Um Projeto de Leitura na escola
Não podemos mais pensar no ensino brasileiro sem incluirmos o
projeto de leitura na escola...
Ensino Fundamental em seus ciclos iniciais ainda não parou de produzir
alunos copistas e com anos de distorção em relação ...
telefone, jornal litúrgico da igreja, folders, anúncios, literatura de cordel etc.
Se o educador fizer o seu papel de sedu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um Projeto de Leitura na Escola

332 visualizações

Publicada em

Um Projeto de Leitura na Escola

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
332
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um Projeto de Leitura na Escola

  1. 1. Um Projeto de Leitura na escola Não podemos mais pensar no ensino brasileiro sem incluirmos o projeto de leitura na escola em todos os níveis de ensino e interligado a todas as disciplinas. Os problemas que os alunos enfrentam em relação à leitura devem ser trabalhados não só em Língua Portuguesa, mas também na interdisciplinaridade, pois o aluno utiliza-se da leitura em todas as disciplinas. Mais do que palavras, nós precisamos de ações no que diz respeito ao processo da leitura no cotidiano do aluno. São inúmeros os relatos de pais e professores acerca da deficiência que seus filhos e também alunos demonstram ano após ano na aquisição do gosto pela leitura. Enquanto professores nos angustiamos quando olhamos a colocação do Brasil no ranking da leitura. O trabalho para minimizar essa realidade deve acontecer de forma conscientizadora aos educadores e de conquista para os alunos. Embora trabalhemos a conscientização dos nossos educadores de que a leitura está num plano de importância bastante significativa, principalmente nas séries iniciais, muitas vezes ainda se dá atenção quase exclusiva ao ensino da gramática. Não que ela não seja importante, mas para que fazer o aluno decorar regras em vez de tomar gosto pela leitura? Aprender com a leitura Se observarmos a prática docente de alguns professores do Ensino Fundamental, chegaremos à conclusão de que ainda estamos a um passo atrás das novas perspectivas no que se refere ao ensino-aprendizagem. O
  2. 2. Ensino Fundamental em seus ciclos iniciais ainda não parou de produzir alunos copistas e com anos de distorção em relação à série-idade, mesmo que alguns projetos como “Se Liga e Acelera” tentem concertar esse fluxo de alunos atrasados. Diante de tantas possiblidades em relação ao mundo da leitura, é oportuno recordar Richard Steele quando diz que a leitura é para a mente o que o exercício é para o corpo. É preciso tornar os alunos sadios. Como educadores, temos que ler com eles, para eles e em função deles. É primordial que descubramos, em primeiro lugar, o leitor que somos. Como poderemos passar para o educando o gosto pela leitura se não analisarmos que tipo de leitor nós somos? É necessário estarmos sintonizados na leitura do mundo e no mundo da leitura de maneira séria e eficaz e de acordo com as emoções sentidas ao vermos um aluno se interessar por um livro que acabara de pegar e folhear. Preparando o ambiente Com a leitura é um processo de conquista, faz-se necessário que o educador prepare esse ambiente de sedução para os alunos. Vamos imaginar como seria uma sala de aula ideal e adequada para o trabalho com a leitura. Em primeiro lugar ela teria o artigo essencial para se ler: o livro. Se os alunos não vão aos livros, traga os livros a eles. Não posso imaginar uma sala de aula, hoje, sem um cantinho da leitura, sem a hora do contar histórias, como não poderíamos pensar numa escola sem sala de leitura, triste realidade de muitas escolas de nosso país. Mas que com muita criatividade podemos conviver com essa realidade, pois vários projetos de envio de livros para as escolas e é só usar o bom senso. Mas não só de livros vivem os bons leitores. Eles precisam da diversidade de textos para leituras rápidas. Então a solução é a textoteca, trabalho muito eficaz para os diversos tipos de textos. Muitas vezes o aluno tem uma visão restrita do que venha a ser um texto e ele às vezes é limitado nos tipos de textos que lhe são apresentados. Então é preciso apresentar aquilo que muitas vezes está ao alcance dele e ele não presta atenção, como é o caso dos textos do cotidiano como: receita de bolo, bula de remédio, conta de água, luz,
  3. 3. telefone, jornal litúrgico da igreja, folders, anúncios, literatura de cordel etc. Se o educador fizer o seu papel de sedutor e preparar o ambiente, teremos um verdadeiro trabalho de ensino-aprendizagem. A pedagogia de Projetos está aí. Em vez de nos preocuparmos em somente elencar conteúdos, vamos enumerar ações, projetos, inclui-los em nosso planejamento, currículo ou proposta pedagógica para se trabalhar no ano letivo. Crie sua ação, verifique sua necessidade e adapte à sua realidade. 1- Como incluir os projetos na nossa proposta pedagógica? 2- Qual a importância das ações para o trabalho com a leitura? 3- Que mudanças devem ocorrer no ensino para valorizar a leitura? Referência: www.mundojovem.com.br. 2014

×