SlideShare uma empresa Scribd logo

Qualidade de Software e normas ISO 15504, 12207, MPS.BR e Empresa Certificada

O Trabalho a seguir foi desenvolvido para trabalho em universidade para a obtenção de pontos na matéria de Qualidade de Software, onde descreve algumas normas como ISO 12207, ISO 15504 (spice) e a MPS.BR. Assim também foi identificada uma empresa foco para a citação no trabalho!

1 de 20
Baixar para ler offline
QUALIDADE DE
SOFTWARE
NORMA ISO 15504 (SPICE) | ISO 12207 | MPS.BR
A NORMA ISO 15504 (SPICE)
• Foi desenvolvida pela ISO e pelo IEC, com o apoio do
projeto SPICE (Software Process Improvement and
Capability determination)
• Padrão Internacional para Avaliação de Processos de
Software
• Tem como modelo de referência de Processo a Norma
ISO/IEC 12207
• Tem o objetivo de determinar a capacidade dos processos
de uma empresa e orientar a empresa para uma melhoria
contínua de seus processos
FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre
Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br)
http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf
Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. –
Professor Luthiano Venecian.
• Tem como Benefícios
• Para Indústria de Software
• Fornecedores de software submetem-se a apenas um esquema
de avaliação de software
• Organizações de desenvolvimento de software têm uma
ferramenta para iniciar e manter um processo contínuo de
melhoria
• Para os Compradores de Software
• Permite determinar a capacidade dos fornecedores de software
e avaliar os riscos na seleção de um fornecedor sobre outro
A NORMA ISO 15504 (SPICE)
FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre
Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br)
http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf
Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. –
Professor Luthiano Venecian.
• Seu propósito é:
• Auto compreensão do estado de processos de software
• Autodeterminação de adequabilidade de processos para
determinados (classe de) requisitos
• Determinação da adequabilidade dos processos de uma
organização (fornecedora) no atendimento a um (uma classe de)
contrato particular
A NORMA ISO 15504 (SPICE)
FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre
Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br)
http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf
Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. –
Professor Luthiano Venecian.
A NORMA ISO 12207
• Desenvolvida pela ISO, é uma norma internacional que descreve em
detalhes os processos, atividades e tarefas que envolvem o
fornecimento, desenvolvimento, operação e manutenção de software.
• Utilizada para apoiar as organizações a definirem seus processos de
ciclo de vida de desenvolvimento, operação e manutenção de software.
• Um dos pontos fortes da norma é a alta granularidade dos processos
permitindo a definição de vários processos pequenos que serão
integrados na sua execução.
• Utilizada como base para a elaboração da norma ISO 15504.
FONTE: ABNT NBR/ ISO 12207:1998 - Tecnologia de Informação
Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. –
Professor Luthiano Venecian.
• Suas classes são:
• Processos Fundamentais: início e execução do
• desenvolvimento, operação ou manutenção do software
• durante o seu ciclo de vida.
• Processos de Apoio: auxiliam e contribuem para o sucesso
• e a qualidade do projeto de software.
• Processos Organizacionais: implementam uma estrutura
• constituída de processos de ciclo de vida e pessoal
• associados, melhorando continuamente a estrutura e os
• processos.
A NORMA ISO 12207
FONTE: ABNT NBR/ ISO 12207:1998 - Tecnologia de Informação
Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. –
Professor Luthiano Venecian.
Anúncio

Recomendados

Qualidade de Software - Introdução
Qualidade de Software - Introdução Qualidade de Software - Introdução
Qualidade de Software - Introdução Elaine Cecília Gatto
 
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareX-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareAlexandreBartie
 
O que é fssc 22000
O que é fssc 22000O que é fssc 22000
O que é fssc 22000Ariel Xavier
 
Qualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normasQualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normasAlex Camargo
 
Trabalho sobre a ISO/IEC 15504
Trabalho sobre a ISO/IEC 15504Trabalho sobre a ISO/IEC 15504
Trabalho sobre a ISO/IEC 15504Ricardo Zalla
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Greice Marques
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareCloves da Rocha
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Alisson Sena, MBA
 
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001Fernando Palma
 
Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Carolina Sidrim
 
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuários
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuáriosAula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuários
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuáriosAndré Constantino da Silva
 
Carreira em TI - Começando na direção certa
Carreira em TI - Começando na direção certaCarreira em TI - Começando na direção certa
Carreira em TI - Começando na direção certaLuiz Ricardo Silva
 
Introdução à qualidade
Introdução à qualidadeIntrodução à qualidade
Introdução à qualidadeJM Consultores
 

Mais procurados (20)

Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
ISO/IEC 15504 SPICE + 33000
ISO/IEC 15504 SPICE + 33000ISO/IEC 15504 SPICE + 33000
ISO/IEC 15504 SPICE + 33000
 
Qualidade e Produtividade
Qualidade e ProdutividadeQualidade e Produtividade
Qualidade e Produtividade
 
Aula 04 SGQ ISO 9001:2015 – Seções 4 e 5
Aula 04 SGQ ISO 9001:2015 – Seções 4 e 5Aula 04 SGQ ISO 9001:2015 – Seções 4 e 5
Aula 04 SGQ ISO 9001:2015 – Seções 4 e 5
 
Iso 25000
Iso 25000Iso 25000
Iso 25000
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
 
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001
Introdução a iso 9001 iso 20000 e iso 27001
 
Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000
 
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuários
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuáriosAula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuários
Aula 5 -Avaliação de interfaces de usuário - testes com usuários
 
Mpsbr
MpsbrMpsbr
Mpsbr
 
Carreira em TI - Começando na direção certa
Carreira em TI - Começando na direção certaCarreira em TI - Começando na direção certa
Carreira em TI - Começando na direção certa
 
Planejamento do trabalho de conclusão de curso
Planejamento do trabalho de conclusão de cursoPlanejamento do trabalho de conclusão de curso
Planejamento do trabalho de conclusão de curso
 
Modelos de Engenharia de Software
Modelos de Engenharia de SoftwareModelos de Engenharia de Software
Modelos de Engenharia de Software
 
Introdução à qualidade
Introdução à qualidadeIntrodução à qualidade
Introdução à qualidade
 
Mps.br
Mps.brMps.br
Mps.br
 
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
 
Iso 25000
Iso 25000Iso 25000
Iso 25000
 
Aula 6 - Qualidade de Software
Aula 6 - Qualidade de SoftwareAula 6 - Qualidade de Software
Aula 6 - Qualidade de Software
 

Destaque

ISO/IEc 15504/SPICE Status
ISO/IEc 15504/SPICE StatusISO/IEc 15504/SPICE Status
ISO/IEc 15504/SPICE StatusAlec Dorling
 
Escrevendo requisitos de alta qualidade
Escrevendo requisitos de alta qualidade Escrevendo requisitos de alta qualidade
Escrevendo requisitos de alta qualidade Marcelo Neves
 
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de Software
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de SoftwareISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de Software
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de SoftwareQuasar Process SAC
 
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemplo
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemploPlano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemplo
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemploRudileine Fonseca
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareelliando dias
 
Aula 24.2 spice-iso15504 v02
Aula 24.2  spice-iso15504 v02Aula 24.2  spice-iso15504 v02
Aula 24.2 spice-iso15504 v02Thomas Bellaver
 
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...Ricardo Lopez
 
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e Acadêmicos
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e AcadêmicosFundamentos da Produção de Artigos Científicos e Acadêmicos
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e AcadêmicosNicolau Chaud
 
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSI
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSIQualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSI
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSIMonnalisa Medeiros
 
[05] ciclo de vida del software ntp 12207
[05] ciclo de vida del software   ntp 12207[05] ciclo de vida del software   ntp 12207
[05] ciclo de vida del software ntp 12207Katerine Clavo Navarro
 
Roteiro proposta do projeto
Roteiro proposta do projetoRoteiro proposta do projeto
Roteiro proposta do projetoCVSSILVA
 
Definição do Projeto de Implantação do QSB
Definição do Projeto de Implantação do QSBDefinição do Projeto de Implantação do QSB
Definição do Projeto de Implantação do QSBRogério Souza
 
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2Livro curso de hacker para iniciantes cap 2
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2Alax Ricard
 

Destaque (20)

ISO/IEc 15504/SPICE Status
ISO/IEc 15504/SPICE StatusISO/IEc 15504/SPICE Status
ISO/IEc 15504/SPICE Status
 
Iso 12207
Iso 12207Iso 12207
Iso 12207
 
Escrevendo requisitos de alta qualidade
Escrevendo requisitos de alta qualidade Escrevendo requisitos de alta qualidade
Escrevendo requisitos de alta qualidade
 
ISO/SPICE 15504
ISO/SPICE 15504ISO/SPICE 15504
ISO/SPICE 15504
 
Iso 15504
Iso 15504Iso 15504
Iso 15504
 
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de Software
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de SoftwareISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de Software
ISO/IEC 15504 - Introducción a la Norma de Evaluación de Procesos de Software
 
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemplo
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemploPlano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemplo
Plano+de+gerenciamento+da+qualidadev exemplo
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
 
Certificado ISO15504
Certificado ISO15504Certificado ISO15504
Certificado ISO15504
 
Trabalho CMM
Trabalho CMMTrabalho CMM
Trabalho CMM
 
Norma 15504
Norma 15504Norma 15504
Norma 15504
 
Aula 24.2 spice-iso15504 v02
Aula 24.2  spice-iso15504 v02Aula 24.2  spice-iso15504 v02
Aula 24.2 spice-iso15504 v02
 
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...
SPICE-Mejoramiento de Procesos de Software(Software process Improvement Capab...
 
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e Acadêmicos
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e AcadêmicosFundamentos da Produção de Artigos Científicos e Acadêmicos
Fundamentos da Produção de Artigos Científicos e Acadêmicos
 
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSI
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSIQualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSI
Qualidade de software - Gestão de Projetos de Software - BSI
 
[05] ciclo de vida del software ntp 12207
[05] ciclo de vida del software   ntp 12207[05] ciclo de vida del software   ntp 12207
[05] ciclo de vida del software ntp 12207
 
Modelo SPICE
Modelo SPICEModelo SPICE
Modelo SPICE
 
Roteiro proposta do projeto
Roteiro proposta do projetoRoteiro proposta do projeto
Roteiro proposta do projeto
 
Definição do Projeto de Implantação do QSB
Definição do Projeto de Implantação do QSBDefinição do Projeto de Implantação do QSB
Definição do Projeto de Implantação do QSB
 
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2Livro curso de hacker para iniciantes cap 2
Livro curso de hacker para iniciantes cap 2
 

Semelhante a Qualidade de Software e normas ISO 15504, 12207, MPS.BR e Empresa Certificada

Melhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiroMelhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiroingrid_fatec
 
Apres. eng. de software
Apres. eng. de softwareApres. eng. de software
Apres. eng. de softwareWilliam Gomes
 
Mps-br gerencia de decisões
Mps-br gerencia de  decisõesMps-br gerencia de  decisões
Mps-br gerencia de decisõesdionilson lemos
 
Modelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraModelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraqualityquality
 
Modelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraModelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraqualityquality
 
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane FidelixCris Fidelix
 
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de SoftwareÁreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de SoftwareElaine Cecília Gatto
 
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POAGUTS-RS
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de softwareTargettrust
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de softwareTargettrust
 
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...Fábio Pio
 
Gerenciamento PDS
Gerenciamento PDSGerenciamento PDS
Gerenciamento PDSFatec Jales
 
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especial
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especialFábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especial
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especialStrada .
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 2.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptxRoberto Nunes
 
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdfESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdfssuser9293ae
 
PSP - Personal Software Process
PSP - Personal Software ProcessPSP - Personal Software Process
PSP - Personal Software ProcessRafael Queiroz
 
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Claudio Cardozo
 

Semelhante a Qualidade de Software e normas ISO 15504, 12207, MPS.BR e Empresa Certificada (20)

Melhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiroMelhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiro
 
Cmmi e mps.Br
Cmmi e mps.BrCmmi e mps.Br
Cmmi e mps.Br
 
Apres. eng. de software
Apres. eng. de softwareApres. eng. de software
Apres. eng. de software
 
QUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWAREQUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWARE
 
Mps-br gerencia de decisões
Mps-br gerencia de  decisõesMps-br gerencia de  decisões
Mps-br gerencia de decisões
 
Modelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraModelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação para
 
Modelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação paraModelo de referência e método de avaliação para
Modelo de referência e método de avaliação para
 
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de SoftwareÁreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
 
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA
[GUTS-RS] GUTS Universitário - UNISINOS Campus POA
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
 
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
 
Gerenciamento PDS
Gerenciamento PDSGerenciamento PDS
Gerenciamento PDS
 
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especial
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especialFábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especial
Fábrica de Software - Desenvolvimento personalizado para o seu projeto especial
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 2.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 2.pptx
 
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdfESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
 
PSP - Personal Software Process
PSP - Personal Software ProcessPSP - Personal Software Process
PSP - Personal Software Process
 
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
 

Último

ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx2m Assessoria
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareAleatório .
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxHugoHoch2
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx2m Assessoria
 
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfUniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfPatriciaAraujo658854
 
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docxMAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx2m Assessoria
 

Último (13)

ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
 
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfUniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
 
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docxMAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
 

Qualidade de Software e normas ISO 15504, 12207, MPS.BR e Empresa Certificada

  • 1. QUALIDADE DE SOFTWARE NORMA ISO 15504 (SPICE) | ISO 12207 | MPS.BR
  • 2. A NORMA ISO 15504 (SPICE) • Foi desenvolvida pela ISO e pelo IEC, com o apoio do projeto SPICE (Software Process Improvement and Capability determination) • Padrão Internacional para Avaliação de Processos de Software • Tem como modelo de referência de Processo a Norma ISO/IEC 12207 • Tem o objetivo de determinar a capacidade dos processos de uma empresa e orientar a empresa para uma melhoria contínua de seus processos FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br) http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 3. • Tem como Benefícios • Para Indústria de Software • Fornecedores de software submetem-se a apenas um esquema de avaliação de software • Organizações de desenvolvimento de software têm uma ferramenta para iniciar e manter um processo contínuo de melhoria • Para os Compradores de Software • Permite determinar a capacidade dos fornecedores de software e avaliar os riscos na seleção de um fornecedor sobre outro A NORMA ISO 15504 (SPICE) FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br) http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 4. • Seu propósito é: • Auto compreensão do estado de processos de software • Autodeterminação de adequabilidade de processos para determinados (classe de) requisitos • Determinação da adequabilidade dos processos de uma organização (fornecedora) no atendimento a um (uma classe de) contrato particular A NORMA ISO 15504 (SPICE) FONTE: Centro de Informática – U.F.P.E. – Professor Alexandre Vasconcelos (amlv@cin.ufpe.br) http://www.cetic.be/IMG/pdf/Quality-Standards.pdf Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 5. A NORMA ISO 12207 • Desenvolvida pela ISO, é uma norma internacional que descreve em detalhes os processos, atividades e tarefas que envolvem o fornecimento, desenvolvimento, operação e manutenção de software. • Utilizada para apoiar as organizações a definirem seus processos de ciclo de vida de desenvolvimento, operação e manutenção de software. • Um dos pontos fortes da norma é a alta granularidade dos processos permitindo a definição de vários processos pequenos que serão integrados na sua execução. • Utilizada como base para a elaboração da norma ISO 15504. FONTE: ABNT NBR/ ISO 12207:1998 - Tecnologia de Informação Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 6. • Suas classes são: • Processos Fundamentais: início e execução do • desenvolvimento, operação ou manutenção do software • durante o seu ciclo de vida. • Processos de Apoio: auxiliam e contribuem para o sucesso • e a qualidade do projeto de software. • Processos Organizacionais: implementam uma estrutura • constituída de processos de ciclo de vida e pessoal • associados, melhorando continuamente a estrutura e os • processos. A NORMA ISO 12207 FONTE: ABNT NBR/ ISO 12207:1998 - Tecnologia de Informação Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 7. • Seu objetivo é: • Estabelecer uma estrutura comum para os processos de ciclo de vida de um software com termos bem definidos que podem ser referenciados pela indústria de software, bem como desenvolvedores padrão. Ela contém processos, atividades e tarefas que podem ser aplicadas durante a aquisição de um sistema. • Ela provê processos que podem definir, controlar e melhorar os processos de ciclo de vida de um software. A NORMA ISO 12207 FONTE: ABNT NBR/ ISO 12207:1998 - Tecnologia de Informação Trabalho Qualidade de Software – Universidade Católica de Pelotas. – Professor Luthiano Venecian.
  • 8. A NORMA MPS.BR • O MPS.BR (Melhoria de Processos do Software Brasileiro) é um movimento para a melhoria e modelo de qualidade de processo de software para a realidade do mercado de pequenas e médias empresas de desenvolvimento de software no Brasil devido ao seu custo reduzido de certificação em relação às normas estrangeiras. • A certificação MPS.BR se firma, principalmente, pela graduação de sua escala de implementação. A norma coloca sete níveis de alcance, atenuando a escalada ao topo da qualidade, ou seja, ao adotar o MPS.BR, a empresa poderá chegar a um nível inicial de maturidade e capacidade, com um grau menor de esforço e de investimento, ganhando fôlego para continuar a caminhada rumo à qualificação plena. FONTE: Trabalho de Qualidade de Software – Universidade Federal de Santa Maria. – MPS.BR Melhoria no processo de Software Brasileiro
  • 9. • Sobre o MPS.BR: • A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI, porém dentro de uma realidade mais específica da cultura e do mercado brasileiro. Embora com conceitos herdados do CMMI, a proposta brasileira também se baseia em outras normas internacionais, como ISO - 12207 para desenvolvimento de software, e ISO - 15504 para avaliação de processos de software. • O MPS.BR é coordenado pela Associação para promoção da Excelência do Software Brasileiro (SOFTEX), e conta com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A NORMA MPS.BR FONTE: Trabalho de Qualidade de Software – Universidade Federal de Santa Maria. – MPS.BR Melhoria no processo de Software Brasileiro
  • 10. • A norma apresenta 7 níveis de maturidade que são: • A - Em Otimização; • B - Gerenciado quantitativamente; • C - Definido; • D - Largamente Definido; • E - Parcialmente Definido; • F - Gerenciado; • G - Parcialmente Gerenciado; • Cada nível de maturidade possui suas áreas de processo, onde são analisados os processos fundamentais, processos organizacionais e os processos de apoio. A NORMA MPS.BR FONTE: Trabalho de Qualidade de Software – Universidade Federal de Santa Maria. – MPS.BR Melhoria no processo de Software Brasileiro
  • 11. • Seu objetivo é: • Implementar o Modelo de Referência para melhoria de processo de software em diversas empresas brasileiras e ser conhecida internacionalmente. E como objetivos secundários, a disseminação em diversos locais do país, capacitação no uso do modelo e o credenciamento de instituições implementadoras e avaliadoras do modelo, especialmente instituições de ensino e centros tecnológicos, assim como a implementação e avaliação do modelo com foco em grupos de empresas. A NORMA MPS.BR FONTE: Trabalho de Qualidade de Software – Universidade Federal de Santa Maria. – MPS.BR Melhoria no processo de Software Brasileiro
  • 13. Uma relação dos níveis da MPS.br com o CMMI FONTE: Google Imagens
  • 14. EMPRESA CERTIFICADA Fundada em 1990, a Consinco S/A é provedora de sistemas de gestão corporativa para as maiores empresas atacadistas, distribuidoras e varejistas do Brasil. Sua MATRIZ é em Ribeirão Preto – SP onde tem seus segmentos na área de Tecnologia, produtos, treinamento, service-desk, relacionamento, consultoria de implantação e de pós-implantação. FONTE: http://www.consinco.com.br/consinco2014/index.php
  • 15. • Seu ramo de Negócios é: • Soluções de software aderentes para o varejo ( conta com customização e implantação personalizada, excelência em gestão fiscal e contábil) • Especializada em gerar maior produtividade e eficiência no atacado (sistema projetado para altos volumes de operação contando com ferramentas nativas) • Solução de Software ERP voltada ao ramo varejista, com o nome dado de ACRUX, possui diversos módulos gerenciais específicos para gestão do varejo. EMPRESA CERTIFICADA FONTE: http://www.consinco.com.br/consinco2014/index.php
  • 16. • Implantação e Consultoria da Consinco. • Do mapeamento das condições e das demandas do cliente até a implantação, muitas são as etapas para garantir o sucesso do projeto. Implementar todas as funcionalidades previstas, com ações corretivas, quando necessárias, e prover a capacitação dos usuários são premissas adotadas para uma implantação bem realizada. • O trabalho, no entanto, não termina na implantação, porque a Consinco continua aperfeiçoando e atualizando o sistema para proporcionar a eficiência de uso pelo cliente, além de disponibilizar treinamentos, inclusive à distância, para melhorar o desempenho dos seus usuários. EMPRESA CERTIFICADA FONTE: http://www.consinco.com.br/consinco2014/index.php
  • 17. Esboço de um diagrama utilizado na implantação de projetos gerenciados pela Consinco. FONTE: http://www.consinco.com.br/consinco2014/index.php
  • 18. EMPRESA CERTIFICADA Processo de Obtenção da certificação MPS.BR da CONSINCO • Em 2007 a empresa Consinco foi a primeira empresa do setor a conquistar a certificação MPS.BR do Nível G. • Em 2009 foi certificada com o Nível F da MPS.BR, mostrando novamente crescimento e comprometimento com o desenvolvimento de seus projetos de software. • Em 2011 conquistou o então Nível C da certificação MPS.BR, onde foi a primeira citação no ranking Deloitte-Exame das 250 PMEs que mais crescem. FONTE: http://www.consinco.com.br/consinco2014/index.php
  • 19. Reportagem retirada de uma revista eletrônica onde informa que Ribeirão Preto é a cidade do estado com mais empresas certificadas pelo MPS.BR FONTE: http://www.planoacomunicacao.com.br/noticias/ribeirao-preto-e-a- cidade-do-estado-de-sao-paulo-com-maior-numero-de-empresas-certificadas- pelo-mps-br/
  • 20. Esclarecimentos? Perguntas? UNIESP AFARP – Associação das Faculdade de Ribeirão Preto Curso: Sistemas de Informação | 7°Período Integrantes do Grupo de trabalho: Afrânio de Souza Júnior RA: 0050020222 |(junior.asj@gmail.com) Paulo Henrique Monteiro RA: 003001982 |(newdimitri@gmail.com) Paulo Roberto Bologna Junior RA: 0050037884 |(paulorbj@msn.com) Rafael José Gonela Scarelli RA: 005003400 |(rafaelscarelli@yahoo.com.br) Vinicius Nunes RA: 0050043533 |(vnunes.mail@gmail.com)