Vôlei sentado

11.735 visualizações

Publicada em

A inclusão de pessoas com deficiências na prática de esportes, proporciona além de benefícios ao corpo, um sentimento de superação de limites e maior autoestima, prevenção de doenças, e uma maior integração social. No vôlei sentado, participam pessoas amputadas, com lesões na coluna, deficiências de locomoção e paralisia cerebral, promovendo, portanto uma grande inclusão dessas pessoas na vida esportiva.
Então a pratica de atividades físicas em pessoas com necessidades especiais é até mais importante que em pessoas normais, porque transforma o psicológico contribuindo para uma melhor qualidade de vida, além de ser um forte estimulo pela vontade de viver.
O vôlei sentado surgiu a partir da união de dois outros esportes e atualmente é um dos principais esportes nas paraolimpíadas, possuindo regras algumas diferentes do vôlei normal e diversas classes de pessoas com necessidades especiais que participam serão apresentadas nesse trabalho. Em fim, a importância do esporte é extrema em relação a inclusão social dessas pessoas.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vôlei sentado

  1. 1. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ELETRO-ELETRÔNICA COORDENAÇÃO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL JASON LEVY REIS MATEUS BARBOSA VICTOR SAID VICTÓRIA CABRAL VÔLEI SENTADO Salvador 2013
  2. 2. JASON LEVY REIS MATEUS BARBOSA VICTOR SAID VICTÓRIA CABRAL VÔLEI SENTADO Relatório solicitado como objeto de avaliação parcial da II Unidade pelo Professor EnobaldoAthaíde da disciplina de Educação Física no Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia da Bahia, Coordenação de Automação e Controle Industrial. Sobre docência do professor Doutor Cláudio Reynaldo Barbosa. Salvador 2013
  3. 3. 1. INTRODUÇÃO A inclusão de pessoas com deficiências na prática de esportes, proporciona além de benefícios ao corpo, um sentimento de superação de limitese maior autoestima, prevenção de doenças, e uma maior integração social. No vôlei sentado, participam pessoas amputadas, com lesões na coluna, deficiências de locomoção e paralisia cerebral, promovendo, portanto uma grande inclusão dessas pessoas na vida esportiva. Então a pratica de atividades físicas em pessoas com necessidades especiais é até mais importante que em pessoas normais, porque transforma o psicológico contribuindo para uma melhor qualidade de vida, além de ser um forte estimulo pela vontade de viver. O vôlei sentado surgiu a partir da união de dois outros esportes e atualmente é um dos principais esportes nas paraolimpíadas, possuindo regras algumas diferentes do vôlei normal e diversas classes de pessoas com necessidades especiais que participam serão apresentadas nesse trabalho. Em fim, a importância do esporte é extrema em relação a inclusão social dessas pessoas.
  4. 4. 2. VOLEI SENTADO O vôlei sentado é o resultado da combinação entre o sitzball e o vôlei tradicional. O sitzball, que em tradução literal é bola sentado, era uma das modalidades das paraolimpíadas, porém por este ser demasiadamente passivo teve que ser reformulado, para que pessoas com necessidades especiais pudessem jogar de forma não tão passiva, como seria o sitzball. A primeira vez na qual se viu o vôlei sentado foi em 1967, quando ocorreram algumas competições internacionais, todavia esse esporte somente foi incluído na lista de jogos oficiais das paraolimpíadas em 1980 na Holanda, em versão masculina e desde aqueles jogos passou a ter vôlei em pé e sentado até que nas paraolimpíadas de Atenas em 2004 o vôlei sentado prevaleceu sobre o vôlei em pé que foi cortado da lista de jogos. Junto com o fim do vôlei em pé nas paraolimpíadas iniciou-se a modalidade feminina de competição. Atualmente as equipes de vôlei sentado podem ser formadas de homens e mulheres. No Brasil o vôlei sentado iniciou com o professor Ronaldo Gonçalves de Oliveira que em 2002 começou com um projeto em Mogi das Cruzes (SP) que era similar ao vôlei sentado, visando à integração de portadores de poliomielite, sendo que somente em 2007 que a seleção brasileira se apresentou no torneio Banco do Brasil de vôlei, para depois participar de sua primeira olimpíada em Pequim no ano de 2008. Atualmente o vôlei sentado é regulamentado no Brasil pela Associação Brasileira de Voleibol Paralímpico (ABVP), e está ocorrendo a popularização de outro tipo de vôlei sentado, que é o vôlei sentado de praia, que por ser mais novo que o próprio vôlei sentado no Brasil, ainda não possui suas regras e dimensões definidas, todavia foi inaugurada em 2010 uma escolinha de vôlei sentado de praia, a primeira do Brasil, que se localiza na Praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, porém o vôlei de praia sentado ainda não é considerado uma modalidade paraolímpica, todavia já existem pessoas lutando para que um dia esse esporte possa se tornar mais uma modalidade na qual portadores de necessidades especiais possam competir.
  5. 5. 3. AS PARAOLIMPIADAS E A ASSOCIAÇÃO DE ESPORTES DO BRASIL A pratica de atividades físicas com finalidade terapêuticas é cultivado desde a antiguidade, porém só foi concretizado como esporte para pessoas com deficiência em 1944 pelo Dr. LudwingGuttmann, este fundou um centro de reabilitação, tendo por objetivo atender os ex-soldados da segunda guerra mundial que sofreram lesões medulares, isto porque havia percebido que os esportes além de serem benéficos na restauração psicológica e social, porquanto estes indivíduos poderiam se sentir incluído na sociedade, mesmo após perder seus membros e outros. Os diversos esportes sofreram adaptações ao decorrer do processo de assimilação do mesmo pela sociedade, tendo como consequência mudança de organização, parâmetros esportivos, número de participantes e outros, este foi denominado esporte adaptado. Conforme afirma CARVALHO, 2010 em citação de Brazuna e Maauerberg (2002) pode-se afirmar: O esporte adaptado, conforme afirma Brazuna e Mauerberg (2002) em citação de Castro (2005), pode ser terapêutico, recreacional e de alto rendimento, contribuindo com o desenvolvimento da autoestima, da autoconfiança, das condições e capacidades físicas, atuando como um estímulo positivo em relação à auto-imagem, independência, superação e ainda prevenindo deficiências secundárias. Entre os diversos tipos de esportes adaptados encontra-se o vôlei sentado, destinados a indivíduos impossibilitados, por algum motivo, de exercer a pratica deste esporte em sua modalidade convencional, suas regras são bem semelhantes ao convencional, porém existem determinadas adaptações como o deslocamento, tendo de equivalente os seus fundamentos. Segundo alguns dados o esporte surgiu por volta de 1956 na Holanda pelos criadores T. van der Scheer e A. Albers que uniram o Sitzball e o vôlei, o primeiro é realizado sentado e não era considerado um esporte por ser passivo, ou seja, possuir poucos movimentos. Para atender as necessidades dessa criação e organização foi criado o Comitê de Esportes da Holanda. No Brasil o processo de construções de esportes adaptados já era pensado desde década de 50, porém a concretização da formação de uma orgazição responsável por estes se deu mais tarde com os criadores Robson Sampaio de
  6. 6. Almeida e Sérgio Serafim Del Grande, portadores de deficiência física. Após estes ao decorrer dos anos foram criados medidas para inclusão destes no Brasil. Todavia o vôlei sentado é bem recente nopaís, tendo seu inicio em 2002, através de um jogo realizado pelo professor Ronaldo Gonçalves, onde houve a participação de três times em Mogi das Cruzes. O ano de 2003 foi marcante para o voleibol sentado brasileiro, pois foi criado a Associação Brasileira de Vôlei Paraolímpico (ABVP) e neste mesmo ano o do país nos jogos pan-americanos e conquista a segunda colocação nas modalidades feminina e masculina. O processo de conquista para o vôlei paraolímpico continua em 2004 com a realização do 2º Campeonato de vôlei sentado, onde participaram um maior numero de equipes e dentre estas estava a feminina, que até então não havia. No ano seguinte em 2005 além da organização do 3º Campeonato houve a participação do I Mundial Junior, na Eslovênia, tendo como conquista o bronze. No ano de 2006 o país conseguiu classificar-se nas equipes masculinas e femininas no Campeonato mundial de Voleibol sentado em Roermond, na Holanda. Este é de função pré-classificatória para as Paraolimpíadas que aconteceria em Pequim em 2008, neste ano ocorreu o IV campeonato brasileiro. Já em 2007, o Brasil tornou-se campeão dos jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro e no mesmo ano foi sede do II Campeonato Mundial de Voleibol Sentado. Obteve em 2008 a sexta posição com uma equipe masculina nas paraolimpíadas de Pequim Segundo CARVALHO,2010 temos que: Atualmente, de acordo com o Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), o Voleibol Paraolímpico é organizado no Brasil pela Associação Brasileira de Voleibol Paraolímpico (ABVP), presidida desde 2009 por Amauri Ribeiro, e internacionalmente pela WorldOrganizationVolleyball for theDisabled (WOVD) – Organização Mundial de Voleibol para Deficientes. Este esporte é considerado um dos mais inclusivos, permitindo a pratica de pessoas com deficiências e lesões medulares, além de atender pessoas, que por algum motivo são impossibilitadas de praticar o vôlei convencional.
  7. 7. 4. CLASSIFICAÇÃO No vôlei sentado, os jogadores podem ser classificados de acordo com o tipo de deficiência física do jogador. Existem, de acordo com CPB (2013), dois tipos de classificações: amputados e lesautres.A primeira classificação divide-se, como ilustra o quadro 01, entre Classe A1 e Classe A9, em que cada uma dessas classes designa um tipo de amputação dos jogadores. Enquanto a segunda divide-se a partir dos diversos tipos de deficiências locomotoras. Quadro 01 – Classificação por amputação Fonte: Adaptações de CPB, 2013. Classe A1: refere-se aos jogadores com dupla amputação acima ou através das articulações do Joelho (Duplo AK, do inglês “AboveKnee”, que significa “acima do joelho”); Classe A2: assim como a classificação anterior, refere-se a uma amputação acima ou através das articulações do joelho, entretanto uma amputação simples e não dupla; Classe A3: são aqueles com dupla amputação abaixo do joelho (BelowKnee, BK), ou através ou acima da articulação tálus-calcanear; Classe A4: o mesmo que os anteriores, mas com amputação simples; Classe A5: refere-se aos atletas que possuem dupla amputação acima ou através da articulação do cotovelo (aboveelbow, AE); Classe A6: as características da amputação são as mesmas do anterior, porém, esta é simples; Classe A7: caracteriza os jogadores com dupla amputação abaixo do cotovelo (belowelbow, BE) ou através/acima das articulações do pulso; Classe A8: como o anterior, todavia há apenas uma amputação simples; Classe A9: ACMIS refere-se a amputações combinadas de membros inferiores e superiores. Além da classe dos amputados, há a LesAutres. De acordo com o CPB (2013), “em lesautres são enquadradas pessoas com alguma deficiência locomotora”. Que pode ser proveniente de um: Acidente vascular cerebral;Lesão na medula espinhal;Paralisia cerebral ou de alguma lesão cerebral.
  8. 8. 5. COMPARATIVO DAS REGRAS Vôlei Sentado Voleibol Clássico O tamanho da quadra de jogo mede 10m x 6m O tamanho da quadra de jogo mede18m x 9m As linhas de ataque são desenhadas a 2m dedistância do eixo dalinha central. As linhas de ataque são desenhadas a 3mde distância do eixo da linha central. A rede tem 6.50 a 7.00m de comprimento e 0.80 de largura A rede tem. 9,50 a 10.00m decomprimento e 1m de largura. A altura da rede é de 1.15m para homens e 1.05m para mulheres. As antenas estendem- se 100cm acima do bordo superior da rede. A altura da rede é de 2.43 para homens e2.24 para mulheres. As antenas estendem-se0.80cm O equipamento dos jogadores no Voleibol Paraolímpico podeincluir calças compridas. Não é permitido sentar sobre materialespesso. Não é necessário ter número nos calções ou calças. Sem especificação. Uma equipe consiste de no máximo 12 jogadores incluindo de nomáximo 2 jogadores classificados como “inabilidade mínima”, umtécnico, um assistente técnico, um preparador físico, e ummédico. Os seis jogadores em quadra podem incluir no máximo um jogadorcom “inabilidade mínima”. Uma equipe consiste de no máximo 12jogadores, um técnico, um assistente técnico,um preparador físico, e um doutor médico. As posições dos jogadores em quadra são determinadas econtroladas pelas posições dos seus glúteos. Isto significa que a(s)mão(s) e / ou perna(s) dos jogadores podem estender-se na zona deataque (jogador da linha de fundo no golpe de ataque), na quadra(sacador durante o golpe do saque), ou na zona livre do lado de forada quadra (qualquer jogador durante o golpe de saque). As posições dos jogadores em quadra sãodeterminadas e controladas pelas posições dosseus pés em contato com o solo. No momento do(a) sacador(a) golpear a bola, ele/ela deve estarna zona de saque e seus glúteos não devem tocar a quadra (linhafinal inclusive). No momento do(a) sacador(a) golpear abola no saque ou decolar (para saque emsuspensão), o(s) seus pé(s) não devem tocar aquadra (linha de fundo inclusive). Após estegolpe, o sacador pode pisar ou
  9. 9. aterrissar forada zona de saque ou dentro da quadra. Tocar a quadra adversária com pé(s)/pernas é permitido emqualquer momento durante o jogo, desde que o jogador não interfiracom a jogada do oponente. O jogador deverá retornar com o(s)pé(s)/pernas diretamente para sua própria quadra. - Contatar a quadra adversária com qualquer outra parte do corpo éproibido. Tocar a quadra adversária com a mão oupé(s) é permitido desde que alguma parte desuas mãos e pés permaneçam em contato oudiretamente acima da linha central. - Contatar a quadra adversária com qualqueroutra parte do corpo é proibido. Aos jogadores da linha de ataque é permitido completar umgolpe de ataque do saque ao adversário, quando a bola estiver nazona de ataque e completamente acima do topo da rede. Completar um golpe de ataque do saquedo adversário é falta, quando a bola estiver nazona de ataque e completamente acima dotopo da rede. Um jogador de defesa pode realizar qualquer tipo de golpe deataque de qualquer altura, desde que no momento do golpe osglúteos do jogador não toque ou cruzem sobre a linha de ataque. Um jogador de defesa pode realizar umgolpe de ataque, exceto: a) os seus péscontatem ou ultrapassem a linha de ataque nadecolagem e, b) no momento do golpe a bolaesteja inteiramente acima do topo da rede. Jogadores da linha de frente estão permitidos de bloquear osaque adversário. Bloquear o saque adversário é uma falta de bloqueio. O jogador deve ter contato com a quadra com a parte do corpoentre o ombro e os glúteos em todos os momentos quando tocar abola. É proibido erguer-se, pôr-se de pé ou dar assadas.Uma pequena perda de contato com a quadra é permitida para jogara bola, excluindo-se o saque, o bloqueio e golpe de ataque, quando abola estiver completamente mais alta que o topo da rede. Sem especificações. O primeiro árbitro realiza suas funções de pé no solo no posteem uma das extremidades da rede. O primeiro árbitro realiza suas funçõessentado ou de pé na plataforma de árbitrolocalizada em uma das extremidades da redeSua visão deve estar aproximadamente 50 cmacima da rede. Fonte: GIOIA, SILVA e PEREIRA, 2008.
  10. 10. 6. MOVIMENTOS E PASSES No Vôlei sentado todos os movimentos devem ser realizados com o glúteo fixo ao chão, exceto na defesa, onde é necessário um maior nível de movimentação para evitar que a bola caia no chão. Os movimentos são similares ao do vôlei convencional, mas o que muda são as jogadas principalmente no saque. A seguir estão os movimentos do vôlei sentado: Saque: Este movimento, ilustrado na figura 1, dará inicio a disputa de pontos e durante o movimento, os glúteos não devem tocar na linha de fundo. O saque deve lançar a bola pelo espaço aéreo acima da quadra percorrendo passando acima da rede e pelo espaço delimitado pelas antenas até a quadra adversaria e dificultar a recepção dos oponentes o máximo possível. Recepção: é o primeiro contato com a bola do time que não realizou o saque e deve impedir que a bola toque na quadra (para evitar que o ponto seja marcado) e fazer com que ela cheque em boas condições ao levantador. Figura 1 – Saque No Voleibol sentado Fonte: STAUDT, 2013. Toque: é uma forma de passe de bola que consiste em manipular a mesma com os dedos. Manchete: é uma forma de receber e passar a bola, que consiste em unir as mãos e estender o braço e é indicado pra bolas que vem em baixa altura e com alta
  11. 11. velocidade, ou seja, bolas típicas de ataques adversários, por isso é um movimento bastante utilizado na defesa. Figura 2 – Movimento Manchete Fonte: STAUDT, 2013. Levantamento: o objetivo é posicionar bola de forma estratégica e ofensiva para outra pessoa realizar o ataque, pode ser feito por toque ou manchete. Sendo que pelo primeiro há um maior controle da bola e por isso a manchete é utilizada quando a bola vem muito baixa. O levantamento é o segundo contato do time com a bola. Ataque: é o terceiro contato do time com a bola e consiste em lançar na quadra adversaria com o objetivo de tocar no chão e se conquistar o ponto. No vôlei sentado o movimento fundamental é a Cortada, que consiste em um levantamento e batida para a quadra adversaria. A figura abaixo mostra o ataque sendo realizado no vôlei sentado: Figura 3: Jogadora atacando no vôlei sentado. Fonte: STAUDT, 2013.
  12. 12. Bloqueio: No voleibol sentado o bloqueio pode ser realizado durante o saque do adversário, o que é uma diferença em relação ao vôlei convencional ou normal. O movimento é feito pelos jogadores de frente e tem o objetivo de atrapalhar ou evitar o ataque do time adversário e funciona estendendo-se os braços para mudar a trajetória da bola.O bloqueio pode funcionar como uma forma de ataque ou defesa. Será uma forma de ataque se o bloqueio rebater a bola para a quadra adversaria e será uma forma de defesa se ele apenas reduzir a velocidade da bola e facilitar a recepção e defesa pelos jogadores encarregados dessa função.A figura a seguir mostra um bloqueio sendo realizado em uma paraolimpíada: Figura 4: Bloqueio no vôlei sentado nas paraolimpíadas de Londres Fonte: STAUDT, 2013. Defesa: tem o objetivo de impedir que a bola proveniente do ataque adversário toque na quadra e o ponto seja marcado. Geralmente a defesa é fita utilizando-se a manchete.
  13. 13. 7. CONCLUSÃO O vôlei sentado possibilita um mundo de oportunidades para pessoas com deficiências, contribuindo para sua independência social. A sociedade cria padrõesestéticos e a inclusão através do esporte é uma prova de aceitação social o que contribui para o aumento da autoestima. O professor de Educação Física tem um papel fundamental no Vôlei Sentado promovendo a auto aceitação e o ganho de confiança o que possibilitar aos deficientes o desenvolvimento de habilidades que compensam em parte suas deficiências. Os efeitos psicológicos sociais causados nos deficientes são devastadores, até mesmo pior que sua própria deficiência. Então, a possibilidade de fazer esportes como as pessoas ditas “normais”,é fundamental para a socialização e saúde do deficiente. 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS STAUDT, M. Voleibol sentado. Disponível em: <http://goo.gl/Wx3mTW>. Acesso em: 05 de set de 2013. CPB – Comitê Brasileiro Paraolímpico. Voleibol Sentado. Disponível em: <http://goo.gl/qg2CzI>. Acesso em: 31 de ago de 2013. TV SERGIPE. Regulamento de voleibol sentado. Sergipe, 1994. GIOIA, F. M.; SILVA, P. F. R.; PEREIRA, E. G. B. O voleibol sentado: uma reflexão bibliográfica e histórica. Revista Digital - Buenos Aires , Ano 13, N° 125, Out de 2008.

×