Design intrucional é muito mais que PowerPoint

1.060 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada por Alessandro Saade, diretor de Conteúdo da ACAD, no CBTD (Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento). Íntegra dos slides de “Design Instrucional é Muito Mais do que Powerpoint”.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Design intrucional é muito mais que PowerPoint

  1. 1. DESIGN INSTRUCIONAL É MUITO MAIS QUE POWERPOINT ALESSANDRO SAADE
  2. 2. DESIGN INSTRUCIONAL É MUITO MAIS QUE POWERPOINT
  3. 3. Boas-Vindas
  4. 4. Agenda 1. Boas-Vindas 2. Histórico 3. Teórico (O Design) 4. Etapas 5. Pontos de atenção
  5. 5. Histórico & Desafios
  6. 6. Evolução • Educação formal • Educação técnica • Educação corporativa • Trilhas, Escolas, Universidades Corporativas • EAD • Blended • ???
  7. 7. Comparação Desigual PROFESSOR / CONSULTOR versus EMPRESAS / CONSULTORIAS Menor custo Maior custo Menor estrutura Maior estrutura Mais conhecimento Mais conhecimento Menos metodologia Mais metodologia
  8. 8. Como não fazer • Não converse com o cliente • Só ouça o cliente • Comece pelo PPT • Recheie com animação e transições • Deixe-se seduzir pelo filminho • Foque somente no tema
  9. 9. Existe um Processo INPUT THROUGPUT OUTPUT INPUT THROUGHPUT
  10. 10. DESTAQUES DESTAQUES BLENDED LEARNING Proliferação de Soluções. Unanimidade no modelo.
  11. 11. DESTAQUES ATIVADORES PÓS EVENTO Metodologia baseada em campanhas para redesenhar a curva de aprendizagem/ retenção.
  12. 12. DESTAQUES NEUROCIÊNCIA Exercícios Cerebrais Aprendizagem com ... Mudando a Performance da Gestão ... Engajando por meio da ...
  13. 13. DESTAQUES DESTAQUES ATIVADORES COMO SUPORTE Descarga de Energia Cíclica. Duporte na Absorção do Conteúdo. http://www.kaganonline.com/index.php CRIAÇÃO: Favor manter a imagem ou buscar similar na KAGAN.com
  14. 14. DESTAQUES DESTAQUES ACELERAÇÃO DE APRENDIZAGEM Diversas Metodologias. Objetivos comuns: Diversos Experimentos Reduzir o tempo de treinamento presencial Aumentar o volume de conteúdo Aumentar a retenção
  15. 15. Teórico
  16. 16. Piaget Vygotsky Pavlov Taylor Wallon Freire E-learning Andragogia Pinochet Educação Corporativa Presencial taxonomia
  17. 17. PARA NÓS, VOCÊ É ÚNICO!
  18. 18. TIPOS DE APRENDIZAGEM Robert Gagné Para tanto, baseia-se nos oito diferentes tipos de aprendizagem 1. Sinal 2. Estímulo / Resposta 3. Encadeamento / Cadeia Motoras 4. Associações Verbais 5. Aprendizagem de discriminação 6. Aprendizagem de conceitos 7. Aprendizagem de regras 8. Regras de ordem superior (complexa) Fonte: Lefrançois – Teorias da Aprendizagem
  19. 19. CINCO RESULTADOS PRINCIPAIS DA APRENDIZAGEM. Robert Gagné 1. Informação verbal 2. Estratégia cognitiva 3. Atitudes 4. Habilidades motoras 5. Habilidades intelectuais Fonte: Lefrançois – Teorias da Aprendizagem
  20. 20. APRENDIZADO SOCIAL (VICARIANTE) Albert Bandura • Reforço Vicariante • Modelagem • Processos Cognitivos • Auto Reforço • Auto Eficácia Fonte: Schultz & Shultz, História da Psicologia Moderna
  21. 21. 9 EVENTOS INSTRUCIONAIS Robert Gagné 1. Chamar Atenção e Determinar Relevância; 2. Comunicar os Objetivos de Aprendizagem; 3. Comunicar Pré-requisitos; ------------------------------------------------ Ensino/Aprendizagem (4 a 7) 4. Apresentar as novas Informações/Instruções; 5. Orientar a Aprendizagem; 6. Praticar e promover o Desempenho desejado; 7. Dar Feedback; ------------------------------------------------ Pós-Ensino (8 e 9) 8. Avaliar Desempenho; 9. Aumentar Retenção e Transferência. Fonte: Gagné e Briggs – Princioples of Instructional Design
  22. 22. TREINAMENTO EXPERIENCIAL David Kolb • Teoria • Pratica • Processamento • Transferência • Aprendizado • Implementação • Consolidação Fonte: David Kolb K á
  23. 23. ANDRAGOGIA Malcolm Knowles 1. Necessidade de saber 2. Autoconceito do aprendiz 3. Papel das experiências 4. Prontidão para aprender 5. Orientação para aprendizagem 6. Motivação
  24. 24. FOCO NO PARTICIPANTE Bob Pike
  25. 25. DESTAQUES BAIXA LEITURA Open Space com 200 pessoas de mais de 30 países ! UNANIMIDADE!
  26. 26. SUPERTRAINING Graziela Moreno 1. Despertar 2. Conhecer 3. Praticar 4. Transferir 5. Transformar 6. reforçar
  27. 27. Etapas
  28. 28. Existe um ciclo 01 OBJETIVO 02 PÚBLICO 03 TEMPO / PRAZO 04 RECURSOS 05 LOCAL / INSTALAÇÕES 06 APLICAÇÃO 07 INSTRUTOR 08 METODO / MODELO Briefing / diagnóstico
  29. 29. OBJETIVO (por que?) • CONHECIMENTO TÉCNICO • Fundamentar • Atualizar • PROCEDIMENTOS / REGRAS • Conhecer • Atualizar • PESSOAS / ÁREAS • Harmonizar • Integrar • Motivar • SOLUÇÕES • Construir 01 OBJETIVO
  30. 30. PÚBLICO (para quem?) • Intimidade com o assunto • Nível hierárquico (único / multinivel) • Diversidade de formação • Área / departamento • Distribuição regional (cultura local) • Uso do conhecimento (direto / indireto) • Características da empresa 02 PÚBLICO
  31. 31. Tempo / Prazo (quando? / quanto tempo?) • QUANDO • A primeira aplicação tem que ser dia x • Pré e Pós work • Previsão de aplicação (ões) • O cliente muda tudo durante a construção, mas o prazo final continua o mesmo. • QUANTO TEMPO • Disponibilidade de tempo para criação e produção do treinamento • CARGA HORÁRIA • Resultante do diagnóstico e não da agenda da liderança ou do time 03 TEMPO / PRAZO
  32. 32. Recursos (quanto?) • NO DIA • Equipamentos • Tecnologia • Coffee • APÓS • E-books / vídeos / podcasts / artigos • Ativação • LMS 04 RECURSOS
  33. 33. Paradigmas • PPT em alta definição + Projetor Chulé! • Projetor em alta definição + Filme pixado • Sob a sombra de uma árvore (0 tech) 04 RECURSOS
  34. 34. LOCAL • ESPAÇO FÍSICO • Layout • Pé direito • Iluminação • Ventilação • Cadeiras / carteiras / mesas 05 LOCAL / INSTALAÇÕES
  35. 35. Paradigmas • Sala linguiça • Sala Umpa Lumpa • Sala Atum 05 LOCAL / INSTALAÇÕES
  36. 36. Aplicação • Quantas vezes • Se muda o público • Se muda o local • Se muda a infra 06 APLICAÇÃO
  37. 37. Instrutor • O mesmo • Vários • Nenhum • Domina o tema • Tem experiência em sala • É da equipe 07 INSTRUTOR
  38. 38. Modelagem • ADDIE • Analise, design, desenvolvimento, implementação, Avaliação • 6D • Determinar resultados, desenhar a experiência completa, direcionar a aplicação, definir a transferência, dar apoio à performance, Documentar os resultados • AGILE • SAM • Modelagem por aproximação sucessiva (ciclos) • SUPERTRAINING • Despertar, conhecer, praticar, transferir, transformar, reforçar 08 METODO / MODELO
  39. 39. Existe um ciclo 01 PLANO DE AULA 01 OBJETIVO 02 PÚBLICO 03 TEMPO / PRAZO 04 RECURSOS 05 LOCAL / INSTALAÇÕES 06 APLICAÇÃO 07 INSTRUTOR 08 METODO / MODELO Briefing / diagnóstico 02 CRONOGRAMA Conteúdo Criação Produção 03 AVALIAÇÃO 04 ENTREGÁVEIS 05 SUPORTE 06 ATIVADORES 07 DINÂMICAS 08 CONTINUIDADE CRIAÇÃO: SUGESTÃO DE IMAGEM PARA A METÁFORA. CADA CÍRCULO É UM TUBO DE ENSAIO. SÃO DOIS NÍVEIS DE CONTEÚDO. UM GRUPO DE TUBOS PODE SER MENOR QUE O OUTRO PARA DIFERENCIAR
  40. 40. • O começo de tudo! • Check list • Visão do todo • Homologação • OBRIGATÓRIO! 01 PLANO DE AULA
  41. 41. Contempla: • Diagnostico • Design • Criação • Produção • Logistica • Aplicações • Fechamento 02 CRONOGRAMA Conteúdo Criação Produção ´
  42. 42. 03 AVALIAÇÃO PARTICIPANTE • Retenção (imediata / retardada) • Avaliação escrita • Testes • Role Play • Estudo de Caso TREINAMENTO • Reação • Clima • Aplicação
  43. 43. • Apostila • Workbook • Handouts 04 ENTREGÁVEIS • Ambientação • Avaliações • Gifts • Relatórios ´
  44. 44. • Infra • Logística • Fornecedores e parceiros 05 SUPORTE
  45. 45. • Ao chegar • Ao voltar • Ao cansar • Explícitos ou Discretos 06 ATIVADORES
  46. 46. • Importância • Momento • Convergência 07 DINÂMICAS
  47. 47. 08 CONTINUIDADE • Eventos • Campanhas de e-mail / SMS • LMS • APPs • Twitter, WhatsApp... • Pós-work • Avaliação retardada • Campanhas de retenção
  48. 48. Existe um ciclo 01 PLANO DE AULA 01 OBJETIVO 02 PÚBLICO 03 TEMPO / PRAZO 04 RECURSOS 05 LOCAL / INSTALAÇÕES 06 APLICAÇÃO 07 INSTRUTOR 08 METODO / MODELO Briefing / diagnóstico 02 CRONOGRAMA Conteúdo Criação Produção 03 AVALIAÇÃO 04 ENTREGÁVEIS 05 SUPORTE 06 ATIVADORES 07 DINÂMICAS 08 CONTINUIDADE CRIAÇÃO: SUGESTÃO DE IMAGEM PARA A METÁFORA. CADA CÍRCULO É UM TUBO DE ENSAIO. SÃO DOIS NÍVEIS DE CONTEÚDO. UM GRUPO DE TUBOS PODE SER MENOR QUE O OUTRO PARA DIFERENCIAR
  49. 49. Bons Caminhos & Pontos de Atenção Qual a sua fórmula infalível? Quais dicas levará daqui?
  50. 50. Muito Obrigado!

×