Processos de apropriação tecnológica e
desenvolvimento de competências de
informação a partir dos percursos de
usuários in...
2
Índice
Contextualizando o tema: da brecha digital à desigualdade digital – p. 03
Inclusão digital, telecentros e o program...
Contextualizando o tema: da brecha digital à desigualdade digital
Tendo sido desenvolvida há mais de três décadas, a Inter...
Nessa mesma linha, Hargittai, entende que é necessário pensar o acesso às TIC não do ponto
de vista de uma brecha, mas de ...
por meio de disponibilização de terminais explicado acima, em promover o acesso físico da
população aos computadores. Para...
Dessa informação, surgiu o questionamento sobre como se dava o processo de
desenvolvimento desse usuário e a apropriação d...
A segunda, apresentada por Hargittai (Hargittai 2004, 2005) conta com o uso de testes para
avaliar a competência dos usuár...
Dentro dessa proposta, o desenho do estudo foi dividido em 3 momentos, descritos abaixo:
1) Recrutamento - 1 semana
Durant...
seis usuários. Entretanto, de acordo com o desenho explicado acima, seria necessário iniciar o
estudo com uma amostra maio...
Além disso, o testemunho dos usuários por meio dos diários também reflete a compreensão
dos monitores sobre o estudo:
"Eu ...
usuários freqüentadores dos postos são 62,8% homens e 37,2% mulheres. A maior freqüência
de homens, em oposição a um maior...
Framework de análise
De acordo com Warshauer (Warshauer 2003), a inclusão digital é composta por quatro
diferentes tipos d...
Para aprofundar nossa compreensão sobre essas competências relacionadas ao uso das novas
tecnologias, utilizamos como refe...
grupos de favoritos podem trazer resultados mais contextualizados do que aquelas feitas no
Google.
Competência de publicaç...
pública, convertendo todos os cidadãos em membros ativos, participativos e
responsáveis do micro-sistema social que os rod...
Análise dos diários
Dos 20 usuários que iniciaram o diário, todos aqueles que enviaram alguma comunicação até
dez dias ant...
Vasti escreveu três diários e respondeu ao questionário. Ela fazia parte dos usuários que
foram incentivados a responder, ...
Em seus diários, Vasti não faz referência a atividades de publicação ou colaboração online,
de forma que não é possível av...
Com o tempo, Renata vai desenvolvendo maior autonomia, porém permanece com a
dificuldade de utilização da ferramenta. Essa...
A terceira usuária analisada foi Daiane, de 17 anos, do Posto de Serra Azul, que estuda e
trabalha no projeto Flora Azul, ...
"hoje eu vim para ver noticias de cantores (jeito moleque)e outros.... toda vez que preciso
usar os computadores venho aqu...
monitora Viviane, estabelecendo uma dinâmica diferente de co-presença que resultou em
informações bastante interessantes.
...
"Hoje eu entrei no orkut conversei e mandei muitos recados para meus amigos, também
tentei colocar clips no meu orkut mas ...
"Pretendo mandar mais scarps ainda hoje para os meus colegas que foram viajar agora ás
3:15 da tarde,a cidade pra onde ele...
O diário de sua irmã Isabela, um ano mais velha, também faz referência a esse aos jogos da
Barbie. Perguntei qual o caminh...
:
Tendo sido aparentemente conduzida pela monitora ao fazer o cadastro, entretanto, Isabela
encontra dificuldades para ent...
Romario, trecho do diário de 30 de março de 2007
“Hoje eu entrei no meu orkut, é o que eu mais gosto de fazer, adicionei v...
Mais tarde ele se desculpa, percebendo que se enganou no uso da linguagem, o que
demonstra uma clara competência de comuni...
uma dificuldade na competência de pesquisa e de recursos, pois não é capaz de utilizar outras
estratégias para chegar ao s...
A importância sobre responder um recado também pode ser destacada pelo trecho do diário
de Romario em que afirma que “meus...
Conclusões
Segundo a análise apresentada acima, é possível tirar algumas conclusões e reflexões que
servem de base para ap...
investigação mais elaborada sobre os conteúdos infantis acessados no Posto. A grande
variedade de jogos listada pelas cria...
Em relação à competência com os recursos, que trata especificamente da capacidade do
usuário de utilizar os sites que nece...
acreditamos que seria necessário fazer um acompanhamento por um período mais longo para
identificar a capacidade dos usuár...
necessidade de elaborar estratégias que estimulem o trabalho em equipe online, permitindo
que esse tipo de suporte possa s...
Bibliografia
BAGGOTT, Kate. How will the next generation read and write? Technology Review:
Literacy and text messaging. 2...
HARGITTAI. E. Survey Measures of Web-Oriented Digital Literacy. Social Science
Computer Review [serial on the Internet]. (...
MONEREO, Carles, et al. Internet y competencias basicas: aprender a colaborar, a
comunicarse, a participar, a aprender. Gr...
Anexos 1 - Cidades pesquisadas
Lista das 90 cidades com mais de 10.000 habitantes com postos do Acessa São Paulo,
inicialm...
Anexo 2 - E-mail enviado aos monitores
Prezados monitores,
A Dani Matielo é pesquisadora da Escola do Futuro e pretende fa...
Anexo 3 - Transcrição do chat piloto enviada aos monitores
14:49:17 [dmatielo] A idéia, resumidamente, é que vamos pedir p...
fazer um blog...) mas vcs devem ajudá-los... se o usuário for muito iniciante e preferir papel,
é importante que e vcs dig...
Anexo 4 - Folha de Controle
Folha de Controle
X Nome Idade Telefone de
contato
E-mail
44
Anexo 5 - Transcrição dos dois chats realizados com os monitores no dia 15/03
Primeiro chat
13:57:02 [Raquel] Oi Dani, tud...
14:36:19 [TAlita] olá Bom dia a TOdos
14:36:35 [TAlita] Eu sou monitora do acessa de silveiras
14:36:51 [Claudineia] Bom d...
14:43:31 [keila] ok...
14:43:47 [dmatielo] rodriggo> para essa pesquisa, vamos convidar apenas os usuários que
acabaram de...
14:54:04 [marcao] sim deu
14:54:49 [Alex_Canas] sim
14:55:18 [dmatielo] Ok. Então, durante 1 mês, o usuário irá fazer o di...
15:01:22 [dmatielo] TAlita> Não, nenhuma restrição de idade, qualquer pessoa pode ser
convidada a participar.
15:01:51 [ke...
15:16:17 [TAlita] até mais
15:16:45 [erica] ok Dani, tenha um bom dia
15:17:13 [dmatielo] Tchau, e bom dia para todos!
15:...
18:40:36 [Anafuji] mas cm a cidade é pekena mtas vezes nao vem ninguem cadastrar durante
uma semana inteira oq faço??
18:4...
18:48:05 [dmatielo] Se o usuário for muito iniciante no uso de computadores, talvez ele
prefira escrever a mão, e então eu...
18:56:01 [dmatielo] Se ninguém se cadastrar, ou se ninguém quiser participar, não tem
problema: a pesquisa não ocorrerá no...
Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de info...
Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de info...
Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de info...
Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de info...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de informação a partir dos percursos de usuários iniciantes do Programa AcessaSP

877 visualizações

Publicada em

Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de informação a partir dos percursos de usuários iniciantes do Programa AcessaSP.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
406
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conexões Científicas Ciclo III 2006 - 2007: Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de informação a partir dos percursos de usuários iniciantes do Programa AcessaSP

  1. 1. Processos de apropriação tecnológica e desenvolvimento de competências de informação a partir dos percursos de usuários iniciantes do Programa AcessaSP Pesquisadora Daniela de Carvalho Matielo Doutoranda em Sociedade da Informação e do Conhecimento pela Universidade Aberta da Catalunha Barcelona – Espanha Pesquisadora do Programa Conexões Científicas Escola do Futuro da USP Maio de 2007
  2. 2. 2
  3. 3. Índice Contextualizando o tema: da brecha digital à desigualdade digital – p. 03 Inclusão digital, telecentros e o programa Acessa São Paulo – p. 04 Como pesquisar competências: desafios e metodologia – p. 06 O estudo: universo a ser pesquisado – p. 08 Framework de análise – p. 12 Análise dos diários – p. 16 Outras reflexões: a co-presença – p. 29 Conclusões – p. 31 Encaminhamentos – p. 35 Bibliografia – p. 36 ANEXOS Anexos 1 - Cidades pesquisadas – p. 39 Anexo 2 - E-mail enviado aos monitores – p. 40 Anexo 3 - Transcrição do chat piloto enviada aos monitores – p. 41 Anexo 4 - Folha de Controle – p. 42 Anexo 5 - Transcrição dos dois chats realizados com os monitores no dia 15/03 – p. 44 Anexo 6 - Carta de boas-vindas ao usuário – p. 54 Anexo 7 - Questionário – p. 55 3
  4. 4. Contextualizando o tema: da brecha digital à desigualdade digital Tendo sido desenvolvida há mais de três décadas, a Internet teve sua expansão acelerada com o surgimento do navegador gráfico, em 1993 e sua popularização a partir da segunda metade da década de 90. (Hargittai 2003). O termo brecha digital (digital divide) foi popularizado no final dos anos 90, durante o governo Clinton nos Estados Unidos, para referir-se ao abismo entre os que tinham e os que não tinham acesso aos computadores e à Internet. Segundo Hargittai, "desde que o National Telecommunications Information Administration publicou pela primeira vez o relatório "Falling Through the Net: A Survey of the Have Nots in Rural and Urban America" em 1995, muitas análises tem sido feitas sobre as desigualdades de acesso e uso do meio. Inicialmente, entretanto, o foco era principalmente a relação binária entre acesso e não acesso, refletindo o entendimento superficial que se tinha sobre a relação da Internet com mudanças econômicas e sociais. (Warshauer 2003). Atualmente, a brecha digital é percebida e estudada de forma mais complexa do que a simples diferença do acesso ou não à tecnologia (Warshauer 2003), ou a oposição entre ser ou não capaz de utilizá-la (DiMaggio et al 2001). Segundo Warshauer, a inclusão digital pode ser pensada a partir de três modelos: do ponto de vista do aparelho (device) ou terminal, do ponto de vista do serviço, e do ponto de vista das competências para sua utilização. Se tratada a partir do ponto de vista do aparelho, a solução para a brecha digital seria obtida através da diminuição do preço dos computadores, de forma que todos pudessem ter acesso a um terminal. Em relação aos outros dois aspectos, o acesso ao aparelho/terminal é o que se difunde mais rapidamente, por ser um investimento único, realizado no momento da compra, sendo que a tendência é de que o preço final dos computadores diminua com o aumento da demanda. Do ponto de vista de uma brecha em relação aos serviços, a popularização é mais lenta que a dos terminais, por requerer um maior investimento em infra-estrutura, principalmente nos locais de acesso mais remoto em que não existe interesse comercial de instalar, por exemplo, cabos de fibra ótica para o oferecimento de banda larga. Outro fator que influi na dificuldade de expansão do serviço é a necessidade de um investimento mensal para provedores de telefone, banda larga e eletricidade. Entretanto, os dois modelos anteriores deixam de contemplar a questão do uso que está sendo feito da tecnologia. 4
  5. 5. Nessa mesma linha, Hargittai, entende que é necessário pensar o acesso às TIC não do ponto de vista de uma brecha, mas de uma desigualdade variável em relação aos equipamentos disponíveis, autonomia, habilidades, suporte e escopo de uso e que cada vez será mais importante especificar em todos os estudos o que o pesquisador quer dizer com "uso da Internet". Segundo ela, o uso de tecnologias digitais para computação mediada por computador com outros indivíduos pode ser bem diferente de seu uso para busca de informação de diversos tipos, por exemplo, sendo essencial portanto especificar a que tipo de uso estamos nos referindo quando tratamos de utilização da Internet. Inclusão digital, telecentros e o programa Acessa São Paulo Tendo chegado ao Brasil em 1988, por meio de uma iniciativa da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a Internet teve seu acesso liberado para as instituições educacionais, institutos de pesquisa e órgãos governamentais em 1991. O acesso comercial teve início no ano de 1995, quando surgiram os primeiros provedores, e a partir daí a Internet teve crescimento acelerado no Brasil, com grandes investimentos governamentais, principalmente na parte de serviços online: em 1997 já era possível realizar a declaração do imposto de renda através da rede. Em 2002, foi divulgada uma pesquisa realizada pelo instituto Ibope NetRatings, que relatava que a quantidade de internautas brasileiros já chegava a 7,68 milhões. Entretanto, em paralelo às estatísticas otimistas referentes à utilização da rede pela população brasileira, também surgia a preocupação com a brecha digital, fundamentada nos dados sobre as diferenças de acesso na população: 85% dos usuários pertenciam à classe A, e apenas 2% pertenciam às classes D e E. Foi nesse contexto de importantes avanços no governo, potencializados pela Internet, de um lado, e o escasso acesso da população de baixa renda aos benefícios proporcionados por esses avanços, do outro, que foi lançado, em novembro de 2000, o primeiro telecentro do Programa Acessa São Paulo, iniciativa de inclusão digital do Governo do Estado de São Paulo, com o objetivo de combater a brecha digital. Ainda que dedicando especial atenção ao desenvolvimento de estratégias de apropriação, o Programa Acessa São Paulo focou, inicialmente, seguindo o modelo de combate à exclusão 5
  6. 6. por meio de disponibilização de terminais explicado acima, em promover o acesso físico da população aos computadores. Para isso, foram desenhados três tipos de parceria para a implantação dos telecentros: • Postos Comunitários: implantados em parceria com associações locais. • Postos Municipais: implantados em parceria com prefeituras do interior. • PoPAI's: implantados em parceria com outros orgão governamentais, em locais de acesso público. (Ex: metrô, restaurantes populares etc). Houve também, desde o início, uma preocupação em acompanhar o desenvolvimento do perfil dos usuários freqüentadores, hábitos e atitude em relação com as novas tecnologias, o impacto pessoal e comunitário, por meio de uma pesquisa realizada anualmente pela Escola do Futuro da USP, chama Ponline. Com a evolução do programa e das pesquisas e preocupações com a inclusão digital, o AcessaSP expandiu sua atuação não apenas no sentido de aumentar a quantidade de postos e computadores, mas de melhorar a qualidade do serviço oferecido, instalando conexões de banda larga em todos os postos até o início de 2007. Além disso, reforçou seu investimento em produção de conteúdo, reformulando seu portal e promovendo estratégias de utilização do posto pela comunidade. O foco no usuário e na utilização que ele estava fazendo do posto e da Internet também ganharam relevância especial dentro do planejamento de ações do programa e foram destacados durante uma reunião da qual participei em abril de 2006, com todos os profissionais envolvidos no projeto, demonstrando uma preocupação renovada com as competências de utilização da Internet. Especificamente, a pergunta inicial do presente estudo surgiu de uma inquietação em relação a um resultado da Ponline 2006, no qual 46,5% das pessoas pesquisadas afirmavam que haviam aprendido a utilizar a Internet sozinhas. 6
  7. 7. Dessa informação, surgiu o questionamento sobre como se dava o processo de desenvolvimento desse usuário e a apropriação da tecnologia, no sentido de elaborar estratégias mais efetivas de inclusão digital, dentro do contexto mais amplo sobre desigualdade digital que existe hoje. Como pesquisar competências: desafios e metodologia O desafio metodológico sobre como acompanhar esse processo de apropriação e utilização da tecnologia pelos usuários passa por diversas barreiras. Neste estudo buscamos construir uma metodologia que respeitasse alguns pontos que eram relevantes dentro da nossa concepção: 1) O usuário deveria estar no ambiente em que costuma usar o computador. 2) O objetivo era acompanhar suas atividades do dia a dia e não pedir para que ele realizasse tarefas pré-definidas. 3) Que pudesse ser re-utilizado para a investigação de experiências de inclusão digital em situações que não se dispusesse de muitos recursos, como geralmente é o caso de iniciativas populares de inclusão digital. A pesquisa existente sobre as habilidades no uso da Internet por usuários é atualmente realizada de duas formas. A primeira baseia-se na percepção dos usuários sobre a própria capacidade de execução de tarefas. Ou seja, os participantes são questionados sobre serem ou não capazes de fazer determinada atividade, definida pelo pesquisador. 7
  8. 8. A segunda, apresentada por Hargittai (Hargittai 2004, 2005) conta com o uso de testes para avaliar a competência dos usuários em realizar tarefas pré-definidas, que depois são validados com a própria percepção do usuário sobre seu desempenho. Nesse caso, as tarefas também são estipuladas pelo pesquisador. Um dos problemas desses testes, que buscamos solucionar em nosso estudo, é a imposição de uma relevância predeterminada sobre os temas a serem pesquisados. O que gostaríamos de verificar inicialmente é a capacidade dos usuários em realizar as tarefas que eles mesmos se propõe. A apropriação da tecnologia está relacionada com o desenvolvimento de habilidades para a realização de tarefas percebidas como relevantes para os usuários estudados, e não impostas pela sociedade (Woolgar 2002). Dessa forma, questões como “o que você gostaria de fazer?” fazem mais sentido do que verificar se um usuário é capaz de realizar determinada tarefa. Além disso, o movimento de retirar os usuários dos locais onde normalmente realizam o acesso coloca-os em uma situação diferente daquela em que se encontram em seu dia a dia, como por exemplo, computadores mais potentes e uma conexão com a Internet mais rápida, além da interação com os outros usuários e o monitor do posto, aspectos fundamentais levando em conta a importência do entorno em questões sobre utilização de tecnologia. (Liff et al, em Woolgar 2002) O estudo qualitativo foi escolhido como possibilidade de contornar essas barreiras, utilizando como metodologia os diários escritos pelos próprios usuários. Nossa referência inicial foi a metodologia desenvolvida para a pesquisa sobre o uso de mensagens em telefones celulares, descrita por Ito (Ito 2004, Ito e Okabe 2005). A proposta é que os participantes relatem suas atividades em diários que depois são analisados pelo pesquisador. Os diários também foram entendidos, dentro do contexto dessa pesquisa, como uma forma de realizar um estudo etnográfico mediado sobre as atividades desses usuários na Internet. Anne Beaulieu (Beaulieu 2007) explica que na etnografia mediada, o objetivo não é estar fisicamente no mesmo ambiente, e sim estabelecer o que ela chama de "co-presença". Segundo esse conceito, a pergunta do pesquisador não é mais "onde está o objeto do estudo", mas sim "como posso estar próximo desse objeto?" 8
  9. 9. Dentro dessa proposta, o desenho do estudo foi dividido em 3 momentos, descritos abaixo: 1) Recrutamento - 1 semana Durante essa fase, o monitor do posto deveria explicar o estudo para todos os possíveis usuários participantes, convidando-os a participar. Caso o usuário concordasse, ele deveria deixar dados de contato, pois seria contatado para a explicação dos próximos passos. 2) Redação dos diários - 1 mês Durante a redação dos diários, o usuário participante deveria descrever suas atividades com detalhes, todas as vezes que fosse ao posto. Para isso, ele contaria com meia hora extra de tempo após o uso normal. O usuário poderia escolher qual o formato que preferia em seu diário, e se gostaria de enviá-lo diretamente à pesquisadora ou que ele fosse enviado pelo monitor. Durante o período de redação dos diários, alguns usuários seriam estimulados a escrever, por meio de perguntas que orientassem os temas, e outros apenas receberiam e-mails de confirmação de recebimento. 3) Questionário - online Ao final, os usuários que tivessem redigido os diários durante toda a fase anterior seriam convidados a responder um questionário online sobre o seu dia-a-dia e conhecimento sobre Internet. O estudo: universo a ser pesquisado Em maio de 2007 o Acessa São Paulo possui mais de um milhão de pessoas cadastradas e realizou 23 milhões de sessões de acesso de meia hora. São 406 postos instalados na capital e em cidades do interior em todo o estado de São Paulo. Para o presente estudo, nosso interesse foi focar nas cidades menores e em usuários que estivessem começando a freqüentar os postos. Como o objetivo era realizar um estudo qualitativo exploratório para testar a metodologia e iniciar a investigação do tema, e de acordo com os limites temporais para a coleta e a análise, definimos como meta obter ao final da pesquisa de campo o material completo de ao menos 9
  10. 10. seis usuários. Entretanto, de acordo com o desenho explicado acima, seria necessário iniciar o estudo com uma amostra maior, sabendo que existiriam muitas desistências ao longo do processo, uma vez que a redação dos diários se prolongaria por um período de um mês. Dessa forma, foi realizado um piloto da primeira fase (Recrutamento) com duas cidades para avaliar a quantidade de possíveis participantes recrutados em cada posto. Em um dos postos não houve interessados em participar e no outro, apenas uma pessoa concordou em escrever o diário, que porém não retornou ao posto. Conforme essas primeiras informações iniciais e a necessidade de obter uma amostra inicial maior, que possivelmente se reduziria ao longo do processo, decidimos entrar em contato por e-mail com os monitores de todos os postos localizados em cidades com até 10 mil habitantes, resultando em um universo composto por 90 telecentros. O e-mail, enviado formalmente por um gestor oficial do programa, continha: 1) Uma explicação objetiva sobre a pesquisa e o papel dos monitores (Anexo 2) 2) Uma apresentação em Power Point explicando o estudo passo-a-passo 3) A transcrição do chat realizado durante o piloto (Anexo 3) 4) A Folha de Controle, que deveria ser enviada de volta à pesquisadora no final da semana seguinte, contendo os dados dos usuários que concordaram em participar (Anexo 4) Além disso, os monitores que tivessem dúvidas poderiam entrar em contato com a pesquisadora de três formas: nas duas sessões de chats não obrigatórias que seriam realizadas durante a semana, por e-mail, ou via comunicador instantâneo, a qualquer momento durante todo o período da pesquisa. O desenho da capacitação à distância mostrou-se satisfatório, como pode ser observado pelas dúvidas relevantes e dentro de contexto que surgiram durante as sessões de chat (Anexo 5), enviadas por e-mail ou comunicador instantâneo. Como exemplo, apresentamos abaixo uma pergunta recebidas por e-mail: "Estou com uma duvida sobre esta pesquisa! Se na semana não houver um novo usuário para se cadastrar como que eu faço? Posso fazer com outros usuários já cadastrados?" Monitora Marcia, Posto Arandu, dúvida enviada por e-mail em 14 de março de 2007 10
  11. 11. Além disso, o testemunho dos usuários por meio dos diários também reflete a compreensão dos monitores sobre o estudo: "Eu nunca usado computador antes, e quando cheguei levei um susto me convidaram para participar de uma pesquisa, mas a monitora me disse que não seria um teste e poderia escrever o que tivesse vontade e que me ajudaria." Usuária Vasti, trecho do diário de 31 de março de 2007 Nesse primeiro momento, os monitores foram informados que nem todos os usuários que concordassem em participar seriam de fato convidados a redigir o diário, dando margem a uma possível seleção aleatória de acordo com a quantidade de pessoas interessadas. No final da semana de recrutamento, o retorno obtido foi: dos 90 postos inicialmente contatados, 48 enviarem as folhas de controle ou algum tipo de justificativa (53% de retorno), uma taxa considerada alta em relação a contatos feitos somente pela Internet. As folhas de controle deveriam estar preenchidas com o número novo de cadastros e, entre esses, com o contato daqueles usuários que haviam mostrado interesse em participar da pesquisa. As folhas mostravam 86 novas pessoas cadastradas e 57 interessadas em participar. Um dos motivos que pode ter levado algumas pessoas a não concordarem em participar seria um entendimento equivocado do monitor sobre a freqüência de redação dos diários, que de acordo com o desenho da pesquisa, deveriam ser feitos todas as vezes que o usuário fosse ao posto, e não diariamente. Essa confusão pode ser constatada no comentário abaixo, feito por uma monitora: "Teve no infocentro esta semana 6 (seis) cadastro sendo 3 de criança que a mãe não ia poder acompanhar todos os dia. E duas pessoas de idade que vieram ao acessa só para serviço publico, não freqüentariam o acessa todos os dias. A outra somente não quis participar da pesquisa" Valéria, Monitora do Acessa SP de Rifaina, e-mail enviado em 23 de março de 2007 Dos 57 usuários interessados em participar, 40% eram homens e 60% mulheres. Esse dado é interessante de ser analisado dentro do contexto da Ponline 2006, que informa que os 11
  12. 12. usuários freqüentadores dos postos são 62,8% homens e 37,2% mulheres. A maior freqüência de homens, em oposição a um maior cadastramento de mulheres já foi foco de estudo, onde foram constatados os motivos que levam a uma menor quantidade de mulheres freqüentadoras. Para mais detalhes, ver "Gênero e Informação: como as mulheres se relacionam com a tecnologia disponível nos Infocentros comunitários da periferia de São Paulo", da pesquisadora Arlene Martinez Ricoldi. A idade média da amostra inicial também é diferente daquela observada na Ponline 2006: 17,7 anos durante a fase de recrutamento e 22,4 anos na Ponline 2006. Essa diferença pode ser explicada provavelmente pela maior disposição de pessoas mais jovens a se comprometer com a redação de um diário durante o período de um mês. Pensamos que, para conseguir contribuição de pessoas mais velhas seria necessário desenvolver uma estratégia de motivação mais eficiente. Com esses dados, foi decidido que todas as pessoas que haviam mostrado interesse em participar seriam convidadas a iniciar o diário. Os contatos foram feitos de acordo com os dados facilitados ao monitor durante o cadastro: e-mail, telefone ou, em caso de telefones celulares, mensagem SMS. Das 57 pessoas inicialmente contatas, 20 iniciaram o diário. Desses, 12 chegaram ao final do período de redação e 10 responderam ao questionário online. Assim, de acordo com nossa previsão inicial, a quantidade de pessoas que completaram o estudo foi bem menor do que a quantidade inicial de usuários recrutados. Entretanto, foi alcançada nossa meta inicial de obter ao menos seis conjuntos de material completo. Acreditamos que, de acordo com nossas observações, elaboradas mais à frente, os dados coletados foram suficientes para a construção de um referencial qualitativo sobre o tema, proporcionando indicações relevantes sobre o processo de apropriação da tecnologia pelos usuários do programa. Ao final, fazemos reflexões e sugestões sobre como potencializar o uso dessa metodologia para a coleta de informações. 12
  13. 13. Framework de análise De acordo com Warshauer (Warshauer 2003), a inclusão digital é composta por quatro diferentes tipos de recursos que devem ser trabalhados: recursos físicos, recursos digitais, recursos humanos e recursos sociais. “Considerando esses quatro conjuntos de recursos, é importante perceber sua relação interativa com o uso das TIC. De um lado, cada recurso contribui para o uso efetivo das TIC. Em outras palavras, a presença do recurso ajuda a assegurar que as TIC serão bem usadas e exploradas. Por outro lado, cada recurso é um resultado do uso efetivo das TIC. Em outras palavras, fazendo bom uso das TIC pode-se ajudar a expandir e promover esses recursos.” Warshauer 2003, p. 48 Recursos físicos Recursos digitais Recursos humanos Recursos sociais Uso efetivo das TIC para acessar, adaptar e criar conhecimento Recursos físicos Recursos digitais Recursos humanos Recursos sociais Recursos contribuindo para o acesso às TIC Warshauer 2003, fig. 2.3 p. 47 No presente estudo, nosso objetivo é focar nos recursos humanos, ou seja, literacy e educação, e tentar compreender (e não medir) os tipos de recursos e competências de usuários de telecentros. Segundo Warshauer, literacy é entendido como um conjunto de práticas sociais. Para esse estudo, utilizamos em posição equivalente o termo literacy (em inglês) e competência. Mais especificamente, Carles Monereo (Monereo et al 2006) define competência como o domínio de um amplo repertório de estratégias em determinado âmbito ou cenário da atividade humana. Exemplificando, uma pessoa competente em determinado assunto é aquela que sabe ler com grande exatidão que tipo de problema é o que existe e quais as alternativas que deverá ativar para resolvê-lo. 13
  14. 14. Para aprofundar nossa compreensão sobre essas competências relacionadas ao uso das novas tecnologias, utilizamos como referência o trabalho de Shapiro e Hughes (Shapiro e Hugues 1996), em sua proposta de "Information Literacy as a Liberal Art". Os autores defendem que information literacy deve ser entendida como uma das competências básicas e transversais necessárias para a formação de um indivíduo capaz de atuar na sociedade de hoje. No artigo, são listadas seis competências que comporiam esse conhecimento transversal: • Competências com as ferramentas • Competências com os recursos • Competências socio-estruturais • Competências de pesquisa • Competências de publicação • Competências em tecnologias emergentes • Competências críticas Abaixo, oferecemos uma rápida explicação sobre cada uma dessas competências: Competência com a ferramenta refere-se à habilidade de ser capaz de usar as ferramentas mais adequadas para cada objetivo, incluindo software, hardware ou multimídia. Segundo Shapiro e Hugues, essa competência também envolveria o entendimento básico sobre o funcionamento de computadores e suas redes. Competência com os recursos seria a capacidade de entender os diferentes formatos, locais e espaços de acesso dos diferentes conteúdos dentro da rede, sendo capaz de contextualizar e buscar no local mais apropriado. Incluiria conceitos de classificação e organização desses recursos. Aproximaria-se do que os bibliotecários chamam de information literacy. Competência socio-estrutural, ou seja, relacionada ao processo de como é construída a informação. Essa competência envolveria noções sobre como cada informação se enquadra no contexto de cada grupo, além do processo pelo qual ela passa até ser publicada. Competência de pesquisa, ou a habilidade de buscar as informações na rede de forma efetiva e a chegar nas informações mais relevantes. Por exemplo, hoje em dia, buscas em 14
  15. 15. grupos de favoritos podem trazer resultados mais contextualizados do que aquelas feitas no Google. Competência de publicação, ou seja, habilidade de publicar idéias eletronicamente, de forma textual ou multimídia. Isso envolve não apenas o domínio de uso das ferramentas e conteúdos, mas também de recursos de expressão, que mudam com o desenvolvimento das tecnologias. Competências com tecnologias emergentes refere-se à capacidade de adaptar-se, avaliar e escolher o uso de novas tecnologias que estão sendo permanente criadas, de forma a não ficar refém de tecnologias anteriores, porém fazendo decisões estratégias sobre a adoção ou não de uma nova tecnologia, utilizando critérios para essa avaliação. Competência crítica, a habilidade de avaliar criticamente os usos das tecnologias da informação, intelectualmente, de um ponto de vista humano e social. Ser capaz de compreender os custos e benefícios de uso. Isso incluiria não apenas uma postura crítica, mas também uma perspectiva história, filosófica, socio-política e cultural. Quando o artigo foi escrito, em 1996, a Internet ainda estava em um momento em que se assemelhava muito a uma gigantesca biblioteca. Com o desenvolvimento cada vez mais rápido de ferramentas de comunicação e produção de conteúdo, e de acordo com um framework proposto por Carles Monereo (Monereo et al 2005), que também fala em competências básicas, agregamos às competências iniciais propostas por Shapiro e Hugues três outras que são essenciais para a utilização das novas tecnologias: • Competência de comunicação, que supõe estratégias que favorecem o diálogo eficaz e compreensível com outro, ou outros interlocutores, por meio de qualquer dispositivo. Destacamos alguns significados de especial relevância no contexto atual: ser capaz de utilizar a linguagem específica de cada tema ou meio, ser capaz de empregar distintos meios para comunicar-se, priorizar os aspectos semânticos da comunicação sobre os mais algorítimicos, como a ortografia ou a sintaxe. • Competência de participação, uma competência de especial interesse no âmbito de trabalho do Programa Acessa São Paulo, envolve estratégias de participação na vida 15
  16. 16. pública, convertendo todos os cidadãos em membros ativos, participativos e responsáveis do micro-sistema social que os rodeia. Envolve, principalmente, a construção de uma identidade pessoal de fomento a uma atitude empática e tolerante que tenda a recriar climas de diálogo e respeito à diversidade e resoluções negociadas. Supõe um manejo eficaz das próprias emoções e um entendimento das dos demais. • Competência de colaboração, conjunto de estratégias que facilitam o trabalho em equipe e a co-responsabilidade sobre os produtos obtidos. Envolve ser capaz de aprender de forma colaborativa, lidar e construir objetivos comuns, trabalhar com reciprocidade das ações, compreender a interdependência das funções, dividir papéis. Também implica em estratégias de trabalho em rede e saber mover-se em distintas redes. Dessa forma, terminamos nosso framework de análise com o quadro abaixo: Recursos Data (dd/mm) Recursos físicos: computadores e conectividade Recursos digitais: conteúdo e linguagem Recursos humanos: literacy e educação Competências com as ferramentas Competências com os recursos Competências socio-estruturais Competências de pesquisa Competências de publicação Competências em tecnologias emergentes Competências críticas Competências em Comunicação Competências em colaboração Competências para a participação Recursos sociais: comunidades e instituições 16
  17. 17. Análise dos diários Dos 20 usuários que iniciaram o diário, todos aqueles que enviaram alguma comunicação até dez dias antes do final do prazo de redação foram convidados por e-mail a responder um questionário online, enquanto que aqueles que iniciaram os diários, porém passaram mais de 10 dias sem escrever foram considerados desistentes. Ao todo, oito usuários foram considerados desistentes, enquanto 12 foram convidados a responder o questionário. Desses, 10 responderam e uma pessoa que não havia sido convidada preencheu o questionário. Entre os 10 usuários que terminaram o ciclo completo da pesquisa, dois deles foram descartados para a análise mais profunda que será descrita a seguir, por seus diários apresentarem conteúdo insuficiente para basear uma reflexão mais completa. No final, portanto, foram analisadas de acordo com o framework proposto acima, as trajetórias de oito usuários. O primeiro diário que analisamos foi o de Vasti, uma usuária de 15 anos que acessa de um posto com seis computadores, localizado em Ribeirão Grande, uma cidade de 8.000 habitantes no interior do Estado de São Paulo. Vasti está na oitava série e não trabalha. Ela não usava o computador quando chegou no Acessa. Em suas palavras: "Eu soube do Acessa SP, uma amiga me convidou e eu achava que tinha que pagar. Achava que era muito difícil, mas agora já estou aprendendo aos poucos. (...) E nunca usado computador antes, e quando cheguei levei um susto me convidaram para participar de uma pesquisa..." Vasti, trecho diário de 31 de março de 2007 Nesse primeiro trecho já é possível identificar a importância do AcessaSP como provedor essencial do acesso físico à Internet, uma vez que a usuária declara que nunca tinha usado o computador até sua chegada no posto. Esse dado é corroborado pela resposta de Vasti à pergunta sobre outros locais onde utiliza a Internet, feita durante a fase de questionário, e sua afirmação de que utiliza o computador apenas no posto. 17
  18. 18. Vasti escreveu três diários e respondeu ao questionário. Ela fazia parte dos usuários que foram incentivados a responder, por meio de perguntas feitas em respostas aos diários enviados. Apesar de ter escrito poucos diários, nas três mensagens que enviou, ela escreveu o suficiente para que fosse possível identificar alguns elementos que buscamos em nossa análise. De acordo com seus textos, no começo Vasti tinha receio de utilizar o computador. O primeiro recurso que ela cita é o orkut: "Eu gosto de entrar no orkut. Falo com os colegas, e conheço pessoas novas." Vasti, trecho diário de 31 de março de 2007 No momento em que escreve essa mensagem, porém, ela ainda não era capaz de acessar o orkut sozinha, como podemos perceber pelo trecho do diário de 9 de abril: "Não presciso mais de ajuda para entrar no orkut, não tenho tanto medo de mexer no computador como antes, só não sei entrar ainda no msn, mas com o tempo tudo se aprende." Vasti, diário de 9 de abril de 2007 A usuária percebe, assim, a sua evolução e o processo como se desenvolve a sua aprendizagem na Internet. Em relação às competências de pesquisa e aos recursos disponíveis, a usuária também faz referência em seus diários, afirmando que, em determinado momento, já é capaz de fazer pesquisas pela Internet. "Eu já desenvolvi bastante desde que comecei a participar do acessa, hoje já sei bastante coisa (...) pesquisar na internet... para trabalho de escola .... é isso ai" Vasti, trecho do diário de 20 de abril de 2007 De acordo com os relatos de Vasti, aparentemente ela não tem dificuldades de comunicação, uma vez que declara em dois diários ser capaz de fazer amigos e conhecer pessoas "de outras cidades". 18
  19. 19. Em seus diários, Vasti não faz referência a atividades de publicação ou colaboração online, de forma que não é possível avaliar se possui ou não a competência, uma vez que a própria usuária não sente necessidade. Um outro ponto de destaque nos diários de Vasti são as referências sobre a importância de seu entorno no processo de apropriação da tecnologia: "Eu soube do Acessa SP , uma amiga me convidou e eu achava que tinha que pagar. Achava que era muito difícil, mas agora já estou aprendendo aos poucos". "Quando comecei eu tinha vergonha é que eu nunca tinha entrado na internet" O testemunho da usuária demonstra que o Posto configura-se como um espaço propício à aprendizagem, no qual ela se sente à vontade para trabalhar competências que não possuía. A segunda usuária analisada, também do posto de Ribeirão Grande, foi Renata, de 15 anos, estudante da oitava série do ensino fundamental. Renata também não tinha utilizado a Internet antes de ir ao Posto do Acessa São Paulo, e em sua família ela é a única que freqüenta o telecentro e acessa a rede. Segundo ela, se o posto não existisse, ela "não saberia usar a internet e nem usar o computador". Como Vasti, o primeiro recurso que Renata identifica em seus diários é o orkut. "Eu nunca tinha mexido em um computador antes. O que mais chamou a minha atenção foi os amigos do orkut." Renata, diário de 31 de março de 2007 Entretanto, logo de início, Renata percebe uma dificuldade no uso da ferramenta e recursos: "O que mais achei difícil foi digitar sozinha pela primeira vez. (...) Fiz um email mas na hora de acessar não consegui mais entrar, não sei se foi a senha, ai foi feito outro com esse mando minhas mensagem a vc agora." Renata, diário de 31 de março de 2007 19
  20. 20. Com o tempo, Renata vai desenvolvendo maior autonomia, porém permanece com a dificuldade de utilização da ferramenta. Essa dificuldade em digitar aparentemente impede a usuária de realizar outras atividades, causando frustração, e então ela busca auxílio da monitora: "Eu estou aprendendo muita coisa aqui... já consigo fazer varias coisas sem ajuda ...mas digitar ainda não muito bem ... a monitora me passou um site de datilografia mas esse não abriu , mas gostaria muito de fazer umas aulas para melhorar minha digitação, porque tenho vergonha de ficar digitando devagar." Renata, trecho do diário de 20 de abril de 2007 Entretanto, nesse momento encontra uma outra dificuldade no acesso ao recurso, devido a uma limitação do posto: para utilizar o site são necessários plugins não disponíveis no sistema operacional instalado nos computadores. Outras limitações de conteúdo também são identificadas pela usuária: "....tem outras paginas que também não abrem, esses dias fui pesquisar na pagina do tang e não consegui abrir ....mas enfim o restante está tudo joia... " Renata, trecho do diário de 20 de abril de 2007 Mesmo com as limitações, Renata desenvolve habilidades de comunicação, utilizando o orkut e o MSN para falar com seus amigos e refletindo sobre as mudanças em si mesmo e seu processo de aprendizagem: "Eu já notei uma grande diferença em mim. Quando eu comecei a frequentar eu não sabia e não entendia nada. Mas agora eu já sei fazer muitas coisas sozinha e estou muito orgulhosa ,já estou até conversando no msn ,estou gostando demais e pretendo participar muitas vezes. Eu sinto muito bem de estar aqui no acessa, é muito legal você conversar com os amigos é muito gostoso conversar com eles pelo orkut ou msn, eu acho tudo isso muito legal, e estou gostando muito de participar do acessa sp. No começo a gente acha tudo muito complicado, não entende nada mesmo da até um medo de mexer, mas ao passar o tempo tudo se aprende, eu mesma me senti outra pessoa, já no segunda vez de usar o computador" Renata, trecho do diário de 9 de abril de 2007 20
  21. 21. A terceira usuária analisada foi Daiane, de 17 anos, do Posto de Serra Azul, que estuda e trabalha no projeto Flora Azul, uma iniciativa da prefeitura da cidade para promover a inserção laboral dos jovens. Daiane já havia utilizado o computador e a Internet quando começou a freqüentar o AcessaSP e participar do estudo. Sua principal motivação de ir ao Posto é o fato de que é gratuito, porém, segundo ela, "quando tem algum trabalho de última hora vai à lan (house)". Além disso, também tem acesso na escola, mas diz que a Internet no Acessa é "mais rápida e mais fácil de usar". Ela aprendeu a utilizar a Internet sozinha, porém agora diz que fará um curso de informática "só para pegar diploma". Daiane relata que em sua família, seus primos também utilizam a Internet, porém ao invés do posto do Acessa, vão à lan house. Fica clara a importância do acesso em sua vida, quando diz que, caso o posto não existisse ela teria que pagar para utilizar a Internet, não concebendo a possibilidade de ficar sem acesso. Desde o início de seu diário, Daiane já demonstra autonomia e segurança para encontrar seu caminho na rede: "Visitei meu orkut, msn, horóscopo e muito mais... tudo o que procurei eu consegui encontrar. É muito divertido, na navegação. Nunca precisei perguntar nada ao monitor pois os sites que eu visito são muito fáceis para entrar." Daiane, trecho do diário de 3 de abril de 2007 Daiane também apresenta uma grande diversidade de repertório onde buscar conteúdo que lhe interesse, escolhendo os sites nos quais encontra com mais facilidade e melhores resultados: "essa semana eu vim fazer trabalho de escola (...) visitei a google para fazer uma pesquisa e consegui encontrar tudo o que eu queria! aprendi muito pesquisando, e o tempo que restou eu fui me divertir..." Daiane, trecho do diário de 10 de abril de 2007 21
  22. 22. "hoje eu vim para ver noticias de cantores (jeito moleque)e outros.... toda vez que preciso usar os computadores venho aqui por que são gratuitos e fáceis de usar; consegui saber de tudo deles (pois sou uma fã fanática) foi muito bom saber mais sobre eles. Não precisei perguntar nada ao monitor pois usei o site UOL é super fácil usar..." Daiane, trecho do diário de 16 de abril de 2007 "EU USO TAMBEM A GOOGLE DE VEZ EM QUANDO, É QUE GOSTO MAIS DA UOL" Daiane, trecho do diário de 17 de abril de 2007 Também parece ter facilidade de comunicação e suas escolhas sobre onde fazer o contato são baseadas em opiniões que demonstram um conhecimento sobre outros lugares onde poderia realizar as mesmas atividades. Portanto, suas preferências demonstram uma competência crítica para realizar escolhas: "HOJE EU VIM PARA ME DIVERTIR; VISITEI O SITE DE BATE PAPO PARA ENCONTRAR AMIGOS FOI MUITO LEGAL...NO SITE DA UOL ALEM DE VOCE TER MUITAS OPÇOES DE SALAS È DIVERTIDO FACIL" Daiane, trecho do diário de 17 de abril de 2007 Por ser uma usuária mais desinibida e com desenvoltura de uso, perguntamos a ela se teria interesse em participar de um chat. O objetivo seria o de buscar mais informações e criar uma presença mais próxima. Entretanto, apesar de haver concordado em um primeiro momento, a usuária acabou por não comparecendo no horário marcado, apesar de continuar com os diários. A pesquisadora não insistiu na realização do chat. O próximo usuário analisado foi o Josimar, estudante do segundo ano do ensino médio que trabalha como auxiliar de serviços gerais e auxilia seu pai no sítio onde moram, em um assentamento do movimento sem terra a 25 quilômetros da cidade de Iaras, onde realizava o acesso. Josimar, apesar de já ter utilizado a Internet quando começou a freqüentar o posto, preferiu escrever seus diários em um editor de textos e pediu para que a monitora do posto me enviasse os arquivos. Dessa forma, meu contato com o usuário foi intermediado pela 22
  23. 23. monitora Viviane, estabelecendo uma dinâmica diferente de co-presença que resultou em informações bastante interessantes. Desde o início, Viviane se mostrou bastante disposta a participar de forma ativa na pesquisa, colocando-se à minha disposição, como demonstra o e-mail que enviou junto com o primeiro diário: "Olá Dani Matielo, tudo bem? Sou monitora do Infocentro de Iaras, hoje estou enviando o Diário de Josimar Cirilo (...) como ele mora a 25 km mais ou menos da cidade então é bem provável que ele venha de vez em quando, mas se caso você tenha alguma dúvida ou eu esteja falhando em algum quesito da pesquisa, por favor me avise, estou aqui para poder ajudar" Viviane, monitora do posto de Iaras, e-mail enviado em 29 de março de 2007 A partir desse primeiro momento, estabeleci um diálogo com ela, comentando o diário do usuário e pedindo que ela o incentivasse a escrever. Sua preocupação com o bom andamento da pesquisa e o bem estar do usuário ficam claros na mensagem reproduzida abaixo, enviada em seguida: "Espero estar ajudando, hoje o Josimar esteve aqui e escreveu o diário, pedi que ele colocasse mais informações, vou devagar, pois percebi que ele é bem tímido ainda." Viviane, monitora do posto de Iaras, e-mail enviado em 30 de março de 2007 Conforme Josimar vai escrevendo, também a monitora passa a se envolver com a pesquisa e o processo do usuário: "Olha eu novamente aqui, e feliz, pois hoje vi o Josimar menos tímido, achei super engraçado o diário dele de hoje e percebi que ele está mais solto" Viviane, monitora do posto de Iaras, e-mail enviado em 20 de abril de 2007 Josimar, apesar de tímido possui bastante desenvoltura para utilizar a Internet, já tendo definidos seus sites preferidos e atividades que gosta de fazer no telecentro. Possui competências de comunicação para suas necessidades, como pode ser percebido em seu primeiro diário: 23
  24. 24. "Hoje eu entrei no orkut conversei e mandei muitos recados para meus amigos, também tentei colocar clips no meu orkut mas não consegui. To gostando muito, quando não sei pergunto para os meus amigos ou para monitora, aprendi muita coisa com eles. Fui no msn do meu colega só que não tinha ninguém on-line, o resto do tempo fiquei jogando e foi só" Josimar, trecho do diário de 29 de março de 2007 Josimar faz referência a competências de publicação, quando relata que tentou "colocar clips no orkut". Além disso, essa descrição também poderia ser considerada uma pequena mostra de competência em relação a tecnologias emergentes, uma vez que o recurso havia se tornado disponível recentemente durante o período de redação do diário. A descrição da relação com a monitora e os amigos também demonstra suas competências de colaboração, no sentido de saber onde buscar suporte sobre os assuntos que não domina. Entretanto, Josimar possui algumas dificuldades referentes ao conteúdo. Por exemplo, ele utiliza o MSN do amigo Sidney, pois não consegue fazer o seu, uma vez que declara que o site está em inglês: "... e também entrar no msn do meu colega Sidiney que é muito firmeza, eu ainda não tenho o meu pq o site é em inglês, mas semana que vem vou pedir ajuda para a monitora e para os meus amigos que são firmeza e hoje é só, blz?" Josimar, trecho do diário de 30 de março de 2007 Outra dificuldade de Josimar é competência de lidar com a ferramenta. Por exemplo, em um momento em que o computador trava, ele recorre à monitora para solucionar o problema: "Hoje quando eu vim acessar no infocentro, tentei entrar no mu orkut, só que computador travou , então pedi ajuda para a monitora que toma conta daqui, aí ela colocou para mim." Josimar, trecho do diário de 9 de abril de 2007 Um outro aspecto interessante do diário de Josimar é a forma como ele utiliza os scraps do orkut como forma de comunicação com amigos que estão distantes, quando provavelmente fazer uma ligação de telefone ficaria inviável: 24
  25. 25. "Pretendo mandar mais scarps ainda hoje para os meus colegas que foram viajar agora ás 3:15 da tarde,a cidade pra onde eles vão tem muitos lugares com acesso á internet" Josimar, trecho do diário de 16 de abril de 2007 "Hoje eu mandei uns scraps, escrevi umas mensagens para os meus amigos tem uns amigos meu que foram viajar e eu posso falar com eles mandando scraps " Josimar, trecho do diário de 18 de abril de 2007 Essa é uma competência crítica bastante desenvolvida, no sentido de perceber as vantagens do uso da tecnologia sobre outros dispositivos, e de resituá-la dentro das necessidades cotidianas. Os últimos quatro usuários analisados são todos de Sandovalina, uma pequena cidade de apenas 3.500 habitantes no interior do Pontal do Paranapanema, oeste do Estado de São Paulo, com um posto que foi instalado no início de 2006 (pouco mais de um ano antes da pesquisa) e dispõe de 5 computadores. Todos os quatro acessam a Internet apenas no posto. Conforme informações que aos poucos foram ficando claras em seus diários, os quatro usuários, todos na faixa de 9 e 11 anos, se conhecem e se relacionam entre si. São eles: Gabriela, Isabela, Romário e Shirley. Isabela e Gabriela são irmãs, Romário e Shirley são primos. O relacionamento entre Isabela e Romário não fica claro, mas ela faz referência a Romário em seu diário. Dos quatro, Gabriela é a mais nova, com 9 anos. Sua principal atividade no Acessa é jogar joguinhos, apesar de também usar o orkut de vez em quando, como é possível perceber em seu primeiro diário: “Hoje eu só joguei barbie, também tentei jogar vista a barbie mas deu errado troquei a roupa da barbie e joguei barbie moda. Tentei jogar outro joguinho mas não deu certo também. E depois entrei no orkut para ver recados e enviar também, só que deu trabalho não tava conseguindo entrar, mais depois deu certo e eu entrei.” Gabriela, diário de 30 de março de 2007 25
  26. 26. O diário de sua irmã Isabela, um ano mais velha, também faz referência a esse aos jogos da Barbie. Perguntei qual o caminho que ela faz para chegar ao site. Sua descrição: “...para mim jogar a barbie eu coloco no www.ojogos.com.br escolho crianças e depois escolho o jogo da barbie.” Isabela, trecho do diário de 03 de abril de 2007 O site ao qual Isabela se refere (www.ojogos.com.br) não desenvolve os jogos que disponibiliza, sendo, na verdade, uma coletânea de jogos de Internet de todo o mundo. Muitos dos jogos estão em inglês, inclusive os da Barbie citados pelas duas meninas. Entretanto, o idioma não aparece como uma barreira e, segundo suas descrições, elas conseguem perfeitamente descobrir como jogar, mesmo sem entender as instruções, o que demonstra uma competência com o recurso, apesar da questão do conteúdo: “Hoje eu joguei o joguinho da barbie, tres vezes escolhe a roupa e aparece nela, peguei uma roupa e coloquei na barbie, coloquei maquiagem, escolhi olho, boca, depois eu joguei um joguinho para montar uma sala, tentei jogar um joguinho de bar mas não tava pegando.” Gabriela, trecho do diário de 04 de abril de 2007 Fiquei curiosa por saber que tipo de outras habilidades poderiam estar sendo trabalhadas com a brincadeira, e perguntei a Gabriela como ela fazia para jogar o jogo da Barbie, e sua resposta foi: “com o mouse eu tinha que pegar o mouse e clicar na roupa e levar até ela e clicar nela para ficar nela” Gabriela, trecho do diário de 10 de abril de 2007 Assim que, por meio da diversão, aos poucos as crianças vão desenvolvendo sua habilidade com a ferramenta. Aparentemente, a prática é incentivada pela mãe, que foi quem as levou para o AcessaSP e inclusive quem fez o orkut das duas: “quem me mostrou o orkut foi minha mãe, ela também tem, a monitora do acessa me ajudou a fazer o orkut, esses dias atráz, quando eu fiz o cadastro no acessa.” Isabela, trecho do diário de 04 de abril de 2007 26
  27. 27. : Tendo sido aparentemente conduzida pela monitora ao fazer o cadastro, entretanto, Isabela encontra dificuldades para entrar no site: “Hoje tentei entrar no orkut mas esqueci a senha, então entrei nos jogos e joguei o jogo da barbie mas deu erro na pagina e eu entrei de novo e consegui jogar” Isabela, trecho do diário de 29 de março de 2007 A usuária aparentemente não possui estratégias de como recuperar sua senha, ainda que a página inicial do site traga o link “Esqueceu sua senha?” abaixo dos campos de login. Sua irmã mais nova, Gabriela, tem mais autonomia no uso do Orkut, assim que, de acordo com o objetivo de criar co-presença com o usuário, ofereci a ela a possibilidade de me enviar os diários por meio do site de relacionamentos. Ela gostou da idéia, e me deixou um recado no dia seguinte: Oi Dani eu sou a Gaby estou participando da pesquisa do acessa. gostei da ideia de fazer o meu diario pelo orkut, então vou mandar para as suas mensagens. Gabriela, recado do orkut de 19 de abril de 2007 Também havia convidado Romario para continuar seus diários pelo orkut, e logo depois recebi um e-mail de Isabela: “A minha irmã e o Romario vão fazer o diario deles pelo orkut, eu posso fazer também?” Isabela, trecho do diário de 19 de abril de 2007 Entretanto, Gabriela me enviou apenas um e-mail pelo o orkut, e Isabela acabou por continuar me enviando mensagens por e-mail. Romario, por outro lado, adotou os diários pelo o orkut: das três crianças, ele é sem dúvida o que tem maior autonomia no uso do site, e por isso consegui estabelecer um contato mais próximo com ele. Seus diários trazem uma variedade grande de atividades que faz no orkut, além de diversos jogos que acessa: “Hoje eu entrei no orkut e entrei na comunidade pe na jaca amigos + amigos videos recados e tambem entrei nos jogos de ação, sonic, aventura, kingdom fire.” 27
  28. 28. Romario, trecho do diário de 30 de março de 2007 “Hoje eu entrei no meu orkut, é o que eu mais gosto de fazer, adicionei videos, vi fotos de varias pessoas, entrei no orkut de outras pessoas e respondi meus recados.” Romario, trecho do diário de 02 de abril de 2007 Além dos vídeos e dos recados, Romário também relata classificar seu amigos e dá grande importância à opinião deles, por exemplo quando escreve que “em meu perfil eu sou 90% legal e 100% confiavel” (Diário de 04 de abril) O conteúdo dos recados que troca com seus amigos, segundo sua descrição, é bastante cotidiano, fazendo já parte de sua rotina, como “elogios e recados de bom fim de semana”. (Diário de 13 de abril de 2007) Por isso mesmo, quando o convidei para redigir seus diários pelo orkut, a proposta foi rapidamente aceita: “VOU TE ADICIONAR NO ORKUT PARA EU ESCREVER MEU DIARIO PARA VC. ACHO QUE VAI SER MUITO LEGAL.” Romario, trecho do diário de 18 de abril de 2007 A mudança de ambiente foi bastante interessante em nossa comunicação, nos tornamos mais próximos, o que também reflete a relação que o usuário tem com o espaço: “Oi Dani, já sou seu fã!!!! daqui a pouco eu vou escrever o meu diario e mando pra vc!!! Obrigado por fazer parte da minha lista de amigos!!!!” Romario, recado no orkut de 21 de abril de 2007 Por e-mail, estávamos habituados a trocar mensagens bastante descritivas e até um pouco formais, porém quando deixei um recado dizendo que havia enviado uma mensagem que ele não havia recebido, sua reação e linguagem refletem a forma como está habituado a se comportar nesse outro ambiente: “NÃO RECEBI NENHUMA MENSAGEM CADE??????????” “VC ESTA MENEGANDO A RESPONDER ESSA RESPOSTA ASS:ROMARIO” Romario, recados no orkut de 25 de abril de 2007 28
  29. 29. Mais tarde ele se desculpa, percebendo que se enganou no uso da linguagem, o que demonstra uma clara competência de comunicação, no sentido de percepção sobre onde e quando cada tipo de linguagem é adequada: “Hoje eu entrei no orkut do meu amigo ele que mandou eu mandei recado por ele depois fui no meu orkut copiei recado e mandei para a minha amiga vi minhas fotos li meus recado que eu nunca li. A me desculpe eu fui grosso com vc.” Romario, trecho do diário de 27 de abril de 2007 Uma outra passagem interessante dos diários de Romario é um comentário sobre uma palavra que provavelmente encontrou em um recado e que desconhece: “HOJE EU ENTREI NO ORKUT LI MEUS RECADOS ADICIONEI VIDEOS ENETREI NO GLOOGLE PARA VER SE EU ACHO O QUE É AUTO ESTIMA MAS EU NÃO CONSEGUI VOLTEI PARA O ORKUT E RESPONDI ELES TODOS” Romario, trecho do diário de 24 de abril de 2007 O usuário possui uma demanda e apresenta uma estratégia de solução, porém ela não satisfaz sua necessidade, o que sugere uma fraqueza na competência socio-técnica e também de pesquisa, de ser capaz de identificar as melhores fontes para cada informação e qual o processo pelo qual essa informação é gerada. A última usuária analisada foi Shirley, de 11 anos, prima de Romario. A principal atividade de Shirley, segundo seus diários, é o orkut, apesar de ter dificuldade de acessá-lo às vezes: “Olá eu sou a Shirley, hoje eu comecei o meu dia entrando no meu orkut, não consegui por que tinha esquecido o endereço, mas com a ajuda da monitora Silvia, eu consegui entrar.” Shirley, trecho do diário de 02 de abril de 2007 Esquecer o endereço é um fato recorrente nos diários da usuária, momentos em que ela geralmente recorre à monitora. Mesmo em sites que menciona com frequência, como o orkut e Yahoo, Shirley relata repetidas vezes que não se lembra do endereço. Isso poderia indicar 29
  30. 30. uma dificuldade na competência de pesquisa e de recursos, pois não é capaz de utilizar outras estratégias para chegar ao seu objetivo. “Hoje eu não estava conseguindo entrar no yahoo, porque esqueci de localizar a entrada, novamente a monitora SILVIA me ajudou.” Shirley, trecho do diário de 04 de abril de 2007 Entretanto, depois de ultrapassar a barreira de chegar ao site, Shirley demonstra bastante desenvoltura na utilização do mesmo: Entrei no orkut da Yolanda, minha prima, adicionei amigos e enviei mensagens, entrei no orkut da minha tia Maria, Julita e adicionei o meu primmo Romário, entrei nos vídeos e adicionei alguns, entrei no orkut da Ana Caroline e só. Shirley, trecho do diário de 02 de abril de 2007 De fato, um aspecto de destaque dos diários de Shirley são as relações que estabelece com seus familiares por meio do orkut. Uma grande parte de suas atividades no computador estão relacionadas a se comunicar com parentes. Por meio do questionário, descobrimos que a prática possivelmente também é intensificada por ser uma forma de comunicação com parentes em outros países, uma vez que Shirley declara no questionário que as pessoas que usam a Internet de sua família são sua prima Yolanda, que foi quem a ensinou a usar a Internet, suas tias que estão na Espanha, Julita, Maria, e seu tio José, em Franca. A transposição de relações para outro meio indicam competência crítica, por saber situar uma demanda dentro de um novo contexto, e competência com tecnologias emergentes, pela habilidade em utilizar novas possibilidades para tratar de temas cotidianos. Isabela também faz referência, em seu diário, ao fato de deixar recados para a mãe, de forma o site se estabelece como parte do contato familiar e uma nova camada de comunicação. Inclusive, em alguns casos, sua relevância é até maior que a do e-mail como atividade primária de comunicação na Internet, como é possível perceber pelo diário de Isabela, de 4 de abril, quando ela afirma “eu não mando e-mail, só mexo no orkut e joguinhos”. 30
  31. 31. A importância sobre responder um recado também pode ser destacada pelo trecho do diário de Romario em que afirma que “meus recados eu sempre respondo todos” (Diário de 13 de Abril de 2007). 7. Outras reflexões: a co-presença De acordo com o objetivo de estabelecer a co-presença com os usuários, durante todo o período de redação dos diários, busquei manter uma comunicação próxima, amigável e curiosa com eles, respondendo a todos os e-mails e mensagens em no máximo 24 horas. Em alguns casos em que havia ficado decidido que o usuário não seria estimulado, me senti frustrada por ter que apenas escrever e-mails de confirmação de recebimento. Em todos os casos, porém, aos poucos, comecei a conhecê-los, seus hábitos, o jeito de cada um escrever, entender um pouco mais sobre suas rotinas e preferências. Sempre no sentido de buscar a co-presença com o usuário, ofereci também a alguns deles com os quais senti uma proximidade maior, a possibilidade de estabelecer uma comunicação por meio do orkut. Em um dos casos, do usuário Romario, o resultado foi bastante interessante, como já analisado acima, me permitindo aproximar mais de sua vida online e fazendo com que ele se sentisse também mais próximos e à vontade para escrever. No caso de Josimar, como descreve Viviane, ele preferiu manter o contato somente através dos textos escritos no editor e enviados pela monitora: "falei sobre ele te add no Orkut, mas ficou com vergonha, acho melhor continuar assim, devagar ele se solta mais, espero ter ajudado." Viviane, monitora do posto de Iaras, e-mail enviado em 20 de abril de 2007 Acredito que assim como comenta Viviane, um acompanhamento por mais tempo seria interessante para que os usuários “se soltassem mais”, permitindo ampliar o sentido da co- presença e explorar melhor sua relação com a tecnologia. Mesmo assim, acredito que esta experiência de acompanhamento dos percursos dos usuários por meio de diários foi proveitosa e útil no sentido de entrar mais minuciosamente em seu dia a dia. 31
  32. 32. Conclusões Segundo a análise apresentada acima, é possível tirar algumas conclusões e reflexões que servem de base para aprofundar o conhecimento sobre as competências dos usuários do programa Acessa São Paulo em relação à sua utilização do computador. Em relação aos recursos físicos, os usuários parecem bem equipados para a execução das atividades que percebem como relevantes. Apesar das limitações por vezes impostas pela infra-estrutura que resultam, muitas vezes, na necessidade de re-iniciar os computares, por exemplo, as máquinas parecem adequadas às necessidades dos usuários. Um problema comum, entretanto, parece ser a compatibilidade de alguns sites com o sistema oferecido nos postos, resultando em algumas páginas que “não funcionam”, ou instabilidades na conexão, ocasiões em que determinado site “não entra” . Essa instabilidade parece produzir dois efeitos distintos nos usuários. O primeiro é o desenvolvimento da capacidade de se adaptar e buscar alternativas, outros sites ou atividades que possam ser levadas a cabo mesmo com essas limitações. A outra é o estabelecimento de uma certa relação de incerteza com a Internet, de forma que não é possível contar com o acesso para todas as situações em que ele seria necessário. Por exemplo, uma usuária inclusive afirma que, quando precisa realizar um trabalho de última hora, tem que recorrer à lan house. Em relação aos recursos físicos, também deve ser destacada a importância do posto AcessaSP como local de acesso gratuito. Em diferentes momentos, a gratuidade do programa foi mencionada pelos usuários como o motivo que os levava até o posto: sendo uma possibilidade de passatempo gratuita, o AcesssaSP é procurado pelos usuários mesmo quando não possuem um objetivo específico para sua utilização. Desde o nosso ponto de vista, isso reforça a importância da gratuidade, que permite uma maior liberdade para a exploração de novos usos da tecnologia. Em relação aos recursos digitais disponíveis, os usuários parecem satisfeitos com os conteúdos que encontram na rede, sendo que as queixas que surgem advém de problemas em competências de busca, e não em ausência de conteúdo. Entretanto, o fato de jogos em inglês terem sido mencionados, em oposição aos nacionais, pode servir de ponto para uma 32
  33. 33. investigação mais elaborada sobre os conteúdos infantis acessados no Posto. A grande variedade de jogos listada pelas crianças participantes da pesquisa são um ponto de partida interessante para analisar a quantidade conteúdo para o qual existe demanda, principalmente nesse âmbito. Por outro lado, um ponto interessante de ressaltar é que o portal do programa, teoricamente a primeira página carregada em todos os navegadores dos postos, não é mencionado em nenhum dos diários. De acordo com os conteúdos acessados pelos usuários e comentados neste relatório, seria interessante repensar os conteúdos e/ou a apresentação desses no portal. Warshauer (2003) afirma que uma questão importante relacionada aos recursos digitais disponíveis é a transmissão relevante de conteúdos, de preferência aquele desenvolvido pelos próprios usuários e comunidade. Nenhum dos usuários comentou acessar conteúdos relacionados diretamente ao seu bairro ou cidade. Entretanto, a importância do conteúdo desenvolvido pelos próprios usuários está talvez indiretamente refletida na popularidade dos sites de relacionamento, nos quais os usuários se relacionam com pessoas próximas e conhecidas. Sobre os recursos humanos para o uso da tecnologia, os usuários pesquisados demonstraram em geral bastante desenvoltura em alguns âmbitos, como habilidades com os recursos, comunicação, apropriação de tecnologias emergentes e críticas, e dificuldades em outros, como pesquisa e socio-estruturais. Algumas competências não puderam ser analisadas, uma vez que não foram mencionadas nos diários, o que por si só já indica uma demanda de trabalho em relação a essas competências, como colaboração e participação. Especificamente em relação às competências com as ferramentas, os usuários não demonstram problemas na sua utilização, sendo capazes de manejar o mouse e o teclado e reiniciar o computador quando necessário. Uma usuária menciona dificuldade em digitar, problema que ela mesma busca resolver por meio da utilização de um site. Entretanto, uma resposta à demanda inicial de aprendizagem do uso das ferramentas poderia ser trabalhada dentro dos conteúdos do portal, ou então desenvolvendo-se um “Material de boas-vindas” para os usuários recém-chegados, auxiliando-os a familiarizar-se com as novas ferramentas. Como observado nos diários, entre as crianças essa familiarização se dá de forma mais simples e descontraída, por meio de jogos e brincadeiras. 33
  34. 34. Em relação à competência com os recursos, que trata especificamente da capacidade do usuário de utilizar os sites que necessita, existe ainda em alguns casos dificuldades de mapeamento de aspectos básicos, como por exemplo como recuperar uma senha perdida. Esse tipo de estratégia geralmente pode ser expandida para utilização na maioria dos sites e sem dúvida são essencias na construção da autonomia de uso. Além disso, a capacidade de encontrar um endereço de um site conhecido também é essencial, relacionando-se com questões sobre as competências de pesquisa. Muitos usuários relataram, em seus diários, a necessidade de encontrar informações na Internet, seja de maneira formal, para escrever um trabalho escolar, seja informalmente, para descobrir o significado de uma palavra. Suas estratégias de busca, atualmente, estão limitadas aos buscadores, sendo que algumas vezes eles conhecem mais de um. Entretanto, não é a quantidade de buscadores que importa em relação à capacidade de pesquisa, e sim a justificativa sobre usar um buscador ou outro. Dessa, forma, buscas em dicionários ou comunidades não foram mencionadas, sugerindo que os usuários possuem um repertório pequeno de possíveis fontes de informação. Essa dificuldade também está diretamente relacionada com competências socio-estruturais, uma vez que possivelmente refletem uma falta de entendimento de que tipo de informação está em qual espaço. Casos como a busca do significado de uma palavra no Google são simbólicos, uma vez que demonstram uma necessidade de trabalho sobre como funcionam esses buscadores: não possuem todas as respostas, e qual a lógica na qual ele oferece os resultados. Em relação às competências de publicação, os usuários não relatam nenhuma difuldade, o que sugere que suas necessidades referentes a esse quesito estão suprimidas. Entretanto, com a popularização cada vez maior das chamadas ferramentas da Web 2.0, demandas referentes à publicação podem surgir, de acordo com as influências e a mídia. Assim, apesar de aparentemente não ser uma demanda atual dos usuários, seria interessante acompanhar o desenvolvimento dessa competência a curto prazo. A adoção dessas novas tecnologias também estaria relacionada à análise das competências em tecnologias emergentes. Para melhor compreender como acontece esse processo, 34
  35. 35. acreditamos que seria necessário fazer um acompanhamento por um período mais longo para identificar a capacidade dos usuários de adotar ou não novas tecnologias disponíveis. Entretanto, mesmo na presente experiência é possível identificar as competências críticas das quais os usuários dispõe para fazer uma análise prática sobre a adoção das novas tecnologias, levando em conta seus custos e benefícios, como por exemplo para manter contato com parentes distantes e falar com amigos que estão viajando. Os usuários não relatam situações de adoção da tecnologia por pressão ou quando estão descontentes com ela. Em relação às competências em comunicação, essas parecem bem desenvolvidas, sendo a interação com outros usuários uma das principais atividades dos usuários na Internet, seja por meio de chat e, principalmente o orkut. Para uma análise mais profundo sobre o uso do orkut e a percepção dos usuários, ver a pesquisa de Melissa Migliori, neste mesmo volume. Mesmo com uma grande desenvoltura na questão de comunicação online, os usuários não apresentam relatos sobre o uso de competências de colaboração na Internet: sempre que necessitam de ajuda, recorrem ao monitor ou uma pessoa próxima. Algumas descrições oferecem indícios sobre a pré-disposição dos usuários sobre o trabalho em conjunto, como por exemplo o compartilhamento de um comunicador instâneo. Além disso, a própria configuração do posto acessa acaba por promover uma lógica de respeito, cooperação e compartilhamento. Dessa forma, competências de colaboração podem ser um rico terreno para ser trabalho em estratégias de incentivo e apropriação. Esses incentivos, transposto para um âmbito mais político também poderia servir como base para a construção de competências de participação, que não são sequer mencionadas pelos usuários, mesmo quando declaram que em algum momento fazem parte de algum programa ligado à participação, como por exemplo o Movimento Sem Terra. O papel da Internet como espaço de participação política ainda precisa ser explorado, e para isso é importante desenvolver competências de participação e demanda por maiores e melhores espaços de debate. Por último, um aspecto interessante de observar em relação aos recursos sociais, referentes ao entorno, ou seja, comunidades e instituições, é o destacado papel do monitor no sentido de prover informações e auxílio, e de promover um ambiente em que o usuário se sente seguro para aprender. Além disso, como é possível notar em alguns casos, o suporte familiar e de amigos também é um ponto chave no desenvolvimento do uso da Internet, o que reforça a 35
  36. 36. necessidade de elaborar estratégias que estimulem o trabalho em equipe online, permitindo que esse tipo de suporte possa ser oferecido não apenas presencialmente, mas também à distância. Encaminhamentos De acordo com os dados e reflexões apresentados acima, fica clara a importância, se não a urgência, de se desenvolver pesquisas qualitativas sobre a apropriação e as competências para uso das novas tecnologias de usuários de telecentros. Com essa certeza, acreditamos que estudos semelhantes deveriam ser conduzidos, no sentido de aprimorar a metodologia e a capacidade de criar co-presença com os usuários, incluindo contatos presenciais, ainda que a existência de diários seja fundamental para o acompanhamento detalhado ao longo do tempo. Além disso, a metodologia também poderia ser utilizada para a pesquisa sobre os usos entre usuários já freqüentadores, expandindo o universo da amostra para incluir participantes com perfil mais diferenciado e buscando estratégias para a participação de pessoas mais velhas. 36
  37. 37. Bibliografia BAGGOTT, Kate. How will the next generation read and write? Technology Review: Literacy and text messaging. 2006 [online]. Disponível em <http://www.technologyreview.com/BizTech/17927/page1/>. Acesso em: 12 Jan 2007. BARROS, Daniela Melaré Vieira. Competência virtual para a mediação da informação e do conhecimento (virtual literacy). ETD - Educação Temática Digital [online]. 2005, Vol. 6, N° 2. Disponível em: < http://143.106.58.55/revista/viewarticle.php?id=44>. Acesso em: 12 Jan 2007. BEAULIEU, Anne. “A proposal for mediating ethnography: co-presence” in Seminário Qualitative Methods for Internet Research: Mediating ethnography. Sessão:. Internet Interdisciplinary Institute – IN3. 10 de março de 2007. BRUCE, Christine, CANDY, Philip. Information literacy around the world : advances in programs and research. Centre for Information Studies, 2000. DENZIN, Norman K, LINCOLN, Yvonna S. Lincoln. The SAGE Handbook of Qualitative Research. Sage Publications, Inc, 2005. 1232pp. DI MAGGIO, Paul et al. Digital Inequality: From Unequal Access to Differentiated Use In press. In Social Inequality. Edited by Kathryn Neckerman. New York: Russell Sage Foundation, 2004. DUDZIAK, Elisabeth Adriana. Information literacy: princípios, filosofia e prática. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100- 19652003000100003>. Acesso em: 12 Jan 2007. FLEMING, Dan. ICT ‘Literacy’ Revisited: or what the literate citizen really needs to Know. Contemporanea [online]. 2004, Vol. 2, N° 2. Disponível em: < http://revcom2.portcom.intercom.org.br/contemporanea/ojs/viewarticle.php?id=35>. Acesso em: 12 Jan 2007. 37
  38. 38. HARGITTAI. E. Survey Measures of Web-Oriented Digital Literacy. Social Science Computer Review [serial on the Internet]. (2005); 23(3): 371-379 HARGITTAI. E. Do You "Google"? Understanding Search Engine Use Beyond the Hype 2004. First Monday. 9(3) HARGITTAI. E. Classifying and Coding Online Actions 2004. Social Science Computer Review. 22(2):210-227. Summer. HARGITTAI. E. Internet Access and Use in Context 2004. New Media and Society. 6(1):137-143 HARGITTAI. E. The Digital Divide and What To Do About It. 2003. New Economy Handbook. Edited by Derek C. Jones. San Diego, CA: Academic Press. INFORMATION and Communication Technologies (ICT) Literacy. Disponível em: <http://www.ictliteracy.info>. Acesso em: 12 Jan 2007. ITO, Mizuko and Daisuke Okabe. 2005. “Technosocial Situations: Emergent Structurings of Mobile Email Use.” in Personal, Portable, Pedestrian: Mobile Phones in Japanese Life. edited by M. Ito, D, Okabe, and Matsuda, M. Matsuda. Cambridge: MIT Press. ITO, Mizuko. Personal Portable Pedestrian: Lessons from Japanese Mobile Phone Use Mobile Communication and Social Change, the 2004 International Conference on Mobile Communication in Seoul, Korea, 2004. Disponível em: < http://www.itofisher.com/mito/archives/ito.ppp.pdf> Acesso em: 12 Jan 2007. LOERTSCHER, David V. Information literacy : a review of the research. Hi Willow Research & Publishing, 2002. MILLER, Daniel and SLATER, Don. Etnografia on e off-line: cibercafés em Trinidad. Horiz. antropol. [online]. 2004, vol. 10, no. 21. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 71832004000100003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 Jan 2007. 38
  39. 39. MONEREO, Carles, et al. Internet y competencias basicas: aprender a colaborar, a comunicarse, a participar, a aprender. Graó, Barcelona, 2005. 146pp. SHAPIRO, Jeremy J., HUGHES, Shelley K. Information Literacy as a Liberal Art: Enlightenment proposals for a new curriculum. Educom Review [online], Vol. 31, N. 2, 1996. Disponível em: <http://www.educause.edu/pub/er/review/reviewarticles/31231.html>. Acesso em: 12 Jan 2007. SILVA, Helena, JAMBEIRO, Othon, LIMA, Jussara et al. Digital inclusion and information literacy education: a matter for ethics and citizenship. Ci. Inf. [online]. 2005, vol. 34, no. 1. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100- 19652005000100004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 12 Jan 2007. SPITZER, Kathleen L, EISENBERG, Michael B., LOWE, Carrie A. Information literacy: essential skills for the information age. Libraries Unlimited; 2a. edição, 2004. VELASCO, Honorio, RADA, Ángel Díaz. La lógica de la Investigación Etnográfica: un modelo de trabajo para etnógrafos de escuela. Editorial Trotta, S.A. Madrid, 1997. WARSCHAUER, Mark. Reconceptualizing the Digital Divide. First Monday [online]. 2002, Vol. 7, N 7. Disponível em: <http://www.firstmonday.dk/issues/issue7_7/warschauer/>. Acesso em: 12 Jan 2007. WOOLGAR, Steve. Virtual Society? Technology, Cyberbole, Reality. Oxford University Press, Oxford, 2002. 349 pp. WIKIPEDIA. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/> Acesso em: 12 Jan 2007. 39
  40. 40. Anexos 1 - Cidades pesquisadas Lista das 90 cidades com mais de 10.000 habitantes com postos do Acessa São Paulo, inicialmente convidadas a participar da pesquisa. Alambari Alfredo Marcondes Anhembi Anhumas Arandu Arealva Areias Aspásia Barão de Antonina Barra do Chapéu Barra do Turvo Bom Sucesso de Itararé Caiabu Caiuá Canas Canitar Coronel Macedo Espírito Santo do Turvo Estrela do Norte Flora Rica Gália Guaiçara Guaimbe Guarani D'Oeste Guzolândia Herculândia Iacri Iaras Ibirarema Inúbia Paulista Indiana Iporanga Itaóca Itaju Itapirapuã Paulista Itobi Júlio de Mesquita João Ramalho Lagoinha Lavínia Lavrinhas Luiz Antônio Lutécia Marabá Paulista Mariápolis Marinópolis Nantes Narandiba Natividade da Serra Nova Campina Nova Canaã Paulista Nova Luzitânia Ouro Verde Ouroeste Palmares Paulista Pedro de Toledo Piquerobi Populina Porangaba Presidente Alves Queluz Redenção da Serra Ribeira Ribeirão dos índios Ribeirão Grande Rifaina Riolândia Roseira Sagres Salto Grande Sandovalina Santa Mercedes Santa Rita D'Oeste Santa Salete Santana da Ponte Pensa Santo Expedito Sarutaiá São Francisco São José do Barreiro São Pedro do Turvo Serra Azul Silveiras Taciba Tapiraí Taquarivaí Tejupá Timburi Turmalina Ubirajara Vargem 40
  41. 41. Anexo 2 - E-mail enviado aos monitores Prezados monitores, A Dani Matielo é pesquisadora da Escola do Futuro e pretende fazer um estudo para entender melhor como os usuários novos do Acessa fazem para aprender a utilizar a Internet. Uma descrição mais completa do programa e da pesquisa pode ser encontrada no Portal do AcessaSP, no link: http://www.acessasp.sp.gov.br/html/modules/xt_conteudo/index.php?id=38 Para realizar essa pesquisa, contamos com a colaboração de vocês monitores. Por isso, em anexo, enviamos quatro documentos sobre o funcionamento da pesquisa: - "Roteiro do monitor" Este documento explica como irá funcionar a pesquisa, passo-a-passo. - "Folha de Controle" Deve ser impressa e preenchida durante a primeira semana, como explicado no "Roteiro do monitor". No final da primeira semana (23 ou 24 de março, dependendo do posto), deverá ser digitada e enviada para o e-mail acessapesquisa@gmail.com. - "Carta de boas-vindas" Deve ser impresso na segunda semana, e entregue para os usuários que participarão da pesquisa, de acordo com as instruções no "Roteiro do monitor" - "Transcrição de chat" Neste documento, existem explicações detalhadas, em forma de chat, sobre como deverá funcionar a pesquisa, para esclarecer pontos que talvez não tenham ficado claro durante a leitura do resto do material Por favor, leiam todo o material com atenção e iniciem a primeira fase da pesquisa na próxima semana (de 19 a 24 de março), seguindo os procedimentos do "Roteiro do monitor". Para facilitar, realizaremos dois chats para a solução de dúvidas, na próxima quinta-feira (15/03), um das 10h00-11h30 e outro às 14h00-15h30, no endereço. http://lidec.futuro.usp.br/chat.php IMPORTANTE: A participação no chat é opcional, apenas para a solução de dúvidas. Caso você decida participar, chegue no horário de início do chat, para acompanhar a explicação. Além disso, a pesquisadora responsável, Dani Matielo, está disponível no MSN para solucionar qualquer questionamento sobre a aplicação da pesquisa, no endereço dacamat@gmail.com Dúvidas também podem ser encaminhadas para o e-mail acessapesquisa@gmail.com. Desde já agradecemos a sua participação Akira 41
  42. 42. Anexo 3 - Transcrição do chat piloto enviada aos monitores 14:49:17 [dmatielo] A idéia, resumidamente, é que vamos pedir para os novos usuários que se cadastrarem esta semana para fazerem um diário sobre tudo o que eles fizerem na Internet durante um mês... 14:50:21 [dmatielo] Então, isso vai ser feito em 3 etapas. Na semana que vem, vamos fazer a etapa 1), que é só cadastrar o nome e uma forma de contato de todos os novos usuários... 14:52:34 [dmatielo] 4 ou 5 usuários por semana já tá ótimo... na verdade, se tivermos 4 ou 5, vamos acabar sorteando... mas, nesta primeira semana o importante é pegar o nome e o telefone ou e-mail da pessoa. Ok? preencher naquela planilha... 14:53:09 [dmatielo] vcs podem preencher direto no arquivo, mas podem também imprimir e me mandar no final da semana (mesmo que tenha uma pessoa só - é para o controle, ok?) 14:54:58 [dmatielo] durante a primeira semana é só isso: quando o novo usuário chegar, explicar o que é a pesquisa (que estamos estudando o caminho percorrido por novos usuários e que para isso gostaríamos de convidá-lo para participar. e que ele terá que fazer um diário durante um mês) 14:56:09 [dmatielo] se ele concordar em participar, vcs pegam o nome dele e o contato. (se nao, apenas faça um "X" na planilha... assim, se chegarem 5 usuários e 3 concordarem em participar, teremos 5 "X"s, mas apenas 3 nomes, certo?) Continuando. Na semana que vem, vamos entrar em contato com algumas dessas pessoas. 14:57:01 [dmatielo] Que irão começar o diário na semana que vem. Esse diário poderá ser feito de diversas formas, dependendo de como o usuário preferir. Pode ser um arquivo de texto, pode ser que enviando e-mails, pode ate ser em papel. 15:00:11 [dmatielo] perfeito. então, na outra semana, eu vou entrar em contato com eles (por e-mail ou telefone), e vou convidar alguns pra fazer parte da pesquisa (se tiver só uns 2, provavelmente vou convidar os 2, mas se tiver mais, daí terei que fazer um sorteio...) 15:01:01 [dmatielo] depois que eu tiver falado com eles vou enviar um e-mail para vocês, com os nomes de quem vai participar. daí vcs preenchem a carta de boas vindas (q vcs receberam, trocando o nome do usuário e o de vocês), e entregam para ele quando ele for até o posto... 15:01:40 [dmatielo] e daí, todas as vezes que esse usuário for até o posto, durante o próximo mês, ele deverá escrever no diário... tudo o que ele fizer, quanto mais detalhes melhor... 15:02:27 [dmatielo] os sites que ele visitou, o que ele achou dos sites, o que ele tentou fazer e não consegui... é importante que ele não ache que isso é um teste (ou seja, ele não tem que fazer tudo certo...) ao contrário, a gente quer saber exatamente as dúvidas que ele tem 15:03:08 [dmatielo] A idéia é que, se a gente entender melhor as coisas que esse novo usuário faz na Internet, e quais as dificuldades, vai ser mais fácil quando formos planejar um novo site, por exemplo. 15:04:24 [dmatielo] Bom, mas daí o usuário vai fazer o diário durante um mês (ele pode mudar o formato... por exemplo, pode começar mandando e-mails e depois decidir que quer 42
  43. 43. fazer um blog...) mas vcs devem ajudá-los... se o usuário for muito iniciante e preferir papel, é importante que e vcs digitem e enviem para mim 15:04:55 [dmatielo] como deve ser no máximo 2 usuários por posto, acredito que isso não será muito 15:06:00 [dmatielo] depois de um mês, ele acaba o diário e teremos um questionário online para ele responder. (e talvez eu faça uma entrevista com alguém que participou, mas com certeza não com todos, então vemos isso mais pra frente) 15:06:45 [dmatielo] se vocês tiverem alguma dúvida, podem me enviar um e-mail... 15:07:47 [dmatielo] meu MSN é dacamat@gmail.com se vcs tiverem alguma dúvida, podem falar comigo. 15:14:07 [dmatielo] podem participar pessoas de qualquer idade. ah, esqueci de dizer: os usuários que participarem ganharão um brinde no final do processo 15:29:02 [dmatielo] Obrigada pela participação! :) Qualquer dúvida sobre a pesquisa, estou por aqui! 43
  44. 44. Anexo 4 - Folha de Controle Folha de Controle X Nome Idade Telefone de contato E-mail 44
  45. 45. Anexo 5 - Transcrição dos dois chats realizados com os monitores no dia 15/03 Primeiro chat 13:57:02 [Raquel] Oi Dani, tudo bem 13:57:53 [Raquel] até daqui a pouco então 14:02:07 [Raquel] Raquel - brb (need to register first :p) 14:02:19 [Raquel] Raquel - brb (need to register first :p) 14:08:48 [Imer] Imer - brb (need to register first :p) 14:24:11 [rodriggo] erica> bom dia erica 14:25:05 [erica] oi, bom dia 14:26:03 [rodriggo] vc é monitora ou da escola do futuro 14:26:26 [erica] sou monitora 14:26:51 [rodriggo] legal de que cidade 14:27:16 [erica] Nova Luzitãnia e vc 14:27:34 [rodriggo] taquarivai 14:31:53 [dmatielo] Olá, Erica, Rodrigo, Marcao e Claudineia, tudo bem? 14:32:20 [marcao] sim tudodmatielo> 14:32:21 [erica] Olá Dani, td bem e vc? 14:32:38 [Claudineia] ola.. tudo bem! 14:32:56 [rodriggo] ola tudo sim e vc 14:33:03 [dmatielo] marcao> pode me chamar de Dani. :) E eu estou bem também. 14:33:25 [marcao] legal 14:33:42 [dmatielo] Vamos começar então? 14:33:57 [erica] Sim 14:34:17 [marcao] vm 14:34:20 [dmatielo] Vocês receberam o material? Conseguiram abrir e ler tudo? 14:34:25 [rodriggo] vamos 14:34:42 [marcao] eu sim 14:34:48 [Claudineia] sim Recebemos 14:34:55 [erica] sim, recebemos e lemos 45
  46. 46. 14:36:19 [TAlita] olá Bom dia a TOdos 14:36:35 [TAlita] Eu sou monitora do acessa de silveiras 14:36:51 [Claudineia] Bom dia! 14:37:05 [erica] bom dia 14:37:13 [dmatielo] Ok, já que todo mundo leu, podemos repassar bem rápido como vai ser, ok? Na verdade, é bem simples... 14:37:29 [erica] td bem 14:37:32 [dmatielo] Olá, Talita, bem-vinda, você recebeu e leu o material? Tudo certo? 14:37:53 [TAlita] sim sim 14:38:10 [wilmara] sou wilmara Alfredo Marcondes 14:38:27 [Carlos] Bom dia a todos. 14:38:42 [dmatielo] Primeiro, que vamos começar a primeira parte da pesquisa, que é o recrutamento, a semana que vem. Essa primeira fase, tura uma semana. 14:38:50 [Carlos] Sou do acessa Areias. 14:39:23 [dmatielo] (Olá aos que estão chegando, sejam bem vindos. Estou repassando a pesquisa rapidamente, e se tiverem dúvidas, falamos em seguida, ok?) 14:39:28 [marcao] dani e si os usuarios não quizerem participar 14:40:24 [dmatielo] Nesta primeira, semana, vamos convidar os NOVOS usuários para participar (marcao, se ninguém quiser participar, não tem problema: é só me escrever um e- mail no final da semana, dizendo quantos se cadastraram e que nenhum quis participar) 14:40:55 [marcao] legal 14:41:00 [dmatielo] Da mesma forma, se durante a semana que vem não tiver NENHUM novo cadastro, não tem problema: é só enviar um e-mail no final da semana com esses dados 14:41:32 [dmatielo] É importante lembrar que a pesquisa é só com os novos usuários, ou seja, usuários que já eram cadastrados, não podem participar. 14:42:03 [keila] entaum se naum tiver.. nenhum usuario.. cadastrado.. a pesquisa . aum se realizara no posto.. isso tera algum problema? 14:42:18 [rodriggo] e usuarios que so eram cadastrados e nunca usaram 14:42:21 [dmatielo] No final da semana que vem, vocês precisam me enviar a planilha com os nomes dos usuáriso que concordaram em participar, (ou o e-mail dizendo que ninguém se cadastrou). 14:43:10 [dmatielo] keila> não, não tem problema nenhum. Se não tiver nenhum cadastro, não fazemos a pesquisa no seu posto, isso provavelmente vai acontecer, mas tudo bem, não tem problema. 46
  47. 47. 14:43:31 [keila] ok... 14:43:47 [dmatielo] rodriggo> para essa pesquisa, vamos convidar apenas os usuários que acabaram de se cadastrar, ok? aqueles que tinham se cadastrado antes estão fora desta... 14:44:39 [rodriggo] legal 14:44:47 [dmatielo] bem, na segunda semana, eu vou entrar em contato com alguns usuários que concordaram em participar, e enviar para vocês o nome dos usuários do seu posto que irão participar. vcs devem então imprimir a carta de boas-vindas para eles, e ajudá-los a inciar o diário 14:46:07 [dmatielo] a idéia é que o diário seja escrito da forma mais simples possível para o usuario. então, ele pode escolher como fazer 14:47:04 [TAlita] e se no meio da pesquisa o usuario não quiser mais preencher o diario?? 14:47:08 [dmatielo] pode ser que ele prefira enviar e-mails direto para mim, pode ser que ele prefira escrever um documento no texto e depois pedir para vocês enviarem... pode ser que ele prefira escrever em papel, e aí vocês podem, nesses casos (que acho que não vão ser muito), digitar, pelo menos nas primeiras vezes 14:48:18 [dmatielo] TAlita> se o usuário não terminar a pesquisa, ele não receberá o brinde no final. a pesquisa significa fazer o diário até o final, e depois responder um questionário online. mas se o usuário quiser parar, não tem problema. vc me manda um e-mail dizendo que ele não quer mais participar,ok? 14:48:19 [Claudineia] O usuario terá que vir ao acessa o mes todo? 14:49:03 [Carlos] E no caso dele não frequentar o acessa todos os dias? 14:49:26 [TAlita] dmatielo> obrigada 14:49:27 [keila] mas devemos falar ao usuario q ele recebera um brinde no final? 14:49:31 [dmatielo] Claudineia> A idéia é que ele venha ao Acessa do mesmo jeito que ele viria se não estivesse participando da pesquisa. Se ele vier uma vez só ao acessa e escrever o diário só uma vez, e depois responder o questionário, é considerado como se ele tivesse participado. 14:50:22 [dmatielo] Carlos> Calors, como eu disse para a Claudineia, o usuário não deve mudar o jeito como frequenta o posto para a pesquisa. Deve seguir sua rotina normal. 14:51:16 [dmatielo] keila> Sim, você pode falar ao usuário que os usuários que participarem até o final, receberão um brinde. Mas lembrem-se que nem todos os usuários que concordarem em participar serão de fato convidados a participar. 14:51:45 [dmatielo] Por exemplo, se 10 pessoas de um posto concordaram em participar, provavelmente apenas uma ou duas serão convidadas. 14:53:12 [dmatielo] Até aqui deu pra entender? 14:53:56 [TAlita] sim 14:54:03 [wilmara] Sim deu 47
  48. 48. 14:54:04 [marcao] sim deu 14:54:49 [Alex_Canas] sim 14:55:18 [dmatielo] Ok. Então, durante 1 mês, o usuário irá fazer o diário todas as vezes que vier ao posto. (Para isso, ele terá meia hora extra). Mas na verdade, se ele quiser escrever o diário em outros lugares, também poderá. 14:55:20 [keila] sim 14:55:27 [wilmara] bom qualquer coisa, a gente se comunica entre os monitores,igual a outra pesquisa,um ajuda o outro. 14:55:30 [Raquel] olá , pessoal 14:55:57 [dmatielo] Ele deve escrever no diário, tudo o que ele fizer, os sites (pode ser só o nome do site, mas se quiser pode colocar o endereço também). 14:55:58 [wilmara] O que vcs acham??? 14:56:53 [rodriggo] LEGAL 14:57:07 [dmatielo] wilmara> vcs podem se comunicar para saber como está indo a pesquisa (são alguns postos, não todos os que estão fazendo), e eu também vou estar no MSN todos os dias 14:57:12 [Raquel] Aqui muitas pessoal, vem apenas para tirar um antecedente e não tem interesse algum de usar o micro,, eu marco na folha de controle? 14:57:54 [dmatielo] Raquel> Você marca um "X" só, porque acho que essas pessoas não vão querer participar, não é? 14:58:35 [Raquel] a sim 14:58:59 [dmatielo] Todos os novos usuários devem ser convidados, mas vocês só pegarão os dados daquelas pessoas que concordarem em participar. 14:59:11 [Raquel] Dani só um "x", não precisa marcar nome? 14:59:46 [dmatielo] Depois de 1 mês de diário (ou seja, no começo de maio), as pessoas que tiverem feito o diário, irão responder um questionáriozinho (não uma PONLINE, uma coisa bem mais simples) 15:00:12 [TAlita] tem alguma restrição qto a idade...?? 15:00:12 [Raquel] Raquel - brb (need to register first :p) 15:00:34 [Claudineia] Porque não fazem a pequisa com os usuarios que frequentam o acessa eles oderiam dizer quais as dificuldades tiveram no primeiro acesso e como estão hoje. 15:00:46 [dmatielo] Raquel> Isso, apenas marque um "X", não precisa pegar os dados de quem não quiser participar 15:01:01 [Raquel] ok 48
  49. 49. 15:01:22 [dmatielo] TAlita> Não, nenhuma restrição de idade, qualquer pessoa pode ser convidada a participar. 15:01:51 [keila] ate uma criança de uns 6 a 7 anos? 15:02:09 [dmatielo] Claudineia> Essa é uma outra idéia, mas nesta pesquisa a idéia era olhar para o processo enquanto ele estivesse acontecendo, e não perguntando se a pessoa lembra. Mas é uma idéia interessante para uma próxima pesquisa. 15:02:40 [Claudineia] ok 15:03:21 [dmatielo] keila> Se a criança souber escrever e quiser participar... Mas acho que a idade mínima do Acessa é 11 anos, não é? 15:03:57 [TAlita] não menores de 11 tem que vir acompanhado por um responsavel 15:04:38 [keila] aqui .. eu tenho usuarios menores de 11 anos.. q vem acompanhado do responsavel... 15:05:19 [dmatielo] Ok, 11 anos acompanhados, é verdade. Bem, se eles quiserem participar, podem convidar. 15:06:36 [dmatielo] E a pesquisa é isso, pessoas. Alguém tem mais alguma dúvida? Todo mundo tem meu MSN? dacamat@gmail.com 15:07:11 [Claudineia] sim. 15:07:21 [rodriggo] ate ai tudo tranquilo 15:07:26 [keila] qualquer coisa entro em contato com vc n msn.. caso haja mais alguam duvida 15:07:40 [rodriggo] mais acho que as duvidas irao surgir no decorrer da pesquisa 15:08:52 [dmatielo] Ok, bem, se vocês tiverem dúvidas, podem falar comigo no MSN ou me enviar um e-mail. Ok? 15:09:08 [keila] ok 15:09:42 [Claudineia] terá um novo chat ?quando? 15:10:51 [dmatielo] Claudineia> Vou fazer um outro chat hoje de tarde, para outros monitores que estiverem com dúvidas. Com vocês, vamos falando por e-mail e MSN, ok? 15:11:24 [Claudineia] ok 15:12:03 [rodriggo] OK 15:13:44 [wilmara] OK 15:15:18 [dmatielo] Gente, então é isso. Se ninguém mais tem dúvidas, agradeço a participação de todos e encerramos o chat por aqui. 15:15:47 [keila] ..xau...xau 15:16:11 [TAlita] Bom dia a todos 49
  50. 50. 15:16:17 [TAlita] até mais 15:16:45 [erica] ok Dani, tenha um bom dia 15:17:13 [dmatielo] Tchau, e bom dia para todos! 15:17:17 [wilmara] wilmara - brb (need to register first :p) 15:18:06 [Cleidy/Barreiro] Agora não deu p eu ver nada foi muito movimento a tarde eu entro 15:18:22 [Cleidy/Barreiro] Tchau 15:18:30 [Cleidy/Barreiro] Bom dia p tds Segundo chat 18:32:54 [dmatielo] Olá, boa tarde 18:33:42 [aleidebuzinaro] olá'boa tarde 18:34:32 [dmatielo] tudo bem? :) você é monitora de qual posto? 18:35:33 [aleidebuzinaro] tudo.sou monitora do posto municipal de FloraRica 18:36:35 [dmatielo] Ok! Eu sou a Dani, da Escola do Futuro... você recebeu todo o material? 18:37:05 [aleidebuzinaro] sim 18:37:28 [Anafuji] Oi... 18:37:33 [Anafuji] boa tard 18:37:52 [Cleidy/Barreiro] Boa tarde!! 18:38:27 [Anafuji] to com umas pekeninas duvidas 18:38:42 [dmatielo] Olá, Ana e Cleidy, boa tarde! 18:38:58 [Anafuji] tenho q escolher as pessoas q vao participar da peskisa essa semana? 18:39:03 [dmatielo] Vocês também conseguiram ler todo o material? 18:39:25 [Anafuji] sim 18:39:42 [dmatielo] Anafuji> na semana que vem, você deverá perguntar a todas as pessoas que se cadastrarem (novos usuários) se gostariam de participar da pesquisa. 18:40:26 [Cleidy/Barreiro] Sim,Eu gostaria de saber se eu vou escolher ou e igual quem caia na linha amarela na outra pesquisa? 18:40:33 [dmatielo] Essa é a primeira fase, que iniciará na segunda-feira. Caso o novo usuário concorde em participar (depois que você tiver explicado como funcionará a pesquisa), você deve anotar o nome dele/dela e os demais dados na planilha 50
  51. 51. 18:40:36 [Anafuji] mas cm a cidade é pekena mtas vezes nao vem ninguem cadastrar durante uma semana inteira oq faço?? 18:41:11 [aleidebuzinaro] essa é minha dúvida, pois minha cidade é pequena e tem pouco cadastro 18:41:17 [Cleidy/Barreiro] Pode ser quem já cadastrado 18:41:33 [dmatielo] Cleidy/Barreiro> Só irão participar dessa pesquisa, os usuários que se cadastrarem nesta próxima semana 18:41:38 [Cleidy/Barreiro] Por asa vezes tem semana que não tem nenhum cadastro aqui 18:41:40 [Cleidy/Barreiro] ? 18:42:03 [Anafuji] aki tmb ocorre o msm caso 18:42:23 [Cleidy/Barreiro] Se não cadastrar ninguem eu não tenho pesquisa então? 18:42:25 [dmatielo] Caso não tenha nenhum cadastro durante a semana inteiro, não há nenhum problema: no final da próxima semana, vocês me enviam um e-mail, informando que não houve nenhum cadastro. 18:42:55 [Anafuji] ai nao teremos peskisa aki entao?? 18:43:51 [dmatielo] Ana, se ninguém se cadastrar, não haverá pesquisa no posto, mas não tem problema nenhum, porque como é uma pesquisa qualitativa, não é a quantidade de pessoas que importa e sim que as pessoas que participarem façam o diário com bastante detalhes. 18:44:15 [Cleidy/Barreiro] So vou mandar p vc o diario quando acabar o mes? 18:44:26 [dmatielo] Se vocês tiverem cadastros, mas ninguém quiser participar, isso também deve ser enviado por e-mail no final da semana. 18:45:09 [dmatielo] Cleidy/Barreiro> O diário pode ser feito de várias formas: do jeito que o usuário se sentir mais confortável. Mas ele deve ser enviado para mim todas as vezes que o usuário escrever. 18:45:49 [Cleidy/Barreiro] Nossa pensei q vc só no0 final 18:46:24 [Cleidy/Barreiro] Eles msm enviam? 18:46:30 [dmatielo] Depois da semana que vem, que será o "recrutamento", vocês receberão um e-mail informando quais usuários farão a pesquisa no posto. (Ou então que nenhum usuário fará a pesquisa). Então, vocês deverão ajudar o usuário a fazer o diário: ele terá 30 minutos extras todas as vezes que for no posto 18:47:10 [dmatielo] Então, Cleidy, caso o usuário prefira, ele pode escrever o diário por e- mail e enviar direto para mim, ou pode escrever em um arquivo de texto e pedir para você enviar. 18:47:36 [Cleidy/Barreiro] Ata 18:47:51 [Anafuji] agora tmb entendi 51
  52. 52. 18:48:05 [dmatielo] Se o usuário for muito iniciante no uso de computadores, talvez ele prefira escrever a mão, e então eu precisaria da ajuda de vocês para digitar esse texto e mandar para mim também. O importante é que o usuário se sinta bem confortável para escrever 18:48:06 [Cleidy/Barreiro] Tomara que eu cadastre algumas pessoas a semana q vem 18:48:47 [dmatielo] Quanto mais os usuários escreverem, sobre as coisas que eles fazem, o que eles pensam, quais as dúvidas deles, melhor 18:49:21 [Cleidy/Barreiro] E o tal brinde? 18:49:33 [Cleidy/Barreiro] Como vamos falar p/ eles? 18:50:39 [dmatielo] O brinde é para os usuários que participarem até o final: ou seja, fazerem o diário e preencherem o questionário. Vocês podem falar para eles quando estiverem apresentando a pesquisa, mas é importante lembrar que nem todo mundo que concordar em participar vai de fato participar. 18:51:30 [aleidebuzinaro] ok 18:51:30 [dmatielo] Ou seja, se um posto tiver 10 cadastros e uma semana e as 10 pessoas concordarem em participar, provavelmente irão participar duas ou tres pessoas. Porém, é importante anotar todos esses dados porque fazem parte da pesquisa. 18:51:46 [Cleidy/Barreiro] Este questionario vcs vão mandar depois q acabar a pesquisa? 18:52:32 [dmatielo] Sim, o questionário será online, mas bem menor que a ponline, será apenas para nos ajudar a conhecer melhor o usuário. Ele responderá o questionário no final do diário 18:52:40 [Cleidy/Barreiro] A pesquisa não. de escrever o diario? 18:52:43 [Anafuji] e se caso algum perticipante da peskisa desista na metade do caminho?? 18:53:10 [Valeria] oi 18:53:31 [Valeria] Tudo bem ? 18:53:48 [Cleidy/Barreiro] Td vc é de onde Valeria? 18:53:50 [dmatielo] Cleidy/Barreiro> Sim, depois que terminar o diário. 18:54:22 [Valeria] Esta pesquisa é obrigatoria 18:54:46 [Valeria] ou participa quem quer 18:54:52 [dmatielo] Anafuji> Não tem problema, se o usuário desistir, ele simplesmente não receberá o brinde no final. Me ajuda se vocês puderem me enviar um e-mail caso um usuário desista 18:55:23 [dmatielo] Valeria> Na próxima semana, você deve convidar todos os novos usuários para participar da pesquisa. 18:55:51 [Valeria] Cleidy/Barreiro- Tudo bem sou monitora do Acessa de Rifaina 52
  53. 53. 18:56:01 [dmatielo] Se ninguém se cadastrar, ou se ninguém quiser participar, não tem problema: a pesquisa não ocorrerá no seu posto Acessa 18:56:30 [Valeria] atá 18:56:44 [Valeria] dmatielo> agora entendi 18:57:02 [Valeria] só com os novo usuarios 18:57:28 [dmatielo] exato. os usuários já cadastrados não participam 18:58:14 [Anafuji] mas eles nao sao obrigados escreverem todos os dias?? 18:58:25 [Anafuji] ou tem uma quantidade certa?? 18:59:01 [dmatielo] Anafuji> Eles devem escrever todas as vezes em que vierem ao Acessa 18:59:42 [dmatielo] A idéia é que eles não precisem mudar o dia a dia deles 18:59:50 [dmatielo] para participar da pesquisa 18:59:56 [Cleidy/Barreiro] Mas e se eles faltarem um dia não tem portanci? 19:00:00 [Anafuji] entao nao tem uma quantidade certa?? pois tem mtos q vem fazem o cadastro e so usam uma ou duas vezes por mes 19:00:30 [dmatielo] Cleidy/Barreiro> O importante é que todas as vezes que eles venham ao Acessa, eles escrevam no diário 19:01:38 [dmatielo] Anafuji> Não tem problema, se eles vierem só uma ou duas vezes, eles só precisam escrever uma ou duas vezes 19:03:41 [dmatielo] Alguém tem mais alguma dúvida? Está claro como vai funcionar a pesquisa? 19:04:00 [aleidebuzinaro] ok 19:04:06 [Cleidy/Barreiro] Sim 19:04:40 [Anafuji] vc vai entrar em contato com as pessoas q irao participar tmb?? 19:05:49 [dmatielo] Anafuji> Sim, depois que vocês me enviarem a planilha com o nome das pessoas que concordaram em participar, vou entrar em contato com elas por telefone/e- mail, para convidá-las a participar. 19:07:53 [Anafuji] se os usuarios q estiverem fazendo a peskisa usarem mais d uma vez no dia , nao serao obrigados a escrever 2 vezes o diario?? 19:08:40 [dmatielo] Anafuji> Eles podem escrever uma vez só, desde que falem sobre as duas vezes que acessaram. Mas o melhor seria que escrevessem duas vezes. 19:09:32 [Anafuji] entao eles podem optar por usarem varias vezes e escrevr uma so??? 19:10:18 [Anafuji] no msm dia 53

×