DENSIDADE DA MADEIRA
30 de abril de 2014
1
Considerações
 É tido como a característica física mais
importante da madeira (MORESCHI, 2010)
 Influencia na utilização...
Fatores que influenciam
 Influencias Internas – variabilidades juntamente com as dimensões das
células do lenho (Espécie ...
Definição
 Densidade Básica
Valor seguro, invariável, utilizado para comparações com a literatura, cunho científico.
“A d...
Quanto a Densidade
 A qualidade da madeira é a combinação das características físicas, mecânicas,
químicas e biológicas, ...
Determinação da densidade
 Método estereométrico: a determinação do volume é feito através das
dimensões da amostra (paqu...
30 de abril de
2014
7
Referencias
 ARAÚJO, H. J. B. Relações funcionais entre propriedades físicas e mecânicas
de madeiras tropicais brasileira...
OBRIGADO
30 de abril de
2014
9
Acadêmico: Wesley A. P. de Oliveira
E-MAIL: wesleygeo@outlook.com
Fone: 9138-6188//8813-7500
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Densidade_da_Madeira

340 visualizações

Publicada em

caracterização da densidade na madeira

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Densidade_da_Madeira

  1. 1. DENSIDADE DA MADEIRA 30 de abril de 2014 1
  2. 2. Considerações  É tido como a característica física mais importante da madeira (MORESCHI, 2010)  Influencia na utilização  É referencia para classificação  Em Geral, as madeiras pesadas são mais resistentes, elásticas e duras, em comparação com as madeiras Leves, mais apresentam desvantagens, ex: Trabalhabilidade 30 de abril de 2014 2 Construção civil Carvão vegetal Celulose
  3. 3. Fatores que influenciam  Influencias Internas – variabilidades juntamente com as dimensões das células do lenho (Espécie florestal; ) (MATTOS et. al, 2011). Variação das proporção dos Espaços vazios Quantidade de celulose, lignina, extrativos Fibras parenquimáticas 30 de abril de 2014 3
  4. 4. Definição  Densidade Básica Valor seguro, invariável, utilizado para comparações com a literatura, cunho científico. “A densidade básica é de fácil obtenção e um dos principais parâmetros para aferir a qualidade da madeira, sendo um excelente índice para indicar seu emprego nas diversas finalidades” (ARAÚJO, 2007) “Essa propriedade tem relação direta com a composição química da madeira e revela a quantidade do material lenhoso da parede celular, estando, dessa maneira, estreitamente relacionada com outras propriedades” (ARAÚJO, 2007 apud NAHUZ, 1974; RICHTER; BURGER, 1978)  Densidade Aparente Volume que inclui o material lenhoso, extrativos e o ar contido nas células da madeira, apresentam teor de umidade especifico. ρ = m V ρ – densidade de um corpo (g/cm3) m - massa do corpo (g) V – volume do corpo (cm3) 30 de abril de 2014 4
  5. 5. Quanto a Densidade  A qualidade da madeira é a combinação das características físicas, mecânicas, químicas e biológicas, que permite melhor utilização para uso especifico (SZÜCS et. Al., 2005).  Ligada a natureza Anatômica (ARAÚJO, 2007) Comprimento e largura das células Espessura da parede celular Proporção da distribuição dos tecidos no lenho 30 de abril de 2014 5
  6. 6. Determinação da densidade  Método estereométrico: a determinação do volume é feito através das dimensões da amostra (paquímetro, micrometros)  O corpo-de-prova – superfícies lisas, lados paralelos, ausências de fendas,  20cm X 3cm X 3cm, segundo norma COPANT 30:1 – 004  Método por Deslocamento – imersão da peça em um liquido de densidade conhecida. (mercúrio, água,...)  Método de Pesagem - determina o volume por meio de pesagem 30 de abril de 2014 6
  7. 7. 30 de abril de 2014 7
  8. 8. Referencias  ARAÚJO, H. J. B. Relações funcionais entre propriedades físicas e mecânicas de madeiras tropicais brasileiras. Revista Floresta, Curitiba – PR, v. 37, n. 3, set.-dez., 2007.  MORESCHI, J. C. Apostila propriedades tecnológicas da madeira, 3ª edição, UFPR, 2010.  SZÜCS, C. A. ; TEREZO, R. F. ; VALLE, A. do; MORAES, P. D. de. Estruturas de madeira. UFSC, Florianópolis-SC, 2005.  MATTOS, B. D. ; GATTO D. A. ; STANGERLIN D. M. ; CALEGARI L. ; MELO R. R. ; SANTINI E. J. Variação axial da densidade básica da madeira de três espécies de gimnospermas. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, vol. 6, núm. 1, enero-marzo, 2011, pp. 121-126, UFPE. 30 de abril de 2014 8
  9. 9. OBRIGADO 30 de abril de 2014 9 Acadêmico: Wesley A. P. de Oliveira E-MAIL: wesleygeo@outlook.com Fone: 9138-6188//8813-7500

×