Apresentação hospital APA

312 visualizações

Publicada em

Apresentação da Associação Espirita Paz e Amor
no Hospital de Viana do Castelo.
Com o Grupo SAER, ou seja Grupo de Assistência Espiritual e Religiosa do Hospital de Viana do castelo

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • This slide can be used as a background before the presentation begins.
  • Apresentação hospital APA

    1. 1. C R O N O lO G I A
    2. 2. A Associação Paz e Amor (APA), de Viana do Castelo, tomou personalidade jurídica sem fins lucrativos em 1982. Mas os alicerces do seu surgimento, são de 1958, num ambiente Familiar. Os seus objectivos: São estudo, a pratica e a divulgação espírita, nos moldes da Codificação Kardequeana; “a pratica da caridade, como dever social e principio da moral cristã, como exercício pleno da solidariedade e respeito ao próximo. Seus recursos: Estudar; esclarecer; orientar e consolar, dentro dos valores do amor da paz e harmonia.
    3. 3. ACTIVIDADES Às segundas – feiras ( das 21h30 às 23 h 00 ) dá-se a assistência aos doentes, apresentação ao plano espiritual das fichas dos doentes e irradiações à distância ;
    4. 4. ACTIVIDADES Terças-Feiras – (das 15 horas às 17 horas),dá-se Atendimento Fraterno . O Atendimento Fraterno é a receção em primeira mão, às pessoas necessitadas de ajuda e que procuram na Doutrina Espírita a solução ou alívio para problemas de toda ordem. Essas pessoas, procuram o Centro Espírita, como "último recurso" para seus males. Na busca de encontrar respostas para suas perguntas. O Atendimento Fraterno desempenha esse papel de receção, esclarecimento básico, amparo, reajuste e redirecionamento de ideias e com base sigilosa.
    5. 5. ACTIVIDADES Na primeira Terça-feira de cada mês (das 21.30 às 23.00 horas). Neste dia reúnem-se os dirigentes, médiuns e demais colaboradores com o fim de analisarem os resultados dos trabalhos do mês precedente e delinearem acções para o mês seguinte; Aprendendo.Sempre que possível, a APA colabora em eventos realizados quer sob orientação da Federação Espírita quer por outras Associações. Exteriormente , fazemos apoio religioso e espiritual no Hospital de Viana do Castelo
    6. 6. ACTIVIDADES Às quartas-feiras ( das 21h30 às 23h00 ) fazem-se dois trabalhos distintos; Doutrinar, num compartimento adequado, as entidades associadas aos problemas de fichas de doentes, observadas às segundas -.feiras ( por vezes esta tarefa estende-se a trabalhos de desobsessão );
    7. 7. ACTIVIDADES Às quintas-feiras ( das 21h30 às 23h00 ) Faz-se estudo e o desenvolvimento mediúnico de novos colaboradores , ministrando-se para o efeito a formação adequada, segmentada em três áreas fundamentais; cultura evangélica, cultura doutrinaria. desenvolvimento mediúnico,
    8. 8. ACTIVIDADES Às sextas-feiras ( das 21h00 às 23h00 ) realizam-se três tarefas; A abertura livre ao publico, com apresentação duma palestra, cuja primeira função é a de dar conhecimentos doutrinários, no sentido de incentivar à transformação interna, como auxiliar precioso da resolução dos seus problemas; Antes meia hora da Palestra em compartimento próprio, faz-se atendimento fraterno, onde são ouvidos em privacidade os doentes com problemas mais delicados , sendo-lhes indicado, de acordo com os princípios doutrinários, os procedimentos que nos parecem mais adequados a cada caso. E apoio de fluidoterapia, durante a Palestra em compartimento separado,são feitos passes aos necessitados; No final é feito passe colectivo. O objectivo é ajudar a reequilibriar e harmoniazar o paciente que se desloca ao Centro Espirita..
    9. 9. ACTIVIDADES Aos sábados ( das 14h 15m às 15h15m ) - Sob a orientação de responsáveis da APA e para isso indigitados – Há a formação doutrinária de jovens que queiram aprender o que é o espiritismo e começarem a pautar as suas vidas segundo os princípios doutrinários, que entretanto vão “ discutindo “ e aprendendo.
    10. 10. LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA ASSOCIAÇÃO PAZ E AMOR
    11. 11. O QUE É O ESPIRITISMO? É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese. “O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.” Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo) “O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.” Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo – Cap. VI – 4)
    12. 12. O QUE REVELA O ESPIRITISMO? Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida. Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.
    13. 13. ABRANGÊNCIA DO ESPIRITISMO Traz conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade. Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspetos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social .
    14. 14. PRINCIPIOS BASICOS DA DOUTRINA • • • • • • • • • • • A existência de Deus; Jesus ,guia e modelo a seguir; Existência do Espírito, sua sobrevivência após a morte e sua comunicação com o mundo material; Reencarnação Pluralidade dos Mundos Evolução moral e intelectual dos espíritos; Livre-arbítrio Lei de Causa e Efeito. Vida Futura Mediunidade Prece
    15. 15. O Livro dos Espíritos: lançado por Allan Kardec em 1857. O Livro dos Médiuns: teve seu lançamento em 1861. · O Evangelho Segundo o Espiritismo: editada em 1864. · O Céu e o Inferno: Kardec lançou este livro em 1865. · A Gênese: nesta obra, de 1868 Outros ; Viagem, Obras Postumas, Prece,Pratica Espirita…. OBRAS BASICAS DA CODIFICAÇÃO ESPIRITA
    16. 16. LIVRO DOS ESPIRITOS É o principal livro da Doutrina Espírita. Podemos chamá-lo de espinha dorsal, pois sustenta todas as outras obras doutrinárias. Divide-se em quatro partes: "As causas primárias"; "Mundo espírita ou dos Espíritos"; "As leis morais"; e "Esperanças e consolações". É composto de 1018 perguntas feitas por Kardec aos Espíritos superiores responsáveis pela vinda do Espiritismo aos homens. O que é Deus? De onde viemos? Para aonde vamos? O que estamos fazendo na Terra? Estas são algumas das questões respondidas pela falange do Espírito de Verdade.
    17. 17. LIVRO DOS MEDIUNS Nele, Allan Kardec mostra os benefícios e os perigos da mediunidade, ou seja, o canal que liga o homem encarnado ao mundo espiritual. Demonstra que embora todos os seres vivos possuam esta abertura de contato, há aqueles que a têm de uma forma mais abrangente. Kardec e os Espíritos superiores alertam sobre a sutileza desta faculdade, para que uma pessoa possa contactar os Espíritos sem ser prejudicada por entidades maléficas, descontrolando sua mediunidade.
    18. 18. EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO Esta obra pode ser entendida como a parte moral da Doutrina Espírita. Nela, Kardec e os Espíritos superiores comentam numa linguagem acessível as principais passagens da vida de Jesus. Explicam suas parábolas e demonstram a grandiosidade do Mestre nos seus ensinos, dando-nos, além disso, conselhos importantes sobre nossa conduta diária frente às dificuldades e dúvidas da vida.
    19. 19. CEU E INFERNO Através da evocação dos Espíritos de pessoas das mais diferentes classes sociais, crenças e condutas, demonstra-nos como foi a chegada e a vivência espiritual destes seres após o seu desencarne. Rainhas, camponeses, religiosos, assassinos, ignorantes e intelectuais são alguns dos que contam o que os aguardava depois de suas atitudes terrenas e como poderão ser suas vidas futuras.
    20. 20. GENESE Nesta obra, de 1868, Kardec explica a Gênesis Bíblica, a formação do Universo, demonstrando a coerência da mesma quando confrontada com os conhecimentos científicos, despida das alegorias próprias da época em que foi escrita. Expõe o que são os milagres, explicados pelas leis da natureza, produtos da modificação dos fluidos que nos cercam. Enfim, faz a religião e a ciência caminharem juntas, fortalecendo a fé dos que crêem em Deus.
    21. 21. OUTRAS OBRAS
    22. 22. ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL E RELIGIOSO HOSPITALAR • • O Decreto-Lei n.º 253/2009, publicado a 23 de Setembro, em Diário da República, estabelece a regulamentação da assistência espiritual e religiosa nos hospitais e outros estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS). O presente diploma concretiza o disposto no artigo 18.º da Concordata de 18 de Maio de 2004, celebrada entre a Santa Sé e a República Portuguesa, e, quanto às demais confissões religiosas, o artigo 13.º da Lei da Liberdade Religiosa (Lei n.º 16/2001, de 22 de Junho). • O decreto-lei tem também em consideração as recomendações do Plano Nacional de Saúde 2004-2010, no que respeita à especial importância do acesso à assistência espiritual e religiosa nos estabelecimentos de saúde. • O Regulamento da Assistência Espiritual e Religiosa (RAER) no SNS, agora aprovado, além de adaptar o regime e condições do exercício da assistência espiritual e religiosa ao actual enquadramento legal dos hospitais do SNS, estabelece também as regras de acesso, de modo a conciliar a assistência solicitada com o bem-estar físico e espiritual dos doentes. • O regulamento visa assegurar as condições que permitam a prestação de assistência espiritual e religiosa aos utentes internados em estabelecimentos de saúde do SNS, no respeito pela liberdade de consciência, de religião e de culto, garantida pela lei. • O RAER aplica-se aos hospitais, centros hospitalares e demais estabelecimentos de saúde com internamento que integrem o SNS. • Às igrejas ou comunidades religiosas, legalmente reconhecidas, são asseguradas condições que permitam o livre exercício da assistência espiritual e religiosa aos utentes internados que a solicitem.
    23. 23. DIREITO A assistência é prestada ao utente a solicitação do próprio ou dos seus familiares ou outros cuja proximidade ao utente seja significativa, quando este não a possa solicitar e se presuma ser essa a sua vontade. Ao utente internado em estabelecimentos de saúde do SNS, independentemente da sua confissão, é reconhecido o direito a: Aceder ao serviço de assistência espiritual e religiosa; Ser informado por escrito, no momento da admissão na unidade ou posteriormente, dos direitos relativos à assistência durante o internamento, incluindo o conteúdo do regulamento interno sobre a assistência; Rejeitar a assistência não solicitada; Ser assistido em tempo razoável; Ser assistido com prioridade em caso de iminência de morte; Praticar actos de culto espiritual e religioso; Participar em reuniões privadas com o assistente; Manter em seu poder publicações de conteúdo espiritual e religioso e objectos pessoais de culto espiritual e religioso, desde que não comprometam a funcionalidade do espaço de internamento, a ordem hospitalar, o bem-estar e o repouso dos demais utentes; Ver respeitadas as suas convicções religiosas; Optar por uma alimentação que respeite as suas convicções espirituais e religiosas, ainda que tenha de ser providenciada pelo utente.
    24. 24. ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL HOSPITALAR A assistência abraça a orientação na Doutrina Espírita, baseando-se principalmente na caridade e humanização, reunindo todos os aspectos do ser humano: físico, psíquico; social e espiritual. Não curamos ninguém, apenas damos conforto, reforçamos a esperança e orientamos doutrinariamente os pacientes; Através da Prece, fluidoterapia e esclarecimento, na condição de que estamos a dar de graça o que de graça recebemos… Porque para tudo é necessário merecimento….
    25. 25. ASSOCIAÇÃO ESPIRITA PAZ E AMOR Especialmente considerando aqueles que buscam uma resposta às suas angústias interiores; os que lutam para manter viva a chama da esperança; aos que, desesperados, sentem-se abandonados, sozinhos, sem amigos ou, ainda, aos que perderam a fé, aos que não compreendem os mecanismos da vida humana ou desconhecem a lei de ação e reação, distribuindo conforto, paz e o esclarecimento incomparável da Doutrina Espírita A voz é o amor em caridade.

    ×