SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Centro Universitário Anhanguera
Luciana Almeida 2250264607
Wilson Rodrigues 2250274842
Gestão da Qualidade e Sistemas Normalizados
Professor: Ricardo Louzada
Engenharia da Qualidade Integrada
Santo André
2013
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
FAMILIA ISO
 ABNT NBR ISO 9000: Sistema de Gestão da Qualidade.
 ABNT NBR ISO 9001- Sistema de Gestão de Qualidade Requisitos.
 ABNT NBE ISO 9004- Gestão para o sucesso sustentado de uma
Organização.
APLICAÇÃO DA ISO 9001
 Ciclo PDCA.
LIDERANÇA
 Fatores Para Liderança
 Método 5W2H.
 Frases de Liderança.
POLITICA E ESTRATEGIA
 Fluxograma.
GESTÃO DE PESSOAL
 A Contratação De Pessoas Qualificadas (método PDCA)
 Planejamento E Recrutamento De Pessoas.
 Desenho E Análise Dos Cargos E Avaliação Desempenho.
 Remuneração E Benefícios.
 Treinamento E Desenvolvimento De Pessoas.
 Como Motivar Os Funcionários.
GESTÃO DE RECURSOS
 Recursos Humanos.
 Competência, Conscientização E Treinamento.
 Infra-Estrutura.
 Ambiente De Trabalho.
GESTÃO DE PROCESSOS
 Entradas De Projeto E Desenvolvimento.
 Melhoria Contínua.
 Ações Preventivas.
 Ações Corretivas.
 Saídas De Projeto E Desenvolvimento.
GESTÃO DE NORMAS
 Política de Gestão.
 Política Da Qualidade.
 Planejamento.
 Planejamento Do Sistema De Gestão Da Qualidade.
 Implementação E Operação;
 Planejamento Do Projeto E Desenvolvimento.
 Melhoria.
 Melhoria Contínua.
 Avaliação de Desempenho.
 Análise Critica.
 Entradas Para Análise Crítica.
 Saídas Da Análise Crítica.
CONCLUSÃO
BIOGRAFIA
Introdução
A ISO 9001 é uma das normas do sistema gestão da qualidade que pode trazer
um avanço de melhoria continua para a organização que permite atender os
processos de entrega dos produtos e serviços a seus clientes.
A palavra Isso significa a origem de grego significado de igualdade, esta sigla
também e utilizada Internacional, uma organização não governamental fundada
em 1947 na suíça.
O Sistema de Gestão de qualidade NORMA ABNT NBR ISO 9001: É uma
versão brasileira elaborada pelo comitê técnico Quality mangement and quality
assurance (ISO/TC 176. Sua ação e especificar os requisitos para que uma
organização possa ser certificada. A ISO é resultado de um grupo de normas
técnicas que entre outros que utiliza um modelo padronizado do sistema de
Gestão de Qualidade.
FAMILIA ISO.
A família Isso 9001 é um grupo de normas do sistema Gestão da Qualidade,
entre estas normas destacam-se.
ABNT NBR ISO 9000: Sistema de
Gestão da Qualidade
E um vocabulário de documento que
são utilizados pelo sistema, que
abrange como uma referencia para
outras normas da Qualidade.
ABNT NBR ISO 9001- Sistema de
Gestão de Qualidade Requisitos.
Esta norma apresenta com
objetividade cada um dos requisitos
necessários para aquisição da
certificação.
ABNT NBE ISO 9004- Gestão para o
sucesso sustentado de uma
Organização.
Tem uma bordejem da gestão da
Qualidade que são definidas para
direcionar as diretrizes para aplicar o
sistema de Gestão da Qualidade.
APLICAÇÃO DA ISO 9001
Planejamento (Plan)
São estabelecidos objetivos no processos
necessários para chegar ao resultado final, o
produto ou serviço Requisitado pelo cliente,
levando em conta a política da organização.
Fazer (Do
Nessa etapa os processos são implentados,
de acordo como foram especificados pelo
planejamento.
Checar (Check)
Uma vez implementados, nessa etapa os
processos serão monitorados e medidos por
meio de ferramentas específicas, a fim de
verificar se os requisitos estabelecidos no
planejamento foram cumpridos corretamente.
Agir (Action)
É nessa fase do processo que fica mais
visível o conceito de melhoria contínua, pois
com base no resultado da checagem será
possível aperfeiçoar o processo reiniciando o
ciclo.
O sistema Gestão de Qualidade da ferramenta Ciclo PDCA tem um processo
significativo é um documento que funciona para padronizar a organização em
seus processos, conhecido como melhoria continua no processo desenvolvido
pela organização, suas siglas significa, Plan-Do-Check-Action = Planejar,
Fazer, Checar, Agir. Tem como objetivo que permite uma abordagem no
processo em quatro etapas.
Gestão de normas significa que uma empresa tem um sistema gerencial
voltado para qualidade.
As organizações não tem obrigatoriedade de buscarem a certificação. As
normas foram criadas para que as industrias se mantenham no mercado,porém
a adoção é voluntária.
O que acontece hoje que muitas empresas passaram a exigir dos seus
fornecedores a implantação da Iso, todas ás organizações que passa a ser
certificada tem o benefícios e vantagens no mercado com uma visão de
reduzir custo internos,as vantagens da organização adotam a Iso como uma
forma de marketing.
LIDERANÇA
Muitas pessoas confundem liderança e chefia muitas vezes um chefe consegue
lidar com seus subordinados, mais o líder consegue comunicar e motivar seus
subordinados, a ISSO 9001 visa esse fator importante, alguns fatores que
possa liderar.
FATORES PARA LIDERANÇA
Método 5W2H
O que será feito?
Comece seu briefing por essa etapa e tenha clareza do que você pretende
comunicar com isso.
Por que será feito?
Qual é a razão pela qual essa iniciativa será realizada? Quais são os objetivos
e os interesses da área solicitante em realizar esse projeto? A ideia colabora
de alguma forma para o atingimento das metas corporativas e crescimento do
negócio?
Após identificar o que será feito, você poderá começar a pensar sobre os
objetivos da ação e da empresa como um todo através do projeto trabalhado.
Onde será feito?
Existirá uma estrutura (presencial ou digital) adequada para a realização da
ideia? Se for presencial, você já conhece o local pessoalmente? E se o tempo
(clima) não colaborar, já pensou em um plano b?
O local de realização pode ser físico ou virtual. Independente de onde for é
necessário saber se há condições mínimas para que a ideia saia do papel.
Quando será feito?
Há alguma data definida? A data tem algum significado em especial? Caso não
haja data definida, existe alguma estimativa? Qual é o cronograma do projeto?
Os prazos estipulados serão suficientes para realização de todas as etapas?
Esse é um ponto muito importante. A data e principalmente os prazos para a
realização do trabalho são questões que podem ocasionar o sucesso ou
fracasso da proposta. Certifique-se de que você possui tempo hábil para se
planejar adequadamente, para produzir e para colocar a tarefa em prática.
Para/Por quem será feito?
Quais são os públicos envolvidos com a comunicação? Como foram
escolhidos? Qual é o perfil de cada público? Quais áreas estão envolvidas no
projeto?
Ter conhecimento do público e para quais grupos serão destinados a
comunicação é fundamental para definir as diferentes recomendações e
soluções e para que grupos serão direcionadas para apresentarem resultados
eficazes.
Como será feito?
Como funcionará no dia? Alguém ou alguma empresa já fez algo parecido?
Houve algum estudo de benchmark?
Esse é, geralmente, um dos pontos mais indefinidos do briefing. Se por um
lado os responsáveis pelo projeto podem ter uma ideia do que esperar, por
outro, podem limitar a criatividade. Coloque uma quantidade mínima de
informações, mas deixe sempre espaço reservado para a inovação.
Quanto custará?
Qual é a estimativa de gastos para a realização da ideia? Houve planejamento
de verba? Quais serão as fontes de renda?
Não se assuste com esse ponto, na maioria das vezes a verba disponível
nunca parece ser a suficiente. Caso aconteça de realmente não ser suficiente e
o orçamento estourar antes da realização, converse com os responsáveis e
apresente as necessidades reais do projeto e proponha soluções para que
essa etapa não seja um impeditivo da realização da ação.
É importante frisar que, a metodologia 5w2h pode ajudar na elaboração do
briefing para a realização das ações de maneira mais próxima do objetivo do
projeto, porém não basta apenas realizá-la e achar que é o suficiente. Além
dessas etapas é preciso fazer uma leitura sobre a organização e quais são os
pontos essenciais da empresa. Busque alinhar o projeto discutido com as
estratégias da organização para que todo o trabalho não seja perdido ou então
dissonante da essência e dos valores estipulados por ela. Seguindo essa linha,
deixamos de fazer apenas o operacional e entramos na comunicação
estratégica da marca.
Frases de Liderança.
As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder
trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe
guia.
Franklin Roosevelt
A liderança é uma poderosa combinação de estratégia e caráter. Mas se tiver
de passar sem um, que seja estratégia.
Norman Schwarzkopf
Para ser um líder, você tem que fazer as pessoas quererem te seguir, e
ninguém quer seguir alguém que não sabe onde está indo.
Joe Namath
POLÍTICA E ESTRATEGIA
O termo "política" vem do grego (politikê) e significa, principalmente, "arte ou
ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados",
segundo o houaiss. Esse é o sentido que será aqui tratado, diferente da
derivação partidária, que significa "arte de guiar ou influenciar o modo de
governo pela organização de um partido, pela influência da opinião pública,
pela aliciação de eleitores etc". Lamentavelmente, nossa riquíssima língua
pátria permite essa confusão, enquanto que os ingleses, por exemplo,
possuem as palavras policy e politics, respectivamente, para as definições
apresentadas.
Por sua vez, "estratégia" deriva de strategia, que significa a arte do general
(strategos). Embora a etimologia da palavra possa datar do grego clássico, a
concepção de estratégia como a arte de reunir e empregar as forças militares
Cliente
Departamento da
Qualidade
Departamento de
Produção
Processos
Recursos Humanos
Vendas e ComprasEngenharia
TI
Meio AmbienteSegurança do
Trabalho e Saúde
Manutenção PCP Produção
Cliente
no tempo e no espaço para atingir os objetivos de uma guerra tem origem
relativamente recente. Desde os tempos de Maquiavel até o século XVIII, os
escritos utilizaram o termo relacionado "estratagema", que significa uma treta
ou ardil para conseguir uma vantagem através da surpresa. Foram os grandes
intérpretes da arte da guerra napoleônica, o Barão Antoine Henri Jomini e Carl
Von Clausewitz, que fundaram os estudos modernos da estratégia,
considerada como a "aplicação das forças militares para cumprir os fins da
política".
Assim, a política estabelece "o que" deve ser feito e a estratégia, "como" deve
ser feito. A primeira, por si só, configura mero exercício de retórica; a segunda,
sem a orientação política, corre o risco de perder-se em ações divergentes ou
mesmo conflitantes.
Política e Estratégia, reunidas, constituem atualmente uma área de
conhecimento transdisciplinar, que interage, em especial, com: ciências
políticas, sociologia, administração, economia, história, ciências militares,
geografia e relações internacionais.
GESTÃO DE PESSOAL
Diante da competitividade, muitas empresas depararam com a falência,
sobreviveram aquelas que realmente consideraram a ISO 9001 uma Solução,
com o certificado da mesma, melhora o processo, garante a qualidade do
produto e serviço, que necessita a contratação de empregados. Abaixo um
sistema baseado na contratação de pessoas qualificadas.
A Contratação De Pessoas Qualificadas (PDCA)
Define = Definir O recrutamento visa atrair vários candidatos para
determinadas vagas disponibilizadas pela
organização, dentre os quais serão selecionados os
participantes para a futura seleção.
Measure = Medir O cargo é composto de todas as atividades
desempenhadas por uma pessoa, e para
desempenhar suas funções ela deve ter uma posição
definida dentro do desenho da organização. Para
desenhar quatro condições são fundamentais.
Análise = Analisar O sistema de remuneração por habilidade, onde o
que vale é a capacidade do colaborador
desempenhar uma atividade de acordo com os
padrões da empresa. Essa técnica é direcionada a
cargos de nível operacional, onde as atividades são
bem definidas e estáveis.
Improve = Melhorar As pessoas deverão estar preparadas e treinadas
para as freqüentes mudanças que acontecem.
Podemos definir que treinamento é o preparo da
pessoa para o cargo que irá exercer na organização
e é imediato, já o desenvolvimento prepara o
colaborador para a sua vida e para o futuro.
Control = Controlar É preciso identificar as necessidades de seus
colaboradores para não perder tempo nem dinheiro.
Usaremos o exemplo da Pirâmide de Maslow, para
descrever as necessidades dos funcionários,
Necessidades Biológicas e Fisiológicas,
Necessidades de Segurança, Necessidades Sociais,
Necessidades de Estima e Necessidades de Auto-
Realização.
Planejamento E Recrutamento De Pessoas.
O recrutamento visa atrair vários candidatos para determinadas vagas
disponibilizadas pela organização, dentre os quais serão selecionados os
participantes para a futura seleção. Esse recrutamento pede ser interno ou
externo ou seguir novas tendências como o e-recruting.
Esse tipo de recrutamento envolve promoção ou transferência dos próprios
funcionários da organização, e apresenta uma série de vantagens, como o fato
da pessoa já estar familiarizada com a empresa, informações mais precisas
sobre o candidato e uma melhora na moral do funcionário. Mas pode
apresentar também algumas desvantagens como um novo treinamento, a
promoção pode gerar ressentimentos por parte dos outros funcionários e a
redução da inovação no trabalho.
Esse tipo de recrutamento é iniciado por intermédio de anúncios, agências de
emprego, propaganda e outros. ainda destaca que a pessoa, em toda a sua
complexidade, é principal recurso do processo de seleção.
Desenho E Análise Dos Cargos E Avaliação Desempenho.
Cargo é à base da aplicação das pessoas dentro das tarefas da organização. O
cargo é composto de todas as atividades desempenhadas por uma pessoa, e
para desempenhar suas funções ela deve ter uma posição definida dentro do
desenho da organização. Para desenhar quatro condições são fundamentais.
Conteúdo do Cargo: tarefas e atribuições a desempenhar; Métodos e processo
de trabalho: como serão realizadas as tarefas; Subordinação: a quem se
reporta; Autoridade: quem irá supervisionar ou dirigir.
Remuneração E Benefícios.
A forma mais tradicional de remuneração é baseada em cargos, onde o que
vale é a atividade desenvolvida pelos empregados, onde é o único parâmetro
para a definição do salário. Esse sistema já é adotado no Brasil por muito
tempo. Agora as empresas estão buscando outras formas de remuneração,
como o sistema de competência que privilegiam profissionais que realizem
atividades que interfiram diretamente nos objetivos e metas da empresa. Uma
das principais vantagens é que o foco é direcionado para a pessoa e não para
os cargos, onde os colaboradores serão reconhecidos e o nível de
profissionalização aumenta.
Treinamento E Desenvolvimento De Pessoas.
As organizações do século 21 se distinguirão pelos recursos humanos. As
pessoas deverão estar preparadas e treinadas para as freqüentes mudanças
que acontecem. Podemos definir que treinamento é o preparo da pessoa para
o cargo que irá exercer na organização e é imediato, já o desenvolvimento
prepara o colaborador para a sua vida e para o futuro.
Como Motivar Os Funcionários.
É preciso identificar as necessidades de seus colaboradores para não perder
tempo nem dinheiro. Usaremos o exemplo da Pirâmide de Maslow, para
descrever as necessidades dos funcionários.
Necessidades Biológicas e Fisiológicas: as empresas devem oferecer salários
justos, horários adequados e intervalo de descanso.
Necessidades de Segurança: a empresa precisa mostrar aos funcionários que
está dentro das normas de segurança do trabalho, oferecer como beneficio o
seguro de vida, planos de saúde e aposentadoria.
Necessidades Sociais: mostrar ao colaborador a necessidade do trabalho em
grupo e das relações interpessoais, por meios de projetos em grupos e
palestras.
Necessidades de Estima: reconhecer o trabalho e esforço do colaborador, por
meio de elogios, promoções, premiações (não necessariamente da ordem
financeira).
Necessidades de Auto-Realização: usar as idéias dos funcionários, fazer com
que eles participem das tomadas de decisões relacionadas ao seu trabalho,
cursos de atualização e oportunidades desafiadoras.
GESTÃO DE RECURSOS
Recursos Humanos.
O pessoal que executa atividades que afetam a qualidade do produto deve ser
competente com base em educação, treinamento, habilidades e experiência
apropriada.
Competência, Conscientização E Treinamento.
A organização deve:
Determinar as competências necessárias para o pessoal que executa trabalhos
que afetam a qualidade do produto;
Fornecer treinamento ou tomar outras ações para satisfazer essas
necessidades de competência;
Avaliar a eficácia das ações tomadas;
Assegurar que o seu pessoal está consciente quanto à pertinência e
importância de suas atividades e de como elas contribuem para a consecução
dos objetivos da qualidade, e,
Manter registros apropriados da educação, treinamento, habilidades e
experiência (ver 4.2.4).
Infra-Estrutura.
A organização deve determinar prover e manter a infra-estrutura necessária
para alcançar a conformidade com os requisitos do produto. A infra-estrutura
inclui, por exemplo:
Edifícios, espaço de trabalho e instalações associadas;
Equipamentos de processo, tanto “hardware” quanto “software”, e;
Ser viços de apoio tais como transporte ou comunicação.
Ambiente De Trabalho.
A organização deve determinar e gerir as condições do ambiente de trabalho
necessárias para alcançar a conformidade com os requisitos do produto.
GESTÃO DE PROCESSOS
Com as indústrias cada vez mais competitivas, as organizações dependem das
melhorias nos processos, com a aplicação da ISSO 9001 junto com;
Entradas De Projeto E Desenvolvimento.
Entradas relativas a requisitos de produto devem ser determinadas e registros
devem ser mantidos (ver 4.2.4). Estas devem incluir:
Requisitos de funcionamento e de desempenho;
Requisitos estatutários e regulamentares pertinentes;
Onde pertinente, informações originadas de projetos anteriores semelhantes, e;
Outros requisitos essenciais para projeto e desenvolvimento.
Melhoria Contínua.
A organização deve continuamente melhorar a eficácia do sistema de gestão
da qualidade por meio do uso da política da qualidade, objetivos da qualidade,
resultados de auditorias, análise de dados, ações corretivas e preventivas e
análise crítica pela administração.
Ações Preventivas.
A organização deve definir ações para eliminar as causas de não
conformidades potenciais de forma a prevenir sua ocorrência. As ações
preventivas devem ser apropriadas aos efeitos dos problemas potenciais.
Um procedimento documentado deve ser instituído para definir os requisitos
para:
Definição de não-conformidades potenciais e de suas causas;
Avaliação da necessidade de ações para prevenir a ocorrência de não-
conformidades;
Definição e implementação de ações necessárias;
Registros de resultados de ações executadas (ver 4.2.4), e;
Análise crítica de ações preventivas executadas.
Ações Corretivas.
A organização deve executar ações corretivas para eliminar as causas de não-
conformidades de forma a prevenir sua repetição. As ações corretivas devem
ser apropriadas aos efeitos das não-conformidades encontradas. Um
procedimento documentado deve instituir, definindo os requisitos para:
Análise crítica das não-conformidades (incluindo reclamações de clientes);
Determinação das causas das não-conformidades;
Avaliação da necessidade de ações para assegurar que aquelas não-
conformidades não ocorrerão Novamente;
Determinação e implementação de ações necessárias;
Registro dos resultados de ações executadas (ver 4.2.4) e;
Análise crítica de ações corretivas executadas.
Saídas De Projeto E Desenvolvimento.
As saídas de projeto e desenvolvimento devem ser apresentadas de uma
forma que possibilite a verificação contra as entradas de projeto e
desenvolvimento e devem ser aprovadas antes de serem liberadas.
Saídas de projeto e desenvolvimento devem:
Atender aos requisitos de entrada para projeto e desenvolvimento;
Fornecer informações apropriadas para aquisição, produção e para
fornecimento de serviço;
Conter ou referenciar critérios de aceitação do produto, e;
Especificar as características do produto que são essenciais para seu uso
seguro e adequado
GESTÃO DE NORMAS
A estrutura pode ser organizada nas seguintes categorias:
Política de Gestão;
Política Da Qualidade.
A alta administração deve assegurar que a política da qualidade:
Inclui um comprometimento com o atendimento aos requisitos e com a
melhoria contínua da eficácia do sistema de gestão da qualidade;
Planejamento;
Planejamento Do Sistema De Gestão Da Qualidade.
A alta administração deve assegurar que:
O planejamento do sistema de gestão da qualidade é realizado de forma a
satisfazer aos requisitos citados em 4.1, bem como aos objetivos da qualidade,
A integridade do sistema de gestão da qualidade é mantida quando mudanças
no sistema de gestão da qualidade são planejadas e implementadas.
Implementação E Operação;
Planejamento Do Projeto E Desenvolvimento.
A organização deve planejar e controlar o projeto e desenvolvimento de
produto.
Durante o planejamento do projeto e desenvolvimento a organização deve
determinar:
A análise crítica, verificação e validação que sejam apropriadas para cada fase
do projeto e desenvolvimento, e.
As responsabilidades e autoridades para projeto e desenvolvimento.
Avaliação de Desempenho;
Atraves de coleta de dados, resquisitos do cliente.
Melhoria;
Melhoria Contínua.
A organização deve continuamente melhorar a eficácia do sistema de gestão
da qualidade por meio do uso da política da qualidade, objetivos da qualidade,
resultados de auditorias, análise de dados, ações corretivas e preventivas e
análise crítica pela administração.
Análise Critica.
Entradas Para Análise Crítica.
As entradas para a análise crítica pela administração devem incluir informações
sobre:
Resultados de auditorias;
Realimentação do cliente;
Desempenho de processo e conformidade de produto;
Situação das ações preventivas e corretivas;
Acompanhamento das ações das análises críticas anteriores da administração;
Mudanças planejadas que possam afetar o sistema de gestão da qualidade;
Recomendações para melhoria;
Saídas Da Análise Crítica.
As saídas da análise crítica pela administração devem incluir quaisquer
decisões e ações relacionadas a:
Melhoria da eficácia do sistema de gestão da qualidade e de seus processos;
Melhoria do produto em relação aos requisitos do cliente;
Necessidades de recursos;
CONCLUSÃO
A certificação da ISO 9001 é fundamental para as organizações se manterem
no mercado, quem não busca a certificação encontrará dificuldades para
competir com outras empresas.
A certificação reflete na imagem da organização de uma forma positiva que
passa a ser vista pelos clientes. Uma das vantagens da certificação da ISO
9001 é que a empresa passa a ser bem e a certificação se torna vista como
cartão de visitas.
Os princípios da gestão de qualidade que abrange são liderança, política
estratégica, Gestão pessoal, Gestão de recursos, Gestão de processos e
Gestão de normas. A organização tem a consciência que os benefícios e
vantagem acabam tornando reconhecida pela competência de seus produtos e
serviços, pois atende os requisitos internacionais na norma abrange em todos
os aspectos da organização.
O sistema de gestão da Qualidade interage e controla uma organização que
executa de forma correta suas atividades, com um objetivo de satisfazer o
cliente que atenda suas exigências. A norma Isso 9001 ajuda as organizações
produzirem produto com boa qualidade e também reúne uma serie de recurso
como treinamento, mão de obra, matéria prima, equipamentos adequados e
também passa conhecimentos por meio de processos e segurança ao cliente
com nível de qualidade deseja ao consumidor.
Biografia:
www.mp.go.gov.br/portalweb/
www.pesquisaweb.com.br/
www.certificacaoiso.com.br/beneficios-da-iso-9001

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãReginaldo Pacheco
 
Lição 3 - Os Ministros do Culto Levítico
Lição 3 - Os Ministros do Culto LevíticoLição 3 - Os Ministros do Culto Levítico
Lição 3 - Os Ministros do Culto LevíticoÉder Tomé
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoRODRIGO FERREIRA
 
Lição 13 os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo ebd
Lição 13   os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo  ebdLição 13   os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo  ebd
Lição 13 os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo ebdNayara Mayla Brito Damasceno
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEli Rocha Silva
 
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aulaO Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aulaLuis Carlos Oliveira
 
Disciplina de Teologia Pastoral
Disciplina de Teologia PastoralDisciplina de Teologia Pastoral
Disciplina de Teologia Pastoralfaculdadeteologica
 
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de Deus
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de DeusLição 7 - Fogo Estranho Diante de Deus
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de DeusÉder Tomé
 
Aconselhamento Cristão.pptx
Aconselhamento Cristão.pptxAconselhamento Cristão.pptx
Aconselhamento Cristão.pptxCarlosAzevedo109
 
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igrejaComo Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igrejaRobson Santana
 

Mais procurados (20)

estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
 
Porquê Apologética?
Porquê Apologética?Porquê Apologética?
Porquê Apologética?
 
Lição 3 - Os Ministros do Culto Levítico
Lição 3 - Os Ministros do Culto LevíticoLição 3 - Os Ministros do Culto Levítico
Lição 3 - Os Ministros do Culto Levítico
 
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
TESTEMUNHAS DE JEOVÁTESTEMUNHAS DE JEOVÁ
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
 
Manual do diacono
Manual do diaconoManual do diacono
Manual do diacono
 
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
Os três campos de batalha   parte 1 - a menteOs três campos de batalha   parte 1 - a mente
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
7 capelania prisional
7 capelania prisional7 capelania prisional
7 capelania prisional
 
O pentateuco
O pentateucoO pentateuco
O pentateuco
 
Lição 13 os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo ebd
Lição 13   os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo  ebdLição 13   os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo  ebd
Lição 13 os servos de jesus, sal da terra e luz do mundo ebd
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
 
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aulaO Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
 
Disciplina de Teologia Pastoral
Disciplina de Teologia PastoralDisciplina de Teologia Pastoral
Disciplina de Teologia Pastoral
 
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de Deus
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de DeusLição 7 - Fogo Estranho Diante de Deus
Lição 7 - Fogo Estranho Diante de Deus
 
Anjos e Demônios
Anjos e DemôniosAnjos e Demônios
Anjos e Demônios
 
As bodas do cordeiro
As bodas do cordeiroAs bodas do cordeiro
As bodas do cordeiro
 
Aconselhamento Cristão.pptx
Aconselhamento Cristão.pptxAconselhamento Cristão.pptx
Aconselhamento Cristão.pptx
 
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igrejaComo Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
Como Levar sua Igreja para Frente: Revitalização de igreja
 
Estudo sobre anjos
Estudo sobre anjosEstudo sobre anjos
Estudo sobre anjos
 

Destaque

O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...Aliny Lima
 
Trabalho saúde do trabalhador e serviço social
Trabalho  saúde do trabalhador e serviço socialTrabalho  saúde do trabalhador e serviço social
Trabalho saúde do trabalhador e serviço socialluciana couto
 
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurança
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurançaMedicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurança
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurançaAlexandre Caputo
 
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mentalRita De Cassia Mathais
 
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...Tatiana Jatobá
 

Destaque (8)

Trabalho sus
Trabalho susTrabalho sus
Trabalho sus
 
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
 
saude mental no sus
saude mental no sussaude mental no sus
saude mental no sus
 
Trabalho saúde do trabalhador e serviço social
Trabalho  saúde do trabalhador e serviço socialTrabalho  saúde do trabalhador e serviço social
Trabalho saúde do trabalhador e serviço social
 
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurança
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurançaMedicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurança
Medicina Legal - monografia - Transtorno mental e medida de segurança
 
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
9 protocolo-revisado-e-com-indice-atualizado-saude-mental
 
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
 
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
 

Semelhante a Gestão da Qualidade e Sistemas Normalizados ISO 9001

O ciclo pdca e outras metodologias curso aula 1
O ciclo pdca e outras  metodologias curso aula 1O ciclo pdca e outras  metodologias curso aula 1
O ciclo pdca e outras metodologias curso aula 1DeyseQueirosSantos
 
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14Wandick Rocha de Aquino
 
Apresentação Planejamento
Apresentação PlanejamentoApresentação Planejamento
Apresentação PlanejamentoRicardo Castro
 
Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso? Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso? Adriana Ferreira
 
Palestra Adriana Torres
Palestra Adriana TorresPalestra Adriana Torres
Palestra Adriana Torresquintadigital
 
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?Fabio Jascone
 
Alinhando Processos com Estratégia 2011
Alinhando Processos com Estratégia 2011Alinhando Processos com Estratégia 2011
Alinhando Processos com Estratégia 2011wingscreative
 
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultadosGestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultadosCompanyWeb
 
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018Jonas Beto Rompkovski
 
Projeto integrador oficial(1)
Projeto integrador oficial(1)Projeto integrador oficial(1)
Projeto integrador oficial(1)Carlos Mlopes
 
Artigo piramide lean final
Artigo piramide lean   finalArtigo piramide lean   final
Artigo piramide lean finalStartupi
 

Semelhante a Gestão da Qualidade e Sistemas Normalizados ISO 9001 (20)

Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
O ciclo pdca e outras metodologias curso aula 1
O ciclo pdca e outras  metodologias curso aula 1O ciclo pdca e outras  metodologias curso aula 1
O ciclo pdca e outras metodologias curso aula 1
 
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 13 e 14
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
Apresentação Planejamento
Apresentação PlanejamentoApresentação Planejamento
Apresentação Planejamento
 
Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso? Por que planejar é preciso?
Por que planejar é preciso?
 
PMO
PMOPMO
PMO
 
PMO
PMOPMO
PMO
 
Palestra Adriana Torres
Palestra Adriana TorresPalestra Adriana Torres
Palestra Adriana Torres
 
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?
Agile no RH: Oportunidade ou ameaça?
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Portfólio Gente em Movimento
Portfólio Gente em MovimentoPortfólio Gente em Movimento
Portfólio Gente em Movimento
 
Consultoria Gamma.pdf
Consultoria Gamma.pdfConsultoria Gamma.pdf
Consultoria Gamma.pdf
 
Alinhando Processos com Estratégia 2011
Alinhando Processos com Estratégia 2011Alinhando Processos com Estratégia 2011
Alinhando Processos com Estratégia 2011
 
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultadosGestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
 
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
Palestra sobre Design Sprint for Process no Agile Curitiba Conference 2018
 
Projeto integrador oficial(1)
Projeto integrador oficial(1)Projeto integrador oficial(1)
Projeto integrador oficial(1)
 
173 consultoria interna_de_recursos_humanos
173 consultoria interna_de_recursos_humanos173 consultoria interna_de_recursos_humanos
173 consultoria interna_de_recursos_humanos
 
Bsc notas de aula
Bsc notas de aulaBsc notas de aula
Bsc notas de aula
 
Artigo piramide lean final
Artigo piramide lean   finalArtigo piramide lean   final
Artigo piramide lean final
 

Mais de Wilson Rodrigues

Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as Idades
Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as IdadesQualidade de Vida no Brasil, Para Todas as Idades
Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as IdadesWilson Rodrigues
 
Absenteismo nas Organizações
Absenteismo nas OrganizaçõesAbsenteismo nas Organizações
Absenteismo nas OrganizaçõesWilson Rodrigues
 
O Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade AtualO Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade AtualWilson Rodrigues
 
Trababalho Motivacao Nas Organizacoes
Trababalho Motivacao Nas OrganizacoesTrababalho Motivacao Nas Organizacoes
Trababalho Motivacao Nas OrganizacoesWilson Rodrigues
 
Direito e Legislação Trabalhista
Direito e Legislação Trabalhista Direito e Legislação Trabalhista
Direito e Legislação Trabalhista Wilson Rodrigues
 
Tcc o idoso na sociedade moderna m2
Tcc   o idoso na sociedade moderna m2Tcc   o idoso na sociedade moderna m2
Tcc o idoso na sociedade moderna m2Wilson Rodrigues
 
Tbabalho motivacao nas organizacoes
Tbabalho motivacao nas organizacoesTbabalho motivacao nas organizacoes
Tbabalho motivacao nas organizacoesWilson Rodrigues
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaWilson Rodrigues
 
Apresentação de Estatística Aplicada a Qualidade
Apresentação de Estatística Aplicada a QualidadeApresentação de Estatística Aplicada a Qualidade
Apresentação de Estatística Aplicada a QualidadeWilson Rodrigues
 

Mais de Wilson Rodrigues (13)

我々は
我々は我々は
我々は
 
Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as Idades
Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as IdadesQualidade de Vida no Brasil, Para Todas as Idades
Qualidade de Vida no Brasil, Para Todas as Idades
 
Absenteismo nas Organizações
Absenteismo nas OrganizaçõesAbsenteismo nas Organizações
Absenteismo nas Organizações
 
O Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade AtualO Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade Atual
 
Trababalho Motivacao Nas Organizacoes
Trababalho Motivacao Nas OrganizacoesTrababalho Motivacao Nas Organizacoes
Trababalho Motivacao Nas Organizacoes
 
Direito e Legislação Trabalhista
Direito e Legislação Trabalhista Direito e Legislação Trabalhista
Direito e Legislação Trabalhista
 
Atps completa de qsp
Atps   completa de qspAtps   completa de qsp
Atps completa de qsp
 
A Nacao do Arco Iris
A Nacao do Arco IrisA Nacao do Arco Iris
A Nacao do Arco Iris
 
Trabalho metodologia
Trabalho   metodologiaTrabalho   metodologia
Trabalho metodologia
 
Tcc o idoso na sociedade moderna m2
Tcc   o idoso na sociedade moderna m2Tcc   o idoso na sociedade moderna m2
Tcc o idoso na sociedade moderna m2
 
Tbabalho motivacao nas organizacoes
Tbabalho motivacao nas organizacoesTbabalho motivacao nas organizacoes
Tbabalho motivacao nas organizacoes
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
 
Apresentação de Estatística Aplicada a Qualidade
Apresentação de Estatística Aplicada a QualidadeApresentação de Estatística Aplicada a Qualidade
Apresentação de Estatística Aplicada a Qualidade
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 

Último (20)

Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 

Gestão da Qualidade e Sistemas Normalizados ISO 9001

  • 1. Centro Universitário Anhanguera Luciana Almeida 2250264607 Wilson Rodrigues 2250274842 Gestão da Qualidade e Sistemas Normalizados Professor: Ricardo Louzada Engenharia da Qualidade Integrada Santo André 2013
  • 2. SUMÁRIO INTRODUÇÃO FAMILIA ISO  ABNT NBR ISO 9000: Sistema de Gestão da Qualidade.  ABNT NBR ISO 9001- Sistema de Gestão de Qualidade Requisitos.  ABNT NBE ISO 9004- Gestão para o sucesso sustentado de uma Organização. APLICAÇÃO DA ISO 9001  Ciclo PDCA. LIDERANÇA  Fatores Para Liderança  Método 5W2H.  Frases de Liderança. POLITICA E ESTRATEGIA  Fluxograma. GESTÃO DE PESSOAL  A Contratação De Pessoas Qualificadas (método PDCA)  Planejamento E Recrutamento De Pessoas.  Desenho E Análise Dos Cargos E Avaliação Desempenho.  Remuneração E Benefícios.  Treinamento E Desenvolvimento De Pessoas.  Como Motivar Os Funcionários. GESTÃO DE RECURSOS  Recursos Humanos.  Competência, Conscientização E Treinamento.  Infra-Estrutura.  Ambiente De Trabalho. GESTÃO DE PROCESSOS  Entradas De Projeto E Desenvolvimento.  Melhoria Contínua.  Ações Preventivas.  Ações Corretivas.  Saídas De Projeto E Desenvolvimento. GESTÃO DE NORMAS  Política de Gestão.  Política Da Qualidade.  Planejamento.  Planejamento Do Sistema De Gestão Da Qualidade.  Implementação E Operação;  Planejamento Do Projeto E Desenvolvimento.  Melhoria.  Melhoria Contínua.  Avaliação de Desempenho.  Análise Critica.  Entradas Para Análise Crítica.  Saídas Da Análise Crítica. CONCLUSÃO BIOGRAFIA
  • 3. Introdução A ISO 9001 é uma das normas do sistema gestão da qualidade que pode trazer um avanço de melhoria continua para a organização que permite atender os processos de entrega dos produtos e serviços a seus clientes. A palavra Isso significa a origem de grego significado de igualdade, esta sigla também e utilizada Internacional, uma organização não governamental fundada em 1947 na suíça. O Sistema de Gestão de qualidade NORMA ABNT NBR ISO 9001: É uma versão brasileira elaborada pelo comitê técnico Quality mangement and quality assurance (ISO/TC 176. Sua ação e especificar os requisitos para que uma organização possa ser certificada. A ISO é resultado de um grupo de normas técnicas que entre outros que utiliza um modelo padronizado do sistema de Gestão de Qualidade. FAMILIA ISO. A família Isso 9001 é um grupo de normas do sistema Gestão da Qualidade, entre estas normas destacam-se. ABNT NBR ISO 9000: Sistema de Gestão da Qualidade E um vocabulário de documento que são utilizados pelo sistema, que abrange como uma referencia para outras normas da Qualidade. ABNT NBR ISO 9001- Sistema de Gestão de Qualidade Requisitos. Esta norma apresenta com objetividade cada um dos requisitos necessários para aquisição da certificação. ABNT NBE ISO 9004- Gestão para o sucesso sustentado de uma Organização. Tem uma bordejem da gestão da Qualidade que são definidas para direcionar as diretrizes para aplicar o sistema de Gestão da Qualidade.
  • 4. APLICAÇÃO DA ISO 9001 Planejamento (Plan) São estabelecidos objetivos no processos necessários para chegar ao resultado final, o produto ou serviço Requisitado pelo cliente, levando em conta a política da organização. Fazer (Do Nessa etapa os processos são implentados, de acordo como foram especificados pelo planejamento. Checar (Check) Uma vez implementados, nessa etapa os processos serão monitorados e medidos por meio de ferramentas específicas, a fim de verificar se os requisitos estabelecidos no planejamento foram cumpridos corretamente. Agir (Action) É nessa fase do processo que fica mais visível o conceito de melhoria contínua, pois com base no resultado da checagem será possível aperfeiçoar o processo reiniciando o ciclo. O sistema Gestão de Qualidade da ferramenta Ciclo PDCA tem um processo significativo é um documento que funciona para padronizar a organização em seus processos, conhecido como melhoria continua no processo desenvolvido pela organização, suas siglas significa, Plan-Do-Check-Action = Planejar, Fazer, Checar, Agir. Tem como objetivo que permite uma abordagem no processo em quatro etapas.
  • 5. Gestão de normas significa que uma empresa tem um sistema gerencial voltado para qualidade. As organizações não tem obrigatoriedade de buscarem a certificação. As normas foram criadas para que as industrias se mantenham no mercado,porém a adoção é voluntária. O que acontece hoje que muitas empresas passaram a exigir dos seus fornecedores a implantação da Iso, todas ás organizações que passa a ser certificada tem o benefícios e vantagens no mercado com uma visão de reduzir custo internos,as vantagens da organização adotam a Iso como uma forma de marketing. LIDERANÇA Muitas pessoas confundem liderança e chefia muitas vezes um chefe consegue lidar com seus subordinados, mais o líder consegue comunicar e motivar seus subordinados, a ISSO 9001 visa esse fator importante, alguns fatores que possa liderar.
  • 6. FATORES PARA LIDERANÇA Método 5W2H O que será feito? Comece seu briefing por essa etapa e tenha clareza do que você pretende comunicar com isso. Por que será feito? Qual é a razão pela qual essa iniciativa será realizada? Quais são os objetivos e os interesses da área solicitante em realizar esse projeto? A ideia colabora de alguma forma para o atingimento das metas corporativas e crescimento do negócio? Após identificar o que será feito, você poderá começar a pensar sobre os objetivos da ação e da empresa como um todo através do projeto trabalhado. Onde será feito? Existirá uma estrutura (presencial ou digital) adequada para a realização da ideia? Se for presencial, você já conhece o local pessoalmente? E se o tempo (clima) não colaborar, já pensou em um plano b? O local de realização pode ser físico ou virtual. Independente de onde for é necessário saber se há condições mínimas para que a ideia saia do papel. Quando será feito? Há alguma data definida? A data tem algum significado em especial? Caso não haja data definida, existe alguma estimativa? Qual é o cronograma do projeto? Os prazos estipulados serão suficientes para realização de todas as etapas? Esse é um ponto muito importante. A data e principalmente os prazos para a realização do trabalho são questões que podem ocasionar o sucesso ou fracasso da proposta. Certifique-se de que você possui tempo hábil para se planejar adequadamente, para produzir e para colocar a tarefa em prática. Para/Por quem será feito? Quais são os públicos envolvidos com a comunicação? Como foram escolhidos? Qual é o perfil de cada público? Quais áreas estão envolvidas no projeto? Ter conhecimento do público e para quais grupos serão destinados a comunicação é fundamental para definir as diferentes recomendações e soluções e para que grupos serão direcionadas para apresentarem resultados eficazes.
  • 7. Como será feito? Como funcionará no dia? Alguém ou alguma empresa já fez algo parecido? Houve algum estudo de benchmark? Esse é, geralmente, um dos pontos mais indefinidos do briefing. Se por um lado os responsáveis pelo projeto podem ter uma ideia do que esperar, por outro, podem limitar a criatividade. Coloque uma quantidade mínima de informações, mas deixe sempre espaço reservado para a inovação. Quanto custará? Qual é a estimativa de gastos para a realização da ideia? Houve planejamento de verba? Quais serão as fontes de renda? Não se assuste com esse ponto, na maioria das vezes a verba disponível nunca parece ser a suficiente. Caso aconteça de realmente não ser suficiente e o orçamento estourar antes da realização, converse com os responsáveis e apresente as necessidades reais do projeto e proponha soluções para que essa etapa não seja um impeditivo da realização da ação. É importante frisar que, a metodologia 5w2h pode ajudar na elaboração do briefing para a realização das ações de maneira mais próxima do objetivo do projeto, porém não basta apenas realizá-la e achar que é o suficiente. Além dessas etapas é preciso fazer uma leitura sobre a organização e quais são os pontos essenciais da empresa. Busque alinhar o projeto discutido com as estratégias da organização para que todo o trabalho não seja perdido ou então dissonante da essência e dos valores estipulados por ela. Seguindo essa linha, deixamos de fazer apenas o operacional e entramos na comunicação estratégica da marca.
  • 8. Frases de Liderança. As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia. Franklin Roosevelt A liderança é uma poderosa combinação de estratégia e caráter. Mas se tiver de passar sem um, que seja estratégia. Norman Schwarzkopf Para ser um líder, você tem que fazer as pessoas quererem te seguir, e ninguém quer seguir alguém que não sabe onde está indo. Joe Namath
  • 9. POLÍTICA E ESTRATEGIA O termo "política" vem do grego (politikê) e significa, principalmente, "arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados", segundo o houaiss. Esse é o sentido que será aqui tratado, diferente da derivação partidária, que significa "arte de guiar ou influenciar o modo de governo pela organização de um partido, pela influência da opinião pública, pela aliciação de eleitores etc". Lamentavelmente, nossa riquíssima língua pátria permite essa confusão, enquanto que os ingleses, por exemplo, possuem as palavras policy e politics, respectivamente, para as definições apresentadas. Por sua vez, "estratégia" deriva de strategia, que significa a arte do general (strategos). Embora a etimologia da palavra possa datar do grego clássico, a concepção de estratégia como a arte de reunir e empregar as forças militares Cliente Departamento da Qualidade Departamento de Produção Processos Recursos Humanos Vendas e ComprasEngenharia TI Meio AmbienteSegurança do Trabalho e Saúde Manutenção PCP Produção Cliente
  • 10. no tempo e no espaço para atingir os objetivos de uma guerra tem origem relativamente recente. Desde os tempos de Maquiavel até o século XVIII, os escritos utilizaram o termo relacionado "estratagema", que significa uma treta ou ardil para conseguir uma vantagem através da surpresa. Foram os grandes intérpretes da arte da guerra napoleônica, o Barão Antoine Henri Jomini e Carl Von Clausewitz, que fundaram os estudos modernos da estratégia, considerada como a "aplicação das forças militares para cumprir os fins da política". Assim, a política estabelece "o que" deve ser feito e a estratégia, "como" deve ser feito. A primeira, por si só, configura mero exercício de retórica; a segunda, sem a orientação política, corre o risco de perder-se em ações divergentes ou mesmo conflitantes. Política e Estratégia, reunidas, constituem atualmente uma área de conhecimento transdisciplinar, que interage, em especial, com: ciências políticas, sociologia, administração, economia, história, ciências militares, geografia e relações internacionais. GESTÃO DE PESSOAL Diante da competitividade, muitas empresas depararam com a falência, sobreviveram aquelas que realmente consideraram a ISO 9001 uma Solução, com o certificado da mesma, melhora o processo, garante a qualidade do produto e serviço, que necessita a contratação de empregados. Abaixo um sistema baseado na contratação de pessoas qualificadas.
  • 11. A Contratação De Pessoas Qualificadas (PDCA) Define = Definir O recrutamento visa atrair vários candidatos para determinadas vagas disponibilizadas pela organização, dentre os quais serão selecionados os participantes para a futura seleção. Measure = Medir O cargo é composto de todas as atividades desempenhadas por uma pessoa, e para desempenhar suas funções ela deve ter uma posição definida dentro do desenho da organização. Para desenhar quatro condições são fundamentais. Análise = Analisar O sistema de remuneração por habilidade, onde o que vale é a capacidade do colaborador desempenhar uma atividade de acordo com os padrões da empresa. Essa técnica é direcionada a cargos de nível operacional, onde as atividades são bem definidas e estáveis. Improve = Melhorar As pessoas deverão estar preparadas e treinadas para as freqüentes mudanças que acontecem. Podemos definir que treinamento é o preparo da pessoa para o cargo que irá exercer na organização e é imediato, já o desenvolvimento prepara o colaborador para a sua vida e para o futuro. Control = Controlar É preciso identificar as necessidades de seus colaboradores para não perder tempo nem dinheiro. Usaremos o exemplo da Pirâmide de Maslow, para descrever as necessidades dos funcionários, Necessidades Biológicas e Fisiológicas, Necessidades de Segurança, Necessidades Sociais, Necessidades de Estima e Necessidades de Auto- Realização. Planejamento E Recrutamento De Pessoas. O recrutamento visa atrair vários candidatos para determinadas vagas disponibilizadas pela organização, dentre os quais serão selecionados os participantes para a futura seleção. Esse recrutamento pede ser interno ou externo ou seguir novas tendências como o e-recruting.
  • 12. Esse tipo de recrutamento envolve promoção ou transferência dos próprios funcionários da organização, e apresenta uma série de vantagens, como o fato da pessoa já estar familiarizada com a empresa, informações mais precisas sobre o candidato e uma melhora na moral do funcionário. Mas pode apresentar também algumas desvantagens como um novo treinamento, a promoção pode gerar ressentimentos por parte dos outros funcionários e a redução da inovação no trabalho. Esse tipo de recrutamento é iniciado por intermédio de anúncios, agências de emprego, propaganda e outros. ainda destaca que a pessoa, em toda a sua complexidade, é principal recurso do processo de seleção. Desenho E Análise Dos Cargos E Avaliação Desempenho. Cargo é à base da aplicação das pessoas dentro das tarefas da organização. O cargo é composto de todas as atividades desempenhadas por uma pessoa, e para desempenhar suas funções ela deve ter uma posição definida dentro do desenho da organização. Para desenhar quatro condições são fundamentais. Conteúdo do Cargo: tarefas e atribuições a desempenhar; Métodos e processo de trabalho: como serão realizadas as tarefas; Subordinação: a quem se reporta; Autoridade: quem irá supervisionar ou dirigir. Remuneração E Benefícios. A forma mais tradicional de remuneração é baseada em cargos, onde o que vale é a atividade desenvolvida pelos empregados, onde é o único parâmetro para a definição do salário. Esse sistema já é adotado no Brasil por muito tempo. Agora as empresas estão buscando outras formas de remuneração, como o sistema de competência que privilegiam profissionais que realizem atividades que interfiram diretamente nos objetivos e metas da empresa. Uma das principais vantagens é que o foco é direcionado para a pessoa e não para os cargos, onde os colaboradores serão reconhecidos e o nível de profissionalização aumenta. Treinamento E Desenvolvimento De Pessoas. As organizações do século 21 se distinguirão pelos recursos humanos. As pessoas deverão estar preparadas e treinadas para as freqüentes mudanças que acontecem. Podemos definir que treinamento é o preparo da pessoa para o cargo que irá exercer na organização e é imediato, já o desenvolvimento
  • 13. prepara o colaborador para a sua vida e para o futuro. Como Motivar Os Funcionários. É preciso identificar as necessidades de seus colaboradores para não perder tempo nem dinheiro. Usaremos o exemplo da Pirâmide de Maslow, para descrever as necessidades dos funcionários. Necessidades Biológicas e Fisiológicas: as empresas devem oferecer salários justos, horários adequados e intervalo de descanso. Necessidades de Segurança: a empresa precisa mostrar aos funcionários que está dentro das normas de segurança do trabalho, oferecer como beneficio o seguro de vida, planos de saúde e aposentadoria. Necessidades Sociais: mostrar ao colaborador a necessidade do trabalho em grupo e das relações interpessoais, por meios de projetos em grupos e palestras. Necessidades de Estima: reconhecer o trabalho e esforço do colaborador, por meio de elogios, promoções, premiações (não necessariamente da ordem financeira). Necessidades de Auto-Realização: usar as idéias dos funcionários, fazer com que eles participem das tomadas de decisões relacionadas ao seu trabalho, cursos de atualização e oportunidades desafiadoras.
  • 14. GESTÃO DE RECURSOS Recursos Humanos. O pessoal que executa atividades que afetam a qualidade do produto deve ser competente com base em educação, treinamento, habilidades e experiência apropriada. Competência, Conscientização E Treinamento. A organização deve: Determinar as competências necessárias para o pessoal que executa trabalhos que afetam a qualidade do produto; Fornecer treinamento ou tomar outras ações para satisfazer essas necessidades de competência; Avaliar a eficácia das ações tomadas;
  • 15. Assegurar que o seu pessoal está consciente quanto à pertinência e importância de suas atividades e de como elas contribuem para a consecução dos objetivos da qualidade, e, Manter registros apropriados da educação, treinamento, habilidades e experiência (ver 4.2.4). Infra-Estrutura. A organização deve determinar prover e manter a infra-estrutura necessária para alcançar a conformidade com os requisitos do produto. A infra-estrutura inclui, por exemplo: Edifícios, espaço de trabalho e instalações associadas; Equipamentos de processo, tanto “hardware” quanto “software”, e; Ser viços de apoio tais como transporte ou comunicação. Ambiente De Trabalho. A organização deve determinar e gerir as condições do ambiente de trabalho necessárias para alcançar a conformidade com os requisitos do produto. GESTÃO DE PROCESSOS
  • 16. Com as indústrias cada vez mais competitivas, as organizações dependem das melhorias nos processos, com a aplicação da ISSO 9001 junto com; Entradas De Projeto E Desenvolvimento. Entradas relativas a requisitos de produto devem ser determinadas e registros devem ser mantidos (ver 4.2.4). Estas devem incluir: Requisitos de funcionamento e de desempenho; Requisitos estatutários e regulamentares pertinentes; Onde pertinente, informações originadas de projetos anteriores semelhantes, e; Outros requisitos essenciais para projeto e desenvolvimento. Melhoria Contínua. A organização deve continuamente melhorar a eficácia do sistema de gestão da qualidade por meio do uso da política da qualidade, objetivos da qualidade, resultados de auditorias, análise de dados, ações corretivas e preventivas e análise crítica pela administração. Ações Preventivas. A organização deve definir ações para eliminar as causas de não conformidades potenciais de forma a prevenir sua ocorrência. As ações preventivas devem ser apropriadas aos efeitos dos problemas potenciais. Um procedimento documentado deve ser instituído para definir os requisitos para: Definição de não-conformidades potenciais e de suas causas; Avaliação da necessidade de ações para prevenir a ocorrência de não- conformidades; Definição e implementação de ações necessárias; Registros de resultados de ações executadas (ver 4.2.4), e; Análise crítica de ações preventivas executadas. Ações Corretivas. A organização deve executar ações corretivas para eliminar as causas de não- conformidades de forma a prevenir sua repetição. As ações corretivas devem
  • 17. ser apropriadas aos efeitos das não-conformidades encontradas. Um procedimento documentado deve instituir, definindo os requisitos para: Análise crítica das não-conformidades (incluindo reclamações de clientes); Determinação das causas das não-conformidades; Avaliação da necessidade de ações para assegurar que aquelas não- conformidades não ocorrerão Novamente; Determinação e implementação de ações necessárias; Registro dos resultados de ações executadas (ver 4.2.4) e; Análise crítica de ações corretivas executadas. Saídas De Projeto E Desenvolvimento. As saídas de projeto e desenvolvimento devem ser apresentadas de uma forma que possibilite a verificação contra as entradas de projeto e desenvolvimento e devem ser aprovadas antes de serem liberadas. Saídas de projeto e desenvolvimento devem: Atender aos requisitos de entrada para projeto e desenvolvimento; Fornecer informações apropriadas para aquisição, produção e para fornecimento de serviço; Conter ou referenciar critérios de aceitação do produto, e; Especificar as características do produto que são essenciais para seu uso seguro e adequado
  • 18. GESTÃO DE NORMAS A estrutura pode ser organizada nas seguintes categorias: Política de Gestão; Política Da Qualidade. A alta administração deve assegurar que a política da qualidade: Inclui um comprometimento com o atendimento aos requisitos e com a melhoria contínua da eficácia do sistema de gestão da qualidade; Planejamento; Planejamento Do Sistema De Gestão Da Qualidade. A alta administração deve assegurar que: O planejamento do sistema de gestão da qualidade é realizado de forma a satisfazer aos requisitos citados em 4.1, bem como aos objetivos da qualidade, A integridade do sistema de gestão da qualidade é mantida quando mudanças no sistema de gestão da qualidade são planejadas e implementadas.
  • 19. Implementação E Operação; Planejamento Do Projeto E Desenvolvimento. A organização deve planejar e controlar o projeto e desenvolvimento de produto. Durante o planejamento do projeto e desenvolvimento a organização deve determinar: A análise crítica, verificação e validação que sejam apropriadas para cada fase do projeto e desenvolvimento, e. As responsabilidades e autoridades para projeto e desenvolvimento. Avaliação de Desempenho; Atraves de coleta de dados, resquisitos do cliente. Melhoria; Melhoria Contínua. A organização deve continuamente melhorar a eficácia do sistema de gestão da qualidade por meio do uso da política da qualidade, objetivos da qualidade, resultados de auditorias, análise de dados, ações corretivas e preventivas e análise crítica pela administração. Análise Critica. Entradas Para Análise Crítica. As entradas para a análise crítica pela administração devem incluir informações sobre: Resultados de auditorias; Realimentação do cliente; Desempenho de processo e conformidade de produto; Situação das ações preventivas e corretivas; Acompanhamento das ações das análises críticas anteriores da administração; Mudanças planejadas que possam afetar o sistema de gestão da qualidade; Recomendações para melhoria; Saídas Da Análise Crítica.
  • 20. As saídas da análise crítica pela administração devem incluir quaisquer decisões e ações relacionadas a: Melhoria da eficácia do sistema de gestão da qualidade e de seus processos; Melhoria do produto em relação aos requisitos do cliente; Necessidades de recursos; CONCLUSÃO A certificação da ISO 9001 é fundamental para as organizações se manterem no mercado, quem não busca a certificação encontrará dificuldades para competir com outras empresas. A certificação reflete na imagem da organização de uma forma positiva que passa a ser vista pelos clientes. Uma das vantagens da certificação da ISO 9001 é que a empresa passa a ser bem e a certificação se torna vista como cartão de visitas. Os princípios da gestão de qualidade que abrange são liderança, política estratégica, Gestão pessoal, Gestão de recursos, Gestão de processos e Gestão de normas. A organização tem a consciência que os benefícios e vantagem acabam tornando reconhecida pela competência de seus produtos e serviços, pois atende os requisitos internacionais na norma abrange em todos os aspectos da organização. O sistema de gestão da Qualidade interage e controla uma organização que executa de forma correta suas atividades, com um objetivo de satisfazer o cliente que atenda suas exigências. A norma Isso 9001 ajuda as organizações produzirem produto com boa qualidade e também reúne uma serie de recurso como treinamento, mão de obra, matéria prima, equipamentos adequados e também passa conhecimentos por meio de processos e segurança ao cliente com nível de qualidade deseja ao consumidor. Biografia: www.mp.go.gov.br/portalweb/ www.pesquisaweb.com.br/ www.certificacaoiso.com.br/beneficios-da-iso-9001