Socrates

1.473 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.473
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Sócrates, pregando junto aos discipulos/busto e fotoshop de sua imagem a partir de seu busto.
  • Socrates – Conhece-te a ti mesmo
  • SEI QUE NADA SEI...
  • Mito da Caverna
  • Sócrates, “so sei que nada sei”.
  • Socrates

    1. 1. SÓCRATES (469 – 399 a.C.) – Prof. Luciana Porfirio
    2. 2. Breve biografia…• Nasceu em Atenas por volta de 469 a.C. adquiriu a cultura tradicional dos jovens Atenienses aprendendo música, ginástica e gramática.• Lutou nas guerras contra Esparta (432 a.C.) e Tebas (424 a.C.)• Durante o apogeu de Atenas, onde se instalou a primeira democracia da história, conviveu com intelectuais, artistas, aristocratas e políticos.• Convenceu-se de sua missão de mestre por volta dos 38 anos, depois que seu amigo Querofonte, em visita ao templo de Apolo, em Delfos, ouviu do oráculo que Sócrates era “o mais sábio dos homens”.
    3. 3. Continuação: Breve biografia• Deduzindo que sua sabedoria só podia ser resultado da percepção da própria ignorância, passou a dialogar com as pessoas que se dispusessem a procurar a verdade e o bem.• Em meio ao desmoronamento do império ateniense e à guerra civil interna, quando já era septuagenário, foi acusado de desrespeitar os deuses do Estado e de corromper os jovens.• Foi julgado e condenado à morte por envenenamento, mas se recusou a fugir ou a renegar suas convicções para salvar a vida. Ingeriu cicuta e morreu rodeado por seus amigos, em 399. a.C.
    4. 4. CARÁTER• A coragem de Sócrates fazia par com uma paciência, uma simplicidade e um domínio sobre si próprio a toda a prova;• A sua resistência à fadiga era célebre e lhe permitia fazer boa figura em todos os banquetes, ser um conviva agradável e jovial, bebendo tanto quanto os seus companheiros sem nunca cair como eles na embriaguez, proeza que enchia Alcibíades de admiração.• A cólera, a irritação, o ódio eram desconhecidos para Sócrates
    5. 5. Pensamento educacional• A filosofia antes de Sócrates procurava explicar o mundo baseada na observação das forças da natureza.• Com ele, o ser humano voltou-se para si mesmo e passou a ser uma filosofia centrada no homem e em sua alma (em grego – psique).• A sua preocupação era levar as pessoas, por meio do autoconhecimento, à sabedoria e à prática do bem.
    6. 6. Pensamento educacional – continuação…• Nessa busca de colocar a filosofia a serviço da formação do ser humano, Sócrates não estava sozinho.• Os pensadores Sofistas, os educadores profissionais da época também se voltavam para o homem, mas com um objetivo mais imediato de formar as elites dirigentes.• Isso significava transmitir aos jovens não o valor e o mérito da investigação, mas um saber enciclopédico, além de desenvolver sua eloquência, que era a principal habilidade esperada de um político.
    7. 7. Pensamento educacional – continuação• Para Sócrates, o homem era composto de dois princípios:- Alma (ou espírito)- Corpo.- Seu pensamento deu origem a duas vertentes da filosofia que, em linhas gerais, podem ser consideradas como as grandes tendências do pensamento ocidental.
    8. 8. Pensamento educacional – continuação- Idealista (Platão 427-347 a.C.), seguidor de Sócrates que distinguia o mundo concreto do mundo das idéias e deu a estas o status de realidade;- Realista (Aristóteles 384-322 a.C.), discípulo de Platão para quem é por meio das idéias que se chega ao mundo real.
    9. 9. Ensino pelo diálogo• Sócrates andava pelas ruas de Atenas persuadindo jovens e velhos a não se preocuparem tanto com o corpo ou a fortuna, mas com a perfeição da alma.• Defensor do diálogo como método de educação, ele considerava de extrema importância o contato direto com os interlocutores – o que talvez explique o fato dele não ter escrito nada.• Suas idéias foram recolhidas por Platão, que as sistematizou e também por outros filósofos que conviveram com ele.• Autodomínio;• Controle pessoal como tema central da ética e da filosofia moral;• Liberdade interior:“livre é o homem que não se deixa escravizar pelos próprios apetites e segue os princípios que, por intermédio da educação, afloram de seu interior”
    10. 10. Preceitos• Opunha-se ao relativismo dos sofistas;• Valorizava a verdade e as virtudes, fossem elas…- Individuais – coragem e temperança.- Sociais – cooperação e amizade;• Para ele, só o conhecimento (o saber e não simples informações isoladas) conduz à prática da virtude;• Só age errado quem desconhece a verdade e, por extensão, o bem;• A Busca do saber é o caminho para a perfeição humana.
    11. 11. Papel do educador• Ajudar o discipulo a caminhar nessa busca, despertando sua cooperação para que ele consiga por si próprio “iluminar” sua inteligência e sua consciência.• O verdadeiro mestre, não é um provedor de conhecimentos, mas alguém que desperta os espíritos.• A troca de idéias é que dá liberdade para o pensamento se expressar.
    12. 12. Sua importância Didática• Por ter eleito o diálogo como método de investigação da verdade é considerado por muitos o modelo clássico de professor.• Assim, quando forem prepararem suas aulas, perguntem-se se estão levando em conta a necessidade de ajudar os seus alunos a desenvolverem procedimentos para que possam pensar por si mesmos.
    13. 13. Vamos assistir…• Socrates, “conhece-te a ti mesmo”• http://www.youtube.com/watch?v=PhbWrqdliIM• Sócrates, “so sei que nada sei”.• http://www.youtube.com/watch?v=Zv8KEH_2zqw• Video: Mito da caverna• http://www.youtube.com/watch?v=P7lIh1pkSX0

    ×