ATPS de Filosofia, da faculdade Anhanguera.

635 visualizações

Publicada em

ATPS, de Filosofia

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
635
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ATPS de Filosofia, da faculdade Anhanguera.

  1. 1. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - CAMPUS TATUAPÉ UNIDERP SERVIÇO SOCIAL – 1º e 2º SEMESTRE. DISCIPLINA: FILOSOFIA APLICADA ao SERVIÇO SOCIAL. A INFLUENCIA nas ESCOLHAS para o TRABALHO SOCIAL. NOME: .............................................................................................. ................................................................................... .................................................................. PROFESSORA EAD: Ma. MARICIANE MORES NUNES. TUTORA PRESENCIAL: IRINÉIA DE SOUZA NORMANDIA SÃO PAULO / SP. 2013.
  2. 2. INTRODUÇÃO. Filosofia é uma palavra derivada do grego que significa “amor pela sabedoria” ou “amigo da sabedoria”. Filosofo é aquele que busca o conhecimento puro e não se deixa corromper por sistema pré-estabelecido. Este trabalho vem agregar o conhecimento da Filosofia aliado ao Serviço Social, demonstrando dessa forma sua origem e evolução até a atualidade.
  3. 3. Música Comida : Arnaldo Antunes, Marcel Fromer e Sérgio Brito,1987. Bebida é agua Comida é pasto Você tem sede de que? Você tem fome de que? A gente não quer só comida, A gente quer comida, diversão e arte A gente não quer só comida, A gente quer saída para qualquer parte, A gente não quer só comida, A gente quer bebida, diversão, balé A gente não quer só comida, A gente quer a vida como a vida quer Bebida é agua Comida é pasto Você tem sede de que? Você tem fome de que? A gente não quer só comer, A gente quer comer e quer fazer amor A gente não quer só comer, A gente quer prazer pra aliviar a dor A gente não quer só dinheiro, A gente quer dinheiro e felicidade A gente não quer só dinheiro, A gente quer inteiro e não pela metade Bebida é agua Comida é pasto Você tem sede de que? Você tem fome de que? A gente não quer só comida, A gente quer comida, diversão e arte A gente não quer só comida, A gente quer saída para qualquer parte, A gente não quer só comida, A gente quer bebida, diversão, balé A gente não quer só comida, A gente quer a vida como a vida quer Bebida é agua Comida é pasto Você tem sede de que? Você tem fome de que? A gente não quer só comer, A gente quer comer e quer fazer amor A gente não quer só comer, A gente quer prazer pra aliviar a dor A gente não quer só dinheiro, A gente quer dinheiro e felicidade A gente não quer só dinheiro, A gente quer inteiro e não pela metade Desejo, Necessidade e vontade Necessidade e desejo Necessidade e vontade
  4. 4. A música comida no primeiro momento já fala sobre a realidade do nosso País, que nós seres humanos precisamos muito mais, não só de comida é água para sobrevier. E sim temos outras necessidades básicas que temos direito de ter e muitas vezes o Estado não nos proporciona esses direitos. O homem necessita mais do que isso. O homem anseia mais, tem sede e fome de muitas outras coisas. O ser humano necessita também de arte, de cultura, de diversão. E, mais do que sair para onde quer, anseia liberdade; poder decidir sobre a própria vida. Precisamos de uma vida mais digna, direitos iguais a todos, ter liberdade de escolha de fazer o que tem vontade, precisamos de prazer para aliviar a dor. Não é só bebida, comida, sexo, dinheiro. Isso tudo é muito pouco. Quer-se isso, mas também os complementos necessários ao ser humano. Quer-se inteiro, e não pela metade! De que serve o dinheiro sem a felicidade? De que vale o sexo sem o amor? De que vale o alimento físico, se não se tem a alma alimentada? A musica questiona muito isso nos anos 80, porém o cenário de hoje não mudou muito, precisamos lutar pelas mesmas causas. Fazer que tudo isso seja mais um direito garantido e conquistado e colocar isso em prática para termos uma vida mais digna .
  5. 5. O quadro Guernica , de Pablo Picasso-1881-1973 • O quadro relata todo ocorrido da guerra civil Espanhola (1936- 1939),retrata as ações dos militares desencadeados pelas forças do General Franco, contra a população que habitavam o território Espanhol. • As figuras no quadro retrata uma misturas de acontecimentos que chocou a população. Pois foram momentos terríveis ,algumas imagens relatam corpos mutilados, mães com filhos nos braços mortos, pessoas de boca aberta com ocorrido não acreditam na sena em que estavam presenciando ,há também cavalos feridos, o touro símbolo que significava orgulho valore muita luz talvez seria iluminação destruição. • Esse quadro foi feito também com o objetivo de passar para os que vissem, o que ele estava sentindo, um vazio por dentro de si, um conflito, uma guerra consigo mesmo buscando resposta para sua vida amorosa , e toda vez que ele via o quadro, pensava consigo mesmo, será que o meu problema é maior que essa guerra, ou tem mais importância para os outros, e naquele momento ele conseguia esquecer. O que para nós demonstra uma grande preocupação por parte dele mesmo. http://nenealtro.wordpress.com/2011/0 2/25/nos-olhos-de-guernica-2/
  6. 6. . Evolução das Mulheres • 1900-Papéis tipicamente femininos de esposa e Mãe. • Escrava das convenções, a mulher tinha um horizonte reduzido. Sua atuação social se resumia às demonstrações de fé, nas missas dominicais, de caridade, nas reuniões beneficentes, e de boa anfitriã, nos salões, em que expunha seus dotes musicais.. • 1930-Primeiro voto das Brasileiras em 1933 para assembleia constituinte. • A mulher estava dando o primeiro passo para suas conquista,indo pela primeira vez as urnas para votação. • 1950-a mulher na publicidade : figura dedicada ás prendas domésticas. • Quando as imagens relacionavam mulheres jovens, bonitas e felizes ao trabalho doméstico – época em que o casamento podia ser anulado se a noiva não fosse virgem e mães perdiam a guarda dos quando iniciavam outro casamento. • Isso montava a sociedade o modelo ’’ idealizado’’ de mulher. • 1960-uma nova imagem na publicidade :mulher agora trabalha e precisa ganhar tempo nas tarefas domesticas. • Mesmo sob o contexto da ditadura, as mulheres passaram a se organizar para questionarem mais profundamente seu papel assumido na sociedade. As mulheres começaram a perceber que precisavam ocupar seu tempo não apenas fazendo serviços domésticos e cuidando de seus filhos ,sentiam necessidade de algo a mais. • 1990-o mercado se amplia profissões tipicamente masculinas passam a ser exercidas por mulheres mas com remuneração menor. • Há menos de cem anos, a mulher não tinha direito a voto no Brasil. Hoje, já ocupa a Presidência da República. Em pouco tempo, o dito “sexo frágil” ganhou seu espaço na sociedade e destaque no mercado de trabalho. • As Mulheres ainda são vítimas de preconceito. Para acabar com essa diferença, foi criado o projeto de Lei (PLC 130/2011) que prevê multa à empresa que pagar salário inferior para a mulher quando ela realizar a mesma tarefa que um homem • 2000-As mulheres passaram a ocupar mais postos executivos. • Conquistar a igualdade e a justiça, esses são alguns dos objetivos das mulheres, depois de muita luta no ano de 2000 subiram os índices de mulheres com cargos de executivo, gerencia, supervisão, elas estão na linha de frente, com muita garra e dedicação. • A mulher submissa, tratada como objeto, o "sexo frágil", está cada vez deixando de existir, dando lugar à mulher batalhadora , independente, trabalhadora, ciente de seus direitos perante a sociedade. Vem derrubando tabus, revolucionando tradições, marcando presença em lugares antes restritos somente aos homens.
  7. 7. A maior riqueza do homem é Incompletude. • Há dentro de todos nós uma eterna insatisfação com aquilo que temos, com tudo o que somos. • O homem, na sua ânsia de "ter", geralmente esquece que o "ser" é que o conduzirá por caminhos que contribuirão para o seu crescimento moral e espiritual. • Enquanto buscamos apenas o "ter", fazemo-nos seres menores do que já somos. • Queremos aquele dinheiro que não sirva apenas para sobrevivência. • Queremos amor. • Mas aí entendemos de querer muito mais. • Já que é preciso e necessário amar a vida, amar as pessoas, a humanidade e todas as formas de vida. • O ser humano veio ao mundo para ser feliz, pois essa é a sua realização maior. • Então o homem tenta, desesperadamente, sentir-se feliz mergulhando na escuridão das drogas, buscando nas amizades fúteis algo que lhe dê a tão propalada felicidade plena. • Em busca da felicidade, o homem fraco começa a apostar em valores duvidosos, e já não crê que possa ser feliz. • Então o homem encontra-se envolvido num emaranhado de erros e de fartas ilusões, caminho largo para inúmeras reflexões. • Descobrimos, então, que ser só feliz apenas não basta. https://www.google.com.br/search?q=incompletu de&client
  8. 8. SEM VIVÊNCIA NÃO SE APRENDE CIDADANIA Por Alexandre Le Voci Sayad “Um estudante, durante uma dinâmica ocorrida há alguns dias, me perguntou de forma intrigante” por que a escola não nos ensina como lidar com questões do dia-a-dia? “Desconfio que não seja o cérebro o único órgão do corpo humano que esteja pronto para desafiar, confrontar e lidar com situações cotidianas”. Nossa leitura de mundo e a construção de nossa ética parece passarem mais pela experiência do que pela consciência. Aprendemos o que é certo copiando modelos, experimentando, e não ouvindo discursos. Na escola do nosso tempo, focada no cérebro, ética, responsabilidade e cidadania têm sido áreas encaradas tal quais as disciplinas escolares mais tradicionais são abordadas, tal qual a matemática. O convite mais comum é “vamos aprender ética vendo as implicações legais de você cometer um delito?” Ou então, “vamos estudar a evolução dos Direitos Humanos na historia do mundo?” A evolução dos Direitos Humanos é sem dúvida um assunto interessante, mas não suficiente para que o estudante comece a construir uma escala de valores. Que tal abrir um espaço na escola para que os estudantes se expressem, com uma web-radio, e, assim, criar um modelo de garantia de Direitos Humanos? Infelizmente escola não cria modelos, mas repete conteúdos; raramente o aluno experimenta ou cria. Fiquei curioso com o que levou a estudante canadense Hannah Robertson, no encontro anual de investidores do Mc Donalds em Chicago (EUA), a questionar os diretores a rede fast-food sobre por que eles vendem porcarias a crianças dando um brinquedinho de brinde. O espirito questionador me parece fruto de uma vivência e não de uma teoria. Afinal, a garota de nove anos é filha de Kia Robertson, uma blogueira e ativista na área de alimentação saudável. Enxergo na produção de comunicação por estudantes dentro da escola, seja de jornais, revistas, fanzines, radio ou documentários, uma oportunidade de se vivenciar a cidadania, e não de se ouvir falar sobre ela. Esse é um dos pressupostos da Educomunicação, esse novo campo de estudo e, sobretudo, de prática. Se tratarmos os temas do cotidiano como disciplinas isoladas, a grade escolar não suportará em breve tantas aulas reivindicadas por seus defensores. Música, Cidadania, Ética Digital, Artes e Comunicação brigam por espaço num dia de vinte e quatro horas. Cidadania é algo transversal a tudo que se aprende na escola e na vida. Por isso, precisa funcionar por projetos, com experimentação e mão na massa de alunos e professores. Aliás, para os docentes que se sentem "esvaziados” de funções num tempo de internet e Ipads, a ética é algo ainda inerente e insubstituível ao papel do ser humano na educação. É na troca de experiências diárias com os estudantes que ela é construída- baseado no que se faz, e não no que se diz. Tentando responder ao questionamento do meu estudante no primeiro parágrafo, talvez a melhor resposta seja: “porque a escola quer que você escute e memorize, e não questione ou se permita errar. Ela educa você, e raramente “com” você”. Infelizmente escola não cria modelos, mas repete conteúdos; raramente o aluno experimenta ou cria.
  9. 9. Sem vivência não se aprende cidadania Sem vivência não se aprende cidadania O principal objetivo da educação de um país, é nos preparar para o exercício da cidadania. Temos direito sim, de procurar aprender, experimentar e criar. Tudo isso para nos tornar pessoas melhores e produtivas. • RELAÇÃO ENTRE CIDADANIA DEMOCRACIA ÉTICA. • Cidadania: É derivada de cidadão, vem do latim Civita, conjunto de direitos e liberdade politica, social e econômica, já estabelecidos ou não pela legislação, o exercício da cidadania é a forma de fazer valer com equilíbrio os direitos já estabelecidos. • Democracia: Demos= Povo, Kratos= Poder, Autoridade. Democracia significa poder do povo, não necessariamente quer dizer governo pelo povo e para o povo, o povo escolhe o individuo que vai governar e controla como ele governa, o povo delega as funções de poder. • A Democracia Moderna, inclui um Rol de Direitos Humanos bem variados, Século XVII e XVIII, Direito Civil, Século XVIII e XIX Direitos Políticos, Século XX Direitos Sociais. • Ética: Vem de Ethos = é o conjunto de hábitos que constituem a vida humana, a forma pela qual o homem habita seu mundo. O mundo humano é eticamente constituído, tanto do ponto de vista individual como coletivo. • Relação Entre Cidadania Democracia Ética. • A partir do capitalismo, novas exigências foram sendo adquiridas na cidadania Moderna, a revolução da Informática e dos meios de comunicação de massa, a necessidade de se redescobrir e valorizar a ética nas relações interpessoais, podemos cita a escola (educação) inserida em seu contexto social, é a base para a relação entre Cidadania Democracia e Ética. • A escola é um espaço de troca de conhecimento e construção de valores onde a Democracia é o Marco Zero para a construção de uma sociedade participativa.
  10. 10. RELAÇÃO ENTRE CIDADANIA DEMOCRACIA ÉTICA. • Admitir a democratização das relações internas na escola significa respeitar a realidade local e estabelecer uma relação dinâmica e consciente com a comunidade para que a escola atue como fator de mudança social, bem como superar as perspectivas “individualistas”, enfatizando um processo coletivo que implica relação de poder não autoritárias permeadas pela concepção moral de cada individuo legitimada pelos princípios Éticos que envolvem os valores humanos. • A escola sendo um ambiente que promove a formação de cidadão para a sociedade conta com a participação, condição para uma gestão Democrática, um processo de gestão que objetive a construção da Cidadania que só existira na medida em que forem desenvolvidas a participação e a autonomia de todos. • Eis a gravidade da nossa situação, onde a Democracia pode ficar em risco, se a escola não prepara seus alunos para a sociedade, mais que qualquer outro regime, a Democracia exige uma atitude Ética da parte dos cidadãos, que são soberanos neste regime, se os valores Éticos não são cultuados pela Cidadania, se a lei –expressão da vontade geral- não é internalizada e respeitada, se os cidadãos não respeitam os direitos e a diversidade multiforme dos outros e sucumbem a preconceitos, racistas, machistas, autoritários, elitistas etc., e sobretudo se prolifera com a corrupção generalizada o culto da impunidade, então não há Democracia que se sustente desta forma. • Justamente por esse motivo que não se pode falar de Democracia, Ética e Cidadania sem mencionar a educação como um processo de construção de ações transformadoras capazes de produzir uma sociedade livre, justa, e solidaria.
  11. 11. RELAÇÃO ENTRE CIDADANIA DEMOCRACIA ÉTICA. Que possa garantir o desenvolvimento nacional diminuindo a pobreza e a marginalização, promovendo o bem estar de todos sem preconceitos de classe social, raça, sexo, cor, idade e qualquer outra forma de discriminação, estimulando a busca da vivência de padrões Éticos que possibilitem consolidar e nossa Democracia e que possamos desenvolver uma ação constante de Cidadania, pois isto é algo que constrói-se no dia a dia dentro de uma sociedade. CONCLUSÃO. Observamos com este trabalho que temos opiniões diferentes no tocante a discussão de grupo, e cada um procurou colocar sua obra conforme seu entendimento, isso é filosofia, questionar, pesquisar, conhecer. O serviço social tem uma ligação direta com a filosofia, justamente porque questiona o ser humano, estuda e investiga o que acontece, como acontece e estes fatos levam a pesquisa do dia a dia.
  12. 12. REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS. A maior riqueza do homem e a Incompletude. Site: http://www.luizmaia.blog.br/reflexaoincompletudehumana.htm .Acesso: 14/11/2013. Música: Comida de Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer e Sergio Brito. Site: http://letras.mus.br./estilo/pop/rock/ Acesso em : 12/10/2013. COTRIM, Gilberto , MIRNA Fernandes . Fundamentos de Filosofia.1.ed.São Paulo:Saraiva,2010. Evolução da Mulher. Site: http://semprematerna.uol.com.br/bagagem-materna/desafios-da-mulher-contemporanea-no-mercado-de-trabalho . Acesso em: 14/11/2013 . Guernica, quadro de Pablo Picasso. Site: http://www.brasilescola.com/históriag/guernica-historia-uma-obra.htm. Acesso em :10/11/2013. Música : Mulher, Erasmo Carlos . Site: http://www.youtube.com/results?search-query=música+mulher+de+erasmo+carlos&sm=3. Acesso em : 18/11/2013. Relação entre Cidadania Democracia e Ética. Site: http://www.slideshare.net/carolineluvizotto/palestra-democracia-tica-a-cidadania. Acesso em: 22/10/2013. Relação entre Cidadania Democracia e Ética. Site: http://www.ufpe.br/ce/imagens/graduaçaopedagogia/2005,2/a/%20tica%20nas%20relaes%20interpessoais%20n a%20g. Acesso: 22/10/2013. Sem vivência não se aprende cidadania: Site: http://noticias.com.br/educacao-2/sem-vivencia-nao-se-aprende-cidadania/. Acesso em: 21/10/2013.

×