SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
1) OBJETIVO.
• Definir conceitos, ações e responsabilidades para o
travamento de fontes de energia, assegurando que na
realização de trabalhos com máquinas, equipamentos e
instalações, estes estejam totalmente desenergizados.
• Regulamentar o uso e guarda de chaves de múltiplo uso,
que restrinja acessos em algumas operações especificas, tais
como ajustes de máquinas, manobras em cubículos de alta
tensão.
2) ABRANGÊNCIA
Cumprimento obrigatório a todos os empregados da CIA e
terceiros, quando da necessidade de intervenção em
máquinas, equipamentos e instalações, nos casos de :
• Manutenção
• “Set up”
• Ajustes Gerais
• Novas Instalações
• Outras Situações
3) DEFINIÇÕES
3.1) ENERGIA: Qualquer fonte de alimentação de máquinas,
equipamentos ou sistemas. As mais usuais são: elétrica,
pneumática, mecânica e térmica.
3.2) ENERGIA RESIDUAL: Energia latente que pode se
apresentar após o desligamento da fonte de alimentação.
(Ex: gravitacional, estática, térmica, pressão residual, etc).
3.3) ENERGIA ZERO: Condição do equipamento, instalação
ou sistema, onde todas as formas de energia estão
bloqueadas e ou desativadas.
3.4) DISPOSITIVO DE BLOQUEIO: Qualquer dispositivo que
previna fisicamente a transmissão ou liberação de energia, não
se limitando a cortadores de circuitos elétricos, tendo ainda
dispositivos para bloqueio de válvulas, registros, chaves, etc.
• Travamento para
plugs elétricos
• Travamento para
válvulas tipo “registro”
• Travamento para disjuntores
e interruptores elétricos
3.5) CADEADO DE SEGURANÇA: Fechadura portátil,
numerada com o registro do empregado habilitado. Deve ser
acoplado diretamente no equipamento a ser bloqueado
(painel, válvula, etc.) e ou associados a um dispositivo de
bloqueio (ex: dispositivo para múltiplos cadeados; cabos de
aço; bloqueadores mecânicos, etc.)
• Cadeados de segurança
• Dispositivo para multiplos
cadeados e cabo de aço
3.6) CARTÃO DE TRAVAMENTO: Documento individual,
nominativo, que identifica a energia bloqueada e o responsável
pelo bloqueio.
• Cartões de Travamento
4) AÇÕES PARA TRAVAMENTO, BLOQUEIO E ACESSO À
FONTES DE ENERGIA
4.1) COMUNICAR: Ordem de reparo ou serviço: Solicitação
formal feita pelo responsável do setor do equipamento e ou
instalação, ao setor de manutenção, onde deve constar o tipo
de equipamento, localização e as energias a serem
bloquedas.( O.R./ O.S.)
4.2) ANALIZAR: Com base na ordem de reparo ou serviço, o
responsável pela manutenção, em conjunto com o responsável
do setor solicitante, devem analizar todos os riscos existentes e
determinar as recomendações de segurança que devem ser
aplicadas para a execução o serviço. Nos casos de trabalho em
altura, ambiente confinado, deverá ser emitida a
A.E.S.(Autorização para a Execução de Serviço) e para
Terceiros, esta deverá ser emitida para qualquer tipo de
serviço.
4.3) BLOQUEAR / ETIQUETAR: Após cumpridas as etapas
de comunicar e analizar, deve-se proceder o bloqueio e
etiquetagem da fonte de energia, que são feitos por:
a) dispositivos específicos ( flanges, cadeados de segurança,
trava multipla, etc.).
b) cartão de travamento, do responsável pelo bloqueio.
c) dispositivo para multiplos cadeados, quando mais de uma
pessoa estiver envolvida no trabalho.
4.4) TESTE DE ENERGIA : Após bloqueadas as energias,
deve-se fazer o teste de “ENERGIA ZERO”, para garantir a
segurança do bloqueio. Os procedimentos e instrumentos
para este teste serão definidos pelas áreas de manutenção
de acordo com o tipo de energia.
4.5) LIBERAR A ATIVIDADE DE REPARO / MANUTENÇÃO :
Após cumpridas todas as etapas anteriores, e inspeção final do
local, o equipamento/ instalação estará liberado para o início
do serviço.
4.6) RELIGAR O EQUIPAMENTO OU SISTEMA: Após
efetuado o reparo deverá ser verificado se todos os sistemas
de proteção estão em funcionamento e o equipamento esta
seguro para voltar a operar. Em seguida serão retirados os
dispositivos de bloqueio e cartões de travamento.
5 ) OBSERVAÇÕES: Durante as mudanças de turno, os
equipamentos que precisam ser mantidos sem energia não
devem ficar desbloqueados. Portanto a nova equipe que
estiver assumindo o trabalho deverá substituir os
dispositivos de bloqueio, o cadeado de segurança e o
cartão de travamento.
6) RESPONSABILIDADES
6.1) CHEFIA DO SETOR SOLICITANTE:
• Solicitar por escrito o tipo de serviço a ser executado
(O.R./O.S.).
• Comunicar e envolver todos os afetados com a
paralisação do equipamento.
6.2) CHEFIA DO SETOR SOLICITADO:
• Analisar o serviço que esta sendo solicitado.
• Comunicar outras áreas envolvidas (outras manutenções).
• Controlar o cadeado de terceiros (fornecimento e guarda).
6.3) EMPREGADOS HABILITADOS:
• Aplicar corretamente todas as etapas do procedimento.
• Manter a guarda das chaves dos cadeados de segurança
e etiquetas.
• Inspecionar o local após o desbloqueio, para liberação do
serviço.
6.4) SUPERVISOR DAS ÁREAS DE MANUTENÇÃO:
• Fazer com que todos os subordinados cumpram a diretriz.
• Fornecer os meios (suprimentos) necessários para o
travamento de energias, incluindo os terceiros no caso de
envolvimento dos mesmos.
SESMT:
• Divulgar esta diretriz a todas às áreas envolvidas.
• Treinar todos os envolvidos neste tipo de serviço.
• Formalizar a entrega de cadeados mediante recibos aos
empregados habilitados e autorizados.
DISPOSIÇÕES FINAIS:
• Em todos os serviços que envolvam aumento de carga em
qualquer tipo de energia, o solicitante deverá informar às áreas de
Engenharia de Fábrica e Engenharia de Construções e Utilidades,
para aprovação.
• Nas trocas de turno, onde deva permanecer o bloqueio, a equipe
que esta saindo deverá manter seus cadeados no local até que o
responsável pelo setor (encarregado, lider, etc.) se dirija ao local
onde esta aplicado o bloqueio e libere os mesmos com auxílio de
chave mestra sob sua responsabilicade, para em seguida ser
aplicado os cadeados da equipe que esta assumindo o serviço.
Obs: a guarda dos cadeados retirados é de responsábilidade do
encarregado, lider, etc. que realizou o desbloqueio.
• Áreas de Engenharia e Manutenção na aquisição de novos
equipamentos, os mesmos deverão ser providos de meios para
travamento de energia.
PLANO DE AÇÃO:
• Levantamento dos meios de travamento necessários e
quantidades.( cadeado, cartão, trava multipla, dispositivos,
etc.)
• Levantamento do número de empregados envolvidos e
necessidade de treinamento.
• Levantamento dos equipamentos que necessitam de
adequação para a utilização do sistema de travamento de
fontes de energia.
ADAPTADORES PARA MÁQUINAS:
EXEMPLO DE “ ESTAÇÃO DE BLOQUEIO ” PARA GUARDA DOS
EQUIPAMENTOS :
LEMBRE-SE
SEMPRE CUMPRA OS PROCEDIMENTOS
DE SEGURANÇA,
QUEM FAZ SUA SEGURANÇA É VOCÊ MESMO.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Procedimentos de travamento de fontes de energia

Bloqueios de energias
Bloqueios de energias Bloqueios de energias
Bloqueios de energias NewAge16
 
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptx
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptxBLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptx
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptxLciaGuimares8
 
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.ppt
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.pptTREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.ppt
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.pptBaltazarGeraldoJnior
 
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaMe00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaJohnny Fernandes
 
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdfNR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdfEduardoRobertodeCicc
 
Medidas de controle
Medidas de controleMedidas de controle
Medidas de controleAndré Souza
 
Medidas de controle de risco eletrico.pdf
Medidas de controle de risco eletrico.pdfMedidas de controle de risco eletrico.pdf
Medidas de controle de risco eletrico.pdfClesio Dias Junior
 
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.ppt
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.pptNR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.ppt
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.pptCristianadaSilvaOLiv2
 
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptx
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptxTREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptx
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptxAlexandreSilva472104
 
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade 001.pptx
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade  001.pptxNR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade  001.pptx
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade 001.pptxAllisonVieira7
 
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptxRodineiGoncalves
 
Nbr 6979 conjunto de manobra e controle em involucro meta
Nbr 6979   conjunto de manobra e controle em involucro metaNbr 6979   conjunto de manobra e controle em involucro meta
Nbr 6979 conjunto de manobra e controle em involucro metaMaycon Fabio
 

Semelhante a Procedimentos de travamento de fontes de energia (20)

Bloqueios de energias
Bloqueios de energias Bloqueios de energias
Bloqueios de energias
 
Bloqueios de energia
Bloqueios de energiaBloqueios de energia
Bloqueios de energia
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
TREINAMENTO NR 10 AT.pptx
TREINAMENTO NR 10 AT.pptxTREINAMENTO NR 10 AT.pptx
TREINAMENTO NR 10 AT.pptx
 
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptx
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptxBLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptx
BLOQUEIO E ISOLAMENTO DE ENERGIAS SANDEN.pptx
 
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.ppt
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.pptTREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.ppt
TREINAMENTO BLOQUEIO VALE-PAULO.ppt
 
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaMe00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
 
nr-10.ppt
nr-10.pptnr-10.ppt
nr-10.ppt
 
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdfNR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
 
Medidas de controle
Medidas de controleMedidas de controle
Medidas de controle
 
Medidas de controle de risco eletrico.pdf
Medidas de controle de risco eletrico.pdfMedidas de controle de risco eletrico.pdf
Medidas de controle de risco eletrico.pdf
 
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.ppt
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.pptNR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.ppt
NR10 - Aterramento, EPI, EPC, Responsabilidades-1.ppt
 
5 Rotinas de trabalho.ppt
5 Rotinas de trabalho.ppt5 Rotinas de trabalho.ppt
5 Rotinas de trabalho.ppt
 
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptx
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptxTREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptx
TREINAMENTO-NR-10_060b07baa0974b39ac8e0e6556b2c899.pptx
 
Regrasdeouronr10
Regrasdeouronr10Regrasdeouronr10
Regrasdeouronr10
 
10-Curso-de-NR-10.pptx
10-Curso-de-NR-10.pptx10-Curso-de-NR-10.pptx
10-Curso-de-NR-10.pptx
 
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade 001.pptx
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade  001.pptxNR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade  001.pptx
NR 10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade 001.pptx
 
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx
2 - Regra de Ouro_Isolamento de Energias_Final.pptx
 
Nbr 6979 conjunto de manobra e controle em involucro meta
Nbr 6979   conjunto de manobra e controle em involucro metaNbr 6979   conjunto de manobra e controle em involucro meta
Nbr 6979 conjunto de manobra e controle em involucro meta
 
10-Curso-de-NR-10.pdf
10-Curso-de-NR-10.pdf10-Curso-de-NR-10.pdf
10-Curso-de-NR-10.pdf
 

Mais de VilsonBernardoStollm

Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.ppt
Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.pptManuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.ppt
Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.pptVilsonBernardoStollm
 
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptx
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptxA utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptx
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptxVilsonBernardoStollm
 
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdf
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdfPROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdf
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdfVilsonBernardoStollm
 
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptx
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptxNova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptx
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptxVilsonBernardoStollm
 
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdf
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdfADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdf
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdfVilsonBernardoStollm
 
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdf
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdfA_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdf
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdfVilsonBernardoStollm
 
5 Razes Para Voc Proteger Suas MOS.ppt
5  Razes  Para  Voc  Proteger  Suas  MOS.ppt5  Razes  Para  Voc  Proteger  Suas  MOS.ppt
5 Razes Para Voc Proteger Suas MOS.pptVilsonBernardoStollm
 
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfa seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfVilsonBernardoStollm
 
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfa seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfVilsonBernardoStollm
 
as ferramentas usadas na prevenção.pdf
as ferramentas usadas na prevenção.pdfas ferramentas usadas na prevenção.pdf
as ferramentas usadas na prevenção.pdfVilsonBernardoStollm
 
a importancia da inspecao de extintores.pdf
a importancia da inspecao de extintores.pdfa importancia da inspecao de extintores.pdf
a importancia da inspecao de extintores.pdfVilsonBernardoStollm
 

Mais de VilsonBernardoStollm (20)

Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.ppt
Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.pptManuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.ppt
Manuseio-de-Produtos-Quimicos_94d7ebdc92b14a72ad18614532e446ab.ppt
 
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptx
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptxA utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptx
A utilizao dos EPIS No espao de Trabalho.pptx
 
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdf
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdfPROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdf
PROTECAO CONTRA INCENDIO E EXPLOSOES.pdf
 
Apresentao_JLucioGeraldi_prep.pdf
Apresentao_JLucioGeraldi_prep.pdfApresentao_JLucioGeraldi_prep.pdf
Apresentao_JLucioGeraldi_prep.pdf
 
APR MANUTENO MECNICA.doc
APR MANUTENO MECNICA.docAPR MANUTENO MECNICA.doc
APR MANUTENO MECNICA.doc
 
MAPA RISCO POSTO.doc
MAPA RISCO POSTO.docMAPA RISCO POSTO.doc
MAPA RISCO POSTO.doc
 
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptx
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptxNova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptx
Nova_NR_18_a06b2957a1d9458fa2d44d693c76ed1f.pptx
 
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdf
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdfADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdf
ADMINISTRACAO_DE_RECURSOS_MATERIAIS (1).pdf
 
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdf
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdfA_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdf
A_LOGISTICA_EMPRESARIAL_VISTA_COMO_ESTRA (1).pdf
 
02 PCP.pdf
02 PCP.pdf02 PCP.pdf
02 PCP.pdf
 
5 Razes Para Voc Proteger Suas MOS.ppt
5  Razes  Para  Voc  Proteger  Suas  MOS.ppt5  Razes  Para  Voc  Proteger  Suas  MOS.ppt
5 Razes Para Voc Proteger Suas MOS.ppt
 
E-book-Oficial.pdf
E-book-Oficial.pdfE-book-Oficial.pdf
E-book-Oficial.pdf
 
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfa seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
 
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdfa seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
a seguranca do trabalho em minas de carvao.pdf
 
as ferramentas usadas na prevenção.pdf
as ferramentas usadas na prevenção.pdfas ferramentas usadas na prevenção.pdf
as ferramentas usadas na prevenção.pdf
 
acidentetrabalho.pdf
acidentetrabalho.pdfacidentetrabalho.pdf
acidentetrabalho.pdf
 
a importancia da inspecao de extintores.pdf
a importancia da inspecao de extintores.pdfa importancia da inspecao de extintores.pdf
a importancia da inspecao de extintores.pdf
 
4 ARTIGO CLASSE INCENDIOS.pdf
4 ARTIGO CLASSE INCENDIOS.pdf4 ARTIGO CLASSE INCENDIOS.pdf
4 ARTIGO CLASSE INCENDIOS.pdf
 
GRO_Comentado_16jun20.pdf
GRO_Comentado_16jun20.pdfGRO_Comentado_16jun20.pdf
GRO_Comentado_16jun20.pdf
 
CR 9060 - Hidráulico-br-02.pptx
CR 9060 - Hidráulico-br-02.pptxCR 9060 - Hidráulico-br-02.pptx
CR 9060 - Hidráulico-br-02.pptx
 

Último

Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptA EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptssuserb964fe
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 

Último (7)

Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptA EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 

Procedimentos de travamento de fontes de energia

  • 1.
  • 2. 1) OBJETIVO. • Definir conceitos, ações e responsabilidades para o travamento de fontes de energia, assegurando que na realização de trabalhos com máquinas, equipamentos e instalações, estes estejam totalmente desenergizados. • Regulamentar o uso e guarda de chaves de múltiplo uso, que restrinja acessos em algumas operações especificas, tais como ajustes de máquinas, manobras em cubículos de alta tensão.
  • 3. 2) ABRANGÊNCIA Cumprimento obrigatório a todos os empregados da CIA e terceiros, quando da necessidade de intervenção em máquinas, equipamentos e instalações, nos casos de : • Manutenção • “Set up” • Ajustes Gerais • Novas Instalações • Outras Situações
  • 4. 3) DEFINIÇÕES 3.1) ENERGIA: Qualquer fonte de alimentação de máquinas, equipamentos ou sistemas. As mais usuais são: elétrica, pneumática, mecânica e térmica. 3.2) ENERGIA RESIDUAL: Energia latente que pode se apresentar após o desligamento da fonte de alimentação. (Ex: gravitacional, estática, térmica, pressão residual, etc). 3.3) ENERGIA ZERO: Condição do equipamento, instalação ou sistema, onde todas as formas de energia estão bloqueadas e ou desativadas.
  • 5. 3.4) DISPOSITIVO DE BLOQUEIO: Qualquer dispositivo que previna fisicamente a transmissão ou liberação de energia, não se limitando a cortadores de circuitos elétricos, tendo ainda dispositivos para bloqueio de válvulas, registros, chaves, etc. • Travamento para plugs elétricos • Travamento para válvulas tipo “registro” • Travamento para disjuntores e interruptores elétricos
  • 6. 3.5) CADEADO DE SEGURANÇA: Fechadura portátil, numerada com o registro do empregado habilitado. Deve ser acoplado diretamente no equipamento a ser bloqueado (painel, válvula, etc.) e ou associados a um dispositivo de bloqueio (ex: dispositivo para múltiplos cadeados; cabos de aço; bloqueadores mecânicos, etc.) • Cadeados de segurança • Dispositivo para multiplos cadeados e cabo de aço
  • 7. 3.6) CARTÃO DE TRAVAMENTO: Documento individual, nominativo, que identifica a energia bloqueada e o responsável pelo bloqueio. • Cartões de Travamento
  • 8. 4) AÇÕES PARA TRAVAMENTO, BLOQUEIO E ACESSO À FONTES DE ENERGIA 4.1) COMUNICAR: Ordem de reparo ou serviço: Solicitação formal feita pelo responsável do setor do equipamento e ou instalação, ao setor de manutenção, onde deve constar o tipo de equipamento, localização e as energias a serem bloquedas.( O.R./ O.S.)
  • 9. 4.2) ANALIZAR: Com base na ordem de reparo ou serviço, o responsável pela manutenção, em conjunto com o responsável do setor solicitante, devem analizar todos os riscos existentes e determinar as recomendações de segurança que devem ser aplicadas para a execução o serviço. Nos casos de trabalho em altura, ambiente confinado, deverá ser emitida a A.E.S.(Autorização para a Execução de Serviço) e para Terceiros, esta deverá ser emitida para qualquer tipo de serviço.
  • 10. 4.3) BLOQUEAR / ETIQUETAR: Após cumpridas as etapas de comunicar e analizar, deve-se proceder o bloqueio e etiquetagem da fonte de energia, que são feitos por: a) dispositivos específicos ( flanges, cadeados de segurança, trava multipla, etc.). b) cartão de travamento, do responsável pelo bloqueio. c) dispositivo para multiplos cadeados, quando mais de uma pessoa estiver envolvida no trabalho.
  • 11. 4.4) TESTE DE ENERGIA : Após bloqueadas as energias, deve-se fazer o teste de “ENERGIA ZERO”, para garantir a segurança do bloqueio. Os procedimentos e instrumentos para este teste serão definidos pelas áreas de manutenção de acordo com o tipo de energia.
  • 12. 4.5) LIBERAR A ATIVIDADE DE REPARO / MANUTENÇÃO : Após cumpridas todas as etapas anteriores, e inspeção final do local, o equipamento/ instalação estará liberado para o início do serviço.
  • 13. 4.6) RELIGAR O EQUIPAMENTO OU SISTEMA: Após efetuado o reparo deverá ser verificado se todos os sistemas de proteção estão em funcionamento e o equipamento esta seguro para voltar a operar. Em seguida serão retirados os dispositivos de bloqueio e cartões de travamento.
  • 14. 5 ) OBSERVAÇÕES: Durante as mudanças de turno, os equipamentos que precisam ser mantidos sem energia não devem ficar desbloqueados. Portanto a nova equipe que estiver assumindo o trabalho deverá substituir os dispositivos de bloqueio, o cadeado de segurança e o cartão de travamento.
  • 15. 6) RESPONSABILIDADES 6.1) CHEFIA DO SETOR SOLICITANTE: • Solicitar por escrito o tipo de serviço a ser executado (O.R./O.S.). • Comunicar e envolver todos os afetados com a paralisação do equipamento. 6.2) CHEFIA DO SETOR SOLICITADO: • Analisar o serviço que esta sendo solicitado. • Comunicar outras áreas envolvidas (outras manutenções). • Controlar o cadeado de terceiros (fornecimento e guarda).
  • 16. 6.3) EMPREGADOS HABILITADOS: • Aplicar corretamente todas as etapas do procedimento. • Manter a guarda das chaves dos cadeados de segurança e etiquetas. • Inspecionar o local após o desbloqueio, para liberação do serviço. 6.4) SUPERVISOR DAS ÁREAS DE MANUTENÇÃO: • Fazer com que todos os subordinados cumpram a diretriz. • Fornecer os meios (suprimentos) necessários para o travamento de energias, incluindo os terceiros no caso de envolvimento dos mesmos.
  • 17. SESMT: • Divulgar esta diretriz a todas às áreas envolvidas. • Treinar todos os envolvidos neste tipo de serviço. • Formalizar a entrega de cadeados mediante recibos aos empregados habilitados e autorizados.
  • 18. DISPOSIÇÕES FINAIS: • Em todos os serviços que envolvam aumento de carga em qualquer tipo de energia, o solicitante deverá informar às áreas de Engenharia de Fábrica e Engenharia de Construções e Utilidades, para aprovação. • Nas trocas de turno, onde deva permanecer o bloqueio, a equipe que esta saindo deverá manter seus cadeados no local até que o responsável pelo setor (encarregado, lider, etc.) se dirija ao local onde esta aplicado o bloqueio e libere os mesmos com auxílio de chave mestra sob sua responsabilicade, para em seguida ser aplicado os cadeados da equipe que esta assumindo o serviço. Obs: a guarda dos cadeados retirados é de responsábilidade do encarregado, lider, etc. que realizou o desbloqueio. • Áreas de Engenharia e Manutenção na aquisição de novos equipamentos, os mesmos deverão ser providos de meios para travamento de energia.
  • 19. PLANO DE AÇÃO: • Levantamento dos meios de travamento necessários e quantidades.( cadeado, cartão, trava multipla, dispositivos, etc.) • Levantamento do número de empregados envolvidos e necessidade de treinamento. • Levantamento dos equipamentos que necessitam de adequação para a utilização do sistema de travamento de fontes de energia.
  • 21. EXEMPLO DE “ ESTAÇÃO DE BLOQUEIO ” PARA GUARDA DOS EQUIPAMENTOS :
  • 22. LEMBRE-SE SEMPRE CUMPRA OS PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA, QUEM FAZ SUA SEGURANÇA É VOCÊ MESMO.