O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Letras dos Pontos 06.pdf

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
PORTFÓLIO OK FEV.pdf
PORTFÓLIO OK FEV.pdf
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 1 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais recentes (20)

Anúncio

Letras dos Pontos 06.pdf

  1. 1. Corre gira, pai Ogum Filhos quer se defumar! Umbanda tem fundamento É preciso preparar! Com incenso e benjoim Alecrim e Alfazema! Defumar filho de fé Com as ervas da jurema! -------------------------------------------------- No tempo do cativeiro Quando o senhor me batia Eu rezava pra Nossa Senhora Ai meu Deus... Como a pancada doía No tempo do cativeiro Quando o senhor me batia Eu rezava pra Nossa Senhora Ai meu Deus... Como a pancada doía Trabalhava na lavoura, No açúcar no cinzal Nego era chicotiado No velho tronco de pau Quando cheguei na Bahia A Capoeira me libertou E até hoje ainda me lembro Das ordens do meu senhor Trabalha Negro, Negro trabalha Trabalha Negro pra não apanhar Trabalha Negro, Negro trabalha Trabalha Negro pra não apanhar No tempo do cativeiro Quando o senhor me batia Eu rezava pra Nossa Senhora, Ai meu Deus... Como a pancada doía -------------------------------------------------- Um grito de liberdade e a corrente se quebrou Um grito de liberdade, um grito me acordou Dentro de um canavial o negro se libertou E lá não tinha pra ele nem chibata e nem feitor E lá não tinha pra ele nem senzala e nem senhor José de Aruanda é um grande lutador Hoje baixa no terreiro traz a paz e o amor Sua sabedoria, seus ensinamentos (2x) Vão de canto a canto aliviando o sofrimento (2x) Vem da força da reza, vem da força das ervas (2x) Vem tirando todo o mal, a mandinga ele quebra (2x) Foi Xangô quem lhe trouxe, Zâmbi lhe coroou Agradeço dia-a-dia, viva Deus Nosso Senhor Agradeço dia-a-dia, viva Deus Nosso Senhor -------------------------------------------------- É Nanã, É Nanã auê É Nanã, É Nanã Buruque (2x) No rodar da sua saia, Manda força pra nossa banda Pros filhos que tanto lhe pedem Nanã corta toda a mironga Na barra da sua saia, Carrega filho de umbanda Com suas águas sagradas Descarrega nossa banda -------------------------------------------------- Quando a Lua Bordar de Prata o céu e a rua Iluminando a madrugada É hora de Louvar O rei da Encruzilhada (2x) Louvar o Guardião Que está sempre a ajudar Trabalha para o Bem Sob o Sol, sob o Luar Não temo o escuro Sei que a treva não vai me alcançar Tranca Ruas é candeeiro Segue a me iluminar Quando a Lua... É meu escudo Quando o mal tenta me atingir É a força que me levanta Que me faz prosseguir Com sua capa me cobre Me ocultando do inimigo Guarda minha casa Minha vida, meu destino Quando a Lua... -------------------------------------------------- Eu conheci um belo homem E comecei dele a gostar Eu era fiel, me arrependi O meu erro foi amar Aaahhh eu errei (errei tanto) Só por me apaixonar Me jurou amor eterno Antes da minha vida ele tirar Foi por isso que eu voltei Ninguém vai te maltratar Me chamo Maria Farrapo E tô aqui pra te ajudar -------------------------------------------------- De mulambo em mulambo De farrapo em farrapo Vão te conduzindo Remendando trapo em trapo Quem é filho delas Não está sozinho Não se desespere No meio do caminho Quando assim estiver Na tristeza meio bambo Se apegue nessas damas Maria Farrapo e Maria Mulambo -------------------------------------------------- Acende a fogueira Aquece com paixão Chegou a Cigana Carmem A Dona do meu coração Ela ilumina o Congá Ela é raio de luz Dançando e puxando baralho Minha vida ela traduz Minha bela cigana De vermelho a bailar Carmem é seu nome E a estrada é seu lar -------------------------------------------------- CANTA POVO DO AYÊ!

×