Bullyng

288 visualizações

Publicada em

Bullying na escola

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Bullyng

  1. 1. Estágio Supervisionado III O PAPEL DO PROFESSOR DIANTE DO BULLYING NA SALA DE AULA Professora-Formadora: Fernanda Gomes Tutores(as) a Distância: Josafá Gomes - Águas Belas Adalgiza Vasconcelos - Carpina Mônica Vieira – Palmares Valdilene Valnice - Gravatá
  2. 2. O QUE É BULLYING? Fonte: http://www.portalfiel.com.br/charges/264-bullying.html
  3. 3. Fonte: http://blogda7022011.blogspot.com.br
  4. 4. O QUE É BULLYING? •É uma situaç ão que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominaç ão em português, é entendido como ameaç a, tirania, opressão, intimidaç ão, humilhaç ão e maltrato.
  5. 5. r
  6. 6. As pesquisas sobre bullying • 1º estudo sobre bullying: Noruega, professor Dan Olweus (Universidade de Bergen - 1978 a 1993). Inspira a campanha nacional antibullying nas escolas norueguesas. • Brasil: o estudo foi adaptado e utilizado pela ABRAPIA. (Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e a Adolescência). Fonte: http://www.hazelden.org
  7. 7. Envolvidos com bulliyng • Vítimas – aqueles que possuem alguma diferença em relação ao grupo: obesidade, deficiência física, inteligência acima da média ou dificuldade de aprendizagem. Têm medo de reagir as agressões, devido a sua baixa estima. Fonte: http://www.infoccoonline.com.br/?p=1618
  8. 8. Envolvidos com bulliyng • Testemunhas – presenciam os acontecimentos. Tendem a ficarem calados com medo de serem vítimas. Grande parte sente simpatia pelos alunos alvos e condena o comportamento dos autores Fonte: http://7quatro.blogspot.com.br
  9. 9. Envolvidos com bulliyng • Autores – pessoas que cometem as agressões. Podem manter um pequeno grupo em torno de si. Fonte: http://www.projetospedagogicosdinamicos.com
  10. 10. Características das vítimas de bullying • De uma hora para outra começam a não frequentar as aulas regularmente. • Pedem para trocar de classe. • Apresentam manifestações de baixa estima. • Sofrem queda no rendimento escolar. (SANTOS, 2007, p. 15)
  11. 11. • O que leva o autor do bullying a praticá- lo? • Querer ser mais popular, sentir-se poderoso e obter uma boa imagem de si mesmo. O autor atinge o colega com repetidas humilhaç ões ou depreciaç ões. É uma pessoa que não aprendeu a transformar sua raiva em diálogo e para quem o sofrimento do outro não é motivo para ele deixar de agir. Ao contrário, sente-se satisfeito com a opressão do agredido.
  12. 12. Bullying pode ser: • Direto – vítimas atacadas diretamente. Ex. apelidos, agressões físicas, ameaças, roubos, ofensas verbais. Mais usados pelos meninos. • Indireto – vítimas estão ausentes. Atitude de indiferença, isolamento, difamação e negação aos desejos. Mais adotados pelas meninas. Fonte: http://cidadesergipe.com.br/programa-cidadania-e-paz-nas-escolas-promove-forum-virtual-sobre-bullying/
  13. 13. O que não é bullying? • Discussões ou brigas pontuais não são bullying. Conflitos entre professor e aluno ou aluno e gestor também não são considerados bullying. Para que seja bullying, é necessário que a agressão ocorra entre pares (colegas de classe ou de trabalho, por exemplo). Todo bullying é uma agressão, mas nem toda a agressão é classificada como bullying.
  14. 14. Consequências do bullying:
  15. 15. Leis contra o bullying: CÓDIGO PENAL: Art. 146: “Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça...” Art. 147: “Ameaçar alguém, por palavra...ou qualquer outro meio simbólico...” ECA – LEI 8.069/90: Art. 5º: “Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação...” Art. 17: “O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente...”
  16. 16. Medidas Socioeducativas: • Prestação de Serviços à comunidade; • Para crianças, cabe ao Conselho Tutelar as providências e encaminhamentos, aplicando as medidas de proteção; • Para adolescentes, são aplicadas as medidas socioeducativas previstas nos artigos 112 e 117 do ECA.
  17. 17. O Papel do professor • Tem o dever de transmitir o papel ético, que envolve a importância do respeito mútuo, do diálogo, da justiça e da solidariedade e os alunos o papel de entender e cooperar com as ações do professor. • Deverá trabalhar em seu cotidiano pedagógico os conteúdos de ética, onde se prioriza o convívio escolar. Os conteúdos são: o respeito mútuo, a justiça, o diálogo e a solidariedade
  18. 18. Fonte: http://dikeeindike.blogspot.com.br/
  19. 19. Resultados da pesquisa sobre bullying: • As atitudes docentes previnem e combatem o bullying na sala de aula, assim como podem fazer com que os casos de bullying ocorram na sala de aula, devido a essas atitudes. • O bullying é um assunto pouco conhecido entre os professores, sendo que estes não têm um conhecimento aprofundado dos males que está prática podem gerar nos alunos envolvidos, tanto no âmbito emocional e psicológico tanto na aprendizagem.
  20. 20. Referências BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Brasília: MEC/SEF, 1998, v. 8 FANTE, C. Fenômeno Bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Editora Verus, 2005, 224 p. LOBO, L. Escola de pais. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1997. NETO, A. L. Diga não ao Bullying. 5ª ed. Rio de Janeiro, ABRAPIA, 2004. SANTOS, L. P. R. dos, O Papel do professor diante do Bullying na sala de aula. Trabalho de Conclusão de Curso Unesp, Bauru, 2007.. 65 f.
  21. 21. Atividade

×