Fausto - Goethe

2.997 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.997
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fausto - Goethe

  1. 1. GOETHE
  2. 2. • Fausto (Goethe)• Fausto em seu escritório (pintura de Georg Friedrich Kersting, 1829)• A divisão e subdivisões do poema, como neste livro aparecem, não pertencem ao original, nem também o descritivo do cenário e outras particularidades da execução teatral.
  3. 3. • A criação da obra ocupou toda a vida de Goethe, ainda que não de maneira contínua. A primeira versão foi composta em 1775, mas era apenas um esboço conhecido comoUrfaust (Proto-Fausto). Outro esboço foi feito em 1791, intitulado Faust, ein Fragment(Fausto, um fragmento), e também não chegou a ser publicado.
  4. 4. • A versão definitiva só seria escrita e publicada por Goethe no ano de 1808, sob o título Faust, eine Tragödie (Fausto, uma tragédia). A problemática humana expressada no Fausto foi retomada a partir de 1826, quando ele começou a escrever uma segunda parte. Esta foi publicada postumamente sob o título de Faust. Der Tragödie zweiter Teil in fünf Akten (Fausto. Segunda parte da tragédia, em cinco atos) em 1832.
  5. 5. • Primeira pessoa.• O narrador não identificado a princípio, conta a história como testemunha presente na vida do protagonista Fausto. Na verdade trata-se de um espírito de luz que o acompanha, e sabe tudo o que Fausto sente, vê e ouve, assim como as intenções de Mefistófeles.
  6. 6. Fausto, Goethe, da Editora FTD.• Cinco partes• Texto narrativo• Recontado por Roberto Mussapi
  7. 7. • As principais personagens da Parte I são:• Henrique Fausto (Heinrich Faust), um sábio erudito. Esse personagem literário é possivelmente baseado na vida do mago Johann Georg Faust (c.1480-c.1540);• Mefistófeles, um demônio;• Margarida (Margarete ou Gretchen), o amor de Fausto;• Marta (Marthe), a vizinha de Margarida;• Valentim (Valentin), irmão de Margarida;• Wagner, assistente de Fausto.
  8. 8. • Goethe refletiu sobre o ser humano nesta obra. Fausto é metáfora do homem fáustico. De uma maldição que orbita sobre o homem - a maldição do desejo, da ganância, do desejo de poder.
  9. 9. • Como nas palavras escritas por Marshall Berman, no excelente ensaio do livro Tudo que é sólido desmancha no ar: "A inquietação fáustica do homem na história mostra que o ser humano não se satisfaz com a simples satisfação de seus desejos conscientes" (BERMAN, 2007, p.99).
  10. 10. • O homem moderno é a representação mais fidedigna do desejo fáustico. Ele fez um pacto com o progresso, com o capital, com um estilo de vida que o levará à tragédia. A cada dia que passa a sua Margarida, a Terra (natureza), sofre com as agressões, com a vilania, com a ganância expropriadora que mata. 
  11. 11. • Os noticiários, os documentários dos canais especializados, as revistas científicas, jornalistas, intelectuais, organismos não governamentais e os próprios cientistas afinam o discurso quando o objetivo é apontar a falência do estilo de vida do homem moderno.
  12. 12. • A Terra chegou a um nível de esgotamento que não comporta mais o desejo pelo lucro, pelo poder, pelo acúmulo de capitais. A tecnologia, as viagens, o turismo, a possibilidade do consumo não trará a redenção ao homem. Muito pelo contrário, tem gerado uma coisificação, um embrutecimento da humana raça.
  13. 13. • Assim como se deu com Fausto, o destino humano está fadado ao obscuro.
  14. 14. • Sua caminhada é trágica e, o destino, incerto. Um futuro abismal parece espreitar. O pacto com o progresso, com a ciência e com a tecnologia custará caro. Em menos de cem anos o resultado se mostrará fulminante e aterrador.
  15. 15. • O estilo de vida ("o Mefistófeles do homem moderno") cobrará sua conta e então será tarde demais. Pessimismo ? Não. Não há outro destino para o homem, assim como não houve para Fausto.
  16. 16. • O livro do poeta alemão Johann Wofgang Von Goethe, de 1808, trata da história de Fausto, o homem que faz pacto com o diabo. Ele começa com o personagem principal lamentando-se sobre o vazio que carrega dentro de si, apesar do vasto conhecimento que ele tem. Por isso, Fausto procura o lado espiritual como os mistérios da vida e magia.
  17. 17. • Ele vive solitário e divide seu tempo entre o aluno Wagner e o cachorro. Um dia ele abre a bíblia e reclama do versículo que diz: “No começo era o verbo”. Neste momento, ao reclamar, o seu cachorro transforma-se em um diabo. O demônio de aparência humana propõe um pacto e garante proporcionar-lhe, todos os prazeres e desejos.• Fausto aceita o pacto. Depois disso, ele conhece Margarida, por quem se apaixona. Então, ele pede ao diabo para tê-la, mas o demônio avisa que não pode, pois a moça é virgem, frequenta a missa, mas aconselha-o a dar- lhe bons presentes, dizendo-lhe, que nenhuma mulher resiste.
  18. 18. • Fausto segue o conselho e consegue conquistar Margarida, mas um dia as desgraças começam a acontecer. Margarida fica grávida, e o irmão dela, Valentim, para defender a honra da família, duela com Fausto, e morre. Com a morte do irmão e uma gravidez inesperada, Margarida fica louca e não reconhece mais ninguém, ela chega a ser acusada de matar a mãe e o próprio filho. Mesmo assim, Margarida clama a Deus e é salva, enquanto Fausto sofre por ter vendido a alma ao diabo.

×