SlideShare uma empresa Scribd logo

Discipulado para jovens e adultos

Discipulado Regeneração

1 de 38
Baixar para ler offline
Discipulado
Jovens e Adultos
A Ordem da Salvação: Regeneração
O Que é Salvação
“Termo amplo referente à atividade de Deus a favor
da criação e sobretudo da humanidade,
encaminhando todas as coisas de acordo com os
propósitos divinos. Mais especificamente, a
salvação implica a ação operada por Deus, por
meio da obra de Jesus Cristo, libertar o ser
humano do poder e dos efeitos do pecado e da
queda, de maneira que a criação em geral e o ser
humano em particular possam desfrutar da
plenitude da vida projetada por Deus” (Dicionário
de Teologia: Edição de bolso.Vida: 1999. pg. 121).
Qual é a Ordem da Salvação?
Existem três posicionamentos:
1 – Há uma ordem definida da
salvação com base na Escritura a
partir de Rm 8.30
2 – Não há uma ordem definida com
base na Escritura a partir de Rm 8.30
e nem em nenhum outro lugar.
3 – Há uma ordem de salvação
com base na Escritura a partir
de Rm 8.30, mas não
definitiva.
Duas Escolas
1 – Vocação/regeneração/fé e
arrependimento/justificação/adoç
ão/santificação/perseverança e
glorificação
2 – Vocação/regeneração/conversão
(incluindo fé e
arrependimento)/justificação/santifi
cação/perseverança e glorificação
Não existem diferenças na ordem,
mas sim, no propósito: Ordem
propositada e não propositada.

Recomendados

estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaMárcio Martins
 
Armadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do FimArmadura Celestial no Tempo do Fim
Armadura Celestial no Tempo do FimAnderson Damasceno
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaÉder Tomé
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoRodrigo Bomfim
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. pazCleudson Corrêa
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãJoanilson França Garcia
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoÉder Tomé
 
Palestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblicaPalestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblicaADMILTON SOARES
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Maduraguestc5d870
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFLucas Martins
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoUEPB
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoErberson Pinheiro
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasÉder Tomé
 
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de JesusLição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de JesusÉder Tomé
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesusMoisés Sampaio
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósÉder Tomé
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudos Bíblicos
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoÉder Tomé
 

Mais procurados (20)

O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
Palestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblicaPalestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblica
 
BEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de CristoBEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de Cristo
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDF
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de Tiago
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de JesusLição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Teologia sistemática
Teologia sistemáticaTeologia sistemática
Teologia sistemática
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 

Destaque

Discipulado para crianças 2
Discipulado para crianças   2Discipulado para crianças   2
Discipulado para crianças 2Vilmar Nascimento
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeChristian Lepelletier
 
Estudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipuladoEstudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipuladoAndeson123
 
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015Natalino das Neves Neves
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na PráticaNarlea Walkyse
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEli Rocha Silva
 
O Progresso da Salvação
O Progresso da SalvaçãoO Progresso da Salvação
O Progresso da Salvaçãouriank
 
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povoA queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povoPequenos Grupos
 
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015Joary Jossué Carlesso
 
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus SonhosComo Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus SonhosCamila Tavares
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmChristian Lepelletier
 
Agenda da Noiva 2 para imprimir
Agenda  da Noiva 2 para imprimir Agenda  da Noiva 2 para imprimir
Agenda da Noiva 2 para imprimir Casal Criginski
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoJUERP
 

Destaque (20)

Discipulado para crianças 2
Discipulado para crianças   2Discipulado para crianças   2
Discipulado para crianças 2
 
Discipulado para crianças
Discipulado para criançasDiscipulado para crianças
Discipulado para crianças
 
Manual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentesManual. discipulado para adolescentes
Manual. discipulado para adolescentes
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Estudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipuladoEstudos biblicos discipulado
Estudos biblicos discipulado
 
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
IEADSJP - Projeto discipulado e RDL_Versão out 2015
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
 
Ordo Salutis
Ordo SalutisOrdo Salutis
Ordo Salutis
 
Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
 
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO03-  A ORIGEM DO DISCIPULADO
03- A ORIGEM DO DISCIPULADO
 
O plano da salvação 02
O plano da salvação 02O plano da salvação 02
O plano da salvação 02
 
O Progresso da Salvação
O Progresso da SalvaçãoO Progresso da Salvação
O Progresso da Salvação
 
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povoA queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
A queda espiritual de israel e a eleição de um novo povo
 
02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO02 - JESUS E O DISCIPULADO
02 - JESUS E O DISCIPULADO
 
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
AS BASES DO DISCIPULADO - EBO CURITIBA 2015
 
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus SonhosComo Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
Como Organizar o Casamento dos Seus Sonhos
 
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a UmTreinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
Treinamento de Líderes de Células e Discipulado Um a Um
 
Agenda da Noiva 2 para imprimir
Agenda  da Noiva 2 para imprimir Agenda  da Noiva 2 para imprimir
Agenda da Noiva 2 para imprimir
 
Que é discipulado cristão
Que é discipulado cristãoQue é discipulado cristão
Que é discipulado cristão
 

Semelhante a Discipulado para jovens e adultos

Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que terAlgumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que terVilmar Nascimento
 
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte IU.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte IRamón Zazatt
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Joel Silva
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
RegeneraçãoPr Neto
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016Cleiton Tenório
 
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1Ramón Zazatt
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxCelso Napoleon
 

Semelhante a Discipulado para jovens e adultos (20)

BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docxBATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
BATISMO-APOSTILA-COMPLETA.docx
 
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que terAlgumas preocupações que todo jovem precisa que ter
Algumas preocupações que todo jovem precisa que ter
 
3 romanos.pptx
3 romanos.pptx3 romanos.pptx
3 romanos.pptx
 
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docxDISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
DISCIPULADO-BATISMO-docx.docx
 
O homem sem deus
O homem sem deusO homem sem deus
O homem sem deus
 
Jesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obraJesus sua vida e sua obra
Jesus sua vida e sua obra
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
O nascer de novo
O nascer de novoO nascer de novo
O nascer de novo
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
 
Sobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvaçãoSobre a necessidade da salvação
Sobre a necessidade da salvação
 
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte IU.XI - Salvação em Cristo - Parte I
U.XI - Salvação em Cristo - Parte I
 
Imortalidade da alma
Imortalidade da almaImortalidade da alma
Imortalidade da alma
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
 
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
Unidade 11 - Descobrindo o Plano de Salvação - Aspecto 1
 
Lição 3 aluno
Lição 3 alunoLição 3 aluno
Lição 3 aluno
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
 

Mais de Vilmar Nascimento

A importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igrejaA importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igrejaVilmar Nascimento
 
Como o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos paisComo o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos paisVilmar Nascimento
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosVilmar Nascimento
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoVilmar Nascimento
 
A mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênçãoA mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênçãoVilmar Nascimento
 
Porque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhorPorque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhorVilmar Nascimento
 
Depressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafeDepressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafeVilmar Nascimento
 
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíbliaFrutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíbliaVilmar Nascimento
 
Até que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deusAté que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deusVilmar Nascimento
 
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente séculoTreinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente séculoVilmar Nascimento
 
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...Vilmar Nascimento
 

Mais de Vilmar Nascimento (20)

Chama inextinguível
Chama inextinguívelChama inextinguível
Chama inextinguível
 
A importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igrejaA importância da comunhão na igreja
A importância da comunhão na igreja
 
Estudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntiosEstudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntios
 
Como o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos paisComo o filho alegra o coração dos pais
Como o filho alegra o coração dos pais
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
 
A ira de deus
A ira de deusA ira de deus
A ira de deus
 
Pregação
PregaçãoPregação
Pregação
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
Tentação e provação
Tentação e provaçãoTentação e provação
Tentação e provação
 
A mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênçãoA mulher como instrumento de bênção
A mulher como instrumento de bênção
 
A centralidade da palavra
A centralidade da palavraA centralidade da palavra
A centralidade da palavra
 
Porque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhorPorque devemos ir à igreja do senhor
Porque devemos ir à igreja do senhor
 
Depressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafeDepressão espiritual de asafe
Depressão espiritual de asafe
 
Filipenses
FilipensesFilipenses
Filipenses
 
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíbliaFrutos para um casamento feliz segundo a bíblia
Frutos para um casamento feliz segundo a bíblia
 
Até que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deusAté que ponto podemos questionar a deus
Até que ponto podemos questionar a deus
 
Um lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhorUm lar convertido ao senhor
Um lar convertido ao senhor
 
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente séculoTreinamento para liderança   enfrentando os desafios do presente século
Treinamento para liderança enfrentando os desafios do presente século
 
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...Treinamento para liderança 2  a liderança e a pregação da palavra no presente...
Treinamento para liderança 2 a liderança e a pregação da palavra no presente...
 

Último

004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOxogilo3990
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxssuser86fd77
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
1. Ciente das novas dinâmicas do mundo do trabalho, você deve pesquisar e des...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 

Discipulado para jovens e adultos

  • 1. Discipulado Jovens e Adultos A Ordem da Salvação: Regeneração
  • 2. O Que é Salvação “Termo amplo referente à atividade de Deus a favor da criação e sobretudo da humanidade, encaminhando todas as coisas de acordo com os propósitos divinos. Mais especificamente, a salvação implica a ação operada por Deus, por meio da obra de Jesus Cristo, libertar o ser humano do poder e dos efeitos do pecado e da queda, de maneira que a criação em geral e o ser humano em particular possam desfrutar da plenitude da vida projetada por Deus” (Dicionário de Teologia: Edição de bolso.Vida: 1999. pg. 121).
  • 3. Qual é a Ordem da Salvação? Existem três posicionamentos: 1 – Há uma ordem definida da salvação com base na Escritura a partir de Rm 8.30 2 – Não há uma ordem definida com base na Escritura a partir de Rm 8.30 e nem em nenhum outro lugar.
  • 4. 3 – Há uma ordem de salvação com base na Escritura a partir de Rm 8.30, mas não definitiva.
  • 5. Duas Escolas 1 – Vocação/regeneração/fé e arrependimento/justificação/adoç ão/santificação/perseverança e glorificação
  • 6. 2 – Vocação/regeneração/conversão (incluindo fé e arrependimento)/justificação/santifi cação/perseverança e glorificação Não existem diferenças na ordem, mas sim, no propósito: Ordem propositada e não propositada.
  • 7. O Que é Regeneração?  A palavra regeneração (palingenesia, palin, de novo e gênesis, de começo – novo começo) em toda a Bíblia só aparece duas vezes, a primeira em Mateus 19.28 referindo-se à vindoura renovação do cosmos no fim das épocas (At 3.21).      
  • 8.  A segunda em Tito 3.5, onde Paulo faz referência a Deus nos salvando “mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo”. Aqui está em foco de maneira clara a vivificação espiritual do crente.
  • 9. Com respeito a este renascimento, diferente de palingenesia, outras palavras expressam a mesma realidade:
  • 10. 1.Genao, Anothen, Anagennao: Significam criar ou recriar, produzir ou dar a luz – Jo 1.13: “Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade homem, mas de Deus”. Em outras referências temos a mesma idéia: Jo 3.3−8; 1 Jo 2.29; 3.9; 4.7; 5.1; 1 Pe 1.23.
  • 11. 2. Apokueo:  Significa gerar ou produzir: Tg 1.18: “Segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das criaturas”.
  • 12. 3. Ktizo:  Significa criar – Ef 2.10: “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras...”. 4. Suzzoopoieo:  Significa dar a vida com ou vivificar com – Cl 2.13; Ef 2.5: “Estando nós mortos em delitos, nos deu vida juntamente com Cristo...”.
  • 13. A palavraA palavra vidavida no gregono grego BiosBios – Significa vida biológica mantida por comida, ar e água. O sentido da vida BiosBios é basicamente centrado em si mesma – no homem em sua necessidade de sobrevivência egoísta e caída – termina em morte – e morte eterna!
  • 14. Exemplos:Exemplos: Gn 11.3:Gn 11.3: “E disseram uns aos outros: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade, e uma torre cujo tope chegue ao até aos céus, e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda terra”.
  • 15. Sl 78.18 –Sl 78.18 – “Tentaram a Deus nos seus corações, pedindo alimento que lhes fosse do gosto”. Mt 4.4 –Mt 4.4 – “Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”.
  • 16. Mt 6.31 – 33:Mt 6.31 – 33: “Portanto não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? ou: Com que nos vestiremos? Porque os  gentios  é  que  procuram  todas  estas  coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscais, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.
  • 17. A vida Bios – sem Deus é uma vida alienada de comunhão com Deus: Ef 4.17 – 19:Ef 4.17 – 19: “Isto, portanto, digo, e no Senhor testifico, que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios  à  vida  de  Deus  por causa da ignorância em que vivem, pela dureza de seus corações, os quais, tendo – se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza”.
  • 18. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 1 – Do pecado Pecado significa errar o alvo. → Nossa natureza é pecaminosa – Sl 51.5 → Todo ser humano é pecador – Rm 3.23
  • 19. → Todo ser humano já nasce morto espiritualmente – Ef 2.1 → Nosso pecado faz separação entre nós e Deus – Is 59.1, 2 → Nosso pecado merece castigo – Rm 6.23 → Nosso pecado tem solução – Rm 8.1
  • 20. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 2 – Do mundo O mundo não é o mundo físico, o cosmos. O mundo significa nossos desejos e anseios pecaminosos. Os prazeres carnais.
  • 21. → O homem sem Deus ama o mundo – 1 Jo 2.15-17 → O homem sem Deus anda segundo o mundo – Ef 2.1, 2 → O homem sem Deus é filho do mundo – Rm 8.8, 9
  • 22. A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 3 – De Satanás O inimigo de Deus e da igreja. O maioral dos demônios. Seus nomes e características: → Satanás – Jó 1.7; Mt 4.10 → Diabo – Ef 6.11 → Belzebu – Mt 10.25; 12.24; Lc 11.15
  • 23. →Serpente – Gn 3.1; 2 Co 11.3; Ap 12.9 → Príncipe da potestade do ar – Ef 2.2 → Príncipe deste mundo – Jo 12.31; 14.30 → Maligno – Mt 13.19; 1 J0 5.19
  • 24. → O poder de Satanás – Jd 9 → O domínio de Satanás – Ef 6.12; Jo 12.31; 1 Jo 5.19 → A fúria de Satanás – 1 Pe 5.8; 2 Tm 4.17 → O engano de Satanás – 2 Co 11.14
  • 25. → A mentira de Satanás – Jo 8.44 → Os filhos de Satanás – Jo 8.44 → A escravidão imposta por Satanás – 2 Tm 2.26 → O alvo de Satanás – Jo 8.44; 10.10
  • 26.  A vida Bios – sem Deus é uma vida cativa: 4 – Do juízo presente de Deus – Jo 3.18, 36 →Deus entrega o pecador impenitente à sua própria sorte e destruição – Rm 1.24, 26, 28 →Deus castiga o pecador impenitente em seu próprio pecado – Rm 1.20, 27, 32
  • 27. 5 – Do juízo futuro de Deus – Sl 1.5 “O ímpio não subsistirá no dia do juízo”. → Jesus será o juiz – Jo 5.26, 27 → Jesus, o juiz, está às portas – Tg 2.4 → Jesus, o juiz, livrará o seu povo da ira futura – 1 Ts 1.10
  • 28. A vida Bios é uma vida cativa: 6 – Do inferno O destino final de todos aqueles que não fazem a vontade de Deus. O lago de fogo. As trevas. Referências: Sl 9.17; Pv 5.5; Mt 7.13, 14; 10.28; 16.18; 24.45-51; 25.34, 41
  • 29. →Fogo eterno, inextinguível – Mt 25.41; Mc 9.43 →Trevas, choro e ranger de dentes – Mt 25.3 →Verme que não morre – Mc 9.48 →Tormentos e chamas – Lc 16.23, 24; Ap 20.10
  • 30. →Não há misericórdia – Lc 16.24 – 26 →Não há segunda chance – Lc 16.25, 26 →Haverá lembranças das oportunidades perdidas – Lc 16.25 →Haverá a companhia inseparável do diabo e seus anjos – Mt 25.41
  • 31. A palavra vida no grego Zoe –Zoe – Significa vida espiritual. O homem não nasce com esta vida. Ele nasce morto espiritualmente! Esta vida é uma nova vida que Deus nos dá quando nascemos de novo – é o dom da vida eterna na presença de Deus na glória celestial!
  • 32. Exemplos:Exemplos: Jo 1.12, 13 :Jo 1.12, 13 : “Mas, a todos quantos o receberam, deu – lhes o poder de serem feitos filhos; a saber: aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.
  • 33. Ef 2. 8 – 10:Ef 2. 8 – 10: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”.
  • 34. O Novo Nascimento é um Dom de Deus Se Deus não levar o homem a Cristo o homem jamais irá! Por quê? Jo 6.44 –Jo 6.44 – “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer”.
  • 35. O homem: →Está morto espiritualmente – Ef 2.1; Sl 51.5 →Está cego espiritualmente – Jo 3.3, 5; →Não entende, nem aceita as do Espírito – 1 Co 2.14; 2 Co 4.3, 4
  • 36. →Anda segundo o curso deste mundo – Ef 2.2 →Anda segundo o príncipe deste mundo – Ef 2.2 →Está subordinado à Satanás para fazer sua vontade – 2 Tm 2.26
  • 37. →Está distante de Deus – Is 59.2 →Não busca, não teme a Deus – Rm 3.11, 18 →Como criatura é filho do Diabo – Jo 8.44; 1 Jo 5.19
  • 38. Conclusão Assim como Lázaro não podia se auto – ressuscitar porque estava biologicamente morto; o homem não pode se auto – regenerar mesmo estando biologicamente vivo porque espiritualmente não passa de um morto vivo – um cadáver ambulante!