Bullyng

3.853 visualizações

Publicada em

Publicada em: Carreiras, Diversão e humor
2 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Muito bom seu material, me ajudou muito.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Kids are supposed to go to school to learn about reading, writing and arithmetic. Unfortunately, school children also learn about bullies. A bully can make each day a traumatic experience for a child. So if your child is dealing with a bully, you can help him by keeping the lines of communication open.Encourage your child to talk to you or his teachers about the issues he is facing with a bully.If you help your child prepare for encounters with a bully, then he'll be better able to handle these uncomfortable situations.As a way of helping everyone especially the parents, who still find it quite hard to manage issues like this, I found this great application which featured a safety app which gets me connected to a Safety Network or escalate my call to the nearest 911 when needed, it has other cool features that are helpful for your kids with just a press of a Panic Button. #SafekidZone, Check it here: http://bit.ly/ZjYchC
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.853
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
187
Comentários
2
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bullyng

  1. 1. VIOLÊNCIA ESCOLAR BULLYNG Profº Jose Amilton PROFº ADAIR JOSÉ MARTINS E.E BOM PRINCÍPIO
  2. 2. O QUE É VIOLÊNCIA? A Violência é entendida por diferentes culturas, como o uso excessivo do emprego de força contra algo ou alguem. A força bruta pode ser empregada de diferentes formas: física, psíquica, moral, ameaçando ou atemorizando baseada na ira que é utilizada simplesmente para agredir.
  3. 3. Bullyng O termo inglês bullying, deriva de “valentão”
  4. 4. Bullyng
  5. 5. Bullyng
  6. 6. Bullyng
  7. 7. Bullyng
  8. 8. O que é Bullyng O Bullying compreende todas as formas de atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas contra outra pessoa, causando dor e angústia, e executadas dentro de uma relação desigual de poder. Caracterizada por atos agressivos, repetitivos e deliberados de alguns alunos contra um ou mais colegas.
  9. 9. O que é Bullyng A força bruta pode ser empregada de diferentes formas: •Física (bater, chutar, beliscar). •Verbal (apelidar, xingar, zoar). •Moral (difamar, caluniar, discriminar). •Sexual (abusar, assediar, insinuar). •Psicológica (intimidar, ameaçar, perseguir). •Material (furtar, roubar, destroçar pertences). •Virtual (zoar, discriminar, difamar, por meio da internet e celular).
  10. 10. O que é Bullyng •Assediar •Oprimir •Dominar •Vexar •Constranger •Injuriar •Desmoralizar •Desvalorizar •Depreciar •Hostilizar •Atormentar •Perseguir
  11. 11. Quem participa do bullying nas escolas? Os alunos-alvo (que sofrem o bullying) Os alunos-autores (que praticam o bullying) Alunos testemunhas silenciosas (que assistem aos atos de bullying, sem nada fazer).
  12. 12. Bullyng – Meninos Os meninos tendem agredir fisicamente com mais freqüência. As meninas costumam agir pelas costas, tecendo comentários depreciativos sobre seus colegas. Também disfarças melhor.
  13. 13. Vítima de Bullyng •Chega em casa com contusões freqüentes •“Perde” dinheiro com freqüência •Chega em casa com roupas rasgadas •Diz que precisa de algo porque perdeu ou foi roubado •Está com péssimo humor •Fica quieto e retraído •É agressivo com os irmãos •Evita sair de casa •Não se dedica como antes aos estudos •Tem insônia •Demonstra ansiedade excessiva
  14. 14. Agressor
  15. 15. DO BULLYING PARA AS GANGUES Há ainda o problema da formação de grupos até gangues pela ação do agressor, que podem futuramente partir para a prática de atos de delinqüência. A atuação preventiva nesses casos é a melhor saída.
  16. 16. BULLYING – SEUS EFEITOS Os maus-tratos repetidos podem ao longo do tempo causar graves danos ao psiquismo e interferir negativamente no processo de desenvolvimento cognitivo, emocional, sensorial e socioeducacional. Trata-se de uma forma quase invisível, que sorrateiramente vai diminuindo o outro, como se fosse uma espécie de “assassinato psíquico”. "O Bullying fere o mais íntimo do ser humano, a sua alma"
  17. 17. Algumas medidas inibidoras Jamais falar com o agressor sozinho. É mais seguro falar com ele perto de outras pessoas; Não responder às provocações; Não manter a agressão em segredo. Não se deixar intimidar. 1. Relatar os fatos à família; 2. Relatar aos professores, coordenadores, diretores ou responsáveis; Atenção: Quando você não denuncia o(os) agressor(es) está auxiliando-o(s).
  18. 18. Mitos e Equívocos •O agressor agride porque foi abusado na infância. •O bullying termina quando os alunos saem do fundamental ou Ensino Médio (Assédio moral no trabalho).
  19. 19. Mitos e Equívocos •A criança que conta que alguém está praticando bullying com ele é delator. •A criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da Selva). •A culpa é da vítima. •A vítima é fraca, impopular, sensível demais.
  20. 20. Mitos e Equívocos •O bullying é implicância de criança. •O bullying não afeta as crianças. •O bullying não traz conseqüências para a vida das crianças (bullycide).
  21. 21. Mitos e Equívocos •Crianças devem resolver o problema do bullying por si próprias. •O bullying é um ritual de passagem normal entre crianças e adolescentes. •O bullying é uma situação inevitável. Você deve aceitá-lo.
  22. 22. Mitos e Equívocos •Passar pelo bullying torna a criança mais forte e preparada para a vida. •A criança que conta que está sofrendo com o bullying é fofoqueiro - Esqueça, isso passa! Não vá sair falando por aí!
  23. 23. Mitos e Equívocos •Na nossa escola não há bullying. •O bullying não é importante. Temos problemas mais prioritários nessa escola. •Se aparecer casos de bullying vamos pensar no problema. •O problema é dos pais. •O problema é das crianças.
  24. 24. O que fazer para combater o bullying nas escolas. Implantar política anti- bullying nas escolas, envolvendo professores, funcionários, alunos e pais. Informar Sensibilizar Conscientizar Mobilizar
  25. 25. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Pesquisa qualitativa através de questionários aplicados aos alunos. •Estabelecimento de regras antibullying na escola.
  26. 26. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Não sofra em silêncio. •Não permita que seus anos de escola sejam roubados por um bully. Fale. •Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida toda. •O bullying se alimenta do silêncio das vítimas.
  27. 27. Ações Promover ações do tipo: •Jogos cooperativos. •Atividades de inclusão. Mixando sempre os grupos, evitando as “panelinhas”. •Palestra a respeito de boas idéias de como trabalhar em grupo. •Mostrar reportagens a respeito das consequências sofridas pelos bullies nas mais diversas situações
  28. 28. Testemunhos •Testemunhos de pessoas famosas que sofreram bullying como: Harrison Ford Mel Gibson Tom Cruise Michelle Pfeiffer. •“Não posso explicar como sofrer bullying me fazia sentir horrível. Era um verdadeiro inferno. Eu era uma excluída. Eu era a menos popular da escola e eu odiava isso”. (Victoria – Spice Girls)
  29. 29. Testemunhos 2ª feira – Tiraram meu dinheiro 3ª feira – Me xingaram 4ª feira – Rasgaram meu uniforme 5ª feira – Meu corpo está coberto de sangue. 6ª feira – Terminou Sábado – Liberdade Sábado foi o dia em que Vijay Singh de 13 anos foi encontrado morto, enforcado em casa, em Manchester – Inglaterra, em 1997.

×