Fachada do antigo Matadouro Municipal de São Paulo.
BURACOS, 1994, projeto
BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
A NEGRA, 1997, projeto.
A NEGRA, 1997, projeto.
A NEGRA, 1997, filó de nylon e estrutura de ferro sobre rodas, 3,3m x ø 2m. Coleção MAC-USP.
A NEGRA, 1997, filó de nylon e estrutura de ferro sobre rodas, 3,3m x ø 2m. Coleção MAC-USP.
EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mapa da Praça na cidade de Laguna.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, projeto da intervenção realizada na cidade de Laguna, Santa Catarina.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, projeto.
US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
EU SOU DOLORES, 2002, projeto para instalação, Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
EU SOU DOLORES, 2002, projeto para instalação, Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m.           Arte Cidade Zona Leste, SESC Bele...
HOTEL, 2002, Projeto da instalação. XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, Projeto da instalação. XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m.               XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m.               XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m.               XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m.               XXV Bienal Internacional de São Paulo
HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m.               XXV Bienal Internacional de São Paulo
HINO À BANDEIRA, 2002, projeto.
HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
AURORA, 2003, projeto.
AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
AURORA, 2007, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. 2ª Bienal de Arte Contemporânea de Moscou.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Projeto da fachada da Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Projeto da entrada da Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
CASCATA, 2005, projeto da instalação.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
CARNE, 2006, projeto.
CARNE, 2006, projeto.
CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
1                                        7                                                                                ...
SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
5                            °      16                        1.20                     10                                 ...
UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
SE VENDE, 2008, projeto.
Carmela Gross       Se Vende      14/01/2008                                                                              ...
SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, 3m x 17,6m, projeto.SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, 3m x 22m, projeto.SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m.         SCAPE 2008 Christchurch...
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m.         SCAPE 2008 Christchurch...
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m.         SCAPE 2008 Christchurch...
REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m.         SCAPE 2008 Christchurch...
Exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.                 PRESUNTO, 1968/2010...
Exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.             A CARGA, 1968/ 2010, lo...
Vista da exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.
Vista da exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.
Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo.        2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria
Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo.       2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria.
Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo.       2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria.
ILUMINURAS, 2010, projeto.
ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
ESCADAS, 2012, projeto.
ESCADAS, 2012, projeto.
ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
ZL Vórtice: Território - Carmela Gross
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ZL Vórtice: Território - Carmela Gross

1.684 visualizações

Publicada em

Acompanhe o Simpósio ZL Vórtice em: http://zlvortice.wordpress.com/

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.684
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
714
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ZL Vórtice: Território - Carmela Gross

  1. 1. Fachada do antigo Matadouro Municipal de São Paulo.
  2. 2. BURACOS, 1994, projeto
  3. 3. BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
  4. 4. BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
  5. 5. BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
  6. 6. BURACOS, 1994, 18 m x 18 m, antigo Matadouro Municipal, Exposição Arte Cidade I, São Paulo
  7. 7. A NEGRA, 1997, projeto.
  8. 8. A NEGRA, 1997, projeto.
  9. 9. A NEGRA, 1997, filó de nylon e estrutura de ferro sobre rodas, 3,3m x ø 2m. Coleção MAC-USP.
  10. 10. A NEGRA, 1997, filó de nylon e estrutura de ferro sobre rodas, 3,3m x ø 2m. Coleção MAC-USP.
  11. 11. EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
  12. 12. EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
  13. 13. EM VÃO, 1999, faixas de elástico e presilhas metálicas, 300 m2. Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo.
  14. 14. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mapa da Praça na cidade de Laguna.
  15. 15. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, projeto da intervenção realizada na cidade de Laguna, Santa Catarina.
  16. 16. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
  17. 17. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
  18. 18. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
  19. 19. FRONTEIRA, FONTE, FOZ, 2001, mosaico português, 1.600 m2. Praça na cidade de Laguna, Santa Catarina.
  20. 20. US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, projeto.
  21. 21. US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
  22. 22. US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
  23. 23. US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
  24. 24. US CARA FUGIU CORRENDO, 2000/2001, Neon vermelho, 0,80 m x 12 m, Museu de Arte Moderna de São Paulo.
  25. 25. EU SOU DOLORES, 2002, projeto para instalação, Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  26. 26. EU SOU DOLORES, 2002, projeto para instalação, Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  27. 27. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  28. 28. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  29. 29. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  30. 30. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  31. 31. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  32. 32. EU SOU DOLORES, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 25 m. Arte Cidade Zona Leste, SESC Belenzinho, São Paulo.
  33. 33. HOTEL, 2002, Projeto da instalação. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  34. 34. HOTEL, 2002, Projeto da instalação. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  35. 35. HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  36. 36. HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  37. 37. HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  38. 38. HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  39. 39. HOTEL, 2002, lâmpadas fluorescentes e estrutura metálica, 3 m x 15 m. XXV Bienal Internacional de São Paulo
  40. 40. HINO À BANDEIRA, 2002, projeto.
  41. 41. HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
  42. 42. HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
  43. 43. HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
  44. 44. HINO À BANDEIRA, 2002, lençóis molhados, 12m x 18m, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paraná.
  45. 45. AURORA, 2003, projeto.
  46. 46. AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
  47. 47. AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
  48. 48. AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
  49. 49. AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
  50. 50. AURORA, 2003, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. Galeria Olido, São Paulo.
  51. 51. AURORA, 2007, lâmpadas fluorescentes, 3 m x 30 m. 2ª Bienal de Arte Contemporânea de Moscou.
  52. 52. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Projeto da fachada da Escola René Binet, Paris, França.
  53. 53. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Projeto da entrada da Escola René Binet, Paris, França.
  54. 54. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  55. 55. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  56. 56. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  57. 57. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  58. 58. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  59. 59. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  60. 60. BLEUJAUNEROUGEROUGE, 2004. Escola René Binet, Paris, França.
  61. 61. LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
  62. 62. LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
  63. 63. LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
  64. 64. LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
  65. 65. LÍNGUA (DIL), 2005, KARAKöY PEDESTRIAN EXHIBITION, Istambul.
  66. 66. CASCATA, 2005, projeto da instalação.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  67. 67. CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  68. 68. CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  69. 69. CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  70. 70. CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  71. 71. CASCATA, 2005, concreto e ferro, 900 m2.Praça construída na orla do Guaíba, Porto Alegre, 5ª Bienal do Mercosul.
  72. 72. CARNE, 2006, projeto.
  73. 73. CARNE, 2006, projeto.
  74. 74. CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
  75. 75. CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
  76. 76. CARNE, 2006, ônibus-instalação, Centro Universitário Mariantonia, São Paulo.
  77. 77. 1 7 2 3 5 6 6 85 2 4 1 4 5 7 80 94 81 86 3 8 79 82 93 74 87 9 8 76 15 83 10 77 92 75 91 14 11 88 85 87 91 90 10 11 73 84 90 13 15 89 12 14 16 88 12 86 9 70 69 68 78 72 71 13 89 82 18 84 88 16 17 22 21 17 19 67 18 20 20 81 83 66 78 64 61 19 23 79 21 63 54 80 23 65 62 24 55 22 56 51 46 77 75 26 57 52 50 26 24 72 73 74 25 45 30 30 53 27 25 60 44 31 71 76 31 58 27 28 29 59 48 70 49 29 43 42 28 32 39 32 47 37 33 65 1 38 40 41 64 33 38 68 67 66 342 36 35 34 7 69 37 12 37 36 44 63 35 36 58 593 13 39 43 43 61 8 57 42 60 614 29 58 59 60 44 57 19 31 56 56 9 14 35 40 30 33 34 42 55 62 55 415 15 20 32 39 48 54 63 41 62 64 16 54 47 45 70 10 17 49 46 65 25 38 40 47 536 21 66 18 26 27 28 46 53 48 51 52 67 11 22 52 45 50 49 50 68 23 24 69 51 escala 1:50 SUL, 2006, projeto.
  78. 78. SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
  79. 79. SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
  80. 80. SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
  81. 81. SUL, 2006, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 200 m2. Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
  82. 82. 5 ° 16 1.20 10 390 90 90° 90° 255 ° .40 129150 390 255 93.2 9° 379. 47 ° 86.71 .84 247 60 casa 1:5 A4 UMA CASA, 2006, projeto
  83. 83. UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  84. 84. UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  85. 85. UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  86. 86. UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  87. 87. UMA CASA, 2006, 22 lâmpadas fluorescentes e tripés metálicos, 3 m x 3 m x 2 m. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  88. 88. SE VENDE, 2008, projeto.
  89. 89. Carmela Gross Se Vende 14/01/2008 Escala 1:50 1450 mm 1240 mm 1580 mm 1170 mm 1300 mm 1270 mm 1080 mm300 mm 630 mm 1660 mm 630 mm 550 mm 470 mm 490 mm 2620 mm 3280 mm 3080 mm 3000 mm 2920 mm 2770 mm 2690 mm 2850 mm 200 mm 480 mm 280 mm 330 mm 13520 mm SE VENDE, 2008, projeto.
  90. 90. SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
  91. 91. SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
  92. 92. SE VENDE, 2008, painel luminoso, 3,30 x 13,50 m. Matadero Madrid, Espanha.
  93. 93. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, 3m x 17,6m, projeto.SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  94. 94. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, 3m x 22m, projeto.SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  95. 95. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m. SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  96. 96. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m. SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  97. 97. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m. SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  98. 98. REAL PEOPLE/ ARE DANGEROUS, 2008, lâmpada fluorescente e estrutura de ferro, 3 m x 17,6 m. SCAPE 2008 Christchurch Biennal of Art in Public Space, Nova Zelândia.
  99. 99. Exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo. PRESUNTO, 1968/2010, lona estofada, 3m x 1,8m x 0,5m.
  100. 100. Exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo. A CARGA, 1968/ 2010, lona e estrutura de ferro, 2,5m x 3m x 5m.
  101. 101. Vista da exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  102. 102. Vista da exposição individual CORPO DE IDEIAS, 2010, Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo.
  103. 103. Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo. 2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria
  104. 104. Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo. 2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria.
  105. 105. Exposição individual SERPENTES, 2012, Galeria Vermelho, São Paulo. 2 BURACOS, 2012, Intervenção na fachada da galeria.
  106. 106. ILUMINURAS, 2010, projeto.
  107. 107. ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
  108. 108. ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
  109. 109. ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
  110. 110. ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
  111. 111. ILUMINURAS, 2010, 76 sinalizadores giratórios, Estação Pinacoteca, São Paulo.
  112. 112. ESCADAS, 2012, projeto.
  113. 113. ESCADAS, 2012, projeto.
  114. 114. ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
  115. 115. ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
  116. 116. ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
  117. 117. ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.
  118. 118. ESCADAS, 2012, escadas e lâmpadas fluorescentes, SESC Belenzinho, São Paulo.

×