O Que é a Macroeconomia?

6.619 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.619
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
177
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Que é a Macroeconomia?

  1. 1. O Que é a Macroeconomia? 1
  2. 2. O QUE É A MACROECONOMIA? − “Analysis of a country's economy as a whole.” − “The study of economics in terms of whole systems with reference to general levels of output and income and to the interrelations among sectors of the economy.” − “That area of economics that focuses on analysis of broad trends in a country's economy. Key components of macroeconomics are monetary policy and fiscal policy.” − “The study of the sum total of economic activity, dealing with the issues of growth, inflation and unemployment and with national economic policies relating to these issues.” − … 2
  3. 3. O QUE É A MACROECONOMIA? − Analisa a economia como um todo. − Uma perspectiva de olhar a economia: − agregação de actividades semelhantes, levadas a cabo por diferentes agentes − agentes/actividades: − Famílias/consumidores Consumo − Empresas Investimento − Estado G, T, etc. – Saldo orçamental − Resto do Mundo X, Q, transf. – Saldo BP 3
  4. 4. O QUE É A MACROECONOMIA? − Interessada na evolução global da economia − Produto líquido/rendimento (PIB) − Emprego/desemprego (U) − Preços/inflação (π) − Com um determinado horizonte temporal: − curto prazo: conjuntura / ciclos económicos – flutuações (emprego/desemprego; inflação/deflação) − longo prazo: estrutura / crescimento económico (nível de vida; países ricos vs. países pobres; desigualdades repartição rendimento e riqueza) 4
  5. 5. A Génese Histórica da Macroeconomia − Trabalho pioneiro de Keynes: − “The General Theory of Employment, Interest and Money” (1936) − A “Grande Depressão” e o “nascimento” da Macro − Evolução nas décadas posteriores − fundamentação microeconómica − integração do crescimento económico − sofisticação de teorias e modelos (expectativas; dinâmica;…) − sofisticação da política económica (procura vs. oferta) 5
  6. 6. Macroeconomia versus Microeconomia − “Macro” / “Micro” − do grego: “grande” ; “pequeno” − a Macroeconomia lida com os agregados da economia: taxa de desemprego; taxa de inflação; crescimento da produtividade; taxa de juro; défice orçamental; défice externo; − a Microeconomia lida com as partes − Não existe conflito entre a Macro e a Micro, apenas uma diferença de perspectiva − a Micro analisa o comportamento de indivíduos e empresas, assumindo que agregados como o rendimento nacional ou a taxa de desemprego se mantêm constantes; − a Macro analisa o comportamento de agregados como o rendimento nacional e a taxa de desemprego, ignorando (simplificação) as diferenças entre os indivíduos 6
  7. 7. O Objecto da Macroeconomia − Curto prazo: − Ciclos económicos − Longo prazo: − Crescimento económico 7
  8. 8. Ciclos económicos / flutuações − Ao longo da história, as economias alternam “períodos bons” e “períodos maus” experimentam “ciclos económicos”: − expansões ocorrendo em muitas actividades económicas ao mesmo tempo, seguidas por recessões e recuperações que culminam na fase de expansão do ciclo seguinte − Características dos ciclos económicos: − generalizados: afectam várias actividades da economia ao mesmo tempo − recorrentes, mas não periódicos: repetem-se ao longo do tempo, mas sem intervalos regulares nem a mesma dimensão temporal 8
  9. 9. 9
  10. 10. Ciclos económicos / flutuações − Fases dos ciclos económicos: − expansão − recessão − “peak” e “trough” (ponto mais elevado e ponto mais baixo) − Elementos frequentes nos ciclos económicos em anos recentes: − as expansões duram mais que as recessões − os ciclos diferem na sua duração 10
  11. 11. Ciclos económicos / flutuações − A “indesejabilidade” dos ciclos económicos: − uma parte importante do estudo da Macro prende-se com a possibilidade de o Estado “alisar” o comportamento da economia, restringindo as flutuações − e isso significa − “tentar colocar o produto real sempre no máximo”? − Tendência para a elevação dos níveis de preços (inflação) − “demasiado” produto real tende a ser inflacionário (e deve ser evitado) − Mas níveis baixos de output real também são indesejáveis, significando despedimentos, desemprego, degradação do nível de vida 11
  12. 12. A medição da actividade económica − PIB: medida oficial do produto agregado nas economias de mercado contemporâneas − PIB real: − inclui todos os bens e serviços (finais) produzidos e vendidos no mercado, num determinado período de tempo e numa dada economia − “real” significa que o valor corrente (ou “nominal”) foi corrigido das variações de preços 12
  13. 13. PIB real: efectivo e natural − PIB real efectivo: volume de produção que, de facto, a economia produz num dado período − Seria desejável que esse volume não fosse “em demasia” nem “de menos”... − Ao “nível intermédio” que permite manter a taxa de inflação constante, designa-se de PIB real natural ou potencial 13
  14. 14. PIB real: efectivo e natural − Por definição, o PIB real natural é igual ao PIB real efectivo quando a taxa de inflação é constante: − quando o “efectivo” é superior ao “potencial”, a inflação acelera; − quando o “efectivo” é inferior ao “potencial”, a inflação desacelera; 14
  15. 15. PIB real efectivo e natural vs. taxa de inflação 15
  16. 16. Desemprego: efectivo e natural − Quando o PIB real efectivo é baixo relativamente ao potencial a taxa de desemprego tende a ser elevada; quando é elevado face ao potencial, tende a ser diminuta: − se PIB real efectivo = PIB real natural (taxa de inflação constante), a taxa de desemprego efectiva é igual à taxa de desemprego natural; − um dilema essencial para “policymakers”: como obter em simultâneo baixa inflação e baixo desemprego 16
  17. 17. 17
  18. 18. 18
  19. 19. Estabilização Macroeconómica − A principal preocupação da Macro no curto prazo: tentativa de encontrar meios para “alisar” o ciclo económico − de forma que PIB real e desemprego efectivos estejam o mais próximo possível dos valores naturais − como fazer: divergências entre escola de pensamento − Nada fazer, deixar o mercado funcionar? − Intervir activamente, com medidas de política? Quais? − “Stabilia” versus “Volatilia” 19
  20. 20. 20
  21. 21. Longo Prazo: Crescimento Económico − Mesmo com forte estabilidade conjuntural, a igualdade ou proximidade entre PIB efectivo e PIB potencial não garante um rápido e sustentável crescimento económico − Para uma sociedade atingir melhores níveis de vida, o output por indivíduo deve crescer: é essa a preocupação de longo prazo dos macroeconomistas − Como conseguir elevar o crescimento do produto per capita? Macro II 21
  22. 22. 22
  23. 23. O Método da Macroeconomia − Como medir correctamente o ciclo / “trend” (tendência)? − [Econometria] − Quais as causas (ou o que afecta) o ciclo / “trend” e que consequências? − Teoria Macro Positiva − Como actuar para melhorar o ciclo / “trend”? − Política Macro Normativa − Interacção Constante entre Teoria e Política 23
  24. 24. Macroeconomia - Teoria − (1) Dados estatísticos / Factos − [Estatística] − (2) Formulação hipóteses / construção modelos − Representações simplificadas da realidade − Variáveis: exógenas; endógenas − formas funcionais tratáveis / modelos resolúveis − (3) Testes empíricos − [Econometria] − Validação de teorias: conflitualidade teórica; previsões − Rejeição de teorias / modelos: regresso a (2) 24
  25. 25. Macroeconomia - Política − (1) Objectivos Político-Sociais − [Objectivos]: − Crescimento rápido e estável − Pleno emprego − Inflação baixa e estável − ... − Natureza histórica e social 25
  26. 26. Macroeconomia - Política − (2) n variáveis controláveis − [Instrumentos]: − Política monetária: oferta de moeda e taxa de juro − Política fiscal/orçamental: despesas públicas; taxas de imposto; ... − Política cambial: taxa de câmbio 26
  27. 27. Macroeconomia - Política − (3) n variáveis objectivo − [Intermédios / Finais] − [Objectivos] − Produto real − Emprego − Inflação − ... − Regra de Tinbergen: nº de objectivos versus nº de instrumentos 27
  28. 28. Dificuldades na Aplicação de Políticas de Estabilização Macroeconómica − (1) Escassez de variáveis instrumento − a nova situação no quadro da UEM europeia − (2) Correlações negativas de variáveis objectivo − ex: trade-off inflação/desemprego − (3) Horizonte temporal para atingir objectivos − ex: potenciais conflitos (crescimento elevado / estabilização do crescimento) − (4) Demora na produção de efeitos/incerteza 28
  29. 29. Política Macroeconómica: divisão tradicional − (1) Estabilização − Gestão da procura agregada − i => C,I PIB − T,G => S.O. − Políticas “demand-side” − Políticas “conjunturais” − Efeitos ± imediatos (embora com “lags” variáveis) − Origem: Keynes 29
  30. 30. Política Macroeconómica: divisão tradicional − (2) Crescimento − Gestão da capacidade produtiva − Políticas “supply-side” − Políticas “estruturais” − Sistema educativo − Sistema fiscal − Infra-estruturas − ... − Efeitos no PIB só no longo prazo − Origem: Clássicos 30

×