19
ORTOGRAFIA é o conjunto de regras estabelecidos pela gramática normativa que
ensina a grafia correta das palavras
1 - E...
20
g) Com a palavra Índia (país) que também possui duas raízes: uma sem h - indiano, índico; e
outra com h - hindu (natura...
21
bajular = bajulação
sufocar = sufocação
usurpar = usurpação
bifurcar = bifurcação
alegar = alegação
evocar = evocação
e...
22
d) Os verbos terminados em -ger, -gir, como: eleger, ranger, agir, convergir, frigir, afligir, divergir,
abranger, tang...
23
NOTA - Cuidado, porém, com os verbos que recebem apenas -ar como sufixo. Exs.:
improviso = improvisar
friso = frisar
av...
24
mole = moleza
avaro = avareza
sutil = sutileza
escasso = escassez
ávido = avidez
duro = dureza
frio = frieza
miúdo = mi...
25
barão = baronesa
príncipe = princesa
papa = papisa
poeta = poetisa
profeta = profetisa
diácono = diaconisa
bispo = epis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ortografia

326 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
326
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ortografia

  1. 1. 19 ORTOGRAFIA é o conjunto de regras estabelecidos pela gramática normativa que ensina a grafia correta das palavras 1 - EMPREGO DO H a) No início das palavras, quando o uso é justificado pela etimologia (o estudo sobre a raiz, a origem das palavras) e a tradição escrita. Exs.: hábil, habilitar, habitar, hábito, harmonia, haste, hebreu, hediondo, hélice, herança, hereditário, herege, herói, hesitar, hibernação, hiena, hífen, higiene, hilarizar, hino, hípico, hipocrisia, hipoteca, hirto, histeria, história, hodierno, honesto, honra, honorário, hora, horda, horizonte, horóscopo, horror, horta, hóspede, hospital, hostil, hotel, hulha, humano, humilde, humilhar, humor, húmus. São escritas com h as palavras iniciadas pelos seguintes radicais gregos: hemo, hema (= sangue) - hemácia, hematofobia, hematófago, hematoma, hematose, hemorragia. hetero (= outro, diferente) - heterogêneo, heterogâmico, heteromorfo, heterônimo. hipo (= cavalo) - hípico, hipismo, hipódromo, hipopótamo. homós (= semelhante, igual) – homogêneo, homófono, homônimo, homocromia, homossexual, homotérmico. hidra (= água) – hidrofobia, hidrogênio, hidrografia, hidrômetro, hidroterapia. b) Nos derivados das palavras acima citadas, escritos com hífen. Exs.: pré-histórico, anti-higiênico. c) Em várias interjeições. Exs.: ah!, eh!, ih!, hein! ATENÇÃO: Ó, Maria, venha cá! (ó = interjeição de vocativo; logo, sem h). d) Nos dígrafos ch, lh e nh. Exs.: charco, telha, lenha.. (Lembre-se de que os dígrafos valem um só fonema.) e) Com a palavra erva que possui duas raízes: erv - erva, ervateiro, ervinha; herb - herbívoro, herbáceo. f) Com a palavra espanha que possui duas raízes: esp - espanhol, espanholismo; hisp - hispano, hispânico. ORTOGRAFIA
  2. 2. 20 g) Com a palavra Índia (país) que também possui duas raízes: uma sem h - indiano, índico; e outra com h - hindu (natural da Índia). 2 - USO DE “X” e não “CH” a) Depois de ditongo. Exs.: baixa, caixa, feixe, peixe, eixo, encaixe. b) Depois do en - inicial. Exs.: enxerto, enxada, enxotar, enxergar, enxó, enxame, enxuto, enxaqueca, enxurrada, enxoval. ATENÇÃO: encher = en + cheio enchiqueirar = en + chiqueiro enchumaço = en + chumaço encharcar = en + charco c) Depois da inicial me. Exs.: mexerica, México, mexilhão, mexido. 3 - EMPREGO DE “ÇÃO” ou “Ç” a) Quando as formas primitivas tiverem to e ter. Exs.: Ereto = ereção isento = isenção deter = detenção reter = retenção ater = atenção obter = obtenção conter = contenção b) Após ditongos. Exs.: eleição, feição, traição. c) Em vocábulos exóticos ou de origem árabe. Exs.: açúcar, açucena, muçulmano, araçá, paçoca, miçanga, açougue, açude. d) Nos sufixos -ção, -aça, -aço. Exs.: aspirar = aspiração ATENÇÃO: Mecha (substantivo feminino) é diferente de mexa (verbo)
  3. 3. 21 bajular = bajulação sufocar = sufocação usurpar = usurpação bifurcar = bifurcação alegar = alegação evocar = evocação elaborar = elaboração cansar = cansaço barca = barcaça rico = ricaço chumbo = chumbaço 4 - EMPREGO DE “SÃO” (após consoante) e “SSÃO” (após vogal) Quando nas formas correlatas houver: nd - expandir = expansão pel - expelir = expulsão gred - agredir = agressão eter – intrometer = intromissão rg - imergir = imersão ced - ceder = cessão tir - discutir = discussão 5 - USO DE “J” e “G” Essas letras só se confundem quando vêm antes de e e i. a) O j originou-se da degeneração do i latino. Exs.: iesus (Jesus), Maiestatem (Majestade). b) Escrevem-se com j, por convenção, palavras tupis-guaranis, dialetos africanos e nomes exóticos: jibóia, acarajé, jirau, jingar, canjerê, pajé, caçanje, canjica, jequitibá, jiló, jeca. c) Os verbos terminados em -jar conjugam-se com j em todas as formas. Exs.: invejar, versejar, manejar, velejar, pelejar, viajar. ATENÇÃO: A viagem foi cansativa. (viagem - substantivo). Viajem cedo para evitar congestionamento. (viajem – verbo). Ler e Saber Certas palavras recebem acento circunflexo ou agudo para que se distin- guam graficamente, de outras palavras. Exs.: Pêlo (substantivo) Pelo ( contração: peito) NOTA - Não se dobra o s após n e r. Exs.: can-sa-do, cur-so.
  4. 4. 22 d) Os verbos terminados em -ger, -gir, como: eleger, ranger, agir, convergir, frigir, afligir, divergir, abranger, tanger - só usam quando houver necessidade fonética. Ex.: Espero que eles elejam o melhor candidato. NOTA - No caso, a vogal que segue o j é sempre a: eleja, elejas, eleja-nos, elejais, elejam. 6 - EMPREGO DO “Z” Nos verbos formados pelo sufixo -izar, em toda a conjugação. Exs.: agonia = agonizar atual = atualizar civil = civilizar fiscal = fiscalizar rival = rivalizar caráter = caracterizar exterior = exteriorizar drama = dramatizar rubor = ruborizar cânone = canonizar fraterno = fraternizar familiar = familiarizar álcool = alcoolizar ameno = amenizar hospital = hospitalizar concreto = concretizar monopólio = monopolizar ideal = idealizar final = finalizar cristal = cristalizar legal = legalizar colônia = colonizar americano = americanizar escândalo = escandalizar sintético = sintetizar mártir = martirizar
  5. 5. 23 NOTA - Cuidado, porém, com os verbos que recebem apenas -ar como sufixo. Exs.: improviso = improvisar friso = frisar aviso = avisar preciso = precisar pesquisa = pesquisar atrás = atrasar pisa = pisar bis = bisar divisa = divisar paralisia = paralisar análise = analisar ATENÇÃO : Catequese = catequizar. b) Os sufixos -eza e -ez formam substantivos abstratos derivados de adjetivos. Exs.: baixo = baixeza magro = magreza estúpido = estupidez surdo = surdez nobre = nobreza árido = aridez altivo = altivez rico = riqueza rápido = rapidez ligeiro = ligeireza ácido = acidez nu = nudez viúvo = viuvez pobre = pobreza gentil = gentileza certo = certeza Curiosidade Palavras oxítonas terminadas em s, x, u, l, pr, ão (s), ã (s), i (s), us, um, uns, ei (s). Hiato ôo, ditongo crescente são acentuadas Curiosidade Monossílabos tônicos são os de pronúncia forte, independentemente do uso de sinal gráfico sobre a sílaba. Exs.: pé, gás, foz
  6. 6. 24 mole = moleza avaro = avareza sutil = sutileza escasso = escassez ávido = avidez duro = dureza frio = frieza miúdo = miudeza mudo = mudez real = realeza firme = firmeza c) Escrevem-se com z os sufixos que formam aumentativo e diminutivo. Exs.: -anzil = corpanzil -ázio = blázio, copázio -zão = mamãozão, pezão - zarrão = homenzarrão, canzarrão NOTA - mesa, asa, rosa, país, casa, princesa, camisa, lápis, adeus, orgulhoso, riso, raso – conservam o s no aumentativo, e no diminutivo. d) O sufixo -triz forma femininos. Exs.: ator = atriz embaixador = embaixatriz imperador = imperatriz e) A maioria dos verbos terminados em -zer; -zir, como: fazer, dizer, produzir, jazer, trazer, conduzir, luzir, benzer, reduzir – escrevem-se com a letra z. NOTA - cozer significa cozinhar, coser significa costurar. 7 - EMPREGO DO “S” a) No sufixo -ês quando indica origem, procedência. Exs.: chinês, burguês, montês, português, camponês. b) Nos sufixos -esa, -isa quando formam o feminino. Exs.: duque = duquesa
  7. 7. 25 barão = baronesa príncipe = princesa papa = papisa poeta = poetisa profeta = profetisa diácono = diaconisa bispo = episcopisa sacerdote = sacerdotisa NOTA - Neste caso, o feminino é concreto. c) No sufixo -oso. Exs.: sabor = saboroso tédio = tedioso gosto = gostoso pavor = pavoroso amor = amoroso pompa = pomposo d) Na terminação -és e na terminação -ós. Exs.: através, invés, convés, revés, retrós, após. e) Depois de ditongo usamos sempre s (nunca z).Exs.: Cleusa, pausa, Neusa, coisa, lousa, deusa. CUIDADO - Em juízo o z vem após um hiato. f) Os verbos pôr, querer e derivados conjugam-se com s. Exs.: pus, puseste, quis, quiseste, compusera, depuser, quisera, quiséssemos. Ler e Saber O agrupamento de duas ou mais consoantes numa mesma palavra denomina-se enconttro consonantal. Ex.: bloco, prato

×