SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte
                                 CNPJ Nº 41.007.675/0001-40




   A COMISSÃO ELEITORAL TRIÊNIO 2012/2015 DA ACSPMRN, no uso de
suas atribuições legais que lhe confere o estatuto da entidade, e de acordo com o
edital de convocação, datado de 04 de novembro de 2011, e a portaria nº 008/2011
de 22 de novembro de 2011, resolve tornar público o REGIMENTO INTERNO
ELEITORAL para a eleição da diretoria da ACSPMRN, nos cargos de Diretor
Presidente, Vice-Presidente e Conselho Fiscal.




  REGIMENTO ELEITORAL PARA ESCOLHA DA DIREITORIA EXECUTIVA DA
                   ACSPMRN, REFERENTE AO TRIÊNIO 2012/2015




                  Este regimento estabelece instruções para a eleição com vistas ao
                  provimento dos cargos de Diretor Presidente Executivo e Vice-
                  Presidente da ACSPMRN, como também para o Conselho Fiscal,
                  conforme definido no Estatuto da ASSOCIAÇÃO DE CABOS E
                  SOLDADOS DA POLÍCIA MILITAR DO RN.




 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES


    Art. 1º Este Regimento Eleitoral tem por objetivo disciplinar a eleição para os
cargos de Diretor Presidente, Vice-Presidente e Conselho Fiscal das ACSPMRN
referente ao triênio 2012/2015 e que tem como comissão eleitoral os seguintes
associados: CB PM Francisco Ivanilson da Fonseca; SD Gilberto Nazário do
Nascimento; SD PM Elias Pegado da Silva; SD PM Marcilio de Oliveira Bezerra; SD
PM José Gomes da Silva Filho, os quais foram eleitos pela assembleia geral
extraordinária realizada no dia 19 de novembro de 2011 ás 14 horas no auditório da
FANEC – sito Av. Prudente de Moraes, 4.890 - Bairro Lagoa Nova - CEP: 59063-200
- Tel.: (84) 3234 3551/3234 3637 - Natal/RN.


DO LOCAL E DATA DA ELEIÇÃO


Art. 2º A eleição será realizada no dia 17 (dezessete) de março de 2012 das 8:00 às
17:00 horas, na sede da ACSPM/RN, Avenida Prudente de Morais, n.º 5130, Lagoa
Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
Parágrafo Primeiro. Somente terá acesso ao local de votação, o associado listado na
relação dos sócios aptos a votarem, bem como, os componentes da mesa eleitoral,
a comissão eleitoral e os fiscais das chapas.
Parágrafo Segundo. Não será permitida a permanência do associado no local de
votação após haver votado, bem como, prolongar a sua permanência no local antes
de votar.


DO VOTO


Art. 3º O voto é secreto e será assegurado mediante o uso de urna eletrônica,
devidamente aferida pelo TRE-RN e de responsabilidade da comissão eleitoral,
contendo todas as chapas julgadas aptas a concorrer ao pleito, com o nome e foto
de seus respectivos candidatos a Diretor Presidente, e listagem com nome do Vice-
Presidente e membros do Conselho Fiscal, numeradas as chapas obedecendo a
ordem cronológica de inscrição, serão empregadas urnas que assegurem a



 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
inviolabilidade do voto em local indevassável, com a devida fiscalização da comissão
eleitoral.


l. Será garantida por todos os meios democráticos, a lisura do pleito eleitoral,
assegurando-se condições de igualdade às chapas concorrentes, em havendo
necessidade, no que se refere à indicação de mesário, tanto na coleta quanto na
apuração de votos, e fiscais em todo o processo eleitoral.
ll. Os membros que trabalharão no pleito eleitoral, na função de mesário, presidente
de mesa e fiscal de chapa, poderão ser indicados pelas chapas, cabendo assim a
comissão eleitoral verificar os requisitos do art. 6º ll, V e emitir parecer deferindo ou
não.


DO DIREITO DE VOTAR


Art. 4º O direito de votar é exclusivo dos sócios efetivos, desde que esteja inscrito no
quadro social no mínimo 01 (um) ano antes das eleições, e em dia com suas
obrigações estatutárias e não possuir pendências financeiras com a entidade.

l. São considerados sócios Efetivos todos os Cabos e Soldados ativos, inativos,
reformados e excluídos da Polícia e Bombeiro Militar deste Estado, estes até o
transito em julgado de seus processos, desde que os motivos de sua exclusão
tenham sido pela defesa dos interesses da entidade e/ou da categoria representada
pela entidade. Todos que espontaneamente e voluntariamente se inscreverem no
seu Quadro Social.
ll. São considerados Sócios Beneméritos os que pertencendo ou não a Associação
lhe prestam relevantes serviços.
lll. São considerados Sócios Honorários os que prestarem serviços profissionais à
Associação e que por outros motivos sejam julgados dignos desse título.
lV. São considerados Sócios Contribuintes, militares da ativa, da reserva
remunerada, reformados de outras graduações e postos, aposentados, pensionistas
e servidores civis.
§ 1º    Os sócios terão até o dia 02 de março de 2012 para regularizar suas
pendências juntos a entidade, e com isso, habilitar-se a votar no pleito eleitoral.


 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
§ 2º Dez dias antes da realização do pleito eleitoral será confeccionada a relação
definitiva dos candidatos aptos a votarem no pleito eleitoral, a qual poderá ser
disponibilizada para as chapas mediante requerimento à comissão eleitoral.
§ 3º O voto é indelegável não sendo permitido o voto por procuração:

l. Não será permitido o acesso ao local de votação de não associado, como também
não será permitido aglomeração de pessoas e associados a 100 metros da sessão
eleitoral;
ll. Não será permitido o uso de aparelho de som, como: carro de som, caixa de som,
instrumento musical ou qualquer outro tipo de objeto sonoro no raio de 500 metros
do local da votação, assim como também a utilização de bandeira, apito, corneta,
dentre outros objeto similares que venham a causar transtornos ao pleito eleitoral;
lll. Não será permitido ao associado votar em estado de embriaguez;
lV. É obrigatório no ato da votação a apresentação da cédula de identidade militar;
§2º O descumprimento desses preceitos acarretará na intervenção do conselho
eleitoral, que aplicará:
a) Censura verbal ou escrita;
b) Retirada do recinto;
c) E, subsidiariamente, o RDPM nas condutas que caracterizarem transgressão
disciplinar.
§ 4º O voto será vinculado para Presidente, Vice-Presidente da Diretoria Executi va e
membros do Conselho Fiscal.

§ 5º Em caso de empate na votação será considerada eleita a chapa cujo candidato
a Diretor-Presidente Executivo seja o sócio mais antigo do quadro social, persistindo
o empate o mais idoso.


DA COMPETÊNCIA DA COMISSÃO ELEITORAL


Art. 5º Art. Compete à Comissão Eleitoral assegurar e cumprir, o seguinte:
l. Verificar os requisitos para inscrição.
ll Dar efetividade aos procedimentos de impugnação de candidaturas e apreciar com
celeridade o seu respectivo julgamento;
lll. Responsabilizar-se pelas mesas coletoras e mesa apuradora;

 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
lV. Garantir a efetividade do voto secreto;
V. Assegurar o direito de fiscalização das chapas;
Vl. Promover a composição paritária de mesários e escrutinadores quando indicados
pelas chapas;
Vll. Decidir sobre todos os atos necessários a realização do pleito, inclusive acerca
da impugnação de chapas;
VIII. Julgar os recursos interpostos e emitir parecer acerca dos casos omissos.


DAS INSCRIÇÕES


Art. 6º São pré-requisitos para candidatar-se aos cargos eletivos de Presidente,
Vice-Presidente e membros do Conselho Fiscal:

   I.        Ser Cabo ou Soldado, masculino ou feminino, pertencente ao quadro de
             sócios efetivos;
   II.       Não possuir pendências financeiras com a entidade;
   III.      Ter no mínimo 05 (cinco) anos de praça;
   IV.       Ter no mínimo 05 (cinco) anos ininterruptos de sócio efetivo da entidade;
   V.        Estar em dia com suas obrigações estatutárias;
   VI.       Obter a aprovação de seu registro pelo Presidente da Comissão Eleitoral,
             cabendo recurso em instância final à Assembléia Geral, no caso de
             impugnação;
   VII.      Comprovar sua condição de sócio efetivo da entidade;
   VIII.     Não haver sofrido punições na entidade nos últimos 12 (doze) meses;
   IX.       Apresentar requerimento da chapa assinada pelos candidatos, contendo
             nome, matrícula, endereço, telefone, e-mail, CPF, tempo de praça, tempo
             de associado, graduação e OPM em que serve.
Parágrafo único – Para o cargo de Presidente e Vice-Presidente da Diretoria
Executiva, assim como do Conselho Fiscal da entidade, não será permitida
reeleição;



DO PERÍODO DE INSCRIÇÕES



 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
Art. 7º O pedido de inscrição da chapa deverá ser apresentado por escrito, em único
documento, com suas respectivas assinaturas, ao Presidente da Comissão Eleitoral
e devidamente protocolado do dia 10 de janeiro até o dia 22 de janeiro de 2012
(cinqüenta e cinco) dias antes da data da eleição.

§ 1º A Comissão Eleitoral da Entidade homologará o registro da chapa no período de
05 (cinco) dias úteis após o seu protocolo ou publicará sua impugnação
devidamente justificada;

§ 2º Somente serão homologadas as inscrições das chapas que apresentarem
candidatos a todos os cargos eletivos previstos neste Estatuto;

§ 3º - Somente serão homologadas as inscrições dos candidatos vinculados a uma
chapa;

§ 4º Havendo impugnação, o candidato a Diretor Presidente Executivo na chapa
inscrita deverá apresentar em 02 (dois) dias após sua publicação um nome para
substituir o impugnado;

§ 5º - Os demais cargos da Diretoria Executiva serão de livre escolha do Diretor
Presidente Executivo eleito.

§ 6º Os integrantes da comissão eleitoral não poderão ser candidatos à diretoria
Executiva nem ao Conselho Fiscal.


DA APURAÇÃO DOS VOTOS


Art. 8º A Comissão Eleitoral contará os votos, após o encerramento da votação, a
ser realizada à vista dos documentos do pleito, através da constituição de mesa
apuradora.
Parágrafo único. Os escrutinadores designados para auxiliarem os trabalhos de
apuração de votos poderão ser indicados pelas chapas concorrentes e, neste caso,
funcionarão paritariamente na apuração de cada urna, ficando assegurado o
acompanhamento dos trabalhos pelos fiscais das chapas, na proporção de um por
chapa para cada urna.


 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
DA CAMPANHA ELEITORAL


Art. 9º A campanha eleitoral terá início após o encerramento do período para
inscrição das chapas que se encerra 55 (cinqüenta e cinco) dias antes do pleito
eleitoral, sendo expressamente proibida a campanha antes dessa data, sob pena de
impugnação da chapa que descumprir o disposto no presente regimento.
Art. 10º O prazo inicial da campanha eleitoral se fundamenta de que até o último dia
do prazo de inscrição das chapas poderá haver novas chapas concorrentes, de
modo que, caso a campanha eleitoral se iniciasse antes, essa chapa inscrita por
último teria prejuízos irreparáveis.
Art. 11º Considera-se campanha eleitoral as condutas voltadas para a captação de
votos para o pleito eleitoral, bem como, toda veiculação de texto ou imagens que
enalteçam (publicidade positiva) ou denigram (publicidade negativa) a imagem de
uma das chapas concorrentes ao pleito.
Art. 12º É permitida a promoção das ações institucionais pela entidade nos meios de
comunicação, desde que não seja a ação divulgada associada especificamente a
figura das pessoas que façam parte de alguma chapa concorrente.
Art. 13º Será expedido pela Comissão Eleitoral um expediente escrito acerca dessas
recomendações aos proprietários de blog’s, moderadores da comunidade da Polícia
Militar no ORKUT e detentores dos demais meios de comunicação com repercussão
junto aos associados aptos a votarem no pleito eleitoral.
Parágrafo Único: No caso de descumprimento do disposto no presente regimento
por detentores de meios de comunicação com repercussão junto aos associados
aptos a votarem no pleito eleitoral, poderá caber a adoção das seguintes
providências pela comissão eleitoral:
a) No caso de meio de comunicação ligado a candidato de uma das chapas
concorrentes, será interpretada a campanha eleitoral como sendo feita pelo
candidato, estando sua chapa passiva das sanções previstas no presente regimento.
b) No caso de meio de comunicação que não esteja ligado a candidato de uma das
chapas concorrentes, a Comissão Eleitoral notificará o detentor do meio para
disponibilizar o direito de resposta ou para compensação da publicidade exposta, e
caso não seja cumprida a notificação, poderá adiar por tempo certo o pleito eleitoral.

 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
Art. 14º O conhecimento das ocorrências deverá ser trazido para a Comissão
Eleitoral através de documento escrito pelas chapas concorrentes, sendo vedada a
adoção de medidas de “ofício” por parte da Comissão Eleitoral.
Art. 15º A campanha eleitoral se encerrará 48 (quarenta e oito) horas antes do pleito
eleitoral, sendo expressamente proibida quaisquer condutas associadas a captação
de votos a partir desse prazo, sendo permitido apenas a divulgação da data e local
de votação sem mensagens subliminares que associe a publicidade a qualquer das
chapas concorrentes.


DA VEDAÇÃO DE CONDUTAS E SUAS RESPECTIVAS SANÇÕES


Art. 16º São consideradas expressamente vedadas aos candidatos e simpatizantes
das chapas concorrentes, dentre outras, as seguintes condutas:
I – Realizar campanha eleitoral antecipada ou em desacordo com o presente
regimento;
II – Atentar contra a integridade física ou moral dos componentes de qualquer das
chapas, bem como, de qualquer associado ou da Comissão Eleitoral;
III – Se utilizar de calúnia ou outro meio depreciativo da imagem de qualquer
componente de chapa ou da Comissão Eleitoral;
IV – Tratar de forma desrespeitosa qualquer membro da Comissão Eleitoral, bem
como, fazer críticas públicas ao trabalho da referida comissão;
V – Deixar de cumprir o disposto no presente regimento ou, quando solicitado, não
auxiliar através de todos os meios para o mesmo seja cumprido;
VI – Adotar posturas consideradas pela Comissão Eleitoral com contrárias ao bom
andamento do processo eleitoral.
Art. 17º No caso do candidato ou chapa incidir em uma das condutas previstas
acima, a Comissão Eleitoral poderá aplicar as seguintes sanções:
I – Advertência por escrito ao candidato ou a chapa associada à conduta;
II - Impugnação do candidato ou a chapa associada à conduta.
Parágrafo Único: A moderação e razoabilidade da sanção a ser imposta será aferida
por deliberação conjunta dos membros da Comissão Eleitoral e tornada púbica
através de resolução.



 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
A ANULAÇÃO E NULIDADE DO PROCESSO ELEITORAL


Art. 18 Será anulada a eleição quando, na apreciação de impugnação ou recurso,
ficar comprovado que foi realizada em dia, hora e local diversos dos informados no
Edital da convocação ou que foi preterida qualquer das formalidades ou prazos
essenciais estabelecidos no processo eleitoral.
l. A anulação do voto não implicará na anulação da urna em que a ocorrência se
verificar e, de igual forma, a anulação da urna não importará na anulação da eleição,
salvo se o número de votos anulados for igual ou superior à diferença final entre as
duas chapas mais votadas.
ll. A argüição de nulidade ou anulação dos atos praticados no curso do processo
eleitoral não aproveitará àquele que lhe deu causa.


DOS RECURSOS ELEITORAIS


Art. 19 - Os recursos deverão ser interpostos em ato contínuo à decisão proferida,
com fundamento, ainda que resumido, por escrito, em duas vias, sob pena de não
serem conhecidos por intempestivos ou falta de causa de pedir, facultando-se a
apresentação de mais extensa fundamentação no prazo de 24 (vinte e quatro)
horas.
Parágrafo único - Proclamado o resultado geral da apuração, caberá recurso em ato
contido com apresentação de fundamentação mais extensa no prazo de 48
(quarenta e oito) horas.
§ 1º.    A segunda via de recurso deverá ser entregue mediante protocolo de
recebimento ao recorrido, que terá idêntico prazo para oferecer contra -razões,
proferindo a Comissão Eleitoral, logo após, a sua decisão.
§ 2º. Os prazos, quando decorrentes de publicações na imprensa, serão
computados excluindo o dia do começo e incluindo o do vencimento, que serão
prorrogados para o primeiro dia útil, se recair em dia de não funcio namento da
Entidade.


DA POSSE


 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br
Art. 20 A posse dos eleitos, inclusive do Conselho Fiscal, será realizada no segundo
sábado do mês de Abril, trienalmente ou a critério do Diretor Presidente Executivo
eleito e o Diretor Presidente Executivo que encerra seu mandato;

Parágrafo único.      A assembleia de posse dos eleitos será aberta pelo Diretor
Presidente Executivo que encerra seu mandado, passando em seguida a
presidência dos trabalhos ao Presidente de Honra, que dará por empossado o novo
Presidente Executivo eleito e, após, encerrará a sessão.




                            Natal/RN, 07 de dezembro de 2011




                   FRANCISCO IVANILSON DA FONSECA - CB PM

                       PRESIDENTE DA COMISSÃO ELEITORAL

                                        MAT. 165.909-0




 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896
                                       acspmrn@yahoo.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...
Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...
Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...Luís Carlos Nunes
 
Petição Comissão Eleitoral
Petição Comissão EleitoralPetição Comissão Eleitoral
Petição Comissão EleitoralSergio Libya
 
Acompanhamento processual da justiça eleitoral
Acompanhamento processual da justiça eleitoral   Acompanhamento processual da justiça eleitoral
Acompanhamento processual da justiça eleitoral Akibas De Freitas Souza
 
Edital de eleição 2013 atualizado
Edital de eleição 2013 atualizadoEdital de eleição 2013 atualizado
Edital de eleição 2013 atualizadoviniciusbraga01
 
Regulamento CAU
Regulamento CAURegulamento CAU
Regulamento CAUiab_udi
 
Edital concurso tjpe_2014
Edital concurso tjpe_2014Edital concurso tjpe_2014
Edital concurso tjpe_2014rossinigomes
 
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionados
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionadosVereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionados
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionadosJosé Ripardo
 
Regulamento eleitoral ffgb
Regulamento eleitoral ffgbRegulamento eleitoral ffgb
Regulamento eleitoral ffgbAlfaUmaro
 
Lc nº 14 17 12- 1991
Lc nº 14 17 12- 1991Lc nº 14 17 12- 1991
Lc nº 14 17 12- 1991Alan Judson
 
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...Rondoniadinamica Jornal Eletrônico
 
Estatuto dos ppmm (le 6783 16 out74)
Estatuto dos ppmm (le 6783   16 out74)Estatuto dos ppmm (le 6783   16 out74)
Estatuto dos ppmm (le 6783 16 out74)Henrique Marinho
 
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015Francisco Carlos
 
Alistamento Militar Obrigatório
Alistamento Militar ObrigatórioAlistamento Militar Obrigatório
Alistamento Militar ObrigatórioTudo Sobre Floripa
 
Estatuto dos pm pi art 95
Estatuto dos pm pi art 95Estatuto dos pm pi art 95
Estatuto dos pm pi art 95paunamuleira
 

Mais procurados (20)

Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...
Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...
Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão P...
 
Petição Comissão Eleitoral
Petição Comissão EleitoralPetição Comissão Eleitoral
Petição Comissão Eleitoral
 
COMPOSIÇÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - CETRAN/MT
COMPOSIÇÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - CETRAN/MTCOMPOSIÇÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - CETRAN/MT
COMPOSIÇÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - CETRAN/MT
 
Acompanhamento processual da justiça eleitoral
Acompanhamento processual da justiça eleitoral   Acompanhamento processual da justiça eleitoral
Acompanhamento processual da justiça eleitoral
 
Edital de eleição 2013 atualizado
Edital de eleição 2013 atualizadoEdital de eleição 2013 atualizado
Edital de eleição 2013 atualizado
 
Nepotismo aluno scoty de souza diniz
Nepotismo   aluno scoty de souza dinizNepotismo   aluno scoty de souza diniz
Nepotismo aluno scoty de souza diniz
 
Edição 88. 24 04-2017
Edição 88. 24 04-2017Edição 88. 24 04-2017
Edição 88. 24 04-2017
 
Regulamento CAU
Regulamento CAURegulamento CAU
Regulamento CAU
 
Edital concurso tjpe_2014
Edital concurso tjpe_2014Edital concurso tjpe_2014
Edital concurso tjpe_2014
 
Aije fases
Aije fasesAije fases
Aije fases
 
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionados
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionadosVereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionados
Vereadores de crateús aprovam lei da ficha limpa para cargos comissionados
 
Regulamento eleitoral ffgb
Regulamento eleitoral ffgbRegulamento eleitoral ffgb
Regulamento eleitoral ffgb
 
Lc nº 14 17 12- 1991
Lc nº 14 17 12- 1991Lc nº 14 17 12- 1991
Lc nº 14 17 12- 1991
 
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...
Sindsaúde – Justiça do Trabalho suspende posse de diretoria e determina novas...
 
Edital tjpe
Edital tjpeEdital tjpe
Edital tjpe
 
Edital tj rj 2012
Edital tj rj 2012Edital tj rj 2012
Edital tj rj 2012
 
Estatuto dos ppmm (le 6783 16 out74)
Estatuto dos ppmm (le 6783   16 out74)Estatuto dos ppmm (le 6783   16 out74)
Estatuto dos ppmm (le 6783 16 out74)
 
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015
Edital eleição do Conselho Tutelar 2012/2015
 
Alistamento Militar Obrigatório
Alistamento Militar ObrigatórioAlistamento Militar Obrigatório
Alistamento Militar Obrigatório
 
Estatuto dos pm pi art 95
Estatuto dos pm pi art 95Estatuto dos pm pi art 95
Estatuto dos pm pi art 95
 

Destaque

O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010
O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010
O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010Marcos Gimenes Salun
 
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For Celebrations
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For CelebrationsHoliday Inn Near Disney World – Perfect Place For Celebrations
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For CelebrationsOrlando Hotels
 
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012soucaicara
 
Vereadores eleitos
Vereadores eleitosVereadores eleitos
Vereadores eleitosJamildo Melo
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentosDiana Pilatti
 
actividad 3
actividad 3actividad 3
actividad 3rulo2186
 
Análise: A força do partido verde
Análise: A força do partido verdeAnálise: A força do partido verde
Análise: A força do partido verdeMiti Inteligência
 
Análise: Transações financeiras no final do ano
Análise: Transações financeiras no final do anoAnálise: Transações financeiras no final do ano
Análise: Transações financeiras no final do anoMiti Inteligência
 
didactica del ingles
didactica del inglesdidactica del ingles
didactica del inglesdanieloyagaat
 
Cien mejores novelas de cf
Cien mejores novelas de cfCien mejores novelas de cf
Cien mejores novelas de cfamericozapata
 
Portifoli...corrigid oppt
Portifoli...corrigid opptPortifoli...corrigid oppt
Portifoli...corrigid opptEloá Bastos
 
Administracion publica
Administracion publicaAdministracion publica
Administracion publicaCarlosdavid41
 

Destaque (20)

O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010
O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010
O Bandeirante - n.212 - Julho de 2010
 
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For Celebrations
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For CelebrationsHoliday Inn Near Disney World – Perfect Place For Celebrations
Holiday Inn Near Disney World – Perfect Place For Celebrations
 
2012.09.12 pc cultura_dml
2012.09.12 pc cultura_dml2012.09.12 pc cultura_dml
2012.09.12 pc cultura_dml
 
Vereadores coligação
Vereadores coligaçãoVereadores coligação
Vereadores coligação
 
Blog no mundo
Blog no mundoBlog no mundo
Blog no mundo
 
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012
Tre rn-guia-eleitor-eleicoes-2012
 
Vereadores
VereadoresVereadores
Vereadores
 
Vereadores eleitos
Vereadores eleitosVereadores eleitos
Vereadores eleitos
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
 
actividad 3
actividad 3actividad 3
actividad 3
 
Las mejores series del 2012
Las mejores series del 2012Las mejores series del 2012
Las mejores series del 2012
 
Análise: A força do partido verde
Análise: A força do partido verdeAnálise: A força do partido verde
Análise: A força do partido verde
 
Análise: Transações financeiras no final do ano
Análise: Transações financeiras no final do anoAnálise: Transações financeiras no final do ano
Análise: Transações financeiras no final do ano
 
El rol del docente
El rol del docenteEl rol del docente
El rol del docente
 
Ezequiel faulkner
Ezequiel faulknerEzequiel faulkner
Ezequiel faulkner
 
didactica del ingles
didactica del inglesdidactica del ingles
didactica del ingles
 
Cien mejores novelas de cf
Cien mejores novelas de cfCien mejores novelas de cf
Cien mejores novelas de cf
 
Portifoli...corrigid oppt
Portifoli...corrigid opptPortifoli...corrigid oppt
Portifoli...corrigid oppt
 
B.Time Apresentação
B.Time ApresentaçãoB.Time Apresentação
B.Time Apresentação
 
Administracion publica
Administracion publicaAdministracion publica
Administracion publica
 

Semelhante a Regimen em pdf

Edital ct 2015 oficial
Edital ct 2015 oficialEdital ct 2015 oficial
Edital ct 2015 oficialzedalegnas
 
Eleicao 17.12.2012 - instrucoes normativas(1)
Eleicao   17.12.2012 - instrucoes normativas(1)Eleicao   17.12.2012 - instrucoes normativas(1)
Eleicao 17.12.2012 - instrucoes normativas(1)Portal NE10
 
Edital Eleições
Edital Eleições Edital Eleições
Edital Eleições Caco Ufrn
 
Eleições no Sport - instruções normativas
Eleições no Sport - instruções normativasEleições no Sport - instruções normativas
Eleições no Sport - instruções normativasJornal do Commercio
 
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015Islan Souza
 
Edital 01 2010
Edital 01 2010Edital 01 2010
Edital 01 2010zedalegnas
 
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015Charles Nascimento
 
Eleição diretoria executiva 2011 coloninha
Eleição diretoria executiva 2011 coloninhaEleição diretoria executiva 2011 coloninha
Eleição diretoria executiva 2011 coloninhaMari Barboza
 
Resolução CFC nº 1.168/09
Resolução CFC nº 1.168/09Resolução CFC nº 1.168/09
Resolução CFC nº 1.168/09Chapa 2 CRCSC
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelardsmarinho
 
Direito eleitoral comentado
Direito eleitoral comentadoDireito eleitoral comentado
Direito eleitoral comentadoantoniomng
 
Anexo II - Consulta Jurídica.pdf
Anexo II - Consulta Jurídica.pdfAnexo II - Consulta Jurídica.pdf
Anexo II - Consulta Jurídica.pdfFranciscaDamas3
 

Semelhante a Regimen em pdf (20)

Edital ct 2015 oficial
Edital ct 2015 oficialEdital ct 2015 oficial
Edital ct 2015 oficial
 
Eleicao 17.12.2012 - instrucoes normativas(1)
Eleicao   17.12.2012 - instrucoes normativas(1)Eleicao   17.12.2012 - instrucoes normativas(1)
Eleicao 17.12.2012 - instrucoes normativas(1)
 
Edital Eleições
Edital Eleições Edital Eleições
Edital Eleições
 
Eleições no Sport - instruções normativas
Eleições no Sport - instruções normativasEleições no Sport - instruções normativas
Eleições no Sport - instruções normativas
 
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015
Blog do Islan: Eleição conselho tutelar 2015
 
Decisão indeferimento liminar
Decisão indeferimento liminarDecisão indeferimento liminar
Decisão indeferimento liminar
 
Edital 01 2010
Edital 01 2010Edital 01 2010
Edital 01 2010
 
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015
Edital do Conselho Tutelar de Casinhas 2015
 
Edital das eleições do ICE-MA
Edital das eleições do ICE-MAEdital das eleições do ICE-MA
Edital das eleições do ICE-MA
 
Eleição diretoria executiva 2011 coloninha
Eleição diretoria executiva 2011 coloninhaEleição diretoria executiva 2011 coloninha
Eleição diretoria executiva 2011 coloninha
 
Resolução CFC nº 1.168/09
Resolução CFC nº 1.168/09Resolução CFC nº 1.168/09
Resolução CFC nº 1.168/09
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
EDITAL CT
EDITAL CTEDITAL CT
EDITAL CT
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelarPdf edital 0012011 conselho tutelar
Pdf edital 0012011 conselho tutelar
 
Direito eleitoral comentado
Direito eleitoral comentadoDireito eleitoral comentado
Direito eleitoral comentado
 
Anexo II - Consulta Jurídica.pdf
Anexo II - Consulta Jurídica.pdfAnexo II - Consulta Jurídica.pdf
Anexo II - Consulta Jurídica.pdf
 

Mais de ACS PM RN

Fevareiro2013
Fevareiro2013Fevareiro2013
Fevareiro2013ACS PM RN
 
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRN
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRNMinuta da lei de promoção de praças ACSPMRN
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRNACS PM RN
 
Parecer financeiro janeiro 2013
Parecer financeiro janeiro 2013Parecer financeiro janeiro 2013
Parecer financeiro janeiro 2013ACS PM RN
 
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012ACS PM RN
 
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RN
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RNDemostrativo Agosto 2012 ACS PM RN
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RNACS PM RN
 
Demonstrativo Julho 2012
Demonstrativo Julho 2012Demonstrativo Julho 2012
Demonstrativo Julho 2012ACS PM RN
 
Demonstrativo financeiro Junho 2012
Demonstrativo financeiro Junho 2012Demonstrativo financeiro Junho 2012
Demonstrativo financeiro Junho 2012ACS PM RN
 
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RN
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RNDemonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RN
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RNACS PM RN
 
Estatuto ACS PM RN
Estatuto ACS PM RNEstatuto ACS PM RN
Estatuto ACS PM RNACS PM RN
 
Sistema nacional de armas
Sistema nacional de armasSistema nacional de armas
Sistema nacional de armasACS PM RN
 
Prisão temporária
Prisão temporáriaPrisão temporária
Prisão temporáriaACS PM RN
 
Responsabilidade dos prefeitos e vereadores
Responsabilidade dos prefeitos e vereadoresResponsabilidade dos prefeitos e vereadores
Responsabilidade dos prefeitos e vereadoresACS PM RN
 
Proteção dos deficientes físicos
Proteção dos deficientes físicosProteção dos deficientes físicos
Proteção dos deficientes físicosACS PM RN
 
Plano nacional de segurança pública
Plano nacional de segurança públicaPlano nacional de segurança pública
Plano nacional de segurança públicaACS PM RN
 
Lei eleitoral
Lei eleitoralLei eleitoral
Lei eleitoralACS PM RN
 
Lei dos crimes hediondos
Lei dos crimes hediondosLei dos crimes hediondos
Lei dos crimes hediondosACS PM RN
 

Mais de ACS PM RN (20)

Janeiro2013
Janeiro2013Janeiro2013
Janeiro2013
 
Fevareiro2013
Fevareiro2013Fevareiro2013
Fevareiro2013
 
Abril2013
Abril2013Abril2013
Abril2013
 
Março 2013
Março 2013Março 2013
Março 2013
 
Janeiro2013
Janeiro2013Janeiro2013
Janeiro2013
 
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRN
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRNMinuta da lei de promoção de praças ACSPMRN
Minuta da lei de promoção de praças ACSPMRN
 
Parecer financeiro janeiro 2013
Parecer financeiro janeiro 2013Parecer financeiro janeiro 2013
Parecer financeiro janeiro 2013
 
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012
Demonstrativo Financeiro Dezembro 2012
 
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RN
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RNDemostrativo Agosto 2012 ACS PM RN
Demostrativo Agosto 2012 ACS PM RN
 
Demonstrativo Julho 2012
Demonstrativo Julho 2012Demonstrativo Julho 2012
Demonstrativo Julho 2012
 
Demonstrativo financeiro Junho 2012
Demonstrativo financeiro Junho 2012Demonstrativo financeiro Junho 2012
Demonstrativo financeiro Junho 2012
 
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RN
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RNDemonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RN
Demonstrativo financeiro maio 2012 ACS PM RN
 
Estatuto ACS PM RN
Estatuto ACS PM RNEstatuto ACS PM RN
Estatuto ACS PM RN
 
Sistema nacional de armas
Sistema nacional de armasSistema nacional de armas
Sistema nacional de armas
 
Prisão temporária
Prisão temporáriaPrisão temporária
Prisão temporária
 
Responsabilidade dos prefeitos e vereadores
Responsabilidade dos prefeitos e vereadoresResponsabilidade dos prefeitos e vereadores
Responsabilidade dos prefeitos e vereadores
 
Proteção dos deficientes físicos
Proteção dos deficientes físicosProteção dos deficientes físicos
Proteção dos deficientes físicos
 
Plano nacional de segurança pública
Plano nacional de segurança públicaPlano nacional de segurança pública
Plano nacional de segurança pública
 
Lei eleitoral
Lei eleitoralLei eleitoral
Lei eleitoral
 
Lei dos crimes hediondos
Lei dos crimes hediondosLei dos crimes hediondos
Lei dos crimes hediondos
 

Último

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 

Último (20)

MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 

Regimen em pdf

  • 1. Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte CNPJ Nº 41.007.675/0001-40 A COMISSÃO ELEITORAL TRIÊNIO 2012/2015 DA ACSPMRN, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o estatuto da entidade, e de acordo com o edital de convocação, datado de 04 de novembro de 2011, e a portaria nº 008/2011 de 22 de novembro de 2011, resolve tornar público o REGIMENTO INTERNO ELEITORAL para a eleição da diretoria da ACSPMRN, nos cargos de Diretor Presidente, Vice-Presidente e Conselho Fiscal. REGIMENTO ELEITORAL PARA ESCOLHA DA DIREITORIA EXECUTIVA DA ACSPMRN, REFERENTE AO TRIÊNIO 2012/2015 Este regimento estabelece instruções para a eleição com vistas ao provimento dos cargos de Diretor Presidente Executivo e Vice- Presidente da ACSPMRN, como também para o Conselho Fiscal, conforme definido no Estatuto da ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS DA POLÍCIA MILITAR DO RN. Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 2. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regimento Eleitoral tem por objetivo disciplinar a eleição para os cargos de Diretor Presidente, Vice-Presidente e Conselho Fiscal das ACSPMRN referente ao triênio 2012/2015 e que tem como comissão eleitoral os seguintes associados: CB PM Francisco Ivanilson da Fonseca; SD Gilberto Nazário do Nascimento; SD PM Elias Pegado da Silva; SD PM Marcilio de Oliveira Bezerra; SD PM José Gomes da Silva Filho, os quais foram eleitos pela assembleia geral extraordinária realizada no dia 19 de novembro de 2011 ás 14 horas no auditório da FANEC – sito Av. Prudente de Moraes, 4.890 - Bairro Lagoa Nova - CEP: 59063-200 - Tel.: (84) 3234 3551/3234 3637 - Natal/RN. DO LOCAL E DATA DA ELEIÇÃO Art. 2º A eleição será realizada no dia 17 (dezessete) de março de 2012 das 8:00 às 17:00 horas, na sede da ACSPM/RN, Avenida Prudente de Morais, n.º 5130, Lagoa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 Parágrafo Primeiro. Somente terá acesso ao local de votação, o associado listado na relação dos sócios aptos a votarem, bem como, os componentes da mesa eleitoral, a comissão eleitoral e os fiscais das chapas. Parágrafo Segundo. Não será permitida a permanência do associado no local de votação após haver votado, bem como, prolongar a sua permanência no local antes de votar. DO VOTO Art. 3º O voto é secreto e será assegurado mediante o uso de urna eletrônica, devidamente aferida pelo TRE-RN e de responsabilidade da comissão eleitoral, contendo todas as chapas julgadas aptas a concorrer ao pleito, com o nome e foto de seus respectivos candidatos a Diretor Presidente, e listagem com nome do Vice- Presidente e membros do Conselho Fiscal, numeradas as chapas obedecendo a ordem cronológica de inscrição, serão empregadas urnas que assegurem a Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 3. inviolabilidade do voto em local indevassável, com a devida fiscalização da comissão eleitoral. l. Será garantida por todos os meios democráticos, a lisura do pleito eleitoral, assegurando-se condições de igualdade às chapas concorrentes, em havendo necessidade, no que se refere à indicação de mesário, tanto na coleta quanto na apuração de votos, e fiscais em todo o processo eleitoral. ll. Os membros que trabalharão no pleito eleitoral, na função de mesário, presidente de mesa e fiscal de chapa, poderão ser indicados pelas chapas, cabendo assim a comissão eleitoral verificar os requisitos do art. 6º ll, V e emitir parecer deferindo ou não. DO DIREITO DE VOTAR Art. 4º O direito de votar é exclusivo dos sócios efetivos, desde que esteja inscrito no quadro social no mínimo 01 (um) ano antes das eleições, e em dia com suas obrigações estatutárias e não possuir pendências financeiras com a entidade. l. São considerados sócios Efetivos todos os Cabos e Soldados ativos, inativos, reformados e excluídos da Polícia e Bombeiro Militar deste Estado, estes até o transito em julgado de seus processos, desde que os motivos de sua exclusão tenham sido pela defesa dos interesses da entidade e/ou da categoria representada pela entidade. Todos que espontaneamente e voluntariamente se inscreverem no seu Quadro Social. ll. São considerados Sócios Beneméritos os que pertencendo ou não a Associação lhe prestam relevantes serviços. lll. São considerados Sócios Honorários os que prestarem serviços profissionais à Associação e que por outros motivos sejam julgados dignos desse título. lV. São considerados Sócios Contribuintes, militares da ativa, da reserva remunerada, reformados de outras graduações e postos, aposentados, pensionistas e servidores civis. § 1º Os sócios terão até o dia 02 de março de 2012 para regularizar suas pendências juntos a entidade, e com isso, habilitar-se a votar no pleito eleitoral. Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 4. § 2º Dez dias antes da realização do pleito eleitoral será confeccionada a relação definitiva dos candidatos aptos a votarem no pleito eleitoral, a qual poderá ser disponibilizada para as chapas mediante requerimento à comissão eleitoral. § 3º O voto é indelegável não sendo permitido o voto por procuração: l. Não será permitido o acesso ao local de votação de não associado, como também não será permitido aglomeração de pessoas e associados a 100 metros da sessão eleitoral; ll. Não será permitido o uso de aparelho de som, como: carro de som, caixa de som, instrumento musical ou qualquer outro tipo de objeto sonoro no raio de 500 metros do local da votação, assim como também a utilização de bandeira, apito, corneta, dentre outros objeto similares que venham a causar transtornos ao pleito eleitoral; lll. Não será permitido ao associado votar em estado de embriaguez; lV. É obrigatório no ato da votação a apresentação da cédula de identidade militar; §2º O descumprimento desses preceitos acarretará na intervenção do conselho eleitoral, que aplicará: a) Censura verbal ou escrita; b) Retirada do recinto; c) E, subsidiariamente, o RDPM nas condutas que caracterizarem transgressão disciplinar. § 4º O voto será vinculado para Presidente, Vice-Presidente da Diretoria Executi va e membros do Conselho Fiscal. § 5º Em caso de empate na votação será considerada eleita a chapa cujo candidato a Diretor-Presidente Executivo seja o sócio mais antigo do quadro social, persistindo o empate o mais idoso. DA COMPETÊNCIA DA COMISSÃO ELEITORAL Art. 5º Art. Compete à Comissão Eleitoral assegurar e cumprir, o seguinte: l. Verificar os requisitos para inscrição. ll Dar efetividade aos procedimentos de impugnação de candidaturas e apreciar com celeridade o seu respectivo julgamento; lll. Responsabilizar-se pelas mesas coletoras e mesa apuradora; Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 5. lV. Garantir a efetividade do voto secreto; V. Assegurar o direito de fiscalização das chapas; Vl. Promover a composição paritária de mesários e escrutinadores quando indicados pelas chapas; Vll. Decidir sobre todos os atos necessários a realização do pleito, inclusive acerca da impugnação de chapas; VIII. Julgar os recursos interpostos e emitir parecer acerca dos casos omissos. DAS INSCRIÇÕES Art. 6º São pré-requisitos para candidatar-se aos cargos eletivos de Presidente, Vice-Presidente e membros do Conselho Fiscal: I. Ser Cabo ou Soldado, masculino ou feminino, pertencente ao quadro de sócios efetivos; II. Não possuir pendências financeiras com a entidade; III. Ter no mínimo 05 (cinco) anos de praça; IV. Ter no mínimo 05 (cinco) anos ininterruptos de sócio efetivo da entidade; V. Estar em dia com suas obrigações estatutárias; VI. Obter a aprovação de seu registro pelo Presidente da Comissão Eleitoral, cabendo recurso em instância final à Assembléia Geral, no caso de impugnação; VII. Comprovar sua condição de sócio efetivo da entidade; VIII. Não haver sofrido punições na entidade nos últimos 12 (doze) meses; IX. Apresentar requerimento da chapa assinada pelos candidatos, contendo nome, matrícula, endereço, telefone, e-mail, CPF, tempo de praça, tempo de associado, graduação e OPM em que serve. Parágrafo único – Para o cargo de Presidente e Vice-Presidente da Diretoria Executiva, assim como do Conselho Fiscal da entidade, não será permitida reeleição; DO PERÍODO DE INSCRIÇÕES Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 6. Art. 7º O pedido de inscrição da chapa deverá ser apresentado por escrito, em único documento, com suas respectivas assinaturas, ao Presidente da Comissão Eleitoral e devidamente protocolado do dia 10 de janeiro até o dia 22 de janeiro de 2012 (cinqüenta e cinco) dias antes da data da eleição. § 1º A Comissão Eleitoral da Entidade homologará o registro da chapa no período de 05 (cinco) dias úteis após o seu protocolo ou publicará sua impugnação devidamente justificada; § 2º Somente serão homologadas as inscrições das chapas que apresentarem candidatos a todos os cargos eletivos previstos neste Estatuto; § 3º - Somente serão homologadas as inscrições dos candidatos vinculados a uma chapa; § 4º Havendo impugnação, o candidato a Diretor Presidente Executivo na chapa inscrita deverá apresentar em 02 (dois) dias após sua publicação um nome para substituir o impugnado; § 5º - Os demais cargos da Diretoria Executiva serão de livre escolha do Diretor Presidente Executivo eleito. § 6º Os integrantes da comissão eleitoral não poderão ser candidatos à diretoria Executiva nem ao Conselho Fiscal. DA APURAÇÃO DOS VOTOS Art. 8º A Comissão Eleitoral contará os votos, após o encerramento da votação, a ser realizada à vista dos documentos do pleito, através da constituição de mesa apuradora. Parágrafo único. Os escrutinadores designados para auxiliarem os trabalhos de apuração de votos poderão ser indicados pelas chapas concorrentes e, neste caso, funcionarão paritariamente na apuração de cada urna, ficando assegurado o acompanhamento dos trabalhos pelos fiscais das chapas, na proporção de um por chapa para cada urna. Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 7. DA CAMPANHA ELEITORAL Art. 9º A campanha eleitoral terá início após o encerramento do período para inscrição das chapas que se encerra 55 (cinqüenta e cinco) dias antes do pleito eleitoral, sendo expressamente proibida a campanha antes dessa data, sob pena de impugnação da chapa que descumprir o disposto no presente regimento. Art. 10º O prazo inicial da campanha eleitoral se fundamenta de que até o último dia do prazo de inscrição das chapas poderá haver novas chapas concorrentes, de modo que, caso a campanha eleitoral se iniciasse antes, essa chapa inscrita por último teria prejuízos irreparáveis. Art. 11º Considera-se campanha eleitoral as condutas voltadas para a captação de votos para o pleito eleitoral, bem como, toda veiculação de texto ou imagens que enalteçam (publicidade positiva) ou denigram (publicidade negativa) a imagem de uma das chapas concorrentes ao pleito. Art. 12º É permitida a promoção das ações institucionais pela entidade nos meios de comunicação, desde que não seja a ação divulgada associada especificamente a figura das pessoas que façam parte de alguma chapa concorrente. Art. 13º Será expedido pela Comissão Eleitoral um expediente escrito acerca dessas recomendações aos proprietários de blog’s, moderadores da comunidade da Polícia Militar no ORKUT e detentores dos demais meios de comunicação com repercussão junto aos associados aptos a votarem no pleito eleitoral. Parágrafo Único: No caso de descumprimento do disposto no presente regimento por detentores de meios de comunicação com repercussão junto aos associados aptos a votarem no pleito eleitoral, poderá caber a adoção das seguintes providências pela comissão eleitoral: a) No caso de meio de comunicação ligado a candidato de uma das chapas concorrentes, será interpretada a campanha eleitoral como sendo feita pelo candidato, estando sua chapa passiva das sanções previstas no presente regimento. b) No caso de meio de comunicação que não esteja ligado a candidato de uma das chapas concorrentes, a Comissão Eleitoral notificará o detentor do meio para disponibilizar o direito de resposta ou para compensação da publicidade exposta, e caso não seja cumprida a notificação, poderá adiar por tempo certo o pleito eleitoral. Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 8. Art. 14º O conhecimento das ocorrências deverá ser trazido para a Comissão Eleitoral através de documento escrito pelas chapas concorrentes, sendo vedada a adoção de medidas de “ofício” por parte da Comissão Eleitoral. Art. 15º A campanha eleitoral se encerrará 48 (quarenta e oito) horas antes do pleito eleitoral, sendo expressamente proibida quaisquer condutas associadas a captação de votos a partir desse prazo, sendo permitido apenas a divulgação da data e local de votação sem mensagens subliminares que associe a publicidade a qualquer das chapas concorrentes. DA VEDAÇÃO DE CONDUTAS E SUAS RESPECTIVAS SANÇÕES Art. 16º São consideradas expressamente vedadas aos candidatos e simpatizantes das chapas concorrentes, dentre outras, as seguintes condutas: I – Realizar campanha eleitoral antecipada ou em desacordo com o presente regimento; II – Atentar contra a integridade física ou moral dos componentes de qualquer das chapas, bem como, de qualquer associado ou da Comissão Eleitoral; III – Se utilizar de calúnia ou outro meio depreciativo da imagem de qualquer componente de chapa ou da Comissão Eleitoral; IV – Tratar de forma desrespeitosa qualquer membro da Comissão Eleitoral, bem como, fazer críticas públicas ao trabalho da referida comissão; V – Deixar de cumprir o disposto no presente regimento ou, quando solicitado, não auxiliar através de todos os meios para o mesmo seja cumprido; VI – Adotar posturas consideradas pela Comissão Eleitoral com contrárias ao bom andamento do processo eleitoral. Art. 17º No caso do candidato ou chapa incidir em uma das condutas previstas acima, a Comissão Eleitoral poderá aplicar as seguintes sanções: I – Advertência por escrito ao candidato ou a chapa associada à conduta; II - Impugnação do candidato ou a chapa associada à conduta. Parágrafo Único: A moderação e razoabilidade da sanção a ser imposta será aferida por deliberação conjunta dos membros da Comissão Eleitoral e tornada púbica através de resolução. Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 9. A ANULAÇÃO E NULIDADE DO PROCESSO ELEITORAL Art. 18 Será anulada a eleição quando, na apreciação de impugnação ou recurso, ficar comprovado que foi realizada em dia, hora e local diversos dos informados no Edital da convocação ou que foi preterida qualquer das formalidades ou prazos essenciais estabelecidos no processo eleitoral. l. A anulação do voto não implicará na anulação da urna em que a ocorrência se verificar e, de igual forma, a anulação da urna não importará na anulação da eleição, salvo se o número de votos anulados for igual ou superior à diferença final entre as duas chapas mais votadas. ll. A argüição de nulidade ou anulação dos atos praticados no curso do processo eleitoral não aproveitará àquele que lhe deu causa. DOS RECURSOS ELEITORAIS Art. 19 - Os recursos deverão ser interpostos em ato contínuo à decisão proferida, com fundamento, ainda que resumido, por escrito, em duas vias, sob pena de não serem conhecidos por intempestivos ou falta de causa de pedir, facultando-se a apresentação de mais extensa fundamentação no prazo de 24 (vinte e quatro) horas. Parágrafo único - Proclamado o resultado geral da apuração, caberá recurso em ato contido com apresentação de fundamentação mais extensa no prazo de 48 (quarenta e oito) horas. § 1º. A segunda via de recurso deverá ser entregue mediante protocolo de recebimento ao recorrido, que terá idêntico prazo para oferecer contra -razões, proferindo a Comissão Eleitoral, logo após, a sua decisão. § 2º. Os prazos, quando decorrentes de publicações na imprensa, serão computados excluindo o dia do começo e incluindo o do vencimento, que serão prorrogados para o primeiro dia útil, se recair em dia de não funcio namento da Entidade. DA POSSE Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br
  • 10. Art. 20 A posse dos eleitos, inclusive do Conselho Fiscal, será realizada no segundo sábado do mês de Abril, trienalmente ou a critério do Diretor Presidente Executivo eleito e o Diretor Presidente Executivo que encerra seu mandato; Parágrafo único. A assembleia de posse dos eleitos será aberta pelo Diretor Presidente Executivo que encerra seu mandado, passando em seguida a presidência dos trabalhos ao Presidente de Honra, que dará por empossado o novo Presidente Executivo eleito e, após, encerrará a sessão. Natal/RN, 07 de dezembro de 2011 FRANCISCO IVANILSON DA FONSECA - CB PM PRESIDENTE DA COMISSÃO ELEITORAL MAT. 165.909-0 Aveni da Prudente de Morais, n.º 5130, Lag oa Nova, CEP.: 59.063-200, Natal/RN. Fone:(84) 3206-1896 acspmrn@yahoo.com.br