INTERVENÇÕES NO LOCAL DE TRABALHO PARA O TRATAMENTO DE ASMA OCUPACIONALde Groene Gerda J., Pal Teake M, Beach Jeremy, Tarl...
intervalo de confiança de 95% (IC) 7,20-63,77), melhorou o Volume Expiratório Forçado (VEF1%)(Diferença Média (DM) 5,52 po...
O texto completo desta revisão está disponível gratuitamente para toda a America Latina e Caribe em:http://cochrane.bvsalu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Intervenções no local de trabalho para o tratamento de asma ocupacional

232 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
232
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Intervenções no local de trabalho para o tratamento de asma ocupacional

  1. 1. INTERVENÇÕES NO LOCAL DE TRABALHO PARA O TRATAMENTO DE ASMA OCUPACIONALde Groene Gerda J., Pal Teake M, Beach Jeremy, Tarlo Susan M, Spreeuwers Dick, Frings-DresenMonique HW, Mattioli Stefano, Verbeek Jos HResumoIntroduçãoO impacto das intervenções no local de trabalho sobre o desfecho da asma ocupacional não é bemcompreendido.ObjetivosAvaliar a eficácia das intervenções no local de trabalho sobre o desfecho da asma ocupacional.MétodosEstratégia de buscaUma busca foi realizada na Central de Registros Cochrane de Ensaios Controlados (CENTRAL);MEDLINE, EMBASE; NIOSHTIC-2; CISDOC e HSELINE até Fevereiro de 2011.Critérios de seleçãoEnsaios clínicos randomizados, controlados antes e depois de estudos que interromperam sérietemporal de intervenções no local de trabalho para a asma ocupacional.Coleta de dados e análiseDois autores independentes avaliaram a elegibilidade, qualidade dos estudos e extraíram os dados.Resultados principaisForam incluídos 21 ensaios controlados pré e pós de estudos com 1.447 participantes resultantes de29 comparações. Em 15 estudos, a remoção da exposição foi comparada com a exposição continuada.A remoção aumentou a probabilidade de relatar ausência de sintomas (Risco Relativo (RR) 21,42,
  2. 2. intervalo de confiança de 95% (IC) 7,20-63,77), melhorou o Volume Expiratório Forçado (VEF1%)(Diferença Média (DM) 5,52 pontos percentuais, 95% IC 2,99 - 8,06) e diminuição não-específica hiper-reatividade brônquica (Diferença Média Padronizada (DMS) 0,67, IC 95% 0,13-1,21). Em seis estudos,a redução da exposição foi comparada com a exposição continuada. Redução aumentou aprobabilidade de relatar ausência de sintomas (RR 5,35, IC 95% 1,40 - 20,48), mas não afetou FEV1%(DM 1,18 pontos percentuais, 95% CI - 2,96 - 5,32). Em oito estudos, a remoção da exposição foicomparada com redução de exposição. Remoção aumentou a probabilidade de relatar ausência desintomas (RR 39,16; 95% CI 7,21-212,83), mas não afetou FEV1% (DM 1,16 pontos percentuais, 95%IC -7,51 - 9,84). Dois estudos mostraram que o risco de desemprego após remoção da exposição foiaumentado em comparação com a redução da exposição (RR 14,3, IC 95% 2,06 - 99,16). Trêsestudos relataram perda de renda de cerca de 25% após a remoção da exposição. Sobretudo aqualidade das evidências foram muito baixas.Conclusões dos autoresHá evidências de baixa qualidade relatando que a remoção da exposição melhora os sintomas daasma e a função pulmonar em comparação com a exposição. A exposição reduzida também melhoraos sintomas, mas não parece tão eficaz quanto a remoção completa. Entretanto a remoção daexposição está associada a um aumento do risco de desemprego, enquanto que a redução daexposição não. O benefício clínico da remoção da exposição ou de redução da exposição deve serequilibrado com o aumento do risco de desemprego. Melhores estudos são necessários paraidentificar quais intervenções destinadas a reduzir a exposição trazem mais benefícios.Este é um resumo de uma Revisão Cochrane publicada na Cochrane Database of Systematic Reviews(CDSR) 2011, Issue 10, Art. No. CD006308. DOI: 10.1002/14651858.CD006308.pub5.(www.thecochranelibrary.com). Para ver citação completa e detalhes dos autores, por favor veja areferência 1.A tradução foi realizada por membros do Centro Cochrane do Brasil.Nome do tradutor deste resumo: Antonio José GrandeData da tradução: 02/11/2011
  3. 3. O texto completo desta revisão está disponível gratuitamente para toda a America Latina e Caribe em:http://cochrane.bvsalud.org/cochrane/show.php?db=reviews&mfn=3697&id=CD006308&lang=pt&dblang=&lib=COC&print=yesReferência1. de Groene Gerda J., Pal Teake M, Beach Jeremy, Tarlo Susan M, Spreeuwers Dick, Frings-DresenMonique HW, Mattioli Stefano, Verbeek Jos H. Workplace interventions for treatment of occupationalasthma. Cochrane Database of Systematic Reviews. In: The Cochrane Library, Issue 10, Art. No.CD006308. DOI: 10.1002/14651858.CD006308.pub5

×