SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Animado por Jezabel Coutinho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ninguém jogava às escondidas melhor do que ela. Na relva verde, nos arbustos verdes, quem conseguia encontrá-la?
Quando ia para a escola avisavam-na sempre – Tem cuidado, não vá um burro comer-te. És tão verde!
Se a levavam à praia, os pais andavam sempre numa aflição. O seu corpo verde ondeava nas ondas verdes, os seus cabelos verdes despenteavam-se entre as algas verdes, os seus dedos verdes brincavam nas rochas como verdes caranguejos.
Trepava às figueiras sem que o dono dos figos lhe ralhasse. Os próprios pássaros, ao senti-la passar no meio da folhagem verde, a confundiam com o vento e deixavam-se apanhar.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fim
O SENHOR POUCA SORTE
Aquele rapaz nasceu numa sexta-feira, dia 13, daí a sua pouca sorte. Nunca apanhou uma doença para poder faltar à escola. Que pouca sorte! Comprou uma galinha, pois queria ovos frescos, para fazer omeletas, mas a galinha só punha ovos de ouro!  Que pouca sorte!
Saiam-lhe sempre automóveis nas rifas. Já tinha 17 carros, sem ter carta de condução. Que pouca sorte!
Quando caiu o helicóptero em que viajava, foi pousar, são e salvo, em cima de uma cerejeira. Logo ele, que não gostava de cerejas. Que pouca sorte!
Nunca casou porque tinha tantas namoradas, que não sabia qual havia de escolher.  Que pouca sorte!
Se lá em casa rebentava um cano ou entrava chuva pelo telhado, não tinha senhorio que lhe pagasse o concerto, porque era ele o dono da casa. Que pouca sorte! Mandou abrir um poço no quintal para regar a hortaliça. Mas do poço, em vez de água, saltou um repuxo de petróleo. Que pouca sorte!
Foi para a guerra como cozinheiro dos generais. Aumentou trinta quilos, comendo pudins ao pequeno almoço, um peru ao almoço, dez gelados ao lanche, um bacalhau ao jantar. Nem sequer foi condecorado. Que pouca sorte!
Fim
O HOMEM DAS BARBAS Aquele homem nunca tinha cortado as barbas. Elas cresceram até ao peito, até à barriga, até aos pés, até arrastarem pelo chão. Quando se esquecia de pôr o cinto, atava-as à cintura, para não lhe caírem as calças. Quando queria varrer a casa não precisava de outra vassoura – usava as barbas.
Quando parava a bicicleta na cidade, deixava-a ficar sempre presa às barbas para ninguém lha roubar.
Quando precisava de secar a roupa, estendia as barbas entre duas estacas, no quintal, e nelas pendurava as camisas, as cuecas, os lençóis.
Quando a neta o vinha visitar, era certo e sabido que lhe pedia logo: - Avozinho, deixa-me saltar à corda com as suas barbas?
Para tirar água do poço, atava um balde às barbas… e era só puxar! Se levava o cão a passeio, que trela julgam que usava? As barbas, está-se mesmo a ver!
Na praia toda a gente o conhecia. Era o mais famoso nadador salvador. Se havia alguém em perigo, atirava-lhe logo uma bóia amarrada às barbas.
E de Inverno, o que fazia? Trabalhava como limpa-chaminés. Enfiava as barbas pelas chaminés abaixo, vasculhava, vasculhava… não havia chaminés mais bem limpas em toda a região.
O pior foi que certo dia, estando um fogão aceso, as barbas começaram a arder. Correu para o mar, para as pôr de molho.  Sabem o que aconteceu?  Vieram presos nas barbas, como numa rede, vinte caranguejos, trinta sardinhas mais um tubarão.
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

O meu pai
O meu paiO meu pai
O meu pai
 
Orelha de limão
Orelha de limãoOrelha de limão
Orelha de limão
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
 
Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...
 
O Meu Pai
O Meu PaiO Meu Pai
O Meu Pai
 
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarA ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
 
O sapo no inverno
O sapo no invernoO sapo no inverno
O sapo no inverno
 
A galinha medrosa de antonio mota
A galinha medrosa de antonio motaA galinha medrosa de antonio mota
A galinha medrosa de antonio mota
 
Pimpona a galinha tonta
Pimpona a galinha tontaPimpona a galinha tonta
Pimpona a galinha tonta
 
Nao quero dormir!
Nao quero dormir!Nao quero dormir!
Nao quero dormir!
 
O lobo que queria ter uma namorada
O lobo que queria ter uma namoradaO lobo que queria ter uma namorada
O lobo que queria ter uma namorada
 
Ciclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdfCiclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdf
 
A Sopa Verde
A Sopa VerdeA Sopa Verde
A Sopa Verde
 
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
Adivinha quanto eu gosto de ti   outonoAdivinha quanto eu gosto de ti   outono
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
 
Historia com sequencia
Historia com sequenciaHistoria com sequencia
Historia com sequencia
 
DORMIR FORA DE CASA
DORMIR FORA DE CASADORMIR FORA DE CASA
DORMIR FORA DE CASA
 
O coelho branco
O coelho brancoO coelho branco
O coelho branco
 
O baile dos 3 porquinhos
O baile dos 3 porquinhosO baile dos 3 porquinhos
O baile dos 3 porquinhos
 

Destaque

Os dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soaresOs dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soaresmmdaaraujo
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power pointlabeques
 
Quando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoQuando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoLurdesRFernandes
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaMafalda Souto
 
Guião de leitura2
Guião de leitura2Guião de leitura2
Guião de leitura2Ana Luis
 
A terra do anjo azul lourenço
A terra do anjo azul lourençoA terra do anjo azul lourenço
A terra do anjo azul lourençofantas45
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braidopratesclaudio
 
Ficha de leitura rapaz e robô
Ficha de leitura rapaz e robôFicha de leitura rapaz e robô
Ficha de leitura rapaz e robôMaria Santos
 
Guião de leitura da obra 6historiasasavessas
Guião de leitura da obra 6historiasasavessasGuião de leitura da obra 6historiasasavessas
Guião de leitura da obra 6historiasasavessasMarisa Miranda
 
Chibos sabichões
Chibos sabichõesChibos sabichões
Chibos sabichõesgenarui
 
Matilde Rosa Araújo
Matilde Rosa AraújoMatilde Rosa Araújo
Matilde Rosa Araújopiefmania
 
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla SoaresGonçalo Silva
 
Três Contos Populares Portugueses
Três Contos Populares PortuguesesTrês Contos Populares Portugueses
Três Contos Populares PortuguesesRicardo Leonardo
 

Destaque (20)

Os dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soaresOs dedos luisa ducla soares
Os dedos luisa ducla soares
 
Uma Vaca De Estimação
Uma Vaca De EstimaçãoUma Vaca De Estimação
Uma Vaca De Estimação
 
O ratinho marinheiro
O ratinho marinheiroO ratinho marinheiro
O ratinho marinheiro
 
Livro dos livros Fernanda
Livro dos livros FernandaLivro dos livros Fernanda
Livro dos livros Fernanda
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power point
 
Quando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoQuando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangado
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
Guião de leitura2
Guião de leitura2Guião de leitura2
Guião de leitura2
 
A terra do anjo azul lourenço
A terra do anjo azul lourençoA terra do anjo azul lourenço
A terra do anjo azul lourenço
 
Power point cidade dos cães
Power point cidade dos cãesPower point cidade dos cães
Power point cidade dos cães
 
Ciclo da água pequenos
Ciclo da água pequenosCiclo da água pequenos
Ciclo da água pequenos
 
Power point cidade dos cães
Power point cidade dos cãesPower point cidade dos cães
Power point cidade dos cães
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braido
 
A galinha medrosa
A galinha medrosaA galinha medrosa
A galinha medrosa
 
Ficha de leitura rapaz e robô
Ficha de leitura rapaz e robôFicha de leitura rapaz e robô
Ficha de leitura rapaz e robô
 
Guião de leitura da obra 6historiasasavessas
Guião de leitura da obra 6historiasasavessasGuião de leitura da obra 6historiasasavessas
Guião de leitura da obra 6historiasasavessas
 
Chibos sabichões
Chibos sabichõesChibos sabichões
Chibos sabichões
 
Matilde Rosa Araújo
Matilde Rosa AraújoMatilde Rosa Araújo
Matilde Rosa Araújo
 
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares
"Um filho por encomenda" de Luísa Ducla Soares
 
Três Contos Populares Portugueses
Três Contos Populares PortuguesesTrês Contos Populares Portugueses
Três Contos Populares Portugueses
 

Semelhante a Menina Verde Primavera

Semelhante a Menina Verde Primavera (8)

Osovosmisteriosos
Osovosmisteriosos Osovosmisteriosos
Osovosmisteriosos
 
O Sonho
O SonhoO Sonho
O Sonho
 
Nx zero e chapeuzinho[1]
Nx zero e chapeuzinho[1]Nx zero e chapeuzinho[1]
Nx zero e chapeuzinho[1]
 
O Velho
O VelhoO Velho
O Velho
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriososOs ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
Uma aventura no_palacio_da_pena_ucxy
Uma aventura no_palacio_da_pena_ucxyUma aventura no_palacio_da_pena_ucxy
Uma aventura no_palacio_da_pena_ucxy
 
A história do pinda
A história do pindaA história do pinda
A história do pinda
 
Ditados populares
Ditados popularesDitados populares
Ditados populares
 

Mais de aasf

Atl associacao e amigos do pinheiral
Atl associacao e amigos do pinheiralAtl associacao e amigos do pinheiral
Atl associacao e amigos do pinheiralaasf
 
Alice vieira
Alice vieiraAlice vieira
Alice vieiraaasf
 
Mia couto
Mia coutoMia couto
Mia coutoaasf
 
Auto retrato
Auto retratoAuto retrato
Auto retratoaasf
 
Apresentao1alimentao
Apresentao1alimentao Apresentao1alimentao
Apresentao1alimentao aasf
 
Oceanflag
OceanflagOceanflag
Oceanflagaasf
 
Regresso à escola em segurança
Regresso à escola em segurançaRegresso à escola em segurança
Regresso à escola em segurançaaasf
 
Rio Guadiana
Rio GuadianaRio Guadiana
Rio Guadianaaasf
 
Rio douro
Rio douroRio douro
Rio douroaasf
 
Rio ave
Rio aveRio ave
Rio aveaasf
 
A nossa nova escola maria e ana raquel
A nossa nova escola maria e ana raquelA nossa nova escola maria e ana raquel
A nossa nova escola maria e ana raquelaasf
 
Maria natal escola
Maria natal escolaMaria natal escola
Maria natal escolaaasf
 
As castanhas da maria
As castanhas da mariaAs castanhas da maria
As castanhas da mariaaasf
 
As castanhas da maria
As castanhas da mariaAs castanhas da maria
As castanhas da mariaaasf
 
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)aasf
 
Pele
PelePele
Peleaasf
 
Os ossos do corpo humano ana raquel
Os ossos do corpo humano ana raquelOs ossos do corpo humano ana raquel
Os ossos do corpo humano ana raquelaasf
 
Recordações camila
Recordações camilaRecordações camila
Recordações camilaaasf
 
Recordações do ano letivo maria
Recordações do ano letivo mariaRecordações do ano letivo maria
Recordações do ano letivo mariaaasf
 
Caminhada até ao parque das taipas ana r
Caminhada até ao parque das taipas ana rCaminhada até ao parque das taipas ana r
Caminhada até ao parque das taipas ana raasf
 

Mais de aasf (20)

Atl associacao e amigos do pinheiral
Atl associacao e amigos do pinheiralAtl associacao e amigos do pinheiral
Atl associacao e amigos do pinheiral
 
Alice vieira
Alice vieiraAlice vieira
Alice vieira
 
Mia couto
Mia coutoMia couto
Mia couto
 
Auto retrato
Auto retratoAuto retrato
Auto retrato
 
Apresentao1alimentao
Apresentao1alimentao Apresentao1alimentao
Apresentao1alimentao
 
Oceanflag
OceanflagOceanflag
Oceanflag
 
Regresso à escola em segurança
Regresso à escola em segurançaRegresso à escola em segurança
Regresso à escola em segurança
 
Rio Guadiana
Rio GuadianaRio Guadiana
Rio Guadiana
 
Rio douro
Rio douroRio douro
Rio douro
 
Rio ave
Rio aveRio ave
Rio ave
 
A nossa nova escola maria e ana raquel
A nossa nova escola maria e ana raquelA nossa nova escola maria e ana raquel
A nossa nova escola maria e ana raquel
 
Maria natal escola
Maria natal escolaMaria natal escola
Maria natal escola
 
As castanhas da maria
As castanhas da mariaAs castanhas da maria
As castanhas da maria
 
As castanhas da maria
As castanhas da mariaAs castanhas da maria
As castanhas da maria
 
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)
Os ossos leonor, anabela e rebeca (1)
 
Pele
PelePele
Pele
 
Os ossos do corpo humano ana raquel
Os ossos do corpo humano ana raquelOs ossos do corpo humano ana raquel
Os ossos do corpo humano ana raquel
 
Recordações camila
Recordações camilaRecordações camila
Recordações camila
 
Recordações do ano letivo maria
Recordações do ano letivo mariaRecordações do ano letivo maria
Recordações do ano letivo maria
 
Caminhada até ao parque das taipas ana r
Caminhada até ao parque das taipas ana rCaminhada até ao parque das taipas ana r
Caminhada até ao parque das taipas ana r
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 

Menina Verde Primavera

  • 2.
  • 3. Ninguém jogava às escondidas melhor do que ela. Na relva verde, nos arbustos verdes, quem conseguia encontrá-la?
  • 4. Quando ia para a escola avisavam-na sempre – Tem cuidado, não vá um burro comer-te. És tão verde!
  • 5. Se a levavam à praia, os pais andavam sempre numa aflição. O seu corpo verde ondeava nas ondas verdes, os seus cabelos verdes despenteavam-se entre as algas verdes, os seus dedos verdes brincavam nas rochas como verdes caranguejos.
  • 6. Trepava às figueiras sem que o dono dos figos lhe ralhasse. Os próprios pássaros, ao senti-la passar no meio da folhagem verde, a confundiam com o vento e deixavam-se apanhar.
  • 7.
  • 8. Fim
  • 10. Aquele rapaz nasceu numa sexta-feira, dia 13, daí a sua pouca sorte. Nunca apanhou uma doença para poder faltar à escola. Que pouca sorte! Comprou uma galinha, pois queria ovos frescos, para fazer omeletas, mas a galinha só punha ovos de ouro! Que pouca sorte!
  • 11. Saiam-lhe sempre automóveis nas rifas. Já tinha 17 carros, sem ter carta de condução. Que pouca sorte!
  • 12. Quando caiu o helicóptero em que viajava, foi pousar, são e salvo, em cima de uma cerejeira. Logo ele, que não gostava de cerejas. Que pouca sorte!
  • 13. Nunca casou porque tinha tantas namoradas, que não sabia qual havia de escolher. Que pouca sorte!
  • 14. Se lá em casa rebentava um cano ou entrava chuva pelo telhado, não tinha senhorio que lhe pagasse o concerto, porque era ele o dono da casa. Que pouca sorte! Mandou abrir um poço no quintal para regar a hortaliça. Mas do poço, em vez de água, saltou um repuxo de petróleo. Que pouca sorte!
  • 15. Foi para a guerra como cozinheiro dos generais. Aumentou trinta quilos, comendo pudins ao pequeno almoço, um peru ao almoço, dez gelados ao lanche, um bacalhau ao jantar. Nem sequer foi condecorado. Que pouca sorte!
  • 16. Fim
  • 17. O HOMEM DAS BARBAS Aquele homem nunca tinha cortado as barbas. Elas cresceram até ao peito, até à barriga, até aos pés, até arrastarem pelo chão. Quando se esquecia de pôr o cinto, atava-as à cintura, para não lhe caírem as calças. Quando queria varrer a casa não precisava de outra vassoura – usava as barbas.
  • 18. Quando parava a bicicleta na cidade, deixava-a ficar sempre presa às barbas para ninguém lha roubar.
  • 19. Quando precisava de secar a roupa, estendia as barbas entre duas estacas, no quintal, e nelas pendurava as camisas, as cuecas, os lençóis.
  • 20. Quando a neta o vinha visitar, era certo e sabido que lhe pedia logo: - Avozinho, deixa-me saltar à corda com as suas barbas?
  • 21. Para tirar água do poço, atava um balde às barbas… e era só puxar! Se levava o cão a passeio, que trela julgam que usava? As barbas, está-se mesmo a ver!
  • 22. Na praia toda a gente o conhecia. Era o mais famoso nadador salvador. Se havia alguém em perigo, atirava-lhe logo uma bóia amarrada às barbas.
  • 23. E de Inverno, o que fazia? Trabalhava como limpa-chaminés. Enfiava as barbas pelas chaminés abaixo, vasculhava, vasculhava… não havia chaminés mais bem limpas em toda a região.
  • 24. O pior foi que certo dia, estando um fogão aceso, as barbas começaram a arder. Correu para o mar, para as pôr de molho. Sabem o que aconteceu? Vieram presos nas barbas, como numa rede, vinte caranguejos, trinta sardinhas mais um tubarão.
  • 25. Fim