SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
• RELATÓRIO DE ESTÁGIO ÊNFASE EM ORIENTAÇÃO
EDUCACIONAL
• Trabalho de conclusão de curso, apresentado ao Curso de Pós
Graduação – Lato Sensu em Gestão Escolar - Supervisão Escolar/
Administração Estratégia da Escola/ Orientação Educacional/
Coordenação Pedagógica da Faculdade de Ciências Humanas da
Universidade Tiuiti do Paraná, como requisito para obtenção do grau
de especialista
• ROSANE TERESINHA DA ROSA RIBEIRO
• VIRLENE FREITAS DE OLIVEIRA DO AMARANTE
DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
• Curso: Pós Graduação – Lato Sensu em Gestão Escolar - Supervisão Escolar/
Administração Estratégia da Escola/ Orientação Educacional/ Coordenação
Pedagógica
• Nome: Rosane Teresinha da Rosa Ribeiro, Virlene Freitas de oliveira do Amarante
• Endereço: Santo Ângelo-RS
• Instituição de Ensino/ Local do estágio: Escola Estadual de Ensino Fundamental
Abílio Lautert
• Público – alvo: Professores e funcionários
• Endereço do local da intervenção: Rua Santa Bárbara s/nº. Bairro Piratini. Santo
Ângelo/RS
• Responsável pelo local de intervenção: Elaine Terezinha Cassol – diretora
subordinada à 14ª Coordenadoria de Educação do Estado do RS
• Período de realização da intervenção: Agosto
• Duração da intervenção (carga horária direta e indireta): 120 horas
DIAGNÓSTICO
• A Escola Estadual de Ensino Fundamental Abílio Lautert, possui uma
matrícula de 480 alunos divididos em três turnos, oferecendo
durante o dia o Ensino Fundamental e a noite o EJA Educação de
Jovens e Adultos. Possuindo um quadro docente de 45 professores
e 11 funcionários, a equipe gestora em grande parte possui
formação em pedagogia.
• Analisando o processo de construção do PPP da escola, verifica-se
que o mesmo foi constituído a partir de um trabalho coletivo que
envolveu toda comunidade escolar, através de pesquisas, reuniões,
visitas a comunidade escolar, questionários orais e escritos,
entrevistas e relatórios, proposta essa que surgiu em 1999, quando
a implantação do processo da constituinte escolar do RS, baseou-se
na ideia de Paulo Freire. Este se encontra em processo de
reconstrução, na intenção de atualizações..
• O projeto contempla uma proposta coletiva,
participativa, interativa, criativa, inovadora e
pluralista, que possa ser eficaz na construção
e reconstrução do conhecimento. Dentro
deste contexto a equipe gestora, no que se
refere ao pedagógico da escola, compromete-
se na participação efetiva e garantia de
espaços para planejamentos, discussões,
reflexões, estudos, cursos que oportunize a
formação dos trabalhadores em educação e
dos demais seguimentos da comunidade
escolar.
• A comunidade que compõem desta entidade
provem de famílias numerosa, operárias,
assalariadas e algumas desempregadas. Sendo
que a maiorias das famílias possui o Ensino
Fundamental, outras o ensino médio, superior
e poucos analfabetos, tendo a escola como
um lugar de ensino e de superação da
desigualdade.
• . Nesse sentido optamos com equipe gestora
da Escola desenvolver a temática
“Repensando as relações escolares e a
indisciplina na escola”. Tendo em vista as
dificuldades que os professores constatam
cada vez mais no contexto escolar, como
indisciplina, desinteresse, infrequência, além
da desvalorização da profissão.
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Conforme o PPP da Escola Estadual de Ensino Fundamental
Abílio Lautert, que prevê, constantemente a reflexão e ação
em torno das práticas e os conflitos existentes no espaço da
sala de aula, sentiu-se como necessário o desenvolvimento
do projeto “Repensando as relações escolares e a indisciplina
na escola” tendo como finalidade a reflexão da prática
pedagógica do professor visando meios de gerir os conflitos
existentes no espaço de sala de aula a fim de propiciar um
melhor relacionamento entre professor e aluno, pais e/ou
responsáveis e a comunidade escolar como um todo.
Oportunizando também uma reflexão sobre as ações
desempenhas pela comunidade que compõe a escola,
visando garantir o respeito às manifestações de diferentes
idéias e a construção coletiva das decisões auxiliando assim,
no processo de construção de uma Escola democrática.
PLANO DE INTERVENÇÃO
( Professores)
• Realizar uma reflexão sobre a diversidade existente no ambiente
Escolar
• Analisar conceitos de disciplina e indisciplina, para melhor
entendimento
• Oferecer suportes para enfrentar as dificuldades existentes no espaço
escolar.
• Refletir sobre as importância do trabalho coletivo.
• Diferenciar atitudes autoritária e de autoridade no desempenho das
ações pedagógicas.
• Avaliar ações desenvolvidas nos encontros como satisfatória ou
insatisfatórias para o desempenho do trabalho educativo.
• Conscientizar a todos sobre a importância de aprendizagens
significativas e interdisciplinares, como fatores de motivação para
ações produtivas em sala de aula.
PLANO DE INTERVENÇÃO
(alunos)
• Refletir sobre as diferenças dos componentes do grupo, e a
diversidade existente no ambiente escolar.
• Refletir sobre as diferenças
• dos componentes do grupo, e a diversidade existente no ambiente
escolar.
• Estabelecer um diálogo com a turma para que cada componente do
grupo possam expor suas ideias sobre o assunto.
• Realizar atividades que leve os componentes do grupo a refletir
sobre suas atitudes na escola.
• Oferecer uma melhor compreensão do papel dos educandos nas
construção das aprendizagens.
• Motivar os participantes a discutir os objetivos da escola.
• Levar o grupo a assumir compromisso para melhorar o ambiente
escolar.
• Ao realizar uma análise conclusiva das intervenções realizadas no estágio em
orientação educacional, percebemos que foi de grande valia para nossa formação
pessoal e profissional, pois através deste alcançamos um contato mais amplo com
teóricos que nos ofereceram suportes para as práticas pedagógicas, adquirido por
intermédio de pesquisas realizadas, e por análises de documentos da escola
permitindo também uma contextualização com as práticas educacionais.
• As observações realizadas, juntamente com as entrevistas nos apontaram as
necessidades da escola e importância que tem o olhar do Orientador Educacional
pelo o papel relevante que este representa no meio como mediador de ações e
reflexões nas escolas sobre comportamentos e atitudes valorativas. Outro
elemento que considerei de suma importância, foram as ideias elencadas durante
o desenvolvimento do projeto, dentre elas as dificuldades, opiniões, os
desabafos e as preocupações ressaltadas por professores e alunos no que refere-
se ao processo de ensino e aprendizagens, as atitudes de indisciplina, bem como
os caminhos de saídas que os próprios grupos elencaram . Neste sentido
entendemos que nosso trabalho veio em auxilio para amenizar as dificuldades
constatadas.
Análise Conclusiva
Anexos
Repensando as relações escolares

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ação supervisora: tendências e práticas
Ação supervisora: tendências e práticasAção supervisora: tendências e práticas
Ação supervisora: tendências e práticasUlisses Vakirtzis
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela Silva
 
Coordenação
CoordenaçãoCoordenação
CoordenaçãoThainaRfc
 
Conhecimentos necessários do professor alfabetizador
Conhecimentos necessários do professor alfabetizadorConhecimentos necessários do professor alfabetizador
Conhecimentos necessários do professor alfabetizadorJOAO NELO DE OLIVEIRA
 
Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva Fabio Batista
 
Apresentação2 unidade3atividade2power pointe
Apresentação2 unidade3atividade2power pointeApresentação2 unidade3atividade2power pointe
Apresentação2 unidade3atividade2power pointeSergioMarcos
 
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointe
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointeApresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointe
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointeSergioMarcos
 
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudesDelia Ladeia
 
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigo
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1ArtigoCONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigo
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigocefaprodematupa
 
Coordenador pedagógico processos e interações
Coordenador pedagógico processos e interaçõesCoordenador pedagógico processos e interações
Coordenador pedagógico processos e interaçõesRoberto Costa
 
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...Portal QEdu
 
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolarSupervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolarfrancinethmedeiros
 
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...Maryanne Monteiro
 

Mais procurados (19)

Ação supervisora: tendências e práticas
Ação supervisora: tendências e práticasAção supervisora: tendências e práticas
Ação supervisora: tendências e práticas
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
 
Coordenação
CoordenaçãoCoordenação
Coordenação
 
Formação
FormaçãoFormação
Formação
 
Conhecimentos necessários do professor alfabetizador
Conhecimentos necessários do professor alfabetizadorConhecimentos necessários do professor alfabetizador
Conhecimentos necessários do professor alfabetizador
 
Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva Oficina para Equipe Diretiva
Oficina para Equipe Diretiva
 
Apresentação2 unidade3atividade2power pointe
Apresentação2 unidade3atividade2power pointeApresentação2 unidade3atividade2power pointe
Apresentação2 unidade3atividade2power pointe
 
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointe
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointeApresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointe
Apresentação2 unidade 3 atividade_2_power pointe
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
 
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
 
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigo
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1ArtigoCONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigo
CONTRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA1Artigo
 
Articulador Pedagógico
Articulador PedagógicoArticulador Pedagógico
Articulador Pedagógico
 
Coordenador pedagógico processos e interações
Coordenador pedagógico processos e interaçõesCoordenador pedagógico processos e interações
Coordenador pedagógico processos e interações
 
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...
O papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores em s...
 
A gestão participativa
A gestão participativaA gestão participativa
A gestão participativa
 
Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
 
Sala ppp
Sala pppSala ppp
Sala ppp
 
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolarSupervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
Supervisao escolar-o-papel-do-supervisor-escolar
 
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...
A PARTICIPAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL EM RELAÇÃO AO APROVEITAMENTO ESCOLAR...
 

Semelhante a Repensando as relações escolares

Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escolaJohnny Ribeiro
 
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfEO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfNatalia384006
 
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...Eduardo Lopes
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Arivaldom
 
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoModelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoElicio Lima
 
Gorete exercicio
Gorete exercicioGorete exercicio
Gorete exercicioNaya Vitas
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisrenatalguterres
 
A atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógicoA atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógicoIvaneide B S
 
Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402maria152302
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacaoEduardo Lopes
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015jeffcezanne
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisRosinara Azeredo
 

Semelhante a Repensando as relações escolares (20)

Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escola
 
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfEO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
 
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
74376105 dicas-para-coordenacao-pedagogica-julia-rocha-enviar-para-os-grupos-...
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
CARTILHA TUTORIA.pdf
CARTILHA TUTORIA.pdfCARTILHA TUTORIA.pdf
CARTILHA TUTORIA.pdf
 
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoModelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
 
Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
 
Gorete exercicio
Gorete exercicioGorete exercicio
Gorete exercicio
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 
Planejamento do ensino
Planejamento do ensinoPlanejamento do ensino
Planejamento do ensino
 
As formas de planejar do professor
As formas de planejar do professorAs formas de planejar do professor
As formas de planejar do professor
 
3ºENCONTRO ANUAL.pptx
3ºENCONTRO ANUAL.pptx3ºENCONTRO ANUAL.pptx
3ºENCONTRO ANUAL.pptx
 
Gestão da Educação Especial
Gestão da Educação EspecialGestão da Educação Especial
Gestão da Educação Especial
 
A atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógicoA atuação do coordenador pedagógico
A atuação do coordenador pedagógico
 
Tese
TeseTese
Tese
 
As marcas da indisciplina na escola
As marcas da indisciplina na escolaAs marcas da indisciplina na escola
As marcas da indisciplina na escola
 
Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402Arq idvol 28-1391209402
Arq idvol 28-1391209402
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 

Último

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 

Último (20)

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 

Repensando as relações escolares

  • 1. • RELATÓRIO DE ESTÁGIO ÊNFASE EM ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL • Trabalho de conclusão de curso, apresentado ao Curso de Pós Graduação – Lato Sensu em Gestão Escolar - Supervisão Escolar/ Administração Estratégia da Escola/ Orientação Educacional/ Coordenação Pedagógica da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Tiuiti do Paraná, como requisito para obtenção do grau de especialista • ROSANE TERESINHA DA ROSA RIBEIRO • VIRLENE FREITAS DE OLIVEIRA DO AMARANTE
  • 2. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO • Curso: Pós Graduação – Lato Sensu em Gestão Escolar - Supervisão Escolar/ Administração Estratégia da Escola/ Orientação Educacional/ Coordenação Pedagógica • Nome: Rosane Teresinha da Rosa Ribeiro, Virlene Freitas de oliveira do Amarante • Endereço: Santo Ângelo-RS • Instituição de Ensino/ Local do estágio: Escola Estadual de Ensino Fundamental Abílio Lautert • Público – alvo: Professores e funcionários • Endereço do local da intervenção: Rua Santa Bárbara s/nº. Bairro Piratini. Santo Ângelo/RS • Responsável pelo local de intervenção: Elaine Terezinha Cassol – diretora subordinada à 14ª Coordenadoria de Educação do Estado do RS • Período de realização da intervenção: Agosto • Duração da intervenção (carga horária direta e indireta): 120 horas
  • 3. DIAGNÓSTICO • A Escola Estadual de Ensino Fundamental Abílio Lautert, possui uma matrícula de 480 alunos divididos em três turnos, oferecendo durante o dia o Ensino Fundamental e a noite o EJA Educação de Jovens e Adultos. Possuindo um quadro docente de 45 professores e 11 funcionários, a equipe gestora em grande parte possui formação em pedagogia. • Analisando o processo de construção do PPP da escola, verifica-se que o mesmo foi constituído a partir de um trabalho coletivo que envolveu toda comunidade escolar, através de pesquisas, reuniões, visitas a comunidade escolar, questionários orais e escritos, entrevistas e relatórios, proposta essa que surgiu em 1999, quando a implantação do processo da constituinte escolar do RS, baseou-se na ideia de Paulo Freire. Este se encontra em processo de reconstrução, na intenção de atualizações..
  • 4. • O projeto contempla uma proposta coletiva, participativa, interativa, criativa, inovadora e pluralista, que possa ser eficaz na construção e reconstrução do conhecimento. Dentro deste contexto a equipe gestora, no que se refere ao pedagógico da escola, compromete- se na participação efetiva e garantia de espaços para planejamentos, discussões, reflexões, estudos, cursos que oportunize a formação dos trabalhadores em educação e dos demais seguimentos da comunidade escolar.
  • 5. • A comunidade que compõem desta entidade provem de famílias numerosa, operárias, assalariadas e algumas desempregadas. Sendo que a maiorias das famílias possui o Ensino Fundamental, outras o ensino médio, superior e poucos analfabetos, tendo a escola como um lugar de ensino e de superação da desigualdade.
  • 6. • . Nesse sentido optamos com equipe gestora da Escola desenvolver a temática “Repensando as relações escolares e a indisciplina na escola”. Tendo em vista as dificuldades que os professores constatam cada vez mais no contexto escolar, como indisciplina, desinteresse, infrequência, além da desvalorização da profissão.
  • 7. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Conforme o PPP da Escola Estadual de Ensino Fundamental Abílio Lautert, que prevê, constantemente a reflexão e ação em torno das práticas e os conflitos existentes no espaço da sala de aula, sentiu-se como necessário o desenvolvimento do projeto “Repensando as relações escolares e a indisciplina na escola” tendo como finalidade a reflexão da prática pedagógica do professor visando meios de gerir os conflitos existentes no espaço de sala de aula a fim de propiciar um melhor relacionamento entre professor e aluno, pais e/ou responsáveis e a comunidade escolar como um todo. Oportunizando também uma reflexão sobre as ações desempenhas pela comunidade que compõe a escola, visando garantir o respeito às manifestações de diferentes idéias e a construção coletiva das decisões auxiliando assim, no processo de construção de uma Escola democrática.
  • 8. PLANO DE INTERVENÇÃO ( Professores) • Realizar uma reflexão sobre a diversidade existente no ambiente Escolar • Analisar conceitos de disciplina e indisciplina, para melhor entendimento • Oferecer suportes para enfrentar as dificuldades existentes no espaço escolar. • Refletir sobre as importância do trabalho coletivo. • Diferenciar atitudes autoritária e de autoridade no desempenho das ações pedagógicas. • Avaliar ações desenvolvidas nos encontros como satisfatória ou insatisfatórias para o desempenho do trabalho educativo. • Conscientizar a todos sobre a importância de aprendizagens significativas e interdisciplinares, como fatores de motivação para ações produtivas em sala de aula.
  • 9. PLANO DE INTERVENÇÃO (alunos) • Refletir sobre as diferenças dos componentes do grupo, e a diversidade existente no ambiente escolar. • Refletir sobre as diferenças • dos componentes do grupo, e a diversidade existente no ambiente escolar. • Estabelecer um diálogo com a turma para que cada componente do grupo possam expor suas ideias sobre o assunto. • Realizar atividades que leve os componentes do grupo a refletir sobre suas atitudes na escola. • Oferecer uma melhor compreensão do papel dos educandos nas construção das aprendizagens. • Motivar os participantes a discutir os objetivos da escola. • Levar o grupo a assumir compromisso para melhorar o ambiente escolar.
  • 10. • Ao realizar uma análise conclusiva das intervenções realizadas no estágio em orientação educacional, percebemos que foi de grande valia para nossa formação pessoal e profissional, pois através deste alcançamos um contato mais amplo com teóricos que nos ofereceram suportes para as práticas pedagógicas, adquirido por intermédio de pesquisas realizadas, e por análises de documentos da escola permitindo também uma contextualização com as práticas educacionais. • As observações realizadas, juntamente com as entrevistas nos apontaram as necessidades da escola e importância que tem o olhar do Orientador Educacional pelo o papel relevante que este representa no meio como mediador de ações e reflexões nas escolas sobre comportamentos e atitudes valorativas. Outro elemento que considerei de suma importância, foram as ideias elencadas durante o desenvolvimento do projeto, dentre elas as dificuldades, opiniões, os desabafos e as preocupações ressaltadas por professores e alunos no que refere- se ao processo de ensino e aprendizagens, as atitudes de indisciplina, bem como os caminhos de saídas que os próprios grupos elencaram . Neste sentido entendemos que nosso trabalho veio em auxilio para amenizar as dificuldades constatadas. Análise Conclusiva