Ubiquitous Grid

789 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
789
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ubiquitous Grid

  1. 1. Towards 'Ubiquitous' Ubiquitous Computing: an aliance with 'the Grid' Lucas Alberto Souza Santos Introdução ao Processamento Paralelo e Distribuído Prof. Cláudio Geyer
  2. 2. Computação Ubíqua A Computação Ubíqua para ser amplamente utilizada, necessita de uma série de fatores não disponíveis atualmente como: Uma infraestrutura comum de sistemas distribuídos. ● Problemas: ●Tecnologias proprietárias ●Pouca experiência com os padrões existentes Solução: ●Aliança com a Computação em Grid
  3. 3. The Grid - o passado e o futuro  A tecnologia Grid tinha como foco o compartilhamento de recursos computacionais para atingir elevada capacidade computacional.  Agora, o Grid se tornou uma plataforma genérica para o compartilhamento de qualquer tipo de recurso em rede.
  4. 4. The Grid - o passado e o futuro Nas palavras de Ian Foster: “a hardware and software infrastructure that provides dependable, consistent, pervasive and inexpensive access to high-end computational capabilities.” The Grid: BluePrint for a new Computing Infraestructure, 1998 “cordinates resources that are not subject to centralized control ... using standard, open, general-purpose protocols and interfaces ... to deliver non-trivial qualities of services” What is the Grid? A Tree Point Checklist, 2002
  5. 5. A visão do Grid A Computação em Grid e a Ubíqua possuem objetivos em comum:  Incrementar o ambiente com grande número de dispositivos e serviços, sob uma gerência não centralizada.  A interação dos dispositivos e serviços deve realizada de forma coordenada e através de uma especificação padrão de interação, para tratar a heterogeneidade do sistema.
  6. 6. Sinergia entre Computação Grid e Ubíqua  Heterogeneidade e Interoperabilidade  Escalabilidade  Adaptabilidade e Tolerância a Falhas  Gerência de Recursos e Composição de Serviços  Descoberta de Recursos(Dispositivos e Serviços)
  7. 7. Sinergia entre Computação Grid e Ubíqua  Segurança  Comunicação  Audit Trails - Auditoria  Pagamento $$$ Mesmo assim, existe pouca preocupação na comunidade Grid com os problemas cruciais da Computação Ubíqua, por exemplo, as limitações de certos recursos como os dispositivos embarcados.
  8. 8. Usando Tecnologias Grid  Embora existam uma variedade plataformas Grid, comerciais e não- comerciais como: • Globus v2 • Legion • Avaki  Há atualmente um esforço da comunidade Grid na construção de arquitetura comum: Open Grid Services Architecture(OGSA).
  9. 9. OGSA – Open Grid Services Architecture  Projeto do Global Grid Forum(GGF)  Objetiva a criação de um padrão aberto para interoperabilidade entre sistemas Grid.  A OGSA já provê algumas funcionalidades básicas para a construção de Grids computacionais, mas o projeto ainda está em padronização.  As interfaces padrões para os serviços propostos na OGSA, estão sendo definidas na Open Grid Services Infraestructure(OGSI).
  10. 10. Exemplo de Computação Ubíqua Descrição:  John sofre de uma doença pulmonar crônica, que requer acompanhamento médico durante toda a sua via.  John é monitorado por um computador vestível, no qual suas informações vitais são coletadas e enviadas para um conjunto de softwares.  Quando uma anomalia é captada pelo dispositivo, o próprio John é alertado, ou em caso grave, a equipe médica é informada pelo sistema.
  11. 11. Computador Vestível
  12. 12. Experimentos Ubíquos em OGSA  Jaqueta com sensores  Componentes do sistema distribuído construído como Grid services, usando o Globus Toolkit 3(GT3).
  13. 13. Interface Web
  14. 14. As vantagens do Grid  Para a Computação Ubíqua, o uso de Grid é promissor: • Recursos • Contexto • Comunidade • Políticas As aplicações ubíquas ganham: • Escalabilidade, recursos , colaboração, saindo dos testes isolados em laboratórios sob condições artificiais.
  15. 15. Conclusão  Enquanto progressos significantes já foram feitos na Computação Ubíqua, ainda não existe uma plataforma uniforme para suportar o desenvolvimento de aplicações nesta área.  A Computação em Grid pode ser uma rota viável para a acelerar o progresso da Computação Ubíqua.  Embora a o Grid não permita a construção de aplicações avançadas, o protótipo mostrou que é possível pequenas aplicações ubíquas.

×