O slideshow foi denunciado.
FEAUSP
OBJETIVO
ECONOMIA CRIATIVADEFINIÇÃO“Atividades que têm a sua origem na criatividade,                                             na...
ECONOMIA CRIATIVADEFINIÇÃO“Os setores criativos são todos aqueles cujas atividadesprodutivas têm como processo principal u...
MINISTÉRIO DA CULTURA (2011, p. 29)
• Participação de 2,84% no PIB brasileiro = R$ 104,37  bilhões• Crescimento médio do setor nos últimos 5 anos = 6,13% aa  ...
DESAFIOS DA ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA         (Ministério da Cultura, 2011)    Educação para competências criativas    ...
Alguns Problemas de Pesquisa1. Investigação empírica, com estudos do tipo grounded research, que avaliassem   aspectos var...
Algumas Questões de Pesquisa   1. Como e até que ponto a economia criativa é “globalizada”: quem são os      principais at...
• Livro• Produção de Dissertações e Teses• Artigos em congressos (EnAnpad) e revistas (B1 e  superiores)• Dar visibilidade...
FEAUSP
Proposta para criação de Grupo de Estudo na FEA USP
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Proposta para criação de Grupo de Estudo na FEA USP

716 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

Proposta para criação de Grupo de Estudo na FEA USP

  1. 1. FEAUSP
  2. 2. OBJETIVO
  3. 3. ECONOMIA CRIATIVADEFINIÇÃO“Atividades que têm a sua origem na criatividade, na criatividadecompetências e talento individual, com potencial para acriação de trabalho e riqueza por meio da geração eexploração de propriedade intelectual [...] As indústriascriativas têm por base indivíduos com capacidades criativase artísticas, em aliança com gestores e profissionais da áreatecnológica, que fazem produtos vendáveis e cujo valoreconômico reside nas suas propriedades culturais (ouintelectuais).”DCMS (2005, p. 5 apud Bendassolli et al., 2009)
  4. 4. ECONOMIA CRIATIVADEFINIÇÃO“Os setores criativos são todos aqueles cujas atividadesprodutivas têm como processo principal um ato ato criativo criativogerador de valor simbólico, elemento central da formação dopreço, e que resulta em produção de riqueza cultural eeconômica”.MINISTÉRIO DA CULTURA (2011, p. 22)
  5. 5. MINISTÉRIO DA CULTURA (2011, p. 29)
  6. 6. • Participação de 2,84% no PIB brasileiro = R$ 104,37 bilhões• Crescimento médio do setor nos últimos 5 anos = 6,13% aa (crescimento médio do PIB brasileiro = 4,3% aa)• Aumento na exportação de US$ 2,4 bilhões em 2002 para US$ 7,5 bilhões em 2008 (US$ 1,2 bens = 0,3% do volume global e US$ 6,3 em serviços = 3,42% do volume global)• 1,96% da força de trabalho formal no Brasil = 865.881 pessoas• Renda média dos trabalhadores formais do setor (2010) = R$ 2.293,64 (média nacional de R$ 1.588,42) Ministério da Cultura (2011)
  7. 7. DESAFIOS DA ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA (Ministério da Cultura, 2011) Educação para competências criativas Criação/adequação de marcos legais para os setores criativos
  8. 8. Alguns Problemas de Pesquisa1. Investigação empírica, com estudos do tipo grounded research, que avaliassem aspectos variados de gestão em indústrias criativas, tais como: formulação e realização da estratégia, modelos de gestão e gestão de recursos humanos.2. Investigações focadas no trabalho do artista, ou do indivíduo criativo, no âmbito das indústrias criativas.3. Estudos de caso sobre as margens das indústrias criativas, a enfocar o trabalho de indivíduos e grupos de artistas, ou empreendedores culturais, que ajudam a fomentar a matéria-prima criativa e a inovação de seus respectivos setores.4. Estudos de caso sobre o relacionamento (frequentemente conflituoso) entre as dimensões comercias e artísticas da condução de negócios nas indústrias criativas.5. Analisar o modo como a organização do trabalho nas indústrias criativas poderá ser transferida para as indústrias, que, por contraste, poderão ser designadas não-criativas, bem como as semelhanças e diferenças na gestão da criatividade entre umas e outras. Bendassolli et al. (2009)
  9. 9. Algumas Questões de Pesquisa 1. Como e até que ponto a economia criativa é “globalizada”: quem são os principais atores em termos de investimento, produção e distribuição; e quais são os padrões de consumo globais? 2. O que é “valor” nessa economia e como ele é determinado? 3. Quais são as barreiras ao desenvolvimento local, nacional ou regional da economia criativa, e quais são os fatores que o incentivam? 4. Quais mecanismos nacionais ou transnacionais estão sendo usados para promover o empreendimento criativo e com quais resultados? 5. Quais são os novos desenvolvimentos-chave relacionados aos direitos de propriedade intelectual? 6. Estão surgindo novos modelos de negócios criativos e práticas de gerenciamento? 7. Quais são as formas organizacionais emergentes e atuais para investimento, produção, distribuição e consumo dos bens e serviços criativos? Adaptado de Isar (2008)
  10. 10. • Livro• Produção de Dissertações e Teses• Artigos em congressos (EnAnpad) e revistas (B1 e superiores)• Dar visibilidade ao grupo na mídia especializada em negócios• Site com conteúdo atualizado sobre o núcleo CRIAR• Um blog atualizado pela equipe com notícias e pequenos textos sobre economia criativa• Página no Facebook para o grupo de pesquisa• Twitter com conteúdo da pesquisa e matérias da imprensa.
  11. 11. FEAUSP

×