e voltar. E. A principal agenda da Igreja deve ser a preparação como uma Noiva que se encontrará com Jesus. Portanto, Jesus deve ser o centro de nossa afeição e a nossa única busca. Tudo o que a Igreja é e faz deve ser para exaltação e adoração de uma única pessoa, Jesus Cristo. F. A discussão não é se o foco da Igreja deve ser o primeiro mandamento ou o segundo mandamento. A Grande Comissão realmente é nosso mandato, mas Jesus é o nosso alvo. Ele será a prioridade e a paixão que inspira a Igreja, que habilita a Igreja e que define a Igreja. “Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho. E um deles, intérprete da lei, experimentando- o lhe perguntou: Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.” (Mt. 22:34-40). G. O primeiro mandamento vai ter destaque na próxima década, o Pai está comprometido de a Igreja ter o Seu Filho como o tema central de suas vidas. II – CENTRALIDADE DE JESUS NA SUA IGREJA A. O apóstolo Paulo, o escritor predominante do Novo Testamento, iniciou o primeiro movimento missionário cristão e o primeiro movimento de plantação de igrejas na terra. Ele focou na supremacia de Jesus para a Igreja dos gentios, a quem, no primeiro século, ainda não fora dada a conhecer esta verdade. “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Esta é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por
  • 3. meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia. (Cl. 1:13-18). B. Restaurar Jesus como o cabeça da Igreja e a Sua preeminência ou primazia em relação a todas as coisas é inquestionavelmente a nossa responsabilidade. Jesus, a Sua Pessoa e as Suas obras, devem ser o foco de cada Cristão. C. Ministérios devem ser centrados em Jesus, e não no homem. Paulo nunca se preocupou com a expansão do seu ministério, mas somente focou em fazer conhecer Jesus. Na formação inicial da Igreja, os líderes espirituais da nação judaica focavam no dinheiro, reconhecimento e reputação perante o homem. Pelo contrário, Paulo não estava preocupado com o crescimento do seu ministério ou fama. Ele não se comoveu com estas coisas, mas se alegrou quando Jesus estava sendo pregado. “Alguns, efetivamente, proclamavam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulação às minhas cadeias. Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim sempre me regozijarei. Porque estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pela provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte. (Fp. 1: 15-20) D. Neste momento, eu posso experimentar o Cristo ressuscitado. Agora, o meu coração pode se alegrar com a formosura deste homem Jesus. MORRER, é melhor! Eu não posso esperar para experimentar este Homem na Eternidade! “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. (Fp. 1:21)
  • 4. E. Depois de Paulo pensar ao longo de sua vida, olhando para esta era e tudo aquilo que tem a oferecer ao coração, ele declarou que não estava apegado ao ministério. Ele não estava preocupado com a expansão do seu ministério, mas viveu por um chamado superior. “Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor.” (Fp. 1:22-23) F. A visão de vida de Paulo será professada novamente pela Igreja no mundo inteiro. Mais uma vez, os líderes da Igreja serão cativados e fascinados com a formosura de Jesus. Jesus será a única motivação consumidora para a Igreja, que será revestida de humildade e consumida pelo Seu amor. G. Paulo enfrentou um desafio semelhante em sua época como agora estamos enfrentando hoje, a questão de como um ministro de Jesus deve viver o seu coração diante do Senhor. “Porque a ninguém tenho de igual sentimento que, sinceramente, cuide dos vossos interesses; pois todos eles buscam o que é próprio, não o que é de Cristo Jesus. E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai. (Filipenses 2:20-22) H. A confissão de João Batista demonstrou que ele e o apóstolo Paulo compartilhavam uma alegria idêntica: quando Cristo fora dado a conhecer a outros, a sua alegria se completava. João Batista também colocou a dedicação a Jesus antes de sua própria popularidade. A graça do amigo do noivo que em João Batista operava, será dada novamente à Igreja. A Igreja encontrará a sua alegria em ouvir a voz do Noivo e fazê-Lo a supremacia de todas as coisas. “O que tem a noiva é o noivo; o amigo do noivo que está presente e ouve muito se regozija por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim.” (João 3:29)
  • 5. III – A PAIXÃO APOSTÓLICA A. Paulo relembrou a igreja de Filipos sobre suas mensagens anteriores. “Quanto ao mais, irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não me desgosta e é segurança para vós outros que eu escreva a mesmas coisas.” (Fp. 3:11) B. Confiança diante de Deus não é derivada da confiança na carne. Está baseada em completar bem a carreira, o que só é possível quando Jesus é mantido no centro. A centralidade de Jesus foi uma verdade que Paulo exortou a igreja de Filipos que retornasse. Jesus tem tudo a ver com a carreira da vida. “Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.” (Fp. 3:4-7) C. Os tesouros e as perseguições desta era não tinham apego ao coração de Paulo. Ele considerava-os como refugo, ou uma perda, quando os comparou com o deleite de encontrar os mistérios de Jesus. “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo.” (Fp. 3:8) D. Paulo não considerava que tenha alcançado o seu objetivo de vida ou que já tenha alcançado a perfeição. Ele pode mesmo ter pensado que ele havia tido uma perda enorme em seguir suas convicções, mas independentemente disto, não havia outra opção para ele. Tudo na vida era como lixo para ele em comparação com a riqueza do encontro com Jesus. “ Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo
  • 6. havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão.” (Fp. 3:12-13) E. Nada iria prender Paulo de experimentar as profundezas de Jesus. A mesma energia que ele usou para perseguir a igreja, ele agora está focado em seguir Jesus e o seu chamado. “...prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos. Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós.” (Fp. 3:14-17) F. Paulo chamou os crentes de Filipos para pensar como ele pensava. Se eles falhassem em atingir o que ele tinham recebido, então Deus, o Pai, revelaria isto a eles. Da mesma forma, Deus nos revelará as nossas falhas. Não é porque Deus, o Pai, ama mostrar a nossa insuficiência, mas Ele está muito comprometido em moldar uma noiva que ama o Seu Filho, sem qualquer concessão. “Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas.” (Fp. 3:18-19) G. Os prazeres terrenos muitas vezes têm roubado a paixão do coração do crente. Aqueles que põem a sua mente nas coisas terrenas vão se perder pelo caminho. “Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas.” (Fp. 3:20-21) H. Nós não somos cidadãos de qualquer nação terrena, mas pertencemos a um reino eterno. Portanto, não devemos viver nos
  • 7. valores da cultura da nossa nação, mas viver de acordo com os valores santos do reino eterno.