Filho prodigo abadim

1.663 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.663
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filho prodigo abadim

  1. 1. História do Filho Pródigo
  2. 2. Havia um homem que tinha dois filhos. Um dia disse-lhe o mais novo: - «Pai, dá-me a parte da herança que me toca».
  3. 3. E o pai repartiu entre os filhos os seus bens.
  4. 4. Passados poucos dias, o filho mais novo juntou tudo o que era seu e saiu de casa.
  5. 5. Chegou a uma terra distante, satisfeito por se sentir livre.
  6. 6. Nessa terra viveu dissolutamente e esbanjou tudo quanto possuía.
  7. 7. Depois de ter gasto tudo quanto tinha, houve grande fome naquela terra e ele começou a passar privações.
  8. 8. Cada dia que passava, a vida tornava-se mais difícil. Até que um dia foi pedir trabalho a um dos habitantes daquela terra que o mandou para os seus campos guardar porcos.
  9. 9. Bem desejava ele encher o estômago com as alfarrobas que Os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. E, caindo em si, disse:"Quantos jornaleiros de meu pai têm pão em abundância e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei e irei ter com meu pai, e dir-Ihe-ei: Pai, pequei contra o Céu e contra ti, já não sou digno de ser chamado teu filho, trata-me como um dos teus jornaleiros!»
  10. 10. E, levantando-se, foi ter com o pai que, ao vê-Io ao longe, ficou comovido de compaixão...
  11. 11. ...e correu ao seu encontro abraçando-o afectuosamente. O filho disse-lhe:- "Pai, pequei contra o Céu e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho!».
  12. 12. Mas o pai -disse aos seus servos «Trazei depressa a mais bela túnica e vesti-lha!».
  13. 13. -"Ponde-Ihe um anel no dedo e sandálias nos pés».
  14. 14. "Trazei o vitelo gordo e matai-o. Comamos e alegremo-nos porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi encontrado!».
  15. 15. E a festa principiou.
  16. 16. Entretanto, o filho mais velho regressou do campo e, ao aproximar-se de casa, começou a ouvir música e as danças.
  17. 17. Chamou um dos servos e perguntou-lhe o que era aquilo."Teu irmão voltou - disse este - e teu pai matou o vitelo gordo, porque o teu irmão chegou são e salvo».Ao, ouvir isto, ficou triste e não queria entrar.
  18. 18. Mas o pai foi ao seu encontro e pediu-lhe que entrasse. Ele, porém, respondeu :- "Há já tantos anos que te sirvo sem nunca transgredir uma ordem tua e nunca me deste um cabrito para festejar com os meu amigos. E, agora, ao chegar esse teu filho que consumiu os teus bens com mulheres, mataste-lhe o vitelo gordo!».
  19. 19. O pai respondeu-lhe: «Filho, tu sempre estás comigo e tudo o que é meu é teu. Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrarmo-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi encontrado!».

×