Paradigmas de Linguagens de Programação - Quatro Paradigmas + Ambientes de Programação

1.972 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.972
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
99
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paradigmas de Linguagens de Programação - Quatro Paradigmas + Ambientes de Programação

  1. 1. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  2. 2.  Lógico ◦ Não é Capaz de Gerir Banco de Dados ◦ Variáveis Não Tipadas ◦ Utiliza Lógica de Predicados ◦ Enfoque em “oque” o sistema deve fazer e não o “como” ◦ Busca por uma solução aceitável ao invés de uma solução ótima Prof. Adriano Teixeira de Souza
  3. 3.  Funcional ◦ Programa = Conjunto de Funções ◦ Funções obedecem aos princípios matemáticos ◦ O Interpretador funciona como calculadora ◦ Não possui estrutura de dados ◦ Não é capaz de Gerir Banco de Dados Prof. Adriano Teixeira de Souza
  4. 4.  Imperativo ◦ Permite utilização de Estrutura de Dados ◦ Possui Funções e Procedimentos ◦ Possui Variáveis Tipadas ◦ Possui Gerência de Banco de Dados ◦ Estrutura do programa semelhante a executada pela máquina. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  5. 5.  Orientado a Objeto ◦ Possui gerência de Banco de Dados ◦ Encapsulamento ◦ Reuso de código e facilidade de manutenção ◦ Abstração semelhante ao mundo real ◦ Polimorfismo ◦ Classe, objetos e métodos Prof. Adriano Teixeira de Souza
  6. 6.  Lógico ◦ Usado principalmente em empresas de I.A ◦ Atrai pelo desenvolvimento barato ◦ Destaca-se pelo tempo de desenvolvimento reduzido ◦ Suporte rápido as necessidades do mercado
  7. 7.  Funcional ◦ Usada também para projetos de I.A principalmente Redes Neurais. ◦ Possui recursos poderosos de interação com outros ambientes de programação e com paradigmas de programação O.O ◦ Usada para problemas de solução matemática.
  8. 8.  Imperativo ◦ Largamente utilizado em soluções com ênfase na programação algorítmica.  Exemplos: Problemas de busca, otimização, resolução de equações. ◦ Grandes sistemas comerciais em atividade utilizam esta abordagem tecnológica. ◦ Atualmente, vêm cedendo espaço ao paradigma OO, já que as manutenções e atualizações são onerosas e complexas.
  9. 9.  Orientado a Objeto ◦ É crescente a quantidade de projetos de software em que o tratamento estruturado é ineficaz; ◦ Surge o paradigma OO acrescendo características inovadoras às metodologias estruturadas. Possibilita a divisão de problemas em subgrupos; ◦ Utilizado comumente em aplicações comerciais, animação gráfica, banco de dados entre outros.
  10. 10.  Um ambiente de programação é um conjunto de ferramentas usadas no desenvolvimento de software: ◦ Ferramentas necessárias:  Editores de texto para a escrita de programas fonte.  Compiladores ou interpretadores para a obtenção de programas objeto.  Ligadores e carregadores de código para a obtenção de programas executáveis. ◦ Ferramentas úteis:  Depuradores de código.  Visualizadores de programas.  Ferramentas de auxílio sintático/semântico.  Geradores de código, a exemplo de geradores de interfaces gráficas.  Interpretadores passo a passo. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  11. 11.  Tipos: ◦ Linux/Unix: sistema operacional com coleção de ferramentas livres em diversas linguagens. ◦ Microsoft Visual Studio: grande e elaborada coleção de ferramentas visuais para plataforma DotNet. ◦ Eclipse: ferramenta moludar utilizada para o desenvolvimento em diversas linguagens (Java, C/C++, Python, Ruby, PHP, etc) ◦ NetBeans: ambiente para desenvolvimento em diversas linguagens (Java, C/C++, PHP, Ruby) Prof. Adriano Teixeira de Souza
  12. 12.  Ambiente integrado de desenvolvimento de software: várias ferramentas integradas e que interagem para prestar serviço aos desenvolvedores. Quanto mais complexa é a atividade de desenvolvimento, mais completos e sofisticados devem ser os ambientes de desenvolvimento: ◦ Ferramentas de controle de versões. ◦ Ferramentas de integração de componentes. ◦ Ferramentas para localizar código passível de reutilização. ◦ Preparação para instalação de software. ◦ Documentação, etc. Prof. Adriano Teixeira de Souza

×