Mulheres Negras:Mulheres Negras:Histórias de resistência,Histórias de resistência,de coragem, de superaçãode coragem, de s...
Tema:Tema:A mulher negraA mulher negrana sociedadena sociedadebrasileirabrasileira
Problema:Problema:De que forma a mulher negra superaDe que forma a mulher negra superaas constantes adversidades,as consta...
Hipóteses:Hipóteses:Acesso a políticas públicas deAcesso a políticas públicas dequalidade:qualidade:Educação formal /infor...
Justificativa:Justificativa:Escassez de bibliografia;Escassez de bibliografia;Invisibilidade;Invisibilidade;Cursos de grad...
Constatamos que a ausência deConstatamos que a ausência deregistros sobre a participação dasregistros sobre a participação...
Objetivo:Objetivo:Analisar os fatores queAnalisar os fatores quecontribuem, ou não, paracontribuem, ou não, paraa ascensão...
Pesquisa:Pesquisa:•Bibliográfica;Bibliográfica;• Qualitativa;Qualitativa;•Descritiva;Descritiva;•Amostra intencional;Amost...
Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa[...] tem por objetivo trazer à[...] tem por objetivo trazer àtona o que os partic...
Mulheres negras:Mulheres negras:•Quilombos;Quilombos;•Pós abolição;Pós abolição;•Movimento negro eMovimento negro efeminis...
Mulheres negras:Mulheres negras:É possível encontrar emÉ possível encontrar emdiferentes relatos sobre osdiferentes relato...
Mulheres negras:Mulheres negras:[…] através de sua atuação na[…] através de sua atuação nacultura de massas, estas mulhere...
Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:•Mulheres negras;Mulheres negras;•Origem pobre;Origem pobre;•Ascensão social.Asc...
Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:Objetividade;Objetividade;•História diferente;História diferente;•Militante pol...
Resiliência.Resiliência.[…] traços de personalidade e[…] traços de personalidade einvulnerabilidade; um conjunto deinvulne...
Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:•Atitude;Atitude;•Inquietação;Inquietação;•Serenidade;Serenidade;•Orgulho.Orgulho.
[...] as fontes mais[...] as fontes maisgenuínas de conhecimentogenuínas de conhecimentosobre as mulheres negras sãosobre ...
Resultados:Resultados:•EducaçãoEducação•Família;Família;Relações sociais;Relações sociais;Cotas;Cotas;Racismo.Racismo.
Às vezes você tem capacidade,Às vezes você tem capacidade,mas por você ser negra e mulher,mas por você ser negra e mulher,...
De uma família de sete irmãos, fuiDe uma família de sete irmãos, fuia única que fiz faculdade. Tivea única que fiz faculda...
É uma autoestima roubada porÉ uma autoestima roubada porséculos: você é ruim, você éséculos: você é ruim, você énegra, voc...
Considerações finais:Considerações finais:•Educação;Educação;•Preconceito;Preconceito;•Ações afirmativas.Ações afirmativas.
Propostas :Propostas :•Novos estudos;Novos estudos;•Desconstrução;Desconstrução;Inclusão temáticaInclusão temáticaracial;...
Trabalho de Conclusão de CursoTrabalho de Conclusão de CursoServiço SocialServiço SocialAlunos:Alunos:Adeildo Vila NovaEdj...
Muito obrigadoMuito obrigadoa todas e a todos!!!a todas e a todos!!!
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Livro Mulheres Negras
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livro Mulheres Negras

940 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
940
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro Mulheres Negras

  1. 1. Mulheres Negras:Mulheres Negras:Histórias de resistência,Histórias de resistência,de coragem, de superaçãode coragem, de superaçãoe sua difícil trajetória dee sua difícil trajetória devida na sociedadevida na sociedadebrasileira.brasileira.
  2. 2. Tema:Tema:A mulher negraA mulher negrana sociedadena sociedadebrasileirabrasileira
  3. 3. Problema:Problema:De que forma a mulher negra superaDe que forma a mulher negra superaas constantes adversidades,as constantes adversidades,dificuldades, barreiras e obstáculosdificuldades, barreiras e obstáculosdo contexto socioeconômico e políticodo contexto socioeconômico e políticocultural da sociedade contemporâneacultural da sociedade contemporâneapara garantir a sua mobilidade socialpara garantir a sua mobilidade sociale/ou ascensão social?e/ou ascensão social?
  4. 4. Hipóteses:Hipóteses:Acesso a políticas públicas deAcesso a políticas públicas dequalidade:qualidade:Educação formal /informal· Educação formal /informal·e profissional;e profissional;Trabalho;· Trabalho;·Saúde;· Saúde;·Entre outras.· Entre outras.·
  5. 5. Justificativa:Justificativa:Escassez de bibliografia;Escassez de bibliografia;Invisibilidade;Invisibilidade;Cursos de graduação;Cursos de graduação;Olhar diferenciado.Olhar diferenciado.
  6. 6. Constatamos que a ausência deConstatamos que a ausência deregistros sobre a participação dasregistros sobre a participação dasafro-descendentes na formação e noafro-descendentes na formação e nodesenvolvimento do Brasil é gritante.desenvolvimento do Brasil é gritante.Com exceção dos escritos sobre oCom exceção dos escritos sobre osistema escravocrata e, por vezes,sistema escravocrata e, por vezes,uma ou outra alusão à Chica dauma ou outra alusão à Chica daSilva, não se encontram muitasSilva, não se encontram muitasoutras referências e informações sobreoutras referências e informações sobreas mulheres negras em nossosas mulheres negras em nossosmuseus, currículos escolares, livrosmuseus, currículos escolares, livrosdidáticos e/ou narrativas oficiaisdidáticos e/ou narrativas oficiais(SCHUMAHER e BRAZIL 2007 apud(SCHUMAHER e BRAZIL 2007 apudRIBEIRO, 2008, p. 991).RIBEIRO, 2008, p. 991).
  7. 7. Objetivo:Objetivo:Analisar os fatores queAnalisar os fatores quecontribuem, ou não, paracontribuem, ou não, paraa ascensão social daa ascensão social damulher negramulher negra
  8. 8. Pesquisa:Pesquisa:•Bibliográfica;Bibliográfica;• Qualitativa;Qualitativa;•Descritiva;Descritiva;•Amostra intencional;Amostra intencional;EntrevistasEntrevistassemi-estruturadas.semi-estruturadas.
  9. 9. Pesquisa qualitativaPesquisa qualitativa[...] tem por objetivo trazer à[...] tem por objetivo trazer àtona o que os participantestona o que os participantespensam a respeito do que estápensam a respeito do que estásendo pesquisado, não é só asendo pesquisado, não é só aminha visão de pesquisadorminha visão de pesquisadorem relação ao problema, mas éem relação ao problema, mas étambém o que o sujeito tem atambém o que o sujeito tem ame dizer a respeitome dizer a respeito(MARTINELLI, 1999, p. 21).(MARTINELLI, 1999, p. 21).
  10. 10. Mulheres negras:Mulheres negras:•Quilombos;Quilombos;•Pós abolição;Pós abolição;•Movimento negro eMovimento negro efeminista;feminista;•Contemporaneidade.Contemporaneidade.
  11. 11. Mulheres negras:Mulheres negras:É possível encontrar emÉ possível encontrar emdiferentes relatos sobre osdiferentes relatos sobre osquilombos no Brasil, ainda quequilombos no Brasil, ainda quede forma indireta, pistas dade forma indireta, pistas daparticipação e liderançaparticipação e liderançafemininas em diferentesfemininas em diferentesposições de comando,posições de comando,exemplificado pelas figuras deexemplificado pelas figuras dequilombolas como Aqualtune,quilombolas como Aqualtune,Acotirene, Mariana Crioula,Acotirene, Mariana Crioula,entre outras, ou de articulaçãoentre outras, ou de articulaçãoeconômica ou política deeconômica ou política de
  12. 12. Mulheres negras:Mulheres negras:[…] através de sua atuação na[…] através de sua atuação nacultura de massas, estas mulherescultura de massas, estas mulherespossibilitaram também apossibilitaram também apropagação e tradução de vozespropagação e tradução de vozesnegras e suas formulações políticasnegras e suas formulações políticaspara além das esferas imediatas depara além das esferas imediatas deatuação dos movimentos sociais,atuação dos movimentos sociais,em tempos marcados tanto porem tempos marcados tanto porditaduras militares ou civis,ditaduras militares ou civis,quanto em tempos da paz racista equanto em tempos da paz racista esexistasexista
  13. 13. Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:•Mulheres negras;Mulheres negras;•Origem pobre;Origem pobre;•Ascensão social.Ascensão social.
  14. 14. Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:Objetividade;Objetividade;•História diferente;História diferente;•Militante política;Militante política;Resiliência.Resiliência.
  15. 15. Resiliência.Resiliência.[…] traços de personalidade e[…] traços de personalidade einvulnerabilidade; um conjunto deinvulnerabilidade; um conjunto decompetências e habilidadescompetências e habilidadesindividuais, como resultado de traçosindividuais, como resultado de traçosde personalidade e influênciasde personalidade e influênciasambientais, a manifestação deambientais, a manifestação decompetências diante decompetências diante decircunstâncias adversas e o resultadocircunstâncias adversas e o resultadodo equilíbrio entre fatores protetores edo equilíbrio entre fatores protetores ede risco tanto individuais quantode risco tanto individuais quantosociais.sociais.(SOUZA, 2006).(SOUZA, 2006).
  16. 16. Sujeitos de pesquisa:Sujeitos de pesquisa:•Atitude;Atitude;•Inquietação;Inquietação;•Serenidade;Serenidade;•Orgulho.Orgulho.
  17. 17. [...] as fontes mais[...] as fontes maisgenuínas de conhecimentogenuínas de conhecimentosobre as mulheres negras sãosobre as mulheres negras sãoelas mesmas, sendoelas mesmas, sendonecessário que estudos quenecessário que estudos queas tomem por temática,as tomem por temática,considerem seus pontos deconsiderem seus pontos devista de mulheres e negrasvista de mulheres e negras(GONÇALVES E SILVA,(GONÇALVES E SILVA,1998).1998).
  18. 18. Resultados:Resultados:•EducaçãoEducação•Família;Família;Relações sociais;Relações sociais;Cotas;Cotas;Racismo.Racismo.
  19. 19. Às vezes você tem capacidade,Às vezes você tem capacidade,mas por você ser negra e mulher,mas por você ser negra e mulher,infelizmente isso exclui e asinfelizmente isso exclui e aspessoas deixam de te dar umpessoas deixam de te dar umcargo por conta disso. (Mariacargo por conta disso. (MariaJosé)José)Eu tenho certeza que, na hora deEu tenho certeza que, na hora deescolher entre uma ou outra,escolher entre uma ou outra,provavelmente a mulher branca vaiprovavelmente a mulher branca vaiter uma oportunidade a mais doter uma oportunidade a mais doque a mulher negra. Existe ainda aque a mulher negra. Existe ainda aquestão do racismo institucionalquestão do racismo institucionalque ele é, em algumas situações,que ele é, em algumas situações,velado e em outras não, e issovelado e em outras não, e issoatrapalha. (Maria de Fátima)atrapalha. (Maria de Fátima)1Também chamado de racismo sistêmico ou estrutural, é um conceito criado por ativistas negros para assinalara forma como o racismo penetra as instituições, resultando na adoção dos interesses, ações e mecanismos deexclusão perpetrados pelos grupos dominantes através de seus modos de funcionamento e da definição de
  20. 20. De uma família de sete irmãos, fuiDe uma família de sete irmãos, fuia única que fiz faculdade. Tivea única que fiz faculdade. Tivemuito apoio da família e dosmuito apoio da família e dosamigos em várias situações naamigos em várias situações naminha vida. Iniciei no trabalhominha vida. Iniciei no trabalhoaos 13 anos de idade comoaos 13 anos de idade comopatrulheira. (Maria Antonieta)patrulheira. (Maria Antonieta)Porque você começa aPorque você começa aincomodar, porque acaba aincomodar, porque acaba asua invisibilidade... O paíssua invisibilidade... O paístem que fazer Políticastem que fazer PolíticasPúblicas para este segmentoPúblicas para este segmentoque foi rejeitado, que foique foi rejeitado, que foiesmagado, que foi retiradoesmagado, que foi retiradodele a condição dedele a condição de
  21. 21. É uma autoestima roubada porÉ uma autoestima roubada porséculos: você é ruim, você éséculos: você é ruim, você énegra, você é suja, você énegra, você é suja, você éfedida [...]. Um dia umafedida [...]. Um dia umapessoa me disse: os negros sãopessoa me disse: os negros sãomais fedidos. (Maria domais fedidos. (Maria doCarmo)Carmo)Não é sem querer gente, nãoNão é sem querer gente, nãoexiste essa de “sem querer”. Oexiste essa de “sem querer”. Otom com que se fala. Não fuitom com que se fala. Não fuiatendida na loja, pareciaatendida na loja, pareciainvisível. Antes ficavainvisível. Antes ficavaconstrangida. Quem falar queconstrangida. Quem falar quenão sofre preconceito, eu vounão sofre preconceito, eu voutirar o chapéu. (Mariatirar o chapéu. (Maria
  22. 22. Considerações finais:Considerações finais:•Educação;Educação;•Preconceito;Preconceito;•Ações afirmativas.Ações afirmativas.
  23. 23. Propostas :Propostas :•Novos estudos;Novos estudos;•Desconstrução;Desconstrução;Inclusão temáticaInclusão temáticaracial;racial;Assistente social.Assistente social.
  24. 24. Trabalho de Conclusão de CursoTrabalho de Conclusão de CursoServiço SocialServiço SocialAlunos:Alunos:Adeildo Vila NovaEdjan Alves dos SantosOrientadora:Orientadora:Maria Natalia Ornelas Pontes Bueno GuerraCo-orientadora:Co-orientadora:Giselle Silva SoaresCoordenadora do Curso:Coordenadora do Curso:Carla B. Gonzaga
  25. 25. Muito obrigadoMuito obrigadoa todas e a todos!!!a todas e a todos!!!

×