Ciclos de treinamento

68.885 visualizações

Publicada em

Ciclos de treinamento

  1. 1. CICLOS DE TREINAMENTO PROFA MSA VANESSA A F BISQUOLO
  2. 2. Microciclo <ul><li>Programação semanal de treinamento que se sucede em um programa anual. </li></ul><ul><ul><li>As sessões de um mesmo microciclo podem diferir de acordo com os objetivos de cada uma. </li></ul></ul>
  3. 3. Elaborando sessões <ul><li>Capacidade de trabalho </li></ul><ul><li>Necessidade de recuperação </li></ul><ul><li>Calendário competitivo </li></ul>
  4. 4. Construindo microciclos <ul><li>Antiguidade </li></ul><ul><li>Sistema tetra (Philostratus) </li></ul><ul><li>Primeiro dia: preparação </li></ul><ul><li>Segundo dia: exercícios intensivos </li></ul><ul><li>Terceiro dia: atividades recuperativas </li></ul><ul><li>Quarto dia: exercícios moderados </li></ul>
  5. 5. Construindo microciclos <ul><li>Ozolin (1971) </li></ul><ul><li>técnica (média intensidade). </li></ul><ul><li>técnica (intensidades submáxima e máxima) . </li></ul><ul><li>velocidade -curta duração (acima do limite). </li></ul><ul><li>resistência anaeróbia </li></ul><ul><li>Elevar força (carga 90 á 100%) </li></ul><ul><li>Resistência muscular (cargas médias e baixas) </li></ul><ul><li>Resistência muscular (cargas altas) </li></ul><ul><li>Resistência cardiorespiratória (intensidade máxima) </li></ul><ul><li>Resistência cardiorrespiratória (intensidade moderada) </li></ul>
  6. 6. Construindo microciclos <ul><li>Bompa (1999) </li></ul><ul><li>Elementos técnicos ou táticos </li></ul><ul><li>Velocidade ou força rápida </li></ul><ul><li>Força </li></ul><ul><li>Resistência geral </li></ul>
  7. 7. Estrutura do microciclo <ul><li>Considerações: </li></ul><ul><ul><li>Grandes grupos musculares requerem maior tempo de recuperação que grupos pequenos. </li></ul></ul><ul><ul><li>A resistência específica em intensidade submaxima deve ser trabalhada no máximo 3x/s. </li></ul></ul><ul><ul><li>As sessões de trabalho máximo não devem ultrapassar 3x/s. </li></ul></ul><ul><ul><li>Trabalho de baixa intensidade ou recuperação ativa 1x/s. </li></ul></ul><ul><ul><li>A sessão de recuperação deve suceder uma sessão máxima. </li></ul></ul>
  8. 8. Construindo o microciclo <ul><li>Fixe os objetivos do microciclo </li></ul><ul><ul><li>Especificar as demandas (s, v, i, c) </li></ul></ul><ul><ul><li>Fixe a intensidade (alternância de carga) </li></ul></ul><ul><ul><li>Métodos e meios </li></ul></ul><ul><ul><li>Indicar dias de treinamento e de competição </li></ul></ul><ul><ul><li>Iniciar os microciclos com sessões de baixa e média intensidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Em semana de competição só uma sessão de pico de 3 a 5 dias antes da competição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Analisar o número de sessões diárias </li></ul></ul>
  9. 9. Técnico x Atleta <ul><li>Discutir: </li></ul><ul><ul><li>Objetivos do microciclo </li></ul></ul><ul><ul><li>Padrões de desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Métodos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldades </li></ul></ul><ul><ul><li>Prioridades </li></ul></ul><ul><ul><li>Discutir o desempenho alcançado </li></ul></ul>
  10. 10. Classificação dos microciclos Microciclo com 8 sessões de treinamento * Interessante para atletas que possuem maior tempo livre nos finais de semana. T T T T T T T T T M D S S Q Q T S
  11. 11. Classificação dos microciclos Microciclo com estrutura 3+1 3 períodos de treinamento Quarto período de recuperação Ênfase ao descanso no final de semana T T T T T T T T T T M D S S Q Q T S
  12. 12. Classificação dos microciclos Microciclo com estrutura 5+1 5 períodos de treinamento Sexto período de recuperação Ênfase ao descanso no final de semana T T T T T T T T T T T M D S S Q Q T S
  13. 13. Classificação dos microciclos Microciclo com estrutura 5+1+1 5 períodos de treinamento Sexto período de recuperação Ênfase no aumento do volume T T T T T T T T T T T T M D S S Q Q T S
  14. 14. Classificação dos microciclos Atletas bem preparados Presença do técnico Melhora de elo fraco de treinamento TF TF TF TF 19:00 T T T T T T 17:00 TC TC TC TC TC TC TC 7:00 D S S Q Q T S
  15. 15. Intensidade Microciclo com 1 pico 0 20 40 60 80 100 S T Q Q S S D Dias Intensidade
  16. 16. Intensidade Microciclo com 2 picos
  17. 17. Intensidade Microciclo com 2 picos e alta demanda Microciclo com 2 picos, cujo segundo é a competição
  18. 18. Intensidade Microciclo com 3 picos alternado por sessões de baixa intensidade
  19. 19. Classificação estrutural <ul><li>Microciclo de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Microciclo de choque </li></ul><ul><li>Microciclo de regeneração </li></ul><ul><li>Microciclo de competição </li></ul>
  20. 20. Microciclo de desenvolvimento <ul><li>Específico do período preparatório </li></ul><ul><ul><li>Objetivos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Incrementar as habilidades </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desenvolver habilidades biomotoras especificas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Podem ter 2 ou 3 picos </li></ul></ul></ul>
  21. 21. Microciclo de choque <ul><li>Caracterizado por elevações súbitas das exigências do treinamento. </li></ul><ul><ul><li>Objetivos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quebrar a homeostase do atleta. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não deve ser realizado antes da competição. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deve ser sucedido por um microciclo de recuperação. </li></ul></ul></ul>
  22. 22. Microciclo de recuperação <ul><li>Objetivo: </li></ul><ul><ul><li>remover a fadiga fisiológica e mental </li></ul></ul><ul><ul><li>Normalmente se utiliza um treinamento aeróbio de baixa intensidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Deve ser utilizado após uma competição ou após um microciclo de choque </li></ul></ul>
  23. 23. Microciclo de competição <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Manipular o volume e a intensidade do treinamento para otimizar o desempenho nas competições. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ocasionar supercompensação. </li></ul></ul>
  24. 24. Classificação de intensidade <ul><li>1- Intensidade máxima. </li></ul><ul><li>2 – Intensidade maior que o ritmo de jogo, de corrida ou combate. </li></ul><ul><li>3 – Intensidade igual ao ritmo de jogo. </li></ul><ul><li>4 – intensidade menor que o ritmo de jogo. </li></ul><ul><li>5 – compensação. </li></ul><ul><ul><li>Normalmente as atividades acima do ritmo de jogo possuem maior componente anaeróbio. </li></ul></ul>
  25. 25. Sugestão de classificação de habilidades e do TF para a alternância dos sistemas de energia Resistência muscular Força máxima – 1/2s Resistencia muscular Média e longa duração Resistência de potencia Treinamento de potência (curta duração) Resistência aeróbia Treinamento de velocidade 10-60s Velocidade máxima Habilidades táticas média e longa duração Habilidades táticas – 10-60s Habilidades táticas – 1-5s Habilidades técnicas longa duração Habilidades técnicas – 10 - 60s Habilidades técnicas – 1-10s Aeróbio Anaeróbia lática Anaeróbio alático
  26. 26. Dicas de planejamento <ul><li>LEMBRE-SE: </li></ul><ul><li>ATP –CP : restauração rápida. </li></ul><ul><li>O treinamento aeróbio: otimiza a restauração dos estoques de glicogênio. </li></ul><ul><li>Dessa forma, a alternância de sessões utilizando-se de diferentes sistemas energéticos melhora a eficiência do treinamento. </li></ul><ul><li>No final de cada macrociclo um microciclo de recuperação ajuda a supercompensação </li></ul>
  27. 27. Microciclo de compensação
  28. 28. Microciclo de competição
  29. 29. Mesociclo <ul><li>Período de 2 a 6 semanas (microciclos). </li></ul><ul><li>Tempo necessário para desenvolver ou aperfeiçoar um elemento técnico ou tático. </li></ul><ul><li>Objetivo: projetar as diretrizes de um programa de treinamento. </li></ul>
  30. 30. Duração do mesociclo <ul><li>Fatores envolvidos: </li></ul><ul><ul><li>Datas das competições </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipos de mesociclos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Metabólicos </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Neurais </li></ul></ul></ul></ul>
  31. 31. Mesociclo neural <ul><li>Prioridade: </li></ul><ul><ul><li>Habilidades complexas </li></ul></ul><ul><ul><li>Velocidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Potencia </li></ul></ul><ul><ul><li>Sobrecargas intensas </li></ul></ul><ul><ul><li>Normalmente são menores devido à sobrecarga do SNC </li></ul></ul>
  32. 32. Mesociclo metabólico <ul><li>Objetivo: </li></ul><ul><ul><li>Melhora do sistema metabólico </li></ul></ul><ul><ul><li>Duração: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Anaeróbios : curtos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aróbios: longos </li></ul></ul></ul>
  33. 33. Mesociclos e período de treinamento <ul><li>Mesociclos preparatórios: </li></ul><ul><ul><li>Objetivos: induzir o organismo à adaptações </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mesociclos de desenvolvimento: cargas progressivas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mesociclos de choque: cargas altas </li></ul></ul></ul>
  34. 34. Mesociclo de desenvolvimento O mesociclo de desenvolvimento é composto por microciclos com sobrecarga progressiva seguida de um microciclo de recuperação.
  35. 35. Mesociclo de desenvolvimento <ul><li>Inicio do período preparatório </li></ul><ul><li>Aprendizado de novas habilidades técnicas e táticas. </li></ul><ul><li>Correção de maus hábitos técnicos </li></ul><ul><li>Estabelecimento de bases para o treinamento. </li></ul>
  36. 36. Mesociclos de choque Utilização de cargas máximas. Deve ser utilizado quando o atleta está “estaguinado”. Monitorar cuidadosamente a fadiga
  37. 37. Macrociclo de competição Comp. T Reg. comp.
  38. 38. Considerações Finais: <ul><li>O microciclo é ao lado do planejamento anual, a ferramenta mais importante do treinamento. </li></ul><ul><li>A alternância de intensidades dentro dos microciclos é embasada cientificamente e visa a restauração dos sistemas energéticos. </li></ul><ul><li>Os microciclos de regeneração são essenciais para evitar o supertreinamento </li></ul><ul><li>Não abuse dos microciclos de choque, pois sua recompensa pode ser a fadiga. </li></ul>
  39. 39. Elaborarar macrociclos atleta de futebol, 22 anos <ul><li>Mesociclo de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Mesociclo de choque </li></ul><ul><li>Mesociclo de regeneração </li></ul><ul><li>Mesociclo de competição </li></ul>

×