Etapa 5

2.894 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.894
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Etapa 5

  1. 1. • Organização de Celso Oliveira BEHAVIORISMO ("Teóricos do Comportamento") Definição Teoria da aprendizagem (humana e animal) que se centra apenas nos "comportamentos objectivamente observáveis" negligenciando as actividades mentais... A aprendizagem é simplesmente definida como a aquisição de um novo comportamento. Princípios do Behaviorismo A forma mais simples de aprendizagem é a habituação, isto é, a diminuição da tendência para responder aos estímulos que, após uma exposição repetida, se tornaram familiares. O organismo aprende que já encontrou um dado estímulo numa situação anterior. O "condicionamento" é um processo universal de aprendizagem: 1) Condicionamento clássico : engloba o reflexo natural de resposta a um estímulo. O organismo aprende a associar dois estímulos : - o EI (estímulo incondicionado) - que surge antes do condicionamento e evoca uma RI (resposta incondicionada); - o EC (estímulo condicionado) - estímulo que se emparelha sucessivamente ao EI e que acaba por evocar uma RC (resposta condicionada) em geral semelhante à RI. 2) Condicionamento instrumental (operante) : que envolve o reforço da resposta ao estímulo. Trata-se de um simples sistema de retroacção (feedback) que obedece à lei do efeito de Thorndike segundo a qual a tendência para realizar a resposta é fortalecida se esta for seguida de recompensa (reforço) e enfraquecida se não o for. Ao contrário do que acontece no "condicionamento clássico" - em que a RC é evocada pelo EC - no "condicionamento operante" a "RC é emitida do interior do organismo" (Skinner). Críticas: a) Não leva em conta algumas capacidades intelectuais das espécies superiores; b) Não explica alguns tipos de aprendizagem , como por exemplo o reconhecimento de padrões de fala diferentes detectados em bebés que não tinham sido antes reforçados para tal; c) Não explicam alguns dados conhecidos de adaptação, por parte de alguns animais, dos seus comportamentos (previamente reforçados ) em novos contextos... O CONSTRUTIVISMO Definição: Teoria da Aprendizagem que parte do pressuposto de que todos nós construimos a nossa própria concepção do mundo em que vivemos a partir da reflexão sobre as nossas próprias experiências. Cada um de nós utiliza "regras" e "modelos mentais" próprios (que geramos no processo de reflexão sobre a nossa experiência pessoal), consistindo a aprendizagem no ajustamento desses "modelos" a fim de poderem "acomodar" as novas experiências... Princípios do Construtivismo 1) A Aprendizagem é uma constante procura do significado das coisas. A Aprendizagem deve pois começar pelos acontecimentos em que os alunos estão envolvidos e cujo significado procuram construir... 2) A construção do significado requer não só a compreensão da "globalidade" como das "partes" que a constituem. As "partes" devem ser compreendidas como integradas no "contexto" das "globalidades". O processo de aprendizagem deve portanto centrar-se nos "conceitos primários" e não nos "factos isolados". 3) Para se poder ensinar bem é necessário conhecer os modelos mentais que os alunos utilizam na compreensão do mundo que os rodeia e os pressupostos que suportam esses modelos. 4) Aprender é construir o seu próprio significado e não o encontrar as "respostas certas" dadas por alguém. (Jackeline e Martin BROOKS : "The Case for Constructivist Classrooms) A PERSPECTIVA DESENVOLVIMENTALISTA DE PIAGET Definição Modelo que se baseia na ideia de que a criança, no seu desenvolvimento, constrói estruturas cognitivas sofisticadas - que vão dos poucos e primitivos reflexos do recém-nascido até às mais complexas actividades mentais do jovem adulto. De acordo com Piaget, a estrutura cognitiva é um "mapa" mental interno, um "esquema" ou uma "rede" de conceitos construidos pelo indivíduo para compreender e responder às
  2. 2. experiências que decorrem dentro do seu meio envolvente. Princípios A teoria de Piaget identifica quatro estádios de desenvolvimento e um conjunto de processos através dos quais acriança progride de um estádio a outro: 1) Estádio Sensório-Motor ( do nascimento aos 2 anos) - a criança, através de uma interacção física com o seu meio, constrói um conjunto de "esquemas de ac¡ão" que lhe permitem compreender a realidade e a forma como esta funciona.Acriança desenvolve o conceito de permanência do objecto, constrói alguns esquemas sensório-motores coordenados e é capaz de fazer imitações genuínas (adquirindo representações mentais cada vez mais complexas); 2) Estádio Pré-Operatório (2 - 6 anos) - a criança é competente ao nível do pensamento representativo mas carece de operações mentais que ordenem e organizem esse pensamento. Sendo egocêntrica e com um pensamento não reversvel, a´criança não é ainda capaz, por exemplo de conservar o número e a quantidade. 3) Operações Concretas (7 - 11 anos) - conforma a experiência física e concreta se vai acumulando, a criança começa a conceptualizar, criando "estruturas lógicas" para a explicação das suas experiências mas ainda sem abstracção. 4) Operações Formais (11- 15 anos) - Como resultado da estruturação progressiva do estádio anterior a criança atinge o raciocínio abstracto, conceptual, conseguindo ter em conta as hipóteses possíveis e sendo capaz de pensar cientificamente. A perspectiva das NEUROCIÊNCIAS Definição As neurociências dedicam-se ao estudo do sistema nervoso humano, ao estudo do cérebro e das bases biológicas da consciência, da percepção, da memória e da aprendizagem. Princípios * O sistema nervoso e o cérebro são as bases físicas/biológicas do nosso processo de aprendizagem,o suporte material do funcionamento intelectual * O suporte material do funcionamento intelectual, surge como um órgão composto por três cérebros: o arqueocortex (cérebro "réptil", que data de há 250 milhões de anos), que controla as funções básicas sensório-motoras, assegurando as relações com o meio e a adaptação; o paleocortex (cérebro "límbico", que data dos "mamíferos", há 150 milhões de anos), que controla as emoções elementares (medo, fome, ...), o instinto genésico (relativo à procriação), a memória, o olfacto e outros instintos básicos; o "neocortex" (que data dos novos mamíferos de há algumas centenas de milhares de anos), que representa cerca de 85% da massa cerebral e que controla a cognição, o raciocínio a linguagem e a inteligência. * O cérebro não é um computador - A estrutura das conexões neuronais no cérebro é livre, flexível, "como que uma teia", sobreposta e redundante. Para um sistema como este é impossível funcionar como qualquer computador de processamento linear ou paralelo. A melhor descrição do cérebro será vê-lo como "um sistema auto-regulável". * O cérebro altera-se com o uso através de toda a vida. A concentração mental e o esfor¡o alteram a estrutura física do cérebro. * Os neurónios (células nervosas), conectados entre si através das "dendrites", são cerca de 100 biliões e podem ter entre 1 e 10 000 sinapses cada um. A complexidade das conexões possíveis é incalculável e o próprio padrão das conexões sinápticas pode alterar-se com o uso do cérebro, isto é, após uma conexão sináptica estabelece-se um padrão que faz com que essa mesma conexão seja mais fácil numa próxima vez (resultando mesmo numa alteração física da sinapse), como acontece por exemplo no campo da memória. AS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS (Howard Gardner) Definição Teoria desenvolvida por Gardner que sugere a existência de pelo menos 7 inteligências distintas, isto é, de 7 distintas maneiras de perceber e "conhecer" o mundo e de as pessoas resolverem os problemas que lhes surgem, correspondendo de alguma forma a 7 estilos de aprendizagem. Princípios Gardner define "Inteligência" como um conjunto de competências que: é autónomo das outras capacidades humanas; tem um núcleo base de operações de "processamento de informação"; tem uma história diferenciada de desenvolvimento (estádios de desenvolvimento por que todas as pessoas
  3. 3. passam); tem raízes prováveis na evolução filogenética; e pode ser codificada num sistema de símbolos . As sete inteligências identificadas por Gardner são: Verbal / Linguística - A habilidade para "brincar com as palavras", contar histórias, ler e escrever. A pessoa com este estilo de aprendizagem tem facilidade em recordar nomes, lugares, datas e coisas semelhantes; Lógica / Matemática - A capacidade para "brincar com as questões", para o raciocínio e pensamento indutivo e dedutivo, para o uso de números e resolução de problemas matemáticos e lógicos; Visual / Espacial - Habilidade para visualizar objectos e dimensões espaciais, para criar "imagens" internas. Este tipo de pessoas adoram desenhar, pintar, visitar exposições, visualisar slides, videos e filmes... Somato-Quinestésica - Conhecimento do corpo e habilidade para controlar os movimentos corporais. As pessoas com este "tipo de inteligência" movem-se enquanto falam, usam o corpo para expressar as suas ideias, gostam de dançar, de praticar desportos e outras actividades motoras. Musical - Rítmica - Habilidade para reconhecer sons e ritmos; trata-se de pessoas que gostam de ouvir música, de cantar e até de tocar algum instrumento musical. Interpessoal - Capacidade de relacionamento interpessoal. São pessoas que estão sempre rodeadas de amigos e gostam de conviver. Intrapessoal - Auto-reflexão, metacognição e consciência das realidades espirituais. São pessoas que preferem "estar sós" e pouco dadas a convívios. (Gardner - Frames of Mind: The Theory of Multiple Intelligences) OS ESTILOS DE APRENDIZAGEM Definição Teoria da Aprendizagem que parte da ideia de que os indivíduos têm diferentes maneiras de "perceber" e de "processar a informação" o que implica diferenças nos seus processos de aprendizagem. Princípios O conceito de "estilos de aprendizagem" tem a sua raíz na Psicologia, especialmente na classificação dos "tipos psicológicos" (C. Jung). Das interacções entre os dados genéticos do indivíduo e as exigências do meio resultam diferentes formas de recolher e processar a informação, podendo apontar-se os seguintes tipos: Relativamente à Recolha da Informação : Os Concretos - recolhem a informação através da experiência directa, fazendo e agindo, percebendo e sentindo; Os Abstractos - Recolhem a informação através da análise e observação, pensando... Relativamente ao Processamento da Informação : Os Activos - Fazem imediatamente qualquer coisa com a informação que recolheram da experiência; Os Reflexivos - Após a recolha de novas informações pensam nelas e reflectem sobre o assunto. (McCarthy - Teaching to Learning Styles with Right/Left Mode Techniques) CÉREBRO DIREITO / CÉREBRO ESQUERDO Definição Uma teoria acerca da estrutura e funções do cérebro que sugere que: a) os diferentes hemisférios cerebrais controlam diferentes "modos" de pensar; b) todos nós temos uma preferência por um ou outro desses modos. Princípios A investiga¡ão tem demonstrado que os dois lados (hemisférios) do cérebro são responsáveis por diferentes modos de pensamento admitindo-se que, em geral, essa divisão implica: Hemisfério Esquerdo Hemisfério Direito Lógico Aleatório Sequencial Holístico (simultâneo) Racional Intuitivo Analítico Sintético Objectivo Subjectivo Percebe o pormenor Percebe a forma
  4. 4. A maioria dos indivíduos tem uma preferência por um destes estilos de pensamento; no entanto, algumas pessoas são adeptas dos dois estilos (ambidextras). Em geral a Escola tende a valorizar o modo de pensar do hemisfério esquerdo (que enfatiza o pensamento lógico e a análise) em detrimento do modo característico do hemisfério direito (que é mais adequado para as artes, os sentimentos e a criatividade). (Bernie McCarthy - Teaching to Learning Styles with Right/Left Mode Techniques) A APRENDIZAGEM CONSCIENTE " De acordo com os resultados dos estudos experimentais em pedagogia podemos definir sete estádios de aprendizagem humana ao longo de toda a vida ... Primeiro Estádio: Aprendizagem de sinais em função de estímulos-respostas, quer vegetativos, quer involuntários; Segundo Estádio: Aprendizagem das relações estímulos-respostas musculares ou voluntárias; Terceiro Estádio: Aprendizagem de cadeias mentais ou verbais; Quarto Estádio: Aprendizazgem de uma discriminação múltipla, isto é, escolha voluntária entre várias respostas em função de um estímulo dado; Quinto Estádio: Aprendizagem de um conceito, isto é, escolha entre várias respostas em função de vários estímulos; Sexto Estádio: Aprendizagem de um princípio, isto é, combinação de conceitos que conduzem ao conhecimento, no quadro de um contexto. Sétimo Estádio: Aprendizagem da resolução de um problema, isto é, reflexão tendo em conta o meio. "É preciso insistir no facto de os processos de aprendizagem serem baseados no sistema de comunica¡ão entre o cérebro e o meio, por intermédio do corpo." (Daniel Dubois (1994): "O Labirinto da Inteligência. Da Inteligência Natural à Inteligência Fractal"; Lisboa: Instituto Piaget; pg 38) Aprendizagem e Inteligência Artificial - Alguns Conceitos ... Daniel Dubois ( engenheiro civil / cibernética) "A inteligência é como um prisma de numerosas faces. Não se trata de uma qualidade própria das condutas humanas, mas sim de uma função auto-organizadora de comportamentos que se desenvolvem e evoluem. O cérebro humano não é o único suporte da inteligência: qualquer outro sistema, quer seja natural ou artificial, pode engendrar comportamentos inteligentes... O objectivo de um sistema inteligente é reconstruir a (ou as) melhor(es) representação (ões) do seu meio e de si próprio, a fim de adquirir o máximo de autonomia e de ser o menos possível sensível às flutuações do meio. Para atingir este objectivo, ele desenvolve a actividade de aprender e de auto-aprender. A APRENDIZAGEM é, precisamente, o processo que permite a criação de novas representações. Pode ser "inculcada", no sentido em que estas novas representações são propostas aos sistemas inteligentes, que as assimilam. A auto-aprendizagem é o processo pelo qual o sistema inteligente cria, por si próprio, novas representações... O cérebro humano parece ser o único sistema inteligente dotado daquilo a que chamamos a meta-aprendizagem [aprendizagem da aprendizagem - que pode ser "inculcada sob a forma de regras/instruções] e a meta-auto-aprendizagem [reflexão do sistema sobre os seus próprios métodos de auto-aprendizagem - que se assemelha ao fenómeno da consciência]" (O labirinto da Inteligência, pp. 15-17) Georges Vignaux ( neuropsicologia) "... qualquer aprendizagem num sistema ou num ser vivo manifestar-se-á pela aquisição de uma ou mais propriedades que não são inatas neste sistema ou neste ser ..." ( As ciências cognitivas ; pp.135) O MODELO DE APRENDIZAGEM BASEADO EM REGRAS ( Segundo Daniel Dubois) Ideias principais: "Os patrimónios genéticos dos seres vivos são mais ricos em regras de aprendizagem do que em informações" [... os ratos (como demonstrou Tolman) constroem mapas mentais do seu espaço familiar; as abelhas dispõem de mapas mentais estabelecidos no decurso de uma fase instintiva de reconhecimento do território; experiências com pombos sugerem que eles têm uma capacidade inata de generalização de certos conceitos ...] Muitos animais, como parecem provar as investigações feitas no domínio das neurociências, estão mais particularmente aptos em certos domínios favorecidos pela selecção natural e são particularmente "estúpidos" ou inaptos no que toca às aprendizagens que não têm que ver com o seu estilo de vida. No entanto, " O cérebro humano, para além da sua capacidade de memorizar e de tratar conhecimentos, teria
  5. 5. a possibilidade de memorizar e tratar regras de aprendizagem por meta-aprendizagem, que é, ela própria, constituida pela memorização de meta-regras adquiridas e/ou inatas." "Através da auto-aprendizagem, o cérebro humano teria, além da sua capacidade de memorizar e de tratar os conhecimentos descobertos em si próprio ou adquiridos automaticamente no exterior, a possibilidade de memorizar e de tratar auto-regras de aprendizagem, através de meta-auto-regras adquiridas e/ou inatas". "Este último tipo de aprendizagem implica decisões "conscientes" no momento ... tendo como consequência o enfraquecimento da acção do instinto sobre o homam". "Esta aprendizagem reflectida ...é uma componente essencial da inteligência humana" Embora a estrutura e a função dos neurónios sejam idênticas em todos os seres vivos (animais e humanos), a organização dos fluxos de informação neuronais é própria de cada espécie ... O próprio processo de aprendizagem tem, portanto, uma parte de inato e uma parte de adquirido ... OS MOMENTOS DA APRENDIZAGEM (Segundo Daniel Dubois) A aprendizagem envolve quatro tipos de conceitos: A aprendizagem propriamente dita - processo através do qual se criam novas representações - que pode ser inculcada, no sentido em que representações já prontas podem ser propostas aos sistemas inteligentes, que as assimilam; A auto-aprendizagem - processo através do qual os próprios sistemas inteligentes criam novas representações; A meta-aprendizagem - processo que se refere à aprendizagem da própria aprendizagem - que pode ser inculcada sob a forma de regras que orientam, guiam ou canalizam o processo de aprendizagem; A meta-auto-aprendizagem - processo referente à reflexão do sistema inteligente sobre os seus métodos de auto-aprendizagem. Neste aspecto, a meta-auto-aprendizagem assemelha-se à Consciência. FONTE :http://www.robertexto.com/archivo5/aprendizagem.htm LANGUAGE ACQUISITION - LANGUAGE LEARNING ASSIMILAÇÃO NATURAL - ESTUDO FORMAL Ricardo Schütz Atualizado em 4 de abril de 2010 "El proceso de adquisición de la segunda lengua se considera un proceso de aprendizaje de vida ..." (Anna. I. Escalante, St Thomas University, Houston TX 05/1997) "Acquisition requires meaningful interaction in the target language - natural communication - in which speakers are concerned not with the form of their utterances but with the messages they are conveying and understanding." (Stephen Krashen) A expressão "aprendizado de línguas" abrange The expression "language learning" includes two clearly dois conceitos claramente distintos, porém distinct, though rarely understood, concepts. One raramente compreendidos. Um deles é o de involves receiving information about the language, receber informações a respeito da língua, transforming it into knowledge through intellectual effort transformá-las em conhecimento através de and storing it through memorization. The other involves esforço intelectual e acumular este conhecimento developing the skill of interacting with foreigners to pelo exercício da memória. O outro refere-se ao understand them and speak their language. The first desenvolvimento da habilidade funcional de concept is called "language learning," while the other is interagir com estrangeiros, entendendo e falando referred to as "language acquisition." These are separate sua língua. O primeiro conceito é denominado ideas and we will show that neither is the consequence of em inglês de language learning, enquanto que the other. para o segundo, usa-se o termo language acquisition, sendo que um não é decorrência The distinction between acquisition and learning is one natural do outro como demonstramos a seguir. of the hypotheses (the most important) established by the
  6. 6. A distinção entre acquisition e learning é uma American Stephen Krashen in his highly regarded theory das hipóteses (a mais importante) estabelecidas of foreign language acquisition known as the Natural pelo norte-americano Stephen Krashen em sua Approach. respeitada teoria sobre aprendizado de línguas estrangeiras. LANGUAGE ACQUISITION LANGUAGE ACQUISITION Language acquisition refers to the process of natural (ASSIMILAÇÃO) assimilation, involving intuition and subconscious learning, which is the product of real interactions Language acquisition refere-se ao processo de between people where the learner is an active participant. assimilação natural, intuitivo, subconsciente, It is similar to the way children learn their native tongue, fruto de interação em situações reais de convívio a process that produces functional skill in the spoken humano, em que o aprendiz participa como language without theoretical knowledge. It develops sujeito ativo. É semelhante ao processo de familiarity with the phonetic characteristics of the assimilação da língua materna pelas crianças; language as well as its structure and vocabulary, and is processo este que produz habilidade prático- responsible for oral understanding, the capability for funcional sobre a língua falada e não creative communication and for the identification of conhecimento teórico; desenvolve familiaridade cultural values. Teaching and learning are viewed as com a característica fonética da língua, sua activities that happen in a personal psychological plane. estruturação e seu vocabulário; é responsável The acquisition approach praises the communicative act pelo entendimento oral, pela capacidade de and develops self-confidence in the learner. comunicação criativa, e pela identificação de valores culturais. Ensino e aprendizado são A classic example of language acquisition involves vistos como atividades que ocorrem num plano adolescents and young adults who live abroad for a year pessoal-psicológico. Uma abordagem inspirada in an exchange program, attaining near native fluency, em acquisition valoriza o ato comunicativo e while knowing little about the language in the majority desenvolve a autoconfiança do aprendiz. of cases. They have a good pronunciation without a notion of phonology, don't know what the perfect tense Exemplo clássico de language acquisition são os is, modal or phrasal verbs are, but they intuitively adolescentes e jovens adultos que residem no recognize and know how to use all the structures. exterior durante um ano através de programas de intercâmbio cultural, atingindo um grau de LANGUAGE LEARNING fluência na língua estrangeira próximo ao da língua materna, porém, na maioria dos casos, The concept of language learning is linked to the sem nenhum conhecimento a respeito do idioma. traditional approach to the study of languages and today Não têm sequer noções de fonologia, nem sabem is still generally practiced in high schools worldwide. o que é perfect tense, verbos modais, ou phrasal Attention is focused on the language in its written form verbs embora saibam usá-los intuitivamente. and the objective is for the student to understand the structure and rules of the language through the LANGUAGE LEARNING (ESTUDO application of intellect and logical deductive reasoning. FORMAL) The form is of greater importance than communication. Teaching and learning are technical and governed by a O conceito de language learning está ligado à formal instructional plan with a predetermined syllabus. abordagem tradicional ao ensino de línguas, One studies the theory in the absence of the practical. assim como é ainda hoje geralmente praticada One values the correct and represses the incorrect. There nas escolas de ensino médio. A atenção volta-se is little room for spontaneity. The teacher is an authority à língua na sua forma escrita e o objetivo é o figure and the participation of the student is entendimento pelo aluno da estrutura e das predominantly passive. The student will be taught how to regras do idioma através de esforço intelectual e form interrogative and negative sentences, will memorize de sua capacidade dedutivo-lógica. A forma tem irregular verbs, study modal verbs, etc. The student later importância igual ou maior do que a learns to construct sentences in the perfect tense, but comunicação. Ensino e aprendizado são vistos hardly ever masters the use of it. It's a progressive and como atividades num plano técnico-didático cumulative process, normally tied to a preset syllabus delimitado por conteúdo. Ensina-se a teoria na that includes memorization of vocabulary. It seeks to ausência da prática. Valoriza-se o correto e transmit to the student knowledge about the language, its
  7. 7. reprime-se o incorreto. Há pouco lugar para functioning and grammatical structure with its espontaneidade. O professor assume o papel de irregularities, its contrasts with the student's native autoridade no assunto e a participação do aluno é language, knowledge that hopefully will produce the predominantemente passiva. No caso do inglês practical skills of understanding and speaking the ensina-se por exemplo o funcionamento dos language. This effort of accumulating knowledge modos interrogativo e negativo, verbos becomes frustrating because of the lack of familiarity irregulares, modais, etc. O aluno aprende a with the language. construir frases no perfect tense, mas dificilmente saberá quando usá-lo. Innumerable graduates with arts degrees in English are classic examples of language learning. They often are É um processo progressivo e cumulativo, trained and theoretically able to teach a language that normalmente atrelado a um plano didático they can communicate in only with extreme difficulty. predeterminado, que inclui memorização de vocabulário e tem por objetivo proporcionar INTERRELATIONSHIP BETWEEN conhecimento metalinguístico. Ou seja, ACQUISITION AND LEARNING AND ITS transmite ao aluno conhecimento a respeito da IMPLICATIONS língua estrangeira, de seu funcionamento e de sua estrutura gramatical com suas The clear understanding of the differences between irregularidades, de seus contrastes em relação à acquisition and learning makes it possible to investigate língua materna, conhecimento este que espera-se their interrelationships as well as the implications for the venha a se transformar na habilidade prática de teaching of languages. entender e falar essa língua. Este esforço de acumular conhecimento torna-se frustrante na First, we ought to consider that languages, in general, are razão direta da falta de familiaridade com a complex, arbitrary, irregular phenomena, full of língua. ambiguities, in constant random and uncontrollable evolution. Therefore, the grammatical structure of a Exemplo clássico de language learning são os language can be too complex and abstract to be inúmeros graduados em letras, já habilitados categorized and defined by rules. porém ainda com extrema dificuldade em se comunicarem na língua que teoricamente Even if some partial knowledge of the functioning of the poderiam ensinar. language is reached, it is not easily transformed into communication skills. What happens in fact is a INTERRELAÇÃO ENTRE ACQUISITION E dependency predominantly opposite: to understand the LEARNING E IMPLICAÇÕES functioning of a language as a system and to understand its irregularities is a function of familiarity with it. Rules O claro entendimento das diferenças entre and exceptions as well will make sense if we have acquisition e learning possibilita investigar as already developed solid intuitive control of the language suas interrelações bem como suas implicações in its oral form, that is, when we have assimilated it. no ensino de línguas. Krashen admits that the knowledge obtained through Em primeiro lugar, devemos considerar que formal study (language learning) can serve to monitor línguas, em geral, são fenômenos complexos, speaking. Krashen, however, doesn't specify the arbitrários, irregulares, repletos de language that would be the object of study, but he was ambiguidades, em constante evolução aleatória e probably using the study of Spanish as the basis for his incontrolável. Portanto, a estrutura gramatical de inferences and conclusions because it is the dominant uma língua pode ser demasiadamente complexa foreign language in the United States, and particularly in e abstrata para ser categorizada e definida por the state of California, where Professor Krashen lives regras. and works. Mesmo que algum conhecimento parcial do Therefore, it is necessary to explore the degrees of funcionamento da língua seja alcançado, o irregularity and difficulty of the target language and how mesmo não se transforma em habilidade that affects the applicability of Krashen's theory. comunicativa. O que ocorre na verdade é uma dependência predominantemente contrária: THE DEGREE OF IRREGULARITY OF THE compreender o funcionamento do idioma como LANGUAGE AND THE EFFICIENCY OF
  8. 8. um sistema e conhecer suas irregularidades, ACQUISITION: It is obvious that the effectiveness of depende de familiaridade com o mesmo. Tanto the monitoring function (made possible by the regras como exceções só farão sentido e knowledge of grammar rules) is directly proportional to encontrarão ressonância quando já tivermos the degree of regularity encountered in the language desenvolvido um certo controle intuitivo sobre o under study. If there is regularity, there can be a rule and idioma na sua forma oral; só quando já o such a rule will be useful to produce and monitor tivermos assimilado. language. The smaller the regularity, the fewer the rules and more limited the monitoring. Krashen admite, por outro lado, que o conhecimento obtido através do estudo formal Spanish shows a much higher degree of regularity when (language learning) pode servir para monitorar a compared to English, especially in its almost perfect fala. Krashen, entretanto, não especifica a língua correlation between the written language and its que seria o objeto de estudo, mas é de se supor pronunciation. Therefore, when interpreting Krashen's que estava se referindo e baseando suas theory we can logically deduce that his conclusions inferências e conclusões no ensino de espanhol, concerning the superiority of acquisition over learning cujo estudo e ocorrência como língua estrangeira would be more emphatic if the object of study and predomina sobre outras línguas nos EUA e analysis had been English as the target language instead especialmente no estado da Califórnia, onde o of Spanish. Prof. Krashen reside e trabalha. THE DEGREE OF PHONETIC SIGNALING IN THE Torna-se portanto necessário investigar os graus LANGUAGE AND THE INEFFICIENCY OF de irregularidade e dificuldade da língua-alvo e LEARNING: It's also easy to assess the degree of como estes afetam a aplicabilidade da teoria de phonetic signaling of languages and understand its Krashen. importance. If we analyze and compare Spanish and Portuguese with English, we conclude that there is a O GRAU DE IRREGULARIDADE DA significant difference, being English considerably more LÍNGUA E A EFICÁCIA DE ACQUISITION: É economical and compact than the Romance languages. evidente que a eficácia da função de This means a greater difficulty in achieving oral monitoramento da fala (proporcionado pelo proficiency in the target language when going from conhecimento gramatical) é diretamente Portuguese or Spanish to English than going the opposite proporcional ao grau de regularidade encontrado direction. It also means that more time needs to be na língua objeto de estudo. Isto porque, havendo devoted to the practice of the spoken language regularidade, poderemos estabelecer regras que (especially listening) and less time spent on the study of serão úteis para o aprendiz produzir e monitorar text and grammatical items. sua linguagem. Por outro lado, quanto menor a regularidade, tanto menor o número de regras e a WORD STRESSING: The unpredictability of word utilidade das mesmas, e mais limitada a stressing in English and the absence of any indication of possibilidade de monitoramento. stress from spelling is another element to demonstrate that, in the Brazilian case, Krashen's arguments acquire É notório o alto grau de regularidade de uma even greater strength. língua como espanhol, principalmente sua quase perfeita correlação entre ortografia e pronúncia, There are still many other points of contrast between quando comparado ao inglês. Portanto, ao English and Spanish that show the greater degree of interpretarmos a teoria de Krashen, podemos irregularity and difficulty of English. The fact is that logicamente deduzir que suas conclusões em even with a target language with a large degree of relação à superioridade de acquisition sobre regularity such as Spanish, the contribution of learning learning seriam mais enfáticas se seu objeto de will only be effective and durable if the student estudo e análise tivesse sido o inglês como simultaneously develops familiarity and skill with the língua estrangeira ao invés do espanhol. language in natural environments. O GRAU DE SINALIZAÇÃO FONÉTICA DA FIRST IMPLICATION: AGE AND THE LÍNGUA E A INEFICÁCIA DE LEARNING: É EFFICIENCY OF ACQUISITION VS LEARNING também fácil de se avaliar o grau de sinalização fonética das línguas e entender a importância The majority of studies as well as the experience of those que esse aspecto tem. Se analisarmos e in the field of SLA indicate that the lower the age the
  9. 9. compararmos o espanhol e o português com o inglês, observaremos uma grande diferença, sendo o inglês extremamente mais econômico e compacto do que as línguas latinas. Isto significa uma dificuldade superior de se alcançar proficiência oral na língua-alvo partindo do português ou do espanhol para o inglês, do que no sentido contrário. Significa também que mais tempo deve ser dedicado à prática oral e menos tempo desperdiçado com textos e estruturas gramaticais. ACENTUAÇÃO TÔNICA: Some-se a isso a imprevisibilidade de acentuação tônica das palavras em inglês e a ausência de qualquer indicação ortográfica quanto ao acento tônico e teremos elementos mais do que suficientes para demonstrar que, na nossa realidade brasileira, os argumentos de Krashen adquirem força redobrada. São muitos os aspectos que contrastam entre easier, the faster and the more complete the learning will inglês e espanhol e demonstram um grau be. In the same way that age is a determining factor in superior de irregularidade e dificuldade do foreign language learning in general, it is also a inglês. O fato é que mesmo em se tratando de determining factor in the level of efficiency of uma língua-alvo com um grau maior de acquisition and learning. Disconsidering individual regularidade como o espanhol, o monitoramento differences like personality, motivation, hearing, and proporcionado por learning só será eficaz e taking the normal learner as a sample, we can say that duradouro se o aluno-aprendiz estiver the lower the age, the more efficient acquisition will be desenvolvendo, em paralelo, sua familiaridade e over learning. At the same time, learning demonstrates to sua habilidade com a língua em ambientes be partially efficient only during the age of intellectual próprios. maturity, as the graph below represents. PRIMEIRA IMPLICAÇÃO: A IDADE DO APRENDIZ E A EFICÁCIA DE ACQUISITION x LEARNING A maioria dos estudos existentes, bem como as experiências de quem observa e acompanha o aprendizado de línguas estrangeiras, evidenciam que quanto menor a idade, mais fácil, mais rápido e mais completo será o aprendizado. Assim como a idade é um fator determinante no aprendizado de uma forma geral, ela também é um fator determinante no grau de eficácia de acquisition e learning. Desconsiderando fatores pessoais como personalidade, motivação, acuidade auditiva, e tomando como amostra o aprendiz normal, poderíamos afirmar que quanto menor a idade, maior a eficácia de acquisition. Learning, por sua vez, parece se mostrar apenas parcialmente eficaz na faixa etária de maturidade intelectual, como procuramos demonstrar no gráfico abaixo.
  10. 10. SEGUNDA IMPLICAÇÃO: INTROVERSÃO SECOND IMPLICATION: INTROVERSION VS. x EXTROVERSÃO NO APRENDIZADO DE EXTROVERSION IN LANGUAGE LEARNING LÍNGUAS The effect of grammar knowledge on a person's O efeito do conhecimento gramatical sobre a linguistic performance depends significantly on that performance linguística da pessoa dependerá person's personality. muito da característica de personalidade de cada um. People who tend to be introverts, that show a lack of self-confidence or are perfectionists, will benefit little Pessoas que tendem à introversão, à falta de from understanding the language's structure and its autoconfiança ou ao perfeccionismo, pouco se irregularities. The result can be even adverse, in the case beneficiarão de um conhecimento da estrutura da of languages with a high degree of irregularity such as língua e de suas irregularidades. O efeito pode English. After years of English learning in high school até ser adverso, no caso de uma língua com alto and language schools, where natural deviations are grau de irregularidade como o inglês. Com classified as errors and are promptly corrected and pouco ou nenhum contato com a língua falada e repressed, the student who is insecure by his nature will depois de anos de inglês inspirado em learning develop a block that discourages spontaneity due to his no ensino médio e em alguns cursos livres, onde awareness from experience that there is a high desvios naturais de linguagem são classificados probability of making an error. como "erros" e prontamente corrigidos e reprimidos, o aluno adquire consciência da alta On the other hand, people who tend to be extroverts, probabilidade de se cometer erros com a língua. who talk spontaneously, without thinking twice, also Para aqueles que por sua natureza são inseguros, benefit little from learning. Their monitoring function is isto representa um bloqueio que compromete a almost inoperative and subject to an impulsive espontaneidade. personality that manifests itself without much concern with linguistic forms. The only ones who benefit from Por outro lado, pessoas que tendem à learning are people whose personalities are midway extroversão, a falar muito, de forma espontânea, between introvert and extrovert, and manage to apply the às vezes impensada, também pouco se monitoring function in a moderate and effective form. beneficiarão de learning, uma vez que a função However, this monitoring will only function if there are de monitoramento é quase inoperante, está three simultaneous conditions: submetida a uma personalidade intempestiva que se manifesta sem maior cautela. Os únicos que • Concern with form: The learner must be concerned se beneficiam de learning, são as pessoas cujas with correctness of the linguistic form in addition to características de personalidade se situam num the content of the message. ponto intermediário entre a introversão e a • Knowledge of the rules: There must be a rule that extroversão, e que conseguem aplicar a função applies to the case and the learner knows the rule and de monitoramento de forma moderada e eficaz. existing exceptions. Mesmo assim, este monitoramento só funcionará • Time availability: When producing language, the se ocorrerem 3 condições simultaneamente: learner must have enough time to assess the alternatives provided by the applicable rules. • Preocupação com a forma: que a pessoa concentre atenção não apenas no ato da The graph below demonstrates the relationship between comunicação, no conteúdo da mensagem, personality types and the effiiciency of language mas também e principalmente na forma. learning. • Existência e conhecimento da regra: que haja uma regra que se aplique ao caso, e que a pessoa tenha conhecimento desta regra e possíveis exceções. • Tempo suficiente: que a pessoa disponha de tempo suficiente para avaliar as alternativas com base nas regras incidentes.
  11. 11. O gráfico abaixo ilustra a relação entre as características de personalidade e o efeito de learning. TERCEIRA IMPLICAÇÃO: INSTRUTOR THIRD IMPLICATION: NATIVE VS. NON-NATIVE NATIVO x NÃO-NATIVO INSTRUCTOR Uma vez que programas de ensino baseados em English teaching programs in Brazil are predominantly language learning trabalham based on language learning, working with the written predominantemente com a língua na sua forma language, strictly following a syllabus and having as a escrita, seguindo um plano didático e tendo first objective transmitting information and knowledge como objetivo primeiro transmitir informações e about the language. For this kind of teaching, non-native conhecimento, professores não-nativos com sua teachers with the experience of "already having walked experiência de "já terem percorrido o mesmo down the same path," have an advantage over native caminho", em geral, levam vantagem sobre os speakers. nativos. In language acquisition, however, the primary goal is Já em language acquisition, não há propriamente interaction between people, in which one functions as a um professor, há, isto sim, interação humana facilitator and through which the other (learner) selects entre pessoas, na qual um funciona como agente his own route building his skill in a direction that facilitador e através da qual o outro (aprendiz) interests him personally or professionally. Instead of a escolhe seu próprio caminho construindo sua syllabus, language acquisition programs offer human habilidade na direção de seus interesses pessoais interaction. Here, the presence of genuine representatives ou profissionais. Ao invés de um plano didático, of the language and culture that one hopes to assimilate programas de language acquisition oferecem is fundamental. Native instructors, therefore, have a clear experiências de convívio. Aqui, a presença de advantage in a communicative approach, inspired by the representantes autênticos da língua e da cultura concept of language acquisition. que se busca assimilar é fundamental. Instrutores nativos, portanto, levam larga CONCLUSION vantagem numa abordagem comunicativa, inspirada pelo conceito de language acquisition. Krashen finally concludes that language acquisition is more efficient than language learning for attaining CONCLUSÃO functional skill in a foreign language not only in childhood, and that the efficient teaching of languages Krashen finalmente conclui que language isn't that tied to a packaged course of structured lessons acquisition é mais eficaz do que language nor is the one that relies on technological resources. learning para se alcançar habilidade funcional na Efficient teaching is personalized, takes place in a língua estrangeira, não apenas na infância. bicultural environment and is based on the personal skills Conclui-se também que o ensino de línguas of the facilitator in building relationships and creating eficiente não é aquele atrelado a um pacote situations of real communication focusing on the didático predeterminado nem aquele que utiliza student's interests. recursos tecnológicos, mas sim aquele que é individualizado, em ambiente bicultural, e que explora as habilidades pessoais do facilitador em construir relacionamentos, criando situações de comunicação real voltadas às áreas de interesse do aluno. REFERENCES Krashen, Stephen D. Principles and Practice in Second Language Acquisition. Prentice-Hall International, 1987.
  12. 12. Krashen, Stephen D. Second Language Acquisition and Second Language Learning. Prentice- Hall International, 1988. FONTE :http://www.sk.com.br/sk-laxll.html Stephen Krashen's Theory of Second Language Acquisition Assimilação Natural -- o Construtivismo Comunicativo no Ensino de Línguas Ricardo Schütz Last revision: July 2, 2007 "Language acquisition does not require extensive use of conscious grammatical rules, and does not require tedious drill." Stephen Krashen "Acquisition requires meaningful interaction in the target language - natural communication - in which speakers are concerned not with the form of their utterances but with the messages they are conveying and understanding." Stephen Krashen "The best methods are therefore those that supply 'comprehensible input' in low anxiety situations, containing messages that students really want to hear. These methods do not force early production in the second language, but allow students to produce when they are 'ready', recognizing that improvement comes from supplying communicative and comprehensible input, and not from forcing and correcting production." Stephen Krashen "In the real world, conversations with sympathetic native speakers who are willing to help the acquirer understand are very helpful." Stephen Krashen Introduction Stephen Krashen (University of Southern California) is an expert in the field of linguistics, specializing in theories of language acquisition and development. Much of his recent research has involved the study of non-English and bilingual language acquisition. During the past 20 years, he has published well over 100 books and articles and has been invited to deliver over 300 lectures at universities throughout the United States and Canada. This is a brief description of Krashen's widely known and well accepted theory of second language acquisition, which has had a large impact in all areas of second language research and teaching since the 1980s. Description of Krashen's Theory of Second Language Acquisition Krashen's theory of second language acquisition consists of five main hypotheses: • the Acquisition-Learning hypothesis, • the Monitor hypothesis, • the Natural Order hypothesis, • the Input hypothesis, • and the Affective Filter hypothesis. The Acquisition-Learning distinction is AS DUAS HIPÓTESES MAIS the most fundamental of all the hypotheses IMPORTANTES DA TEORIA DE KRASHEN, in Krashen's theory and the most widely E SUA INTERRELAÇÃO known among linguists and language practitioners. A hipótese acquisition-learning e a hipótese monitor representam a essência da teoria de Krashen. According to Krashen there are two independent systems of second language De acordo com sua teoria, acquisition é responsável pelo performance: 'the acquired system' and 'the entendimento e pela capacidade de comunicação
  13. 13. learned system'. The 'acquired system' or criativa: habilidades desenvolvidas subconscientemente. 'acquisition' is the product of a Isto ocorre através da familiarização com a característica subconscious process very similar to the fonética da língua, sua estruturação de frases, seu process children undergo when they vocabulário, tudo decorrente de situações reais, bem acquire their first language. It requires como pela descoberta e assimilação de diferenças meaningful interaction in the target culturais e pela aceitação e adaptação à nova cultura. language - natural communication - in which speakers are concentrated not in the Learning depende de esforço intelectual e procura form of their utterances, but in the produzir conhecimento consciente a respeito da estrutura communicative act. da língua e de suas irregularidades, e preconiza a memorização de vocabulário fora de situações reais. Este The 'learned system' or 'learning' is the conhecimento atua na função de monitoramento da fala. product of formal instruction and it Entretanto, o efeito deste monitoramento sobre a comprises a conscious process which performance da pessoa, depende muito do perfil results in conscious knowledge 'about' the psicológico de cada um. language, for example knowledge of grammar rules. According to Krashen Veja aqui mais sobre os conceitos de acquisition e 'learning' is less important than learning. 'acquisition'. (Veja o texto ao lado e também outra página em português sobre A hipótese monitor explica a relação entre acquisition e Acquisition/Learning). learning ao definir a influência deste último sobre o primeiro. Os esforços espontâneos e criativos de The Monitor hypothesis explains the comunicação, decorrentes de nossa capacidade natural relationship between acquisition and de assimilar línguas quando em contato com elas, são learning and defines the influence of the policiados e disciplinados pelo conhecimento consciente latter on the former. The monitoring das regras gramaticais da língua e de suas exceções. function is the practical result of the learned grammar. According to Krashen, Os efeitos deste monitoramento sobre pessoas com the acquisition system is the utterance diferentes características de personalidade serão vários. initiator, while the learning system Pessoas que tendem à introversão, à falta de performs the role of the 'monitor' or the autoconfiança, ou ao perfeccionismo, pouco se 'editor'. The 'monitor' acts in a planning, beneficiarão de um conhecimento da estrutura da língua editing and correcting function when three e de suas irregularidades. Pelo contrário, no caso de specific conditions are met: that is, the línguas com alto grau de irregularidade (como o inglês), second language learner has sufficient time poderão desenvolver um bloqueio que compromete a at his/her disposal, he/she focuses on form espontaneidade devido à consciência da alta or thinks about correctness, and he/she probabilidade de cometerem erros. knows the rule. Pessoas que tendem à extroversão, a falar muito, de It appears that the role of conscious forma espontânea e impensada, também pouco se learning is somewhat limited in second beneficiarão de learning, uma vez que a função de language performance. According to monitoramento é quase inoperante, está submetida a uma Krashen, the role of the monitor is - or personalidade intempestiva que se manifesta sem maior should be - minor, being used only to cautela. Os únicos que se beneficiam de learning, são as correct deviations from 'normal' speech pessoas mais normais e equilibradas, que sabem aplicar a and to give speech a more 'polished' função de monitoramento de forma moderada. Mesmo appearance. assim, numa situação real de comunicação, o monitoramento só funcionará se ocorrerem 3 condições Krashen also suggests that there is simultaneamente: individual variation among language learners with regard to 'monitor' use. He - Tempo suficiente: que a pessoa disponha de tempo distinguishes those learners that use the suficiente para avaliar as alternativas com base nas 'monitor' all the time (over-users); those regras incidentes. learners who have not learned or who - Preocupação com a forma: que a pessoa concentre prefer not to use their conscious atenção não apenas no ato da comunicação, no conteúdo knowledge (under-users); and those
  14. 14. learners that use the 'monitor' appropriately (optimal users). An evaluation of the person's psychological profile can help to determine to what da mensagem, mas também e principalmente na forma. group they belong. Usually extroverts are - Conhecimento da regra: que a pessoa tenha under-users, while introverts and conhecimento da regra que se aplica ao caso. perfectionists are over-users. Lack of self- confidence is frequently related to the over-use of the 'monitor'. The Natural Order hypothesis is based on research findings (Dulay & Burt, 1974; Fathman, 1975; Makino, 1980 cited in Krashen, 1987) which suggested that the acquisition of grammatical structures follows a 'natural order' which is predictable. For a given language, some grammatical structures tend to be acquired early while others late. This order seemed to be independent of the learners' age, L1 background, conditions of exposure, and although the agreement between individual acquirers was not always 100% in the studies, there were statistically significant similarities that reinforced the existence of a Natural Order of language acquisition. Krashen however points out that the implication of the natural order hypothesis is not that a language program syllabus should be based on the order found in the studies. In fact, he rejects grammatical sequencing when the goal is language acquisition. The Input hypothesis is Krashen's attempt to explain how the learner acquires a second language. In other words, this hypothesis is Krashen's explanation of how second language acquisition takes place. So, the Input hypothesis is only concerned with 'acquisition', not 'learning'. According to this hypothesis, the learner improves and progresses along the 'natural order' when he/she receives second language 'input' that is one step beyond his/her current stage of linguistic competence. For example, if a learner is at a stage 'i', then acquisition takes place when he/she is exposed to 'Comprehensible Input' that belongs to level 'i + 1'. Since not all of the learners can be at the same level of linguistic competence at the same time, Krashen suggests that natural communicative input is the key to designing a syllabus, ensuring in this way that each learner will receive some 'i + 1' input that is appropriate for his/her current stage of linguistic competence. Finally, the fifth hypothesis, the Affective Filter hypothesis, embodies Krashen's view that a number of 'affective variables' play a facilitative, but non-causal, role in second language acquisition. These variables include: motivation, self-confidence and anxiety. Krashen claims that learners with high motivation, self- confidence, a good self-image, and a low level of anxiety are better equipped for success in second language acquisition. Low motivation, low self-esteem, and debilitating anxiety can combine to 'raise' the affective filter and form a 'mental block' that prevents comprehensible input from being used for acquisition. In other words, when the filter is 'up' it impedes language acquisition. On the other hand, positive affect is necessary, but not sufficient on its own, for acquisition to take place. O CONSTRUTIVISMO NO ENSINO DE LÍNGUAS A teoria de Krashen fornece substrato ao Natural Approach e ao Communicative Approach, versões norte-americana e britânica, respectivamente, do construtivismo no ensino de línguas. O construtivismo preconiza o desenvolvimento de habilidades e conhecimento como resultado de ação, de interação do ser inteligente com seu ambiente. Portanto, o ambiente é fator determinante. No caso de línguas estrangeiras, o ambiente apropriado é aquele que oferece convívio multicultural. AMBIENTES MULTICULTURAIS DE CONVÍVIO: Ambiente de convívio multiculural ou bicultural é aquele composto de pessoas de diferentes nacionalidades e culturas, que proporciona o desenvolvimento do conhecimento necessário e das habilidades básicas necessárias para que todos possam se comunicar em qualquer situação e nele se sintam à vontade. Quanto maior o grau de afinidade entre seus integrantes, mais completa será a assimilação.
  15. 15. O PAPEL DA GRAMÁTICA SEGUNDO KRASHEN De acordo com Krashen, o estudo formal da estrutura de The Role of Grammar in Krashen's uma língua pode vir a oferecer certos benefícios, fazendo View com que escolas secundárias bem como cursos de nível universitário (letras e lingüística) tenham interesse em According to Krashen, the study of the incluir o estudo da gramática em seus programas de structure of the language can have general línguas estrangeiras. Deve ficar claro, entretanto, que a educational advantages and values that formulação de regras e o estudo das irregularidades e das high schools and colleges may want to complexidades da língua, não constituem-se em ensino e include in their language programs. It aprendizado que produzam proficiência comunicativa, should be clear, however, that examining mas apenas "apreciação" da língua, ou, simplesmente, irregularity, formulating rules and teaching lingüística. complex facts about the target language is not language teaching, but rather is A única situação na qual o ensino da gramática pode "language appreciation" or linguistics. resultar em assimilação e desenvolvimento da proficiência, ocorre se duas condições forem atendidas: The only instance in which the teaching of grammar can result in language acquisition • os alunos têm interesse no assunto gramática; (and proficiency) is when the students are • a língua usada na sala de aula pelo professor é a interested in the subject and the target língua estrangeira. language is used as a medium of instruction. Very often, when this occurs, Normalmente, quando isso ocorre, ambos, professor e both teachers and students are convinced alunos, acreditam que o estudo formal da gramática é that the study of formal grammar is essencial para a assimilação e o desenvolvimento da essential for second language acquisition, proficiência. Além disso, o professor é hábil o suficiente and the teacher is skillful enough to present para apresentar suas explicações unicamente na língua explanations in the target language so that estrangeira, de maneira que os alunos entendam. Na the students understand. In other words, the verdade, o que ocorre é que a linguagem usada pelo teacher talk meets the requirements for professor se configura em perfeito comprehensible input comprehensible input and perhaps with the e, com a natural participação dos alunos devido ao seu students' participation the classroom interesse, acaba criando-se na sala de aula um ambiente becomes an environment suitable for adequado para que que language acquisition ocorra. Em acquisition. Also, the filter is low in regard paralelo a isso, o affective filter é baixo, uma vez que a to the language of explanation, as the atenção dos alunos se concentra no assunto em si, students' conscious efforts are usually on naquilo a respeito de que se fala, e não na forma da the subject matter, on what is being talked linguagem usada. about, and not the medium. Essa questão é muito sutil e curiosa. Na verdade, This is a subtle point. In effect, both professores e alunos podem estar iludindo-se a si teachers and students are deceiving próprios. Ambos acreditam ser o conhecimento themselves. They believe that it is the metalingüístico adquirido através do estudo da gramática subject matter itself, the study of grammar, responsável pelo desenvolvimento da proficiência do that is responsible for the students' aluno, quando na realidade o desenvolvimento vem do progress, but in reality their progress is exercício comunicativo e não do conteúdo da mensagem. coming from the medium and not the Qualquer tema que venha a despertar o interesse do message. Any subject matter that held their aluno e cativá-lo, que seja apresentado dentro de seu interest would do just as well. nível de competência, produzirá o mesmo resultado. E se além do interesse intelectual, houver envolvimento no plano psicológico e afetivo, o resultado será surpreendente. REFERENCES
  16. 16. Crystal, David The Cambridge Encyclopedia of Language. Cambridge University Press, 1997. Krashen, Stephen D. Principles and Practice in Second Language Acquisition. Prentice-Hall International, 1987. Krashen, Stephen D. Second Language Acquisition and Second Language Learning. Prentice- Hall International, 1988. NOAM CHOMSKY FONTE :http://www.sk.com.br/sk-chom.html O lingüista When we study human language, we are norte-americano approaching what some might call the "human Noam Chomsky, essence," the distinctive qualities of mind that are, que esteve em visi- so far as we know, unique to man. João Wainer/Folha Imagem ta ao Brasil pela primeira vez em Noam Chomsky, Language and Mind novembro de 1996, quando proferiu So the obvious hypothesis is that our language is várias palestras. the result of the unfolding of a genetically determined program. Noam Chomsky, Interview to KBS TV, Kyoto, Japan The child, placed in a linguistic community, is presented with a set of sentences that is limited Language serves essentially for the expression of and often imperfect, fragmented, and so on. In thought. spite of this, in a very short time he succeeds in "constructing," in internalizing the grammar of Noam Chomsky, Language and Responsibility his language, developing knowledge that is very complex, ... In my opinion one should not speak of a "relationship" between linguistics and psychology, Noam Chomsky, Language and Responsibility because linguistics is part of psychology. Noam Chomsky, Language and Responsibility CHOMSKY, Noam. American linguist and political writer born on Dec. 7, 1928, in Philadelphia, Pennsylvania. Avram Noam Chomsky was introduced to linguistics by his father, a Hebrew scholar who worked with historical linguistics. Noam studied at the University of Pennsylvania, earning a doctoral degree in linguistics in 1955, and then he began teaching at the Massachusetts Institute of Technology, where today he is Institute Professor in the Department of Linguistics and Philosophy. To find the principles common to all languages that enable people to speak creatively and freely is Noam Chomsky's description of his goal as a linguist. Many recent works have stressed that all children go through the same stages of language development regardless of the language they are learning. In examining this, Chomsky gave linguistics, the study of the human speech, a new direction. Knowing a language means being able to produce an infinite number of sentences never spoken before and to understand sentences never heard before. Chomsky refers to this ability as the "creative aspect" of language. His first book, Syntactic Structures, published in 1957, outlines his system of transformational grammar. This grammar consists of surface structures - the sounds and words in a sentence - and deep structures that contain the meaning of the sentence. The meaning is converted by a transformation - any of an ordered set of rules -
  17. 17. to a surface structure. Chomsky says that children are born with a knowledge of the principles of the grammatical structure of all languages, and this inborn knowledge explains the success and speed with which they learn language. Further, his work implies and he states that linguistics is a branch of psychology, and that an understanding of the rules of a language throws light on the principles that regulate human thought. Other of his linguistic publications include: Aspects of the Theory of Syntax (1965) Cartesian Linguistics (1966) The Sound Pattern of English (with Morris Halle, 1968) Language and Mind (1968, 1972) The Logical Structure of Linguistic Theory (1975) Reflections on Language (1975) Lectures on Government and Binding (1981) Modular Approach to the Study of the Mind (1983) Barriers (1986) Noam Chomsky has been much more than just a brilliant and revolutionary linguist. Chomsky's studies on political and social issues are strong with intelligent criticism. A long-time political activist, Chomsky is the author of numerous books and articles on US foreign policy, international affairs, human rights, modern history, American political life, and peace movements. This is the other side of Mr. Chomsky's, which very understandably, the American mainstream media tries to obscure. His social, political, and economic works include: American Power and the New Mandarins (1967) Peace in the Middle East (1974) The Political Economy of Human Rights (two volumes, 1979) Language and Responsibility (1979) The Fateful Triangle (1983) The Culture of Terrorism (1988) Mobilizing Democracy: Changing the U.S. Role in the Middle East (1991) Rogue States (2000) VYGOTSKY & LANGUAGE ACQUISITION Ricardo Schütz Last revision: December 5, 2004 A word devoid of thought is a dead thing, and a thought unembodied in words remains a shadow. Uma palavra que não representa uma idéia é uma coisa morta, da mesma forma que uma idéia não incorporada em palavras não passa de uma sombra. Words play a central part not only in the development of thought but in the historical growth of consciousness as a whole. A word is a microcosm of human consciousness. As palavras desempenham um papel central não apenas no desenvolvimento mental, mas também no crescimento histórico da consciência como um todo. Palavras são microcosmos de consciência humana. Thought undergoes many changes as it turns into speech. It does not merely find expression in speech; it finds its reality and form. As idéias passam por muitas transformações à medida em que se transformam em linguagem. Elas não apenas encontram expressão na fala, mas nela tornam-se reais e adquirem forma.
  18. 18. Thought is not merely expressed in words; it comes into existence through them. O pensamento não apenas se expressa em palavras; ele adquire existência através delas. ... the speech structures mastered by the child become the basic structures of his thinking. ... as estruturas da língua assimiladas pela criança transformam-se nos alicerces de seu pensamento. The structure of the language one habitually uses influences the way he perceives his environment ... A estrutura da língua que uma pessoa fala influencia a maneira com que esta pessoa percebe o universo ... Lev Semenovich Vygotsky (1896-1934) studied Lev Semenovich Vygotsky (1896 1934) fez seus at the University of Moscow to become a estudos na Universidade de Moscou para tornar-se teacher of literature. His first research as a professor de literatura. O objetivo de suas pesquisas young scholar focused on artistic creation. It iniciais foi criação artística. Foi só a partir de 1924 was only from 1924 on that his career changed que sua carreira mudou drasticamente, passando dramatically as he started working in the areas Vygotsky a dedicar-se a psicologia evolutiva, of developmental psychology, education and educação e psicopatologia. A partir daí ele psychopathology. He pursued these interests at concentrou-se nessas área e produziu obras em ritmo a highly productive pace until he died of intenso até sua morte prematura em 1934, devido a tuberculosis in 1934 at a very young age tuberculose. Apesar de ter vivido pouco tempo, (Murray Thomas, 1993). In his brief life-span Vygotsky alcançou vastos conhecimentos não he acquired vast knowledge not only of apenas na área da psicologia, mas também das psychology but also of the social sciences, ciências sociais, filosofia, lingüística e literatura. philosophy, linguistics and literature. Devido a vários fatores, inclusive a tensão política Due to different factors, including those related entre os Estados Unidos e a União Soviética após a to the particular political relationship between última guerra, o trabalho de Vygotsky permaneceu the United States and the Soviet Union, desconhecido a grande parte do mundo ocidental Vygotsky's work remained unknown in the durante décadas. Quando a Guerra Fria acabou, este Americas for decades. When the Cold War incrível patrimônio de conhecimento deixado por ended, the incredible wealth of Vygotsky's work Vygotsky começou a ser revelado. O nome de began to be revealed. Nowadays, it is difficult Vygotsky hoje dificilmente deixa de aparecer em to exclude Vygotsky from any serious qualquer discussão séria sobre processos de discussion of learning processes. aprendizado. The origins of thought and language Origens do pensamento e da língua de acordo according to Vygotsky com Vygotsky Thought and speech have different roots in Pensamento e linguagem têm origens diferentes. humankind, thought being nonverbal and Inicialmente o pensamento não é verbal e a language being nonintellectual in an early stage. linguagem não é intelectual. Suas trajetórias de But their development lines are not parallel - desenvolvimento, entretanto, não são paralelas - elas they cross again and again. At a certain moment cruzam-se. Em dado momento, a cerca de dois anos around the age of two, the curves of de idade, as curvas de desenvolvimento do development of thought and speech, until then pensamento e da linguagem, até então separadas, separate, meet and join to initiate a new form of encontram-se para, a partir daí, dar início a uma behavior. That is when thought becomes verbal nova forma de comportamento. É a partir deste and speech becomes rational. A child first ponto que o pensamento começa a se tornar verbal e seems to use language for superficial social a linguagem racional. Inicialmente a criança
  19. 19. interaction, but at some point this language aparenta usar linguagem apenas para interação goes underground to become the structure of superficial em seu convívio, mas, a partir de certo the child's thinking. ponto, esta linguagem penetra no subconsciente para se constituir na estrutura do pensamento da criança. Word meaning and concept formation O significado das palavras e a formação de ... a problem must arise that cannot be solved conceitos otherwise than through the formation of new concepts. (Vygotsky, 1962:55) ... um problema deve surgir, que não possa ser solucionado a não ser que pela formação Once the child realizes that everything has a de um novo conceito (Vygotsky, 1962:55) name, each new object presents the child with a problem situation, and he solves the problem by A partir do momento que a criança descobre que naming the object. When he lacks the word for tudo tem um nome, cada novo objeto que surge the new object, he demands it from adults. The representa um problema que a criança resolve early word-meanings thus acquired will be the atribuindo-lhe um nome. Quando lhe falta a palavra embryos of concept formation. para nomear este novo objeto, a criança recorre ao adulto. Esses significados básicos de palavras assim Vygotsky's social constructivism adquiridos funcionarão como embriões para a formação de novos e mais complexos conceitos. According to Vygotsky, all fundamental cognitive activities take shape in a matrix of O construtivismo social de Vygotsky social history and form the products of sociohistorical development (Luria, I 976). That De acordo com Vygotsky, todas as atividades is, cognitive skills and patterns of thinking are cognitivas básicas do indivíduo ocorrem de acordo not primarily determined by innate factors, but com sua história social e acabam se constituindo no are the products of the activities practiced in the produto do desenvolvimento histórico-social de sua social institutions of the culture in which the comunidade (Luria, 1976). Portanto, as habilidades individual grows up. Consequently, the history cognitivas e as formas de estruturar o pensamento of the society in which a child is reared and the do indivíduo não são determinadas por fatores child's personal history are crucial determinants congênitos. São, isto sim, resultado das atividades of the way in which that individual will think. praticadas de acordo com os hábitos sociais da In this process of cognitive development, cultura em que o indivíduo se desenvolve. language is a crucial tool for determining how Conseqüentemente, a história da sociedade na qual a the child will learn how to think because criança se desenvolve e a história pessoal desta advanced modes of thought are transmitted to criança são fatores cruciais que vão determinar sua the child by means of words (Murray Thomas, forma de pensar. Neste processo de desenvolvimento 1993). cognitivo, a linguagem tem papel crucial na determinação de como a criança vai aprender a Thought and language, and intellectual pensar, uma vez que formas avançadas de development pensamento são transmitidas à criança através de palavras (Murray Thomas, 1993). To Vygotsky, a clear understanding of the interrelations between thought and language is Pensamento, linguagem e desenvolvimento necessary for the understanding of intellectual intelectual development. Language is not merely an expression of the knowledge the child has Para Vygotsky, um claro entendimento das relações acquired. There is a fundamental entre pensamento e língua é necessário para que se correspondence between thought and speech in entenda o processo de desenvolvimento intelectual. terms of one providing resource to the other; Linguagem não é apenas uma expressão do language becoming essential in forming thought conhecimento adquirido pela criança. Existe uma and determining personality features. inter-relação fundamental entre pensamento e linguagem, um proporcionando recursos ao outro. Zone of proximal development Desta forma a linguagem tem um papel essencial na
  20. 20. One essential tenet in Vygotsky's theory is the formação do pensamento e do caráter do indivíduo. notion of the existence of what he called the "zone of proximal development". Zone of Zona de desenvolvimento próximo proximal development is the difference between the child's capacity to solve problems on his Um dos princípios básicos da teoria de Vygotsky é o own, and his capacity to solve them with conceito de "zona de desenvolvimento próximo". assistance. In other words, the actual Zona de desenvolvimento próximo representa a developmental level refers to all the functions diferença entre a capacidade da criança de resolver and activities that a child can perform on his problemas por si própria e a capacidade de resolvê- own, independently without the help of anyone los com ajuda de alguém. Em outras palavras, else. On the other hand, the zone of proximal teríamos uma "zona de desenvolvimento auto- development includes all the functions and suficiente" que abrange todas as funções e atividades activities that a child or a learner can perform que a criança consegue desempenhar por seus only with the assistance of someone else. The próprios meios, sem ajuda externa. Zona de person in this scaffolding process, providing desenvolvimento próximo, por sua vez, abrange non-intrusive intervention, could be an adult todas as funções e atividades que a criança ou o (parent, teacher, caretaker, language instructor) aluno consegue desempenhar apenas se houver ajuda or another peer who has already mastered that de alguém. Esta pessoa que intervém de forma não- particular function. intrusiva para assistir e orientar a criança pode ser tanto um adulto (progenitor, professor, responsável, An interesting analogy comes to my mind when instrutor de língua estrangeira) quanto um colega I think of zone of proximal development. In que já tenha desenvolvido a habilidade requerida. mechanics, when you adjust the timing of an engine, you set it slightly ahead of the highest Uma analogia interessante nos vem à mente quando compression moment in order to maximize pensamos em zona de desenvolvimento próximo. power and performance. Em mecânica, quando regula-se o ponto de um motor a explosão, este deve ser ajustado Vygotsky's zone of proximal development has ligeiramente à frente do momento de máxima many implications for those in the educational compressão dentro do cilindro, para maximizar a milieu. One of them is the idea that human potência e o desempenho. learning presupposes a specific social nature and is part of a process by which children grow A idéia de zona de desenvolvimento próximo é de into the intellectual life of those around them grande relevância em todas as áreas educacionais. (Vygotsky, 1978). According to Vygotsky Uma implicação importante é a de que o (1978), an essential feature of learning is that it aprendizado humano é de natureza social e é parte awakens a variety of internal developmental de um processo em que a criança desenvolve seu processes that are able to operate only when the intelecto dentro da intelectualidade daqueles que a child is in the action of interacting with people cercam (Vygotsky, 1978). De acordo com Vygotsky, in his environment and in cooperation with his uma característica essencial do aprendizado é que peers. ele desperta vários processos de desenvolvimento internamente, os quais funcionam apenas quando a Therefore, when it comes to language learning, criança interage em seu ambiente de convívio. the authenticity of the environment and the affinity between its participants are essential Portanto, no caso de aprendizado de línguas, a elements to make the learner feel part of this autenticidade do ambiente e o grau de afinidade environment. These elements are rarely entre seus intergrantes são elementos essenciais para predominant in conventional classrooms. que o aprendiz sinta-se parte desse ambiente, características que dificilmente predominam em Vygotsky's influence on Krashen's second salas de aula convencionais. language acquisition theory A influência de Vygotsky na teoria de Krashen Although Vygotsky and Krashen come from sobre aprendizado de línguas estrangeiras entirely different backgrounds, the application of their theories to second language teaching Embora Vygotsky e Krashen tenham formações produces similarities. muito distintas, as aplicações de suas teorias ao
  21. 21. Influence or coincidence, Krashen's input hypothesis resembles Vygotsky's concept of ensino de línguas estrangeiras apontam para zone of proximal development. According to the caminhos semelhantes. input hypothesis, language acquisition takes place during human interaction in an Influência ou coincidência, a hipótese input de environment of the foreign language when the Krashen tem clara semelhança com o conceito de learner receives language 'input' that is one step zona de desenvolvimento próximo. Segundo beyond his/her current stage of linguistic Krashen, o aprendizado ideal ocorre em ambientes competence. For example, if a learner is at a da língua e da cultura estrangeira, quando o aluno stage 'i', then maximum acquisition takes place está exposto a input lingüístico de nível when he/she is exposed to 'Comprehensible imediatamente superior ao seu. Por exemplo, se o Input' that belongs to level 'i + 1'. aluno estiver num estágio 'i', assimilação máxima ocorrerá se ele receber input inteligível, Krashen's acquisition-learning hypothesis also correspondendo a um nível 'i + 1'. seems to have been influenced by Vygotsky. Although Vygotsky speaks of internalization of A hipótese acquisition-learning de Krashen também language while Krashen uses the term parece ter sido diretamente influenciada por language acquisition, both are based on a Vygotsky. Embora Vygotsky use o termo common assumption: interaction with other internalization e Krashen e fale em acquisition, people. The concept of acquisition as defined ambos incluem um pressuposto comum: interação by Krashen and its importance in achieving humana. O conceito de acquisition delineado por proficiency in foreign languages, can be a Krashen e sua importância para o aprendizado de perfect application of Vygotsky's view of línguas mostra-se uma aplicação perfeita da teoria cognitive development as taking place in the de Vygotsky sobre o desenvolvimento cognitivo matrix of the person's social history and being a como fruto da história da experiência social do result of it. indivíduo. Even the distinct concepts in Krashen's Mesmo aqueles aspectos distintos nas teorias de acquisition theory and Vygotsky's sociocultural Krashen e Vygotsky não são conflitantes mas sim theory are not conflicting but complementary in complementares no fornecimento de elementos para providing resources for language teaching o desenvolvimento de metodologias de ensino. methodology. A teoria sócio-interacionista de Vygotsky, ao By explaining human language development explicar o desenvolvimento da fala e o and cognitive development, Vygotsky's social- desenvolvimento cognitivo do ser humano, serve interactionist theory serves as a strong como base sólida das recentes tendências na foundation for the modern trends in applied lingüística aplicada em direção a metodologias de linguistics. It lends support to less structured ensino de línguas estrangeiras menos planificadas e and more natural, communicative and mais naturais e humanas, mais comunicativas e experiential approaches and points to the baseadas na experiência prática em ambientes importance of early real-world human multiculturais de convívio. interaction in foreign language learning. Agradeço ao Dr. Frank B. "Pete" Brooks (Associate Professor and Program Coordinator Multilingual/ Multicultural Education The Florida State University) pela colaboração. REFERENCES Kinginger, Celeste. "i + 1 different from ZPD". Foreign Language Annals Vol. 34, No. 5 (2001): 417-425. Krashen, Stephen D. Principles and Practice in Second Language Acquisition. Prentice-Hall International, 1987. Krashen, Stephen D. Second Language Acquisition and Second Language Learning. Prentice-Hall
  22. 22. International, 1988. Leu, W. & Kinzer, D. Effective Teaching of Reading: K 8, second edition. New York: Prentice Hall, 1995 Luria, A. R. Cognitive Development: Its Cultural and Social Foundations. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1976. Murray Thomas, R. Comparing Theories of Child Development, Third Edition. Belmont, California: Wadsworth Publishing Company, 1993 Vygotsky, L. Mind in Society: The Development of Higher Psychological Processes. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978. Vygotsky, L. S. Thought and Language. Cambridge, MA: The M.I.T. Press, 1985. PIAGET JEAN PIAGET - INTELLECTUAL DEVELOPMENT O conhecimento não é uma cópia da realidade. Conhecer um objeto, conhecer um acontecimento não é simplesmente olhar e fazer uma reprodução mental ou imagem do mesmo. Para conhecer um objeto é necessário agir sobre ele. Conhecer é usar, modificar, transformar esse objeto, e compreender o processo dessa transformação e, conseqüentemente, compreender o modo como o objeto é construído. Assim, a operação é que é a essência do conhecimento. by Wanda Y. Ginn Jean Piaget was born in Neuchâtel (Switzerland) on August 9, 1896. He died in Geneva on September 16, 1980. He was the oldest child of Arthur Piaget, professor of medieval literature at the University, and of Rebecca Jackson. At age 11, while he was a pupil at Neuchâtel Latin high school, he wrote a short notice on an albino sparrow. This short paper is generally considered as the start of a brilliant scientific career made of over sixty books and several hundred articles. Piaget has been labeled an interactionist as well as a constructivist. His interest in cognitive development came from his training in the natural sciences and his interest in epistemology. Piaget was very interested in knowledge and how children come to know their world. He developed his cognitive theory by actually observing children (some of whom were his own children). Using a standard question or set of questions as a starting point, he followed the child's train of thought and allowed the questioning to be flexible. Piaget believed that children's spontaneous comments provided valuable clues to understanding their thinking. He was not interested in a right or wrong answer, but rather what forms of logic and reasoning the child used (Singer, 1978). After many years of observation, Piaget concluded that intellectual development is the result of the interaction of hereditary and environmental factors. As the child develops and constantly interacts with the world around him, knowledge is invented and reinvented. His theory of intellectual development is strongly grounded in the biological sciences. He saw cognitive growth as an extension of biological growth and as being governed by the same laws and principles (London, 1988). He argued that intellectual development controlled every other aspect of development - emotional, social, and moral. STAGES OF INTELLECTUAL DEVELOPMENT Piaget may be best known for his stages of cognitive development. Piaget discovered that children think and reason differently at different periods in their lives. He believed that everyone passed through an invariant sequence of four qualitatively distinct stages. Invariant means that a person cannot skip stages or reorder them. Although every normal child passes through the stages in exactly the same order, there is some variability in the ages at which children attain each stage. The four stages are: sensorimotor - birth to 2 years; preoperational - 2 years to 7 years; concrete operational - 7 years to 11 years; and formal operational (abstract thinking) - 11 years and up. Each stage has major cognitive tasks which must be accomplished. In
  23. 23. the sensorimotor stage, the mental structures are mainly concerned with the mastery of concrete objects. The mastery of symbols takes place in the preoperational stage. In the concrete stage, children learn mastery of classes, relations, and numbers and how to reason. The last stage deals with the mastery of thought (Evans, 1973). HOW CHILDREN LEARN ...we discovered that education is not something which the teacher does, but that it is a natural process which develops spontaneously in the human being. It is not acquired by listening to words, but in virtue of experiences in which the child acts on his environment. The teacher's task is not to talk, but to prepare and arrange a series of motives for cultural activity in a special environment made for the child. (Dr. Maria Montessori) A central component of Piaget's developmental theory of learning and thinking is that both involve the participation of the learner. Knowledge is not merely transmitted verbally but must be constructed and reconstructed by the learner. Piaget asserted that for a child to know and construct knowledge of the world, the child must act on objects and it is this action which provides knowledge of those objects (Sigel, 1977); the mind organizes reality and acts upon it. The learner must be active; he is not a vessel to be filled with facts. Piaget's approach to learning is a readiness approach. Readiness approaches in developmental psychology emphasize that children cannot learn something until maturation gives them certain prerequisites (Brainerd, 1978). The ability to learn any cognitive content is always related to their stage of intellectual development. Children who are at a certain stage cannot be taught the concepts of a higher stage. Intellectual growth involves three fundamental processes: assimilation, accommodation, and equilibration. Assimilation involves the incorporation of new events into preexisting cognitive structures. Accommodation means existing structures change to accommodate to the new information. This dual process, assimilation- accommodation, enables the child to form schema. Equilibration involves the person striking a balance between himself and the environment, between assimilation and accomodation. When a child experiences a new event, disequilibrium sets in until he is able to assimilate and accommodate the new information and thus attain equilibrium. There are many types of equilibrium between assimilation and accomodation that vary with the levels of development and the problems to be solved. For Piaget, equilibration is the major factor in explaining why some children advance more quickly in the development of logical intelligence than do others (Lavatelli, 40). IMPLICATIONS FOR EDUCATION A Piagetian-inspired curricula emphasizes a learner-centered educational philosophy. The teaching methods which most American school children are familiar with - teacher lectures, demonstrations, audio-visual presentations, teaching machines, and programmed instruction - do not fit in with Piaget's ideas on the acquisition of knowledge. Piaget espoused active discovery learning environments in our schools. Intelligence grows through the twin processes of assimilation and accomodation; therefore, experiences should be planned to allow opportunities for assimilation and accomodation. Children need to explore, to manipulate, to experiment, to question, and to search out answers for themselves - activity is essential. However, this does not mean that children should be allowed to do whatever they want. So what is the role of the teacher? Teachers should be able to assess the child's present cognitive level; their strengths and weaknesses. Instruction should be individualized as much as possible and children should have opportunities to communicate with one another, to argue and debate issues. He saw teachers as facilitators of knowledge - they are there to guide and stimulate the students. Allow children to make mistakes and learn from them. Learning is much more meaningful if the child is allowed to experiment on his own rather than listening to the teacher lecture. The teacher should present students with materials and situations and occasions that allow them to discover new learning. In his book To Understand Is to Invent Piaget said the basic principle of active methods can be expressed as follows: "to understand is to discover, or reconstruct by rediscovery, and such conditions must be complied with if in the future individuals are to be formed who are capable of production and creativity and not simply repetition" (p.20). In active learning, the teacher must have confidence in the child's ability to learn on his own.

×