O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Templo da deusa niké

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Templo de atena niké
Templo de atena niké
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 8 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (18)

Anúncio

Mais de Ana Barreiros (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Templo da deusa niké

  1. 1. O templo de Atena Niké ou Niké Áptera (que significa vitória sem asas) é um hino à deusa Niké (uma deusa grega que personificava a vitória, representada por uma mulher alada) e à feminilidade que a ordem jónica representa.
  2. 2.  Construído entre 432 e 420 a.C., o templo ergue-se no muro oriental da muralha da acrópole de Atenas e seguiu o plano do arquitecto Calícrates, colaborador de Íctino no Parténon.  O templo era rodeado por uma balaustrada (espécie de varanda), mais tardia que o templo, que tinha como objectivo proteger os peregrinos do precipício a que se elevava o templo.
  3. 3. É um templo de dimensões reduzidas, localizado à direita da entrada da acrópole e enquadrado obliquamente em relação ao Propileus (entrada monumental para a acrópole), o que lhe confere uma identidade singular.
  4. 4. Construído em mármore pantélico, é um templo jónico anfipróstilo, pois possui quatro colunas nas fachadas principal e posterior, que se destaca pela extrema simplicidade. Devido ao reduzido espaço para a sua construção, o templo continha apenas uma pequena cella (com 4,20x3,80 m), entre um pronaos e um opisthodomos estreitos.
  5. 5. A sua requintada decoração, concentrada no friso, é uma obra do escultor Agorácrito. O friso é uma faixa contínua onde aparecem representados os deuses do Olimpo, sentados ou de pé, seguindo atentamente as batalhas entre Gregos e Persas.
  6. 6. A decoração esculpida deste templo é um verdadeiro hino à beleza e à harmonia. Um dos seus mais famosos relevos é a "Niké desapertando a Sandália". Estas figurações não são apenas corpos estruturais envolvidos em vestuário, mas sim formas moldadas por drapeados flutuantes e transparentes, que fazem sobressair uma sensualidade subtil, que anuncia a arte do séc. IV a.C.
  7. 7. fim

×