Agrupamento de Escolas Quinta de Marrocos         Escola Básica Parque Silva Porto      Biblioteca Escolar / Centro de Rec...
com três mesas e dez cadeiras, pequeno área para a hora do conto, com uma manta,três almofadas compridas e seis pequenas a...
Artº 7.º – Funções – CoordenadorCompete à coordenadora da equipa:1. Coordenar a gestão, o planeamento e organização da BE/...
2. Orientar os utilizadores no manuseamento dos vários suportes.3. Elaborar a estatística.4. Controlar os empréstimos domi...
2. Podem ainda ser admitidas, para frequência da BE/CRE, outras pessoasdevidamente autorizadas.                          A...
11. Deixar o espaço da biblioteca arrumada e cuidado;12. Requisição de livros para a sala de aula é da responsabilidade do...
7. Depois de terminada a sua sessão o utilizador deve fechar o(s)programa(s),mantendo o computador ligado e marcar a hora ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Regimento be

421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
183
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regimento be

  1. 1. Agrupamento de Escolas Quinta de Marrocos Escola Básica Parque Silva Porto Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Art.º 1.º – Definição da BE/CRE1. A BE/CRE é uma estrutura que gere recursos educativos directamente ligados àsactividades curriculares, extracurriculares e à ocupação dos tempos livres.2. A BE/CRE Parque Silva Porto é a única biblioteca específica do Agrupamento,vocacionada para o primeiro ciclo e o pré-escolar. Do seu catálogo fazem parte, alémdo fundo documental residente, um outro domiciliado na EB1 José Salvado Sampaio,e Jardins-de-infância nº 2 e nº3 de Benfica. Art.º 2.º – ObjectivosSão objectivos da BE/CRE:1. Criar nos jovens o hábito de utilização das bibliotecas ao longo da vida.2. Fomentar o gosto pela leitura como instrumento de trabalho, de ocupação detempos livres e de prazer, contribuindo para o desenvolvimento cultural dosutilizadores.3. Promover a leitura, os recursos e serviços da BE/CRE junto da comunidade escolare fora dela.4. Facilitar o acesso dos utilizadores à consulta e leitura de livros, jornais, revistas eoutro tipo de documentação, procurando, assim, dar resposta às suas necessidadesde pesquisa, informação e lazer.5. Apoiar os alunos na aprendizagem e na prática de competências de avaliação eutilização da informação.6. Ajudar os professores a planificarem as suas actividades de ensino e adiversificarem as situações de aprendizagem.7. Apoiar e promover os objectivos educativos definidos de acordo com as finalidadese o currículo da escola.8. Tornar possível a plena utilização dos recursos pedagógicos existentes e dotar aescola de um fundo documental adequado às necessidades das diferentes disciplinase projectos de trabalho.9. Organizar actividades que favoreçam a consciência e a sensibilização paraquestões de ordem cultural e social.10. Aumentar os níveis de literacia. CAPÍTULO II – ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO ESPAÇO Art.º 3.º – Espaço Fica situada no espaço escolar Parque Silva Porto, bloco B, primeiro andar,sala oito, com uma área total de 85 m2, 22 m2 (2 m X 11 m) distribuídos pelo corredorcom duas divisórias, com um armário com livros para adultos e jogos, zona de jogos 1
  2. 2. com três mesas e dez cadeiras, pequeno área para a hora do conto, com uma manta,três almofadas compridas e seis pequenas almofadas, e as paredes como área paraexposições de materiais produzidos pelos alunos e outras iniciativas. Uma sala com 63 m2 (7 m X 9 m), com uma zona de atendimento junto àentrada, com uma mesa em L, um computador, uma impressora a laser, uma cadeirae um armário de gavetas. Uma zona para leitura informal com duas estantes caixaspara banda desenhada, quatro sofás individuais, quatro sofás duplos, dois pufes, queservem à zona anexa a do audiovisual com: dois monitores, um DVD, um DVD / VHS,uma aparelhagem áudio, um armário fechado, seis auscultadores, dois leitores de CDportáteis e uma estante / expositor. Uma zona de mesas de trabalho com cinco mesase vinte cadeiras. Uma zona de informática / internet, com: duas mesas, quatrocadeiras, dois computadores e uma impressora multifunções. Uma zona de estantescom o fundo documental organizado por áreas temáticas, com: sete estantes simples,com quatro prateleiras cada e três estantes duplas com quatro prateleiras de cada umdos lados, menos uma delas, com três prateleiras / expositores. Uma mesa decomputador, com um computador para o catálogo digital e registo de requisições paraalunos e professores autónomos e responsáveis. O espaço sala da BE/CRE tem como limite de ocupação, uma turmaacompanhada por um ou dois adultos e nos tempos não lectivos, frequência livre, olimite máximo será de vinte alunos e pelo menos um adulto. Art.º 4.º – Horário1. Manhã 9:30 Horas às 13:15 Horas Tarde 14:15 Horas às 17:30 Horas Terça – Feira aberta até às 18:30 Horas ( Apoio à comunidade educativa)2. A utilização da Biblioteca Escolar fora do horário do Professor Bibliotecário ou nasua indisponibilidade depende da requisição da mesma pelos seus utilizadores.3.Todas os grupos/turma terão uma hora semanal reservada na biblioteca que será deutilização flexível tendo em conta a disponibilidade dos recursos humanos naBiblioteca Escolar e a possibilidade de utilização por todas os grupos /turmas daEscolas do 1º Ciclo e pré - escolar do Agrupamento. CAPÍTULO III – GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Art.º 5.º – Equipa – ConstituiçãoA equipa da BE/CRE do agrupamento é constituída por dois professores bibliotecários.Faz ainda parte da equipa a Técnica de BD com um horário de 35 horas semanais. Art.º 6.º – Colaboradores da equipaOs colaboradores da BE/CRE são todos os professores a quem foi distribuído serviçona Biblioteca bem como restantes elementos da comunidade educativa devidamentepropostos pela equipa da Biblioteca Escolar. 2
  3. 3. Artº 7.º – Funções – CoordenadorCompete à coordenadora da equipa:1. Coordenar a gestão, o planeamento e organização da BE/CRE.2. Propor aquisições para a BE/CRE.3. Perspectivar a BE/CRE e as suas funções pedagógicas no âmbito do ProjectoEducativo da escola.4. Promover uma utilização plena dos recursos documentais por toda a comunidadeeducativa.5. Articular a sua actividade com os órgãos de gestão da escola.6. Organizar todo o material segundo técnicas da biblioteconomia ajustadas aosutilizadores.7. Elaborar o Plano de Actividades Anual, Regulamento/Regimento da BE e oRelatório de Avaliação Anual. Art.º 8.º – Funções – Professor bibliotecárioCompete ao professor bibliotecário:1. Assegurar serviço de biblioteca para todos os alunos do agrupamento ou da escolanão agrupada;2. Promover a articulação das actividades da biblioteca com os objectivos do projectoeducativo, do projecto curricular de agrupamento/escola e dos projectos curricularesde turma;3. Assegurar a gestão dos recursos humanos afectos à(s) biblioteca(s);4. Garantir a organização do espaço e assegurar a gestão funcional e pedagógica dosrecursos materiais afectos à biblioteca;5. Definir e operacionalizar uma política de gestão dos recursos de informação,promovendo a sua integração nas práticas de professores e alunos;6. Apoiar as actividades curriculares e favorecer o desenvolvimento dos hábitos ecompetências de leitura, da literacia da informação e das competências digitais,trabalhando colaborativamente com todas as estruturas do agrupamento ou escolanão agrupada;7. Apoiar actividades livres, extracurriculares e de enriquecimento curricular incluídasno plano de actividades ou projecto educativo do agrupamento ou da escola nãoagrupada;8. Estabelecer redes de trabalho cooperativo, desenvolvendo projectos de parceriacom entidades locais;9. Implementar processos de avaliação dos serviços e elaborar um relatório anual deauto -avaliação a remeter ao Gabinete Coordenador da Rede de Bibliotecas Escolares(GRBE);10. Representar a biblioteca escolar no conselho pedagógico, nos termos doregulamento interno. Art.º 9.º – Funções – Professor(a) membro da equipaCompete à professora membro da equipa:1. Colaborar no atendimento das várias zonas.2. Apoiar a concretização do Plano de Actividades.3. Lançar e conceber iniciativas disciplinares.4. Apoiar os utilizadores na consulta e produção, em diferentes suportes.5. Criar materiais de apoio para a BE/CRE e sala de aula e zelar pela manutenção domaterial.6. Colaborar no tratamento técnico e documental de todo o material. Art.º 10.º – Funções – Técnica BDCompete à Técnica BAD destacada para a BE:1. Fazer o atendimento. 3
  4. 4. 2. Orientar os utilizadores no manuseamento dos vários suportes.3. Elaborar a estatística.4. Controlar os empréstimos domiciliários e para as aulas.5. Zelar pela manutenção do material.6. Lançar e conceber iniciativas apoiando a concretização do Plano de Actividades.7. Organizar todo o material segundo técnicas da biblioteconomia ajustadas aosutilizadores. Art.º 11.º– Funções – Professores colaboradores da equipaCompete aos professores membros da equipa:1. Colaborar no atendimento das várias zonas.2. Apoiar a concretização do Plano de Actividades.3. Lançar e conceber iniciativas disciplinares.4. Apoiar os utilizadores na consulta e produção, em diferentes suportes.5. Criar materiais de apoio para a BE/CRE e sala de aula e zelar pela manutenção domaterial.6. Colaborar no tratamento técnico e documental de todo o material. Art.º 12º- Recursos Humanos A BE/CRE Parque Silva Porto conta com um professor Bibliotecário ecolaboradores. CAPÍTULO IV – ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DOCUMENTALPerspectivando um futuro que permita a constituição de uma rede, o tratamentodocumental do material livro e não livro decorre de normas internacionais. Para agestão de todos os recursos documentais da BE/CRE e pesquisa dos utilizadoresutiliza-se um software informático (Porbase) em formato Unimarc. Art.º 13.º – Organização da InformaçãoProcedimentos técnico – documentais1. Os procedimentos técnico-documentais dependem de normas internacionais com asadaptações nacionais, sob a responsabilidade da Biblioteca Nacional para catalogação(Regras Portuguesas de Catalogação) e classificação (Tabela de Autoridade da CDU).2. Todos os procedimentos de tratamento técnico-documental são feitos de acordocom os perfis dos utilizadores e registados no “Manual de ProcedimentosDocumentais” que deverá ser elaborado e actualizado por toda a Equipa envolvida. Divulgação da informação1. A página da escola é uma das formas de divulgação da informação no que dizrespeito a documentos da BE/CRE (Plano de Actividades, Regimento da BE, Guia doutilizador, …)2. O Blog da Biblioteca vem complementar a informação presente na página web daEscola com as novidades em relação a recursos, actividades, trabalhos dos alunos equalquer outra notícia da actualidade da BE/CRE.3. Existe também na entrada dos dois blocos da escola EB1 Parque Silva Porto ejunto ao Gabinete da Coordenação de Estabelecimento da Escola EB1 ProfessorSalvado Sampaio um espaço informativo em placard. CAPÍTULO V – UTILIZAÇÃO Art.º 14.º – Acesso1. Têm acesso à BE/CRE, a título ordinário, os membros do corpo docente e discentee os funcionários. 4
  5. 5. 2. Podem ainda ser admitidas, para frequência da BE/CRE, outras pessoasdevidamente autorizadas. Art.º 15.º – Direitos dos utilizadoresDe uma forma geral os direitos dos utilizadores são os seguintes:1. Utilizar a BE/CRE dentro do seu horário de funcionamento.2. Aceder em regime de livre acesso às estantes.3. Utilizar os recursos informáticos, tanto no acesso à Internet como na produção dosseus trabalhos;4. Fazer requisições para as aulas e domiciliárias de acordo com as regrasestabelecidas neste documento.5. Imprimir os seus trabalhos de acordo com as regras afixadas.6. Visualizar vídeos e DVD da BE/CRE.7. Dispor de um ambiente agradável e confortável. Art.º 16.º – Deveres dos utilizadores:1. Os alunos devem deixar as pastas, casacos e outros haveres pessoais no corredorde acesso à Biblioteca, nos cabides, entrando com o material mínimo necessário aoseu trabalho.2. Manter em bom estado de conservação todo o material livro e não livro e restanteequipamento que lhe é facultado. Quem perder ou danificar qualquer deste materialterá de repô-lo ou pagar a importância necessária à sua aquisição.3. Não consumir alimentos e bebidas no interior da BE/CRE.4. Respeitar as zonas de funcionamento;5. Preencher as fichas de inscrição para cada zona.6.Cumprir o prazo estipulado de devolução dos livros requisitados para leituradomiciliária, consoante as regras estabelecidas neste documento.7. Manter o silêncio na zona destinada à leitura informal e trabalhar com o menor ruídopossível na zona multimédia e na zona de consulta de documentação.8. Acatar as indicações que forem transmitidas pelos professores responsáveis e pelafuncionária.9. Não utilizar o telemóvel. Art.º 17º – Leitura/ audição/ visionamento na BE/CRE1. Os utilizadores devem dirigir-se à zona de atendimento para requisitar qualquermaterial/equipamento.2. O acesso ao material livro é feito em regime de livre acesso.3. Não é permitido o visionamento de DVD/vídeos que não pertençam à BE/CRE.4.Terminada a utilização/consulta dos documentos, devem os utilizadores entregá-losna secretária de atendimento à funcionária ou professor responsável.5. O utilizador é responsável por qualquer estrago por ele efectuado enquanto estiverna posse dos documentos/equipamentos.6. Os leitores não devem escrever sobre/nos livros ou fazer qualquer sinal ou marca.7. Os professores responsáveis pela BE /CRE estão à disposição dos utilizadores paraos orientar na sua pesquisa. Contudo compete a cada professor a indicação dabibliografia ou outros suportes necessários para a realização do trabalho.8. O visionamento de vídeos / DVD é no máximo para 2 alunos por aparelho, aaudição realizar-se-á através de auscultadores e em último caso em som aberto numnível muito baixo, num ambiente de sala propício a essa situação;9. Não abrir ou desligar os aparelhos (televisão, vídeo, computador, etc.) semcomunicar com o responsável de momento na Biblioteca;10. Sempre que consultar um livro ou outro material não livro (CD, Cassete, etc.), devedeixá-lo no mesmo lugar (utilizando os marcadores de livros temporários da BE/CRE),ou no lugar destinado aos documentos utilizados, para posteriormente o responsávelarrumar no devido lugar; 5
  6. 6. 11. Deixar o espaço da biblioteca arrumada e cuidado;12. Requisição de livros para a sala de aula é da responsabilidade do professor daturma, que poderá requisitar por um período máximo de vinte dias úteis, podendorenovar por mais um períodos iguais, desde que não haja pedidos em espera;13. Na indisponibilidade do responsável pela Biblioteca Escolar os docentes podemrequisitar atempadamente a Biblioteca responsabilizando-se pela sua utilização;14. Os alunos não deverão permanecer na biblioteca em circunstância alguma sem oacompanhamento de um professor, auxiliar de acção educativa ou outro elementoresponsável designado para a função. Art.º 18.º – Leitura em Sala de AulaTerminada a utilização/consulta dos documentos, devem os utilizadores entregá-los nasecretária de atendimento à funcionária ou professor responsável. Art.º 19.º – Leitura Domiciliária1. O empréstimo de livros para leitura domiciliária é reservado a todos os elementosda comunidade escolar.2. As obras de ficção (categoria 8 da CDU) são requisitadas domiciliariamente por umprazo de oito dias, podendo a requisição ser renovada mais duas vezes.3. Não são consideradas para leitura domiciliária todas as outras obras.4. O número de obras que cada leitor pode requisitar é variável de acordo com asdisponibilidades, não devendo em regra exceder três.5. Todos os livros devem ser devolvidos à BE até oito dias antes do encerramento doano lectivo.6. O utilizador é responsável pelo pagamento do valor dos livros não restituídos.Responderá também pelas deteriorações que não resultem do seu uso normal.7. As cassetes VHS, DVD e CD-ROM poderão ser requisitados apenas pelos docentespara preparação de actividades lectivas, num prazo de três dias. Art.º 20.º – Equipamento Audiovisual1. O acesso ao equipamento é feito através do responsável da biblioteca.2. Nos intervalos não é permitida a requisição deste equipamento.3. Para requisição de um DVD o utilizador tem de ter pelo menos 30 minutosdisponíveis para a sua visualização e no máximo só poderá ficar durante 90 minutos.4. Qualquer anomalia detectada deve ser comunicada aos responsáveis. Art.º 21.º – Equipamento Informático1. A utilização do equipamento informático e audiovisual respeitará a legislaçãoem vigor sobre a criminalidade.2. O acesso aos recursos informáticos faz-se segundo preenchimento da ficha deregisto.3. No acesso aos computadores têm prioridade os utilizadores com actividadescurriculares. Os alunos podem utilizar o computador para: ● Pesquisa bibliográfica da base de dados informatizada ● Acesso à internet para pesquisa de informação ● Realização de trabalhos escolares ● Jogos didácticos interactivos.4. O número máximo de utilizadores por cada computador é de dois (sentados).5. Os utilizadores com pen drives deverão passá-los pelo anti-vírus antes de osutilizar.6. Cada utilizador tem direito a trinta minutos de utilização do computador, contudopode prolongar um pouco mais, não excedendo uma hora, se estiver a fazer umtrabalho. 6
  7. 7. 7. Depois de terminada a sua sessão o utilizador deve fechar o(s)programa(s),mantendo o computador ligado e marcar a hora de saída na respectivafolha de requisição.8. Não é permitido:- alterar a configuração dos computadores ou do software instalado,- consultar arquivos, imagens ou informação cujo conteúdo possa ser consideradomoralmente ofensivo ou de algum modo não ético. CAPÍTULO VI - DISPOSIÇÕES FINAIS1. O presente regimento será divulgado a toda a comunidade escolar através dapágina da escola na Internet.2. Qualquer situação omissa será resolvida pelo coordenador da BE/CRE e/ou peloÓrgão de Gestão.3. Todas as situações omissas neste regimento, serão tema de análise docoordenador da BE/CRE, em conjunto com a coordenação das BEs / CREs doAgrupamento, para serem levadas a Conselho Pedagógico4. Aplica-se subsidiariamente o código de procedimento administrativo e lei geral. Lisboa, 11 de Outubro de 2010 O professor Bibliotecário (Abílio Pires) 7

×