B3 biomoléculas

404 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

B3 biomoléculas

  1. 1. Biomoléculas Diversidade na biosfera Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  2. 2.  Água  Lípidos  Ácidos nucleicos Moléculas da Vida Hidratos de carbono  Prótidos Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  3. 3.  Dipolo eléctrico Ponte de hidrogénio Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  4. 4.  Água líquida  Gelo (estrutura tridimensional em rede mais ‘larga’) O gelo é menos denso que a água líquidaDireitos reservados a Cristina Pedrosa
  5. 5.  A água é uma substância com elevada coesão molecular. subida de água no xilema Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  6. 6. Propriedades da água  Grande coesão  Ponto de ebulição elevado  Calor específico elevado  Condutibilidade térmica alta Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  7. 7. Vantagens biológicas  A água intervém nas reacções químicas Ligação glicosídica Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  8. 8. Vantagens biológicas É um meio de difusão Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  9. 9. Vantagens biológicas  Regula a temperatura Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  10. 10.  Excelente solvente pulmões intestino músculo rins Vantagens biológicas Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  11. 11. Compostos orgânicos  Micromoléculas Glicose C6H12O6  Macromoléculas Amido- polímero Glicose- monómero Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  12. 12. Reacções metabólicas  Condensação ou síntese Ligação glicosídica Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  13. 13. Reacções metabólicas  Hidrólise Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  14. 14. Monómeros Polímeros  Glicose  Ácidos gordos  Aminoácidos  Nucleótidos  Amido, glicogénio, celulose  Lípidos  Proteínas  Ácidos nucleicos Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  15. 15. Hidratos de carbono compostos ternários (CHO) Acúcares simples ou oses C3 – trioses C4 – tetroses C5 – pentoses C6 - hexoses 2 a 10 oses 2- dissacarídeo 3- trissacarídeo 4- .... Açúcares complexos (macromoléculas) Monossacarídeos Oligossacarídeos Polissacarídeos … (n) Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  16. 16. Alguns exemplos: Pentoses – ribose e desoxirribose Hexoses – glicose, frutose e galactose Escrever as fórmulas químicasDireitos reservados a Cristina Pedrosa
  17. 17. Alguns exemplos: Maltose= glicose + glicose Sacarose = glicose + frutose Lactose = glicose + galactose Escrever as fórmulas químicas Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  18. 18. Alguns exemplos: Amido= n glicoses Glicogénio = n glicoses Celulose = n glicoses Mesma composição química mas diferente estruturaDireitos reservados a Cristina Pedrosa
  19. 19. Consulta o teu manual Qual a importância dos glícidos? Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  20. 20.  Função energética – monossacarídeos, utilizados directamente na obtenção de energia para produção de ATP; - Oligo e polissacrídeos, reserva energética  Função estrutural Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  21. 21. Prótidos compostos quaternários (C,H,O,N)  Peptídos 2 a 49 aminoácidos (dipéptido, tripéptido... polipéptido)  Monómeros aminoácidos  Proteínas 50 ou + aminoácidos … (n) Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  22. 22. Há 20 a.a. mais comuns que os outros Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  23. 23. estrutura a.a. grupo amina grupo carboxilo (ácido) grupo radical Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  24. 24. Grupo Radical (R) Grupo ácido (carboxilo – COOH)Grupo amina (NH2) Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  25. 25. Péptidos Os aminoácidos podem ligar-se sequencialmente, formando- se cadeias sucessivamente maiores – polipéptidos Ligação peptídica Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  26. 26.  Apesar de serem usados apenas 20 a.a. os polipéptidos e proteínas apresentam uma grande variabilidade: nº de a.a., tipo de a.a., sequência de a.a.Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  27. 27. Proteínas - polímeros de elevada massa molecular, constituídas por uma ou mais cadeias polipeptídicas  O número de aminoácidos e a sequência de aminoácidos conferem à proteína uma estrutura única. A função da proteína depende dessa estrutura.Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  28. 28. Estrutura das proteínas Folha beta pregueada – estrutura secundária Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  29. 29. Desnaturação – perda da conformação normal  Uma proteína desnaturada perde a função. Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  30. 30. Consulta o teu manual Qual a importância das proteínas? Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  31. 31.  Função estrutural  Função enzimática  Função de transporte  Função hormonal  Função imunológica  Função motora  Função de reserva Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  32. 32. Lípidos Compostos ternários (C,H,O)  Fraca solubilidade na água  Solúveis em solventes orgânicos (éter, , clorofórmio, benzeno) Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  33. 33.  Lípidos simples Triglicerídeos (3 ácidos gordos + glicerol) Lípidos Compostos ternários (C,H,O)  Lípidos complexos Fosfolípidos (glicerol+ 2 ácidos gordos+grupo fosfato) Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  34. 34. Reacção de síntese Ligação éster + 3 H2O glicerol ácido gordo ácido gordo ácido gordo Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  35. 35.  Os ácidos gordos diferem no comprimento da cadeia hidrocarbonada e pelos tipos de ligações.  Quanto maior o nº de ligações duplas mais insaturado e maior a fluidez Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  36. 36. Fosfolípidos glicerol Cabeça hidrofílic a Cauda hidrofóbica Grupo fosfato Ácidos gordo s Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  37. 37. Moléculas anfipáticas – moléculas com zonas hidrofóbica e hidrofílica monocamada Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  38. 38. Moléculas anfipáticas – moléculas com zonas hidrofóbica e hidrofílica quando há saturação de fosfolípidos à superfície formam-se micelas monocamada Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  39. 39. Moléculas anfipáticas – moléculas com zonas hidrofóbica e hidrofílica Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  40. 40. Moléculas anfipáticas – moléculas com zonas hidrofóbica e hidrofílica Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  41. 41. Consulta o teu manual Qual a importância dos lípidos? Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  42. 42.  Função energética  Função estrutural  Função protetora  Função vitamínica e hormonal Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  43. 43. Ácidos nucleicos  Polímeros de nucleótidos  Nucleótido = grupo fosfato+pentose+base azotada Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  44. 44.  Quais são diferenças químicas entre DNA e RNA  Pentose desoxirribose e ribose  Base azotada timina e uracilo Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  45. 45. Bases azotadas  Púricas=anel duplo; pirimídicas=anel simples  Os nucleótidos têm o nome da base azotada que contêmDireitos reservados a Cristina Pedrosa
  46. 46. Cadeia polinucleotídica Reacções de síntese/condensação Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  47. 47.  Qual é a diferença estrutural entre o DNA e o RNA?  DNA dupla cadeia enrolada em hélice  RNA cadeia nucleotídica simples Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  48. 48. DNA  As duas cadeias polinicleotídicas unem-se por complementaridade de bases A=T; C=G através de ligações hidrogénio.Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  49. 49. RNA Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  50. 50. Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  51. 51. Consulta o teu manual Qual a importância dos ácidos nucleicos? Direitos reservados a Cristina Pedrosa
  52. 52.  DNA – suporte universal da informação genética.  DNA e RNA – síntese proteica  RNA - RNA mensageiro, RNA ribossómico, RNA transferência Direitos reservados a Cristina Pedrosa

×