INTRODUÇÃO À
MICROBIOLOGIA E
CONCEITOS EM
TAXONOMIA
Profª. Zilka Nanes Lima
FARMÁCIA - UEPB
zilkananeslima@gmail.com
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• Aula predominantemente
retirada das seguintes referências:
• NEVES, D.P...
INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA - Profa. Zilka Nanes Lima
Reino Micro-organismos
patogênicos
Tipo celular
Animal Helmintos Euca...
INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA - Profa. Zilka Nanes Lima
Característica Vírus Bactérias Fungos Protozoários
e Helmintos
Célula...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• CLASSIFICAÇÃO: “É a ordenação dos
seres vivos em classes, baseando-se n...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• TAXONOMIA: “É o estudo teórico da
classificação, incluindo as respectiv...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• A unidade taxonômica (unidade, grupo etc.)
denomina-se táxon (plural ta...
REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima
• Robert Whittaker incluiu os fungos no reino Fungi ficando
3 reinos...
REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima
• Um outro sistema foi proposto para incluir os vírus, com seis rein...
REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima
Recentemente, no entanto, novas investigações sobre
a filogenia dos ...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• GENÊRO: Quando várias espécies
apresentam caracteres comuns para reuni-...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• SUB-ESPÉCIE: Dá-se esse nome quando
alguns indivíduos de determinada es...
CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima
• A nomenclatura das espécies deve ser
latina e binomial, ou seja, a espé...
Cocos Gram-positivos
• Staphylococcus
• Micrococcus
• Peptococcus
* Fonte: Bergey’s Manual of Systematic Bacteriology
• St...
ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima
Staphylococcus spp.
TAXONOMIA*
Reino : Bacteria
Filo : Firmicute...
ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima
Staphylococcus spp.
• Há mais de 30 espécies com importância clí...
ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima
Streptococcus ssp.
TAXONOMIA*
Reino : Bacteria
Filo : Firmicutes...
ESTUDO DOS BASTONETES GRAM-NEGATIVOS
- Profa. Zilka Nanes Lima
Escherichia coli
TAXONOMIA*
Reino : Bacteria
Filo : Firmicu...
CLASSIFICAÇÃO DOS
MICRO-ORGANISMOS
(BACTÉRIAS, FUNGOS, VÍRUS)
Classificação dos Micro-organismos
Professora Zilka Nanes Li...
CLASSIFICAÇÃO DAS BACTÉRIAS
• Baseia-se em semelhanças ou relações entre propriedades bioquímicas,
fisiológicas, genéticas...
CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS
• Baseia-se em semelhanças ou relações entre pigmentação, temperaturas de crescimento, padrão de
...
CLASSIFICAÇÃO DOS VÍRUS
• Baseia-se em semelhanças ou relações entre propriedades físico-químicas,
bioquímicas, propriedad...
ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES
PARA ENTENDER CLASSIFICAÇÃO
• SISTEMÁTICA: estuda a diversidade biológica denominando e
cla...
ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES
PARA ENTENDER CLASSIFICAÇÃO
•DOMÍNIO: é a designação dada em microbiologia ao taxon de níve...
ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES PARA ENTENDER
CLASSIFICAÇÃO
•FAMÍLIA: A família agrupa um conjunto de gêneros, ou de sub-fa...
REINOS
• Fungi - Reino dos fungos (como leveduras e bolores)
• Animalia - Reino dos animais
• Protista - Reino das Algas U...
ÁRVORE FILOGENÉTICA DE BACTÉRIAS E “MACRÓBIOS”
MUNDO PROCARIÓTICO
• O mundo procariótico é dividido em dois Domínios – Archaea e Eubacteria
• O genoma da Eubacteria pode...
TAXONOMIA
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Profa.Zilka] Aula 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Profa.Zilka] Aula 1

681 visualizações

Publicada em

Esta é a primeira aula de Microbiologia Básica ministrada para o curso de Farmácia. Aqui demonstra-se as diferenças entre vírus, bactérias, fungos leveduriformes e filamentosos, protozoários e helmintos. Além de conceituar taxonomia e introduzir nomenclatura destes organismos.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Profa.Zilka] Aula 1

  1. 1. INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA E CONCEITOS EM TAXONOMIA Profª. Zilka Nanes Lima FARMÁCIA - UEPB zilkananeslima@gmail.com
  2. 2. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • Aula predominantemente retirada das seguintes referências: • NEVES, D.P. – Parasitologia Humana . 12ª edição. Editora Atheneu, 2011. São Paulo – SP. • KONEMAN – Diagnóstico Microbiológico – Texto e Atlas Colorido. 6ª edição. Editora Guanabara Koogan, 2008. Rio de Janeiro – RJ. (Capítulos 6,12 e13) • LEVINSON, W. – Microbiologia Médica e Imunologia. 13ª edição. Editora ArtMed, 2016. Porto Alegre – RS. • Classificação dos microrganismos - David Bergey's Manual - http://www.microbiologyprocedure.com/bacterial-classification/
  3. 3. INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA - Profa. Zilka Nanes Lima Reino Micro-organismos patogênicos Tipo celular Animal Helmintos Eucariótico Vegetal Nenhum Eucariótico Protista Protozoários Fungos Eucariótico Eucariótico Procariótico Bactérias Procariótico Vírus Acelular Relações biológicas entre micro-organismos patogênicos. (Fonte: Levinson, 2010)
  4. 4. INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA - Profa. Zilka Nanes Lima Característica Vírus Bactérias Fungos Protozoários e Helmintos Células Ausentes Presentes Presentes Presentes Diâmetro aproximado (µm) 0,02-0,2 1-5 3-10 (leveduras) 15-25 (trofozoítos) Ácido nucléico DNA ou RNA Tanto DNA como RNA Tanto DNA como RNA Tanto DNA como RNA Tipo do núcleo Ausente Procariótico Eucariótico Eucariótico Ribossomos Ausentes 70 S 80 S 80 S Mitocôndrias Ausentes Ausentes Presentes Presentes Natureza da superfície externa Capsídeo proteíco e envelope lipoproteico Parede rígida, contendo peptidioglicano. Parede rígida, contendo quitina Membrana flexível Motilidade Nenhum Algumas Nenhum A maioria Método de replicação Não por fissão binária Fissão binária Brotamento (leveduras) ou Mitose (bolores) Mitose
  5. 5. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • CLASSIFICAÇÃO: “É a ordenação dos seres vivos em classes, baseando-se no parentesco, semelhança ou ambos.” (Simpson). • NOMENCLATURA: “É a aplicação de nomes distintos a cada uma das classes reconhecidas numa dada classificação.” (Simpson)
  6. 6. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • TAXONOMIA: “É o estudo teórico da classificação, incluindo as respectivas bases, princípios, normas e regras.” (Simpson). Reconhece, classifica e identifica os seres vivos • SISTEMÁTICA: “É o estudo científico das formas de organismo, sua diversidade e toda e qualquer relação entre elas.” (Simpson) . Estuda as características físicas, fisiológicas ou comportamentais para permitir a classificação.
  7. 7. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • A unidade taxonômica (unidade, grupo etc.) denomina-se táxon (plural taxa), que pode corresponder a diversos níveis de classificação ou categoria taxonômica, que em Microbiologia são sete: 1. Reino, 2. Filo, 3. Classe, 4.Ordem, 5. Família, 6.Genêro, 7. Espécie.
  8. 8. REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima • Robert Whittaker incluiu os fungos no reino Fungi ficando 3 reinos para organismos multicelulares: Plantae Reino das Plantas Fungi - Reino dos fungos (como leveduras e bolores) Animalia - Reino dos animais (helmintos) E mais dois reinos para os organismos unicelulares ou coloniais: Protista - Reino das Algas Unicelulares e dos Protozoários Monera - Reino das Bactérias e Cianobactérias (ou algas azuis)
  9. 9. REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima • Um outro sistema foi proposto para incluir os vírus, com seis reinos, divididos por três super-reinos e o grupo supremo, o Super-domínio Biota: • Super-domínio: Biota - Todos os organismos vivos, sem nenhuma exceção. – Super-reino: Acytota - organismos acelulares (também chamado "império" ou domínio Aphanobionta) • Reino: Vírus - os vírus e agentes sub-virais – Super-reino: Prokaryota - organismos sem núcleo celular organizado • Reino: Monera - as bactérias – Super-reino: Eukaryota - organismos com núcleo celular organizado • Reino: Fungi - os fungos • Reino: Metaphyta - as plantas "superiores" • Reino: Metazoa - os animais • Reino: Protista - os protozoários e algas unicelulares
  10. 10. REINOS DOS MICRO-ORGANISMOS - Profa. Zilka Nanes Lima Recentemente, no entanto, novas investigações sobre a filogenia dos organismos levaram a um novo sistema de classificação, a cladística (sistema filogenético). A mais importante foi a descoberta de Carl Woese, em 1977, de que os procariotas compreendiam dois grupos distintos, a que ele chamou Eubacteria e Archaebacteria que foram denominadas mais tarde, por ele, como Bacteria e Archaea. Esta descoberta levou ao sistema de classificação cladístico dos organismos em três Domínios, que se pretendia que fossem um substituto dos Reinos, mas que acabou por ser usado como um "super-reino" (se bem que ainda possa ser utilizada a proposta dos super-reinos, pois no reino Monera os domínios Bacteria e Archaea são sub- reinos).
  11. 11. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • GENÊRO: Quando várias espécies apresentam caracteres comuns para reuni- las num grupo, dá-se a esse grupo o nome de genêro. Dessa forma vemos que, frequentemente, um genêro pode possuir várias espécies ou subespécies. • ESPÉCIE: É definida como sendo uma coleção de indivíduos que se assemelham tanto entre si como os seus ascendentes e descendentes.
  12. 12. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • SUB-ESPÉCIE: Dá-se esse nome quando alguns indivíduos de determinada espécie destacam-se do resto do grupo por possuírem uma característica excepcional ou um conjunto de pequenas diferenças da forma específica típica, que se perpetuam nas gerações seguintes. • VARIEDADE : Quando a diferença é fisiológica ou de hospedeiro.
  13. 13. CONCEITOS EM TAXONOMIA - Profa. Zilka Nanes Lima • A nomenclatura das espécies deve ser latina e binomial, ou seja, a espécie é designada por duas palavras: a primeira representa o Genêro (deve ser escrita com a primeira letra em maiúscula); a segunda a espécie considerada (deve ser escrita com letra minúscula, mesmo quando for nome de pessoa. Estas palavras devem ser sempre sublinhadas ou escritas em itálico.
  14. 14. Cocos Gram-positivos • Staphylococcus • Micrococcus • Peptococcus * Fonte: Bergey’s Manual of Systematic Bacteriology • Streptococcus • Peptostreptococcus • Enterococcus
  15. 15. ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima Staphylococcus spp. TAXONOMIA* Reino : Bacteria Filo : Firmicutes Classe III: Bacilli Ordem I: Bacillales Família V: Staphylococcaceae Gênero : Staphylococcus Rosenbach 1884 * Fonte: Bergey’s Manual of Systematic Bacteriology
  16. 16. ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima Staphylococcus spp. • Há mais de 30 espécies com importância clínica humana • S. arlettae, S. aureus, S. auricularis, S. capitis, S. caprae, S. carnosus • S. chromogenes, S. cohnii, S. condimenti, S. croceolyticus, S. delphini , • S. devriesei, S. epidermidis, S. equorum, S. felis, S. fleurettii, S. gallinarum, • S. haemolyticus, S. hominis, S. hyicus, S. intermedius, S. kloosii, • S. leei, S. lentus, S. lugdunensis, S. lutrae, S. lyticans, S. massiliensis, • S. microti, S. muscae, S. nepalensis, S. pasteuri, S. pettenkoferi, • S. piscifermentans, S. pseudintermedius, S. pulvereri, S. rostri • S. saccharolyticus, S. saprophyticus, S. schleiferi, S. sciuri, S. simiae • S. simulans, S. stepanovicii, S. succinus, S. vitulinus, S. warneri, S. xylosus * Fonte: Bergey’s Manual of Systematic Bacteriology
  17. 17. ESTUDO DOS COCOS GRAM-POSITIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima Streptococcus ssp. TAXONOMIA* Reino : Bacteria Filo : Firmicutes Classe : Bacilli Ordem : Lactobacillales Família : Streptococcacea Gênero :Streptococcus Rosenbach, 1884 * Fonte: Bergey’s Manual of Systematic Bacteriology
  18. 18. ESTUDO DOS BASTONETES GRAM-NEGATIVOS - Profa. Zilka Nanes Lima Escherichia coli TAXONOMIA* Reino : Bacteria Filo : Firmicutes Classe : Bacilli Ordem : Lactobacillales Família : Enterobacteriaceae Tribo: Escherichieae (Tribo I) Gênero : Escherichia Espécie: Escherichia coli Rosenbach, 1884
  19. 19. CLASSIFICAÇÃO DOS MICRO-ORGANISMOS (BACTÉRIAS, FUNGOS, VÍRUS) Classificação dos Micro-organismos Professora Zilka Nanes Lima| Universidade Estadual da Paraíba Fungos
  20. 20. CLASSIFICAÇÃO DAS BACTÉRIAS • Baseia-se em semelhanças ou relações entre propriedades bioquímicas, fisiológicas, genéticas e morfológicas. • A CLASSIFICAÇÃO faz parte da Taxonomia Bacteriana assim como a nomenclatura e a identificação dos mais variados tipos de células. • A nomenclatura é baseada em regras internacionais e a identificação se dá através do isolamento e uso prático de um esquema de classificação. • Manual de Bergey de Bacteriologia Sistemática (Publicação que auxilia a identificação das bactérias que têm sido descritas e cultivadas. Classifica as bactérias conhecidas e torna as informações acessíveis na forma de chaves. ) Fonte:http://www.medcenter.com/medscape/content.aspx?id=25779&langType=1046
  21. 21. CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS • Baseia-se em semelhanças ou relações entre pigmentação, temperaturas de crescimento, padrão de conidiogênese ou esporogênese, aparência de estruturas microscópicas., entre outros fatores. • A CLASSIFICAÇÃO faz parte da Taxonomia Fúngica assim como a nomenclatura e a identificação dos mais variados tipos de células. • A nomenclatura é baseada em regras internacionais e a identificação se dá através do isolamento e uso de um esquema de classificação. • “Estamos ainda longe de um acordo sobre uma forma definitiva de nosso esquema taxonômico (e sobre a nomenclatura com o qual expressá-lo.)...Os fatos, por si mesmos, não criam um sistema para nós...Deve, ainda...haver lugar para a intuição nascida da experiência. As constantes idéias divergentes expostas neste livro mostram que o enfado decorrente da unanimidade e da uniformidade ainda não se estabeleceu entre os micologistas. • International Code of Nomenclature for algae, fungi, and plants (Melbourne Code) • Fonte: Fisher; Cook – Micologia, fundamentos e diagnóstico.
  22. 22. CLASSIFICAÇÃO DOS VÍRUS • Baseia-se em semelhanças ou relações entre propriedades físico-químicas, bioquímicas, propriedades antigênicas e biológicas, genéticas, e morfológicas. • A CLASSIFICAÇÃO faz parte da Taxonomia Viral assim como a nomenclatura e a identificação dos mais variados tipos de partículas virais. • A nomenclatura é baseada em regras internacionais e a identificação se dá através do isolamento e uso prático de um esquema de classificação. • Internacional Committee on Taxonomy of Viruses - ICTV (Organizam os vírus em níveis hierárquicos de ordem, família, subfamília, gênero e espécie, além de níveis mais baixos na hierarquia, como subespécies, estirpes, variantes, grupos e subgrupos.) Fonte: Santos; Romanos; Wigg – Introdução à Virologia Humana – Segunda edição.
  23. 23. ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES PARA ENTENDER CLASSIFICAÇÃO • SISTEMÁTICA: estuda a diversidade biológica denominando e classificando os organismos segundo sua história evolutiva. • TAXONOMIA: É a "arte" de identificar, denominar e classificar grupos de organismos. A identificação é o reconhecimento de que um grupo de organismos é idêntico ou semelhante a outro já conhecido.
  24. 24. ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES PARA ENTENDER CLASSIFICAÇÃO •DOMÍNIO: é a designação dada em microbiologia ao taxon de nível mais elevado utilizado para agrupar os organismos numa classificação científica. •REINO: É a categoria hierárquica alta de classificação científica dos microrganismos. •FILO: Os filos são os agrupamentos que levam em consideração os seus traços evolutivos dos microrganismos , a sua estrutura e ancestralidade. •CLASSE: É o sistema taxonômico de maior hierarquia mais utilizado na microbiologia básica. •ORDEM: Agrupa famílias constituídas por espécies que apresentam entre si um elevado grau de semelhança morfofuncional.
  25. 25. ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES PARA ENTENDER CLASSIFICAÇÃO •FAMÍLIA: A família agrupa um conjunto de gêneros, ou de sub-famílias, e está incluída em ordens. •TRIBO: Quando uma clade, que é um grupo de organismos originados de um único ancestral comum exclusivo, precisa de mais subdivisão na taxonomia. •GÊNERO: Agrupa um conjunto de espécies que partilham um conjunto muito alargado de características morfológicas e funcionais, um genoma com elevadíssimo grau de comunalidade e uma proximidade filogenética muito grande, refletida pela existência de ancestrais comuns muito próximos. •ESPÉCIE: Constituição de agrupamentos de indivíduos com profundas semelhanças estruturais e funcionais recíprocas, resultantes da partilha de um genoma idêntico, que lhes confere acentuada uniformidade bioquímica.
  26. 26. REINOS • Fungi - Reino dos fungos (como leveduras e bolores) • Animalia - Reino dos animais • Protista - Reino das Algas Unicelulares e dos Protozoários • Monera - Reino das Bactérias e Cianobactérias (ou algas azuis) • Vírus - os vírus e agentes sub-virais
  27. 27. ÁRVORE FILOGENÉTICA DE BACTÉRIAS E “MACRÓBIOS”
  28. 28. MUNDO PROCARIÓTICO • O mundo procariótico é dividido em dois Domínios – Archaea e Eubacteria • O genoma da Eubacteria pode ser até três vezes maior que o da Archaea • Os Archaea têm paredes celulares constituídas principalmente de proteínas carecem do peptidioglicano mureína encontrado nas Eubacteria • Em suma, Archaea compreendem bactérias que são “extremófilos” ambientais, não contém patógenos humanos. Exemplos: bactérias metanogênicas, redutoras de sulfato, aeróbicas halofílicas (que necessitam de sal), termoacidofílas (crescem entre 50-60 graus celsius a pH<5), anaeróbias hipertermófilicas, heterotróficas ou aeróbias redutores de enxofre capazes de oxidar enxofre ou outros substratos inorgânicos e orgânicos.
  29. 29. TAXONOMIA

×