Romantismo, Realismo e Impressionismo

2.209 visualizações

Publicada em

Slides do Romantismo, Realismo e Impressionismo.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Suavidafoimarcadaporfracassos. Elefalhouemtodososaspectosimportantesparaoseumundo, emsuaépoca. Foiincapaz de constituirfamília, custear a própriasubsistênciaouatémesmomantercontactossociais. Aos 37 anos, sucumbiu a umadoença mental, cometendosuicídio.
  • Romantismo, Realismo e Impressionismo

    1. 1. Romantismo Entre 1815 e 1848
    2. 2. O fim do impériodálugaràRestauração, monótona de aborrecida. A nova geração busca refúgio em outro passado e sonho em outro futuro. Reencantar o mundo é a ambição dos românticos, que pretendem inventar uma nova modernidade (termo criado por Balzac em 1823). Inicialmenteapenasumaatitude, um estado de espírito, oRomantismotomamaistarde a forma de um movimento, eoespíritoromânticopassa a designartodaumavisão de mundocentrada no indivíduo. Os autoresromânticosvoltaram-se cadavezmaisparasimesmos, retratandoo drama humano, amorestrágicos, ideaisutópicosedesejos de escapismo. Se oséculo XVIII foimarcadopelaobjetividade, peloIluminismoepelarazão, oséculo XIX seriamarcadopelolirismo, pelasubjetividade, pelaemoçãoepeloeu.
    3. 3. "A RevoluçãoBelga", de Wappers
    4. 4. Caspar David Friedrich, O Viajantesobreo mar de névoa - 1818
    5. 5. Goya – O Sabá das Bruxas – 1820-1823
    6. 6. Constable, A Carroça de Feno - 1821
    7. 7. Eugénio Delacroix – A LiberdadeConduzindooPovo - 1830
    8. 8. William Turner, O IncêndiodaCâmara dos Lordese dos Comuns - 1834
    9. 9. Daumier – A República - 1848
    10. 10. Surgimento da fotografia
    11. 11. Ponto de Vista de umaJanela de Gras em Saint-Loup-de-Varennes, 1827
    12. 12. Realismo Entre 1848 e 1874
    13. 13. Movimento cultural quepredominounaFrançae se estendeupelaEuropaeoutroscontinentes. Os integrantesdessemovimentorepudiaram a artificialidade do Romantismo, poissentiam a necessidade de retratar a vida, osproblemase costumes das classes médiaebaixanãoinspiradaemmodelos do passado. Criticamosromânticosporcausa de seusentimentalismoequerempintar “coisasreaiseconcretas”. Se voltam a seuscontemporâneos a fim de mostrar a realidade social com a maiorfranquezapossível. Coubertprovoca um escândalo com oEnterroemOrnans, expondoemBruxelaseemMunique. Na arquitetura, oscriadoresfazemuso dos novosmateriaisfornecidospelsindústria, taiscomo as vigasmetálicas.
    14. 14. Coubertexpõeseu Funeral emOrnans no Salão de Paris, 1850
    15. 15. Para a primeiraexposição Universal de Londres, écriadooPalácio de Cristal, com elementospré-fabricados.
    16. 16. Millet, As Respigadeiras - 1857
    17. 17. Manet, DéjeunersurL’Herbe
    18. 18. Coubert, O Sono - 1866
    19. 19. Degas, A Aula de Dança - 1872
    20. 20. Os Salões de Paris Surgidos no século XVIII, osSalões de Paris duravamtrêsmeseseaconteciamduasvezesaoano, No Louvre e, maistarde no PaláciodaIndústria. Trata-se de um júri de acadêmicosque decide quaisartistasdevem ser admitidosnaexposição. Alguns escolhidos são recompensados e têm suas obras compradas pelo Estado e expostas no museu de Luxemburgo. Em 1863, os recusados no salão terminam por realizar seu próprio salão.
    21. 21. Impressionismo 1874 - 1901
    22. 22. Foi um movimentoartísticoquesurgiunapinturafrancesa do século XIX. O nome do movimentoéderivadodaobraImpressão, nascer do sol (1872), de Claude Monet. Tudocomeçou com um grupo de jovenspintoresquerompeu com as regrasdapinturavigentesatéentão. Os autoresimpressionistasnão se preocupavammais com ospreceitos do Realismoouda academia. A buscapeloselementosfundamentais de cada arte levouospintoresimpressionistas a pesquisarem a produçãopictóricanãomaisinteressadosemtemáticasnobresou no retratofieldarealidade, masemveroquadrocomoobraemsimesma. A luzeomovimentoutilizandopinceladassoltastornam-se o principal elementodapintura, sendoquegeralmente as telaserampintadasaoarlivreparaqueopintorpudessecapturarmelhor as variações de cores danatureza.
    23. 23. Orientaçõesgeraisquecaracterizam a pinturaimpressionista: - a pinturadevemostrar as tonalidadesqueosobjetosadquiremaorefletir a luz do sol num determinadomomento, pois as cores danaturezamudamconstantemente, dependendodaincidênciadaluz do sol; - étambém, com isto, umapinturainstantânea (captaçãoomomento), recorrendo, inclusivamente, àfotografia; - as figurasnãodevemtercontornosnítidospoisodesenhodeixa de ser o principal meioestrutural do quadro, passando a ser a mancha/cor; - as sombrasdevem ser luminosasecoloridas, talcomoé a impressão visual quenoscausam. O pretojamaiséusadoemumaobraimpressionistaplena; - oscontrastes de luzesombradevem ser obtidos de acordo com a lei das cores complementares. Assim um amarelopróximo a um violetaproduz um efeitomais real do que um claro-escuromuitoutilizadopelosacademicistas no passado. Essaorientaçãoviriadarmaistardeorigemaopontilhismo. - as cores etonalidadesnãodevem ser obtidaspelamistura de pigmentos. Pelocontrário,devem ser purasedissociadas no quadroempequenaspinceladas. - Valorização de decomposição das cores.
    24. 24. Monet, ImpressãoaoNascer do Sol - 1872
    25. 25. Renoir, O Baile no Moulin de La Gallette
    26. 26. Seurrat, Tarde de Domingo naIlhada Grande Jatte – 1884-1886
    27. 27. Toulouse Lautrec, Circo Fernando: A Amazona - 1888
    28. 28. Van Gogh, Autorretrato com a orelhaenfaixada - 1889 Van Gogh éconsiderado um dos pioneirosnaligação das tendênciasimpressionistas com as aspiraçõesmodernistas.
    29. 29. Van Gogh, Campo de trigo com corvos - 1890
    30. 30. Edvard Munch, O Grito - 1893 “Passeava com dois amigos aopôr- do-sol – océuficou de súbitovermelho-sangue – euparei, exausto, einclinei-me sobre a mureta– haviasangueelínguas de fogosobreoazulescuro do fjord esobre a cidade – osmeus amigos continuaram, maseufiqueiali a tremer de ansiedade – esentiogritoinfinitodaNatureza.”

    ×