Equipamentos de proteção individual

403 visualizações

Publicada em

Equipamentos de proteção individual

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
403
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Equipamentos de proteção individual

  1. 1. Formador: Bruno Cibrão Trabalho realizado: Adriana Arezes Tiago Dantas 1
  2. 2.  É todo dispositivo de uso individual, de fabricação nacional ou estrangeira, destinado a proteger a saúde e integridade física do trabalhador, também conhecidos como EPI. 2
  3. 3.  Sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes e danos à saúde dos empregados, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, equipamentos de proteção individual. 3
  4. 4.  O equipamento de proteção só poderá ser posto à venda ou utilizado com a indicação do Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho e Emprego. 4
  5. 5.  O Certificado de Aprovação de cada equipamento de proteção, para fins de comercialização, terá validade de cinco anos, podendo ser renovado. 5
  6. 6. •Usá-lo apenas para a finalidade que se destina. •Guardá-los e conservá-los. •Comunicar qualquer alteração que o torne impróprio para o uso. •Tornar obrigatório seu uso. •Substituí-lo quando danificado ou extraviado. 6
  7. 7.  Tornar obrigatório o seu uso;  Fornecer EPI ao tipo adequado à atividade do empregado; Treinar o trabalhador sobre o seu uso adequado; Substituí-lo imediatamente, quando danificado ou extraviado; 7
  8. 8.  Usá-lo apenas para a finalidade a que se destina;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para o uso.  Responsabilizar-se por sua guarda e conservação; 8
  9. 9.  Atrapalha na execução das tarefas;  Não fornecimento de EPIs por parte da empresa;  Desconforto; • EPIs de má qualidade; • Falta de treinamento/ conscientização sobre o uso; • Problemas de estética/anatomia. 9
  10. 10. 10
  11. 11. o A cabeça deve ser adequadamente protegida perante o risco de queda de objectos pesados, pancadas violentas ou projecção de partículas. 11
  12. 12.  Os olhos constituem uma das partes mais sensíveis do corpo onde os acidentes podem atingir a maior gravidade.  Os olhos e também o rosto protegem-se com óculos e viseiras apropriados, cujos vidros deverão resistir ao choque, à corrosão e às radiações, conforme os casos. 12
  13. 13.  A atmosfera dos locais de trabalho encontra-se, contaminada com de gases, vapores, neblinas, fibras, poeiras.  A protecção é feita através dos chamados dispositivos de protecção respiratória - aparelhos filtrantes (máscaras). 13
  14. 14. Os auriculares são introduzidos no canal auditivo externo e visam diminuir a intensidade das variações de pressão que alcançam o tímpano.  Há dois tipos de protectores de ouvidos: os auriculares (ou tampões) e os auscultadores (ou protectores de tipo abafador). 14
  15. 15.  O tronco é protegido através do vestuário, que pode ser confeccionado em diferentes tecidos. 15
  16. 16.  O vestuário de trabalho deve ser cingido ao corpo para se evitar a sua prisão pelos órgãos em movimento. A gravata ou cachecol constituem, geralmente, um risco. 16
  17. 17.  A protecção dos pés deve ser considerada quando há possibilidade de lesões a partir de efeitos mecânicos, térmicos, químicos ou eléctricos. 17
  18. 18.  Quando há possibilidade de queda de materiais, deverão ser usados sapatos ou botas revestidos interiormente com biqueiras de aço, eventualmente com reforço no artelho e no peito do pé. 18
  19. 19.  Os ferimentos nas mãos constituem o tipo de lesão mais frequente que ocorre na indústria.  O braço e o antebraço estão, geralmente menos expostos do que as mãos, não sendo contudo de subestimar a sua protecção. 19
  20. 20.  Em todos os trabalhos que apresentam risco de queda livre deve utilizar-se o cinto de segurança, que poderá ser reforçado com suspensórios fortes e, em certos casos associado a dispositivos mecânicos amortecedores de quedas. 20

×