SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Currículo 
Conjunto de ações pedagógicas 
Prof. Adriano Martins
A palavra vem da palavra latina currere e significa percurso a atingido, referindo-se à carreira. Enquanto a escolaridade é um 
caminho, o currículo é considerado seu complemento e guia que 
leva ao sucesso da jornada escolar.
Currículo consiste num percurso 
educacional, um conjunto contínuo de situações a aprendizagem 
quais um indivíduo vê-se exposto ao longo de um dado período, 
contexto de uma instituição de educação formal. Por extensão, 
noção designará menos um percurso efetivamente cumprido seguido por alguém do que o percurso prescrito para alguém, programa ou um conjunto de programas de aprendizagem 
organizadas em cursos.
Percebem que a educação está atrelada à preparação e a partir dele se definem os objetivos educacionais? 
Em outras palavras o currículo é o conjunto de ações Ele pertence a um determinado espaço e tempo histórico. 
Cada currículo possui especificidades diferentes 
dependendo da época em que ele está inserido.
Para Libâneo, é a concretização, a viabilização das intenções orientações expressas no projeto pedagógico. 
De forma geral, o currículo compreende-se 
como um modo de seleção da cultura produzida pela sociedade 
para a formação dos alunos. 
É tudo o que se espera que seja aprendido e ensinado O currículo deve ser entendido como o elo entre a teoria 
educacional e a prática pedagógica! 
Fiquem atentos: Currículo é diferente de grade curricular. 
O currículo é o conjunto de ações pedagógicas e a grade 
curricular é a lista de disciplinas e conteúdos do currículo.
Currículo Formal (prescrito): 
É o documento que chega nas nossas escolas e é entregue para o 
professor. É estabelecido pelos sistemas de ensino. Também é conhecido prescrito. 
Currículo Real (em ação): 
É aquele que realmente acontece em sala de aula. O currículo real leva em 
consideração o que verdadeiramente foi passado e adquirido dentro do ambiente Currículo Oculto (implícito): 
Diz respeito a todas as manifestações que acontecem no ambiente escolar que não aparece no planejamento, contribuindo de forma implícita para a O currículo oculto abrange todas as influências originárias da experiência que afetam a aprendizagem.
Existem três grandes teorias sobre currículo e elas sempre são cobradas Teorias Tradicionais, Teorias Críticas e Teorias Pós-críticas. 
Tradicionais: As teorias tradicionais são teorias de adaptação e de 
aceitação. Preocupa-se com o repasse dos conteúdos. A concepção 
Taylorista faz parte do currículo tradicional, que visa a atuação do 
trabalhador que deve agir sozinho sob a direção do supervisor. 
O modo de produção industrial foi transferido para a escola. 
Bobbit queria transferir para a instituição escolar o modelo de organização 
de empresas defendido por Taylor, dessa forma a escola deveria funcionar acordo os princípios Tayloristas. A função do especialista em currículo pois ele descreve todos os conteúdos que devem ser ensinados. 
A teoria tradicional é uma teoria neutra, que busca resultados com a eficácia. 
Os representantes dessa teoria foram: Bobbit, Tyler, Taylor e Dewey.
Críticas: Essas teorias fazem uma crítica aos processos de aceitação classe dominante. São teorias que buscam uma 
transformação radical através de questionamentos e desconfiança. É 
fundamental nessa teoria entender o que o currículo faz. 
Pós-Críticas: Essas teorias envolvem relações de gênero, 
multiculturalismo, cultura, sexualidade entre outros assuntos. Elas 
criticam a desvalorização de alguns grupos étnicos dentro da sociedade 
É a tentativa de dar voz aos excluídos de um sistema totalmente padronizado 
Representantes: Foucault, Derrida, Lyotard, Deleuze, Cheryholmes ).
É por conta dessas diferenças entre as teorias curriculares que a escola 
deve procurar discutir qual currículo que ela quer seguir para se chegar ao esperado. Essa escolha deve ser refletida a partir da concepção do seu Projeto 
Pedagógico, que deve basear a prática teórica da instituição junto aos interesses Na teoria pós-crítica destaca-se o movimento do multiculturalismo que 
afirmava a não existência de hierarquias entre as culturas, defendo 
assim, a participação das minorias no currículo escolar. 
Concepção Pós Estruturalista do Multiculturalismo: A diferença é 
algo que vem sendo produzido na sociedade. Destaca o procedimento 
pelo qual algo é considerado verdade ou como se tornou verdade. O pósestruturalismo 
interroga as concepções de masculino/feminino; 
heterossexual/homossexual; branco/negro; científico/não cientifico dos 
conhecimentos que constituem o currículo. A diferença é tratada não 
como algo natural, mas socialmente produzido.
Teoria Pós Moderna do currículo: Segundo Silva, “O currículo Pósmoderno 
deverá seguir a cena da sociedade contemporânea da vida em 
termos políticos, sociais, culturais e epistemológicos que é nitidamente 
descentrada”. O pós-modernismo propõe um currículo flexível com a 
adaptação do indivíduo a sua realidade e ao seu cotidiano. 
As relações de gênero afirmam que o currículo está baseado conforme 
as características do gênero masculino sendo um grande problema para a 
sociedade. O currículo deve contemplar tanto o gênero masculino como o 
feminino. 
Teoria Queer: Essa teoria incentiva que o currículo seja repassado de 
forma correta no que diz respeito sobre a sexualidade. “A teoria queer 
quer nos fazer pensar queer (homossexual, mas também diferente) e não 
straight (heterossexual, mas também quadrado): ela nos obriga a 
considerar o impensável, o que é proibido pensar, em vez de 
simplesmente considerar o pensável, o que é permitido pensar”. (SILVA, 
2007, p.107) 
A Teoria Queer entende que o currículo oficial está organizado sobre a 
ótica do heterossexual. Chama a atenção para o protesto contra discursos 
discriminatórios.
Dentro das TEORIAS CRÍTICAS DE CURRÍCULO, alguns autores destacaram com suas propostas pedagógicas, por isso, é 
interessante sabermos quais os tipos de currículos que foram 
propostos e suas implicações. Vamos analisar? 
Henry Giroux: A escola e o currículo deveriam proporcionar debates momentos de discussão com os alunos. Para esse autor a escola é 
analisada como um local de dominação e reprodução, mas ao mesmo 
tempo permite às classes oprimidas um espaço de resistência. Foi 
influenciado pelas ideias de Paulo Freire. 
Paulo Freire: Critica a educação bancária onde o aluno é visto de forma 
passiva. Freire não escreveu uma teoria sobre currículo, porém suas 
ideias influenciaram o campo curricular. Ganhou evidência no campo educação de jovens e adultos, onde nomeava a elaboração do conteúdo 
através da problemática de vida dos alunos. 
Louis Althusser: Apresenta os aparelhos ideológicos do Estado (família, 
escola, igreja) e os aparelhos repressivos do Estado (polícia, leis). Para 
ele o AIE(aparelho ideológico do estado) maior é justamente a escola abarcar um grande número de pessoas durante um longo período de 
tempo.
Ainda dentro das teorias críticas do currículo, duas escolas destacaram: 
Escola Francesa: surgiu quando os filósofos e teóricos decidiram 
compartilhar suas ideias e teorias sobre comunicação. Apresenta da reprodução cultural (“capital cultural”). O currículo da escola baseado na cultura dominante, conduzido através do código cultural 
(Bourdieu e Passeron). 
Principais teóricos: Christian Baudelot, Pierre Bourdieu, Jean Claude 
Passeron, Louis Althusser, Roger Establet. 
Escola de Frankfurt: critica à racionalidade técnica da escola “da possibilidade”, da resistência: currículo como emancipação e (Giroux e Freire). Eles recriminam a sociedade de comunicação massa. Não existe teoria neutra. Estão voltados para as conexões saber, poder e identidade. 
Principais teóricos da Escola de Frankfurt: Jürgen Harbemans, Walter 
Benjamin, Max Horkheimer, Herbert Marcuse, Theodor Adorno.
Concepções de organização curricular: 
Currículo tradicional: 
A composição deste currículo é bastante conhecida em nossas escolas. 
Ele organiza as disciplinas e seus respectivos conteúdos de forma 
fragmentada, promovendo uma educação linear onde não há articulação 
de temas, os saberes são simplesmente transmitidos sem nenhuma 
preocupação com a contextualização. 
Currículo racional tecnológico (tecnicista) 
É um currículo voltado para a difusão de conteúdos e desenvolvimento de 
habilidades a serviço do sistema de produção. O objetivo é gerar a 
eficiência na aprendizagem com menor custo, voltada para a obtenção de 
habilidades, técnicas, atitudes e conhecimentos específicos 
imprescindíveis para que o aluno se integre na máquina do sistema social. 
Currículo Escolanovista (ou progressivista) 
A abordagem está na ideia de um currículo centrado no aluno e no 
provimento de experiências de aprendizagem sendo uma maneira de 
articular a escola com a vida, adaptando também os alunos ao meio. 
Destaca-se as necessidades e interesses dos alunos, na atividade, no 
ritmo de cada um. O educador assume a posição de facilitador da 
aprendizagem, os conteúdos surgem das experiências dos alunos.
Currículo Construtivista 
O educador também assume a função de facilitador deste 
processo 
garantindo a integração do aluno com os objetos de 
aprendizagem. Nesta 
percepção piagetiana aprecia-se mais a construção do 
conhecimento pelo 
próprio educando do que a influência da cultura e do 
professor. Conforme 
Luckesi 1990, a ideia principal está em prever atividades 
que 
correspondam ao nível de desenvolvimento intelectual dos 
alunos e 
instituir situações que estimulem suas capacidades 
cognitivas e sociais, de 
modo a possibilitar a construção pessoal do conhecimento 
através da 
participação ativa do sujeito. 
Currículo Sociocrítico (ou histórico-social) 
Abordam questões políticas do procedimento de formação e
Currículo Integrado e Globalizado 
O termo globalizado é pertinente ao atributo da estrutura cognitiva afetiva dos alunos e na forma singular de como como são assimilados significados, estabelecendo os conhecimentos de acordo com experiência de vida. 
Esse currículo é interdisciplinar, pois relaciona as disciplinas promovendo 
uma educação globalizada de forma holística. 
Na maioria das vezes se atribui um tema gerador e as disciplinas integram indagando cada qual seu conhecimento específico o se tem uma informação globalizada e contextualizada sobre o escolhido.
Questões de Provas 
1- O currículo tem um papel tanto de conservação quanto de 
transformação e construção dos conhecimentos historicamente 
acumulados. A perspectiva teórica que trata o currículo como de disputa e tensões, pois o vê implicado com questões ideológicos poder, denomina-se: 
a. tecnicista. 
b. crítica. 
c. tradicional. 
d. pós-crítica.
3- O currículo que permeia o ambiente escolar na vivência de não estão expressos, não ditos, criando as formas de relacionamento, 
poder e convivência, é denominado currículo 
a. em ação. 
b. oficial. 
c. oculto. 
d. mínimo. 
e. formal.
4- Ensino, planejamento e eficiência são conceitos enfatizados tradicional de currículo. 
5- A teoria crítica põe em relevo os conceitos de subjetividade, 
multiculturalismo e identidade. 
6- Os conceitos de ideologia, emancipação e reprodução cultural próprios da teoria pós-crítica.
7- Para Bobbitt, o currículo deve ria ser organizado de acordo princípios da administração científica de Taylor. 
8- Para o pós-estruturalismo, a diferença é uma característica portanto, absoluta, e assim deve ser tratada no currículo. 
9- Para alguns teóricos críticos, o importante não é saber se conhecimento é verdadeiro, mas as formas pelas quais os conhecimentos 
são tidos como legítimos ou ilegítimos.
10- Vários autores concordam que existem pelo menos três tipos de 
manifestações de currículo: o formal, o real e o oculto. Acerca dessas 
manifestações de currículo, assinale a opção correta. 
a. O formal refere-se às influências provenientes da experiência cultural 
que afetam a aprendizagem; o real, ao que acontece em sala de aula e oculto, ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino. 
b. O formal refere-se ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino; 
o real, ao que acontece em sala de aula e o oculto, às influências 
provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem. 
c. O formal refere-se ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino; 
o real, às influências provenientes da experiência cultural que afetam a 
aprendizagem e o oculto, ao que acontece em sala de aula. 
d. O formal refere-se ao que acontece em sala de aula; o real, ao 
currículo estabelecido pelos sistemas de ensino e o oculto, às influências 
provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem.
11- Considerando que, no âmbito da organização do trabalho da escola, o 
currículo pode ser definido a partir dos resultados, das experiências e dos 
princípios essenciais a serem desenvolvidos em uma determinada 
proposta educativa, julgue os próximos itens, acerca do currículo escolar. 
a. O currículo, de acordo com as teorias pós-modernas, é passível de ser 
concebido e interpretado como um todo significativo, como um 
instrumento privilegiado de construção de identidades e subjetividades. 
b. Os fatos e situações que ocorrem no cotidiano escolar e, mais 
especificamente, na sala de aula, compõem o currículo escolar formal, 
realizado por meio das relações dos estudantes com o professor e com os 
colegas. 
c. Entre os principais defensores da concepção tradicional de currículo, 
que propõem privilegiar, na elaboração desse documento, a eficiência e a 
racionalidade burocrática em detrimento do caráter histórico, ético e 
político das ações humanas e sociais e do conhecimento, destaca-se 
Henry Giroux. 
d. O currículo escolar é a representação da cultura no cotidiano escolar. 
.
12- O currículo, há muito tempo, deixou de ser apenas uma área 
meramente técnica, voltada para questões relativas a procedimentos, 
técnicas e métodos. Já se pode falar agora em uma tradição crítica do 
currículo, guiada por questões sociológicas, políticas e epistemológicas. 
(Moreira, A. F.; Silva, T. T.). Na perspectiva do texto acima, avalie as 
seguintes asserções. O currículo é considerado um artefato social e 
cultural. PORQUE O currículo não é um elemento inocente e neutro de 
transmissão desinteressada do conhecimento social, pois implica relações 
de poder, transmite visões sociais particulares e interessadas, não é um 
elemento transcendente e atemporal. A respeito dessas asserções, 
assinale a opção correta. 
a. As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma 
justificativa correta da primeira. 
b. As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é 
uma justificativa da primeira. 
c. A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda, uma 
proposição falsa. 
d. A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda, uma 
proposição verdadeira. 
e. Tanto a primeira quanto a segunda asserções 
são proposições falsas.
13- A organização curricular deve ser considerada como um recurso para 
ajudar a escola a alcançar seus objetivos. Um dos princípios básicos da 
organização curricular é: 
a. as experiências do currículo devem condicionar o comportamento 
abstrato; 
b. as experiências do currículo devem sempre levar ao raciocínio abstrato; 
c. as experiências do currículo devem ser constantemente avaliadas e 
reformuladas conforme os objetivos educacionais; 
d. o currículo deve ser dividido e implantado de acordo com os interesses 
administrativos; e. todas as experiências do currículo devem ser apenas 
individualizadas.
14- A seleção e a organização dos conteúdos é momento delicado e 
decisivo no planejamento da aprendizagem do aluno. Diante desta 
afirmação, analise os itens e assinale V para os verdadeiros e F para os 
falsos: 
I. Os conteúdos são utilizados como suporte para auxiliar no 
desenvolvimento cognitivo do aluno; 
II- A seleção dos conteúdos e o tratamento que a eles deve ser dado 
assume papel central, pois amplia para além de fatos e conceitos, 
passando a incluir procedimentos, valores, normas e atitudes; 
III. A escola não envolve, no seu trabalho, conteúdos procedimentos, 
atitudes e valores dos alunos; 
IV. Os conteúdos devem ser vistos como meio para que o aluno 
desenvolva as capacidades que permitam produzir e usufruir dos bens 
culturais, sociais e econômicos. 
Agora, marque a alternativa correta: 
a ( ) - V, F, F, V 
b ( ) - F, V, F, V 
c ( ) - V, V, F, V 
d ( ) - F, V, V, F
15- A elaboração do currículo ocupa lugar privilegiado no processo escolar 
por ser considerada um ponto de referência para guiar outras atuações. 
Nesse sentido, currículo deve ser entendido como: 
a. o elo entre a teoria educacional e a prática pedagógica. 
b. a relação de disciplinas a serem cursadas pelos alunos de determinado 
nível de ensino. 
c. a etapa inicial do planejamento educacional de uma instituição de 
ensino. 
d. o programa de conteúdos a serem ministrados em determinada série.
16- As teorias críticas sobre currículos afirmam que o currículo está 
estreitamente relacionado às estruturas econômicas e sociais mais 
amplas; não é um corpo neutro, inocente e desinteressado de 
conhecimentos. De acordo com essa concepção de currículo, a seleção conhecimento é: 
a. produto da organização do mapa das habilidades necessárias à 
aprendizagem do aluno. 
b. realizada através da imparcialidade dos conhecimentos científicos. 
c. estruturada por valores consensuais da sociedade. 
d. resultado de processo que reflete os interesses particulares das classes 
e grupos dominantes. 
e. organizada por um conjunto de decisões técnicas.
17- Assinale a opção correta com relação à concepção de currículo na 
atualidade. 
a. O currículo deve ser neutro para possibilitar o sucesso escolar do aluno. 
b. O currículo ainda hoje constitui-se na divisão das disciplinas que devem 
ser ensinadas ao aluno. 
c. O currículo possui uma dimensão político-pedagógica que pode 
reproduzir desigualdades sociais. 
d. O currículo contempla estritamente os aspectos formativos da educação 
escolar.
5. (FGV/2013) Segundo Silva (2004), há várias perspectivas 
multiculturalistas. Assinale a alternativa que apresenta a 
proposta da perspectiva multiculturalista liberal ou 
humanista: 
(A) Enfatiza um currículo que ataca os valores da 
nacionalidade, da família e da herança cultural comum. 
(B) Enfatiza um currículo que substitua as obras de excelência 
da produção intelectual ocidental por obras consideradas 
intelectualmente inferiores. 
(C) Enfatiza um currículo em que as diferenças estão sendo 
constantemente produzidas através de relações de poder e que 
as diferenças não devem ser respeitadas. 
(D) Enfatiza um currículo baseado nas ideias de tolerância, 
respeito e convivência harmoniosa entre as culturas. 
(E) Enfatiza um currículo de múltiplas identidades e tradições 
culturais, fragmentando uma cultura nacional e comum.
1. (FGV/2013) Leia o fragmento a seguir. 
“As teorias do currículo não estão situadas num campo ‘puramente’ 
epistemológico, de competição entre ‘puras’ teorias. As teorias do currículo 
estão ativamente envolvidas na atividade de garantir consenso, de obter 
hegemonia. As teorias do currículo estão situadas num campo epistemológico 
social. As teorias do currículo estão no centro de um território contestado.” 
(Silva, 2004, p.16) 
Com relação à teoria do currículo, assinale a afirmativa correta. 
(A) As teorias críticas de currículo enfatizam os conceitos pedagógicos de 
ensino e aprendizagem. 
(B) Os conceitos de ensino, aprendizagem, multiculturalismo, emancipação e 
libertação são enfatizados pela teoria tradicional de currículo. 
(C) As teorias tradicionais concentram-se nas questões técnicas, sendo assim 
“teorias neutras”. 
(D) Representação, cultura e eficiência são conceitos abordados em uma 
perspectiva da teoria crítica. 
(E) As teorias críticas e pós críticas enfatizam seus questionamentos no 
entendimento do “o quê?”, com a finalidade de se conhecer o que está sendo 
estudado.
2. (FGV/2013) Silva (2004) ao abordar as concepções de currículo, afirma que “é 
visto como um processo de racionalização de resultados educacionais, cuidadosa 
e rigorosamente especificados e medidos”. Com relação aos tipos de currículo, 
analise as afirmativas a seguir. 
I. O Currículo Real ocorre no espaço da sala de aula como resultado de um 
projeto pedagógico e dos planos de ensino. 
II. O Currículo Oculto envolve aspectos do ambiente escolar que contribuem 
para aprendizagens sociais relevantes, englobando também atitudes, 
comportamentos, valores e orientações. 
III. O Currículo Formal, estabelecido pelos sistemas de ensino ou instituição 
educacional, é expresso em diretrizes curriculares. 
Assinale: 
(A) se somente a afirmativa I estiver correta. 
(B) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. 
(C) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas. 
(D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas. 
(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.
Gabaritos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteKelly da Silva
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaUlisses Vakirtzis
 
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileirasTendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileirasCDIM Daniel
 
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasTeorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasLucila Pesce
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoMagda Marques
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalJose Arnaldo Silva
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)Eduardo Lopes
 
As Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasAs Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasJessica Nuvens
 
A função Social da Escola
A função Social da EscolaA função Social da Escola
A função Social da Escolanadjelena
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORASandra Lourenco
 
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências PedagógicasQuadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências PedagógicasCristiano Pereira
 

Mais procurados (20)

Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
 
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileirasTendências ou concepções pedagógicas brasileiras
Tendências ou concepções pedagógicas brasileiras
 
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasTeorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Planejamento e política educacional
Planejamento e política educacionalPlanejamento e política educacional
Planejamento e política educacional
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
 
As Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasAs Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes Pedagógicas
 
Teorias do Currículo
Teorias do CurrículoTeorias do Currículo
Teorias do Currículo
 
Slides gestão escolar
Slides gestão escolarSlides gestão escolar
Slides gestão escolar
 
A função Social da Escola
A função Social da EscolaA função Social da Escola
A função Social da Escola
 
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORATENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
TENDENCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA
 
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências PedagógicasQuadro sinopse das Tendências Pedagógicas
Quadro sinopse das Tendências Pedagógicas
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 

Semelhante a Currículo - Teorias e conceitos

Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicasValeria Lima
 
Tpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondoTpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondoHortbondo
 
Pedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoPedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoJosé Barros
 
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo   democratização da escola pública a pedagogia crítiLibaneo   democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia crítiafermartins
 
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...jorge luiz dos santos de souza
 
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...Inge Suhr
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Francismar Lopes
 
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptslides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptDenisedeAmorimRamos
 
Slide informatica educatia i tarefa 2
Slide informatica educatia i tarefa 2Slide informatica educatia i tarefa 2
Slide informatica educatia i tarefa 2jeanderson nascimento
 
Geraldi, c.m.g. cartografia do trabalho docente
Geraldi, c.m.g.   cartografia do trabalho docenteGeraldi, c.m.g.   cartografia do trabalho docente
Geraldi, c.m.g. cartografia do trabalho docentemarcaocampos
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasMarina Espósito
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicasMimos Artesanais
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas textodiegocn
 
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃOCURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃOProfessorPrincipiante
 
17. teorias do curriculo.docx
17. teorias  do curriculo.docx17. teorias  do curriculo.docx
17. teorias do curriculo.docxAlineMelo123
 

Semelhante a Currículo - Teorias e conceitos (20)

Unidade iii slide
Unidade iii   slideUnidade iii   slide
Unidade iii slide
 
Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicas
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Tpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondoTpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondo
 
Pedagogia e educação
Pedagogia e educaçãoPedagogia e educação
Pedagogia e educação
 
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo   democratização da escola pública a pedagogia crítiLibaneo   democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
 
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...
Libaneo democratizacao-da-escola-publica-a-pedagogia-critico-social-dos-conte...
 
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2
 
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.pptslides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
slides 3_PARFOR-Teorias_da_Educacao_e_Tendencias_Pedagogicas.ppt
 
Slide informatica educatia i tarefa 2
Slide informatica educatia i tarefa 2Slide informatica educatia i tarefa 2
Slide informatica educatia i tarefa 2
 
Geraldi, c.m.g. cartografia do trabalho docente
Geraldi, c.m.g.   cartografia do trabalho docenteGeraldi, c.m.g.   cartografia do trabalho docente
Geraldi, c.m.g. cartografia do trabalho docente
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências Pedagógicas
 
1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf1_carvalho.pdf
1_carvalho.pdf
 
1 carvalho
1 carvalho1 carvalho
1 carvalho
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
 
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃOCURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO
CURRÍCULOS MOVENTES: ENTRE O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO
 
APS 6 Periodo
APS 6 PeriodoAPS 6 Periodo
APS 6 Periodo
 
17. teorias do curriculo.docx
17. teorias  do curriculo.docx17. teorias  do curriculo.docx
17. teorias do curriculo.docx
 

Mais de Adriano Martins

Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...
Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...
Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...Adriano Martins
 
Simulado informática para concurso público
Simulado informática para concurso públicoSimulado informática para concurso público
Simulado informática para concurso públicoAdriano Martins
 
Simulado para institutos federais parte ii pedagogia para concursos - prof ...
Simulado para institutos federais parte ii   pedagogia para concursos - prof ...Simulado para institutos federais parte ii   pedagogia para concursos - prof ...
Simulado para institutos federais parte ii pedagogia para concursos - prof ...Adriano Martins
 
Aula01 Princípios Constitucionais da Educação
Aula01   Princípios Constitucionais da EducaçãoAula01   Princípios Constitucionais da Educação
Aula01 Princípios Constitucionais da EducaçãoAdriano Martins
 

Mais de Adriano Martins (6)

Intitutos federais 2015
Intitutos federais 2015Intitutos federais 2015
Intitutos federais 2015
 
Apresentação DCNTNM
Apresentação DCNTNMApresentação DCNTNM
Apresentação DCNTNM
 
Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...
Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...
Edital Concurso Público do Superior Tribunal de Justiça 2015 - Blog. Pedagogi...
 
Simulado informática para concurso público
Simulado informática para concurso públicoSimulado informática para concurso público
Simulado informática para concurso público
 
Simulado para institutos federais parte ii pedagogia para concursos - prof ...
Simulado para institutos federais parte ii   pedagogia para concursos - prof ...Simulado para institutos federais parte ii   pedagogia para concursos - prof ...
Simulado para institutos federais parte ii pedagogia para concursos - prof ...
 
Aula01 Princípios Constitucionais da Educação
Aula01   Princípios Constitucionais da EducaçãoAula01   Princípios Constitucionais da Educação
Aula01 Princípios Constitucionais da Educação
 

Último

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 

Último (20)

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 

Currículo - Teorias e conceitos

  • 1. Currículo Conjunto de ações pedagógicas Prof. Adriano Martins
  • 2. A palavra vem da palavra latina currere e significa percurso a atingido, referindo-se à carreira. Enquanto a escolaridade é um caminho, o currículo é considerado seu complemento e guia que leva ao sucesso da jornada escolar.
  • 3. Currículo consiste num percurso educacional, um conjunto contínuo de situações a aprendizagem quais um indivíduo vê-se exposto ao longo de um dado período, contexto de uma instituição de educação formal. Por extensão, noção designará menos um percurso efetivamente cumprido seguido por alguém do que o percurso prescrito para alguém, programa ou um conjunto de programas de aprendizagem organizadas em cursos.
  • 4. Percebem que a educação está atrelada à preparação e a partir dele se definem os objetivos educacionais? Em outras palavras o currículo é o conjunto de ações Ele pertence a um determinado espaço e tempo histórico. Cada currículo possui especificidades diferentes dependendo da época em que ele está inserido.
  • 5. Para Libâneo, é a concretização, a viabilização das intenções orientações expressas no projeto pedagógico. De forma geral, o currículo compreende-se como um modo de seleção da cultura produzida pela sociedade para a formação dos alunos. É tudo o que se espera que seja aprendido e ensinado O currículo deve ser entendido como o elo entre a teoria educacional e a prática pedagógica! Fiquem atentos: Currículo é diferente de grade curricular. O currículo é o conjunto de ações pedagógicas e a grade curricular é a lista de disciplinas e conteúdos do currículo.
  • 6. Currículo Formal (prescrito): É o documento que chega nas nossas escolas e é entregue para o professor. É estabelecido pelos sistemas de ensino. Também é conhecido prescrito. Currículo Real (em ação): É aquele que realmente acontece em sala de aula. O currículo real leva em consideração o que verdadeiramente foi passado e adquirido dentro do ambiente Currículo Oculto (implícito): Diz respeito a todas as manifestações que acontecem no ambiente escolar que não aparece no planejamento, contribuindo de forma implícita para a O currículo oculto abrange todas as influências originárias da experiência que afetam a aprendizagem.
  • 7. Existem três grandes teorias sobre currículo e elas sempre são cobradas Teorias Tradicionais, Teorias Críticas e Teorias Pós-críticas. Tradicionais: As teorias tradicionais são teorias de adaptação e de aceitação. Preocupa-se com o repasse dos conteúdos. A concepção Taylorista faz parte do currículo tradicional, que visa a atuação do trabalhador que deve agir sozinho sob a direção do supervisor. O modo de produção industrial foi transferido para a escola. Bobbit queria transferir para a instituição escolar o modelo de organização de empresas defendido por Taylor, dessa forma a escola deveria funcionar acordo os princípios Tayloristas. A função do especialista em currículo pois ele descreve todos os conteúdos que devem ser ensinados. A teoria tradicional é uma teoria neutra, que busca resultados com a eficácia. Os representantes dessa teoria foram: Bobbit, Tyler, Taylor e Dewey.
  • 8. Críticas: Essas teorias fazem uma crítica aos processos de aceitação classe dominante. São teorias que buscam uma transformação radical através de questionamentos e desconfiança. É fundamental nessa teoria entender o que o currículo faz. Pós-Críticas: Essas teorias envolvem relações de gênero, multiculturalismo, cultura, sexualidade entre outros assuntos. Elas criticam a desvalorização de alguns grupos étnicos dentro da sociedade É a tentativa de dar voz aos excluídos de um sistema totalmente padronizado Representantes: Foucault, Derrida, Lyotard, Deleuze, Cheryholmes ).
  • 9. É por conta dessas diferenças entre as teorias curriculares que a escola deve procurar discutir qual currículo que ela quer seguir para se chegar ao esperado. Essa escolha deve ser refletida a partir da concepção do seu Projeto Pedagógico, que deve basear a prática teórica da instituição junto aos interesses Na teoria pós-crítica destaca-se o movimento do multiculturalismo que afirmava a não existência de hierarquias entre as culturas, defendo assim, a participação das minorias no currículo escolar. Concepção Pós Estruturalista do Multiculturalismo: A diferença é algo que vem sendo produzido na sociedade. Destaca o procedimento pelo qual algo é considerado verdade ou como se tornou verdade. O pósestruturalismo interroga as concepções de masculino/feminino; heterossexual/homossexual; branco/negro; científico/não cientifico dos conhecimentos que constituem o currículo. A diferença é tratada não como algo natural, mas socialmente produzido.
  • 10. Teoria Pós Moderna do currículo: Segundo Silva, “O currículo Pósmoderno deverá seguir a cena da sociedade contemporânea da vida em termos políticos, sociais, culturais e epistemológicos que é nitidamente descentrada”. O pós-modernismo propõe um currículo flexível com a adaptação do indivíduo a sua realidade e ao seu cotidiano. As relações de gênero afirmam que o currículo está baseado conforme as características do gênero masculino sendo um grande problema para a sociedade. O currículo deve contemplar tanto o gênero masculino como o feminino. Teoria Queer: Essa teoria incentiva que o currículo seja repassado de forma correta no que diz respeito sobre a sexualidade. “A teoria queer quer nos fazer pensar queer (homossexual, mas também diferente) e não straight (heterossexual, mas também quadrado): ela nos obriga a considerar o impensável, o que é proibido pensar, em vez de simplesmente considerar o pensável, o que é permitido pensar”. (SILVA, 2007, p.107) A Teoria Queer entende que o currículo oficial está organizado sobre a ótica do heterossexual. Chama a atenção para o protesto contra discursos discriminatórios.
  • 11. Dentro das TEORIAS CRÍTICAS DE CURRÍCULO, alguns autores destacaram com suas propostas pedagógicas, por isso, é interessante sabermos quais os tipos de currículos que foram propostos e suas implicações. Vamos analisar? Henry Giroux: A escola e o currículo deveriam proporcionar debates momentos de discussão com os alunos. Para esse autor a escola é analisada como um local de dominação e reprodução, mas ao mesmo tempo permite às classes oprimidas um espaço de resistência. Foi influenciado pelas ideias de Paulo Freire. Paulo Freire: Critica a educação bancária onde o aluno é visto de forma passiva. Freire não escreveu uma teoria sobre currículo, porém suas ideias influenciaram o campo curricular. Ganhou evidência no campo educação de jovens e adultos, onde nomeava a elaboração do conteúdo através da problemática de vida dos alunos. Louis Althusser: Apresenta os aparelhos ideológicos do Estado (família, escola, igreja) e os aparelhos repressivos do Estado (polícia, leis). Para ele o AIE(aparelho ideológico do estado) maior é justamente a escola abarcar um grande número de pessoas durante um longo período de tempo.
  • 12. Ainda dentro das teorias críticas do currículo, duas escolas destacaram: Escola Francesa: surgiu quando os filósofos e teóricos decidiram compartilhar suas ideias e teorias sobre comunicação. Apresenta da reprodução cultural (“capital cultural”). O currículo da escola baseado na cultura dominante, conduzido através do código cultural (Bourdieu e Passeron). Principais teóricos: Christian Baudelot, Pierre Bourdieu, Jean Claude Passeron, Louis Althusser, Roger Establet. Escola de Frankfurt: critica à racionalidade técnica da escola “da possibilidade”, da resistência: currículo como emancipação e (Giroux e Freire). Eles recriminam a sociedade de comunicação massa. Não existe teoria neutra. Estão voltados para as conexões saber, poder e identidade. Principais teóricos da Escola de Frankfurt: Jürgen Harbemans, Walter Benjamin, Max Horkheimer, Herbert Marcuse, Theodor Adorno.
  • 13. Concepções de organização curricular: Currículo tradicional: A composição deste currículo é bastante conhecida em nossas escolas. Ele organiza as disciplinas e seus respectivos conteúdos de forma fragmentada, promovendo uma educação linear onde não há articulação de temas, os saberes são simplesmente transmitidos sem nenhuma preocupação com a contextualização. Currículo racional tecnológico (tecnicista) É um currículo voltado para a difusão de conteúdos e desenvolvimento de habilidades a serviço do sistema de produção. O objetivo é gerar a eficiência na aprendizagem com menor custo, voltada para a obtenção de habilidades, técnicas, atitudes e conhecimentos específicos imprescindíveis para que o aluno se integre na máquina do sistema social. Currículo Escolanovista (ou progressivista) A abordagem está na ideia de um currículo centrado no aluno e no provimento de experiências de aprendizagem sendo uma maneira de articular a escola com a vida, adaptando também os alunos ao meio. Destaca-se as necessidades e interesses dos alunos, na atividade, no ritmo de cada um. O educador assume a posição de facilitador da aprendizagem, os conteúdos surgem das experiências dos alunos.
  • 14. Currículo Construtivista O educador também assume a função de facilitador deste processo garantindo a integração do aluno com os objetos de aprendizagem. Nesta percepção piagetiana aprecia-se mais a construção do conhecimento pelo próprio educando do que a influência da cultura e do professor. Conforme Luckesi 1990, a ideia principal está em prever atividades que correspondam ao nível de desenvolvimento intelectual dos alunos e instituir situações que estimulem suas capacidades cognitivas e sociais, de modo a possibilitar a construção pessoal do conhecimento através da participação ativa do sujeito. Currículo Sociocrítico (ou histórico-social) Abordam questões políticas do procedimento de formação e
  • 15. Currículo Integrado e Globalizado O termo globalizado é pertinente ao atributo da estrutura cognitiva afetiva dos alunos e na forma singular de como como são assimilados significados, estabelecendo os conhecimentos de acordo com experiência de vida. Esse currículo é interdisciplinar, pois relaciona as disciplinas promovendo uma educação globalizada de forma holística. Na maioria das vezes se atribui um tema gerador e as disciplinas integram indagando cada qual seu conhecimento específico o se tem uma informação globalizada e contextualizada sobre o escolhido.
  • 16. Questões de Provas 1- O currículo tem um papel tanto de conservação quanto de transformação e construção dos conhecimentos historicamente acumulados. A perspectiva teórica que trata o currículo como de disputa e tensões, pois o vê implicado com questões ideológicos poder, denomina-se: a. tecnicista. b. crítica. c. tradicional. d. pós-crítica.
  • 17. 3- O currículo que permeia o ambiente escolar na vivência de não estão expressos, não ditos, criando as formas de relacionamento, poder e convivência, é denominado currículo a. em ação. b. oficial. c. oculto. d. mínimo. e. formal.
  • 18. 4- Ensino, planejamento e eficiência são conceitos enfatizados tradicional de currículo. 5- A teoria crítica põe em relevo os conceitos de subjetividade, multiculturalismo e identidade. 6- Os conceitos de ideologia, emancipação e reprodução cultural próprios da teoria pós-crítica.
  • 19. 7- Para Bobbitt, o currículo deve ria ser organizado de acordo princípios da administração científica de Taylor. 8- Para o pós-estruturalismo, a diferença é uma característica portanto, absoluta, e assim deve ser tratada no currículo. 9- Para alguns teóricos críticos, o importante não é saber se conhecimento é verdadeiro, mas as formas pelas quais os conhecimentos são tidos como legítimos ou ilegítimos.
  • 20. 10- Vários autores concordam que existem pelo menos três tipos de manifestações de currículo: o formal, o real e o oculto. Acerca dessas manifestações de currículo, assinale a opção correta. a. O formal refere-se às influências provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem; o real, ao que acontece em sala de aula e oculto, ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino. b. O formal refere-se ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino; o real, ao que acontece em sala de aula e o oculto, às influências provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem. c. O formal refere-se ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino; o real, às influências provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem e o oculto, ao que acontece em sala de aula. d. O formal refere-se ao que acontece em sala de aula; o real, ao currículo estabelecido pelos sistemas de ensino e o oculto, às influências provenientes da experiência cultural que afetam a aprendizagem.
  • 21. 11- Considerando que, no âmbito da organização do trabalho da escola, o currículo pode ser definido a partir dos resultados, das experiências e dos princípios essenciais a serem desenvolvidos em uma determinada proposta educativa, julgue os próximos itens, acerca do currículo escolar. a. O currículo, de acordo com as teorias pós-modernas, é passível de ser concebido e interpretado como um todo significativo, como um instrumento privilegiado de construção de identidades e subjetividades. b. Os fatos e situações que ocorrem no cotidiano escolar e, mais especificamente, na sala de aula, compõem o currículo escolar formal, realizado por meio das relações dos estudantes com o professor e com os colegas. c. Entre os principais defensores da concepção tradicional de currículo, que propõem privilegiar, na elaboração desse documento, a eficiência e a racionalidade burocrática em detrimento do caráter histórico, ético e político das ações humanas e sociais e do conhecimento, destaca-se Henry Giroux. d. O currículo escolar é a representação da cultura no cotidiano escolar. .
  • 22. 12- O currículo, há muito tempo, deixou de ser apenas uma área meramente técnica, voltada para questões relativas a procedimentos, técnicas e métodos. Já se pode falar agora em uma tradição crítica do currículo, guiada por questões sociológicas, políticas e epistemológicas. (Moreira, A. F.; Silva, T. T.). Na perspectiva do texto acima, avalie as seguintes asserções. O currículo é considerado um artefato social e cultural. PORQUE O currículo não é um elemento inocente e neutro de transmissão desinteressada do conhecimento social, pois implica relações de poder, transmite visões sociais particulares e interessadas, não é um elemento transcendente e atemporal. A respeito dessas asserções, assinale a opção correta. a. As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira. b. As duas asserções são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa da primeira. c. A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda, uma proposição falsa. d. A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda, uma proposição verdadeira. e. Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.
  • 23. 13- A organização curricular deve ser considerada como um recurso para ajudar a escola a alcançar seus objetivos. Um dos princípios básicos da organização curricular é: a. as experiências do currículo devem condicionar o comportamento abstrato; b. as experiências do currículo devem sempre levar ao raciocínio abstrato; c. as experiências do currículo devem ser constantemente avaliadas e reformuladas conforme os objetivos educacionais; d. o currículo deve ser dividido e implantado de acordo com os interesses administrativos; e. todas as experiências do currículo devem ser apenas individualizadas.
  • 24. 14- A seleção e a organização dos conteúdos é momento delicado e decisivo no planejamento da aprendizagem do aluno. Diante desta afirmação, analise os itens e assinale V para os verdadeiros e F para os falsos: I. Os conteúdos são utilizados como suporte para auxiliar no desenvolvimento cognitivo do aluno; II- A seleção dos conteúdos e o tratamento que a eles deve ser dado assume papel central, pois amplia para além de fatos e conceitos, passando a incluir procedimentos, valores, normas e atitudes; III. A escola não envolve, no seu trabalho, conteúdos procedimentos, atitudes e valores dos alunos; IV. Os conteúdos devem ser vistos como meio para que o aluno desenvolva as capacidades que permitam produzir e usufruir dos bens culturais, sociais e econômicos. Agora, marque a alternativa correta: a ( ) - V, F, F, V b ( ) - F, V, F, V c ( ) - V, V, F, V d ( ) - F, V, V, F
  • 25. 15- A elaboração do currículo ocupa lugar privilegiado no processo escolar por ser considerada um ponto de referência para guiar outras atuações. Nesse sentido, currículo deve ser entendido como: a. o elo entre a teoria educacional e a prática pedagógica. b. a relação de disciplinas a serem cursadas pelos alunos de determinado nível de ensino. c. a etapa inicial do planejamento educacional de uma instituição de ensino. d. o programa de conteúdos a serem ministrados em determinada série.
  • 26. 16- As teorias críticas sobre currículos afirmam que o currículo está estreitamente relacionado às estruturas econômicas e sociais mais amplas; não é um corpo neutro, inocente e desinteressado de conhecimentos. De acordo com essa concepção de currículo, a seleção conhecimento é: a. produto da organização do mapa das habilidades necessárias à aprendizagem do aluno. b. realizada através da imparcialidade dos conhecimentos científicos. c. estruturada por valores consensuais da sociedade. d. resultado de processo que reflete os interesses particulares das classes e grupos dominantes. e. organizada por um conjunto de decisões técnicas.
  • 27. 17- Assinale a opção correta com relação à concepção de currículo na atualidade. a. O currículo deve ser neutro para possibilitar o sucesso escolar do aluno. b. O currículo ainda hoje constitui-se na divisão das disciplinas que devem ser ensinadas ao aluno. c. O currículo possui uma dimensão político-pedagógica que pode reproduzir desigualdades sociais. d. O currículo contempla estritamente os aspectos formativos da educação escolar.
  • 28. 5. (FGV/2013) Segundo Silva (2004), há várias perspectivas multiculturalistas. Assinale a alternativa que apresenta a proposta da perspectiva multiculturalista liberal ou humanista: (A) Enfatiza um currículo que ataca os valores da nacionalidade, da família e da herança cultural comum. (B) Enfatiza um currículo que substitua as obras de excelência da produção intelectual ocidental por obras consideradas intelectualmente inferiores. (C) Enfatiza um currículo em que as diferenças estão sendo constantemente produzidas através de relações de poder e que as diferenças não devem ser respeitadas. (D) Enfatiza um currículo baseado nas ideias de tolerância, respeito e convivência harmoniosa entre as culturas. (E) Enfatiza um currículo de múltiplas identidades e tradições culturais, fragmentando uma cultura nacional e comum.
  • 29. 1. (FGV/2013) Leia o fragmento a seguir. “As teorias do currículo não estão situadas num campo ‘puramente’ epistemológico, de competição entre ‘puras’ teorias. As teorias do currículo estão ativamente envolvidas na atividade de garantir consenso, de obter hegemonia. As teorias do currículo estão situadas num campo epistemológico social. As teorias do currículo estão no centro de um território contestado.” (Silva, 2004, p.16) Com relação à teoria do currículo, assinale a afirmativa correta. (A) As teorias críticas de currículo enfatizam os conceitos pedagógicos de ensino e aprendizagem. (B) Os conceitos de ensino, aprendizagem, multiculturalismo, emancipação e libertação são enfatizados pela teoria tradicional de currículo. (C) As teorias tradicionais concentram-se nas questões técnicas, sendo assim “teorias neutras”. (D) Representação, cultura e eficiência são conceitos abordados em uma perspectiva da teoria crítica. (E) As teorias críticas e pós críticas enfatizam seus questionamentos no entendimento do “o quê?”, com a finalidade de se conhecer o que está sendo estudado.
  • 30. 2. (FGV/2013) Silva (2004) ao abordar as concepções de currículo, afirma que “é visto como um processo de racionalização de resultados educacionais, cuidadosa e rigorosamente especificados e medidos”. Com relação aos tipos de currículo, analise as afirmativas a seguir. I. O Currículo Real ocorre no espaço da sala de aula como resultado de um projeto pedagógico e dos planos de ensino. II. O Currículo Oculto envolve aspectos do ambiente escolar que contribuem para aprendizagens sociais relevantes, englobando também atitudes, comportamentos, valores e orientações. III. O Currículo Formal, estabelecido pelos sistemas de ensino ou instituição educacional, é expresso em diretrizes curriculares. Assinale: (A) se somente a afirmativa I estiver correta. (B) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. (C) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas. (D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas. (E) se todas as afirmativas estiverem corretas.