A violência causa e efeito na família

2.774 visualizações

Publicada em

psicologia

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.774
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A violência causa e efeito na família

  1. 1. A ViolênciaCausa e Efeito na famíliaAbilio Machado
  2. 2. Origem•Estudos mostram que, embora aviolência se manifeste inicialmente noseio familiar, não se pode afirmar quehaja um protótipo de família que gereindivíduos violentos.•Entender a violência intrafamiliar implicater uma compreensão histórico-psicossocial do indivíduo e da família ede como ocorrem as interaçõespai/mãe/filhos e a forma derelacionamento interpessoal familiar.•A autoridade dos pais na família deveser fundamentada no respeito e não nasrelações de poder, pois a família é umainstituição que insere o amor, o cuidadoe a proteção pois ela é a base dodesenvolvimento do ser humano.Abilio Machado
  3. 3. Origem•Kempe e Kempe foram os primeiros pediatras norte americanos aidentificar o fenômeno violência intrafamiliar. Iniciaram umacampanha para a população dos EUA e que mais tarde seespalhou para a Europa.•No Brasil, da mesma forma, em 13 de julho de 1990, foipromulgado um instrumento jurídico de grande relevância; a lei8.069, mais conhecida como o Estatuto da Criança e doAdolescente (ECA) , a qual menciona que é dever da família,sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente: Odireito à vida,saúde,alimentação, educação, lazer, direito à cultura,profissionalização, à dignidade, ao respeito, à liberdade, e àconvivência familiar e comunitária, estando estes a salvo de todaforma de negligência, discriminação, exploração, violência,crueldade e opressão.Abilio Machado
  4. 4. As causas da Violência•Pais rígidos, autoritários ou paisabandonadores, rejeitadores ouausentes, podem produzir filhosviolentos desestruturando afamília.•As causas da violência sãomúltiplas e não resultamnecessariamente da pobreza oude um único fator, ao contrário émúltipla e multifacetada.Abilio Machado
  5. 5. As causas da violência•A vulgaridade vem destruindo valoresmorais e tornando as pessoasirresponsáveis, imprudentes,desrespeitadoras e inconsequentes.•O excesso de liberdade, produzdesrespeito. O desrespeito produzdesejos de vingança que se transformamem violência. A principal “ação errada”,que antecede à violência é o desrespeito.•Então, violência é, na verdade, reação. Aviolência pode ser interpretada tambémcomo uma tentativa de corrigir o que odiálogo não foi capaz de resolver.Abilio Machado
  6. 6. As causas da violência•Fatores sócioeconômicos para a subsistênica, ambientais e culturais.•Desordens psiquiátricas e outros problemas que passam a agir comoforças inibidoras do desenvolvimento de habilidades para a criação defilhos.•Relacionamento interpessoal configurado por um padrão abusivo deinteração entre pais e filhos. O qual foi construido historicamente porindivíduos que revelam as marcas de sua história pessoal.•Muitos dos pais que pertencem às famílilas cujas característicasrevelam descaso ou violência (física ou psicológica), tiveramexperiências de maus tratos sofridos enquanto crianças e geralmentesão usuários de álcool e outras drogas.•A violência está presente em qualquer categoria sócioeconômica,independentemente de raça, cor, credo e da cultura.Abilio Machado
  7. 7. Tipos de Violência•VIOLÊNCIA FÍSICA: Quando envolveagressão direta contra pessoas queridas oudestruição de objetos. Ex. abuso sexual,maus tratos contra filhos, mulher e atéidosos.•VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: Quando envolveagressão verbal, ameaças, gestos eposturas agressivas.•VIOLÊNCIA SÓCIO-ECONÔMICA: Quandoenvolve o controle da vida social da vítimaou de seus recursos econômicos.Abilio Machado
  8. 8. Os Efeitos•O efeito do abuso e da violência, pode manifestar-se de váriasformas:•A desestruturação e destruição da família, inclusive por leis epolíticas contrárias à família; aquilo que a família constituída eamparada poderia fazer, acaba faltando na vida das pessoas e osproblemas sobram para a sociedade e para o próprio Estado.•A violência contra a mulher; pode levar ao suicídio, depressão,ansiedade, pensamentos suicidas, agressão contra os próprios filhose uso de substâncias químicas.•Nas crianças e adolescentes os efeitos podem manifestar-se emqualquer idade; como sentimento de rejeição, tristeza, insegurança,rebeldia, agressão, delinquência, hiperatividade, comportamento anti-social, uso de drogas, promiscuidade sexual, transtornos psíquicosem fases posteriores da vida.Abilio Machado
  9. 9. Os efeitos•A curto prazo:•problemas físicos;•Problemas nas relações de apegoe afeto:•Desenvolve reações deevitação e resistência aoapego. Problemas de afetocomo depressão e diminuiçãoda auto-estima.•Distúrbios de conduta tantopor assumir um padrão igualao dos pais. Alterações nodesenvolvimento cognitivo, nalinguagem e no rendimentoescolar.Abilio Machado
  10. 10. Os efeitos•A longo prazo:•Sequelas físicas. Serão paisabusadores mais tarde. Condutadelinquente.•Conduta criminal violenta mais tarde,fobias, pânico, idéias de suicidio.•Isolamento, ansiedades, dificuldadesde relacionamento com pessoas dosexo do agressor, reedição daviolência, drogadição e alcoolismo.Abilio Machado
  11. 11. Os efeitos•Efeitos físicos mais frequentes:•Distúrbio do sono, atraso do crescimento, mudança de hábitosalimentares, gravidez ou DST.•Efeitos psicológicos mais habituais:•Medo, culpa, depressão, auto-estima baixa, conduta sexual anormal,angústia, agressões, conduta anti-social, visão negativa do mundo.•Efeitos sociais mais comuns:•Dificuldades escolares, discussões familiares frequentes, fuga,delinquencia, prostituição, atraso do desenvolvimento e linguagem.Abilio Machado
  12. 12. •Além de sérios problemasfísicos, a violência familiarcausa nas vítimas transtornosemocionais profundos eduradouros, em particular adepressão crônica.•A mulher violentadaexperimenta profundossentimentos de vergonha,degradação, medo, raiva,desconforto e síndrome destress pós-traumático epesadelos constantes.Os efeitosAbilio Machado
  13. 13. Tópicos para reflexãoEste é um dos fatores que mais favorecem a continuidade da violência dentroda mesma família, em especial, nos casos de abuso sexual. O silêncio se dápelo medo do agente da agressão ou represálias.•O complô do silêncio•Como fazer a prevençãoA superação da violência depende em grande parte do conhecimento e dacultura da população, da capacitação de profissionais de diferentes áreas deatuação, ações integradas de várias instituições, participação da cumunidade eformação de rede de apoio.Prevenção primária – dirigida à população. Estratégias:campanhas, programas.Prevenção secundária – Identificar na população de risco, a necessidade deintervenções específicas.Prevenção terciária – Tratamento para vítimas e agressores com trabalhoespecializado.•Maltratar em nome do amorA violência contra a criança no contexto familiar é uma das mais frequentes,pois é vista como prática educativa. Há uma cultura de violência entendidacomo forma de educação.Abilio Machado
  14. 14. A superação da violência não acontecerá simplesmente poresquemas repressivos mas por mudanças de fundo cultural.Card.Dom Odilo P. SchererArcebispo de São PauloConsiderando os aspectos aqui relacionados, pode-se dizerque atender uma família que inclui violência em sua dinâmicaé um desafio para o profissional de qualquer área.Este desafio está presente desde o momento em que afamília vem em busca de ajuda para resolver seus conflitos, oque pode acontecer das formas mais diversas, até o final doatendimento.ConclusãoAbilio Machado
  15. 15. Referências Bibliográficas01)-Livro: O FIM DO SILÊNCIO NA VIOLÊNCIA FAMILIAR.SILVA - Maria Amélia de Souza e CAP. 3FERRARI, Dalca Chaves de Almeida CAP.4SCODELARIO – Arlete Salgueiro CAP.502)-Artigo: OS EFEITOS DO TRAUMA E DA VIOLÊNCIA NAS CRIANÇAS EADOLESCENTES.PENA, Beatrizwww.violencia.online.pt/scripts/cv.dll?sec=crianca&pass=crianca_pedopsiq03)-Artigo: VIOLÊNICA FAMILIAR E DOMÉSTICA.BORGES, Clerio Joséwww.overmundo.com.br/banco/violencia-familia-e-domestica04)-Artigo: A VIOLÊNCIA NA FAMÍLIA.ALGERI, Simone.www.polemica.uerj.brAbilio Machado

×