SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso de Aprendizagem
Técnico/a Auxiliar de Saúde
Acção n.º 2
UFCD 6569: Noções Gerais sobre a pele e a sua integridade
Formadora: Enfª Elsa Coelho
Trabalho elaborado por: Ana Lopes
Candidíase
Com este trabalho
pretendo falar um pouco
sobre a Candidíase nos
adultos e nas crianças, de
todos os factores que a
influenciam.
E também falar do
papel do TAS, nesta doença.
É uma infeção causada por fungos,
sendo o mais comum Candida
Albicans.
Pode afectar tanto adultos como
crianças.
Pode ser uma doença sexualmente
transmissível, como também podem
haver outros fatores que a influenciem.
Mulher
Candidíase Vaginal
Homem
Candidíase Peniana
• Comichão na vagina;
• Vermelhidão na zona
exterior do genital;
• Dor ou ardor a urinar;
• Corrimento branco
espesso, tipo leite
coalhado;
• Dor durante as
relações.
• Dor durante o
contacto íntimo;
• Ardor ao urinar;
• Inchaço do órgão
genital masculino;
•Vermelhidão na
glande.
Os sintomas desta doença variam, e
dependem do tecido que é infetado.
Candidíase
Candidíase
• Uso de antibióticos;
• Sistema imunitário enfraquecido;
• Diabetes Melitus;
• Alterações hormonais (Gravidez);
• Diarreia Crónica;
• Prisão de Ventre;
• Stress;
• Trauma emocional;
• Uso de roupa justa;
• Outras infecções (por exemplo, pelo vírus HIV);
• Medicamentos como anticoncepcionais;
• Relação sexual desprotegida com parceiro
contaminado;
• Entre outros.
• Uso de medicamentos e
pomadas;
• Dieta pobre em açúcar,
hidratos de carbono, e
abundante em alimentos
ricos em vitamina A e D;
Esta dieta rigorosa tem como objetivo
reconstruir o sistema imunitário.
• Consulta clínica
(observação dos
sintomas);
• Exame laboratorial ou
Papanicolau.
O fungo que afecta as crianças é
o mesmo que afecta os adultos
(Candida Albicans), pode também
dar-se o nome de “sapinho”.
É frequente antes dos 2 meses
de idade devido à falta de
desenvolvimento do sistema
imunitário, mas também pode surgir
em crianças mais velhas.
• Pode alojar-se nos bicos dos
biberões e contagiar o bebé;
• Pode ser durante a passagem do
bebé pelo canal do parto, se a mãe
sofrer de candidíase vaginal;
• Também pode afectar a zona das
fraldas.
Se durante a passagem do bebé pelo canal do
parto, a mãe sofrer de candidíase vaginal e não tiver
conhecimento disso, na amamentação a mãe pode
contrair candidíase mamária (encontro na boca do
bebé com os mamilos).
• Manchas brancas na língua, céu da
boca, e bochechas;
• Choro durante a amamentação ou
alimentação;
• Vermelhidão na região genital que
não é solucionada com pomadas para
assaduras;
Alguma vezes o bebé fica bastante irritado pois as
placas esbranquiçadas na boca podem doer e isto pode
prejudicar a amamentação.
Candidíase
• Uso de pomadas antifúngicas durante 21 dias;
• Lavar a boca do bebé, com um copo de água
fervida, após amamentar;
• Evitar que o bebé insira objectos sujos na boca;
• Manter a região íntima do bebé limpa e seca;
• Uso de pomadas que devem ser passadas nos
mamilos antes da amamentação, para evitar
que o fungo passe do bebé para a mãe e vice-
versa.
Consulta clínica
(observação dos
sintomas)
A candidíase também
se pode manifestar:
Candidíase
Candidíase
Candidíase
O TAS pode aconselhar uma pessoa com
candidíase, baseando-se nas recomendações para a
prevenir:
• Alimentação equilibrada e vida saudável;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Evitar fumar;
• Uso de preservativo;
• Higiene intima cuidada;
• Evitar roupas bastante justas e de material sintético;
• Não usar toalhitas;
• Não usar papel higiénico com cheiro;
• Seguir as recomendações do médico.
Durante o tratamento
da candidíase, é
aconselhável a
abstinência, pois
podem ser
contaminados ou
contaminar o(a)
parceiro(a).
Apesar de a candidíase afetar também
os homens (região peniana), as mulheres
são as que têm maior probabilidade de
contrair essa doença.
"Quanto mais abafado, húmido e
apertado for o ambiente, mas fácil é o
desenvolvimento do fungo"
A candidíase é uma doença
que está sempre presente no
nosso organismo, mas só se
manifesta quando o nosso
sistema imunitário está
enfraquecido.
A Candida Albicans está entre os muitos
organismos que vivem na boca e no
sistema digestivo humano.
Com este trabalho
concluímos que esta não é uma
doença fatal pois existe
tratamento, mas pode acabar por
ser bastante desconfortável.
Também é muito importante
as pessoas usarem métodos
contracetivos (preservativos), para
evitarem contrair esta doença.
http://pt.slideshare.net/EscolaEstadualAntnio/proj
eto-dstprofmarisa-gonzaga?related=1
http://pt.slideshare.net/RafaelCorassa/candidase-
caractersticas-e-teraputica?qid=67a0a2b1-63ba-
4c65-b5ce-
f2997f554a2a&v=qf1&b=&from_search=1
http://pt.slideshare.net/TomsChagas/candidase-
16388063
http://br.guiainfantil.com/candidiase.html
http://brasil.babycenter.com/a4300216/candid%C
3%ADase-nos-seios-durante-a-
amamenta%C3%A7%C3%A3o
Candidíase

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginalCandidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
Karen Zanferrari
 
DST
DSTDST
Candidíase e clamídia
Candidíase e clamídia Candidíase e clamídia
Candidíase e clamídia
silvadebs
 
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Bio Sem Limites
 
DSTs
DSTsDSTs
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente TransmissíveisInfecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente Transmissíveis
eborges
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
xandaobyte
 
Candidiase
CandidiaseCandidiase
Candidiase
falc8
 
As ist´s e as suas consequências
As ist´s e as suas consequênciasAs ist´s e as suas consequências
As ist´s e as suas consequências
Luisa Morais
 
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
António Matias
 
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
Tratamento-para-Candidiase
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
Cristina0910
 
Clamídia
ClamídiaClamídia
Clamídia
olgacacao
 
Herpes Genital
Herpes GenitalHerpes Genital
Herpes Genital
Marta Lopes
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
DST
DSTDST
Dst/aids
Dst/aidsDst/aids
Hiv
HivHiv
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
Escola Básica e Secundária de Vizela - Infias
 
Dst’s
Dst’s Dst’s
Dst’s
Cris Marques
 

Mais procurados (20)

Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginalCandidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
Candidiase - tratamento candidiase vulvovaginal
 
DST
DSTDST
DST
 
Candidíase e clamídia
Candidíase e clamídia Candidíase e clamídia
Candidíase e clamídia
 
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
 
DSTs
DSTsDSTs
DSTs
 
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente TransmissíveisInfecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente Transmissíveis
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
 
Candidiase
CandidiaseCandidiase
Candidiase
 
As ist´s e as suas consequências
As ist´s e as suas consequênciasAs ist´s e as suas consequências
As ist´s e as suas consequências
 
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
 
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
Fotos de Candidiase Masculina ou Peniana - Principais Sintomas de candidiase ...
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
 
Clamídia
ClamídiaClamídia
Clamídia
 
Herpes Genital
Herpes GenitalHerpes Genital
Herpes Genital
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
 
DST
DSTDST
DST
 
Dst/aids
Dst/aidsDst/aids
Dst/aids
 
Hiv
HivHiv
Hiv
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
 
Dst’s
Dst’s Dst’s
Dst’s
 

Destaque

Avc 1203949547301852-4
Avc 1203949547301852-4Avc 1203949547301852-4
Avc 1203949547301852-4
Isabel Teixeira
 
Avc – acidente vascular cerebral
Avc – acidente vascular cerebralAvc – acidente vascular cerebral
Avc – acidente vascular cerebral
Susana Cardoso
 
U.27 - Bloco Operatório
U.27 -  Bloco OperatórioU.27 -  Bloco Operatório
U.27 - Bloco Operatório
I.Braz Slideshares
 
Unidade 14 primeiros socorros powerpoint
Unidade 14 primeiros socorros powerpointUnidade 14 primeiros socorros powerpoint
Unidade 14 primeiros socorros powerpoint
Susana Cardoso
 
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
I.Braz Slideshares
 
Primeiros socorros 2015
Primeiros socorros  2015Primeiros socorros  2015
Primeiros socorros 2015
aluisiobraga
 

Destaque (6)

Avc 1203949547301852-4
Avc 1203949547301852-4Avc 1203949547301852-4
Avc 1203949547301852-4
 
Avc – acidente vascular cerebral
Avc – acidente vascular cerebralAvc – acidente vascular cerebral
Avc – acidente vascular cerebral
 
U.27 - Bloco Operatório
U.27 -  Bloco OperatórioU.27 -  Bloco Operatório
U.27 - Bloco Operatório
 
Unidade 14 primeiros socorros powerpoint
Unidade 14 primeiros socorros powerpointUnidade 14 primeiros socorros powerpoint
Unidade 14 primeiros socorros powerpoint
 
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
Tarefas e funções do Técnico Auxiliar de Saúde no Bloco Operatório e no Servi...
 
Primeiros socorros 2015
Primeiros socorros  2015Primeiros socorros  2015
Primeiros socorros 2015
 

Semelhante a Candidíase

candidase-160606133007 (1).pdf
candidase-160606133007 (1).pdfcandidase-160606133007 (1).pdf
candidase-160606133007 (1).pdf
BIELCLIPS
 
Candidase 130206145542-phpapp01
Candidase 130206145542-phpapp01Candidase 130206145542-phpapp01
Candidase 130206145542-phpapp01
Regiane Cristina Chaves
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
JoanaPaiva16
 
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdfAula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
DiogoSouza688960
 
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptxPRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
danielapqt
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Maria Monteiro Soares
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
LuanMiguelCosta
 
Seminário aids 8 ano
Seminário aids  8 anoSeminário aids  8 ano
Seminário aids 8 ano
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Aids
AidsAids
Métodos Contraceptivos e DST´s
Métodos Contraceptivos e DST´sMétodos Contraceptivos e DST´s
Métodos Contraceptivos e DST´s
Patrícia Santos
 
Comportamentos de risco
Comportamentos de riscoComportamentos de risco
Comportamentos de risco
Filipe Eros
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Adriana Bonadia dos Santos
 
DST
DSTDST
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Angela Boucinha
 
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveisTrabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
R C
 
DSTs
DSTsDSTs
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
'Alice Tinoco
 
Acção Sexualidade
Acção SexualidadeAcção Sexualidade
Acção Sexualidade
cdays
 
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Margarida Pedro da Silva
 
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionaisAula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Ana Filadelfi
 

Semelhante a Candidíase (20)

candidase-160606133007 (1).pdf
candidase-160606133007 (1).pdfcandidase-160606133007 (1).pdf
candidase-160606133007 (1).pdf
 
Candidase 130206145542-phpapp01
Candidase 130206145542-phpapp01Candidase 130206145542-phpapp01
Candidase 130206145542-phpapp01
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
 
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdfAula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
Aula 7- Doenças prevalentes na Infância.pdf
 
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptxPRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
 
Seminário aids 8 ano
Seminário aids  8 anoSeminário aids  8 ano
Seminário aids 8 ano
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Métodos Contraceptivos e DST´s
Métodos Contraceptivos e DST´sMétodos Contraceptivos e DST´s
Métodos Contraceptivos e DST´s
 
Comportamentos de risco
Comportamentos de riscoComportamentos de risco
Comportamentos de risco
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
 
DST
DSTDST
DST
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveisTrabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
 
DSTs
DSTsDSTs
DSTs
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
 
Acção Sexualidade
Acção SexualidadeAcção Sexualidade
Acção Sexualidade
 
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
 
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionaisAula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
 

Último

Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 

Candidíase

  • 1. Curso de Aprendizagem Técnico/a Auxiliar de Saúde Acção n.º 2 UFCD 6569: Noções Gerais sobre a pele e a sua integridade Formadora: Enfª Elsa Coelho Trabalho elaborado por: Ana Lopes
  • 3. Com este trabalho pretendo falar um pouco sobre a Candidíase nos adultos e nas crianças, de todos os factores que a influenciam. E também falar do papel do TAS, nesta doença.
  • 4. É uma infeção causada por fungos, sendo o mais comum Candida Albicans. Pode afectar tanto adultos como crianças. Pode ser uma doença sexualmente transmissível, como também podem haver outros fatores que a influenciem.
  • 5. Mulher Candidíase Vaginal Homem Candidíase Peniana • Comichão na vagina; • Vermelhidão na zona exterior do genital; • Dor ou ardor a urinar; • Corrimento branco espesso, tipo leite coalhado; • Dor durante as relações. • Dor durante o contacto íntimo; • Ardor ao urinar; • Inchaço do órgão genital masculino; •Vermelhidão na glande. Os sintomas desta doença variam, e dependem do tecido que é infetado.
  • 8. • Uso de antibióticos; • Sistema imunitário enfraquecido; • Diabetes Melitus; • Alterações hormonais (Gravidez); • Diarreia Crónica; • Prisão de Ventre; • Stress; • Trauma emocional; • Uso de roupa justa; • Outras infecções (por exemplo, pelo vírus HIV); • Medicamentos como anticoncepcionais; • Relação sexual desprotegida com parceiro contaminado; • Entre outros.
  • 9. • Uso de medicamentos e pomadas; • Dieta pobre em açúcar, hidratos de carbono, e abundante em alimentos ricos em vitamina A e D; Esta dieta rigorosa tem como objetivo reconstruir o sistema imunitário.
  • 10. • Consulta clínica (observação dos sintomas); • Exame laboratorial ou Papanicolau.
  • 11. O fungo que afecta as crianças é o mesmo que afecta os adultos (Candida Albicans), pode também dar-se o nome de “sapinho”. É frequente antes dos 2 meses de idade devido à falta de desenvolvimento do sistema imunitário, mas também pode surgir em crianças mais velhas.
  • 12. • Pode alojar-se nos bicos dos biberões e contagiar o bebé; • Pode ser durante a passagem do bebé pelo canal do parto, se a mãe sofrer de candidíase vaginal; • Também pode afectar a zona das fraldas. Se durante a passagem do bebé pelo canal do parto, a mãe sofrer de candidíase vaginal e não tiver conhecimento disso, na amamentação a mãe pode contrair candidíase mamária (encontro na boca do bebé com os mamilos).
  • 13. • Manchas brancas na língua, céu da boca, e bochechas; • Choro durante a amamentação ou alimentação; • Vermelhidão na região genital que não é solucionada com pomadas para assaduras; Alguma vezes o bebé fica bastante irritado pois as placas esbranquiçadas na boca podem doer e isto pode prejudicar a amamentação.
  • 15. • Uso de pomadas antifúngicas durante 21 dias; • Lavar a boca do bebé, com um copo de água fervida, após amamentar; • Evitar que o bebé insira objectos sujos na boca; • Manter a região íntima do bebé limpa e seca; • Uso de pomadas que devem ser passadas nos mamilos antes da amamentação, para evitar que o fungo passe do bebé para a mãe e vice- versa.
  • 17. A candidíase também se pode manifestar:
  • 21. O TAS pode aconselhar uma pessoa com candidíase, baseando-se nas recomendações para a prevenir: • Alimentação equilibrada e vida saudável; • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas; • Evitar fumar; • Uso de preservativo; • Higiene intima cuidada; • Evitar roupas bastante justas e de material sintético; • Não usar toalhitas; • Não usar papel higiénico com cheiro; • Seguir as recomendações do médico.
  • 22. Durante o tratamento da candidíase, é aconselhável a abstinência, pois podem ser contaminados ou contaminar o(a) parceiro(a). Apesar de a candidíase afetar também os homens (região peniana), as mulheres são as que têm maior probabilidade de contrair essa doença. "Quanto mais abafado, húmido e apertado for o ambiente, mas fácil é o desenvolvimento do fungo" A candidíase é uma doença que está sempre presente no nosso organismo, mas só se manifesta quando o nosso sistema imunitário está enfraquecido. A Candida Albicans está entre os muitos organismos que vivem na boca e no sistema digestivo humano.
  • 23. Com este trabalho concluímos que esta não é uma doença fatal pois existe tratamento, mas pode acabar por ser bastante desconfortável. Também é muito importante as pessoas usarem métodos contracetivos (preservativos), para evitarem contrair esta doença.