OFICINA DE MULTIMÉDIA   VÍTOR RAPOSO                                 12º H
Sophie Calle       Sophie Calle nasceu em 1953. É uma escritora, fotógrafa e artista deinstalações. O seu trabalhodistingu...
Desde 2005, Sophie Calle tem ensinado como professora de cinema e   fotografia na Escola de Pós-Graduação Europeia em Saas...
Joseph Beuys          Foi um dos pioneiros do movimento ambientalista alemão e teveparticipação ativa na política. Ele fun...
Joseph Heinrich Beuys nasceu a 12 de maio de e faleceu a23 de janeiro de 1986) foi um artista alemão que produziu em vário...
Depois da guerra, Beuys concentrou-se na arte e estudou na escola dearte de Düsseldorf de 1946 a 1951. Nos anos 1950, dedi...
Kenneth Lum      Nasceu a 26 de Semtembro de 1956 em Vancouver, British Columbia noCanadá. Candiano de origens chinesas, r...
Tom Hunter       Tom Hunter (nasceu em 1965, Bournemouth, Reino Unido) é um artistabaseado em Londres, cuja média é a foto...
Hannah Starkey      É uma fotógrafa britânica, que estudou em Edimburgo, NapierUniversity (1992-5) e no Royal College of A...
Hannah Starkey Untitled - May 1997   122 x 152 cm
Mariko Mori       Mariko Mori é um grande nome das artes visuais no Japão com granderelevância no ocidente e expõe no Bras...
Ao unir a sua arte com o design de ponta, Mariko usa da tecnologiapara transcender valores humanos e levar o fruidor a uma...
Peter Fischli e David Weiss      Peter Fischli (nasceu a 8 de junho de 1952, em Zurique) e David Weiss(21 de junho de 1946...
Wolgang Tilmans
Vida…       Wolfgang Tillmans nasceu em 16 de agosto de 1968, em Remscheid. Foidurante sua infância que ele descoberto pel...
Apartir de 1995, Wolfgang Tillmans viveu e trabalhou principalmente emLondres. Desde 2007, ele tem vindo a dividir o seu t...
Wolfgang Tillmans foi inicialmente conhecido pela sua aparentementecasual, retratos, por vezes, snapshotlike de amigos e o...
Durante este tempo, ele começou a mostrar com mais frequência, odesenvolvimento de um estilo de exposição, que consistiu e...
‘’Fotografias, a fim de ver o mundo’’      A prática fotográfica de Wolfgang Tillmans, "desde então temdesenvolvido para a...
Fotografia abstracta       Tillmans exibiu os seus primeiros quadros abstratos em 1998. A edição,de 60 obras únicas em cor...
The "Conquistador’’
fotocópias      A primeira exposição foi em 1988 e era composta exclusivamente porimagens que foram criadas com a mais rec...
video      Luzes (Body) (2000-2002), uma instalação de vídeo com cenas estáticas dosefeitos de luz dentro de um clube de d...
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Trabalhomultimediavitor
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalhomultimediavitor

196 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
196
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalhomultimediavitor

  1. 1. OFICINA DE MULTIMÉDIA VÍTOR RAPOSO 12º H
  2. 2. Sophie Calle Sophie Calle nasceu em 1953. É uma escritora, fotógrafa e artista deinstalações. O seu trabalhodistingue-se pela sua utilização de conjuntos de restrições arbitrárias, e evocao movimento literário francês dos anos 1960 conhecido como Oulipo. Frequentemente retrata a vulnerabilidade humana, e examinaidentidade e intimidade. Sophie é reconhecida pela sua habilidade dedetetive-gosto de seguir estranhos e investigar as suas vidas privadas. O seutrabalho fotográfico muitas vezes inclui painéis de texto de sua própriaescrita.
  3. 3. Desde 2005, Sophie Calle tem ensinado como professora de cinema e fotografia na Escola de Pós-Graduação Europeia em Saas-Fee, na Suíça. Ela lecionou na Universidade da Califórnia, San Diego na Visual Arts Department. Também tem ensinado no Mills College em Oakland, Califórnia.ExposiçõesMuseu Hermitage em São Petersburgo, Rússia, no Musée dArt et dHistoire du Judaïsme, Paris;Paula Cooper Gallery, Nova York, EUA, no Palais des Beaux-Arts, em Bruxelas, Bélgica;Videobrasil, SESC Pompéia, São Paulo, Brasil;Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil; Whitechapel Art Gallery, Londres, Reino Unido;
  4. 4. Joseph Beuys Foi um dos pioneiros do movimento ambientalista alemão e teveparticipação ativa na política. Ele fundou várias organizações políticas,como o Partido Alemão dos Estudantes, em 1967 (alemão: DeutscheStudentenpartei DSP), e a Organização para a Democracia Direta, em1970. Em 1979, ele se tornou um dos membros fundadores do PartidoVerde Alemão. Mesmo tendo até arriscado uma candidatura em umaeleição pelos verdes, Beuys expressou no fim da vida desgosto pelapolítica partidária e havia se afastado das atividades do PV.
  5. 5. Joseph Heinrich Beuys nasceu a 12 de maio de e faleceu a23 de janeiro de 1986) foi um artista alemão que produziu em váriosmeios e técnicas, incluindo escultura, performance, vídeo einstalação. Ele é considerado um dos mais influentes artistas europeusda segunda metade do século XX. Joseph, travou algum contacto com a arte na juventude,tendo visitado o ateliê de Achilles Moorgat em várias ocasiões, masdecidiu seguir carreira em medicina. Entretanto, com a explosão daSegunda Guerra Mundial, ele se alistou na Força Aérea Alemã(Luftwaffe).
  6. 6. Depois da guerra, Beuys concentrou-se na arte e estudou na escola dearte de Düsseldorf de 1946 a 1951. Nos anos 1950, dedicou-se principalmenteao desenho. Em 1961, tornou-se professor de escultura na academia, mas acaboupor ser demitido em 1972, depois de ter insistido que as suas aulas deveriamser abertas a qualquer interessado, ao que os seus alunos protestaram. Em 1962, Beuys conheceu o movimento Fluxus, as performances etrabalhos multidisciplinares do grupo - que reuniam artes visuais, música eliteratura - inspiraram-no a seguir uma direção nova também voltada para aperformance. Beuys associou-se ao Fluxus e tornou-se o membro maissignificativo e famoso. A sua obra tornou-se cada vez mais motivada pelacrença de que a arte deve desempenhar um papel ativo na sociedade. Em 1979, uma grande retrospectiva da obra do artista foi exibida noMuseu Guggenhein de Nova York, consolidando a sua reputação como umdos mais importantes artistas de seu tempo.
  7. 7. Kenneth Lum Nasceu a 26 de Semtembro de 1956 em Vancouver, British Columbia noCanadá. Candiano de origens chinesas, reside e trabalha em Vancouver. Épintor, escultor e fotografo. Nos seus trabalhos, foca-se normalmente em relacionar a imagem,fotografia, retrato e frases (geralmente clichés) baseando-se na vidacontemporânea, convidando o observador a questionar-se acerca dosproblemas sociais e do mundo actual.Em cada uma das suas obras, considera a posição de cada indivíduo nasociedade e investiga as distinções raciais e sociais.
  8. 8. Tom Hunter Tom Hunter (nasceu em 1965, Bournemouth, Reino Unido) é um artistabaseado em Londres, cuja média é a fotografia. Estudou no London College ofPrinting, e foi o primeiro fotógrafo a ter um show de um homem na NationalGallery, em Londres. O seu trabalho tem se especializado em documentar a vida em Hackney,retratando questões locais e manchetes sensacionalistas com composiçõesemprestado do Old Masters. Hunter mostrou trabalhar internacionalmente em exposições, incluindo‘’Living in Hell and Other Stories’’ na National Gallery, Londres. Em junho de 2007ele curadoria de uma exposição do grupo de trabalho sobre a área E8 de Hackneypor oito artistas contemporâneos. A exposição foi realizada na Galeria deTransição, em Londres.
  9. 9. Hannah Starkey É uma fotógrafa britânica, que estudou em Edimburgo, NapierUniversity (1992-5) e no Royal College of Art, Londres (1996-7). Como primeiros trabalhos, Starkey em meados dos anos 90, sugeriuuma abordagem documentário convencional e foi muitas vezescaracterizada por uma preocupação com a ressonância de objetoscomuns. Mais tarde, começou a capturar as atividades de gravação com umcaráter quase teatral. Parte da série Untitled iniciada em 1997, é típico da suaobra madura, tanto em no seu assunto ostensivo de duas mulheres e nomodo enigmático de a peça, que é definido por uma série de espelhosmultiplicando as perspectivas.
  10. 10. Hannah Starkey Untitled - May 1997 122 x 152 cm
  11. 11. Mariko Mori Mariko Mori é um grande nome das artes visuais no Japão com granderelevância no ocidente e expõe no Brasil pela primeira vez, nos CCBBs deBrasília, Rio e São Paulo. Oneness apresenta obras em grandes dimensões onde a artista fundeespiritualidade, fotografia e moda sob uma ótica peculiar que pretenderever e recriar um mundo repleto de referências contemporâneas. “Um artista vê o mundo, olha para o momento presente, com umponto de vista único. Minha missão é dividir o que vejo no meu campo devisão. Preciso criar um novo espaço para poder respirar no mundo. Isso vaiabrir as portas para um novo futuro”, declara a artista ao enfatizar anecessidade de uma consciência espiritual universal.
  12. 12. Ao unir a sua arte com o design de ponta, Mariko usa da tecnologiapara transcender valores humanos e levar o fruidor a uma experiênciasinestésica, como o que acontece ao adentrar Wave UFO, uma naveespacial de mais de seis toneladas que proporciona uma gama desensações advindas de recursos que aliam a computação gráfica,animação, ondas cerebrais, som e engenharia arquitetônica e resultam emuma obra mutável em si mesma a partir do olhar do outro. Wave UFO estevena Bienal de Veneza em 2005 e foi um grande sucesso. Oneness é a obra que nomeia a exposição e traz figurasconfeccionadas em technogel que interagem ao toque do visitante ediscute a conectividade como a perda dos limites entre si mesmo e os outros,um dos preceitos budistas mais difundidos que reafirma que o mundo existecomo um só elemento. Transcircle é uma releitura dos monólitos pré-históricos com novepedras de vidro coloridas e brilhantes. A mostra apresenta também vídeos,fotografias e desenhos.
  13. 13. Peter Fischli e David Weiss Peter Fischli (nasceu a 8 de junho de 1952, em Zurique) e David Weiss(21 de junho de 1946, em Zurique), muitas vezes abreviado para Fischli /Weiss, são um duo que têm vindo a colaborar desde 1979. Peter e Davidestão entre os mais renomados artistas contemporâneos da Suíça. A sua obra mais conhecida é o filme "Der Lauf der Dinge (The WayThings Go)". Este foi descrito pelo The Guardian como "pós-apocalíptico",como é tudo sobre reações em cadeia e a forma em que os objectos voame explodem em todo o estúdio.
  14. 14. Wolgang Tilmans
  15. 15. Vida… Wolfgang Tillmans nasceu em 16 de agosto de 1968, em Remscheid. Foidurante sua infância que ele descoberto pela primeira vez seu interesse emfotografia, quando ele começou a colecionar fotografias e recortes derevistas. Durante sua primeira visita à Inglaterra como estudante de intercâmbioem 1983, ele descobriu os britânicos juventude, cultura e da moda local erevistas de música do tempo. De 1987 a 1990, viveu em Hamburgo, onde ele também teve suaprimeiras exposições individuais no Café Gnosa, Front e Frarik-Foto-Forum. De1990 a 1992, ele estudou em Bournemouth e Poole Faculdade de Arte eDesign no sul da Inglaterra. Depois de acabar os estudos, mudou-se para Londres e depois paraNova York em 1994 por um ano, onde conheceu o pintor alemão JochenKlein.
  16. 16. Apartir de 1995, Wolfgang Tillmans viveu e trabalhou principalmente emLondres. Desde 2007, ele tem vindo a dividir o seu tempo entre Berlim eLondres. Após um cargo de professor convidado na Hochschule für Kunst emHamburgo bildende 1998-1999 e o seu Membro Honorário da UniversidadeArts College, em Bournemouth em 2001, Tillmans foi um professor de ArteInterdisciplinar na Städelschule em Frankfurt am Main desde 2003. Em 2001, Tillmans foi premiado com o primeiro prémio no concursopara o desenho da AIDS Memorial para a cidade de Munique. Em 2011, viajou para o Haiti Tillmans com a ONG Christian Aid paradocumentar o trabalho de reconstrução após o devastador terremoto dopaís um ano antes. Entre 2009 e 2014, Tillmans estará a servir um Trustee Artista do Conselhode Tate. Ele também é membro do Comitê do museu de Colecção da TateBritain e do Conselho.
  17. 17. Wolfgang Tillmans foi inicialmente conhecido pela sua aparentementecasual, retratos, por vezes, snapshotlike de amigos e outros jovens em seuentorno imediato e cena. As suas fotos, a partir do Orgulho Gay europeu, em Londres (1992) ou aLove Parade em Berlim (1992), por exemplo, apareceram em revistas comoiD, Spex, Entrevista, SZ-Magazin e Butt Magazine e estabeleceram a suareputação como uma testemunha importante de um movimento socialcontemporâneo. Ele foi eleito co-editor da Spex em 1997. Tillmans foi considerado o "documentarista da sua geração,especialmente a do clube londrino e gay-scenes." Metade do seu trabalho éencenado, com o artista a escolher as roupas e a localização, bem como adefinição dos seus modelos nas suas posições . A série dos seus amigos Lutz eAlex, também publicado na iD, em 1992, são considerados importantesdocumentos fotográficos da década de 1990. De 1992 a 1994 Tillmans viveu etrabalhou em Londres, movendo-se para Nova York em 1994.
  18. 18. Durante este tempo, ele começou a mostrar com mais frequência, odesenvolvimento de um estilo de exposição, que consistiu em arranjos defotografias sem molduras, presos ou gravados nas paredes da galeria. Fotografias coloridas são colocadas ao lado de impressões a jato detinta e ao lado de postais e recortes de revistas das suas próprias imagens,chegando quase até o teto e ao chão. Ele vê cada exposição como umainstalação site-specific, muitas vezes abordando o espaço expositivo comoum composição maior
  19. 19. ‘’Fotografias, a fim de ver o mundo’’ A prática fotográfica de Wolfgang Tillmans, "desde então temdesenvolvido para abranger uma grande variedade de gêneros. Os seusretratos, naturezas mortas, astrofotografia, fotos aéreas e de paisagens eramtodos igualmente motivados por interesses estéticos e políticos e emformulações de realidade e verdade reivindicações, particularmente emrelação à homossexualidade e identidade de gênero. Tillmans coloca-loassim: “Tirar fotos, a fim de ver o mundo". Tillmans produz as suas fotografias em tamanhos e formatos diferentesem meticulosas paredes, combinando-as com recortes de fotocópias derevistas e jornais (em particular na instalação conhecida como "Soldiers - Adécada de noventa"). As fotos são às vezes gravados diretamente naparede, apresentadas em vitrines, ou dispostas numa extensa mesa deinstalações.
  20. 20. Fotografia abstracta Tillmans exibiu os seus primeiros quadros abstratos em 1998. A edição,de 60 obras únicas em cores negativos de papel fotográfico coletado peloartista desde que ele começou a impressão a cores em 1990, foi umacombinação dos erros da câmara escura e anos de experimentação namesma. Desde 2000, tornou-se cada vez mais interessado nos fundamentosquímicos de material fotográfico, bem como a sua haptic e possibilidadesespaciais. O "Conquistador" série de fotografias foram os primeiros destasintervenções a serem expostos.
  21. 21. The "Conquistador’’
  22. 22. fotocópias A primeira exposição foi em 1988 e era composta exclusivamente porimagens que foram criadas com a mais recente fotocopiadora a lasermonocromática. Ele próprio considera estas imagens como "primeira obraantes de ser dono de uma câmera". Ao longo dos anos, Tillmans voltou a este meio, que manteve umacomponente fixa no seu trabalho . Os caminhos que a estrutura da superfíciee profundidade de imagem influenciam uns aos outros é mostrado emgrande formato por Wolfgang "obras cujos o material é fotocópiasanalógicas. Aqui ele faz referência ás suas obras anteriores a partir do finalda década de 1980 que começou por experimentar a trabalhar com umafotocopiadora Canon velha. Os contrastes descontrolados e partículas de pigmento nas imagensdessas máquinas antigas são claras somente após o alargamento drástico.Os efeitos resultantes são distantes, mas também concretos, criados atravésnão só da materialidade do processo de impressão, mas também do jogo evariação da escala.
  23. 23. video Luzes (Body) (2000-2002), uma instalação de vídeo com cenas estáticas dosefeitos de luz dentro de um clube de dança vazio, é o primeiro trabalho pelofotógrafo usando o meio do filme. A única indicação de pessoas na pista de dançalotada são as vibrações e partículas de poeira ocasionalmente visíveis. Em 2002, Tillmans filmou um videoclipe para a banda pop Pet Shop Boys"Home and Dry’’, funcinando como single, que consiste no documentar da ‘’vida’’dos ratos que vivem nos metros de Londres.

×