problemas ambientais

759 visualizações

Publicada em

Geografia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
759
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

problemas ambientais

  1. 1. PROBLEMAS AMBIENTAIS Desertificação . Desflorestação . Biodiversidade O que se pode fazer para solucionar ?
  2. 2. Introdução Os problemas ambientais vividos no mundo de hoje são consequência direta da intervenção humana no planeta e nos ecossistemas, causando desequilíbrios ambientais no planeta, comprometendo a vida. PROBLEMAS AMBIENTAIS
  3. 3. O que são: Consequência direta da intervenção humana nos diferentes ecossistemas da Terra. Causam desequilíbrios no meio ambiente e comprometem a qualidade de vida. PROBLEMAS AMBIENTAIS
  4. 4. A degradação da cobertura vegetal: A desflorestação PROBLEMAS AMBIENTAIS ‒ aumento demográfico; ‒ aumento de áreas urbanas ; ‒ conversão para a agricultura, entre outras, monoculturas para exportação; ‒ fogos florestais; ‒ sobre exploração da madeira; ‒ fragmentação por estradas, etc. ; ‒ poluição atmosférica; ‒ introdução de espécies exóticas.
  5. 5. A degradação da cobertura vegetal: A desflorestação PROBLEMAS AMBIENTAIS A floresta é um recurso que tem sido sobre explorada ao longo da história e atualmente tem como fatores de pressão:
  6. 6. A degradação do solo Solo  fina camada de terra móvel que cobre grande parte dos continentes. O solo é uma pelicula frágil da qual depende a produção alimentar que sustenta os seres vivos. Calcula-se que, em resultado das atividades humanas, 10 % da superfície terrestre tenham sido transformados de floresta e solo fértil em deserto e mais de 25 % das terras agrícolas correm risco de ter o mesmo destino. As causa da degradação prendem-se com: –Desflorestação; –Pastoreio excessivo; –Sobre exploração dos solos; –Urbanização das vastas áreas, –Queimadas; –Irrigação; –etc. PROBLEMAS AMBIENTAIS
  7. 7. Desflorestação Provoca a redução da qualidade que as florestas consistem. E a desflorestação nas florestas tropicais provoca o aumento do efeito de estufa, visto que as florestas desempenham um grande papel na remoção do dióxido de carbono.
  8. 8. O que é a desflorestação? Processo de desaparecimento das Florestas. Causada pela actividade humana para a exploração de matéria primas. Estes acontecimentos acontecem com mais frequência nos países menos desenvolvidos.
  9. 9. Curiosidade... • Entre 1990 e 2000, a superfície florestal do mundo diminuiu 8,9 milhões de hectares por ano, cerca de 740 mil hectares por mês e pouco mais de 24 mil hectares por dia... Nota: 1 hectare = 10000 metros2
  10. 10. Taxa de desflorestação anual por país
  11. 11. Mais de metade da superfície florestal pertence a cinco países apenas.
  12. 12. Níveis de Evaporação Para agricultura intensiva Níveis de Precipitação Quantidade de nuvens que refletem o calor do sol Temperatura da superfície terrestre Humidade Fertilidade Solo mais duro não absorve a água da chuva Desertificação Extinção de espécies e infertilidade do solo Clima mais seco e quente Consequências da Desflorestação
  13. 13. Estatísticas • Segundo as estatísticas, 17 milhões (170000 km2) de florestas são destruídas anualmente. • Hoje em dia as percentagens de florestas virgens da Europa são praticamente nulas, e são extremamente reduzidas na América do Norte.
  14. 14. Modos de Desflorestação: Abate e queima ; Colheita de madeira; Libertação dos solos para agricultura; Libertação para plantação de florestas mais produtivas; Desimpedimento para pastagens; Abate para madeira combustível; Colonização, mineração e exploração de óleo; Construção de estradas e barragens.
  15. 15. Abate e queima  representa 45% da desflorestação em África e no sudeste Asiático; liberta enormes quantidades de dióxido de carbono aumentar o efeito de estufa.
  16. 16. Colheita de madeira  significativa fonte de desflorestação no sudeste Asiático e na África ocidental (até +/- 1990);  Danifica mais madeira do que extrai.  muitas vezes, as árvores abatidas são substituídas por novas plantações, ou a área é deixada para que se regenere naturalmente.
  17. 17. Libertação dos solos para agricultura: A "libertação" dos solos para agricultura, instalada em solos inférteis, resulta apenas em ganhos a curto prazo.
  18. 18. Libertação para plantação de florestas mais produtivas: • A "libertação" para plantação de florestas mais produtivas, em termos de quantidade de madeira produzida, tem sido muito significativa na Ásia e na América do Sul. • Esta florestação tem a totalidade da extensão florestal composta pela mesma espécie de arvore, onde todas têm a mesma idade, não conseguindo reproduzir o ecossistema proporcionado por uma floresta diversificada com indivíduos de várias idades.
  19. 19. a maior causa de desflorestação, nas décadas de 70 e 80, na América Central, motivada pelo patrocínio governamental para a criação de ranchos produtores de gado. Desimpedimento para pastagens
  20. 20. Abate para madeira combustível O abate para madeira combustível (carvão vegetal) é um problema nas áreas secas de África, dos Himalaias e dos Andes.
  21. 21. Colonização, mineração e exploração de óleo: • O desimpedimento de vastas áreas para colonização, mineração e exploração de óleo têm importância local, na Indonésia e no Brasil onde, até recentemente, o governo colocava os excessos populacionais dos grandes centros nas florestas, para que aí se instalassem.
  22. 22. Desflorestação de Florestas Tropicais e Florestas tropicais gravemente desflorestadas no mundo
  23. 23. Regiões com maior taxa de desflorestação: • EUA • América Latina • Ásia • África
  24. 24. Soluções: • Devastar em igual proporção ao crescimento; • Conservar as plantas e animais das florestas tropicais, através da proteção dos habitats; • Investir na reflorestação de modo a criar novas fontes de madeira e reabilitar as áreas florestais degradadas.
  25. 25. DESERTIFICAÇÃO
  26. 26. O que é a desertificação? Desertificação é quando uma região perde a capacidade de produtividade e se transforma num deserto. Ao mesmo tempo que se dá este fenómeno, há também uma grande diminuição de fauna, flora e extinção de espécies. Desertificação é o fenómeno que corresponde à transformação de uma área em um deserto.
  27. 27. Causas humanas do ciclo da degradação dos solos
  28. 28. Principais causas de Degradação dos Solos 27% 35% 37% 1% Perda anual de solo: 75 mil milhões de toneladas por ano Agricultura Intensiva Sobrepastoreio Desflorestação e consumo de lenha Industria e urbanização Fonte: GAIA ATLAS,2005.
  29. 29. Causas da desertificação • Agricultura e a pecuária intensiva; • A desflorestação; • A urbanização e a poluição provocadas pelo homem – causam uma diminuição das terras aráveis do mundo, desertificando-as.
  30. 30. Agricultura Intensiva:
  31. 31. Pecuária Intensiva:
  32. 32. Urbanização
  33. 33. Consequências da desertificação A desertificação do solo provoca a perda da capacidade produtiva Já sucedeu com mais de 6 milhões de hectares de terras produtivas Origina a perda da biodiversidade. O empobrecimento dos solos causa fome e pobreza há população. Afeta a economia dos países.
  34. 34. Risco de desertificação no mundo:
  35. 35. Soluções: • Reflorestação e manutenção do solo protegido com vegetação durante todo o ano; • Adequação das culturas ao tipo de solo; • Estudo da particularidade de cada solo; • Recuperação e conhecimento tradicional no que toca às boas práticas agrícolas. Alentejo / Douro - Vinho
  36. 36. BIODIVERSIDADE EM RISCO
  37. 37.  Biodiversidade é a quantidade de espécies de organismos vivos existentes nos ecossistemas da Terra.  Ainda se conhece pouco sobre a biodiversidade do planeta.  Calcula-se que existam entre 10 a 20 milhões de espécies, das quais apenas 13% estão descritas cientificamente (1,75 milhões).  O principal impacto da perda da biodiversidade é a extinção das espécies, que são irrecuperáveis.
  38. 38.  A interferência desordenada do homem no meio ambiente é a grande causadora da perda da biodiversidade mundial.  Plantas e animais têm sido exterminados de maneira muito rápida pela acção humana.  A taxa de extermínio de espécies ocasionada pelo homem é 50 a 100 vezes superior aos índices de extinção por causa natural.
  39. 39. Perdadebiodiversidade
  40. 40. Causas da perda de Biodiversidade • Destruição e diminuição dos habitats naturais; • Introdução de espécies exóticas e invasoras; • Tráfico da fauna e flora silvestres; • Desflorestação; • Destruição dos solos aráveis; • Desertificação; • Incêndios; • Poluição do solo, água e atmosfera; • Ampliação desordenada das fronteiras agropecuárias dentro das áreas nativas; • Mudanças climáticas e aquecimento global; • Pesca abusiva e sobre pesca; • Caça sem critérios.
  41. 41. Soluções: • Controlo mais apertado do tráfico ilegal de animais; • Redução da desflorestação; • Criação de reservas e áreas protegidas;
  42. 42. Conclusão: • Com este trabalho acabamos por perceber a importância das fauna e flora que nos rodeia, percebemos também que isto não é um tema qualquer, é um tema que se pensarmos bem, devemos prestar mais atenção. • Esperamos que tenham gostado e que tenham aprendido um pouco mais sobre este tema.
  43. 43. Bibliografia: • Contrastes de Desenvolvimento: Ambiente e sociedade, Cristina Domingues, Jorge Lemos e Telma Canavilhas; • “ESPAÇO GEO” - Ambiente e Sociedade- Volume 2, Fernando Santos, Francisco Lopes Editora: Edições ASA
  44. 44. Bibliografia: • Fazer Geografia 9 - 9.º Ano Contrastes de Desenvolvimento / Ambiente e Sociedade, Ana Gomes, Anabela Santos Boto. Porto Editora
  45. 45. Bibliografia: Weldon Own. (2007). Atlas enciclopédico escolar. Rio de Mouro: Edição Portuguesa Evereste Editora, Lda.
  46. 46. Sites Consultados: • http://melhoraroambiente.webnode.com.pt/ • http://www.problemasambientais.com.br/
  47. 47. Trabalho realizado por: • Denys Troshechko, n.6 • Joana Figueiredo, n.17 • Marcelo Santos, n.20 • Vanessa Moço, n.23

×