Mesoamérica
Toltecas. 
Os Toltecas habitavam uma ilha do Lago Texcoco no Vale do México 
ou Vale Anahuac. De colônia dos Teotihuacan p...
Foi a maior cidade do México nos séculos IX e X, cobrindo uma
área de 12 km2 e uma população de cerca de 30.000 habitantes...
Depois do expurgo, sob a chefia sanguinária do rei que agora
governava Tula, o império Tolteca atingiu a sua maior extensã...
A nova Tollan diferentemente da Tolteca, não estava numa vasta
planície sem qualquer defesa, mas sobre uma colina, muito m...
Em 1940 foi iniciado um projeto arqueológico de 20 anos,
conduzido por Jorge Acosta, do Instituto nacional de Antropologia...
Construíram palácios decorados de Jade, ouro e turquesa.
Conceberam o estilo arquitetônico das colunatas que teve muita
in...
Com a destruição da primeira Tula e a desarticulação do Estado
Tolteca provocada pela invasão dos Nahuas Chichimecas, come...
Mesoamerica VII de IX  - Toltecas
Mesoamerica VII de IX  - Toltecas
Mesoamerica VII de IX  - Toltecas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mesoamerica VII de IX - Toltecas

1.879 visualizações

Publicada em

Mesoamerica VII de IX - Toltecas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.879
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mesoamerica VII de IX - Toltecas

  1. 1. Mesoamérica
  2. 2. Toltecas.  Os Toltecas habitavam uma ilha do Lago Texcoco no Vale do México  ou Vale Anahuac. De colônia dos Teotihuacan passaram a Metrópole  e  de  sua    capital,  Tula,  dominaram  a  maior  parte  do  Norte  e  do  Centro do México inclusive os Teotihuacan, que nesta época estavam  em decadência.  Na  antiguidade  a  capital  do  povo  Teotihuacan,  Tenochcxitlan,  também  foi  conhecida  pelo  nome  Tollan,  e  este  nome  foi  usado  séculos depois para designar a capital Tolteca, Tula.    Tula, em Nahuatl "Tollan“, significa “lugar dos tules” - uma árvore  do  género  Scirpus.  Atualmente  Tula  é  conhecida  como  Tollan- Xicocotitla,  uma  cidade  com  10.000  habitantes,  parte  construída  sobre  a Tula  pré-colombiana,  no  município  de  Tula  de  Allende  no  estado de Hidalgo, a 70 km da cidade do México.
  3. 3. Foi a maior cidade do México nos séculos IX e X, cobrindo uma área de 12 km2 e uma população de cerca de 30.000 habitantes. Tula foi criada em 980 dC por Ce Ácatl Topiltzin Quetzalcoatl, soberano que trouxe grande prosperidade à região, mas que se viu dividida entre os seguidores do deus Quetzalcoatl e o deus Tezcatlipoca, os quais se confrontaram conforme a mitologia. Segundo uma das variações da lenda, quando os seguidores de Quetzalcoatl pararam de fazer sacrifício humano, substituindo por oferendas de serpentes, pássaros e borboletas. Quetzalcoatl e seus sacerdotes começaram a ser ridicularizados pelos guerreiros. Então Quetzalcoatl saiu da cidade e vagou fazendo penitência, de reino em reino, até que chegou ao Yucatan. Por fim os seguidores de Tezcatlipoca, “deus da noite ou Quetzalcoatl Negro”, expulsaram os Toltecas que professavam a sua crença na “Serpente Emplumada ou Quetzalcoatl Branco”, sendo obrigados a migrar para o sul em direção ao Golfo do México até a península do Yucatan.
  4. 4. Depois do expurgo, sob a chefia sanguinária do rei que agora governava Tula, o império Tolteca atingiu a sua maior extensão, dominando a maior parte do México Central de costa a costa. Em 1194 o Estado Tolteca chegava ao fim. Debilitado por lutas internas e pela destruição de Tula, por uma nova invasão de tribos Nahuas Chichimecas, que destruíram grande parte das esculturas e outras obras de arte e possibilitando aos Mexicas, conhecidos hoje como Aztecas tomassem posse da região depois de 250 anos de instabilidade na região. Os Tolteca banidos e recém chegados no Yucatan fundaram cidades como Chichén Itzá, nome que funde os Itzaes com os Chichimecas e Maias. Segundo a lenda Quetzalcoatl mudou-se de Tula para Chichém-Itzá e assumiu o nome de Kukulkán (Kukul - pássaro serpente) na língua Maia.
  5. 5. A nova Tollan diferentemente da Tolteca, não estava numa vasta planície sem qualquer defesa, mas sobre uma colina, muito mais fácil de defender a fronteira com os territórios Chichimecas. Devido aos ataques recorrentes, em Tollan formou-se um estado militar e controlador dos povos limítrofes, cobrando-lhes tributos. Essa nova fase foi marcada pelo aumento do militarismo, monumentos com a Serpente Emplumada e a metalurgia em ouro, prata e cobre, além do sacrifício maciço de pessoas, atestado nas gravuras com desenhos de jaguares, águias devorando crânios humanos e da plataforma de sacrifícios. A primeira descrição acadêmica das ruínas da cidade de Tollan foi de António García Cubas da Sociedade Mexicana de História e Geografia, em 1873. As primeiras escavações foram levadas a cabo por Désiré Charnay, um antiquário francês, na década de 1880.
  6. 6. Em 1940 foi iniciado um projeto arqueológico de 20 anos, conduzido por Jorge Acosta, do Instituto nacional de Antropologia e História do México. Nos anos 70 efetuaram-se novas escavações e restaurações. Parte do sítio arqueológico está aberto aos visitantes existindo um pequeno museu no local. O governo era exercido sobre os camponeses, por uma aristocracia guerreira, sacerdotes, mercadores e funcionários da administração estatal (cobradores de impostos). Possivelmente fosse uma sociedade de castas. Politeístas, grandes artesãos e arquitetos, construíram vários templos pirâmides de terraço usadas para cultuar suas divindades, e seus reis, considerados deuses, além da Serpente Emplumada, o deus do fogo e da chuva retratada também em esculturas em relevo como Chacmool.
  7. 7. Construíram palácios decorados de Jade, ouro e turquesa. Conceberam o estilo arquitetônico das colunatas que teve muita influência na Mesoamérica. O templo de Thuzcalpantecuthi era precedido por cem pilastras e ornados com desenhos de aves e a representação de Quetzalcoatl. Introduziram os metais, eram oleiros surpreendentes, dentre as inúmeras técnicas descobriam que a argila devia descansar longe do sol e vento, antes da queima. Seus artesanatos tinham grande valor comercial entre os demais povos. Na península do Yucatan são raros os sítios tolteca-maia, o que sugere que os novos governantes despovoaram o território concentrando os Maias do norte em Chichém Itzá, para melhor controle. O único lugar importante deste período é Balankanché, uma gruta próxima de Chichém-Itzá, com uma câmara ritual subterrânea.
  8. 8. Com a destruição da primeira Tula e a desarticulação do Estado Tolteca provocada pela invasão dos Nahuas Chichimecas, começou na mesoamérica um período de instabilidade que durou aproximadamente 250 anos, só terminando com a presença dos Aztecas. Após uma aliança feita entre as cidades de Texcoco e Tlacopan, surgiu o "Império Azteca", tendo como centro a cidade Azteca de Tenochtitlán em 1325 dC, atual cidade do México, fundada pelo povo Tenochca . Cada uma das cidades-estados da confederação Azteca possuía o seu próprio rei, mas tinham um comando militar na época da ocupação espanhola em 1519 e o imenso império só reconhecia um chefe: Montezuma II, o imperador Azteca. Tenochtitlán tinha uma população de 400.000 habitantes, na época, maior que qualquer cidade Européia, cercada de água e com um labirinto de canais que atravessava em todas as direções.

×