Como Andam as Minhas Competências?

657 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
657
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como Andam as Minhas Competências?

  1. 1. Como andam as minhas Competências? Por Marcelo Guarnieri
  2. 2. Programa 1. Objetivos gerais 2. Objetivos do R&S 3. O que são Competências - CHA 4. Por quê as Competências 5. Identificando as Competências 6. Objetivos da Dinâmica de Grupo 7. O Papel do RH 8. Dinâmica “Entrevista” 9. Dicas 10. O que devo dizer na hora da entrevista 11. O que devo fazer na hora da entrevista 12. Minhas Competências 13. Empregabilidade
  3. 3. Objetivos 1. Dar noções básicas de processos de Recrutamento e Seleção – R&S, através da visão Organizacinal, exercitando as habilidades necessárias para um bom desempenho durante as entrevistas. 2. Discutir o tema Empregabilidade
  4. 4. R&S – Por que? O sucesso das organizações modernas está diretamente ligado à inteligência que elas detêm – TALENTOS Detectar, atrair, reter e desenvolver talentos são funções altamente estratégicas de gestão de pessoas.
  5. 5. Objetivos do R&S Atrair e selecionar profissonais altamente qualificados (Competências) e inteligentes, que venham rapidamente contribuir para a superação dos resultados da organização, aptos a trabalhar em equipes, dentro de um estilo participativo, demostrando interesse real pelo próprio sucesso, apoiando vigorosamente a visão da empresa e comportando-se como seus verdadeiros sócios.
  6. 6. O que são as Competências C.H.A. Competência – Conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que possibilitam desempenhar determinada função na busca de resultados concretos.
  7. 7. O que são as Competências 1. Conhecimento – informação adquirida através de estudos ou pela experiência que uma pessoa utiliza. “Saber” 2. Habilidade – é a capacidade de realizar uma tarefa ou um conjunto de tarefas em conformidade com determinados padrões exigidos pela organização. “Saber fazer” 3. Atitude – comportamento manifesto que envolve habilidade e traços de personalidade, diretamente relacionado com o querer e a ação. “Querer fazer / Como Fazer”
  8. 8. Por quê as Competências? Competências Essenciais Conjunto particular de know-how técnico da organização. Permeia em diferentes níveis toda a empresa. É a vantagem competitiva particular da empresa e resulta em valor diferencial percebido pelos clientes e são difíceis de serem imitados.
  9. 9. Definição das Competências Conselho Administrativo Visão Missão Plano Estratégico Consultoria Externa Conselho Executivo Gerencial Competências Essenciais Valores Essenciais Competências Pessoais Competências Genéricas Competências Específicas
  10. 10. Quais as competências que surgem?
  11. 11. Filme Identificando o C.H.A.
  12. 12. Exercício de entrevista Edital Cargo – Gerente de Divisão Formação acadêmica - Engenharia Química Área de atuação – Controle resíduos Principais atribuições do cargo: • Gerenciar indicadores de Qualidade • Gerenciar equipe de trabalho com 15 colaboradores • Atuar na prevenção de acidentes e controle de resíduos • Administrar contratos de serviços realizados por Terceiros Local: Usina de Açúcar e Álcool – Cosan – Barra Bonita - SP Salário inicial: Será apresentado na 2º etapa de entrevistas
  13. 13. C.H.A. - Engenheiro Químico 1. Separar pequenos grupos (6 pessoas) 2. Identificar 4 Conhecimentos 3. Identificar 4 Habilidades 4. Identificar 4 Atitudes 5. Apresentação semelhanças) dos grupos obs. Não existe certo ou errado ANOTAR FLIP CHART! (eliminando as
  14. 14. Entrevista por Competência Método de entrevista que tem como objetivo mapear o perfil de competências de um indivíduo.
  15. 15. Entrevista por Competência Outros objetivos... • Identificar possíveis potenciais • Investigar repertório comportamental do entrevistado • Subsidiar os gestores na montagem de sua equipe • Estabelecer parâmetros aos profissionais de RH
  16. 16. Entrevista por Competência Como funciona... • A entrevista é basicamente conduzida por perguntas abertas específicas com verbos de ação no passado. • São perguntas situacionais que investigam uma competência espefícica na experiência passada do canditado. • Não existem perguntas hipotéticas = respostas baseadas em hipóteses = “o que você faria...?” • Estrutura: quebra-gelo / início informal sobre carreira / perguntas específicas
  17. 17. Entrevista por Competência Algumas perguntas comuns... • Conte-me sobre uma situação de difícil negociação em que você obteve sucesso (Negociação) • Dê um exemplo de um trabalho realizado por você com Qualidade (Qualidade Total) • Fale-me de uma ocasião onde você teve que liderar uma equipe/pessoas e qual foi o resultado? (Persuasão/Liderança)
  18. 18. Exercício - Entrevistas •2 voluntários •trabalhar a entrevista de acordo com as competências identificadas no Edital da vaga
  19. 19. Minhas Competências Como estão as minhas competências??? • Criatividade Ter capacidade de conhecer soluções simples, inovadoras e adequadas, apresentando contribuições e respostas eficazes para a solução de problemas (exposição)
  20. 20. Minhas Competências Como estão as minhas competências??? • Energia Ter capacidade de manter-se ativo e produtivo, administrando bem o tempo e revelando multiplicidade de interesses, inciativa, dinamismo, agilidade e capacidade de empreendimento
  21. 21. Minhas Competências Como estão as minhas competências??? • Liderança Ter capacidade de catalisar as energias de um grupo de forma a atingir ou superar os objetivos organizacionais, através de uma relação de parceria com a as pessoas, estimulando-lhes o crescimento e auto-realização, dentro de clima de motivação elevado
  22. 22. Minhas Competências Como estão as minhas competências??? • Trabalho em equipe Ter capacidade de agregar suas contribuições dentro de um grupo, de forma cooperativa e participativa, objetivando o atingimento de metas e resultados, atuando como verdadeiro membro de um time
  23. 23. Competências CPFL COMPETÊNCIAS INICIATIVA E REALIZAÇÃO PRESTEZA E CORTESIA COM OS CLIENTES COMPROMETIMENTO TRABALHO EM EQUIPE QUALIDADE TOTAL IMAGEM E POSTURA PESSOAL SEGURANÇA NO TRABALHO LIDERANÇA DE EQUIPE ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DIRECIONAMENTO PARA RESULTADOS COMPROMETMENTO ORGANIZACIONAL GESTÃO DE RECURSOS E RECURSOS Perfis Profissionais Gerentes de Demais 1o. 2o. Supervisão Profissionais Níveis X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X
  24. 24. Dinâmica de grupo ODEIO! Dinâmica de grupo 1. Zoo (girafa/elefante) 2. 10 voluntários – Enigmas 3. Passagem do baralho
  25. 25. Dinâmica de grupo São vivências e exercícios grupais, com as variáveis internas e externas, onde são programados pontos críticos que demandam tomada de decisão onde os participantes desempenham diferentes papéis. Na Dinâmica de grupo é possível avaliar a inteligência emocional dos indivíduos, bem como os demais indicadores de alto potencial.
  26. 26. Dinâmica de grupo • Não é terapia grupal Cria interação grupal • Não avalia perfil psicológico Avalia perfil de competências • Não expõem as pessoas Valoriza as competências • Não “brinca” Joga (objetivos/estratégia/planejamento)
  27. 27. Dinâmica de grupo Alguns indicadores/comportamentos: • Criatividade • Flexibilidade • Liderança • Energia • Agressividade • Comunicação • Cooperação • Trabalho em equipe
  28. 28. Dinâmica de grupo Alguns tipos de dinâmicas: • Aquecimento – cria um clima de confiança e descontração (quebra-gelo) • Sensibilização – observa em processos grupais as situações de tensão e ansiedade (tempo, grupos de verbalização) • “Team-building” – avalia a capacidade do grupo atingir resultados (cooperação intergrupal, competição intragrupal) • Jogos de estratégias – possibilita o desenho e arquitetura de planos e estratégias de maior complexidade (perfil gerencial)
  29. 29. “Processo Seletivo” Como devo me comportar?
  30. 30. ...antes de mais nada... • Conheça detalhes da vaga • Obtenha dados da área de atuação • Pesquise as características do segmento • Investigue principais concorrentes • Analise quais os impactos em sua vida pessoal (mudança, casamento, salário, local/cidade) • “Capriche” no CV (cartão de visita/02 folhas em média) • Elabore a ficha de inscrição (caso haja) • Demonstre interesse na vaga (eu quero...)
  31. 31. Regras básicas para comunicação Comunicação “Não Verbal” Emissor • expressão facial • aparência física • postura - curvado • gestos - braços cruzados • posição corpo - onde você se coloca (favoritismo) • voz - “que saudade” • Toque Visual - 50% a 70% (rapidez) • Ex. jogo de tênis (aspecto do rosto) 75%
  32. 32. O que digo na hora da entrevista? Comunicação adequada • Fale corretamente • Mantenha um sorriso na voz • Tom de voz agradável • Fique certo de que suas infomações foram compreendidas • Evite o uso ostensivo de palavras técnicas • Gírias • Expressões íntimas (querido, meu bem) • Mascar chicletes
  33. 33. O que faço na hora da entrevista? Postura adequada • Olhe para o entrevistador enquanto fala – evite fixar-se em algum em especial • Transmita segurança não arrogância • Ouça atentamente e evite “cortar” o entrevistador • Seja educado e gentil • Evite tocar no entrevistador • Lembre-se que não há favoritismo • Se tiver oportunidade, demonstre outras habilidades (esportes, religião, comunidade)
  34. 34. O que faço na hora da entrevista? Dicas especiais para mulheres • Evitar roupas ousadas • Perfumes exagerados • Cabelos esvoaçantes • Evitar a sedução (masculina e feminina)
  35. 35. Dicas importantes • Demonstre Atitude não apenas a capacitação técnica • Adquira outras habilidades (treine) • Seja empreendedor – dedique tempo, sacrifique interesses pessoais, abra mão de facilidades e invista no aprendizado • Permita-se as novas situações (criatividade = necessidade)
  36. 36. O papel do RH • Manter os profissionais atualizados • Estabelecer uma metodologia de trabalho • Criar uma parceria com o cliente interno • Fornecer infomações coerentes • Dar e receber Feedback do processo (cliente e participantes) • Assumir responsabilidade na condução do processo (não tem volta) • Ter como premissa a Ética e a Transparência nos processos de R&S
  37. 37. Como vai minha empregabilidade?
  38. 38. Definição É o destaque e prestígio reconhecidos pelo mercado de trabalho em relação a sua capacidade de saber lidar com pessoas, eficazmente, grande iniciativa e determinação para fazer as coisas acontecerem. “É o que Eu ofereço ao mercado de trabalho!”
  39. 39. 3 Fatores essenciais → Conhecimento “Técnico” atualizado + → Capacidade de interagir eficazmente com pessoas + → Iniciativa própria para fazer as “coisas” acontecerem
  40. 40. Fatores que influenciam na hora da demissão 35 30 32 25 25 20 24 18 15 10 5 C ci ai s G er en ão tu al iz aç A ni co s Té c om po rt am en ta is 0 Fonte: ASTA Assessoria/Saad-Fellipelli
  41. 41. 3 Fatores essenciais → Comportamentais: capacidade de relacionarse com outras pessoas; atitudes no trabalho; → Técnicos: conhecimentos e habilidades específicas; experiência de carreira; → Atualização: disposição para se reciclar e aumentar continuamente os conhecimentos, através de leitura, cursos, etc; → Gerenciais: liderança e capacidade de comandar pessoas e obter resultados.
  42. 42. Conhecimento Tecnológico x Capacidade de interagir com pessoas Foi perguntado a Charles Schwab, um alto executivo da indústria siderúrgica: que fator determinava seu altíssimo salário (era um dos poucos executivos que, na sua época, ganhava 1 milhão de dólares por ano). Seria pelo seu grande conhecimento na área siderúrgica? Não, disse ele, enfatizando que havia muitas pessoas que conheciam a tecnologia do aço mais que ele mesmo. “Na verdade, atribuo meu alto salário à minha habilidade de lidar com pessoas”.
  43. 43. Equilíbrio Emocional x Empregabilidade → Desequilíbrio emocional Compromete → Atitudes no trabalho Compromete → Empregabilidade
  44. 44. Considerações importantes Importância do bom humor no trabalho → “O bom humor e a presença de espírito vêm ganhando espaço no mundo dos negócios” Ricardo Gonçalves – Presidente da Nestlé → “Profissionais que demonstram o bom humor mesmo em momentos mais críticos tendem a ser bem sucedidos” Giorgio Della Seta – Presidente da Pirelli → “Em nossa contratações, procuramos identificar profissionais de alto astral, maduros e responsáveis” Francisco Amaury Olsen – Presidente da Tigre
  45. 45. Reflexão “O verdadeiro talento possui a capacidade de conduzir o seu próprio destino!” Marcos Vinícius Rodrigues
  46. 46. Reflexão Condição: “Não é ter para fazer... E sim fazer para ter...” Dirce Ivamoto
  47. 47. Contatos Marcelo Guarnieri E-mail: guarnieri@cpfl.com.br 19 3756 8870

×