ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado

3.533 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Estilo de vida
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.533
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO2.Ppt O Sapo Apaixonado

  1. 1. O Sapo Apaixonado
  2. 2. <ul><li>O sapo estava sentado à beira do rio. </li></ul><ul><li>Não se sentia bem. Algo se estava a passar! </li></ul><ul><li>Não sabia se estava contente ou se estava triste. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Toda a semana tinha andado como que a sonhar. </li></ul><ul><li>Cada dia que passava sentia-se mais baralhado. </li></ul><ul><li>Que é que teria? </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Certo dia encontrou o Porquinho, que lhe perguntou o que tinha. </li></ul><ul><li>- Não sei – disse o Sapo. – Tenho vontade de rir e de chorar ao mesmo tempo. E aqui dentro de mim tenho uma coisa que faz tum-tum-tum-tum. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Talvez estejas engripado – disse o Porquinho. -É </li></ul><ul><li>melhor agasalhares-te e voltares para casa. </li></ul><ul><li>O Sapo continuou o seu caminho. Estava a ficar muito </li></ul><ul><li>apreensivo. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>A caminho de casa passou por casa da lebre. </li></ul><ul><li>Lebre – disse ele -, não me sinto bem, tens de me </li></ul><ul><li>ajudar. </li></ul><ul><li>- Ora então o que é que tens? </li></ul><ul><li>- Umas vezes fico com calor e outras vezes fico com </li></ul><ul><li>frio. E aqui dentro de mim tenho uma coisa que faz tum </li></ul><ul><li>tum-tum. </li></ul><ul><li>Dizendo isto colocou as suas mãos no seu peito, sentindo </li></ul><ul><li>um grande aperto. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>A Lebre ficou muito intrigada. Depois de muito pensar, </li></ul><ul><li>fez-se luz! </li></ul><ul><li>-Já sei. É o teu coração. O meu também faz tum-tum. </li></ul><ul><li>De seguida pegou numa enciclopédia e exclamou: </li></ul><ul><li>-Ah! – disse ela – presta atenção. Coração a bater </li></ul><ul><li>acelerado, ataques de calor e de frio…quer dizer que </li></ul><ul><li>estás apaixonado! </li></ul><ul><li>Apaixonado? – disse o Sapo, admirado. – Ena pá! Estou </li></ul><ul><li>apaixonado! </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Sem perceber muito bem porque estava apaixonado, deu </li></ul><ul><li>um salto enorme pela porta gritando: </li></ul><ul><li>- Estou apaixonado! </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Ao ver o Sapo a cair do céu, o Porquinho, que por ali </li></ul><ul><li>passava assustou-se. </li></ul><ul><li>Estou a ver que melhoraste - disse o Porquinho. </li></ul><ul><li>Estou apaixonado! </li></ul><ul><li>Apaixonado? E por quem? </li></ul><ul><li>O Sapo nem sequer tinha pensado sobre o assunto, de </li></ul><ul><li>tal forma que também se questionou: “ Por quem estaria </li></ul><ul><li>apaixonado?” </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Depois de muito pensar disse: </li></ul><ul><li>Estou apaixonado pela linda Pata Branca! </li></ul><ul><li>O Porquinho ficou estupefacto, um porco apaixonado por </li></ul><ul><li>uma pata! </li></ul>
  11. 11. <ul><li>O Porquinho estava tão entusiasmado que resolveu fazer </li></ul><ul><li>um desenho para a sua adorável pata. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Ao anoitecer, pegou no seu desenho e decidiu colocá-lo </li></ul><ul><li>debaixo da porta da casa da pata. À medida que se ia </li></ul><ul><li>aproximando da casa da Pata, o seu coração batia com </li></ul><ul><li>muita força. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>A Pata ficou muito curiosa com o presente que havia </li></ul><ul><li>recebido. Quem lhe teria mandado aquele desenho tão </li></ul><ul><li>bonito? </li></ul>
  14. 14. <ul><li>No dia seguinte, o Sapo colheu um ramo de flores e </li></ul><ul><li>decidiu levá-lo à Pata. Ao aproximar-se, não teve </li></ul><ul><li>coragem para a enfrentar. Pôs as flores na soleira da </li></ul><ul><li>porta e fugiu o mais depressa que pôde. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>A pata andava muito contente e curiosa. </li></ul><ul><li>Quem lhe mandaria tantos presentes? </li></ul>
  16. 16. <ul><li>O sapo perdeu o apetite, não conseguia </li></ul><ul><li>dormir e andava muito triste. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O Sapo não sabia como dizer à Pata que gostava dela. </li></ul><ul><li>Depois de muito pensar decidiu que devia impressionar a </li></ul><ul><li>pata. Resolveu que iria bater o recorde do mundo de </li></ul><ul><li>salto em altura! </li></ul>
  18. 18. <ul><li>O Sapo começou a treinar. Praticou dias a fio. Saltava </li></ul><ul><li>cada vez mais alto. Não havia memória de algum sapo ter </li></ul><ul><li>saltado tão alto. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>O Porquinho, a Lebre e a Pata ficaram preocupados com </li></ul><ul><li>o Sapo. Ainda acabaria por se magoar! </li></ul>
  20. 20. <ul><li>De repente, estava o Sapo a dar o maior salto do mundo, </li></ul><ul><li>quando perdeu o equilíbrio e caiu no chão. A pata, ao ver </li></ul><ul><li>o Sapo caído, correu e veio socorrê-lo. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>O Sapo mal conseguia andar. Dias a fio, a Pata acarinhou- </li></ul><ul><li>-o, tratando dele com muito amor. Então, finalmente, o </li></ul><ul><li>Sapo lá conseguiu arranjar coragem e disse à Pata o </li></ul><ul><li>quanto gostava dela. </li></ul><ul><li>Tinha o coração a fazer tum-tum mais depressa do que </li></ul><ul><li>nunca, e ficou com a cara mais verde do que nunca! </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Desde então, amam-se perdidamente. </li></ul><ul><li>Um pato e uma pata… </li></ul><ul><li>Verde e branca. </li></ul><ul><li>O amor não conhece barreiras… </li></ul>

×