Um mal dessa era é o excesso
de preocupação com nossa
relação amorosa, saúde,
trabalho, família, amigos,
pet, nossas coisa...
etapas, fazer tudo num ritmo
frenético? Para entrar na onda
dos outros? “Paciência, tempo
e educação devem caminhar
de mão...
Precisamos reconhecer
no passado o que gerou o contexto
que estamos vivendo, nos
conhecermos melhor no
presente e explorar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AT Revista - Não se preocupe Tanto

686 visualizações

Publicada em

Contribuimos na AT Revista com reflexões sobre o medo e o futuro.

A realidade de hoje é um convite a encher a cabeça de minhocas e de ansiedades. Saber lidar com o futuro – quando nos sentimos em um trem a toda velocidade – é preciso

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
686
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AT Revista - Não se preocupe Tanto

  1. 1. Um mal dessa era é o excesso de preocupação com nossa relação amorosa, saúde, trabalho, família, amigos, pet, nossas coisas (adquiridas com um senhor esforço). Pensar que em algum momento podemos perder uma grande conquista ou falhar num projeto ou ainda ter uma surpresa desagradável, especialmente quando vemos acontecer com pessoas próximas, é motivo de medo, ansiedade, preocupação. Em maior ou menor grau – dependendo da propensão de cada um para sofrer por antecedência. Achamos que, ficando em estado de alerta 24 horas, procurando prever os próximos passos de tudo e de todos, conseguiremos evitar os erros e, pior, os machucados. Mas muitas vezes encanamos com questões que nem existem ou que jamais passariam de fantasias. Vamos relaxar um pouco, hein? Como diziam nossas sábias avós, muito mais calmas em relação ao próprio destino e entretidas com o final da história das novelas, “ninguém morre na véspera, só peru de Natal”. Verdade que as gerações passadas não conviviam com tantas transformações, tecnologias, pressão para inovar e ter sucesso, perigos. Mas vale a pena prestar atenção ao que diz o psiquiatra e psicoterapeuta, conferencista e escritor Flavio Gikovate, apresentador do programa No Divã do Gikovate (rádio CBN): “O único meio de atenuarmos a insegurança diante dos riscos do futuro consiste em desenvolvermos força para suportar qualquer adversidade. Estamos mais sujeitos ao acaso do que gostaríamos”. O médico até gravou um vídeo para mostrar como podemos nos preocupar menos com tudo e o futuro. “Existem pessoas que naturalmente se preocupam menos, são as chamadas cucas frescas. Mas a maioria procura usar suas inteligências para antever e prever todas as variáveis ligadas ao futuro. E é sempre um desafio mudar isso, sendo que algumas questões filosóficas podem ajudar”, orienta o psiquiatra, citando o filósofo Epiteto, que já defendia no século 1 depois de Cristo que o caminho para a felicidade é pararmos de nos preocupar com o que está além do nosso poder. “É importante nos concentrarmos naquilo que depende de nós e deixar de lado o que não está ao nosso alcance, ou seja, a maneira de ser, pensar e agir dos outros. E, ainda assim, em nós mesmos, apesar de cuidarmos do corpo e da saúde, alguma doença pode nos acometer... Aquilo que depende mesmo da gente são nossos comportamentos, atitudes, reflexão moral e posturas diante da vida. Para essa parte, temos que olhar com zelo e responsabilidade. Quanto ao resto... deveríamos aprender a não dar muita bola. Até porque o futuro é imprevisível”, avisa o médico. Um exemplo clássico é quanto à escolha da carreira. É cada vez mais comum professores universitários serem abordados por alunos querendo saber se aquele curso “dá bastante dinheiro”. Só que essa questão é relativa – o resultado em parte é responsabilidade do profissional e em parte de outras variáveis que escapam. Além disso, não faltam adolescentes atolados de aulas com o intuito de prepará-los para o mercado. “Há essa busca pela antecipação, seja da nossa vida, seja da vida de nossos filhos”, reforça a psicóloga e especialista em branding Cecília Russo, mãe de um adolescente e de uma moça. “Veja como cada vez mais pais querem que suas crias, precocemente, se tornem fluentes em inglês, campeãs em matemática etc. A vida corrida parece que alterou algo em nossas mentes”, alerta ela, aconselhando que pais e mães tirem da cabeça que a medida do sucesso dos filhos passa pelo mantra “quanto antes, melhor”. Para que pular “Nãopodemosprevero futuro,massiminfluenciá-lo” DANIELEGGER,CONSULTOR FOTOSHUTTERSTOCK NÃOSEPREOCUPETANTO! A realidade de hoje é um convite a encher a cabeça de minhocas e de ansiedades. Saber lidar com o futuro – quando nos sentimos em um trem a toda velocidade – é preciso ATREVISTA 19
  2. 2. etapas, fazer tudo num ritmo frenético? Para entrar na onda dos outros? “Paciência, tempo e educação devem caminhar de mãos dadas”, sugere (e pratica na vida pessoal) a psicóloga Cecília. Outra medida de precaução é ter um plano B: alguma saída fora da caixa para a hipótese dos seus planos falharem. “Vale se perguntar: se tudo der errado, o que vou fazer? Ser mochileiro pelo mundo, embarcar numa aventura... Isso tudo baixa a ansiedade e ajuda a deixar a cabeça menos aflita e preocupada só com resultados o tempo todo. Assim como explorar recursos de relaxamento tradicionais, tipo ioga, meditação, aeróbica intensiva, alimentação funcional... Hoje se sabe que a meditação alivia certas tensões e favorece retomar a vida de uma forma bem mais leve. Você vai continuar a perseguir seus projetos, mas com menos angústia”, explica Gikovate. A secretária Renata Santos tem por hábito meditar uns 15 minutinhos diários na praia em frente ao seu trabalho e aprova: “Afasta os pensamentos tóxicos, pessimistas, esvazia a mente das energias pesadas”. NOVASVISÕES Depois de você reconhecer que vive num mundo de incertezas, ficar mais treinado em frear o ímpeto de acelerar as coisas e achar seu melhor jeito de relaxar, é hora de olhar o futuro de formas mais estimulantes. “Ele não é negativo nem positivo, é neutro. Projetar suas crenças atuais numa realidade que ainda não conhece só reforça o medo de falhar e não atingir seus sonhos”, opina Daniel Egger, que se autodenomina um business futurist, ou seja, uma pessoa que conecta o hoje com o amanhã, ajudando empresas e empreendedores a encontrar novas lógicas de negócios e antecipar decisões estratégicas para influenciar o futuro. “Cada um faz diferença na sociedade, mas muitas vezes falta ter a visão mais holística disso. Ou então só percebemos nossa participação pelo retrovisor”, continua o consultor. “Por isso, olhar para o futuro é tão saudável e necessário quanto para o passado. Somos sempre aprendizes e arqueólogos, combinando o conhecido com o não conhecido, na tentativa de descobrir como era e como será a nossa complexa sociedade. COMPORTAMENTO S de co às os sa le S En vo m em Br au E cu e cia dis fin ww “Devemosnosconcentrar naquiloquedependedenós” FLAVIOGIKOVATE,PSIQUIATRA
  3. 3. Precisamos reconhecer no passado o que gerou o contexto que estamos vivendo, nos conhecermos melhor no presente e explorarmos as possibilidades futuras para abraçar aquelas que nos interessam. Conectando essas três partes, não necessitamos ter medo nem alimentar ansiedade elevada. Não podemos prever o futuro, mas sim influenciá-lo”, afirma Daniel. “Olhe para o horizonte e busque o pote de ouro no fim do arco-íris”, sugere metaforicamente Gustavo Caetano, que estudou inovação no MIT (Massachusetts Institute of Technology), é referência nacional em empreendedorismo e presidente aos 30 anos da Associação Brasileira de Startups. “Anos atrás, ao pensar no futuro, a gente imaginou carros voando e férias na Lua, e não foi nada disso que aconteceu”, brinca sempre nas muitas entrevistas que dá, para incentivar outros jovens a serem menos ansiosos e mais curiosos e mostrar que o caminho que cada um escolhe não é linha reta. Aliás, já parou para pensar que há problemas do bem? “Se tivermos respostas e soluções, não há inovação”, decreta o cientista e professor Silvio Meira, que leciona Engenharia de Software, preside o conselho do www.portodigital.org, além de ser fundador e batuqueiro do grupo de maracatu A Cabra Alada. BORAFUTURAR Outra sugestão para encarar o futuro, que não tem nada a ver com angústia, é compará-lo a uma viagem, colocando a mente no modo imaginação. Para a publicitária Beia Carvalho, palestrante sobre futuro e presidente da consultoria de negócios 5 Years From Now®, as pessoas devem tirar, de vez em quando, os pés do chão e fantasiar que aterrissam num espaço onde tudo pode acontecer. “Onde combinações exóticas, extravagantes, anticonvencionais, alternativas, excêntricas, idiossincráticas, impensáveis, até mesmo infantis, são possíveis”, diz ela, animando a pensar que, no futuro, as nossas crises do presente são coisas do passado e que só existe o que você inventar. Essa prática é o que Beia chama de “futurar” – e é grátis: “Você pode futurar onde quiser e quantas vezes quiser. Instiga a criatividade, oxigena o pensamento e provoca combinações inovadoras”. ● “Paciência, tempo eeducação devem caminharde mãosdadas” CECÍLIARUSSO,PSICÓLOGA Simpósio de Farmácia Natação no Mundial Colégio: Bolsas Feira de Profissões da Unisanta será dia 11/9 Unisanta realiza o 6º Simulado Enem, dia 14/9 Alunos do Ensino Médio, cur- sinhos pré-vestibulares e demais estudantes que desejarem testar seus conhecimentos para o exa- me poderão participar do 6º Simu- lado Aberto Enem, dia 14/9. Descontos de até 100% aos me- lhores colocados em qualquer curso da Unisanta. Inscrições gratuitas, até 11/9: www.unisanta.br/simulado O curso de Farmácia realiza, de 26 a 30/8, noAnfiteatro do blo- co E, o V Simpósio de Integração às Ciências Farmacêuticas. Entre os temas: farmácia hospitalar e saúde indígena. Entrada: lata de leite em pó. Aberto ao público. Participe do Concurso de Bol- sas do Colégio Santa Cecília para alunos novos, que concluirão o 9º ano em 2013 e queiram cursar a 1ª série do Ensino Médio com bolsas de até 100% de desconto. Inscrições gratuitas: www.colegio. unisanta.br. Inf.: 3202-7136. Atletas da Unisanta, Jackson Cândido Santos, Matheus San- tana e Felipe Ribeiro participarão do 4º Mundial Júnior de Natação, de 26 a 31/8, em Dubai. Semana de Engenharia Jogos da Juventude De 27 a 29/8, a Faculdade de Engenharia promove palestras voltadas aos alunos da Instituição, ministradas por profissionais de empresas como a Saipem e Dow Brasil. Local: Auditórios e salas de aula, com início às 19h. Especialização/Mestrado A Unisanta, por meio da 24ª Feira de Profissões, vai dar dicas sobre como escolher a carreira profis- sional. Os participantes poderão visitar estandes interativos com profissio- nais de todos os cursos da Unisanta, conhecer laboratórios, clíni- cas e outros ambientes do Campus e, ainda, participar de palestras. Inscrições gratuitas para o Vestibular 2014 du- rante o evento (pagamen- to somente de R$ 5,00 referente ao Manual do Candidato). Dia 11/9, das 9h às 16h e das 19h às 21h. Sorteio de brindes. Entrada franca. Inf.: 3202-7101 ou www.unisanta.br/ feiradeprofissoes Alunos do Santa Cecília re- presentarão o Estado nos Jogos Escolares da Juventude. Vitor Bibiano, Pedro Rodrigues e Gui- lherme Teodoro conquistaram va- gas no Tênis de Mesa, enquanto Matheus Santana e Bruno Coelho integram a equipe de Natação. Inscrições abertas para os cursos de Mestrado em Ecologia e Engenharia Mecânica, Espe- cializações e MBA, presenciais e a distância (EaD), com descontos e financiamentos. Inf.: 3202-7101 ou www.unisanta.br/posgraduacao

×